sábado, 26 de março de 2016

“Como Deixar De Ter Medo Que a Mulher Nos Troque Por Outro Homem”

Como Deixar De Ter Medo Que a Mulher Nos Troque Por Outro Homem”

Pergunta de leitor:

Desde já agradeço muito por disponibilizar tanta informação interessante no seu blog, e por tentar ajudar sempre o próximo sem olhar a quem e sem pedir algo em troca. É uma pessoa que admiro. Tenho 20 anos e sou relativamente 'novato' no que toca à consciência e em alguns outros temas que aborda. Pelo que vejo de mim mesmo sou uma pessoa com alguma baixa de auto-estima, e quando encontro alguém que gosto de certa forma tenho medo que ela me troque (mulheres), porque pode encontrar alguém melhor, portanto sofro com isto. Eu sei que isto faz tudo parte do EGO e gostaria de combater isto e outras coisas que sinto relativamente ao tema (EGO).
Tenho tantas dúvidas sobre o que diz que se torna realmente complicado sintetizar, vou fazer o meu melhor. Relativamente ao EGO, quando nós nos apercebemos que estamos a ser 'atacados' por ele, o que realmente devemos fazer? Observá-lo e perceber que esses pensamentos são inúteis porque apenas nos vão trazer sofrimento? Ou depende muito do assunto que seja? Porque filosofando como se costuma dizer, se existe a felicidade também tem que existir a tristeza, certo? Com isto pretendo dizer que apesar de a pouco e pouco vamos eliminando o EGO, os sentimentos estão sempre presentes, ou eles também fazem parte dele? Desculpe se me estou a expressar mal, mas é que quando penso nisto é como se fosse um poço sem fundo, tantas perguntas sem resposta, daí querer aprender. Muito obrigado por me 'ouvir' : ) Cumprimentos.”


Resposta, comentários:

Olá! De nada, é uma honra.

O ego alimenta-se e mantém o seu domínio sobre nós através do negativo. Todas as emoções negativas são do ego, e são desnecessárias. Na prática não têm qualquer utilidade, umas apenas nos limitam menos que outros no que é importante. Essas emoções negativas têm como origem ilusões, ou seja, percepções erradas da Realidade. Na Verdade só existe Felicidade. Quando largamos as ilusões que nos fazem experienciar emoções negativas, descobrimos que apenas existe Felicidade em nós.

O ego tem todo o tipo de justificações, desculpas e racionalizações espertas e sentimentais para nos fazer aceitar as suas emoções negativas, mas é tudo baseado em ilusões e falsidade, logo é irrelevante e não interessa. Custa largar essas justificações e emoções pois a curto prazo dão um prazer narcisista ao ego. Tornam a sua falsa existência mais convincente, mas se largarmos esse prazer a curto prazo que tristeza ou orgulho trazem, descobrimos sensações e experiências subjectivas muito mais agradáveis e estimulantes, para além da nossa imaginação. Woohoo!! :D

O ego não se combate nem elimina, transcende-se. Amando o ego ganhamos a capacidade de Ver como ele realmente é, e o que é, e o que representa, e passamos a conseguir ignorar as suas sugestões (ataques, emoções, pensamentos). Há o ego e o Espírito, e ou escolhemos um ou o outro. O ego dá sempre em sofrimento, por isso na prática é estúpido seguir o ego, haha! Mas ao mesmo tempo é aceitável que se o faça, pois este é altamente convincente, esperto e insistente.

Com Compaixão aceitamos a nossa ignorância (falta de consciência), e começamos a colocar em prática o que nos fará libertar do labirinto de ilusões e sofrimento do ego.

Se queres ter namorada tens de estar disposto a ser trocado por outro homem melhor. É uma chatice para o orgulho, mas orgulho é um estado narcisista do ego e não interessa aqui. Com Humildade aceitas que não és o homem ideal para todas as mulheres, e que uma mulher pode-te largar quando quiser, pela razão que quiser.

Quanto ao ego, basta ganharmos consciência dele e escolhermos não seguir as suas ilusões (emoções e pensamentos negativos). Quando estas surgem, estamos conscientes delas, percebemos que vêem do ego, e esperamos que passem, sem pensar nelas, focando a nossa atenção no momento presente. Contemplação tem de ser um estilo de vida, ou nada feito, pois sem esforço e treino contínuo vamos sempre falhar no momento da verdade em que o ego nos desafia.

Quando começamos a transcender o ego, este incomoda-nos e controla-nos cada vez menos. Cada vez menos surgem as suas sugestões, emoções, pensamentos e ataques. Contemplar, servir, estar diante de fontes de energia positiva e integridade, experienciar a vida, enfrentar os nossos medos, fazer o que amamos, e estudar e aplicar princípios espirituais são as actividades principais que nos vão a longo prazo permitir evoluir e experienciar estados mais elevados de felicidade.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

Sem comentários: