AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 18 de março de 2016

“O Que Fazer Quando As Pessoas Que Nos Sustentam Não São Íntegras”

O Que Fazer Quando As Pessoas Que Nos Sustentam Não São Íntegras”


Pergunta de leitor:

Olá Pedro, como estás? O que fazer quando as pessoas que nos sustentam não são íntegras? Eu vou ser o mais sincero que conseguir, eu estou a atingir o limite das minhas capacidades espirituais e emocionais, tudo o que me está a acontecer está me metendo maluco, não sei se te lembras, mas eu sou aquele rapaz, que não "consegue" arranjar emprego e que está dependente dos pais.

Estou assim há 2 anos, e há tempos atrás perguntei-te o que seria melhor para mim: ir tirar um curso ou continuar à espera. Disseste-me que só iria saber se experimentasse, pois bem, é isso que vou fazer, vou experimentar um curso, mas não é bem isso que interessa. Meus pais vieram com a ideia que queriam viajar e que eu ía com eles. Eu disse que não queria ir, mas eles acham que não me consigo desenrascar em casa, então insistem, e até que a ideia agrada-me.

É sempre bom viajar, e eu gosto de conhecer novos sítios, a verdade é que: (eu não sei se a história a seguir é bem assim, porque é tanto esquema que nunca acabo por saber a verdade) surgiu um emprego onde precisavam de alguém, eu não vou alongar muito, só te vou dizer que é o emprego dos meus sonhos, um emprego que sempre ambicionei, mas minha mãe disse para procurarem outra pessoa para o lugar porque eu ía viajar, e lá se foi o emprego, o pior é que fazem-me coisas tão absurdas que eu nem sei o que dizer, eles não me pedem opinião, fazem as coisas sempre a pensar neles achando que estão a pensar em mim.

Pedro eu já não aguento, eu não crio discussões porque estas coisas estão a dar cabo de mim, eu tento ser forte e dizer para mim próprio que isto é ego, mas eu não estou a conseguir, por favor Pedro diz-me, isto o que é, é Karma? Como combater o karma? Ou é falta de atitude da minha parte? Lembra-te, eles é que me sustentam e sem eles eu seria um sem-abrigo, mas com eles é quase impossível evoluir para patamares superiores. Espero que me ajudes e desculpa ter o texto tão grande, é que não consegui resumir melhor.”


Resposta, comentários:

Não é fácil, não é nada fácil de facto. Tens de estar disposto a ficar só e sem nada, a perder tudo e todos, pela tua felicidade e Integridade, se assim for necessário. É a única atitude e forma que tens para combater o controlo dos outros e veres-te livre da sua influência, sejam eles amigos ou quem te sustenta.

Parece-me haver falta de atitude da tua parte. Tens de dizer aos teus pais quando achas que o que eles te fazem e dizem é uma falta de respeito, e tens que lhes dizer também que não aceitas mais essas atitudes deles. Quando não queres fazer algo tens de dizer que não o queres fazer, e ponto final. Façam ou digam eles o que for depois do teu não, sejam ameaças, dramas ou manipulações emocionais, que se lixe! Isso é problema deles pois primeiro eles têm de te respeitar como ser humano e a tua vontade individual, pois tens direito a ela, és uma alma livre. Se não queres ir viajar não vais viajar, nem que para que não vás viajar tenhas de discutir com eles. Tens de lhes mostrar que não és um animal de estimação nem um escravo, e que eles não te podem controlar e limitar para sempre.

Como é que a tua mãe soube dessa oportunidade de emprego? E porque foi ela a responder e não tu? E porque depois dela dizer para procurarem outra pessoa não os contactaste a dizer que queres o emprego e que não é a tua mãe que decide?

Quando temos de lidar com não íntegros há uma regra base que eu descobri e que é extremamente útil e eficaz: partilhar o mínimo possível de conteúdo sobre nós e a nossa vida com eles. Quanto mais eles souberem sobre nós e o que fazemos, etc, pior. Mais têm por onde nos julgar, invejar e prejudicar.

Se queres proteger o que tens de bom e bonito na vida, tens de te afastar deles, mas nas fases em que ainda não consegues, ou não parece ser possível fazê-lo, tens de comunicar com eles o mínimo possível, dar-lhes alguma atenção de vez em quando para o ego deles pensar que está tudo bem (haha!), ajudá-los e ser genuínamente educado e simpático. Como se tivessem uma ligação puramente profissional, sem envolvimento emocional. Dizes-lhes apenas aquilo de facto lhes diz respeito directamente, mas o resto é a tua vida, e ela é preciosa, e todos nós a temos de proteger dos "orcs" :)

A vida é um tesouro para além da nossa imaginação, pois é nela que temos a oportunidade karmica de nos tornarmos em algo eternamente feliz. É aqui, e em mais nenhum outro local. Depois de certo nível já não é preciso cá estar, mas até lá é aqui que tudo vai acontecer. E neste mundo do ego só Ascende quem estiver disposto a largar os "pesos" do narcisismo, e isso implica fazer muita coisa que deixa os eguinhos furiosos :D Há portanto conflito, somos atacados, e o ego está sempre a tentar fazer-nos cair. É extremamente difícil, mas a recompensa vale sempre a pena :)

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

3 comentários:

Outlets e companhia disse...

Já passei por isso. Fiz várias entrevistas de emprego, sabia que tinha ido bem e um dia cheguei em casa e a minha mãe me informou que haviam ligado, dito que me queriam mas ela não havia anotado nem o contato e nem quem era! Fiquei tão frustrada que me sentei e me pus a chorar. Na época era difícil saber quem era, eu também muito jovem e inexperiente nem havia anotado telefones de contato de todos, e me senti mal em ligar um a um. Eu tinha 17 anos, mas planos de sair de casa desde quando me entendia por gente (secretamente, hahaha). Saí de casa aos 18 anos e desde então tenho procurado aplicar esses ensinamentos que você nos dá Pedro, mas na época nem existia o Coolvibes. Foi tudo intuitivo, mas deu certo.

Arrumei um emprego e saí de casa. Primeiro mês morei numa república, segundo mês aluguei um quartinho em local não lá muito digno (mas que importava, eu era digna). Dois meses depois consegui que me alugassem um quarto de fundos, comprei um colchão, um fogão de duas bocas e fui me virando. Ajuda ter alguém para olhar para ti e te dar algum alento. Na época era meu pai, que embora não pudesse contar muito com ele, sentia no seu olhar uma compaixão e fé na minha pessoa. Eu então não me permitia duvidar de mim mesma.
E assim que a vida é, sou "livre" desde então, e aqui estou estudando cada vez mais sobre alcançar o melhor que a vida pode nos dar. Agora na escola do Coolvibes. Sempre tive no coração a certeza de que as coisas iam se ajeitar, fingia não ouvir os comentários dos outros e dedicava-me ao que me dava prazer: estudar (e muito!), na época ler gibis (banda desenhada, Kkkkkkk), fazer meus cursos... e estudar sobre coisas da espiritualidade. Não é fácil, não é fácil. Damos um salto no escuro. Passei por vários riscos, alguns de vida até, mas dentro da minha inocência até então eu ia em frente.
Como disse Conor, saímos mais fortes de tudo isso, e muito melhores.
Tenha fé, mesmo o que parece dar errado servirá para tua vida um dia, e verás que foi apenas um aprendizado para te livrar no futuro de algo pior.

Miguel disse...

epa, não sei por onde começar... A pergunta deste post fui eu que a fiz a mais de um ano atrás e é fantástico olhar para trás e ver que conseguimos melhorar de vida, ainda que de forma muito lenta, a verdade é que o "esforço" de seguir um caminho da verdade ainda que a soluçar, torna aos poucos a nossa vida melhor, passado esse tempo, eu já consigo ganhar o meu próprio dinheiro, não é muito, mas é sempre bem vindo :D. Mas mais importante do que o dinheiro ou qualquer outra coisa que possamos alcançar materialmente, é a satisfação de se alcançar níveis de consciência mais elevados (atenção, não sou o Iluminuda xD), mas eu começo a ter noção do poder que há dentro de mim, em alguns momentos quando estou com medo começo-me a rir, ate mesmo naquelas noites de maior tristeza, eu consigo rir da situação. Na altura que fiz a pergunta, eu não conseguia criar nada em minha vida, nem saídas, nem amigos, nem mulheres, nem dinheiro, nem satisfação interior...nada, hoje, já não tenho esse tipo de problemas, como já referi, consigo ganhar o meu dinheiro, saio com frequência, fui pela primeira vez a uma discoteca :D, amigos, não me preocupo com isso, mulheres, ai as mulheres que tanto me fazem sofrer xD mas que tão bons momentos me proporcionam, essa coisa magnifica criada por Deus, aos poucos vou melhorando essa área da minha vida, consigo conhecer mulheres por mim mesmo e ter saídas bem animadas, e por fim e o mais importante, sinto-me bem com a minha vida, não importa o que aconteça, eu sei que tudo o que acontece é uma lição para eu aprender e seguindo princípios de integridade eu sei que o destino vai me guiar por bons caminhos e tudo isso graças a uma pessoa chamada Pedro Constantino, o Cowboy dos 7 Rios xxD.... As vezes pode ser difícil confiar em alguém que não conhecemos, que nunca vimos pessoalmente e que diz coisas que nunca antes ouvimos falar, mas acreditem, as coisas que este senhor diz resultam, as coisas que este artista partilha devem ser lidas, relidas, ouvidas, e postas em pratica.
Obrigado Coolvibes por me fazeres feliz :D
Agora para terminar em grande com uma frase da minha autoria eheheeh :D
"Uma vida feliz é como brincar sem nos importar-mos se temos ou não o melhor brinquedo"

P.S Oh Pedro, onde anda o Toze?

Pedro C. disse...

Obrigado eu, é uma honra.

O Tó Zé está na Tó Zé Town :D