terça-feira, 1 de agosto de 2017

"Princípios vs Emoções: Como Fazer Melhores Escolhas"


Princípios vs Emoções:
Como Fazer Melhores Escolhas

Princípios são baseados na Realidade de como as coisas são na Verdade e guiam positivamente as nossas escolhas. Emoções são consequência da nossa percepção equivocada da Realidade, e levam-nos a atitudes impulsivas que nos fazem ignorar o contexto e fazer más escolhas, o que leva a problemas e uma vida de sofrimento. Portanto se queremos evoluir e ser felizes temos de seguir princípios em vez de emoções. Estas não são para ser seguidas nem reprimidas, mas sim apenas sentidas e contempladas. No momento em que sentimos uma emoção negativa, temos de ser capazes de a ignorar e seguir em vez um princípio.


Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:



Perguntas de Leitores do Cool Vibes:

Bom dia Pedro :)

Mais uma vez gostava de agradecer por tudo o que partilhas, não tenho palavras do quanto grato estou, e do quanto me tens ajudado, espero que um dia possa retribuir :)

Hoje trago uma pergunta sobre os filmes no geral, eu gostava de saber como podemos destingir um filme positivo dum filme negativo, pois pelo que eu percebo todos os filmes têm cenas negativas e cenas positivas, mas eu percebo que alguns são mais positivos que outros

O Dr. David Hawkins consegue medir a energia de um filme com a técnica de cinesiologia, mas eu sinceramente (e infelizmente) não sei usá-la, de qualquer maneira, pelo que eu percebi, não recomendas ligar muito a essa técnica ... mas depois não sei como devo selecionar as coisas que entram na minha vida, mas eu percebo que é essencial haver seleção ...

Por outro lado Abraham Hicks recomenda seguirmos (ou fazermos) aquilo que nos faz sentir bem, mas como eu sei se um filme me vai fazer sentir bem se não o vir até ao fim? será que começo a ver, mas a partir do momento que há uma cena negativa devo parar de ver? ou depende do quão negativa seja a cena? ou será que devo vê-lo até ao fim, e se gostar ver várias vezes o mesmo filme? mas mesmo assim muitas vezes vejo um filme que não me faz sentir nem melhor nem pior, nesse caso o que faria?

Gostava de saber qual é o teu critério de seleção ou o que recomendas que eu faça.

Espero que a minha pergunta não estava demasiado confusa ou grande ou que tenha algum erro, revi várias vezes para facilitar a leitura, mas penso que é uma pergunta difícil de fazer, porque não queria deixar para trás nenhum pormenor.

Ps: quando eu falo em filmes aplica-se a series, livros, programas de TV, jogos, musicas e outras formas de entretenimento.”



“Olá Pedro, Obrigado por sua dedicação em ajudar a todos com seu conhecimento e visão de mundo. Gostaria de compartilhar um momento que estou vivendo. Namoro uma garota incrível há dois anos. Compartilhamos de muitos momentos de alegria, gosto muito dela e de nossa relação. Mas tenho um vício em ganzas, e ela não aceita isso é está cogitando terminarmos. Eu não me considero uma pessoa negativa, sigo princípios que compartilha aqui no blog mas admito que o vicio me traz muitos problemas em minha vida, portanto já há quase um ano vem procurando terapias para largar esse vício é também pelo relacionamento mas não tenho conseguido bons resultados afinal ainda não larguei. Essa semana ela me viu após ter consumido e então não quer me ver e está querendo terminar. Estamos sofrendo muito por isso é me sinto culpado, mas em nenhum momento menti ou tentei esconder pelo contrário estou buscando ajuda e pedido a ela paciência e apoio mas talvez ela já não possa dar mais. Se achares por bem gostaria de uma opinião sobre o tema. Obrigado novamente pelo espaço para desabafar.”


“Pedro, existem algumas mulheres por quem não me sinto, mínimamente, atraído, mas que estão interessadas em mim. Pronto, será que devo, ainda assim, partir para a curtição com elas? É que não quero decepcioná-las.”


“Pedro, na minha modesta opinião, acho que existem dois tipos de mulheres. Ou seja, existem umas que estão mais interessadas naquilo a que se pode chamar de uma espécie de "relacionamento relâmpago" e/ou (curtição) e nem querem ouvir falar da palavra "compromisso". E, por outro lado, existem outras que dão a vida para estarem num relacionamento sério e duradouro. Agora, a questão que se põe é o seguinte: É que o primeiro tipo de mulher, havendo interesse, ela não se importa de se envolver, sexualmente, com o homem, mesmo sem nunca estar comprometida com ele, o que já não acontece com o segundo tipo de mulher que, mesmo estando interessada, prefere estar comprometida com o homem e (jogar pelo seguro) para só, posteriormente, poder se envolver com ele, a nível sexual, falando. Gostaria de ouvir a tua opinião.“


“Mais uma vez, um muito obrigado pelas respostas às minhas questões. Pedro, já ouvi dizer que, um homem ao casar-se com uma mulher, ele, também, estará a casar-se com toda a família dela. Ou seja, isto significa que, uma vez casado com uma determinada mulher, ele, simultaneamente, acabou de casar-se com os pais, irmãos, avós, primos e filhos dela, se houver, etc, etc. Pedro, acreditas nisso? E, como gerir toda essa situação? P.S.: Pedro, posso até dizer que estou a falar com conhecimento de causa uma vez que já vivi, maritalmente, com uma mulher, durante cerca de dois anos e meio.”


“Pedro, não sei se é pura coincidência, mas tenho constatado que os namorados e/ou os casais, na sua maioria, possuem algum tipo de semelhança, quer na sua forma de falar, de caminhar e até mesmo na sua aparência física. Por isso, na minha modesta opinião, dizer que os opostos se atraem, não faz qualquer sentido.”


“Olá Pedro =) Antes de mais obrigado por este blog que já a conheço há uns anos e pelo teu trabalho e ajuda. O verão já começou e com isto vem a época de sair à noite e as discotecas. Eu estou na seguinte situação: Eu quero ir a uma discoteca nova que vai abrir, só que não vou ter ninguém com quem ir. Mas como quero muito ir conhecer o espaço, estou a pensar ir sozinho. Eu sei que passaste por uma fase semelhante e que já foste sozinho a discotecas. Gostaria de saber um pouco mais da tua experiência em ir sozinho. Obrigado.”


Obrigado pelas perguntas.

Segue o que Amas,
- Pedro C.

5 comentários:

Ricardo Gonçalves disse...

Pedro passei para te desejar um feliz aniversário! Espero que tenhas um dia excelente, rodeado de pessoas que amas. Parabéns também pelos 10 de Cool Vibes! Já tive a oportunidade de te o dizer antes, mas quero voltar a dizer-te que o Cool Vibes tem muito valor para mim e para a minha vida. Na realidade, há muitos conceitos e princípios que só os aprendi porque tu os explicaste. Pelo menos em Portugal, não conheci muitas pessoas a fazerem o que tu fazes, de maneira tão aberta, positiva e especialmente íntegra. Admiro-te bastante e és definitivamente uma referência a seguir! É uma honra para mim ter a oportunidade de seguir este blog.

Obrigado por tudo.

Um grande abraço,

Ricardo

Pedro C. disse...

Obrigado pelas tuas palavras Ricardo!

É uma honra e alegria para mim poder partilhar aquilo que amo e que fez a diferença na minha vida em termos de bem estar e estilo de vida.

Grande abraço e que vivas o que mais amas!

Fábio disse...

Olá Pedro, tudo fixe? :)

A parte em que falas de sair sozinho a discotecas, me lembrei que a mim já me aconteceu uma pessoa vir ter comigo e me dizer "estás aqui sozinho", e eu respondi que não estava sozinho porque a discoteca estava cheia ehehe, e ele ficou sem reação.
Entretanto juntei-me ao grupo em que ele estava e do nada conheci várias pessoas, e a noite continuou a ser divertida :D

Obrigado por mais um áudio e que deus te abençoe

Andre Ramos disse...

Desde Já os meus Parabéns ao cool vibes por estes fantásticos 10 anos.
Estive ou ainda estou numa fase que o meu interesse pela vida social não é muito elevado.
Quis dedicar-me mais ao que gosto de fazer, marketing digital, network marketing e com isso afastei-me da vida social pois comecei a sair menos de há cerca de 1 ano para cá.
Tenho relido e escutado alguns audios aqui no blog, as vezes serve me de guia.
Neste momento quero sair mais e estar mais fora de casa.
Entretanto tenho falado com várias mulheres online que é o moonit ,principalmente estrangeiras ,algumas delas muito interessantes e giras.As conversas fluem bem e temos assunto todos os dias, mas sinto que isso não é real porque elas estão longe e chega a um ponto que elas querem a minha atenção e aquilo para mim deixa de fazer sentido, parece que se apaixonam ou assim dizem que gostam de mim e que me querem ver, é complicado viajar se não podia partir numa aventura ao pais delas.
Bem , mas na minha tentativa frustrada de voltar a vida social conheci uma rapariga, bem na verdade ela é que me conheceu numa situação. Ela já me conhecia de vista de amigos em comum e perguntou-me se conseguia desbloquear um telemóvel que tinha porque tinha um mas estava a arranjar. Eu disse que sim e tal, combinamos um café no dia a seguir para ela me dar o telemóvel para desbloquear...
Eu já tinha reparado na sua aparência - bonita, atraente depois o perfume meteu-se me logo no sentido hahah
"Prontos o cupido parece que entrou a matar"
Conversa puxa conversa, ela diz qualquer coisa do namorado. E eu: ahh tens namorado. Ela: sim, namoramos a dois meses .
Eu : É pena ! Depois ela virou o olhar e mudamos de assunto.
Depois ela foi para casa e eu fui desbloquear o telemóvel, no outro dia combinamos novamente e fui lhe entregar o telemóvel.
Lá veio ela vestida de forma simples e atraente com um perfume que deixa qualquer homem a babar-se Ahahah
Conversamos um pouco sempre na boa, entreguei o telemóvel e fui a minha vida.
Dei por conta esta mulher entrou-me nos sentidos deve ter sido do perfume.. É difícil deixar de pensar :D! Mas que vou eu fazer, tenho que a esquecer ela tem namorado. Finito ponto final. Tenho uma pontaria e ginjas.Caraças :P

bem continuando outra saída social num café com um primo a empregada bonita atraente com um sorriso simpático... eu quase a babar-me com tanta beleza.

Acho que fiquei demasiado tempo refugiado no meu canto e agora que tento voltar a vida social não sei lidar ou não me sinto confortável perto de mulheres bonitas e atraentes.
Sinto-me envergonhado, parece pior do que quando era puto.

Parece que andei a jogar ping pong com alguns níveis de consciência hahaha

Que concelho me dás ?

Abraço

Pedro C. disse...

Obrigado Fábio!

Exacto hahaha é na verdade impossível neste mundo estar-se sozinho, pois há pessoas por todo o lado. Das duas uma: ou a pessoa tem a capacidade para aproveitar da melhor forma as opções de conversa e ligação que tem sempre à sua volta, ou não tem essa capacidade e sente-se "só", ou seja, perdida e desligada sem saber o que fazer, sem sentir esperança de que poderá desfrutar de uma companhia. É tudo uma questão de energia/mentalidade, e neste mundo só os fortes são felizes.

Abraço! Que Deus nos abençoe a todos!