terça-feira, 5 de abril de 2016

“Como Lidar Com Um Pai Negativo”

“Como Lidar Com Um Pai Negativo”


Pergunta de leitor:

“Boas Pedro :) é assim, o meu pai é uma pessoa não íntegra, ou seja, está sempre a fazer-se de vítima, tem baixa auto estima, quer validação e a maior parte do tempo fala de assuntos negativos comigo e eu ultimamente não tenho respondido muito para não criar ainda mais assunto negativo, que não interessa no caminho para a integridade. Ele acaba por ficar chateado. Tenho medo de dizer-lhe o porquê de eu estar com esta atitude porque pode fazer com que ele se afaste mais de mim e eu não queria isso nem para mim nem para o meu pai. O que devo fazer em relação a isso?”


Resposta, comentários:

Oi! Se não te queres afastar do teu pai, não tens de o fazer. Mas tens de estar consciente de que o caminho para a felicidade não é feito de magia e fantasia, mas sim de constantes escolhas difíceis.

A essência do teu pai está a fazer-te sofrer, isto é um facto pois se isto não fosse verdade não me terias enviado a tua pergunta, e estarias apenas alegremente a desfrutar as tuas conversas e convívios com o teu pai. Mas não é isso que está a acontecer.

Esquece a ideia de explicar-lhe a tua intenção, ele nunca iria compreender. Ele não é evoluído o suficiente para perceber que o seu estado emocional negativo afecta os outros, e que é perfeitamente válido e aceitável não quereres falar tanto com ele por causa disso. Ele só compreende narcisismo e obter a atenção dos outros através da sua atitude de vítima. Para ele compreender a explicação, ele teria de ser positivo e íntegro, e o cómico é que uma pessoa positiva e íntegra não precisa dessa explicação, haha!

A minha sugestão é que te desligues emocionalmente dele. É inevitável, só tens 2 escolhas aqui:

1 - Ou continuas a falar com ele, como ele quer, e continuas a sofrer como tens sofrido, impedido de ser mais feliz e de ter uma vida mais alegre em todas as áreas;

2 - Ou de facto queres ser feliz e estás disposto a tudo para isso, o que inclui escolhas difíceis, e desligas-te emocionalmente dele, deixando-o ao seu destino (karma), e dedicando-te ao teu caminho de evolução e felicidade.

Agora, podes tentar perceber quais são os interesses do teu pai, e em que contextos ele se sente melhor, e procurar apenas estar com ele nessas situações. Mantém uma atitude de gratidão pelo que ele fez por ti, de respeito e simpatia, como se fosses um profissional na sua presença, sem relação pessoal. Tipo a atitude desligada mas apropriada e atenciosa de quem nos atende numa farmácia ou restaurante.

Evita iniciar conversas com ele, e principalmente partilhar detalhes da tua vida privada. No fundo o teu pai não precisa da tua constante proximidade e conversas, apenas precisa de sentir que o amas. É uma questão de intenção e atitude, e não meramente de comportamentos. Dedica-te à tua vida e arranja coisas para fazer e locais para ir. Ele tem de aceitar que és livre e que tens vida própria, e assim não estás tanto perante a sua energia negativa.

As pessoas dependentes como o teu pai têm que se tornar independentes, e são as únicas responsáveis por essa mudança. E tu tens o teu caminho a seguir, e ninguém tem o direito de te impedir de ser feliz, seja fazendo-se de vítima, seja tentando manipular-te logicamente, seja intimidando-te ou deixando de te validar e aprovar para ver se páras de seguir nessa direcção. Boa sorte!

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

Sem comentários: