segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

“Como Expressar o Interesse a Uma Amiga Por Quem Se Está Apaixonado”

“Como Expressar o Interesse a Uma Amiga Por Quem Se Está Apaixonado”


Pergunta de leitor:

“Boas, eu tenho um grande problema que me afronta já há 2 anos (pode parecer estúpido mas é verdade). Eu estudava numa cidade onde conheci uma rapariga incrível que era minha amiga e só me apercebi que estava apaixonado por ela no último ano. Deparei-me então com um dilema: Ou dizia-lhe o que sentia e a nossa amizade nunca mais seria a mesma, ou então tentava esquecê-la.

Burro, escolhi a segunda opção. Nisto entrei na faculdade noutra cidade e a nossa amizade ficou esmorecida, raramente a vejo, ou falo com ela. Conclusão, já se passaram 2 anos e ainda não a consegui esquecer, por isso estou a tentar ganhar coragem para me expressar, coisa que já devia ter feito há mais tempo, mas arranjo sempre desculpa para não o fazer.

Eu não me considero tímido, muito pelo contrário, mas quando estou com ela nem eu me reconheço, até a minha maneira de falar muda. Vou estar com ela em breve, por isso imploro por algumas dicas, sugestões, ou até certos passos para me preparar. Só não quero é ficar a pensar que devia ter dito ou feito isto em vez daquilo. Ela é muito social e com isto eu quero demarcar-me perante ela, quero que ela me ache interessante e que valha a pena estar comigo, só isso. Eu não ando à procura de aulas para falar ou seduzir mulheres pois apenas quero aquela. Ela é especial e eu só quero ter um pequeno avanço, para não bloquear. Abraço.”


Resposta, comentários:

Não tem a ver com o que dizes ou fazes, tem a ver com quem és, tem a ver com como és. E ou és homem suficiente para ela, ou não és e nada feito. É o teu nível de consciência e compatibilidade sexual com ela que definirá se haverá namoro ou não.

Se te queres expressar basta seres simples e directo, e dizer a verdade. Depois depende daquilo que eu já disse acima.

"eu não ando à procura de aulas para falar ou seduzir mulheres pois apenas quero aquela"

Eu também não dou aulas para falar ou seduzir mulheres, haha! Apresento um caminho para se aumentar a consciência, ou seja, não é uma "escola" de actores com um guião de coisas para dizer e fazer decoradas, mas sim uma "escola" para se mudar a essência, evoluir, subir de nível de consciência, para depois apenas sendo nós próprios, com coragem e autenticidade, as coisas começarem a correr melhor e a serem mais bonitas com as mulheres e com a vida no geral.

Se o teu nível de consciência fosse mais elevado, já estarias a namorar com ela e não teriam passado 2 anos sem que te conseguisses expressar. Achas que não, mas na verdade és tímido. Dizeres-lhe o que sentes e qual é a tua intenção é bom, mas um namoro não é apenas conversa, é entrar em acção de forma apropriada no contexto apropriado. Se vale a pena estar contigo isso depende do teu nível de consciência actual, depende da tua essência real, e não há nada que possas fazer ou dizer para a convencer (controlar ou manipular) do contrário.

Pensa menos em como ser aceite e admirado, e mais em como a podes amar, servir, alegrar e apreciar. Se pensares menos em ti e no que te vai acontecer ao expressares o que sentes, e mais nela e no que podes fazer por ela (não para ela gostar de ti e obteres o que queres, mas sim e apenas para a veres feliz e vê-la feliz é a tua recompensa, digamos assim), certamente tudo irá correr melhor.

É muito provável que a tua oportunidade tenha passado há dois anos atrás, e que ela tenha perdido o interesse em ti (se é que chegou a ter esse interesse, pois é possível que só gostasse de ti como amigo). Não é normal não esquecer alguém passado dois anos, não é normal estar dois anos sem se conhecer outra pessoa e ter experiências com outras mulheres. Só a quereres a ela é uma atitude fraca, não é uma atitude bonita de amor. Eu percebo o que queres dizer, mas como achas que serás bom namorado se não tens experiência com mulheres...? De onde achas que vem essa experiência? Do ar? Haha pensando muito nela? :D nope!

Regra geral, ou se avança e se dá um beijo na mulher nas primeiras 3 ou 4 saídas ou esquece. Mais vale esquecê-la e passar para outra. Ficar-se 2 anos a pensar numa mulher não vem de amor, mas sim de carência. Só quem não consegue ter opções na vida amorosa é que fica assim preso a alguém que nem sequer sabe se também sente atracção. Mexe-te ou esquece.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,
Pedro C.

“Como Descobrir a Essência de Uma Pessoa”

“Como Descobrir a Essência de Uma Pessoa”


Pergunta de leitor:

“Olá Pedro, bem esclarecedor esse post também, tenho algumas perguntas de novo :D Quais as principais mudanças que notamos em nós após a fase de transição? No seu actual estado de consciência, você ainda recomendaria que as pessoas que ainda estão no começo da evolução pessoal evitem lugares, pessoas e entretenimento negativos? Poderia explicar melhor sobre selecção consciente? Como podemos descobrir mais facilmente a essência de uma pessoa? Obrigado :D”


Resposta, comentários:

Olá!

Depende da fase de transição, todas as subidas de nível de consciência são uma fase de transição diferente, haha! Mas no geral há menos medo, mais acção, mais energia, mais alegria em nós, aquilo que antes nos incomodava deixa de incomodar, a mente acalma, passamos a conseguir fazer coisas que antes não conseguíamos, passamos a viver, e a ver, a vida de forma diferente, esta torna-se mais agradável, e temos consciência de aspectos da realidade de que antes não tínhamos.

Eu sugiro que qualquer pessoa evite tudo aquilo que seja negativo. Seja o que for que ela identifique como negativo, evite-o. Pois essas coisas geram um estado negativo na pessoa, entram no seu inconsciente, e ela nunca mais sai dali, haha! É tudo uma questão de experiência subjectiva, e para experienciarmos o melhor, temos de largar primeiro o pior :D

Para discernirmos a essência de uma pessoa (selecção consciente), primeiro temos de discernir a nossa própria essência (auto-conhecimento). E para isso temos de aumentar a nossa consciência. Só vamos estar consciente daquilo nos outros em que já estamos conscientes em nós, pois tanto o ego (narcisismo), como a integridade, como o Espírito, são impessoais. Por exemplo, para estarmos conscientes do medo, ou desejo, ou vergonha, ou orgulho, ou ódio nos outros, primeiro temos de estar conscientes disso em nós.

Aquilo que somos agora (nível de consciência actual), permite-nos discernir umas coisas, mas não outras. Aparência não é essência, logo não nos podemos apoiar na aparência dos outros (corpo, visual, palavras, comportamentos, acções, etc), temos de conseguir ver para além disso, a origem verdadeira dessas aparências. A energia por detrás das palavras, a intenção por detrás dos actos.

Porque uma pessoa pode dar presentes regularmente para dar uma pequena alegria aos outros, mas também o pode fazer por motivações narcisistas emocionais para que os outros a aprovem e aceitem, elogiem, validem, a vejam como um santo, sejam seus amigos e nunca a rejeitem, lhe dêem presentes em troca, para que se sinta moralmente superior aos outros (orgulho), pois na sua cabeça ela é mais boa pessoa que os outros pois dá algo e os outros não, etc.

Temos de estar conscientes do contexto (momento, situação) em que as pessoas decidem e fazem as coisas, e a emoção que estão a sentir no momento. Creio que isto seja uma ajuda útil. É o contexto (realidade) o fundo que revela a forma (essência) da pessoa.

Mas o mais importante é olharmos para dentro, pois só o que conseguimos ver dentro de nós, conseguiremos ver depois nos outros. Se o nosso ódio é inconsciente, não o conseguiremos ver nos outros (vamos projectá-lo como sendo dos outros e não nosso), e vamos-nos relacionar e envolver com todo o tipo de pessoas que têm ódio reprimido e inconsciente. Que fazem as coisas por ódio, raiva, irritação e revolta. O que não tem lá muito a ver com optimismo, entusiasmo e amor :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

“Como Atrair Pessoas Com Mais Energia”

Como Atrair Pessoas Com Mais Energia”

Pergunta de leitor:

Ei Pedro, estás sempre a falar de atracção, e que atraímos pessoas consoante a nossa energia, mas eu tenho uma dúvida: se eu atrair uma pessoa de baixa energia significa que eu também tenho baixa energia?”


Resposta, comentários:

Não é assim tão simples.

Primeiro, isso aconteceu-te mesmo ou é uma situação hipotética? Se não te aconteceu, não há resposta pois é uma situação imaginada, e não uma realidade.

Se aconteceu, é muito vago. Será que essa pessoa tem mesmo baixa energia? Como sabes?

De que forma a atraíste, o que de facto aconteceu? Surgiu na tua vida assim do nada? É uma pessoa com quem trabalhas? Alguém com quem te envolveste numa relação amorosa?

Uma coisa é certa, e um facto:

Nós só atraímos mulheres para as quais temos energia suficiente. Energia e consciência são a mesma coisa. E quando falo em atrair, estou a falar em conhecer e ter uma ligação com a pessoa, estou a falar em compatibilidade. Portanto há uma atracção entre o homem e a mulher (polaridade masculino/feminino, instinto de reprodução), e para além disso há uma compatibilidade a nível pessoal que os aproxima e mantém juntos.

Portanto o nível de consciência (energia) sexual tem de ser semelhante, assim como o nível de consciência (energia) pessoal. Nós atraímos e desenvolvemos uma ligação com pessoas de um nível de consciência semelhante ao nosso, muito próximo mesmo. Pois quem tem um nível de consciência diferente, seja mais baixo ou mais alto, nem sequer desperta interesse em nós (a nível pessoal, a ligação não é possível pois a mentalidade e princípios são diferentes).
Geralmente as pessoas de um nível de consciência abaixo do nosso são aborrecidas para nós, pois a sua forma de ser bloqueia-nos energia, ou seja, não nos permite experienciar o nível de energia que preferimos (o nosso, mais estimulante pois há mais energia).
As que estão num nível de consciência acima do nosso estão para além da nossa compreensão. Não compreendemos porque fazem o que fazem, pensam como pensam, e achamos estranho, não faz sentido para nós, pois ainda não temos consciência suficiente para o Saber. Não as atraímos, não conseguimos ter uma ligação com elas, pela mesma razão que as abaixo de nós não nos atraem.

Nada disto são escolhas mentais, dá-se tudo espontaneamente. Níveis de energia semelhantes atraem-se pois são compatíveis e há harmonia. Pode acontecer pessoas com menos energia sentirem-se atraídas por pessoas com mais energia, pois todos somos energia (Espírito) e todos queremos regressar à fonte dessa energia (Espírito). Mais energia faz-nos sentir melhor, é sempre mais estimulante.

Até pode acontecer duas pessoas de níveis de energia diferentes se conhecerem e começarem uma relação amorosa, pois para isso basta haver atracção a nível sexual, mas esta acaba cedo pois na realidade não há compatibilidade suficiente a nível pessoal para haver alinhamento entre ambos, ou seja, para haver harmonia. Alinhamento permite harmonia pois individualmente e separadamente ambos já seguiam na mesma direcção, e seguiam os mesmos princípios na vida. Portanto em vez do narcisista envolvimento emocional com o outro eu individual, já estão alinhados naturalmente com os princípios que o outro eu individual segue.

Más relações que duram anos e anos, duram tanto tempo pois apesar de serem desagradáveis, o nível de energia de ambos é o mesmo. Há compatibilidade. Ambos acham que o outro é a pessoa certa pois entendem-se na perfeição, uma vez que o nível de consciência é o mesmo, ou próximo o suficiente.

Concluindo, podemos atrair pessoas com menos energia que nós. Energia é estimulante e atraente, e as pessoas gostam daquilo que as faz sentirem-se bem. Alerto para a realidade de que os lobos em pele de ovelha adoram sugar a energia a quem é mais evoluído, haha!

Eles tentam usar (e também desencaminhar) os mais evoluídos para beneficiar do seu nível de energia, pois sozinhos não conseguem ter certas experiências que só têm graças a estarem por perto dos mais evoluídos. Conhecer pessoas e ter uma vida social mais estimulante são dois exemplos simples deste fenómeno.

O lobo em pele de ovelha (pessoa não íntegra), apesar de na verdade não gostar da pessoa autêntica e com mais energia e invejá-la, vai fingir ser seu amigo para a tentar usar para aprovação, orgulho, validação e benefícios sociais (ter acesso a pessoas interessantes) e sexuais (ter acesso a mulheres), dois fenómenos que se manifestam devido ao mérito karmico da pessoa autêntica mais evoluída, mas que a pessoa não íntegra não consegue experienciar sozinha na sua vida pois não tem esse nível de consciência.

Mas se a pessoa que atraímos tem menos energia que nós (baixa energia), a ligação será quase de certeza a curto prazo pois não há compatibilidade suficiente para haver o alinhamento e harmonia necessários para uma ligação a longo prazo. Isto porque os níveis de consciência das duas pessoas em questão são diferentes (amam coisas diferentes, pensam de forma diferente, gostam de fazer coisas diferentes, valorizam coisas diferentes, etc), e regra geral os erros do narcisismo da pessoa menos evoluída coloca um fim na ligação.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

“Auto-Respeito: A Diferença Entre Ser Selectivo e Ser Demasiado Selectivo”

Auto-Respeito: A Diferença Entre Ser Selectivo e Ser Demasiado Selectivo”

Pergunta de leitora:

Selectividade a mais é mau, certo? Há mais de 3 anos senão me engano, eu seguia muito este blog, e fiava-me em tudo o que aqui dizia... erro enorme. Encontrei o amor há 2 anos e 10 meses, e sou uma mulher feliz, optimista dentro do possível, e segundo ainda me disseram há 2 dias sou uma pessoa que nunca vêem triste e sempre bem disposta. E lembrei-me nesta altura deste blog, que me irritou tanto e o deixei de frequentar por causa de um post sobre casamento, o qual eu sou totalmente a favor.

Eu lembrei-me deste blog novamente por causa de um amigo, que conheci através do hi5 que tínhamos em comum isto. Actualmente ele ainda se encontra sozinho passado tantos anos, sente-se infeliz por isso mas tenta disfarçar. Ele é demasiado selectivo, e na última conversa que tivemos ele disse-me que queria frequentar um psicólogo, porque achava que não era normal ser tão exigente num relacionamento com uma mulher. Ora, eu aconselhei-o a ir, até porque na altura que eu frequentava isto, antes uns meses de arranjar namorado também frequentei um, e foi muito bom para eu me perdoar a mim e aos outros e assim estar preparada para um novo amor.

O que queria sugerir, é que dês um conselho através de um post sobre não desesperar na loucura de ser obsessivo por selectividade da mulher perfeita. Talvez isso ajude o meu amigo, que também sei que é um teu amigo pessoal segundo sei. Ajuda-o porque foste tu que lhe ensinaste isso da selectividade a mais e isso levou-o à vida que tem hoje. Cumprimentos.”


Resposta, comentários:

Eu nunca ensinei selectividade a mais a ninguém, essa é apenas a tua percepção e interpretação incorrecta do que eu realmente escrevi, e do que partilho sobre a atitude da selecção consciente. Assim como também nunca disse a ninguém para se fiar em tudo o que digo e me seguir cegamente. Eu não dou ordens, mas sim partilho sugestões. É suposto as pessoas serem adultas e descobrirem a verdade por elas próprias, através das suas experiências na vida. E se falo desde o início do Cool Vibes em ser autêntico, é um bocado óbvio que a solução não é imitar-me, dizendo o que eu digo ou fazendo o que eu faço, mas sim seres tu próprio.

Tal como dizes logo ao início, está correcto, selectividade a mais é mau. Mas uma coisa é selectividade a mais, outra coisa é aquilo que eu partilho chamado selecção consciente. Uma coisa é estarmos atentos à essência da pessoa que estamos a conhecer, outra coisa é sermos demasiado selectivos em busca da pessoa perfeita. A diferença é óbvia :D No caso de se ser demasiado selectivo está-se a ser paranóico (seguir ilusão), no caso da selecção consciente está-se a ser cuidadoso (seguir realidade). Selecção consciente porquê? Porque se tem auto-respeito, porque nos amamos e amamos a nossa vida e o que temos de bom e bonito nela. E por isso somos cautelosos e cuidados (e não paranóicos), em relação a quem deixamos entrar na nossa vida, pois valorizamos o que temos de bom e bonita nela, valorizamos o nosso nível de tranquilidade e liberdade, e sabemos que há pessoas que podem chegar à nossa vida e desestabilizar isso tudo, sabotá-lo, atacá-lo, destruí-lo, etc, conscientemente ou inconscientemente, de uma forma ou de outra, activamente ou passivamente.

A intenção da selecção consciente é simplesmente protegermos o que temos de bom e bonito, de uma forma equilibrada e realista, não vivendo em negação relativamente à natureza do ego humano e à essência de grande parte das pessoas. Nada disto tem a ver com a paranóia desequilibrada do menino esquisito inseguro que não consegue ter nada com ninguém por medo de ser rejeitado ou magoado; ou porque se acha superior e melhor que os outros. São intenções bem diferentes que levam a estados e vidas bem diferentes.

Na verdade selectividade a mais não é o que realmente se passa. Essa é a superfície da questão. Andar em busca da pessoa perfeita pode ser uma boa desculpa e racionalização, mas ainda não toca na essência da questão. É sermos narcisistas o que nos mantém solteiros e sozinhos – pois quando se está solteiro pode-se ter muitas experiências diferentes com o sexo oposto, e não se está sozinho. O ego tem de ser transcendido ou nada feito. Enquanto medo e orgulho forem mais importantes do que amor, nada feito. Sim, porque uma pessoa é demasiado selectiva, ou esquisita, devido a medo ou orgulho.

Quando é medo a principal motivação de ser demasiado exigente e selectivo, isso é porque a pessoa tem medo de ser rejeitada e medo de se magoar. Então adopta a atitude de rejeitar primeiro. Adopta a atitude de rejeitar antes de ser rejeitada :D genial não é? Haha! Na verdade não anda à procura de um parceiro ideal ou mulher perfeita, anda apenas à procura de evitar ser rejeitada e magoada. Então nunca, ou quase nunca, ninguém serve para uma relação pois quase todos representam uma potencial rejeição e dor. É um estratagema esperto do ego para a pessoa evitar ter de ser corajosa e enfrentar os seus medos.

Quando é orgulho a principal motivação de ser demasiado exigente e selectivo, isso é porque a pessoa tem a mania que é melhor que os outros, e que é superior a quem está a conhecer ou observar. O objectivo aqui é proteger a sua falsa auto-imagem de perfeição para manter o seu estado de falso orgulho. Neste caso a pessoa dá mais importância ao seu orgulho do que a ter ligações com pessoas do sexo oposto - o que a podia levar a descobrir que não é tão espectacular como julga ser, haha!

Em ambos os casos estão envolvidas motivações de medo e orgulho, pois no ego tudo está ligado e vai-se de um estado para o outro rapidamente. Anda-se à velocidade da ilusão :D

Portanto são os cobardes e arrogantes que são demasiado selectivos e exigentes :D

O psicólogo é apropriado para muitas pessoas, e se a pessoa acha que é essa a ajuda de que precisa e que quer experimentar, então é precisamente isso que deve fazer. Não importa de onde vem a ajuda, o que importa é que a pessoa se ponha a mexer e a fazer algo para ser mais feliz.

O Cool Vibes tem a porta aberta para todos, mas não é para todos. Nem todos estão prontos para o que aqui partilho, ou porque não têm a humildade para aceitar o que partilho, ou porque não têm a coragem para fazer o que sugiro, ou porque não compreendem o que partilho e interpretam-no erradamente, ou porque estão numa fase da sua evolução em que pelo meu tipo de personalidade e nível de consciência simplesmente não os consigo ajudar, ou porque aquilo que eles querem não está alinhado com a essência do Cool Vibes e com o que aqui partilho.

Eu sou totalmente a favor do amor, e de casamentos com amor. Não tenho nada contra casamentos, como erradamente percepcionaste. Mas sei que casamento não garante amor, e pode haver amor sem casamento. Amor não é algo que se encontra, é algo em que nos tornamos ;)

O que se “encontra” com alguém do sexo oposto é sexo, haha! Com alguém do sexo oposto tem-se algo que não se consegue ter sozinho: sexo, carinho, afecto, uma ligação com intimidade, etc. E tudo isso é óptimo, mas não é amor. Pode haver amor na relação, mas só se primeiro já houver amor em nós. E claro, para os carentes e dependentes, uma relação é principalmente (e inconscientemente) uma fonte de aprovação, em que a energia do parceiro é sugada através de validação e atenção expressas das mais variadas formas, e constante companhia muitas vezes. Esta aprovação eleva um pouco o estado interior da pessoa carente, e essa pessoa identifica esse novo estado mais agradável de felicidade. Ups! Estraguei a magia toda à coisa! Hahaha :D temos pena, a verdade é sempre mais importante ^_^

Quem quiser casar casa-se, quem não quer não se casa, é simples, e mais uma vez óbvio, haha! Mas casamento não garante amor, e é para isso que queria alertar. Os casamentos raramente são “até que a morte nos separe”, mas são sim “até que o ego nos separe”. A separação pode não ser física e o casamento continuar em aparência, mas ambos os parceiros sabem que em essência o seu casamento e relação amorosa já acabaram há muito tempo, pois já não há atracção nem entusiasmo mútuo. É uma miséria emocional que se arrasta, frustração e irritação que os leva a olhar mais para outras pessoas do sexo oposto, ou a se distraírem com mais entretenimentos que lhes tiram a atenção da realidade e do parceiro. Ups! Eu e a minha mania chata de estragar as ilusões fofinhas do ego! :D

Eu posso amar uma mulher quando a estou a conhecer, a sair com ela, a rir com ela, a beijá-la, a fazer amor com ela, e a namorar com ela, não é necessário casar-me com essa pessoa para a amar, haha! Assim como também me posso casar com ela e continuar a amá-la :D é simples. Não tenho nada contra casamentos, isso seria estúpido da minha parte, haha! Há casamentos bons, mas os genuinamente bons em essência são uma raridade devido ao ego dos parceiros. Bons casamentos e boas relações são a excepção, apesar de em aparência a maior parte delas parecerem minimamente boas e felizes. São glorificadas como a salvação e felicidade dos egos fracos e carentes :D Uma relação pode ser das experiências mais bonitas que um ser humano pode ter, mas a verdade para a qual tento chamar a atenção é que não é salvação nenhuma, nem garante felicidade nem amor. É só isso, e isso não é o mesmo que estar contra o casamento. Há muita negação em relação a este tema, mas os divórcios e separações constantes podem ajudar a ver melhor a realidade. Nem sou contra nem a favor do casamento, cada um faz aquilo que quer pelas razões que quer.

Não estou a ver que amigo é esse… dos meus amigos próximos que seguem o Cool Vibes, todos ou vão tendo namorada, ou vão conhecendo mulheres regularmente e tendo experiências fruto de atracção mútua de vez em quando. Seja como for, a solução para o problema da "selectividade a mais", é a humildade. Aceitar as pessoas como elas são e procurar aprender a amar e a servir com elas.

É isso que eu faço, pago coisas a estranhas, elogio o que realmente admiro nelas, demonstro o meu interesse, etc, e apesar de encontrar muita mulher arrogante, mal educada, estranha, insegura e revoltada com os homens (que são o maior pesadelo daqueles que têm medo da rejeição, haha!), eu continuo a ser o mesmo e vou encontrando mulheres de quem gosto e com quem passo bons momentos.

A ideia é em vez de se andar em busca da mulher perfeita, que tal se andar em busca do “momento perfeito”, servindo as mulheres que se vão cruzando connosco na vida, e deixando acontecer o que for suposto acontecer nesse contexto? Que tal procurar partilhar temporariamente algo (dure o tempo que durar), em vez de se andar à procura de algo para se ter e prender a nós…? ;)

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

"Segredos De Um Homem Naturalmente Atraente"


Segredos De Um Homem Naturalmente Atraente
Programa Áudio Cool Vibes 2009







Todas as semanas um programa áudio do passado do Cool Vibes, para quem não os conhecer, estiver curioso e interessado nesses temas, ou para quem os quiser voltar a ouvir. Estes áudios foram partilhados no antigo canal de Youtube do Cool Vibes, e divididos em várias partes (porque na altura não dava para colocar vídeos com mais de 10 minutos! Haha). Peguei em todos os vídeos desse canal antigo e coloquei-os no novo, e juntei as várias partes para que estes programas possam ser ouvidos de seguida num só vídeo.

Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:

“Como Perder a Timidez e Encontrar a Coragem”


“Como Perder a Timidez e Encontrar a Coragem”


Pergunta de leitor:

“Olá novamente Pedro, agora vou perguntar algo para ajudar um amigo meu. O que você recomendaria actualmente para uma pessoa que é muito tímida, insegura e negativa? Ele já tem 26 anos, gostaria de saber por onde ele pode começar a mudar sem que ele se sinta tão mal diante das situações sociais. Porque quando se está num nível mais elevado certas coisas não afectam tanto, mas e quando se está num nível tão baixo quanto o dele, o que fazer para dar os primeiros passos? E como conseguir as mudanças mínimas para poder evoluir?”


Resposta, comentários:

Olá!

O que eu recomendaria actualmente para uma pessoa que é muito tímida, insegura e negativa é o mesmo que recomendaria no passado: deixar-se de tretas e enfrentar os seus medos sociais.

A questão é que para ele ficar disposto a passar pela agonia que é enfrentar esses medos, tem de primeiro se sentir mal, muito mal mesmo, por ser como é. Enquanto ele não alcançar o seu ponto de saturação de sofrimento, enquanto não alcançar o seu fundo, ele nunca irá querer mudar e aumentar a sua consciência. Enquanto ele não atingir esse ponto máximo de sofrimento ele não irá largar o que tem de largar, nem estará disposto a fazer o que tem de fazer para mudar e ser mais feliz.

Será que ele quer mesmo ser ajudado e mudar? Ou essa é apenas uma ideia tua? Se for uma ideia tua larga-a, pois a motivação de mudança não pode ser forçada em ninguém. Ou a pessoa realmente quer mudar e pede ajuda de uma forma clara, ou esquece.

Nós somos tímidos, inseguros e negativos porque queremos :D ele ainda não sofreu o suficiente para querer largar isso tudo. Essas características parecem muito inocentes, e parece que a pessoa é uma grande vítima, mas a verdade é que isso vem tudo de um grande egocentrismo onde a energia é tão baixa que nem se consegue fazer o que as pessoas normais fazem. Eu sei isto por experiência própria. Timidez é consequência natural do narcisismo de pensarmos em nós próprios a toda a hora, e de uma forma negativa. E escondida por detrás da pseudo-inocência da timidez está uma certa arrogância. Porquê? Porque os medos sociais vêm do medo de se ser descoberto em termos de essência pelos outros. Do medo de que os outros descubram os nossos horríveis pensamentos secretos. Do medo que os outros descubram como realmente somos e em que realmente pensamos, e nos critiquem e rejeitem por causa disso.

A idade nunca é desculpa, vamos sempre a tempo de enfrentar os nossos medos. Temos de enfrentar os nossos medos e ponto final. É mexe-te ou esquece. Tem de ser tão importante para nós mudar, que estamos dispostos a morrer por isso. O que “morre” é apenas o ego, por isso é seguro :) ir dizer olá a uma mulher bonita não é perigoso haha! só um idiota pode acreditar que é. Mas para o ego é altamente perigoso! Porquê? Porque é algo com potencial de rejeição, e se o fizer e for rejeitado, perde o seu orgulho e cai na vergonha, e isso é o apocalipse para o ego! Haha! A sua falsa auto-imagem de perfeição é desfeita e isso faz dói dói no eguinho :D É por isso que por detrás da falsa-inocência da timidez (a aparência do coitadinho bonzinho vítima que não faz mal a uma mosca) há um certo nível de arrogância. O tímido é tímido pois para ele o seu falso orgulho da sua falsa auto-imagem de perfeição é mais importante do que ser socialmente normal e competente. É mais importante do que amor e ter namorada, é mais importante do que ter todo o tipo de experiências com mulheres seguindo a atracção que sente por elas.

É estranho que uma pessoa tímida tenha uma auto-imagem negativa de si própria que tenta esconder dos outros, e ao mesmo tempo tenha uma falsa auto-imagem de perfeição que lhe traz orgulho e que não quer ver desfeita. Ambas dominam o estado da pessoa em momentos diferentes. A dinâmica é a de a pessoa se querer esconder para se proteger de críticas e rejeições. É horrível viver-se assim, eu sei, é um pesadelo sem escape, um labirinto infinito sem saída. Nada exterior parece aliviar a agonia interior que se sente, pois nem nós gostamos de nós próprios nesse nível de consciência.

É por isso que é essencial deixarmos-nos de tretas e pormos-nos a mexer! Foi o que eu fiz, e resultou =)

Seja como for ele pode começar por escrever afirmações que tenham a ver com se sentir alegre na vida social, e conseguir ir dizer olá a mulheres bonitas, etc, e fazer visualizações sem diálogos sobre isso tudo. Ele pode começar pela mente e os seus pensamentos, mas não pode ser preguiçoso, tem de ser um trabalho diário e intenso. E tem de passar a ler muito sobre isso e a rodear-se de coisas positivas largando ao mesmo tempo coisas negativas.

Mas não é possível aumentar de consciência sem entrarmos em acção, enfrentarmos os nossos medos e nos sentirmos mal. É um sacrifício para o ego, mas depois da tempestade vem a bonança e tudo fica melhor. O tesouro da coragem não tem preço =)

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

“Como Ter Uma Relação Mega Espiritual Com Filhos”

Como Ter Uma Relação Mega Espiritual Com Filhos”


Pergunta de leitora:

Olá Pedro. Venho acompanhando seu blog, e gosto muito do seu trabalho! Agora me surgiu uma dúvida. Durante esse caminho interior que temos que fazer, qual seria um momento ideal para viver com uma pessoa a sós, ter filhos com ela, e dar suporte para que os filhos cresçam? Pois, seus textos passam a ideia que para que isso aconteça, temos que estar num nível beeeem mais elevado e as vezes dá a entender que vamos levar uma vida toda para isso. Mas, surgiram algumas dúvidas.

Será que pessoas com o ego ainda à flôr da pele, não poderiam se relacionar? Ter filhos? E manter uma união estável? Apesar dos ciúmes naturais duma relação desse nível? Porque acredito que uma relação desse nível egocêntrico, apesar de não ser uma relação mega espiritual, ensina bastante aos dois. Ainda acredito que numa relação dessas, apesar do ego, os dois possam viver harmoniosamente, um escutando o outro, apesar de alguns momento de secas, e etc (acredito nisso pelo exemplo que tenho dos meus pais e outros casais).

Me parece, que se fôssemos todos, primeiro evoluir, para só depois se relacionar ao ponto de formar família... o mundo ía passar alguns anos sem ter novos descendentes lol Será que para formarmos uma família, temos que estar num nível tão elevado? Ou podemos nos juntar com uma pessoa com ego ainda não totalmente desfeito, apesar de ser uma pessoa sensata, e aprendermos um com o outro durante o resto da caminhada? Espero que você tenha entendido a minha angústia. Obrigado.”


Resposta, comentários:

Não entendi a tua angústia pois nunca há razão real para haver angústia :D Podes fazer o que quiseres quando quiseres, a vida é para se experienciar exactamente como se quer. Não tens de esperar por nada. Casa-te e reproduz-te à vontade quando quiseres mulher! :D

Mas tens de largar a ilusão da boa relação entre egos, haha! isso é impossível! Não é uma questão de mera vontade, mas sim de capacidade de ambos os parceiros. Tu ainda és um ego, e se aumentar a tua consciência é a tua verdadeira intenção, terás de o transcender e isso implica, entre outras coisas, contrariá-lo (em vez de alimentar os seus desejos e ilusões). Um casamento quase nunca é “até que a morte nos separe”... mas sim “até que o ego nos separe”. Hahaha! E estão aí os constantes mega divórcios para o provar :D

Uma relação entre duas pessoas de nível de consciência egocêntrico nunca é feliz, harmoniosa ou alegre, pois cada uma está na relação apenas por si próprio, por motivações narcisistas inconscientes, pelo que pode obter e ganhar emocionalmente com a relação e o parceiro. A essência do ego impede que a relação seja feliz e banhada com amor. O ego é uma rolha! Haha não deixar o amor entrar (o que é suposto entrar em nós em solteiros). O ego faz com que cada um dos parceiros reme na sua direcção... a remar cada um para o seu lado é óbvio que o barco assim não vai a lado nenhum :D

O propósito das relações é aprendermos a amar... se for essa a nossa intenção. A relação em si não garante evolução se a intenção for apenas egocêntrica. Aliás, a relação pode tornar a pessoa ainda mais revoltada e arrogante, ou frustrada e miserável, e todas essas relações entre egos (chamemos-lhe assim), ou acabam sempre mal, ou se duram são desagradáveis. Porque uma coisa é a aparência dos casais, a máscara que colocam para os familiares, amigos, conhecidos e sociedade; outra coisa é a sua essência e como realmente cada um se sente. Regra geral chega a uma altura da relação em que o narcisismo mútuo já desrespeitou, desiludiu e magoou ou aborreceu ambos, e a juntar a isso já não há nem atracção nem entusiasmo mútuo. Muitas relações apenas se prolongam (arrastam, haha!) pois ambos os parceiros têm medo de estar sós no mundo, não têm a capacidade de uma vez solteiros facilmente conhecer pessoas do sexo oposto e de se relacionar, e por isso para eles mais vale terem a falsa aprovação sem entusiasmo da pessoa com quem estão agora, do que ninguém. Também há aqueles que têm medo da reacção do parceiro ao rejeitá-los e quererem acabar a relação. Portanto há muitas e muitas relações que apenas continuam por motivações narcisistas e negativas de carência e medo... o que é fácil de perceber que nada tem a ver com atracção, entusiasmo ou amor, haha!

Portanto a
s relações dos outros não são exemplo, pois não sabes o que realmente se passa dentro deles. Aparência não é essência. Ainda não tens discernimento para perceber o que realmente se passa. Tens de olhar para ti própria, para dentro, e descobrir a verdade sobre ti, e o teu nível de egocentrismo. E então começar a trabalhar para transcenderes aos poucos o teu ego e te tornares amor (e não apenas imaginar que já o és, haha! o que é um erro bastante comum nestes caminhos espirituais de aumento de consciência).

Nem vale a pena falar na questão dos filhos, pois dois egos não têm consciência suficiente (sabedoria) para ensinar a um filho como ser decente, íntegro, como amar, ser alegre e feliz... pela simples razão de que eles não o são! :D

"o mundo ía passar alguns anos sem ter novos descendentes... lol"
E depois? :D Evolução de consciência não tem nada a ver com envolvimento com o mundo, mas sim com transcendência do mundo. Reprodução é um impulso animal, haverá sempre! Até há a mais, haha! Já é um facto científico que o mundo está com população a mais. Aqueles que realmente evoluem espiritualmente são mesmo muito poucos, e as suas prioridades são outras (e ainda bem! Haha).

Mas não tens de esperar por nada! Podes-te casar e ter os filhos que quiseres se é essa a tua vontade. Vive a vida como queres, e o melhor que puderes, no teu nível. Não há nada de errado nisso, nem é um impedimento à tua evolução, depende sempre da tua intenção e dedicação ao caminho. Mas lembra-te que a felicidade não vem daí, vem só e apenas do Espírito. A vida é apenas entretenimento (distracção). A tua felicidade depende do teu nível de consciência, que é o que define a tua experiência subjectiva da vida e do dia-a-dia. Ou seja, é o teu nível de consciência que define se tens uma boa relação alegre ou uma relação conflituosa e stressante :D

"Pois, seus textos passam a ideia que para que isso aconteça, temos que estar num nível beeeem mais elevado e às vezes dá a entender que vamos levar uma vida toda para isso."

É verdade, pode levar uma vida inteira. Ou várias vidas. As boas notícias é que não há pressa! :D Viver com uma pessoa a sós é opcional, é apenas uma experiência que se pode ter no mundo. Ter filhos é opcional, é apenas uma experiência que se pode ter no mundo.
E todos somos livres de termos as experiências no mundo que quisermos e quando quisermos, e iremos aprender com todas essas experiências... mas as lições só nos vão ajudar a evoluir se for essa a nossa verdadeira intenção. Se fazemos as coisas apenas para nos satisfazermos, ou seja, para satisfazer os nossos desejos e carências egocêntricas, as lições das experiências não terão efeito, e ficamos na mesma a andar aos círculos e a sofrer.

Felizmente a vida é um sonho e todos vamos acordar mais cedo ou mais tarde. Ufa! :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

"Conor McGregor: Citações Para Inspirar, Motivar e Ter Sucesso (Vídeo)"

Conor McGregor
Citações Para Inspirar, Motivar e Ter Sucesso






Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

"Entrevista a Pedro Constantino do Cool Vibes"


Entrevista a Pedro Constantino do Cool Vibes

Programa Áudio Cool Vibes 2008


O áudio que "começou" tudo! Gravado na mítica base secreta do Cool Vibes, com a épica 2ª Voz do Cool Vibes, temas e princípios interessantes de evolução de consciência e atracção natural, e bastante comédia e parvoíce com alta energia =)





Todas as semanas um programa áudio do passado do Cool Vibes, para quem não os conhecer, estiver curioso e interessado nesses temas, ou para quem os quiser voltar a ouvir. Estes áudios foram partilhados no antigo canal de Youtube do Cool Vibes, e divididos em várias partes (porque na altura não dava para colocar vídeos com mais de 10 minutos! Haha). Peguei em todos os vídeos desse canal antigo e coloquei-os no novo, e juntei as várias partes para que estes programas possam ser ouvidos de seguida num só vídeo.

Subscreve o novo canal de Youtube do Cool Vibes em:

“Como Dizer o Que Se Sente à Mulher Sem Se Deixar De Ser Atraente”

“Como Dizer o Que Se Sente à Mulher Sem Se Deixar De Ser Atraente”


Pergunta de leitor:

“Tenho uma pergunta curta e muito directa para fazer :) As mulheres pressentem o nosso estado emocional perante elas? Mesmo sem verbalizarmos nada, nem transmitirmos nervosismo através da linguagem corporal, etc..?

Pois o meu problema é que nunca escondo as emoções, eu digo sempre o que sinto, à minha namorada. Por exemplo, se tenho saudades, se tenho medo de perdê-la, se me sinto inseguro, etc. Eu digo-lhe o que sinto. E nem sempre ela entende. Se eu estiver nervoso será que consigo fingir que não estou, não dizendo que estou e disfarçando o meu estado com a minha linguagem corporal? Abraço.”


Resposta, comentários:

Uma pergunta muito curta e muito directa... por momentos fiquei preocupado, pensei que me fosses pedir em casamento, haha!

“Se eu estiver nervoso será que consigo fingir que não estou, não dizendo que estou e disfarçando o meu estado com a minha linguagem corporal?”

Não :D

A Verdade e a nossa essência estão sempre presentes para todos a descobrirem e testemunharem. Principalmente diante das mulheres, cuja intuição é poderosa e sensível. Elas sabem o que estamos a sentir, mesmo que não o vejam claramente na sua mente, nem o consigam verbalizar.

Portanto, nope! Não há como esconder ou disfarçar um estado emocional com a linguagem corporal :D se esse estado está presente, ele será sempre detectado.

O objectivo aqui é tornarmo-nos íntegros e sinceros relativamente às nossas emoções e intenções, logo devemos sempre admitir o que estamos a sentir no momento (em vez de o tentarmos esconder, disfarçar ou reprimir), e ser claros nas nossas intenções.

Nunca esconder as emoções não é um problema.

O problema são as emoções que sentimos, ou a forma como as expressamos.

No teu caso, pelo que disseste, são emoções vindas de carência, desejo e medo. São emoções negativas.

Parece que estás a dar o primeiro passo, que é ser sincero relativamente ao que sentes. O segundo passo é transcenderes essas emoções negativas, e passares a sentir algo que seja mais agradável para a tua namorada.

Como por exemplo, confiança, optimismo, entusiasmo, alegria, amor, paz, etc.

A questão não é que ela não entenda, é que essas emoções são egocêntricas, por isso sugam-lhe a energia, e por isso são desagradáveis. Temos de as transcender, libertar-se do ego, e assim, em vez de sermos uma presença que tenta tirar energia aos outros, passamos a ser uma presença que lhes dá energia, que partilha energia.

A solução não é esconder as emoções negativas (falsidade), é transcendê-las, subir de nível de consciência e tornar a nossa essência mais bonita e agradável para os outros. E o primeiro passo para se transcender uma emoção é aceitá-la, admiti-la e partilhá-la, brincando com a situação de a sentirmos. Humor cura tudo. Usa um tom de voz em que estás a dramatizar o que sentes, tipo um lamento meio triste, e exagera na sua expressão e descrição, como se fosse um teatro de tragédia :D Por exemplo:

“Tenho saudades tuas mor!! Não consigo viver mais assim, longe de ti, sem te sugar a alma até ao tutano!! Acabou-se tudo!! Vou-me mandar da cama abaixo!!”

“Tenho medo de te perder!! A minha vida sem ti não faz sentido!! Sou o ser mais dependente do universo!! Sou campeão da dependência há 20 anos de seguida!!”

“Sinto-me inseguro, caraças!! Não consigo viver sem a tua protecção!! Como vou ao frigorífico enfrentar o frio?! Como vou à casa-de-banho enfrentar a sanita?! E o piaçaba, oh meu deus, o horror!! Estou tão insegurinho caraças pá man f*da-se!!”

HAHAHA!!

Quando expressas entusiasmo e humor em vez de o medo de perder alguém, a diferença na reacção da pessoa é épica! :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.