quinta-feira, 31 de agosto de 2017

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

"Como Recuperar e Voltar a Ser Confiante e Atraente Depois De Uma Relação Ou Pausa Com As Mulheres"

Como Recuperar e Voltar a Ser Confiante e Atraente
Depois De Uma Relação Ou Pausa Com As Mulheres

Por vezes paramos ou abrandamos em relação à nossa vida social e às mulheres. Como regressar confiante e atraente depois dessa pausa? Como voltar a ter alegrias com as mulheres depois de uma relação? E é sempre bom tirar férias das mulheres...?



Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:







Perguntas de leitores do Cool Vibes:


Desde já os meus Parabéns ao Cool Vibes por estes fantásticos 10 anos. Estive ou ainda estou numa fase que o meu interesse pela vida social não é muito elevado. Quis dedicar-me mais ao que gosto de fazer, marketing digital, network marketing e com isso afastei-me da vida social pois comecei a sair menos de há cerca de 1 ano para cá. Tenho relido e escutado alguns audios aqui no blog, as vezes serve me de guia. Neste momento quero sair mais e estar mais fora de casa. Entretanto tenho falado com várias mulheres online que é o moonit, principalmente estrangeiras, algumas delas muito interessantes e giras. As conversas fluem bem e temos assunto todos os dias, mas sinto que isso não é real porque elas estão longe e chega a um ponto que elas querem a minha atenção e aquilo para mim deixa de fazer sentido, parece que se apaixonam ou assim dizem que gostam de mim e que me querem ver, é complicado viajar se não podia partir numa aventura ao país delas.


Bem, mas na minha tentativa frustrada de voltar a vida social conheci uma rapariga, bem na verdade ela é que me conheceu numa situação. Ela já me conhecia de vista de amigos em comum e perguntou-me se conseguia desbloquear um telemóvel que tinha porque tinha um mas estava a arranjar. Eu disse que sim e tal, combinamos um café no dia a seguir para ela me dar o telemóvel para desbloquear... Eu já tinha reparado na sua aparência - bonita, atraente depois o perfume meteu-se me logo no sentido hahah "Prontos o cupido parece que entrou a matar". Conversa puxa conversa, ela diz qualquer coisa do namorado. E eu: ahh tens namorado. Ela: sim, namoramos a dois meses. Eu : É pena ! Depois ela virou o olhar e mudamos de assunto. Depois ela foi para casa e eu fui desbloquear o telemóvel, no outro dia combinamos novamente e fui lhe entregar o telemóvel. Lá veio ela vestida de forma simples e atraente com um perfume que deixa qualquer homem a babar-se Ahahah Conversamos um pouco sempre na boa, entreguei o telemóvel e fui a minha vida. Dei por conta esta mulher entrou-me nos sentidos deve ter sido do perfume. É difícil deixar de pensar :D! Mas que vou eu fazer, tenho que a esquecer ela tem namorado. Finito ponto final. Tenho uma pontaria e ginjas. Caraças :P

Bem continuando outra saída social num café com um primo a empregada bonita atraente com um sorriso simpático... eu quase a babar-me com tanta beleza. Acho que fiquei demasiado tempo refugiado no meu canto e agora que tento voltar à vida social não sei lidar ou não me sinto confortável perto de mulheres bonitas e atraentes. Sinto-me envergonhado, parece pior do que quando era puto. Parece que andei a jogar ping pong com alguns níveis de consciência hahaha Que concelho me dás? Abraço”.

-

Boas Pedro! Espero que esteja tudo a correr às 1000 maravilhas. Quero desde já agradecer por teres criado o blog e por tudo o que tens partilhado lá, que já me trouxe as mais variadas experiências na vida. Não tenho palavras para mostrar o meu agradecimento, espero um dia vir a compensar-te de alguma maneira. :)

Tenho uma pergunta para te fazer. Já disseste que, de vez em quando, seria importante tirar férias das mulheres, estando uns tempos sem conhecer nem sair com ninguém. Mas gostava de saber quais são os aspectos positivos e negativos em fazer isso. Vou explicar melhor. Em Novembro do ano passado terminei com a minha namorada (ou melhor com a minha EX-namorada XD), e em Janeiro deste ano saí com uma rapariga nova. Depois tirei umas férias das mulheres, tal como sugeriste, e só voltei a sair com alguém em Julho (com uma rapariga que conheci pelo Twoo).

Acho que passei demasiado tempo sem conhecer nem sair com mulheres, tanto que acho que estou a perder experiência e sabedoria. Ontem fui sair ao Metropolis, e enquanto lá estava, por vezes via mulheres bonitas ao balcão, tive o impulso de ir lá oferecer-lhes algo para beberem, mas fiquei bloqueado e nada fiz. E também já aconteceu isto quando fui a outros estabelecimentos, tipo Plateau e Art. Também estou a ficar bloqueado em relação a pedir o contacto delas (muitas vezes acabando por nem pedir). É normal acontecer isto quando se está vários meses "de férias" das mulheres?? Aproveito também para dizer que, nessa noite no Metropolis, conheci e tive uma boa interacção com uma mulher (NUMA DISCOTECA), algo que tem sido extremamente raro nos últimos 2 anos, por causa do meu orgulho e revolta, tal como expliquei num post passado. Resumindo, até que ponto tirar férias das mulheres pode ser bom ou mau para a nossa evolução e bem-estar? Quais são as vantagens e desvantagens? Obrigado, mais uma vez, e um forte abraço! :) “

Obrigado pelas perguntas.

Segue o que Amas,
- Pedro C.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

“Como Abordar Um Grupo de Mulheres”


Como Abordar Um Grupo de Mulheres


Pergunta de leitor do Cool Vibes:

“Boas Pedro,

Já vi o Scent of a Woman. Na realidade, foi um dos melhores filmes que vi, sobre tudo pela forma como os actores interpretaram os papéis e os exemplos de integridade que demonstraram! O discurso final do Al Pacino é um espectáculo! Às vezes vou ouvi-lo ao youtube haha Tenho andado a seguir/ver filmes da lista que fizeste e filmes que recomendaste. Cada filme - à sua maneira - tem contribuído para o meu crescimento e por isso só tenho que te agradecer! 

Quero também partilhar contigo que comecei a sair à noite sozinho. Foi difícil, especialmente no início, mas ao mesmo tempo espectacular, no sentido em que me senti livre e independente. Tenho levado muitos "foras" (tenho sido rejeitado), no entanto nas interacções positivas que tenho tido, as pessoas reconhecem a coragem naquilo que estou a fazer. Acredito que isso é um bom sinal. Não é que lhes diga que estou sozinho por alta recreação, contudo chega a uma parte nas minhas interacções em que me perguntam pelos meus amigos e eu respondo-lhes a verdade.

De qualquer das formas, gostava de evoluir mais Pedro, e sinto que ainda não estou confortável quando estou sozinho com grupos de mulheres. Sei que preciso de mais confiança e experiência, mas muitas vezes as amigas da mulher (em que possa estar mais focado) não ajudam, pelo contrário. Então queria perguntar-te se tens novas sugestões para abordar um grupo de mulheres? (Na minha pouca experiência de guerreiro social elas estão praticamente sempre em grupos haha) 

Ps. À medida que leio mais sobre relações com mulheres e ser-se mais masculino, noto que, realmente, eu não percebia nada disto haha Tem uma boa semana!
Um abraço.”



Resposta, comentários:


Olá! O filme Scent of a Woman é de facto especial, e um dos meus favoritos de sempre. A personagem interpretada pelo Al Pacino (Lieutenant Colonel Frank Slade – Frank Slade… até o nome é fixe lol) é um excelente exemplo do que é um homem autêntico e íntegro. Ele é excelente um várias coisas na vida, incluindo com as mulheres, por quem tem um entusiasmo contagiante. A forma como ele fala de mulheres e com as mulheres, a sua sinceridade misturada com humor, é fantástica. Há que largar a ideia errada de que uma pessoa íntegra é uma pessoa que nunca levanta a voz, nunca diz asneiras, nunca é fisicamente agressiva, nunca comete erros, etc, etc. Uma pessoa íntegra não é um falso santinho, sem ego, sem lado animal, sem limitações humanas. Simplesmente aceita o seu lado negativo e não o esconde. E por não o estar a esconder, tem mais energia e é uma pessoa mais autêntica e honesta capaz de alcançar mais na vida e de lidar melhor com os problemas e pessoas que lhe surgirem à frente. Há vários estilos de pessoa íntegra claro, e há também aqueles que são mais calmos e racionais, digamos assim, mas todos eles dizem e fazem o que for preciso para se defenderem e erguem-se em nome da Verdade. Chamam as coisas pelo nome, não são politicamente correctos, a prioridade é o que é verdade e benéfico e não os sentimentos e relações do ego.

O discurso final é extraordinário! É óptimo ouvi-lo de vez em quando pois tem uma energia inspiradora e é assim de facto que uma pessoa íntegra fala e age perante lobos em pele de ovelha, falsidade, narcisismo, ataques de inveja/ódio, falta de integridade e a hipocrisia e estupidez do ego no geral. É excelente! Amor e Verdade são Poder, não são fraqueza. E a felicidade está apenas ao alcance dos Poderosos. Poderosos interiormente, pois têm como prioridade viverem alinhados com Amor e Verdade, e não com as ilusões/emoções negativas do ego. É desse alinhamento que vem a independência e o auto-respeito para se ser conscientemente selectivo, e fazer-se as boas escolhas de avançar/evitar que levam a uma vida que corre bem e que tem muitas mais alegrias que tretas e idiotas :)

E na verdade é assim que se aborda um grupo de mulheres: com energia. Ou seja, num estado positivo. O Poder Interior resolve tudo, seja o que se consegue controlar e mudar na vida (pois contém a coragem para o fazermos), seja o que não se consegue controlar e mudar na vida (pois contém a serenidade para o aceitarmos). Não se trata de truques e técnicas de manipulação, nem de ter um guião de como o fazer passo-a-passo, como se fossemos um extraterrestre a tentar fazer-se passar por humano no contexto de abordar um grupo de mulheres. É a energia que está em nós no momento, a nossa essência e intenção. Mas serei mais detalhado.

Primeiro, sair sozinho à noite pode ser um excelente desafio para nos tornarmos mais confiantes e independentes, qualidades que são naturalmente atraentes para as mulheres. E sim, é uma experiência que nos traz uma inegável e incrível sensação de liberdade. Lembro-me de uma vez ter saído com a 2ª voz do Cool Vibes. Fomos tomar café, era a meio da semana e ele não podia vir sair à noite, mas deu-me boleia até onde eu queria ir e deixou-me perto de Santos. Depois de nos despedirmos, do agradecimento e do carro dele desaparecer ao longe na cidade, eu estava sozinho, e a sentir-me espectacular! Nesse momento senti uma liberdade imensa, pois estava sozinho, podia ir onde quisesse, falar com quem quisesse, divertir-me e sabe-se lá meter-me em que aventuras sociais. Senti uma liberdade e alegria imensas, pois pela primeira vez ganhei consciência da imensidão de opções positivas que tinha perante mim. Sem horários, sem ter de parar por nada nem ninguém, sem ter sequer de parar para comer lol seriam umas 5 ou 6 horas de exploração da noite de Lisboa, e muita diversão. Sozinho e dono do meu nariz, livre e a sentir-me espectacularmente bem. Era eu e o infinito do céu estrelado, e jamais me esquecerei desse momento.

“sinto que ainda não estou confortável quando estou sozinho com grupos de mulheres”

Acabas por responder a ti próprio: precisas de mais experiência. Mais experiência vai trazer-te mais confiança, que é o mesmo que conforto. Mais confiança irá tornar-te mais atraente no geral para as mulheres. Nunca para todas, a maioria nunca irá gostar de ti, mas muitas irão gostar. Serás sempre rejeitado, mas irás ter sempre as tuas alegrias com as mulheres. Esta é a realidade, e quanto mais rápido a aceitamos com serenidade, mais rápido o nosso nível de felicidade subirá. Se sentimos desconforto em algo, a solução é fazer esse algo. A chave é desafio. Quantas mais vezes abordares grupos de mulheres, mais confiante ficarás em relação a fazer isso. Mais confiante estarás perante as mulheres, o que te permitirá estar mais consciente do que se está a passar, e ter mais sentido de humor. Logo serás no geral mais atraente para as mulheres do grupo, e uma presença mais positiva e estimulante. É óbvio que isto só pode melhorar as experiências e trazer-te mais abordagens alegres com mais bons resultados. Tens de ser paciente e persistente, isto pode levar anos a conseguir fazer bem com resultados consistentes. No mínimo, leva meses de prática. Não podes ter pressa em conseguir fazê-lo bem, senão irás trazer a ti próprio uma frustração sabotadora, e aí sim, vai levar muito mais tempo ou podes nunca conseguir fazê-lo bem.

E mais experiência vai trazer-te aos poucos mais sabedoria. É fazendo muito que irás por ti próprio aprender a fazê-lo com excelência. Signifique isso chegar mais vezes aos resultados positivos, seja saber lidar com elegância e auto-respeito com os resultados negativos.

Há que manter o entusiasmo e aceitar o nível a que estás com gratidão, pois já é alguma coisa. A maior parte dos homens nunca aborda mulheres, estejam elas sozinhas ou em grupo. Nunca! Aliás, até têm algo contra isso haha são falsos moralismos de quem está frustrado, e para se sentir bem com ele próprio tem de alimentar uma ilusão em que se pode sentir melhor que os “homens maus” que abordam mulheres. Chama-se a isto de superioridade moral, e é algo que traz orgulho ao ego dos frustrados e invejosos. Aqueles que odeiam os que têm sucesso, pois têm inveja deles, pois não conseguem o mesmo nível de sucesso, ou sequer começar a tentar lá chegar.

Portanto, a prática regular com entusiasmo vai levar-te à mestria, e às suas consequentes alegrias. E aventuras… seu malandreco! ;)

Esta é a parte energética da questão, vamos à parte prática. Qual a melhor maneira de o fazer?

Para ser sincero eu nem sou muito de abordar mulheres em grupo. Ora cá está, o falso guru!! Hahaha mas se me enviares umas barras de ouro, eu com o meu magnífico robe prateado e uns efeitos de fumo resolvo-te a situação xD

Agora a sério, claro que já o fiz e fiz várias vezes. Só que para mim não é o contexto ideal para abordar uma mulher. As amigas vão quase sempre assumir uma atitude de protecção, pois tu és um estranho. Nunca te esqueças, és sempre um estranho a abordar uma mulher. Aconteceu-me o ridículo de uma vez encontrar uma prima minha no Bairro Alto e ir falar com ela, e uma das suas amigas estar meio mal educada e defensiva em relação a mim, até que a minha prima lhe diz que somos primos e tipo, a diferença na cara dela era abismal! Haha foi de “quem é este idiota que está a abordar a minha amiga?? Grrrrrr” para “uau ele é teu primo?? *corações nos olhos* “ haha foi lindo de ver =)

Não há grandes segredos, elas ou são compatíveis contigo ou não são. É um processo de busca e descoberta, e não de forçar algo a acontecer. Tens de estar alegre para todas as mulheres do grupo. Tens de chegar ao grupo bem disposto e confiante, com a intenção de perceber que tipo de pessoas elas são. Brincas com todas, e depois focas-te mais na que te interessa, podendo revelar com humor às outras que aquela é que passa à próxima eliminatória lol mas não precisas de dizer nada, simplesmente começas a fazer-lhe mais perguntas e a brincar mais com ela. E se possível, senta-te a sós com ela algures na discoteca. Eu prefiro abordar mulheres que estão sozinhas, facilita tudo e é mais natural. Quando são duas, se vais falar mais com uma delas, a outra fica de parte e sozinha, e não é fixe (podendo provocar um obstáculo). Se são três, as outras duas podem ficar na conversa, mas regra geral, há coisas que uma mulher tem mais problemas em fazer perante as amigas do que sozinha (demonstrar atracção sexual perante um estranho que a abordou à segundos - "o que é que as minhas amigas vão pensar?!"), mas é verdade que também há aquelas que não querem saber. Apesar de também haver as amigas invejosas que tentam sabotar a abordagem. Aí ou tentas lidar com a sua energia negativa, ou se és como eu (sem tempo para tretas e idiotas), passas ao próximo grupo para não interromper a diversão. Pois é esse o propósito de uma saída à noite: diversão. E não conflitos ou problemas.

Eu prefiro abordar a mulher quando esta se afasta do seu grupo para ir ao balcão ou à casa-de-banho. No caso da casa-de-banho, abordo-a quando está de regresso, por razões óbvias. Depois muitas vezes ela leva-me ao seu grupo de amigas e apresenta-me, e lá estou eu rodeado de mulheres a brincar com todas =) depois foco-me mais na que me interessa e só peço o contacto a ela.

Se fores confiante e brincares com todas, todas vão gostar de ti grande parte das vezes. Depois focas-te mais na que te interessa e pedes-lhe o contacto. Nada mais é necessário. Até lá, desafia-te e pratica com entusiasmo. Leva tempo, mas chegas lá, acredita. Um dia dás por ti e é apenas mais uma coisa que fazes quando te apetece.

Obrigado pela tua pergunta. Segue o que Amas,

- Pedro C.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

"Porque As Mulheres Sofrem Com Os Homens"


Porque As Mulheres Sofrem Com Os Homens


"Os homens são todos a mesma coisa!", "Onde estão os homens a sério?". Estas suas duas expressões que é comum ouvir-se as mulheres dizer. Porque sofrem as mulheres com os homens? E o que podem elas fazer em relação a isso? Como podem reduzir esse sofrimento e aumentar as alegrias? No fim trata-se de saber a verdade, ter auto-respeito e estar consciente e racional no momento de fazer as escolhas importantes.



Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:



terça-feira, 8 de agosto de 2017

"Cool Vibes 10 Anos: Uma História de Evolução"



Cool Vibes 
*** 10 Anos ***
---------------
Uma História de Evolução


O Cool Vibes faz 10 anos. Este é um áudio leve (para mim lol) em que falo de mim antes e depois de iniciar o meu caminho de auto-conhecimento e transformação de consciência (o que fiz, o que me aconteceu), da criação do Cool Vibes e das fases e mudanças porque passou. É um projecto simples e discreto, e é suposto ser assim. É suposto apenas ser descoberto por quem realmente procura por respostas e quer a verdade que resulta.


Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:

terça-feira, 1 de agosto de 2017

"Princípios vs Emoções: Como Fazer Melhores Escolhas"


Princípios vs Emoções:
Como Fazer Melhores Escolhas

Princípios são baseados na Realidade de como as coisas são na Verdade e guiam positivamente as nossas escolhas. Emoções são consequência da nossa percepção equivocada da Realidade, e levam-nos a atitudes impulsivas que nos fazem ignorar o contexto e fazer más escolhas, o que leva a problemas e uma vida de sofrimento. Portanto se queremos evoluir e ser felizes temos de seguir princípios em vez de emoções. Estas não são para ser seguidas nem reprimidas, mas sim apenas sentidas e contempladas. No momento em que sentimos uma emoção negativa, temos de ser capazes de a ignorar e seguir em vez um princípio.


Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:



Perguntas de Leitores do Cool Vibes:

Bom dia Pedro :)

Mais uma vez gostava de agradecer por tudo o que partilhas, não tenho palavras do quanto grato estou, e do quanto me tens ajudado, espero que um dia possa retribuir :)

Hoje trago uma pergunta sobre os filmes no geral, eu gostava de saber como podemos destingir um filme positivo dum filme negativo, pois pelo que eu percebo todos os filmes têm cenas negativas e cenas positivas, mas eu percebo que alguns são mais positivos que outros

O Dr. David Hawkins consegue medir a energia de um filme com a técnica de cinesiologia, mas eu sinceramente (e infelizmente) não sei usá-la, de qualquer maneira, pelo que eu percebi, não recomendas ligar muito a essa técnica ... mas depois não sei como devo selecionar as coisas que entram na minha vida, mas eu percebo que é essencial haver seleção ...

Por outro lado Abraham Hicks recomenda seguirmos (ou fazermos) aquilo que nos faz sentir bem, mas como eu sei se um filme me vai fazer sentir bem se não o vir até ao fim? será que começo a ver, mas a partir do momento que há uma cena negativa devo parar de ver? ou depende do quão negativa seja a cena? ou será que devo vê-lo até ao fim, e se gostar ver várias vezes o mesmo filme? mas mesmo assim muitas vezes vejo um filme que não me faz sentir nem melhor nem pior, nesse caso o que faria?

Gostava de saber qual é o teu critério de seleção ou o que recomendas que eu faça.

Espero que a minha pergunta não estava demasiado confusa ou grande ou que tenha algum erro, revi várias vezes para facilitar a leitura, mas penso que é uma pergunta difícil de fazer, porque não queria deixar para trás nenhum pormenor.

Ps: quando eu falo em filmes aplica-se a series, livros, programas de TV, jogos, musicas e outras formas de entretenimento.”



“Olá Pedro, Obrigado por sua dedicação em ajudar a todos com seu conhecimento e visão de mundo. Gostaria de compartilhar um momento que estou vivendo. Namoro uma garota incrível há dois anos. Compartilhamos de muitos momentos de alegria, gosto muito dela e de nossa relação. Mas tenho um vício em ganzas, e ela não aceita isso é está cogitando terminarmos. Eu não me considero uma pessoa negativa, sigo princípios que compartilha aqui no blog mas admito que o vicio me traz muitos problemas em minha vida, portanto já há quase um ano vem procurando terapias para largar esse vício é também pelo relacionamento mas não tenho conseguido bons resultados afinal ainda não larguei. Essa semana ela me viu após ter consumido e então não quer me ver e está querendo terminar. Estamos sofrendo muito por isso é me sinto culpado, mas em nenhum momento menti ou tentei esconder pelo contrário estou buscando ajuda e pedido a ela paciência e apoio mas talvez ela já não possa dar mais. Se achares por bem gostaria de uma opinião sobre o tema. Obrigado novamente pelo espaço para desabafar.”


“Pedro, existem algumas mulheres por quem não me sinto, mínimamente, atraído, mas que estão interessadas em mim. Pronto, será que devo, ainda assim, partir para a curtição com elas? É que não quero decepcioná-las.”


“Pedro, na minha modesta opinião, acho que existem dois tipos de mulheres. Ou seja, existem umas que estão mais interessadas naquilo a que se pode chamar de uma espécie de "relacionamento relâmpago" e/ou (curtição) e nem querem ouvir falar da palavra "compromisso". E, por outro lado, existem outras que dão a vida para estarem num relacionamento sério e duradouro. Agora, a questão que se põe é o seguinte: É que o primeiro tipo de mulher, havendo interesse, ela não se importa de se envolver, sexualmente, com o homem, mesmo sem nunca estar comprometida com ele, o que já não acontece com o segundo tipo de mulher que, mesmo estando interessada, prefere estar comprometida com o homem e (jogar pelo seguro) para só, posteriormente, poder se envolver com ele, a nível sexual, falando. Gostaria de ouvir a tua opinião.“


“Mais uma vez, um muito obrigado pelas respostas às minhas questões. Pedro, já ouvi dizer que, um homem ao casar-se com uma mulher, ele, também, estará a casar-se com toda a família dela. Ou seja, isto significa que, uma vez casado com uma determinada mulher, ele, simultaneamente, acabou de casar-se com os pais, irmãos, avós, primos e filhos dela, se houver, etc, etc. Pedro, acreditas nisso? E, como gerir toda essa situação? P.S.: Pedro, posso até dizer que estou a falar com conhecimento de causa uma vez que já vivi, maritalmente, com uma mulher, durante cerca de dois anos e meio.”


“Pedro, não sei se é pura coincidência, mas tenho constatado que os namorados e/ou os casais, na sua maioria, possuem algum tipo de semelhança, quer na sua forma de falar, de caminhar e até mesmo na sua aparência física. Por isso, na minha modesta opinião, dizer que os opostos se atraem, não faz qualquer sentido.”


“Olá Pedro =) Antes de mais obrigado por este blog que já a conheço há uns anos e pelo teu trabalho e ajuda. O verão já começou e com isto vem a época de sair à noite e as discotecas. Eu estou na seguinte situação: Eu quero ir a uma discoteca nova que vai abrir, só que não vou ter ninguém com quem ir. Mas como quero muito ir conhecer o espaço, estou a pensar ir sozinho. Eu sei que passaste por uma fase semelhante e que já foste sozinho a discotecas. Gostaria de saber um pouco mais da tua experiência em ir sozinho. Obrigado.”


Obrigado pelas perguntas.

Segue o que Amas,
- Pedro C.