quarta-feira, 28 de setembro de 2016

“Quando Viver Com a Namorada e Quando Deixar a Namorada”

“Quando Viver Com a Namorada e Quando Deixar a Namorada”


Pergunta de leitor do Cool Vibes:

“Pedro, gostaria que me ajudasses a entender o seguinte: Porque é que as mulheres, de repente, nos surpreendem com cada coisa? Ou seja, elas querem deixar de serem, apenas namoradas para, imediatamente, tornarem-se esposas, sem mais nem menos. Elas não querem saber se estamos ou não preparados para assumirmos essa tamanha responsabilidade. Elas, simplesmente, nos dizem que já estão cansadas de viverem na casa dos pais e que, por outro lado, andam a enfrentar algumas dificuldades em partilharem a casa com os irmãos que já são todos maiores de idade. E, caso a nossa resposta for negativa, a mulher ameaça terminar a relação com o argumento de que, afinal, nós não gostamos dela. Pedro, qual é a atitude que devemos ter perante esse desafio? Devemos manter sangue frio, tentando dialogar o máximo possível para evitar a ruptura da relação? Ou devemos ser firmes nas nossas posições sem ceder às chantagens seja de quem for?”


Resposta, comentários:

Boa tarde! Haha

Ambas as atitudes são apropriadas nesse contexto. Mas há mais… ;)

Primeiro temos de saber o que realmente queremos. Estamos abertos a um dia vir a viver com uma mulher se a relação nos agradar? Ou não estamos de todo e queremos uma relação em que cada um vive na sua casa? Nenhum tipo de relação é melhor que o outro, e não há um tipo certo e um tipo errado. São simplesmente opções diferentes, estilos diferentes de relação, e ambos têm o seu lado positivo e negativo. Há tipos de personalidade que não sentem felicidade ao viver com o parceiro, e tudo bem. O que quero deixar claro é que ninguém é obrigado a viver com ninguém, seja em que contexto de relação for. Tu és livre de decidir se queres viver com a tua namorada ou não, e se não quiseres não estás a fazer mal nenhum nem a cometer nenhum erro. Simplesmente tens de descobrir uma mulher que queira o mesmo tipo de relação que tu, em que cada um vive na sua casa. Pois esse tipo de relação é tão válido como o outro, e tem todo o potencial, tal como o outro, para ser uma relação feliz e estimulante para ambos. Tem é um requisito mínimo: independência emocional haha! Não dá para quem desesperadamente precisa do outro para se sentir bem e completo, e é um tipo de relação que jamais será compreendida pelos emocionalmente dependentes. E está tudo bem assim, pois como já disse nenhum tipo de relação é melhor que o outro. Tipos diferentes de relação satisfazem tipos diferentes de personalidade e níveis de consciência.

Segundo, depois de sabermos o que realmente queremos, temos de chegar a uma conclusão e tomar uma decisão concreta na prática. Se não queremos viver com a namorada, ok, o assunto está encerrado e qualquer mulher para quem seja importante viver com o namorado está fora de questão, não é uma opção a médio/longo prazo, e a escolha correcta aqui é acabar a relação, pois ambos querem um tipo de relação diferente.

Agora, se tens preferência por eventualmente vir a viver com uma namorada, e tens namorada, tens de avaliar a relação que tens com ela e perceber se é uma boa ideia viver com ela ou não. Isto é claro selecção consciente, ou seja, tens de avaliar como te sentes quando estás com ela, e o tipo de experiências, momentos e conversas que a sua companhia potencia e costuma trazer. Se chegares à conclusão que ela não merece viver contigo, pois faltam-lhe certas qualidades que admiras e procuras numa mulher, e por causa disso não é lá muito positivo e estimulante estar com ela (ou não é estimulante o suficiente para ti para viver com ela todos os dias na mesma casa), a escolha correcta nesse contexto é acabar a relação. Quando? Quando, a qualquer momento da relação, te aperceberes que a tua actual namorada não é um tipo de mulher com quem gostarias de viver, ou quando ela mostrar interesse em viver contigo e teres de nessa altura avaliar tudo e chegar a uma conclusão.

Simples =)

“Porque é que as mulheres, de repente, nos surpreendem com cada coisa? Ou seja, elas querem deixar de serem, apenas namoradas para, imediatamente, tornarem-se esposas, sem mais nem menos. Elas não querem saber se estamos ou não preparados para assumirmos essa tamanha responsabilidade.”

Porque grande parte das pessoas são narcisistas e só querem saber delas próprias, da sua vida, do que querem e do que sentem, e não têm a capacidade para quererem saber do que os outros sentem, querem, de como está a sua vida, da sua situação, etc. Logo impingem e forçam as suas vontades e desejos perante os outros, e se não lhes fizeres a vontade elas consideram-te mau e egoísta, hahaha!! O que é estúpido pois o egoísmo vem delas, de quererem usar-te para satisfazerem uma vontade ou desejo (ou mais que um lol).

“Elas, simplesmente, nos dizem que já estão cansadas de viverem na casa dos pais e que, por outro lado, andam a enfrentar algumas dificuldades em partilharem a casa com os irmãos que já são todos maiores de idade.”

Isso é problema dela, não teu. Porque razão é que ela não sai de casa dos pais para viver sozinha? Porque não compra uma casa? Porque não aluga um quarto? Se a razão é falta de dinheiro, sim é de lamentar, mas porque ela tem essa falta de dinheiro? Ela tem trabalho? Emprego? É de lamentar que não consiga um trabalho melhor para ter dinheiro suficiente para sair de casa dos pais e ir viver sozinha, é uma vida difícil sem dúvida… mas é a vida dela. Ela é a única responsável pela sua vida. Tu não és responsável pela vida dela, nem és responsável pelos problemas dela. Ela é responsável pelos seus problemas. Tu não és o salvador dela, ela não te pode usar tipo ferramenta que dá jeito para a safar de problemas sem ter de aceitar e engolir que ela é a única responsável pela sua vida e felicidade. Essa aceitação exige coragem e auto-honestidade, por isso esquece haha essas “tretas” dão cabo do orgulho da falsa auto-imagem de perfeição, não são fixes :D e obrigam a pessoa a enfrentar medos, caga nisso! É muito melhor passar o dia a ver o Netflix :D

Parece que há uma “conspiração” que dita que um homem fica a dever algo a uma mulher só porque esta é a sua namorada.

Hahahahahaha!!

Hmmm… cheira-me a pensamentos orgulhosos queimados do ego feminino :D

Ninguém deve nada a ninguém numa relação :P é suposto as pessoas estarem juntas porque se sentem bem com a companhia da outra, porque se sentem atraídas uma pela outra, porque há entusiasmo mútuo em conviverem e conversarem e terem vários tipos de experiências uma com a outra. Não é um negócio, lamento. Não dá para levar ao Shark Tank :D

Há mulheres que por vezes parece que pensam, “bah, sou namorada dele, logo ele está em dívida comigo e tem de me ajudar em tudo o que eu precisar!”. :O duuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuh haha! Como se a mulher estivesse a fazer um favor ao homem por ser sua namorada. Não era suposto ela ser namorada dele por gostar dele?! Haha hmm… ou talvez ela seja namorada dele não por gostar dele… mas porque viu nele benefícios que lhe facilitam a vida em termos de dinheiro, sobrevivência, confortos e/ou luxos ;) temos de estar sempre atentos, pois as mulheres interesseiras andam por aí e são muito espertas… nunca as subestimes.

“E, caso a nossa resposta for negativa, a mulher ameaça terminar a relação com o argumento de que, afinal, nós não gostamos dela.”

Claro! Então és escravo dela, tens de fazer tudo o que ela te pedir. A tua alma e a tua vida são dela! Haha não tens vontade própria, deves-lhe tudo por ela estar a fazer o frete de ser tua namorada :D e se não lhe fizeres todas as vontades, és mau, és má pessoa, e claro, não gostas dela. Hahaha! Ela que acabe a relação então, óptimo! Vês-te livre de um pesadelo. Achas que ela quer ir viver contigo porque te adora…? Continua a sonhar! Haha dá-lhe jeito ir viver contigo ;) ir viver contigo ajuda-a a ver-se livre de problemas e chatices que ela sozinha não tem a capacidade de resolver :P ela quer usar-te. A questão é: se aceitas essa palhaçada, como será depois viver com ela…? Como é que ela te vai tratar? Ao início é sempre bom pois é novidade e ela está num estado de alívio por se ter visto livre de viver na casa dos pais com os irmãos maiores de idade. Mas e depois desse estado passar, como é que vai ser? Vai ser mau, garanto-te. Pois a intenção dela é narcisista, não tem nada a ver contigo, não tem a ver com gostar de ti. Tem sim apenas a ver com conseguir algo melhor para ela, usando-te. E quando ela vir que não te consegue usar para mais nada e que agora só existe a ligação entre vocês, vai gradualmente fartar-se cada vez mais de ti, não ter paciência para a tua humanidade (limitações, erros, etc), vai-se desligar ao poucos, ficar fria, desprezar-te, preferir estar com as amigas, falar em sites com outros homens, sair mais à noite, etc.

Todas as relações acabam, e há umas que mais vale nem começar. Haha

Tu é que sabes o que estás disposto a tolerar para experienciar o lado mais positivo de continuar a ter namorada, mas garanto-te que o cenário dela viver contigo não vai ser muito diferente daquilo que te descrevi. Isto por causa da sua intenção. Como é que eu sei? É fácil, a chantagem é o sinal óbvio de narcisismo, é uma expressão de birra, é uma manipulação. Se ela realmente gostasse de ti e não estivesse a pensar só nela, ela te teria explicado a sua situação e revelado que preferia viver contigo, não como uma espécie de ordem que tens de cumprir, mas apenas como uma sugestão sincera, deixando-te pensar no assunto e deixando-te livre para recusar a sugestão, procurando compreender as tuas razões e continuando a gostar de ti e a querer namorar contigo, em vez de imediatamente te acusar de não gostares dela e querer acabar a relação porque não lhe fizeste a vontade, com a intenção de te manipular e levar a fazer-lhe a vontade. Vês a diferença na atitude?

“Pedro, qual é a atitude que devemos ter perante esse desafio? Devemos manter sangue frio, tentando dialogar o máximo possível para evitar a ruptura da relação? Ou devemos ser firmes nas nossas posições sem ceder às chantagens seja de quem for?”

A primeira coisa a fazer é sempre dialogar. Procurar compreender as razões e intenções do outro, e expressar as nossas o melhor possível, sem atacar, sem criticar, sem chantagens, sem tentar mudar o outro, sem manipulações, etc. Uma conversa neutra e impessoal, de intimidade – como é suposto numa relação – para não haver mal entendidos, nem sentimentos magoados desnecessariamente, e para o outro perceber que gostamos dele apesar de podermos não gostar da situação ou da nossa resposta ao seu pedido ser um não. Isto não com a intenção de evitar a ruptura da relação, mas sim para expressar a nossa boa intenção perante o parceiro. Se a relação tiver de acabar nessa altura, acaba. Todas as relações acabam para que algo novo possa surgir na nossa vida. A vida não é só relações com o sexo oposto haha há outras áreas às quais temos de dar atenção, e quando uma relação cumpre o seu propósito – que é apenas o de ser uma experiência temporária na vida humana com lições que nos ajudem a libertar de mais ilusões do ego – esta acaba para que comece outro capítulo na nossa vida.

“Ou devemos ser firmes nas nossas posições sem ceder às chantagens seja de quem for?”

Depois, conforme esse diálogo para esclarecer intenções, a relação ou continua naturalmente, ou acaba-se. Pois não devemos ceder a chantagens nenhumas, nunca, sejam de quem for. Chantagem é manipulação, é uma atitude de uma pessoa que quer controlar outra pessoa, que quer usar outra pessoa. Isso viola o princípio da liberdade: tu és uma alma livre. Ninguém te pode obrigar a nada. Tu não és de ninguém, nunca. Não és posse de ninguém. A alma é tua, a tua alma é da responsabilidade da tua consciência, portanto as escolhas de direcção na vida humana têm de ser tuas. Chantagem tem de ser uma atitude que não toleras de ninguém, e razão suficiente para decidires afastar-te do chantagista e acabares a relação que tiveres com ele, sem hesitações e para sempre. E devemos ser sempre íntegros em relação aos nossos princípios, pois é assim que nos tornamos autênticos, livres e independentes, e que descobrimos o que é verdade ou não.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

9 comentários:

Danilo Macedo disse...

Pedro, achei uma música bacana de ser compartilhada aqui nesse blog. Ela é 'Living in the moment' do Jason Mraz. Abraços

tuno disse...

Pedro, muito obrigado, pela resposta. De facto, algumas mulheres encaram o relacionamento como se fosse um jogo, em que elas terão de sair vitoriosas a todo o custo. Ora, o estranho é que eu, por diversas vezes, tenho insistido para que ela passasse a noite comigo em minha casa, mas, sempre, recusava, arranjando mil e umas desculpas. E, agora, de repente, já quer morar comigo.

Outlets e companhia disse...

Olá Pedro, como estás? Eu, aprendendo muito... acaba de chegar um dos livros do Hawkins que comprei, primeiro que poderei folhear, já que o anterior é digital. Em breve terei férias e espero me dedicar com mais tempo a esses ensinamentos.
Hoje, pensando, concluí que a ignorância nos permite não questionar e nem emitir opiniões sobre coisas da vida. E daí sofremos as conseqüências porque ignorar é aceitar uma ilusão. Por outro lado, ter mais consciência nos permite escolher melhor o que nos acontece sem deixar decisões nas mãos de outros ou para o "destino", mas da mesma forma não é bom emitir opiniões a respeito. Se você as emite, você sofre a repressão dos demais que possuem visão diferente da sua. Ao ter a minha opinião própria, por não ter aquela visão estreita que tinha antes, passo a selecionar mais tudo na minha vida: experiências que já sei que me trarão consequências indesejáveis; pessoas e relacionamentos. Porém, eu tenho me sentido muito só. Não que isso seja de todo mal, pois adoro ficar só. Tenho procurado aproveitar mais momentos com as pessoas, tornando-os mais intensos. Por exemplo, cozinhando para parentes - me parece que se faço belos e gostosos doces, consigo tirar o foco do negativo, falamos de doces por exemplo, receitas, e isso me motiva. Também sobre outros assuntos, com outras pessoas, me calo. Hoje peguei um táxi e quando o motorista fez um comentário que me pareceu ignorante, fiquei em silêncio.
Mas penso que não gostaria de permanecer assim, sozinha. E me pergunto aonde estão pessoas com quem eu possa trocar experiências, positivas. Mesmo negativas, que sejam de um grau que importe de verdade. Não me interessa falar sobre novelas! Ou sobre o seriado e me preocupar se a mocinha ficará com o vilão ou se o reino será de determinado clã.
Também gostaria de ter uma família, embora não tenha certeza se ainda quero eu ter os filhos ou por um acaso adotá-los. Mas gosto de crianças, adoro observá-las, brincar com elas, e sinto falta de ter o que existia na minha infância com meus irmãos e pais - chegar em casa, ter pessoas com quem divido experiências do dia a dia, histórias, risos e choros. Não exatamente como a minha família, hahaha, porque era difícil em muitos momentos viver entre eles. Mas sobrevivemos e hoje considero que evoluímos muito em respeito, admiração, amor verdadeiro uns pelos outros.
Não sei se estou seletiva demais, mas será que esse caminho é solitário dessa forma? Penso que seja karma, que não é para ser mesmo. De fora tudo é lindo e maravilhoso, mas vamos lá: vejo casais aonde me parece que há sim uma grande apreciação e troca verdadeiras, pessoas lúcidas, gentis, interessadas em construir. E daí que se não tenho uma experiência como essa, é porque meu karma não me permitiu ainda, mas possível é. O que você acha disso?

Pedro C. disse...

Tuno:

Ora aí tens mais uma prova, e essa é tão óbvia que dá vontade de rir hahaha! Dás-lhe jeito e ela está a tentar usar-te para de certa forma melhorar a sua vida pessoal. Se ela realmente gostasse de ti teria ido passar algumas noites a tua casa, pois é isso que um casal de namorados faz: passa tempo a sós na intimidade.

Outlets e companhia disse...

Olá Pedro, eu de novo! Outra coisa que tenho percebido é que as pessoas parecem não apreciar quando as reconhecemos como alguém que importa. Por exemplo, meu chefe tinha poucas chances de dar promoção em dinheiro para algumas pessoas, e resolveu premiar as que mais trabalharam. Pois dessas, as que mais receberam, ficaram ressentidas porque acharam um absurdo que o dinheiro era pouco. Que mereciam mais. Mas não pensaram que outros não receberam nada.
Da minha experiência, eu tenho uma subordinada

Miguel disse...

Olá Pedro como vai isso, tudo fixe?

Há uns dias atrás surgiu-me uma duvida e se me puderes iluminar o caminho da consciência suprema eu agradecia ahaha :)

Normalmente eu tenho por habito conhecer/falar com várias mulheres ao mesmo tempo, mulheres que eu vejo como potenciais parceiras amorosas, só que chega numa fase em que dessas, vamos supor 3/4 mulheres, uma destaca-se e as coisas avançam para algo mais intimo.
A minha duvida é, o que faço com as outras mulheres, o que lhes digo depois de eu lhes ter "prometido a Lua"? Não posso chegar ao pé delas e dizer "Olha sinto-me atraído por ti, gosto de ti como pessoa, mas prefiro outra" ahahah ou posso xD?

P.S tive a fazer uns cálculos e conclui que na minha zona há 7 mil mulheres solteiras para conhecer, Join Us!!! ahahahahah Abraço e How many roads must a man walk down
Before you call him a man? The answer, my friend, is blowin' in the wind.....VIVA BOB DYLAN!!! ahahah


Unknown disse...

Olá Pedro, gostaria de te perguntar uma coisa, achas que o facto de uma mulher engravidar de um homem com a intenção de o tentar "Prender" para sempre a ela, dá resultado?

conheço varias mulheres com os seus 20/30 anos que fizeram isso,e deu resultado, pelo menos por enquanto.

Por exemplo, conheço uma amiga minha que namorou um rapaz durante 1 ano e terminaram o relacionamento por uma coisa sem importância e ficaram alguns meses a sair juntos mas não tinham sexo porque ela não queria, disse-me que era porque assim se ia apegar mais a ele e nao se queria magoar pois ele disse-lhe na altura que nao tinha a certeza se queria voltar a namorar com ela ou nao...passado um tempo ele chegou-lhe a dizer a minha amiga que podiam tentar ter um filho e assim ficavam juntos para sempre, o que a deixou mais feliz na altura ..mas passado pouco mais de um mês ele começou a fazer sexo com outra..porque por essa altura ele ainda não tinha retomado a fazer sexo com a minha amiga(ex-namorada) e como ele não aguentava muito tempo sem fazer sexo acabou por conhecer outra rapariga que lhe deu isso mais facilmente, o que e certo é que passado umas semanas essa nova rapariga engravidou dele..ele só soube da gravidez quando eles já não estavam juntos...a rapariga passou os meses de gestação sem estar com ele pois não havia sentimentos e eles não eram namorados nem nunca foram mas a minha amiga ficou de rastos, está a passar uma fase muito complicada e está muito revoltada com a situação ..pois depois de ela saber ele e a minha amiga voltaram a namorar e ele disse lhe que preferia mil vezes te la engravidado a ela do que á outra mas depois de terem namorado ..ele pouco tempo depois trocou-a pela que estava gravida...pois a gravida também. não largava..o filho já nasceu e já vivem juntos e tudo..á quase 3 meses.

diz-me ..neste caso foi a gravidez da outra que o prendeu?..pois um filho, quer queiramos quer não, aproxima duas pessoas..penso eu...será que dará resultado para toda a vida?

até eu estou triste, não sei o que eu de fazer para a minha amiga se sentir melhor, ela está muito deprimida.

Angelo disse...

Helow Peter, tudo bem contigo? Nos ultimos tempo tengo ando a fazer um fazer um esforço para melhorar pequenas coisas em mim tal como nao interromper as pessoas quando falam, ouvi-las de verdade, preguntar como foi o seu dia e acima de tudo comecei a ser mais honesto com as pessoas em geral (é muito mais fàcil dizer meias verdades do que ser honesto). Hoje por supresa notei que sao qualidades que pouca gente pratica (igual que eu antigamente lol). O que acontece é que cada vez gosto menos que me façam o que eu deixei de fazer. Algunas pessoas sao do meu circulo intimo. Isso deixa-me um pouco preocupado porque eu nao conheço muita gente. Ainda me falta refinar o meu lado social. Por um lado entendo as pessoas e tento nao cair na armadilha da raiva e do julgamento por outro lado jà nao me apetece muito estar com algumas pessoas. Por sorte tengo uma paixao na vida e cada vez que me sinto assim, sozinho, dedico-me mais a ela, isso é algo gratificante, uff! Tou um pouco confuso Pedro com esta "supresa" e nao quero estar sozinho. Podes ajudar-me porfavor? Podias mandar-me um quilo de confiança e dois de Consciencia, acho que isso me ia ajudar bastante, eu pago o transporte e pago-te um copo despois (com bebida boa, claro)☺ ! Abraço.

Outlets e companhia disse...

Olá Pedro! Achei que a segunda mensagem lá em cima nem tinha ido, está pela metade! :D
Mas nem tem importância mais.
Abraços!
Ana