domingo, 27 de março de 2016

“Como Deixar de Sofrer Com Os Homens e as Relações”

“Como Deixar de Sofrer Com Os Homens e as Relações”


Pergunta de leitora:

“Obrigada por responderes (: esclareces sempre as coisas tão bem , isso ajudou me muito (:

Confesso que na altura me custou muito deixar de estar com ele e arrependi-me passado uma semana. Queria voltar mas ele não quis :| Ele envolveu-se com uma mulher... Mas passado um mês ele queria voltar a estar comigo mas não deixou claro que queria ter uma relação séria de novo... Também na altura não lhe perguntei... Saímos um dia, fomos ao cinema e ele disse-me que não queria estar comigo num namoro porque achava que como morávamos longe era difícil para fazermos vida juntos e que ele não tinha tempo com o trabalho e escola. E disse-me que queria andar e estar com alguém mais para curtes e sexo sem compromisso.

Mas eu acho que sou um pouco carente emocionalmente, porque eu continuei a dizer que gostava muito dele e que queria namorar com ele e estar como dantes estávamos, então um dia saímos de novo. Eu sabia que ele queria ter relações mas eu disse-lhe que não iria querer. Eu insisti em estar com ele porque achei que com a convivência entre os dois ele voltasse a sentir algo mais forte por mim, e assim poderíamos voltar a estar juntos como dantes, mas eu queria ir com calma, não queria ter relações ainda, porque não estávamos a namorar, não me queria estar a precipitar, mas no momento, quando estivemos juntos, ele ficou a pressionar-me muito.

Era disso que estava a falar... Eu dizia que não e ele forçava como se eu não tivesse dito nada... Mas não fiz e depois disso ele não quis mais estar comigo, ou pelo menos sei que não me ía contactar mais e para eu o esquecer. E eu fiquei com medo de o perder, então eu fiquei arrependida de não ter feito e propus que nos voltasse-mos a encontrar, mas ele aí disse que já não queria fazer sexo porque quando ele queria eu não quis.

Numa conversa que tivemos depois disso ele disse que gostava de mim e que um dia gostaria de partilhar uma vida comigo e que me achava a pessoa certa para ele mas que de momento não estava preparado para isso e que o trabalho/escola não lhe permitiam... Eu continuei a mandar-lhe mensagens (românticas) de vez em quando lool :/

Ele disse-me que talvez um dia, se eu arranjasse trabalho perto dele poderíamos fazer uma vida juntos... e que tinha pena de estarmos longe porque achava que poderíamos ser realmente felizes (eu até acho que não estávamos assim tão longe, eu tinha disponibilidade para estar com ele regularmente... mas pronto). E agora passado uma semana ele diz-me que está com outra pessoa.

Ela mora perto dele e já fizeram sexo, e ele disse-me que se eu tivesse feito naquele dia que agora poderíamos estar a namorar e que se fartou de mim por me achar indecisa, porque num momento não queria e depois no noutro já queria, e que perdeu a paciência comigo e ficou farto, e que agora estava com uma pessoa que não tinha medo de se entregar a ele fisicamente (mas eu tive intimidade física com ele também quando namorávamos) e que gostava dele.

Sei que provavelmente também houve limitações da minha parte, se calhar na maneira de agir... Ela mora ao pé dele e ele diz que agora não quer estar comigo mas sim com ela. :( O problema é que eu sinto que gosto muito dele, gostava muito de estar na sua presença e até hoje ainda não conheci nenhum homem de quem gostei tanto quanto dele... :(“


Resposta, comentários:

Obrigado eu, foi uma honra.

Todo esse sofrimento podia ser evitado, mas essas ilusões do ego continuam a controlar-te as escolhas e a distorcer-te a percepção. Bastava apenas que o invalidasses como namorado assim que a relação acabou. Mas como ainda não consegues ver essa verdade, andas aí desnecessariamente em dúvidas e angústias. Nem ele sabe o que quer, a conversa dele vem de atracção fantasiada, claramente. Se assim não o fosse, ambos ainda estariam numa entusiasmante relação. Se algo é real, está presente e as suas consequências são claras e verificam-se; se não está presente é porque não é real. Isto é simples e óbvio.

É que até o meu amigo extraterrestre de Plutão reparou de lá nas nuvens cor-de-rosa da conversa dele. "Oh Constantino, o sosse está outra vez com delírios!"; "E viste ontem o Barcelona-Bayern?"; "Quem...?!".

:D

Bom, o que importa perceber aqui é que ele não tem critérios, haha! Nenhuns! Primeiro não serves como namorada porque vives longe e ele só quer sexo. Tudo bem, é narcisista mas é sincero, o que te permite fazer uma boa escolha pois sabes a verdade. Mas depois diz-te que se tivesses feito sexo com ele quando ele queria, que teriam namorado outra vez, hahaha! Então? Qual é o critério? Qual é o factor que define a escolha? É tudo insanidade, haha! Pois afinal mesmo que tivesses feito sexo com ele quando ele queria continuavas a viver no mesmo sítio, o que para ele era supostamente o factor e critério de não querer namorar contigo por estares longe.

Não admira que as pessoas sejam infelizes, são insanas! :D

Por outro lado, não é a mulher que tem de decidir, é o homem que tem de ser determinado, e é essa determinação de querer mesmo a mulher que faz a mulher querer depois entregar-se ao homem e deixá-lo entrar na sua vida. Estes miúdos fracos de espírito que usam a indecisão da mulher como desculpa são ignorantes do facto de que é o seu próprio narcisismo, e o querer apenas o corpo da mulher, que deixa a mulher indecisa; o que na verdade significa que ela não o quer realmente - só que não está consciente disso o suficiente. A ver se ganhas juízo, raça da miúda pá! :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

1 comentário:

Romário Belarmino disse...

Olá Pedro,
Eu acho que uma relação ideal e verdadeira, apenas, acontece quando encontrarmos uma mulher que seja, realmente, compatível connosco. Posso dizer-te, muito sinceramente, que, no meu caso, tem sido muito difícil, últimamente, encontrar uma mulher que seja compatível comigo, no verdadeiro sentido da palavra. É claro que, de vez em quando, aparecem umas raparigas querendo "forçar" uma espécie de compatibilidade, mas como não deixa de ser algo muito superficial, acabam, quase, sempre, por "darem por finda" a relação, mal ela acaba de começar. Normalmente, essas raparigas não estão interessadas numa relação a sério, mas sim naquilo que podem ganhar do homem tanto em termos materiais como financeiros. Agora, a propósito, gostaria de formular-te algumas perguntas: Quando levamos uma mulher, que se diz ser nossa namorada, para a nossa casa e ela mal acaba de entrar já quer conhecer todos os cantos da casa, é bom ou mau sinal? Porquê é que a mulher está assim tão preocupada em dar "uma vista de olhos" para todos os cantos e recantos da casa? Será que se trata de uma mulher narcisista que, apenas, está interessada em saber daquilo que, eventualmente, poderá vir a "ganhar" do homem? Pedro, nunca tinha-me acontecido levar uma mulher à minha casa para ela começar, logo, a vasculhar todos os cantos da casa, querendo saber de tudo o que havia e que não havia lá dentro como se de uma detective se tratasse.