AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

"Como Viver a Vida Com Mais Entusiasmo"


Descobre neste áudio épico de humor escandaloso como viver a vida com mais entusiasmo!





Descobre também neste áudio como lidar com dois amores, graças a esta pérola de pergunta de um leitor do Cool Vibes:

"Olá Pedro!

Ainda bem que tocas neste ponto pois andava para fazer uma pergunta sobre o assunto. De momento, também ando a sair com duas raparigas ao mesmo tempo. Uma conheci-a há cerca de um ano atrás e começámos a curtir e fazer sexo. Ela mora perto da terra onde cresci e, como ainda lá vou com alguma regularidade visitar a minha família, é possível vermos-nos frequentemente. Ficou definido logo desde o início que não íamos entrar numa relação pois vivemos longe um do outro. Também definimos que se alguém encontrasse outra pessoa na cidade onde vivia de quem gostasse, que se acabava as curtes e cada um seguia a sua vida.

Esta rapariga também disse que viria morar para Lisboa para o final deste ano, mas ainda falta muito até ao fim do ano, é incerto e muitas coisas podem mudar até lá.

Entretanto, comecei a sair em Lisboa com outra rapariga e também curtimos.

As duas são mulheres bonitas e boas companhias. Ou seja, o meu problema não é falta de mulheres, é mulheres a mais haha! Eu não me apareceu uma, apareceu-me duas logo de uma vez só para me deixar encalhado e ter de mandar esta pergunta! Deus gosta de brincar comigo e se rir às minhas custas haha! :D

Portanto, a pergunta é: para ser íntegro devo deixar uma das miúdas, certo?

É algo que me vai custar pois a que irei deixar será certamente a que está longe de mim pois irá sempre ser um impedimento a encontrar alguém na cidade onde moro. Vai-me custar porque esta rapariga para além de ser evoluída e bastante compatível comigo sempre me tratou com carinho e como uma verdadeira mulher deve tratar um homem.

A rapariga de Lisboa também é fixe, é menos compatível comigo, ainda não fizemos sexo (que é um factor - não sei se somos compatíveis nessa área), mas as saídas são bem alegres e agradáveis com ela.

Ajuda-me! :D

Abraço!"

3 comentários:

Tiago Santos disse...

Boas Pedro, tudo fixe?

Estive num curso de 2 dias. Logo no 1º dia, enquanto a pessoa que estava a dar o curso falava, reparei que uma rapariga estava a olhar bastante para mim. Ela era muito gira. Trocamos bastantes olhares durante todo o dia. Alguns destes olhares chegavam a ser quase de 10 segundos. Algumas vezes era ela que desviava primeiro o olhar mas noutras, principalmente os olhares que demoravam quase 10 segundos, acabava por ser eu o primeiro a desviar. Sei pelos teus áudios que devemos ser sempre os últimos a desviar o olhar pois isso transmite confiança e, consequentemente masculinidade mas em tempos tão grandes é um bocado difícil. Não estive a maior parte do tempo a olhar para ela, porque também queria estar com atenção ao curso, mas quando voltava a olhar para ela, ela voltava a fazer contacto visual comigo. Lá mais para o final do dia, quando olhava para ela, ela começou a desviar rapidamente o olhar.

No 2º dia do curso, quando voltei a tentar fazer algum contacto visual com ela, reparei que ela desviava logo o olhar. Olhei para ela umas três vezes. Fiquei com a sensação que já não estava interessada. Então, para não a incomodar, parei de fazer contacto visual. Mas, passado umas horas, quando saímos da sala para fazermos uma actividade em que estávamos todos de pé, ficamos numa situação em que estivemos perto um do outro e ela ficou a olhar para mim. Eu desviei logo o olhar, porque achava que ela já não estava interessada. Depois disto, reparei que ela ainda olhou algumas vezes para mim mas quando olhava para ela, ela desviava logo o olhar.

Acabamos por nos ir embora e acabei por não ir falar com ela. Ou seja, muito dificilmente a ia voltar a ver. Ainda tenho essa dificuldade em ir falar com uma rapariga em que estou interessado.

Mas, quando pesquisa pelo facebook as fotos que tinham sido tiradas naquele curso através dos hashtags (aquelas frases em que se mete um # antes), encontrei uma foto onde ela se identificou. Eu também já sabia o nome dela porque tínhamos uns autocolantes colados nas nossas camisolas com os nossos nomes.

Queria adicioná-la no facebook para, quem sabe, poder conhecê-la mas será boa ideia fazê-lo? Ela não poderá pensar: "Mas como é que ele descobriu o meu face? Se ele não sabe nada sobre mim como me descobriu? Ele nem sequer veio falar comigo. Porque me adicionou se não nos conhecemos? Será perigoso? Ele deve ser um tímido que nem sequer foi capaz de me dizer um olá". E, caso a adicione e ela aceite, nem sei lá muito bem como começar uma conversa com ela por chat.

O que achas que deva fazer Pedro? Sei que dizes que não devemos ficar só a pensar numa mulher, que devemos conhecer outras mas já desperdicei várias oportunidades, devido à minha dificuldade em ir meter conversa, e queria tentar mais uma vez com esta rapariga.

Obrigado e continuação do óptimo trabalho.

João F. disse...

Que diferença!
Hoje tentei ouvir uma música do "jovem" e não a consegui ouvir até ao fim porque já não me dava pica :O

Pedro C. disse...

Tudo em equilíbrio :)