AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

terça-feira, 22 de março de 2016

“Como Esquecer Uma Mulher e Partir Para Outra”

“Como Esquecer Uma Mulher e Partir Para Outra”


Pergunta de leitor:

“Quando chegamos a estar numa relação de intimidade e namoro com uma determinada mulher e, por uma razão ou outra, as coisas não deram certo, temos que, necessariamente, partir para outra e colocar essa mulher como uma carta fora do baralho para a nossa vida amorosa futura, mesmo que a nossa intuição nos empurra para um sentido contrário? Ou seja, será que o nosso futuro amoroso terá que estar direccionado, em definitivo, para todas as outras mulheres, menos aquela com quem já tivemos maiores intimidades e que já conhecemos, minimamente?”


Resposta, comentários:

Sim. Se as coisas não deram certo, isso é um sinal do mundo real de que a escolha certa é não continuar com essa mulher, e eliminá-la como futura opção de namorada. E claro que o fazemos com gratidão pela relação que ambos tiveram, pois certamente houve momentos bonitos que contribuíram para a felicidade de ambos, e em princípio houve lições aprendidas que contribuíram para a evolução de ambos.

O teu problema aqui é clara falta de experiência. O teu nível de consciência actual não é elevado o suficiente para perceberes porque é esta a escolha certa. Na tua percepção errada, vês essa escolha como algo cruel, em que a mulher é uma vítima. Falas em intuição, mas se na realidade a relação não resultou e o que queres é continuar com essa mulher, então não se trata de intuição mas sim de burrice do ego :D

Há um sinal claro da realidade que indica que aquela mulher em específico já não é boa ideia como namorada. Não seguir a realidade é a verdadeira e grande estupidez do ser humano. Emoções não são a realidade, fazem parte do mundo de ilusão do ego. Logo opiniões emocionalizadas (ilusões), tais como "essa mulher como uma carta fora do baralho", e "para todas as outras mulheres, menos aquela com quem já tivemos maiores intimidades", que tentam destruir a verdade dando à escolha certa de afastamento uma atitude de desprezo pela "mulher especial" com quem se teve uma relação, são inválidas e inúteis.

A intenção não é "que se lixe a mulher e o que tivemos de bonito com ela", mas sim a de se ser íntegro e seguir a realidade tal como ela é. E isso inclui gratidão pela mulher e pela relação. Mas na mente do não íntegro sem experiência, incapaz de perceber essência e intenção, tudo isso se mistura numa salada de ilusões sem nexo. A realidade é concreta, e é para ser seguida. A mulher recebe o crédito que realmente merece, e não aquele que é imaginado e desalinhado com a sua essência.

Sim, partimos para outra mulher pois este caminho é de evolução e não de ilusões sentimentais. Na verdade só existe uma mulher, mas em corpos diferentes, e a mulher da relação de hoje não é mais especial que a da relação de amanhã. Cabe-nos a nós amá-las e apreciá-las igualmente, com a mesma dedicação e gratidão. O que se tem com uma, tem-se com outra: proximidade, intimidade, sexo, carinho, conversas, saídas, brincadeiras, humor, etc, etc.

Mas na Realidade, hoje só existe a de hoje, e estamos com ela com todo o nosso Ser. Amanhã só existe a de amanhã, e estamos com ela com todo o nosso Ser. E se a Realidade (Espírito) nos diz através do fim da relação que a mulher de hoje já não faz parte do nosso caminho de evolução, então humildemente deixamo-la ao seu destino e caminho de evolução com gratidão pelo que ela nos trouxe à vida, e partimos em direcção a outra (e não a todas as outras banalizando), com amor como principal intenção.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

Sem comentários: