quarta-feira, 16 de março de 2016

“O Que Fazer Quando a Rapariga De Quem Gostamos Não Deixa o Namorado Traidor”

“O Que Fazer Quando a Rapariga De Quem Gostamos Não Deixa o Namorado Traidor”


Pergunta de leitor:

“Olá Pedro. Eu sigo o teu blog há mais de 3 anos e tenho vindo a aprender bastante com ele, tenho seguido as publicações e filmes inseridos nele. Gostava que me desses uma opinião acerca do meu caso. Sei que não foi o mais formal ter feito isto mas considera este pedido que foi feito de forma humilde e por quem gosta de ser o mais íntegro possível. Penso ainda não estar evoluído espiritualmente o suficiente para obter de uma forma correcta uma pessoa que se incorpore nos meus desejos e sinto-me por vezes quase no paraíso quando crio alguma empatia com alguma rapariga.

Acho que não sou desesperado mas sim de certa forma emocionalmente carente pelo apoio de uma mulher, qualidade que privilegio. Bom, conheci uma rapariga pelo Facebook que conhecia de vista da escola secundária. Começamos a falar de uma forma natural e verificamos uma empatia que nunca se tinha revelado no passado. Ela informou-me que namorava acerca de 7 anos, contudo um namoro muito instável em que já tinha sofrido traições e vários momentos de desprezo por parte do namorado. Fui criando conversa e colocando sempre um grau elevado de conforto e paz no discurso. Ela sentia-se carente e adorou a forma como a tratei. Marcou no próprio dia um encontro comigo num sítio em que ninguém conhecido nos pudesse observar. Encontrámo-nos então num local público mas longe das vistas que ela temia.

Falou-me que o namorado era realmente instável, mas contudo sentia que ele não lhe era indiferente, tinha sentimentos por ele e que os próprios pais dela gostavam muito da sua presença. Fomos trocando ideias e surgiu uma química bastante elevada entre nós nesse encontro assim como já antes o acontecera na conversa via internet. Nesse encontro houve toques e contacto mas não beijo. Nos dias seguintes continuei com uma grande ligação a ela, sempre falando de uma forma bastante clara e agradável e ela dando sinais de grande envolvimento. Elogiou-me variadíssimas vezes nos dias seguintes e fomos mantendo o contacto, contudo sempre dizendo que preferia não se encontrar de novo ao vivo comigo devido a haver uma grande probabilidade de acontecer algo realmente físico e marcante para ela, o que colocaria a sua relação com o namorado em questão, disse que não o faria por não ter certeza dos seus sentimentos por mim e por não querer magoar o namorado.

Compreendi a situação e fomos falando apenas por telemóvel e internet. Continuaram a ser dias maravilhosos de imensos contactos e trocas de apoio pessoal e existia uma grande ligação e entendimento entre nós na forma como nos sentíamos. Chegou o dia do namorado voltar do trabalho que se ausentara por uma semana. Nesse dia ligou-me a afirmar que não conseguia acabar com a sua relação por falta de coragem, algo que já o tinha dito antes vezes sem conta, por medo da família e por ainda ter sentimentos por este, assim como não conseguiria lidar com toda esta pressão.

Naturalmente a nossa ligação foi diminuindo até porque nos momentos em que estava com o namorado não podia contactar-me. Passaram-se 3 dias e eu senti-me bastante mal com a situação e resolvi falar com ela e dizer que gostava muito da sua amizade mas estava a sofrer pelo facto de apenas não passar disso e pela escolha que esta tinha feito, respeitando-a na mesma. Decidi então dizer-lhe que me ía afastar até me sentir melhor pois não estava muito bem mentalmente para continuar a nossa relação de amizade, ela compreendeu e aceitou a minha decisão. Passadas duas horas recebi um like dela no meu Facebook numa das minhas fotos. Ela disse várias vezes ao longo do tempo que falamos que me achava um homem inteligente e via em mim um tipo de homem que gostaria de ter. Já não falamos há algumas horas e estou a tentar perceber a reacção dela a isto tudo, assim como toda esta situação. Gostava imenso que me pudesses ajudar dando a tua opinião sobre este caso. Fico mesmo muito agradecido por ler o teu comentário a isto. Com os mais respeitosos cumprimentos.”


Resposta, comentários:

Tanta ilusão e angústia desnecessárias! Haha!

:D

Assim que sabemos que a mulher está comprometida, afastamo-nos dela e não deixamos nada crescer e acontecer entre ambos (seja ligação, atracção, sentimentos, etc). Não é íntegro, nem um favor a ninguém (ou ao mundo), andar a sair com uma mulher que está comprometida porque nos sentimos atraídos por ela e gostamos da sua aprovação porque não temos opções na vida amorosa. Essa amizade só existe na imaginação, e na verdade apenas existe nesses casos atracção e validação, e é por isso que se continuam a ver numa de "amizade". É uma dinâmica de aprovação e companhia entre duas pessoas que não têm a coragem de viver a sua vida amorosa como deve de ser, fazendo as escolhas difíceis que levam à felicidade.

A escolha errada leva-nos sempre a sofrimento, e se tivesses seguido princípios de Integridade e te tivesses afastado dela, assim que soubeste que ela estava comprometida, não estavas agora a sofrer (é o karma negativo por desrespeitares relações).

Se o namoro é instável, se ela já foi traída e desprezada, isso é problema dela. Os fracos de Espírito são-no voluntariamente. Cobardia, assim como Coragem, são apenas escolhas ao alcance de todos. Ela está onde quer com quem quer, precisamente porque não é íntegra. Não estás cá para salvar ninguém, e com Humildade percebes que nem a ti te consegues salvar. Isso é a tarefa do Espírito, para quem quiser e aceitar ser salvo. Quem está neste caminho a sério sabe o quanto custa mudar e evoluir e fazer as escolhas necessárias para uma vida feliz, e sabe que isso é da responsabilidade de cada um, e que nada nem ninguém pode fazer algo por nós, a não ser o Espírito, que também só nos pode guiar se assim o realmente desejar-mos e deixar-mos.

A evolução e felicidade dela não são tua responsabilidade, mas sim dela apenas. Se ela escolhe continuar com um idiota, isso é problema dela. Ela só o largará quando não aguentar mais o sofrimento, tal como todos nós, cada um a seu tempo, fase e nível.

Abraças o ego e aqueles que o seguem e aleijas-te sempre, haha! Ainda por cima a negligenciar princípios de Integridade não respeitando uma relação, quando o mundo está cheio de mulheres lindas solteiras, e há uma percentagem delas que gosta de ti como és e está livre para tudo avançar naturalmente e ambos terem uma relação amorosa.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

Sem comentários: