AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

"Como Ter Karma Positivo"

Como Ter Karma Positivo

Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:




Perguntas de leitores do Cool Vibes:

“Hey Pedro! Tudo bem? Muitas vezes tanto em audios como em textos vejo-te falar sobre mérito karmico, karma positivo, karma negativo... Gostaria de saber o que posso eu fazer para ter karma positivo. Tenho que fazer boas ações? Ajudar os velhinhos com as compras? Dizer sempre a verdade? Ser bem educado e respeitar os outros? Dar esmola a quem pede? Agradecer por tudo o que tenho na vida? Que coisas em concreto é que fazem com que eu tenha um karma positivo? Que práticas posso eu fazer em concreto? Gostava que fosses mais especifico nas coisas que podemos fazer... Abraço! Obrigado :)”

-

“Hey Pedro! Espero que esteja tudo bem contigo. Antes da minha dúvida, gostaria de te felicitar pelo Cool Vibes. É extremamente contagiante! Obrigado pela sua existência =) . Bom, vamos lá à dúvida. Eu já li o livro do poder da atração há algum tempo e regularmente tenho medo que o poder da atração se manifeste de forma negativa derivado dos meus pensamentos negativos... Eu há algum tempo perdi um membro da minha família, e tenho medo que a causa da sua morte seja o facto de eu me imaginar sem essa pessoa, ou imaginá-la doente (parece um pouco estranho), com isso, tenho medo de perder pessoas mais próximas devido a esses pensamentos de morte. Ás vezes penso se ser ignorante, e não andar a par de nada seria melhor... Porque talvez não teria estes pensamentos. Obrigado e gostaria que me pudesses esclarecer. Abraço e tudo de bom =)”

Obrigado pela perguntas! Segue o que Amas,

Pedro C.

11 comentários:

Luis Rodrigues disse...

Boa tarde Pedro, você uma vez falou em super-aceitação. Isso significa deixar as coisas acontecerem não fazendo nada, vivendo descansado e relaxado sem ter a intenção e preocupação de controlar a vida e o que fazemos ? Ou fazermos o que queremos fazer e em seguida deixar a vida ter o seu controle natural das situações dando-nos assim também as consequências más ou boas ?

tuno disse...

Pedro, se o homem e a mulher tiverem o mesmo nível de consciência, significa que a relação entre os dois tem tudo para dar certo ou nem por isso? Ou seja, se tiverem a mesma ideologia política, religião e os mesmos gostos e interesses, é quase certo que a relação vai durar por muito tempo? Costuma-se dizer que o diálogo, uma boa conversa, resolve tudo. O diálogo é possível entre um homem e uma mulher que são incompatíveis?

tuno disse...

Olá Pedro, esta pergunta vem na linha da minha pergunta anterior. Há mulheres que encaram a religião como uma questão de vida ou de morte. E, até chegam a confundir Deus com religião. Ou seja, para essas mulheres, a religião tem que estar, sempre, em primeiro lugar e só, depois é que vem o namorado, o marido, os filhos, etc, etc. E o mais grave de tudo isso, é que nunca admitem esse fanatismo religioso, chegando ao ponto de elas estarem, sempre, a afirmar que, apenas, estão a cumprir os mandamentos de Deus e não uma determinada doutrina religiosa. Elas fazem questão de levar o homem, quase que, diáriamente, para todas as actividades de culto na igreja, mesmo a contragosto deste. Pedro, será que a mulher anda a fazer essas coisas porque gosta do homem ou, apenas, quer satisfazer os caprichos dela? E, se o homem recusar em fazer-lhe a companhia à igreja, a mulher ameaça terminar a relação. Pedro, qual é a melhor saída para o homem, neste caso, em concreto? Terminar a relação e partir para outra ou dialogar com a mulher, procurando alertá-la para as consequências nefastas para a saúde que o fanatismo religioso pode trazer, mais cedo ou mais tarde? Mas, como fazer isso, sabendo que a crença religiosa das pessoas é uma questão muito sensível e que mexe com elas?

Angelo disse...

Olá Pedro, obrigado pelo audio! Tenho uma pergunta para ti. Há mais ou menos meio ano atras comecei a sair com uma rapariga do trabalho. Eu queria mesmo sair com ela e prometi-me a mim mesmo que se acontecesse algo entre nos sempre a iria respeitar. Tive uma infância desagradável que fez com que nao sinta emoções agradáveis em relação à intimidade e expliquei-lhe isso porque ela queria estar mais comigo e eu queria espaço, muito espaço. Conforme ia passando o tempo notei que queria começar a conhecer outras mulheres e disse-lhe isso, no entanto continuamos-nos a ver. Ou seja foi tudo um caos da minha parte. Ela tem 10 anos mais que eu e isso também-me deixou um pouco preocupado por medo a ser julgado. Acho que a magoei sendo tao distante come ela. Ela fartou-se da situação e decidiu afastar-se de mim porque ela gosta de mim. Sempre nos demos bem Cuando estamos juntos, é divertido. De momento estou de ferias mas acho que poderia dar mais de mim com ela, nao seguir o medo ser mais carinhoso e presente com ela. Na tua opinião achas que faz sentido voltar a estar com ela ou seria melhor deixar terminar tudo? Ouvi o teu audio anterior em que falas que nao devemos ser tao esquesitos com elas e isso fez-me pensar. Obrigado! (espero que nao seja demasiado confusa a pergunta). Abraço!

tuno disse...

Pedro, é certo que existem diversos sítios onde se pode encontrar mulheres, desde discotecas, praias, festivais, supermercados e assim por diante. Agora, na minha opinião, penso que, nas discotecas, as mulheres, geralmente, estão mais receptivas às abordagens dos homens, uma vez que o próprio ambiente nesses lugares contribui para isso. Se em outros espaços de lazer, as mulheres podem achar estranho a aproximação de um homem desconhecido, já, nas discotecas, elas acham normal quando um homem resolve aproximar-se delas, convidando-lhes para dançar, por exemplo. Ou seja, salvo raras excepções, para as mulheres, nas discotecas, não existem homens desconhecidos. Pronto, infelizmente, sempre existe aquele grupo restrito de mulheres que vão para discotecas quase que com o objectivo de fazer uma espécie de sabotagem do espaço. Mas, penso que, nem por isso, a imagem, das discotecas, fica beliscada. Estou certo ou estou errado?

Ana Lucia Silva disse...

Boa noite cowboy Pedro! Como estás? Da minha parte considero-me amargura, ou decepcionada. Nem sei o que dizer dessa palhaçada que é este mundo. Acabo de sair de uma reunião da comunidade aonde resido aonde tratavamos de um problema que uma prestadora de serviços causou a todos. Pois não é que o advogado deles levou dois técnicos que não são especialistas, os três mentiram sem pudores e inventaram leis, se tornaram cúmplices do advogado infeliz que arrumamos que não passa de um traidor e ainda tentaram nos humilhar. Saímos de lá com eles rindo pensando que tínhamos mesmo caído no conto. Daí que outra empresa que administra umn contrato, eu descobri que estão roubando uma porcentagem de tudo que pagamos. Então dias deste lembrei de uma especialização que fiz na mais conceituada universidade do ramo no meu país e uma das aulas era sobre como pagar propina. Na época eu não fiz uma abrangente análise crítica como faço hoje. Estava assistindo uma série que achei interessante e de repente a protagonista, ainda jovem, trai várias vezes o namorado e li centenas de comentários apoiando ela pois o rapaz novo era um badboy e quem ela namorava um bonzinho bobo... Enfim, para que as pessoas perdem tempo com religião e indo a igreja mesmo? Os profissionais se formam para defender seus empregos custe o que custar, inclusive a dignidade. Uma advogada me ensinou que o bom advogado é o que usa o que não esta na lei!!!!

Ana Lucia Silva disse...

Confesso que eu não sou santa, talvez uma anti-heroina, alguém que aprendeu a fazer como todos esses e que faz pouco tempo que vem se redimindo. Eu tenho participado intensamente e pacientemente desses grupos locais muito mais porque as pessoas são facilmente enganadas. Aprendi a fazer do jeito errado também e hoje, após colocar em prática o que você é Hawkins ensinam, tenho despertado para que a vida não pode ser baseada nessas condutas. O que me dá esperança é força após esses eventos do mal é que um dia vou sair deste mundo é ir para níveis melhores. Mas não entendo, eu sei que dá para nós mantermos longe e praticamente não sermos afetados por essas criaturas de níveis muito baixos, mas para mim está sendo dolorido testemunhar tudo isso, e só interferir se solicitada. Talvez seja essa a lição a ser aprendida nesses momentos. E a respeitar a opinião dos outros mesmo quando vemos pessoas sendo enganadas...? Que mundo absurdamente maluco!! Como podem enganar a todos e achar que isso não refletirá em sua vida? O poder e o dinheiro que essas pessoas conseguem não lhes traz a paz que não tem preço.
Desculpe, não sei se é uma pergunta, talvez reflexões - não tenho com quem falar a respeito disso. :)

Ana Lucia Silva disse...

E os exemplos não param: conheço vários casos de médicos que mandaram os pacientes (pessoas que conheço) fazer tratamentos desnecessários, cirurgias!!! Apenas para ganhar presentes do laboratório ou clínicas que indicaram. Fazem isso inclusive com crianças. Ao mesmo tempo se alguém morrendo bater na porta deles não sei se atenderiam... Este é um mundo de terror, e sei que quem é vítima tem uma história por tras, seja karma ou outro nome que se quiser dar. Quando dou conselhos, agora só se solicitada, vejo muitos ao invés de buscar conhecer mais, quererem depender de mim. Ou de outros, ou seja, mais uma vez se dispondo a ser enganado.
Que loucura, somos todos loucos!
Abraços Pedro!

Luis Rodrigues disse...

Boa noite Pedro,você disse num dos audio, para a pessoa largar as " dedicaçoezinhas " que se tem em casa ao ver computador, TV como por exemplo filmes de ficção , de fantasia , de terror , jogos , etc . Mas isso são coisas extremamente viciantes e desde que a pessoa ligue o computador a pessoa está susceptível a ver essas coisas !!! O que fazer para largar esse tipo de vício ?!! Porque sempre que abro o computador tenho a tendência a ver animes, filmes de ficção , basicamente gosto de ver coisas inimagináveis !!!!

Rui Filipe disse...

Obrigado pelos exercícios ! De momento, quando leio e rescrevo tudo sinto um entusiasmo enorme mas passado algum tempo sinto-me triste, penso que seja normal, visto que tenho sido mais seletivo e tenho deixado tudo para trás, desde amigos de longa data, facebook, Instagram, até mesmo familiares não lido da mesma forma, resumindo, tudo o que achei que era uma pedra no caminho, desviei-me. Na verdade não tem sido fácil optar por ficar apenas comigo mesmo. Vejo os outros sorrindo uns para os outros, tudo junto mesmo que seja treta não é ahah mas toca-me, e mudar de rotina brutalmente, não é fácil mas penso que seja o início , porque daqui para a frente os resultados aparecerão, abraço e tudo de bom !

Pedro C. disse...

Ana Lúcia Silva:

Estou óptimo Ana, e tu? É um facto que a maior parte das pessoas neste não é íntegra. Seja qual for a percentagem, os íntegros são muito poucos. Até aqueles que se interessam pela verdade e se esforçam para alinhar com esta são muito poucos. Portanto o que descreves só revela o comum deste mundo :D

Mas nós temos a liberdade de escolher entre passar a vida envolvidos com os não íntegros, e a pensar neles, ou focarmos-nos na nossa evolução, na nossa essência, naquilo que é bom, bonito e útil neste mundo, nos bons exemplos e rodearmos-nos do que é positivo e inspirador. Somos todos loucos e limitados, mas é o tipo de loucura que temos e como decidimos lidar com as nossas limitações que faz a diferença.

Coragem, Serenidade e Sabedoria! Curte a vida! :D