AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

“Que Fazer Com Um Homem Que Admite Que Tem Dois Amores e Quer Manter Os Dois”


Que Fazer Com Um Homem Que Admite Que Tem Dois Amores e Quer Manter Os Dois”


Pergunta de leitora:

“Dizes que quando o homem diz a verdade está a ser íntegro. Então que fazer com um homem que admite que tem dois amores e quer manter os dois? Pode ser íntegro mas não satisfaz a mulher que o quer por inteiro, e não está de facto a amar, pois não?”


Resposta, comentários:

Ter dois amores e querer mantê-los é um típico desejo do ego... logo é uma atitude não íntegra. Isso diz-nos logo que esse homem, na sua vida amorosa, não é íntegro. Agora, ele foi sincero e honesto ao admitir isso, mas admitir só por si não o torna íntegro. Admitir falhas e erros é o primeiro passo, mas não é a transformação toda. Mas atenção: o que eu quero dizer é que um homem íntegro diz sempre a verdade, mas ser-se íntegro inclui outras características que não apenas dizer a verdade. Quando um homem diz a verdade ele está a ser honesto, mas isso não quer dizer que ele seja íntegro. Ele pode dizer à namorada que a traiu, e está a ser honesto no momento em que o diz, mas isso não faz dele um homem íntegro, pois um homem íntegro nunca trai a namorada.

Ser íntegro é estar consciente de, e integrar, todos os nossos aspectos de essência na nossa maneira de ser, ego incluído, e admitir o que nos vai na mente e alma, mas não ser controlado por essas ilusões e impulsos. Um homem que tem dois amores e que quer manter os dois é um homem não íntegro controlado pelo desejo sexual do ego. O ego quer variedade e novidade, logo ter duas, ou mais, parceiras sexuais é o ideal :D não está a amar, está a pensar apenas no que quer (satisfazer-se sexualmente com duas mulheres), e não está a ter em consideração os sentimentos de nenhuma delas, pois está a desprezar os ciúmes, conscientes ou inconscientes, que isso traz.

Se nascemos humanos nascemos com um ego, e se nascemos com um ego é garantido que há o horrível estado negativo de ciúmes quando a pessoa de quem gostamos anda a fazer sexo com outra pessoa, haha! Este estado pode ser inconsciente, ou pode ser negado, projectado, disfarçado, a pessoa em questão até pode acreditar, pensar e dizer que não se importa, etc, mas não tenhas ilusões: é garantido que os ciúmes estão lá, e que esse estado negativo é sempre automático nesse tipo de situações.

Logo ele não está a amar ninguém, está a pensar apenas nele próprio, está a ser sincero, mas não é íntegro. Triângulos amorosos não são íntegros e trazem ciúmes, ménages não são íntegros e trazem ciúmes :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

3 comentários:

João F. disse...

Olá Pedro!

Ainda bem que tocas neste ponto pois andava para fazer uma pergunta sobre o assunto. De momento, também ando a sair com duas raparigas ao mesmo tempo. Uma conheci-a há cerca de um ano atrás e começámos a curtir e fazer sexo. Ela mora perto da terra onde cresci e, como ainda lá vou com alguma regularidade visitar a minha família, é possível vermo-nos frequentemente. Ficou definido logo desde o início que não íamos entrar numa relação pois vivemos longe um do outro. Também definimos que se alguém encontrasse outra pessoa na cidade onde vivia de quem gostasse, que se acabava as curtes e cada um seguia a sua vida.

Esta rapariga também disse que viria morar para Lisboa para o final deste ano, mas ainda falta muito até ao fim do ano, é incerto e muitas coisas podem mudar até lá.

Entretanto, comecei a sair em Lisboa com outra rapariga e também curtimos.

As duas são mulheres bonitas e boas companhias. Ou seja, o meu problema não é falta de mulheres, é mulheres a mais haha! Eu não me apareceu uma, apareceu-me duas logo de uma vez só para me deixar encalhado e ter de mandar esta pergunta! Deus gosta de brincar comigo e se rir às minhas custas haha! :D

Portanto, a pergunta é: para ser íntegro devo deixar uma das miúdas, certo?

É algo que me vai custar pois a que irei deixar será certamente a que está longe de mim pois irá sempre ser um impedimento a encontrar alguém na cidade onde moro. Vai-me custar porque esta rapariga para além de ser evoluída e bastante compatível comigo sempre me tratou com carinho e como uma verdadeira mulher deve tratar um homem.

A rapariga de Lisboa também é fixe, é menos compatível comigo, ainda não fizemos sexo (que é um factor - não sei se somos compatíveis nessa área), mas as saídas são bem alegres e agradáveis com ela.

Ajuda-me! :D

Abraço!

João F. disse...

PS: Lembrei-me que podia ser útil dizer que a miúda que nasceu perto de mim vem cá passar uns dias comigo portanto, se toda esta história for não íntegra e eu tenha de terminar de vez com as coisas, talvez seja boa ideia falar com a miúda sobre a situação e desmarcar para não a fazer perder tempo?

Pedro C. disse...

Caro João F., o seu caso está a ser analisado pela polícia do karma e a sua questão será implacavelmente respondida em épico áudio, brevemente. haha!