sábado, 28 de maio de 2016

“Não consigo ser produtivo, será por estar cansado ou será por ser preguiçoso?”

Não Consigo Ser Produtivo, Será Por Estar Cansado Ou Será Por Ser Preguiçoso?”


Pergunta de leitor do Cool Vibes:

Olá Pedro :). tudo bom? Trago hoje um problema que talvez não seja um problema, mas que eu acho que pode estar a prejudicar a minha evolução. Não consigo ser produtivo, será por estar cansado ou será por ser preguiçoso?

Tenho um estilo de vida inconstante em termos de horários, as vezes preciso me levantar ás seis para ir para a escola, outras vezes só tenho aulas ás 3 da tarde. Tem vezes que largo as aulas à 1h:30m tem outras vezes que só chego a casa depois das oito da noite. A verdade é que independentemente de ter tempos livres ou não, chego a casa 99 por cento das vezes cansado e praticamente não faço nada de útil em casa, apenas fico no PC e pela Net, pois não me sinto com energias para fazer actividades que exigem um pouco mais do que isso.

A verdade é que ao fim de semana onde supostamente devia ter um pouco mais de disposição, acontece mais do mesmo, acordo mais cansado do que quando me deitei na noite anterior :D. Agora eu não sei se isso tudo deve.se ao meu estilo de vida e o corpo não consegue lidar com isso ou se trata-se mesmo de preguiça, gostava que desses a tua opinião e claro algumas dicas para sair da preguiça caso seja esse o caso :) Um Aperto de Mão :)”


Resposta, comentários:

Olá, eu estou bem, obrigado.

Não consegues ser produtivo pois é como és. E depois? É assim que és, sentes-te cansado e não consegues ser produtivo no teu tempo livre. O erro está em te julgares por achares que deverias ser diferente do que és, mas na verdade não tens de ser. O que temos de ser é precisamente e exactamente como somos agora, é isso que significa aceitarmo-nos como somos: não julgar aquilo que observamos sobre nós, achando que deveriamos ser diferentes do que somos. Não és um santo, nem um génio nem alguém que é produtivo no seu tempo livre, e depois? Não tens de ser. És humano, e basta seres humano.

Tens o teu nível de consciência e não há nada que a mente possa mudar em relação a isso. Não há nada que possas forçar para deixares de ser como és. Cada nível de consciência tem o seu nível de energia, e cada nível de consciência tem o seu tipo de pensamentos e ideias, e isso em interacção com o tipo de personalidade da pessoa dá num determinado estilo de vida. E está tudo bem. Evolução começa por ganharmos consciência de nós próprios e de nos aceitarmos exactamente como somos. No teu caso, alguém com pouca energia que se sentem cansado no seu tempo livre.

Os teus horários inconstantes podem ser um factor, e teres esses horários faz parte do teu nível de consciência: foi o que conseguiste arranjar. Se conseguisses ser diferente, com mais energia e horários mais estáveis, já o serias. As pessoas fazem sempre aquilo que conseguem fazer, se conseguissem fazer mais, melhor ou diferente, já o teriam feito. É tudo espontâneo, consequência natural e directa do nosso nível de consciência, de energia e tipo de personalidade. O “truque” para nos libertarmos das nossas limitações é ganhar consciência delas e aceitá-las. Pois elas estão no ego, e não em nós, e para termos consciência delas e as aceitarmos (amarmos), temos de estar identificados com algo mais elevado que o ego, e é aí que o Espírito começa a entrar e a curar tudo, com mais energia a entrar em nós, e Amor.

Por isso larga a ideia de que deverias ser diferente, deixa de te julgar como errado por te sentires cansado. Desfruta como és e o teu estilo de vida. Quando realmente te fartares dele (depois de o teres Amado), ele mudará. Enquanto o julgares não o estás a experienciar na totalidade e só estarás farto dele na imaginação, o que não tem qualquer poder de transformação. Quando estiveres saturado desse estilo de vida, em termos de sofrimento e prazer, a tua alma ansiará por algo mais, e aí virá até ti a oportunidade (ou oportunidades) para subires de nível de consciência. Só o Espítiro sabe como isso é e do que precisas, a mente apenas brinca às evoluções, e nas mãos do ego garante que nada acontece e que ficamos é cada vez pior e mais perdidos em labirintos de imaginações negativas e julgamentos.

Sê tu próprio, o sosse preguiçoso dos horários marados que anda sempre cansado. Aceita isso, ama isso, admite isso às pessoas e brinca com isso com elas. É um golpe duro para o orgulho do ego, pois não tem nada a ver com a falsa auto-imagem de perfeição que ele tem de si próprio. Mas isso é o ego, não és tu. E tu és livre de ser feliz =)

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,
Pedro Constantino

13 comentários:

Leandro Junio disse...

Bom dia Pedro, tudo bem ?,
Meu nome é Leandro, e eu estou com dúvidas sobre a tabela dos níveis de consciência de D.Hawkins, me identifiquei com os níveis do medo,desejo,raiva e orgulho. nós podemos acessar vários níveis ao mesmo tempo ? Como podemos passar de um nível para o outro.? Gostaria de sair do nível de consciência negativo, eu estava usando princípios para ajudar as pessoas, porem meu ego entrou em ação, na verdade eu estava querendo parecer legal "fixe" e obtendo validação. sem querer acabei um relacionamento por causa disso, pois comecei a ser arrogante e repelente. Muito obrigado , e seus áudios tem ajudado muito.

nelson goncalves disse...

Pedro o chorar ajuda a limpar a mente das emoções negativas , é benéfico?

Miguel disse...

Aos poucos consigo perceber o que queres dizer com "Falsa auto-imagem de perfeição" Obrigada pela resposta Pedro:) agora se não te importas preciso me deitar e dar asas a minha preguiça xD :) abraço

O Manual do Jogador Caro disse...

É muito gratificante visitar o coolvibes depois de alguns anos e ver que, de fato, as vibrações nos seus textos continuam muito legais. Abraço Pedro, o jogo não para, só evolui!

Romário Belarmino disse...

Pedro, como lidar com pessoas invejosas e da mau carácter, tipo colegas de trabalho que te sabotam e te sonegam informações relevantes relacionadas com o serviço, por tudo tudo e por nada? Ou seja, se lhes prometerem um estágio profissional para fora do país, essas pessoas irão primar pelo silêncio. Se os outros forem promovidos por terem preenchido os requisitos para a promoção, elas serão capazes de ficarem raivosas e cheias de inveja. Se algo não for como estavam à espera, para elas, é o fim do mundo. E os responsáveis pela desilusão e a angústia delas, são, sempre, os outros. P.S.: Essas pessoas acham que qualquer assunto profissional que lhes tragam benefícios pessoais, deve ser mantido sob sigilo, o que não deixa de ser uma atitude egocêntrica, vergonhosa e pouco ético.

Pedro C. disse...

Nélson G.:

Sim, é benéfico sermos autênticos e chorarmos quando temos vontade de chorar, em vez de reprimirmos as emoções e fingirmos que "está tudo bem". Sê humano.

Pedro C. disse...

Miguel:

De nada, foi uma honra.

Força nisso, haha!

Pedro C. disse...

O Manual do Jogador Caro:

Obrigado, é uma honra.

Pedro C. disse...

Romário B.: "como lidar com pessoas invejosas e da mau carácter, tipo colegas de trabalho"

Deixas de os julgar e apenas contemplas o que acontecer. Estás nesse trabalho com essas pessoas devido ao teu karma, e o que te acontece não depende do que elas sentem, dizem ou não dizem, mas das tuas escolhas e nível de consciência. É assim que se tem paz.

Outlets e companhia disse...

Olá Pedro, como estás? Agora que vejo que acabei de fazer uma pergunta até parecida com a do Romário. Avalias se vale a pena responder, pois se não já saberei que a minha resposta é a mesma. Acho que para os exemplos do Romário B. eu já transcendi tudo isso, pois não me importo com esses comportamentos que ele citou e me mantenho a mesma pessoa. Um colega que me trai, eu continuo trabalhando com ele do mesmo jeito e da mesma forma. Ou um que não me dá a informação que preciso - já aconteceu várias vezes, e eu permaneço dando o meu melhor caso ele precise de mim um dia. Não que não julgue até certo ponto, mas relevo em seguida. Talvez, pensando bem sobre a minha questão, que acabei de fazer e após ler o que escreveste, acho que não cabe aqui buscar uma fórmula que faça os outros mudarem, mas criar meios internos de que nada do que eles façam me atinja a ponto de eu mudar quem eu sou ou fazer menos, é isso? Além do que esses desafios parecem games onde o tesouro mais difícil e cheio de armadilhas oferece os prêmios mais preciosos.
Seria isso Pedro?
Obrigada pelo áudio de hoje (03/06).
Ana

Romário Belarmino disse...

Obrigado, pela resposta, Pedro. Bem gostaria de mudar de emprego, para melhor, evidentemente. Agora, acho que seria prudente da minha parte analisar "os prós e os contras" antes da tomada de qualquer decisão, tendo em conta o meu vínculo laboral e o tempo de serviço no meu atual emprego. É claro que não vou tomar nenhuma decisão de cabeça quente e pôr tudo a perder, sobretudo, nesta altura de campeonato.

Pedro C. disse...

Outlets:

Esquece como os outros são e foca-te apenas em como tu és.

Pedro C. disse...

Romário B.:

Sim, nada de decisões precipitadas. Nem há necessidade disso. Há que ponderar consequências, e pesquisar opções para se descobrir a melhor. Seja na vida profissional... seja na amorosa :D