segunda-feira, 7 de março de 2016

“Como Superar a Rejeição, Erros e Falhas e Seguir Em Frente”

Como Superar a Rejeição, Erros e Falhas e Seguir Em Frente”


Pergunta de leitor:

Olá Pedro, estás bom? Tenho uma pergunta para te fazer: Como superar a rejeição e seguir em frente? Tenho quase a certeza que esta pergunta já foi respondida algumas vezes aqui no Cool Vibes, mas eu não sei o que fazer.

Eu comecei a gostar de uma rapariga e fiz o que tinha de ser feito, mas as coisas não resultaram como queria, então, com muito esforço da minha parte resolvi dar um fim à nossa relação de amigos, porque essa não era a minha intenção, e para além disso fazia-me sofrer imenso. Então decidi cortar a relação, pelo menos até conseguir esquecê-la, mas a verdade é que está a ser mais difícil do que as outras para esquecer, está difícil seguir em frente, eu tento conversar com outras raparigas, divertir-me com meus amigos, dedicar-me a fazer o que gosto, mas sinto uma enorme desmotivação, sinto-me sem energia. Durante essa semana durante o dia eu seguro o choro para não me verem a chorar, e durante a noite é o esvaziamento das lágrimas reservadas xD

Eu até fui ver um festival de comédia, algo que gosto muito, e mesmo assim... ando sempre triste... eu sei que isso tem a ver com o meu nível de consciência e essas coisas, mas eu quero melhorar isso na minha vida, eu não quero sofrer assim tanto todas as vezes que alguém me rejeitar ou todas as vezes que as coisas não dão certo. Eu quero ter a capacidade de aceitar o que me acontece e seguir em frente... porque neste meu nível de consciência isso que está a acontecer causa-me muito sofrimento. Conto com a tua ajuda Pedro :) um Abraço!”


Resposta, comentários:

Estou todo bom! Haha!

A resposta rápida é não se alimentar e energizar as memórias associadas à rejeição, largando assim o prazer narcisista imediato de vitimização que isso traz ao ego. Só sofre por rejeição ou separações quem é viciado nesse prazer narcisista imediato, pois para sentir esse prazer pensa, e pensa, e volta a pensar nas mesmas tretas do passado, e com a mesma percepção fraca e triste de vítima :D

Sim, já expliquei várias vezes no Cool Vibes como superar a rejeição e seguir em frente, mas é como se não tivesse explicado nada pois explicações só por si não mudam a consciência de quem as lê. É preciso que quem lê as explicações queira realmente mudar e pegue nas explicações e faça algo com elas em concreto na prática, e isso raramente acontece. Isto para não falar que cada um percepciona e interpreta as explicações através do seu nível de consciência e a verdade pode ser completamente distorcida pelo ego da própria pessoa, haha!

E depois há quem apenas queira sentir-se bem ao ler uma explicação, como se tivesse a beber um copo de vinho ou a drogar-se :D isto significa que essa pessoa não tem qualquer intenção de usar a explicação e avançar com coragem na sua vida, mas apenas quer consumir o seu nível de energia, que lhe alivia temporariamente o sofrimento.

Não sabes o que fazer pois provavelmente não há nada que possas fazer. É esse o teu nível de consciência e é assim que te irás sempre sentir nesse tipo de situações, pois é assim que as percepcionas, e são essas as escolhas que fazes devido à energia que tens. Uma coisa é clara, escolhes o prazer narcisista imediato do coitadinho, pois livremente decides pensar e voltar a pensar na mesma treta do passado, em vez de te focares no presente, que é onde estás, é onde a tua vida está, e é onde podes fazer melhores escolhas na vida.

Se calhar podes começar por aí para te conseguires libertar desse ciclo mental de narcisismo do coitadinho: veres a inutilidade desses pensamentos, e sentires-te mal por andares a perder tempo de vida dessa forma :D quem realmente valoriza a sua vida não perde tempo com tretas. Essa mentalidade traz um prazer a curto prazo, mas a longo prazo, e como já sabes, traz sofrimento pois nega a existência do Espírito e do amor. É baseado na falsidade de que perdeste algo, como se esse algo alguma vez pudesse ser teu. É baseado na ilusão de que esse algo é a fonte da tua felicidade. E é baseado na arrogância do ego de que sabe o que deveria ter acontecido e de como as coisas deveriam ser, haha! E por ser ilusão consome-te energia em vez de te energizar, daí o teu estado “sinto uma enorme desmotivação, sinto-me sem energia”, pois ilusões consomem energia para serem alimentadas.

Estás a perder tempo de vida assim, qualquer dia és velho e acabou-se tudo... mais uma vida humana desperdiçada nas ilusões negativas do ego! :D

A meu ver ainda estás na boa, estás confortável. Ainda não sofreste o suficiente para estares disposto a morrer pela tua felicidade. Continuas na mesma, o que não é problema nenhum. Aliás, a saída disso começa por ser aceitares-te exactamente como és: um fraquinho emocional. Isso não tem mal nenhum, esquece a fantasia do ego de ser um macho implacável sedutor guerreiro :D larga o orgulho e aceita-te como és, e sê tu próprio. Sofres durante semanas porque tiveste de te afastar de uma rapariga que não queria fazer amor contigo? Ok, força nisso! É o que tu és! Qual é o apocalipse? :D É sinal de que és humano, e de que és um humano que é como é, e que ainda não chegou a sua altura de evoluir para um nível de felicidade, confiança e poder melhor. Isto não é quando queremos, é quando estamos realmente prontos. Provavelmente precisas de viver assim mais uns anos, até a fúria da integridade te tocar à campainha =)

Não te foques apenas no teu lado negativo, lembra-te também do teu lado positivo. Conseguiste conhecer uma rapariga, não deu no que querias e tomaste a decisão certa e sincera, e apesar de te sentires mal puseste-te a mexer e foste viver a tua vida. Isso é tudo bom! Nunca te esqueças disso. Sempre que uma relação acaba, sempre que somos rejeitados, ou sempre que algo não resulta com uma mulher, dói sempre. Deixemos-nos de tretas e campeonices, dói sempre! Não há fuga disso para um ser humano normal. Só um psicopata é que não se sente triste ou magoado pois nem sequer tem essas emoções normais, e só um Iluminado não se sente triste ou magoado pois não tem ego. Portanto é normal sentirmos-nos mal quando isso acontece. Agora, pudemos sentirmos-nos mal 2 ou 3 dias com o fim de uma relação, ou 2 ou 3 meses, ou 2 ou 3 anos, ou para o resto da vida, haha! Depende do nível de consciência. Uma rejeição pode perturbar um homem para o resto da sua vida, e incomodar outro apenas uns segundos, tipo eu :D a determinação em se ser feliz e a saturação de emoções negativas são factores que vão ter influência no período que essas emoções negativas duram.

Todas as emoções são temporárias, temos é de fazer o esforço de as contemplar, ou seja, de as sentir ignorando os pensamentos que elas energizam, focando-nos no momento presente, na realidade. Claro que isto nunca resulta se só nos lembra-mos de contemplar quando nos sentimos mal. Isto é algo em que nos temos de tornar, temos de nos tornar contemplativos, temos de ter um estilo de vida contemplativo em que a realidade e o silêncio mental são mais importantes que qualquer emoção ou pensamento. Quando descobrires a diferença nunca mais irás querer viver de outra forma, e que se lixem todos os sentimentalismos e lógicas da treta! :D

A vida é feita de altos e baixos, não há fuga disso. O problema não são os baixos, mas sim a nossa percepção dos baixos e como lidamos com eles. Os baixos da vida são sempre temporários, e a atitude contemplativa aliada à aplicação de princípios espirituais no dia-a-dia ajudam-nos a passar por essas fases piores de forma mais agradável e rápida. É normal haver baixos, faz parte da vida humana e das suas lições. Por isso para termos paz temos que aceitar essas fases piores sem aversão, sem lhes resistir, sem as odiar ou desejar que fossem diferentes. Isso só as torna piores pois acrescenta raiva ao estado já negativo. No fundo estamos apenas a testemunhar o que acontece ao nosso eu individual, nada mais. A este eu individual, esta personagem humana com a qual nos identificamos, mas que não somos. Portanto em vez de julgarmos como somos e o que nos acontece, somos nós próprios livremente e largamos essas nossas opiniões erradas, e teremos assim mais paz e alegria.

Portanto para sermos mais felizes e estarmos mais alinhados com a tendência evolutiva da escola de almas chamada vida, deixamos de julgar as fases baixas e piores, os erros e as falhas. Não significam nada de mal sobre nós, apenas que somos humanos. O ego quer fazer-nos acreditar que somos um espectáculo cósmico, mas somos apenas humanos, e ser-se humano chega. Não há nada de errado em ser-se humano.

Recentemente o Conor McGregor ía lutar pelo título lightweight do UFC, mas o seu adversário e campeão Rafael dos Anjos partiu o pé duas semanas antes do combate e desistiu da luta. O McGregor decidiu manter-se no cartaz e procuraram adversário para ele, encontrando o Nate Diaz. Para enfrentar o Nate Diaz o McGregor teve de escolher lutar duas divisões de peso acima da sua (featherweight), lutando assim no peso welterweight pela primeira vez na sua vida. São 10 kg de diferença, pelo menos, contra um adversário ainda por cima mais alto. Ambos apenas tiveram 10 dias de preparação específica para lutarem um contra o outro. A luta aconteceu no dia 5 de Março, e o Conor McGregor perdeu.

O Nate Diaz venceu com mérito, mas o Conor McGregor também cometeu erros, antes e durante o combate, pelas mesmas razões. Lutou pela primeira vez com aquele peso, pela primeira vez contra alguém com aquele peso, e ainda por cima mais alto e com maior alcance de braços e de pernas que ele. Meteu-se num contexto novo que desconhecia, e perdeu por não ter consciência da realidade em que se estava a meter. Arriscou e falhou. Foi convencido? Foi estúpido?

Só os cobardes é que nunca falham.

Pois os cobardes nunca arriscam. Vivem sempre no mesmo registo miserável, sempre a jogar pelo seguro, a falar pelo seguro, a fazer pelo seguro, a viver pelo seguro. Na verdade nunca chegam mesmo a viver, são cadáveres desde o primeiro segundo em que nascem. Existem em apatia, passividade, hesitação, medo, preocupação, insegurança, pessimismo e outros cromos da mesma colecção do deserto da cobardia.

O Conor McGregor arriscou. Acreditou, e avançou com coragem, confiança, entusiasmo e optimismo. E amor também. Amor pelo que faz. A maior parte das pessoas nem sequer amor tem por nada, vive uma vida miserável de preocupação paranóica pela sua sobrevivência, preocupação com o que os outros pensam e frustração e revolta por não conseguirem fazer sexo com quem gostariam :D

Portanto a escolha do McGregor não foi estúpida, foi corajosa. Ele perdeu o combate, mas não perdeu a alma. Ele continua a ser o mesmo ser humano inspirador, optimista, entusiasmado com sabedoria para partilhar, e o excelente e genial artista marcial que já provou ser - esta derrota não o invalida em nada. Ele apenas aprendeu lições, agora sabe, por exemplo, que lutar no welterweight não é a mesma coisa que lutar no lightweight ou no featherweight, em termos de força e resistência, a dinâmica é diferente. A sua escolha não foi um erro, pois foi uma escolha de coragem, e é com escolhas de coragem que descobrimos mais sobre nós, sobre as nossas limitações e qualidades. Os erros são apenas lições. Tal como disse recentemente a um amigo numa noite que foi uma bosta, “por vezes não é uma diversão, é apenas uma lição”. E para eu poder ter noites maravilhosas, passei por muitas noites horríveis, em sítios horríveis, com pessoas horríveis, haha! Porquê? Porque não sabia que ía ser assim, mas avancei com entusiasmo à mesma, optimista e confiante, e descobri que ali, daquela maneira, com aquele tipo de música, com aquele tipo de pessoas, não dá! :D

O mesmo com ir abordar mulheres. Quando abordamos muitas percebemos que há tipos de mulher que simplesmente nunca vão querer nada connosco, e não importa o nosso estado ou o que dizemos ou fazemos. Elas não são para nós, e não há nada a fazer. Como descobrimos isto? Sendo rejeitados dezenas de vezes, haha! Errando e falhando dezenas de vezes... indo lá com entusiasmo e optimismo. Avançando com coragem, arriscando!

Não é o resultado que importa, é a nossa atitude. A lição está garantida, e é a lição que traz a evolução, a consciência e a felicidade. O resultado apenas pode trazer uma satisfação que é boa, mas temporária. O verdadeiro guerreiro mete-se no campo de batalha não para vencer, mas para morrer pelo que acredita, se necessário.

Para acabar, uma das minhas citações favoritas sobre este tema:


It is not the critic who counts, not the man who points out how the strong man stumbles, or where the doer of deeds could have done them better. The credit belongs to the man in the arena, whose face is marred by dust and sweat and blood, who strives valiantly… who knows the great devotions, who spends himself in a worthy cause, who at best knows in the end the triumph of great achievement and who at worst, if he fails, at least fails while daring greatly, so that his place shall never be with those cold and timid souls who have known neither victory nor defeat.”

- Teddy Roosevelt


Por isso vive a vida com coragem e arrisca. Tudo são lições, nada é o fim do mundo ou uma prova da nossa falta de valor. O valor está na atitude, na escolha corajosa, e não no resultado em si. A vida é um processo de aprendizagem, não uma sequência infinita de sucessos. Ao sermos independentes a rejeição perde o seu poder pois não precisamos de ninguém para nada, e sabemos que vivemos de forma impecável, dando o nosso melhor em tudo, logo conhecemos a verdade do nosso valor. E quanto aos erros e falhas, são apenas lições, e é isso que é suposto experienciarmos neste caminho. Não há nada de errado em falhar ou errar, faz parte da vida humana, faz parte de uma vida de coragem, faz parte de ir em frente sem ter certezas. Faz parte de amar sem hesitações, e quando assim é, o Espírito traz-nos as lições que nos levam ao próximo nível de felicidade.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

2 comentários:

Miguel disse...

Sabia que não me ias desiludir xD!!
Olha Pedro muito obrigado pelas tuas palavras, elas tem um grande poder e transmitem grandes ensinamentos, vou retirar algumas frases para andar comigo no meu caderno para andarem sempre comigo :)
Nem me fales do McGregor xD tive acordado no sábado ate as 5 da manha a torcer pelo McGregor e ele perdeu o combate e eu perdi a noite hahah.
Mais uma vez Pedro um grande Obrigado, um abraço, tás cá dentro xD!

Pedro C. disse...

Miguel:

De nada, é uma honra.

Se ficaste acordado até tão tarde para ver o McGregor lutar, estás no bom caminho! :D

Eu não fiquei, estou-lhe a dever uma cerveja, haha!