AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 1 de maio de 2017

"Encontros Com Mulheres: Como Ter Poder De Escolha"

Encontros Com Mulheres:
Como Ter Poder De Escolha


Sendo solteiro, está certo ou errado sair com várias mulheres tendo a intenção de encontrar a melhor namorada possível, enquanto se tem uma vida o mais estimulante possível? E como conseguir isso? E como gerir isso?



Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:




Perguntas de leitores do Cool Vibes:

“Boas Pedro! Tudo em paz? :) Primeiro quero agradecer-te pela resposta à minha última pergunta, que me tem feito sentir melhor no dia-a-dia. Neste comentário tenho duas perguntas.

Pergunta/comentário 1:
Recentemente falei com uma rapariga no Badoo, descobri que ela adora cantar, e ficámos de nos encontrar para nos conhecermos e ela cantar para mim (até falámos um pouco no whatsapp). Mas vim a descobrir que ela tem namorado, por isso não a contactei mais. Mas hoje ela enviou-me uns clips de áudio dela a cantar umas músicas, e disse que gostava de combinar algo comigo. Se ela tem namorado, não percebo porque ela quer encontrar-se comigo lool (só se a relação dela está uma merda xDD). O que consideras mais íntegro fazer: seguir com a minha vida sem lhe dar qualquer satisfação, ou simplesmente dizer-lhe que eu não saio com raparigas com namorado?

Pergunta/comentário 2:
Esta semana falei com uma rapariga no Twoo, e já trocámos nºs de telefone e temos andado a falar no whatsapp. Ainda não nos conhecemos pessoalmente, e ela já me está a dar qualidades de anjo. Já me chamou "querido", "lindo", "fofo" e até "príncipe" :D Se ainda não nos conhecemos, como pode ela dizer que sou isso tudo?? LOL Ela até é bonita e gostava muito de me encontrar com ela e conhecê-la, já andamos a agendar uma data para isto e tudo. Mas eu sei que muita simpatia junta não é bom sinal, pois normalmente isso traz água no bico. Estou entusiasmado por conversar com ela (claro que sim!!), mas por outro lado também um pouco assustado. Já encontrei mulheres que ao início eram muito boazinhas (em aparência), mas depois vim a descobrir que não era bem assim, e que ao início davam-me qualidades de anjo e no outro dia falavam de mim como se eu fosse o terror dos 7 mares =) Já por duas vezes uma mulher me deu qualidades assim, e aproximei-me dela cegamente, para depois sair magoado da história. Não quero voltar a cair na mesma asneira. Qual é a tua opinião sobre isto? Obrigado, e um grande abraço!”

-

“Olá Pedro! Espero que te encontres bem! Tenho uma questão para ti... Á pouco tempo, meti conversa com uma rapariga que achei bonita pelo facebook. Falamos durante uns dias, até que eventualmente começamos a sair... Tudo muito à base de conversa, não houve nada físico, ou seja, não tínhamos nada. Eram apenas saídas casuais para conversarmos e conhecermos-nos melhor. Até aí tudo bem.

Posto isto de parte, ouvi em alguns áudios teus ou até mesmo posts, em que dizias que um homem solteiro tem o direito de andar a conhecer e a sair com mais que uma rapariga ao mesmo tempo, certo? É algo normal, certo? Até porque quantas mais opções existirem, mais temos por onde escolher! LOL Até que chegou um dia em que me cruzei com uma rapariga num comboio, e começamos a trocar olhares e enquanto os trocávamos sorriamos um para o outro. E eu como um bom e fiel seguidor do Cool Vibes (xD), fiz o mais óbvio! Fui ter com ela para lhe pedir o número ou o facebook, e a parte engraçada foi que ela me disse que era amiga da rapariga com quem estava a sair na altura. Podes-me chamar parvo, mas no momento não achei mal nenhum que elas fossem amigas. Simplesmente não me incomodou e continuei a pedir o contacto... No final da conversa, acabei por não conseguir nem o número nem o facebook.

E estava eu todo feliz da vida, quando abro o facebook e vejo uma mensagem da tal rapariga com quem andava a sair a dizer que estava em chamada com essa amiga (A rapariga do comboio)
e que ouviu a conversa toda e ouviu-me a pedir o número e o facebook! XD Já deves estar a imaginar a minha cara quando leio essa mensagem... Ahaha E agora? Totalmente BUSTED! E foi aí que percebi a razão da qual a tal rapariga não ter dado o contacto dela... LOL

Agora... Outra pergunta! Quando estamos a sair com uma rapariga, devemos-nos focar apenas nela e não falar com mais nenhuma... ou devemos tentar criar mais opções e andar por aí a meter conversa com outras raparigas? E se acontecer isto que me aconteceu? Hahaha É que agora dou por mim sozinho e sem opções neste momento. Ou seja, nem uma, nem outra! >=[ Pode ter sido burrice minha... Mas na altura não me apercebi que ela estava em chamada, porque estava com fones, e eu pensei que estivesse a ouvir música.

Esta minha dúvida vem também de uma recente conversa que tive com uma amiga, em que lhe expliquei a situação, e ela disse-me que se lhe tivesse acontecido o mesmo ela nunca mais me falava e dava-me umas chapadas! A parte que eu tentei explicar foi que apesar de estar a sair com ela na altura, nós não tínhamos nada! Zero, bola! Nem beijo houve sequer... Em relação a essa tal rapariga com quem estava a sair... eu mandei-lhe uma mensagem depois de falarmos sobre isto. "Queria pedir desculpa se te fiz sentir mal em qualquer altura, não era essa a minha intenção." Ela apenas deu vista e nunca mais me dirigiu a palavra até hoje... =/


Agora... O GRANDE DILEMA! Quando estamos a sair com uma rapariga, devemos dizer que estamos a sair e a falar com outras ao mesmo tempo? Ou devemos esconder isso dela? Se escondermos não será estar a ser falso/manipulador? Pedro... Ajuda-me a esclarecer isto! Muito Obrigado por existires! Acompanharei o Cool Vibes até deixar este corpo! Apesar de não comentar todos os áudios ou posts que faças, beneficio sempre algo com cada um deles! És o MAIOR! É grande parte graças a ti que tive a minha primeira namorada e que já não sou virgem! =P E olha que fixe... Foi com uma grega a primeira vez! Eheheh Um bem-haja a todos que seguem este blog. Grande Abraço!”

Obrigado pelas perguntas.

Segue o que Amas,
- Pedro C.

10 comentários:

Pedro Ribeiro disse...

Olá Pedro, desde já agradeço a tua resposta/clarificação.
Realmente por vezes tenho destas burrices e totózices haha xP

Essa rapariga do comboio viu-nos juntos durante uma das nossas saídas e na altura a rapariga do Facebook disse-me o nome da amiga que nos viu.
No comboio eu cheguei-me ao pé dela e disse: "Olá, sou o Pedro, como te chamas?". Ao qual ela respondeu: "Sou a X, a amiga da "rapariga do Facebook"" e a partir dessa resposta eu percebi que era a tal amiga da rapariga do Facebook que nos viu juntos.
Ainda não sou um homem muito confiante, estou na fase de me desafiar ao ir meter-me com raparigas que não conheço, e encarei essa situação do comboio como um bom desafio para isso.
Eu vivo numa cidade e sim, isto aconteceu mesmo, nada foi inventado, foi mesmo uma coincidência à filme haha
Agora referente à rapariga do Facebook, ela era virgem e nunca tinha tido nada com nenhum rapaz, daí eu ter aceitado ir com mais calma nesta situação, mesmo contra a minha vontade xD
Saímos 4 vezes e na última saída eu tentei aproximar-me do beijo dando abraços e beijinhos na cara, mas ela ainda não sentia confiança suficiente comigo para isso e recusava.
Pensando bem neste momento, ainda bem que as coisas aconteceram desta maneira pois ela não fazia muito o meu estilo de rapariga. Mas penso que valeu a pena pela experiência.

Peço desculpa pela falta de informação e por ter explicado as coisas de forma incompleta. Daqui para a frente vou -me esforçar para ser mais explícito nos meus comentários e perguntas.
Mais uma vez muito obrigado pelo aúdio e tudo de bom para ti.

Grande Abraço meu! Hehe :)

tuno disse...

Pedro, achas ser uma boa ideia revelarmos à nossa atual namorada os motivos que estiveram na origem do fim da relação com a nossa ex. Ou seja, é que, geralmente, as mulheres querem saber, detalhadamente, sobre o porquê da nossa relação anterior não ter dado certo. E, por vezes, costumo ficar, bastante, embaraçado e sem saber o que dizer quando elas me confrontam com questões do tipo. Agora, será que devemos responder sem entrarmos em pormenores? Ou se fizermos isso, estaremos a ser falsos e a tentar esconder algo?

tuno disse...

Pedro, o quê que tu achas daquelas mulheres que, apesar de disporem dos nossos contactos nunca nos telefonam, mas, sempre, que encontramos com elas na rua, nos dizem que estavam com muitas saudades nossas? Pedro, não achas que isso é um cinismo de todo o tamanho?

nelson goncalves disse...

Boa noite Pedro

Será que a reencarnação existe?
Ninguém tem a certeza se realmente existe apesar de maior parte das pessoas acreditar , culturas que há outra vida após a nossa morte.
E se tivermos apenas esta vida , este corpo e não outras vidas que supostamente cada ser humano vai ter conforme o seu nível de evolução.
Se cada ser humano só tem uma única vida e não mais nenhuma , nem a passada , nem a próxima.
Se assim for andamos iludidos.

Unknown disse...

Pedro, a seguir o teu blog desde inicio de Fevereiro, quero agradecer pela informação que tu transmites com o teu projeto. Tenho refletido no que tu vais dizendo como crescimento pessoal. Tenho vontade de aprofundar-me mais sobre este crescimento. Estou a pensar comprar um livro do David Hawkins para perceber ainda mais sobre este crescimento. Tenho curiosidade nesta filosofia de vida e claro procuro também relações mais integras. Que livro sugeres para começar a ler, tenho uma sensação que devo começar pelo "Letting Go" de capa amarela, devo seguir o meu instinto? Isto porque estou numa fase de aprender a ter mais paciência e esperar que coisas boas aconteçam sem ter que forçar, tal como conheçer uma mulher interessante. (Fiquei com curiosidade em saber como é que a mulher do comboio sabia que o rapaz que se meteu com ela no comboio andava a falar com amiga dela, parece mesmo história de novela hehe). Obrigado, Daniel Paiva

Pedro C. disse...

Pedro Ribeiro:

Ok está esclarecido! Óptimo :)

Sim, foi um bom desafio mas como já sabes teria sido boa ideia parares assim que ela te revelou ser amiga da outra rapariga do Facebook... :D

As virgens pode complicar tudo. Há excepções, não quero generalizar. Mas há muitas virgens (não todas), que têm uma percepção errada e sentimental da sexualidade, logo não permitem as coisas acontecerem naturalmente, como é suposto. Portanto, se gostares mesmo muito de uma rapariga virgem, se ela for estimulante para ti, sê paciente e procura fazer as coisas de forma a tranquilizá-la e deixá-la contente. Mas se ela for virgem e não gostares dela o suficiente... esquece pois ela só te vai complicar a vida com as pancas da virgindade. Como há excepções devemos analisar caso a caso o que fazer, e não ver todas as mulheres virgens da mesma forma. Cada um é que sabe o que quer e aquilo que está disposto a tolerar. Mas uma coisa é inegável: quando há opções o mundo muda para nós.

Pedro C. disse...

Tuno:

Tudo depende da forma como revelamos as coisas. Há que nunca dar uma má ideia da nossa ex-namorada e mandar-lhe as culpas para cima irracionalmente. Há que mostrar a gratidão pelo que se teve com essa pessoa e pena por ter acabado. E ser sincero, claro, sem precisar de entrar em detalhes. É não dares muita importância à explicação e falares de forma positiva. O que a mulher com quem estás quer saber é se há algo de errado contigo com que ela tenha de ter cuidado.

Pedro C. disse...

Tuno:

A mulher é passiva, pois o feminino é receptível. Elas não te telefonam pois na dinâmica masculino/feminino é suposto ser o homem a procurar a mulher e a ligar-lhe. Mas porque gostam de ti, quando te vêem na rua expressam isso.

Pedro C. disse...

Nélson Gonçalves:

Isso é algo cuja verdade saberás a seu tempo. Ninguém tem como te provar isso, tens de experienciar por ti próprio um estado de consciência acima do humano para perceberes o que realmente és e como isso é completamente independente de corpo e emoções.

Pedro C. disse...

Daniel Paiva:

Obrigado eu, é uma honra poder ajudar.

Sim, o teu instinto está correcto :) o "Letting Go" é perfeito para começar. Apesar de o começo verdadeiro ser o "Power vs. Force", pois introduz a espiritualidade, integridade e níveis de consciência, o valor do "Letting Go" está em que não é preciso ter bases espirituais pois ele explica como lidar com todas as percepções e emoções do zero à mestria :)