AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

domingo, 13 de março de 2016

“Porque Quando Estamos Numa Relação é Bom Evitar Sair Para Discotecas”

“Porque Quando Estamos Numa Relação é Bom Evitar Sair Para Discotecas”

Pergunta de leitor:

“Muito obrigado pelos áudios e pela sugestão do filme. :) Uma coisa que dizes que eu não entendo ainda lá muito bem é quando dizes que estamos numa relação não devemos sair para discotecas, nem sair à noite com os amigos. O meu nível de consciência ainda não me permite compreender isso lá muito bem, podias explicar-me um pouco melhor, por favor? Abraços e obrigado!”


Resposta, comentários:

Obrigado, é uma honra.

Não explico! :P haha!

Quando ganhamos consciência do ego e dos nossos impulsos animais, assim como do nosso lado humano normal, apercebemos-nos de que tudo acontece espontaneamente e automaticamente por si só.

Para além disso, quando somos íntegros ganhamos consciência das nossas verdadeiras intenções, das dos outros, do contexto em que nos encontramos, e passamos a conseguir distinguir aparência de essência.

Ou seja, ganhamos consciência das verdadeiras razões pelas quais saímos à noite e vamos a discotecas. As razões inconscientes, não as conscientes. As conscientes inventamos muitas vezes à vontade e não é a verdade da situação, haha! Depois ganhamos consciência do que realmente se está a passar à nossa volta. Neste caso à noite na discoteca.

Ora, uma vez que estamos numa relação e pretendemos que esta seja íntegra, bonita e inocente, não é apropriado ir sair à noite com os amigos para discotecas (porque sair durante o dia com os amigos pode ser).

Porquê?

Porque estamos a ir para um contexto onde há pessoas à procura de sexo, e o nosso ego e lado animal fica sobrecarregado de desejo sexual e atracção pela quantidade de pessoas do sexo oposto que lá estão (e são atraentes), e depois há o álcool que nos faz perder a consciência daquilo que estamos a fazer. Pois apesar de não estarmos a andar aos “Ss” e a ver mal, este distorce a nossa percepção da realidade e do que estamos a sentir, e então passa a ser fixe e perfeito curtir com alguém quando temos marido, ou namorada, e filhos em casa, haha!

É um contexto raramente íntegro, de orgulho e luxúria, que não está alinhado com estar numa relação íntegra, bonita e inocente. É que nem sequer é apropriado ir com a nossa própria namorada ou namorado lá. O contexto em si é "feio". É quase anti-intimidade e anti-inocência ^_^

Quando se é solteiro tudo bem, faz parte da diversão humana. Podemos beber, meter-se com quem quisermos respeitando todas as pessoas e relações (vamos embora quando alguém diz ser comprometido), curtimos e fazemos amor com quem quisermos, etc, etc. O contexto é para solteiros, para pessoas que se querem libertar e que podem experienciar à vontade o que o contexto potencia.

Mas se eu estou numa relação, amo a pessoa que é a minha namorada, tenho em consideração como ela se sente e quero ser uma fonte de alegria na sua vida, eu não me vou colocar num contexto onde pode vir a acontecer algo que seja o oposto disso. Nem quero ser falso, e é aqui que o ego dá um espalhanço abismal! :D

É que se o contexto em si potencia essas coisas e toda essa atracção, eu não quero estar nesse contexto uma vez comprometido, pois para ser fiel à minha namorada teria de fingir que não estou a sentir nada pelas mulheres à minha volta. Porque se queremos ser autênticos e íntegros, não podemos fingir emoções nem as esconder. Solteiro é simples: sinto a atracção e vou dizer olá. Comprometido já não dá para ser autêntico... portanto não é apropriado ir para esses contextos. É inteligente evitar os contextos que estão cheios de tentações para o ego e que o energizam.

E depois, quem precisa? lol solteiro é uma coisa, mas com os tesouros de uma relação, para quê ir para lá quando se pode estar com a pessoa que amamos e desfrutar a intimidade?

É que nem sequer faz sentido.

E se uma pessoa está numa relação amorosa e sente muita necessidade e desejo de ir para discotecas, isso não é bom sinal. Está inconsciente do que falei acima, logo pode nem sequer estar pronto para relações como deve de ser, apenas curtes "à distância", sem intimidade. Pode não gostar realmente da pessoa com quem está a namorar... pode precisar primeiro de experienciar esse lado da vida social, e só depois será capaz de estar numa relação devidamente.

Temos de ser humildades e não querer colocar os bois à frente da carroça, ou ferrari... ou carrinho de mão, ou seja lá como isso se chamar! :)

Não estou aqui a dizer que se é um criminoso do amor se se for à discoteca tendo namorada. Isto não é uma regra, nem uma lei. Apenas quero trazer à consciência esta realidade e sugerir que talvez seja boa ideia evitar sair à noite quando se tem namorada, no caso de uma relação de longo prazo, no caso daquilo a que se chama de relação a sério.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

Sem comentários: