terça-feira, 11 de abril de 2017

"Atracção e Empatia: Mulher Portuguesa vs. Mulher Estrangeira"

Atracção e Empatia:
Mulher Portuguesa vs. Mulher Estrangeira


É melhor enviar sms ou telefonar? O que fazer quando a mulher deixa de responder? Mais princípios sobre conhecer e seleccionar mulheres (online + vida social), e qual a maior diferença entre as mulheres portuguesas e as estrangeiras?



Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:

15 comentários:

tuno disse...

Pedro, na minha opinião, acho que existem mulheres que são, pura e simplesmente, mal educadas. Ou seja, penso que o facto dela ser incompatível com um determinado tipo de homem, não é razão para estar a rejeitá-lo como se de um criminoso se tratasse. É só ver que algumas mulheres lá porque não se sentem atraídas por um homem que se interessou por elas, desatam logo a ofender da forma mais baixa possível. E acho que isto é injusto, uma vez que elas podem, educamente, dialogar com o homem, dizendo que não sentem o mesmo que ele. Penso que é tão, simples, quanto isto.

tuno disse...

Pedro, realmente, o que leva muitos homens a não fazerem a transição do teor da conversa com a mulher para um teor, púramente, sexual, é porque possuem um medo, tremendo, de rejeição. Agora, se a conversa não for sexual, nada feito. Quem o diga são os homens que possuem grandes sucessos com as mulheres. Acho que aquela coisa de mental e do políticamente correto não funciona com as mulheres. Entretanto, aquilo que acaba por fazer alguma confusão é quando o homem aborda aquelas mulheres que são, sexualmente, frustradas e/ou narcisistas que, apesar do homem estar com a energia certa, ainda assim, as coisas acabam por não funcionarem. Mas, felizmente que isto não é regra, mas sim, excepção.

tuno disse...

Pedro, geralmente, as mulheres gostam de inverter as coisas. Ou seja, elas possuem uma enorme dificuldade em fazer sexo com um homem com quem, ainda, não se encontram numa relação de namoro. Existe uma rapariga que parece estar interessada em mim, mas ela recusa em ficar, a sós, comigo com medo de que poderá acontecer sexo entre nós. Ela não tem problemas em dialogar comigo, normalmente, (durante largos minutos), sobretudo, em lugares públicos. E mais, ela toca-me várias vezes, durante a nossa interação, como se já existisse algo de especial entre nós. Mas, sempre que a convido para, por exemplo, ir passar uns momentos comigo em minha casa, ela tem recusado, dizendo-me de que acha ser uma má ideia uma mulher ir à casa de um homem que não seja namorado dela. Na minha modesta opinião, eu acho que o que ela mais quer é estar numa relação de compromisso e que o resto, logo se vê. Todavia, estou a achar um pouco estranho a atitude dela de querer se comprometer comigo, se ela nem, sequer, me conhece o suficiente. Pronto, por outro lado, também, deve estar a pensar que, desde que ela possa vir a ser minha namorada, o sexo entre nós, já deixa de ser um bicho de sete cabeças para passar a ser a coisa mais natural do mundo. Pedro, o quê que achas que anda na cabeça dessa rapariga?

Gonçalo Tiago disse...

Boas Pedro! Tudo em paz? :)

Primeiro quero agradecer-te pela resposta à minha última pergunta, que me tem feito sentir melhor no dia-a-dia. Neste comentário tenho duas perguntas.

Pergunta/comentário 1:
Recentemente falei com uma rapariga no Badoo, descobri que ela adora cantar, e ficámos de nos encontrar para nos conhecermos e ela cantar para mim (até falámos um pouco no whatsapp). Mas vim a descobrir que ela tem namorado, por isso não a contactei mais. Mas hoje ela enviou-me uns clips de áudio dela a cantar umas músicas, e disse que gostava de combinar algo comigo. Se ela tem namorado, não percebo porque ela quer encontrar-se comigo lool (só se a relação dela está uma merda xDD). O que consideras mais íntegro fazer: seguir com a minha vida sem lhe dar qualquer satisfação, ou simplesmente dizer-lhe que eu não saio com raparigas com namorado?

Pergunta/comentário 2:
Esta semana falei com uma rapariga no Twoo, e já trocámos nºs de telefone e temos andado a falar no whatsapp. Ainda não nos conhecemos pessoalmente, e ela já me está a dar qualidades de anjo. Já me chamou "querido", "lindo", "fofo" e até "príncipe" :D Se ainda não nos conhecemos, como pode ela dizer que sou isso tudo?? LOL Ela até é bonita e gostava muito de me encontrar com ela e conhecê-la, já andamos a agendar uma data para isto e tudo. Mas eu sei que muita simpatia junta não é bom sinal, pois normalmente isso traz água no bico. Estou entusiasmado por conversar com ela (claro que sim!!), mas por outro lado também um pouco assustado. Já encontrei mulheres que ao início eram muito boazinhas (em aparência), mas depois vim a descobrir que não era bem assim, e que ao início davam-me qualidades de anjo e no outro dia falavam de mim como se eu fosse o terror dos 7 mares =) Já por duas vezes uma mulher me deu qualidades assim, e aproximei-me dela cegamente, para depois sair magoado da história. Não quero voltar a cair na mesma asneira. Qual é a tua opinião sobre isto?

Obrigado, e um grande abraço!
Gonçalo (Sintra)

tuno disse...

Pedro, quando a mulher está interessada num homem, tudo o que ela quer, é ficar junto desse homem. Por outro lado, quando ela não está interessada, a única coisa que ela vai querer, é ficar livre (longe) desse homem. Até aí, tudo bem. Agora, o problema, é quando a mulher parece não querer nem uma coisa nem outra. Ou seja, primeiro demonstra que está interessada, mas quando o homem resolve avançar, aí já ela começa a "fingir" que não está assim tão interessada. E, quando a mulher começa a ter esse tipo de comportamento, o homem acaba por perder interesse na mulher, mesmo se atração que sentia por ela tivesse sido tão forte.

tuno disse...

Pedro, não achas que as mulheres que são, frequentemente, abordadas pelos homens são, de uma forma geral, as mais recetivas? É só ver que as mulheres que já tiveram namorado parecem ser mais instruídas, sexualmente falando, do que aquelas que nunca namoraram. Ou seja, existe uma enorme diferença entre elas nesse aspecto.

tuno disse...

Pedro, existe uma colega de trabalho que de, algum tempo a esta parte, tem demonstrado alguma simpatia para comigo. Ou seja, tem feito, de tudo, para que eu possa notar a sua presença, sobretudo, quando ela se encontra junto dos outros colegas, chamando o meu nome. Pedro, será que devo ser ousado, tentando convidá-la para irmos ao cinema ou comer qualquer coisa fora do local de trabalho, sem mais nem menos? Ou devo, primeiramente, procurar saber, (através de terceiros) se ela está ou não comprometida? O que achas ser mais apropriado, neste caso em concreto?

Pedro C. disse...

Tuno:

É verdade, mas não é justo nem injusto. É simplesmente uma expressão da natureza humana, do ego. Qualquer atitude de uma pessoa serve como material de análise para a rejeitar ou aceitar, incluindo a atitude com que uma mulher rejeita um homem ;)

Pedro C. disse...

Tuno:

Pode haver conversa sexual, mas na minha experiência isso não é necessário, nem é tão poderoso como simplesmente indo tocando-lhe, fazendo-lhe um ou outro elogio simples e sincero, olhá-la nos olhos e beijá-la quando houver motivação. O não linear é tudo.

Pedro C. disse...

Tuno:

É a típica dinâmica da carente emocional/sexualmente desconfortável. Tem pressa em começar uma relação para ter alguém que satisfaça a sua carência emocional, e faz tudo ao contrário pois quer compromisso amoroso/romântico *antes* de ambos saberem se são sexualmente compatíveis... é um bocado duh... haha

Pedro C. disse...

Tuno:

Geralmente isso acontece quando a mulher quer apenas usar o homem como mais uma fonte de orgulho, pois fá-la sentir-se bonita (desejada como mulher, daí o jogo das "distâncias" do quer e depois já não quer, e depois o homem afasta-se e ela aproxima-se). Ou então é mais insegura e está na dúvida, tem medo de se arrepender (magoar) ao deixar as coisas acontecerem.

Pedro C. disse...

Tuno:

As mulheres com experiência são, regra geral, mais estimulantes e confiantes. As que têm menos experiência têm mais ilusões e emoções negativas que tentam compensar com uma aparência demasiado sexualizada, arrogância e manipulações. Mas tudo depende do nível de consciência, há muita mulher com experiência mas narcisista.

Pedro C. disse...

Tuno:

Fala mais com ela no trabalho, procura saber mais sobre ela através dela própria. Assim saberás melhor por experiência se são compatíveis o suficiente para um encontro fora do trabalho.

tuno disse...

Pedro, muitíssimo obrigado, pelas respostas às minhas perguntas. Como disse um outro comentador, tu és um grande inspirador e uma espécie de guia para muita gente. Renovados agradecimentos.

Pedro C. disse...

Tuno:

De nada. É uma honra.