AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 7 de julho de 2017

"A Arte de Oferecer Uma Bebida a Uma Mulher: Intenção e Selecção"

A Arte de Oferecer Uma Bebida a Uma Mulher:
Intenção e Selecção


Há os que acham que se tem de pagar *sempre* algo às mulheres, senão elas não vão gostar de nós, e há os que acham que *nunca* se deve pagar algo às mulheres pois elas vão ver-nos como fracos e não se vão sentir atraídas por nós. Ambos estão errados, descobre porquê e como tratar as mulheres, no geral, respeitando-as mas sem perderes a tua dignidade.


Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:




Pergunta de Leitor do Cool Vibes:

Pedro, costumas dizer que devemos fazer as mulheres felizes. Também, estou de acordo. Mas, acho que devemos ser prudentes quando estamos perante aquelas que são, manifestamente, oportunistas. Por exemplo, já me aconteceu, numa discoteca, convidar uma rapariga para dançar tendo ela me dito, (de imediato), que só iria dançar comigo se e só se lhe tivesse pago uma bebida. Ou seja, com esta atitude, ela deixou transparecer, claramente, que foi para a discoteca com o único propósito de beber à custa da boa vontade dos homens que ali se encontravam e, depois, sair zombando deles. Infelizmente, a maioria das mulheres que vai para a discoteca, quando é convidada para dançar, pensa assim: "Vou dançar contigo, mas, primeiro, tens de me pagar uma bebida".

P.S.: Eu não tenho problemas em pagar a mulher seja o que for. Agora, não admito falta de respeito. Algumas semanas atrás, uma rapariga pediu-me para lhe pagar uma bebida e, logo, depois já estava a dançar com um outro sujeito. E, eu fiquei a ver navios, como se costuma dizer. Pedro, eu acho que isto não é justo.”

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o Que Amas,
- Pedro C.

12 comentários:

Miguel disse...

De bebidas percebo eu agora de mulheres... haahah
Então Fêmeo como vai isso? eheheh

Olha Pedro, depois de um grande investimento da minha parte em relação ás mulheres, posso dizer que hoje quase não tenho problemas para meter conversa com elas, para convidá-las para sair e para estar com elas, mas de todas as que conheço, nunca chega a dar em namoro.

Algumas ao principio parece que estão interessadas, mas depois parece que o interesse ou a atracção vai desaparecendo com o tempo e calculo que o problema possa ser meu, algumas queixaram-se que eu era ciumento e ate tem razão, mas como querem que me sinta quando estas saem para discotecas ou festivais com amigos e com amigos de amigos? Independentemente de como me sinto dou-lhes sempre liberdade para elas fazerem o que querem e depois faço a minha conclusão :)

Outra coisa que encontro nas mulheres que conheço é que elas sempre tem algum problema com relacionamentos, ou gostam de outro, ou não estão preparadas para relações, ou não querem relações, etc.

Por fim tem algo que tem haver comigo, uma vez um amigo disse-me "Tens de te achar o melhor, se não te achares o melhor não vais conseguir nada" a verdade é que eu acho sempre que há alguém melhor do que eu, há sempre um homem melhor que eu, com mais capacidade e que a mulher deseja-o mais que eu, por isso eu quando sei que a mulher tá a conhecer outros homens eu acabo por me afastar.

Independentemente de tudo isso, a questão principal é perceber onde ando a me sabotar e conto com a tua ajuda para isso porque não estou conseguindo encontrar a falha apesar de saber que ela existe :)

P.S Para esclarecer caso haja duvidas, nunca saio com as mulheres com a intenção de ser o amigo e elas sabem disso, pelo menos são avisadas xD.

OBRIGADO Pedro um forte abraço e bons mergulhos ;)

Ge B disse...

Olá Pedro,
Obrigado por sua dedicação em ajudar a todos com seu conhecimento e visão de mundo. Gostaria de compartilhar um momento que estou vivendo. Namoro uma garota incrível há dois anos. Compartilhamos de muitos momentos de alegria, gosto muito dela e de nossa relação. Mas tenho um vício em ganjas, e ela não aceita isso é está cogitando terminarmos. Eu não me considero uma pessoa negativa, sigo princípios que compartilha aqui no blog mas admito que o vicio me traz muitos problemas em minha vida, portanto já há quase um ano vem procurando terapias para largar esse vício é também pelo relacionamento mas não tenho conseguido bons resultados afinal ainda não larguei.
Essa semana ela me viu após ter consumido e então não quer me ver e está querendo terminar. Estamos sofrendo muito por isso é me sinto culpado, mas em nenhum momento menti ou tentei esconder pelo contrário estou buscando ajuda e pedido a ela paciência e apoio mas talvez ela já não possa dar mais.
Se achares por bem gostaria de uma opinião sobre o tema.
Obrigado novamente pelo espaço para desabafar.

Pedro C. disse...

Miguel:

A "falha" e onde te andas a sabotar é simples: tens uma essência negativa. E as mulheres não se sentem bem perante um homem de essência negativa.

Passo a explicar em detalhe o teu problema: a tua "piada" do, "Então Fêmeo como vai isso? eheheh", não foi apropriada. Não nos conhecemos nem somos amigos. É na verdade um ataque subtil, não tem qualquer humor, é uma tentativa de inferiorização (fazer-me parecer menos masculino). Isto vem claro de inveja/ódio (uma vez que sofria de algo semelhante a ti, mas com grande esforço e sacrifício transcendi esse problema, o que deu no Cool Vibes onde há 10 anos partilho o que resultou e resulta comigo de uma forma minimamente inteligente). É também para te sentires melhor contigo próprio, pois a minha sabedoria na área revela em ti a falta da mesma, e eu sei por experiência própria que isso é um duro golpe no orgulho masculino do ego, e este faz sempre de tudo para evitar o inferno da vergonha.

Perante isto, o ego ou fica triste ou raivoso. Mas com a humildade de querer saber do que é Verdade, isso passa rápido, pois aceita-se a realidade e trabalha-se com ela. O ego também irá logo negar a intenção de ataque, "era só uma piada, estás a exagerar". Mas eu não sou cego como grande parte das pessoas que só têm acesso à aparência das coisas da vida. A essência e intenção deste tipo de ataque subtil disfarçado de "piada" sem qualquer humor é-me bastante óbvio. Temos também a típica atitude de, "então mas já não se pode brincar?!". Claro que se pode brincar, mas brincar é uma coisa, atacar é outra. Isto é óbvio e simples de identificar. Bom sentido de humor é sempre bem-vindo. Expressões de uma essência negativa mal intencionada... nem por isso :D

Portanto se evolução de consciência realmente te importa, e queres ter mais bons momentos com mulheres em vez da frustração do costume (que também contribui para o ego vir com esses ataques subtis), tens de estar mais vigilante do ego em ti (estilo de vida contemplativo), querer mais saber da verdade do contexto em que fazes e dizes o que fazes e dizes, e dar mais importância a princípios (Espírito) do que a emoções (ego). Tens também de trabalhar mais em ser optimista, esse passo tem de ser o primeiro e é essencial. Sem isso a mente não acalma e jamais haverão estados mais elevados que te levem à consciência do não linear onde a verdade disto tudo que estou para aqui a dizer te é Revelada. De resto é desfrutares a vida sem estares sempre a pensar em mulheres e relações.

Miguel disse...

Obrigado Pedro Pela tua resposta vou com certeza trabalhar nela para poder evoluir.

em relação há minha "piada" e não querendo dar desculpas, e ate posso ter exagerado um pouco na brincadeira, mas acredita minha piada em nada teve haver com uma tentativa de denegrir a tua imagem masculina e não vem de ódio nem muito menos de inveja. és uma das pessoas que mais admiro nesse mundo e que me faz acreditar numa vida melhor, no dia em que tiver más intenções com pessoas que me ajudaram e/ou ajudam-me prefiro morrer.

Aqui onde vivo, é normal ate as próprias raparigas referirem-se a rapazes giros como "femeos". Por exemplo quando passa um rapaz giro elas dizem "Ui que fêmeo" ou muitas vezes para se referirem ao namorado, elas também dizem por exemplo: "vou ter com o meu fêmeo". Pensei que essa expressão também fosse usada ai em Lisboa da mesma forma que é aqui.
Mas uma coisa tens razão, não somos amigos nem nos conhecemos, mas a verdade é que já frequento o coolvibes há tantos anos que me sentia na boa para falar contigo como se já te conhece-se, mas vou ter mais cuidado para a próxima com as proximidades xD

De qualquer das formas acredito que isso não tenha passado apenas de um mal entendido, mas como tenho um ego e muita coisa inconsciente em mim, peço-te as mais sinceras desculpas se a minha intenção foi a que referiste acima, mas volto a reforçar, a minha "piada" não foi nada no sentido de atacar-te.

P.S Quando alguma mulher chamar-te "fêmeo" não penses que ela te acha feminino, mas sim um homem sexy que ela quer conhecer.. não desperdices a oportunidade :P

Abraço;)

tuno disse...

Pedro, muito obrigado, pela resposta. Tenho constatado, de algum tempo a esta parte, de que existem algumas mulheres, sobretudo, aquelas que se encontram na faixa etária compreendida entre os 25 e 35 anos de idade, que têm vindo a namorar e/ou a terem preferências por homens casados. Agora, não sei se o que as levam a ter esse tipo de preferências estaria ligado à alguma inveja que, eventualmente, pudessem estar a sentir por mulheres casadas, ou se é pelo facto de acharem que homens casados lhes pudessem garantir alguma segurança, a nível económico. Pedro, o que achas que poderá estar por detrás disto tudo?

tuno disse...

Pedro, na minha modesta opinião, acho que existem dois tipos de mulheres. Ou seja, existem umas que estão mais interessadas naquilo a que se pode chamar de uma espécie de "relacionamento relâmpago" e/ou (curtição) e nem querem ouvir falar da palavra "compromisso". E, por outro lado, existem outras que dão a vida para estarem num relacionamento sério e duradouro. Agora, a questão que se põe é o seguinte: É que o primeiro tipo de mulher, havendo interesse, ela não se importa de se envolver, sexualmente, com o homem, mesmo sem nunca estar comprometida com ele, o que já não acontece com o segundo tipo de mulher que, mesmo estando interessada, prefere estar comprometida com o homem e (jogar pelo seguro) para só, posteriormente, poder se envolver com ele, a nível sexual, falando. Gostaria de ouvir a tua opinião.

Pedro C. disse...

Foi inconsciente da tua parte, não foi nada de horrível mas no contexto do Cool Vibes é a minha missão revelar e explicar estas coisas do ego. Nunca ouvi uma mulher cá em portugal a chamar fêmeo a um homem que acha giro, mas isso não quer dizer que não o façam. Seja como for, continua a ser uma expressão de inferiorização. Repara, se eu vejo uma mulher que acho bonita, eu não penso nem digo, "Ui que macha!". Seria estúpido e retardado. Linguagem retardada. Porquê? Porque o propósito da linguagem é expressar a verdade, e nesse caso se eu acho uma mulher bonita é porque ela tem qualidades físicas femininas, e não masculinas (macha). É imbecil, e tem o propósito de inferiorizar. Sim, a mulher que chama fêmeo a um homem acha-o giro, mas não se trata de um elogio. Por o achar giro, quer algo dele (atracção), logo a mais velha estratégia do ego é tentar baixar o valor dos outros (do objecto de desejo), para se sentir mais ao seu nível e conseguir o que quer dele, ou conquistá-lo. É uma típica dica do gozo de falso humor, pois só tem "piada" para quem a diz (pois sente um shot de orgulho devido a uma falsa sensação de superioridade). Portanto não é um elogio, nem uma piada, é mais uma treta do ego. Se uma mulher me chamar fêmeo eu sinto o seu ataque e fico desmotivado para a conhecer pois ela claramente é demasiado narcisista para se poder ter uma ligação normal com ela. O seu orgulho bloqueia amor e humor. Não há inocência suficiente, não haverá harmonia nem paz, seria uma relação ou convívio de ataques e contra-ataques, de jogos de poder (orgulho) e não uma relação para desfrutar. Por isso tem cuidado, pois o narcisismo é cegamente aceite sem ser questionado ou rejeitado, e esconde-se muito na esperteza do ego.

Pedro C. disse...

Tuno:

Isso é um clássico! Quando o homem tem namorada ou está casado, tem o ego mais tranquilo em termos de desejo sexual (pois já tem alguém para se satisfazer) e fica com uma energia mais atraente (positiva) para as mulheres no geral. Por outro lado, quando elas sabem que ele está comprometido, inconscientemente (ou conscientemente) pensam/sentem, "se outra mulher gosta dele é porque ele tem de ter boas qualidades de homem".

tuno disse...

Mais uma vez, um muito obrigado pelas respostas às minhas questões. Pedro, já ouví dizer que, um homem ao casar-se com uma mulher, ele, também, estará a casar-se com toda a família dela. Ou seja, isto significa que, uma vez casado com uma determinada mulher, ele, simultaneamente, acabou de casar-se com os pais, irmãos, avós, primos e filhos dela, se houver, etc, etc. Pedro, acreditas nisso? E, como gerir toda essa situação? P.S.: Pedro, posso até dizer que estou a falar com experiência de causa uma vez que já viví, maritalmente, com uma mulher, durante cerca de dois anos e meio.

tuno disse...

Pedro, não sei se é pura coincidência, mas tenho constatado que os namorados e/ou os casais, na sua maioria, possuem algum tipo de semelhança, quer na sua forma de falar, de caminhar e até mesmo na sua aparência física. Por isso, na minha modesta opinião, dizer que os opostos se atraem, não faz qualquer sentido.

Ângelo Leite disse...

Olá Pedro =)
Antes de mais obrigado por este blog que ja a conheco a uns anos e pelo teu trabalho e ajuda.

O verao ja comecou e com isto vem a epoca de sair á noite e as discotecas.

Eu estou na seguinte situação:
Eu quero ir a uma discoteca nova que vai abrir, só que não vou ter ninguém com quem ir. Mas como quero muito ir conhecer o espaço, estou a pensar ir sozinho.
Eu sei que passaste por uma fase semelhante e que ja foste sozinho a discotecas.
Gostaria se saber um pouco mais da tua experiencia em ir sozinho.

Obrigado

gonçalo andrade disse...

Bom dia Pedro :)

mais uma vez gostava de agradecer por tudo o que partilhas, não tenho palavras do quanto grato estou, e do quanto me tens ajudado, espero que um dia possa retribuir :)

Hoje trago uma pergunta sobre os filmes no geral, eu gostava de saber como podemos destingir um filme positivo dum filme negativo, pois pelo que eu percebo todos os filmes têm cenas negativas e cenas positivas, mas eu percebo que alguns são mais positivos que outros

O Dr. David Hankins consegue medir a energia de um filme com a técnica de cinesiologia, mas eu sinceramente (e infelizmente) não sei usá-la, de qualquer maneira, pelo que eu percebi, não recomendas ligar muito a essa técnica ... mas depois não sei como devo selecionar as coisas que entram na minha vida, mas eu percebo que é essencial haver seleção ...

Por outro lado Abraham Hicks recomenda seguirmos (ou fazermos) aquilo que nos faz sentir bem, mas como eu sei se um filme me vai fazer sentir bem se não o vir até ao fim? será que começo a ver, mas a partir do momento que há uma cena negativa devo parar de ver? ou depende do quão negativa seja a cena? ou será que devo vê-lo até ao fim, e se gostar ver várias vezes o mesmo filme? mas mesmo assim muitas vezes vejo um filme que não me faz sentir nem melhor nem pior, nesse caso o que faria?

gostava de saber qual é o teu critério de seleção ou o que recomendas que eu faça.

Espero que a minha pergunta não estava demasiado confusa ou grande ou que tenha algum erro, revi várias vezes para facilitar a leitura, mas penso que é uma pergunta difícil de fazer, porque não queria deixar para trás nenhum pormenor.

ps: quando eu falo em filmes aplica-se a series, livros, programas de TV, jogos, musicas e outras formas de entretenimento.