terça-feira, 5 de janeiro de 2016

“Sobre Ir Para Casa De Uma Mulher No Primeiro Encontro”


“Sobre Ir Para Casa De Uma Mulher No Primeiro Encontro”



Pergunta de leitor:


“Olá Pedro, achas ser uma boa ideia uma rapariga convidar um homem para ir ter com ela na sua casa para um primeiro encontro? É que, meses atrás, tinha convidado uma rapariga que eu conheci através de um amigo para uma saída. Para a minha surpresa, ela sugeriu-me que o nosso primeiro encontro fosse na casa dela. Tudo bem, aceitei o desafio de ir até à casa dela e assim o fiz, apesar de ter achado a ideia dela meio louca. Entretanto, só que instantes depois de eu ter chegado à casa dela, surgiu alguém a bater à porta como se essa pessoa fosse o dono da casa, da forma como batia. Todavia, ela disse-me que não ía abrir a porta, uma vez que a pessoa em causa era um ex-namorado que não queria aceitar o fim do namoro. Logicamente que, a princípio, fiquei um pouco assustado, mas, mesmo assim, fui dialogando com ela, (bem baixinho), a fim de dar tempo para que o dito cujo fosse embora. E, assim aconteceu e tudo terminou em paz e sossego. Mas, desde essa altura, eu prometi a mim mesmo nunca mais colocar a integridade da minha vida em risco. Pedro, na minha modesta opinião, acho que existem mulheres que devem ser mantidas à distância, já que são mesmo perigosas, não se importando de colocar as vidas dos outros e as suas em perigo iminente.



Resposta, comentários:

Blade Runner: Perigo Iminente! :D (vê o filme, é fixe).

Estás a exagerar, essa atitude não te vai ajudar em nada.

Repara, o único perigo iminente nessa situação era o de seres violado por ela! Lol o que é uma coisa excelente =)

Essas situações fazem parte da aventura da vida. Temos de arriscar e avançar, se queremos deixar acontecer o que de melhor nos pode acontecer, principalmente com as mulheres. É o homem corajoso, ou confiante, que mais atraente será para as mulheres no geral. E outra coisa, se nunca tivesses ido ter com ela a casa, não terias passado por essa situação e não saberias que ela é uma mulher que tem coisas a resolver com o ex-namorado, ou seja, ver-se livre dele de vez :D isso dá-te informação sobre a verdade em relação a ela, e assim agora podes escolher continuar a sair com ela, ou afastar-te, tendo como base algo real. Queres uma mulher que é perseguida pelo ex-namorado, ou não? A escolha é tua. Mas para a poderes fazer tens de primeiro saber o que se passa com a mulher, discernir a sua essência e descobrir como ela vive, qual é o seu estilo de vida. Nenhuma pessoa existe separada da sua própria vida. A vida que uma mulher leva faz sempre parte dos critérios de selecção, sejam os sítios que ela frequenta, as pessoas que fazem parte da sua vida, aquilo a que ela se dedica, etc.

“Achas ser uma boa ideia uma rapariga convidar um homem para ir ter com ela na sua casa para um primeiro encontro?”

No caso do homem que está a ser convidado, acho uma aventura brutal! :D claro que sim, bora lá! Tudo é possível, tudo pode acontecer, adoro isso. Não tem mal nenhum em si, e facilita o acontecer da intimidade e proximidade entre o homem e a mulher. Não tem de acontecer nada de sexual, mas pode acontecer, e se ambos o quiserem já estão no contexto ideal para isso acontecer, o que é espectacular! Para quê perder tempo? Para quê evitar e adiar o que realmente se quer? O útil e inteligente é fazermos as escolhas que permitem acontecer aquilo que ambos querem, e se ambos querem mais intimidade e proximidade, um encontro em casa da mulher é excelente. Não há nenhum julgamento moral a fazer, é natural, é bonito, e muita coisa boa pode surgir daí entre os dois.

No caso da mulher só há um senão: ela tem de ter cuidado com quem convida para ir a sua casa. Não é boa ideia convidar qualquer homem para um primeiro encontro na sua casa, por óbvias questões de segurança. Mas é o único senão. A mulher apenas tem de saber o que está a fazer e ser selectiva, de resto é completamente livre. E no teu caso, ela conheceu-te através de um amigo em comum, logo já havia uma confiança em relação a ti, não eras um estranho qualquer, eras um amigo de um amigo dela.

“…apesar de ter achado a ideia dela meio louca”

É com ideias aparentemente loucas que se desfruta o melhor da vida ;)

“Mas, desde essa altura, eu prometi a mim mesmo nunca mais colocar a integridade da minha vida em risco.”

Sê cuidadoso na vida, valoriza o teu bem-estar e sê grato pelo que tens de bom e bonito na vida, mas são sejas cobarde. Não deixes o medo controlar-te a vida, ou perdes o melhor que esta tem para te oferecer. Antes de ires sair com uma mulher podes perguntar-lhe como foi a sua última relação e porque ela acabou, e certamente que ela te vai dizer se tem um ex-namorado a persegui-la, e se não te apetecer lidar com isso então não saias com ela. Mas regra geral arrisca com as mulheres, sê corajoso, dá o benefício da dúvida, experimenta! Precisas da experiência, e qualquer situação de desconforto porque passes vai deixar-te mais confiante, e isso é evolução. Enfrentarmos os nossos medos sociais e amorosos é evolução. Sem experiência e erros não há transformação, pois não há lições aprendidas. Sem experiência também não tens como saber o que realmente queres e não queres em termos de tipo de mulher e relações.

“Na minha modesta opinião, acho que existem mulheres que devem ser mantidas à distância, já que são mesmo perigosas, não se importando de colocar as vidas dos outros e as suas em perigo iminente.

Nenhuma vida estava em perigo iminente lol como já disse, o único perigo iminente na tua situação era o de seres violado por ela.

Oh não! Orgasmos! Que crueldade lol

Essa experiência porque passaste só te fará evoluir e tornar mais confiante, se for essa a tua intenção, se for nisso que estiveres focado. Eu já fui tomar café com uma mulher que me aparece lá de surpresa com o namorado LOL eu não sabia que ela tinha namorado, e ela nunca me disse que tinha. Eu aceitei a experiência e procurei divertir-me na companhia do casal haha contou-se histórias e rimo-nos todos, e no fim ele pagou-me a bebida! :D foi das minhas saídas mais surreais, mas porque arrisquei e aceitei a experiência, não só foi divertida como me fez aprender algumas lições. A primeira foi afastar-me dessa mulher lol conheci-a no concerto de um amigo, e quando ela entrou no bar deixou o pessoal de boca aberta com o seu decote… mas fui eu que arrisquei, que falei com ela, que fiquei com o seu contacto, e que depois avancei novamente para a saída que já descrevi. Há que acreditar e manter o optimismo e entusiasmo, senão nenhuma mulher interessa lol porque potencialmente todas podem ser uma perda de tempo, uma desilusão e um perigo iminente haha faz parte da missão do homem, digamos assim, dar o passo de coragem em direcção ao desconhecido, demonstrar o seu interesse e intenção, e estar disposto a lidar com as consequências da sua escolha, aconteça o que acontecer. Só assim a mulher irá sentir a sua confiança e poder, e ter algo real para apreciar no homem. Se é tudo a medo e fingido, esquece, a atracção não existe ou não é real.

A intenção dela não sei qual era, pois não a conheço e não estava lá, mas regra geral se uma mulher quer estar contigo a sós na sua casa garanto-te que não é para jogar Monopólio ;) há esse potencial sexual, depois depende de como és e se tens o que é preciso em ti para as coisas seguirem nessa direcção. Portanto é algo óptimo! Qualquer saída a sós com uma mulher é espectacular, porque tudo é possível. A atitude base tem de ser deixar acontecer e desfrutar o que acontecer, sem estar limitado por medos ou desejos.

Portanto eu sugiro uma atitude base de coragem. Arriscar e ter todo o tipo de experiências. Ir para os encontros entusiasmado e visualizar alegria em ti e na mulher. Visualizar a mulher contente por estar contigo. Aceitar o que acontecer pois tudo é útil em termos de evolução e felicidade. Desfrutar o que acontecer, expressando o teu interesse, intenção e gratidão.

Temos de acreditar que é possível algo de extraordinário nos acontecer de surpresa! É aí que está a magia da vida, é isso que vai energizar as nossas fantásticas aventuras. É por isso que vale a pena arriscar e viver com coragem. Vai fazer-te evoluir e trazer-te muitas alegrias.

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que Amas,

Pedro C.

2 comentários:

Romário Belarmino disse...

Pedro, fico com a impressão de que algumas pessoas andam, extremamente, preocupadas com a vida dos outros. Ou seja, esquecem-se da própria vida para se ocuparem da vida alheia. Daí querem saber onde os outros estão, o que fazem, com quem andam, por onde terem andado, etc, etc. Não é que isso me preocupa, mas só que, dias atrás, aconteceu algo que me chamou a atenção. Normalmente, tenho por hábito ir para a cantina sózinho, mas só que nesse dia resolví convidar uma colega para irmos juntos, tendo em conta o nível de intimidade pessoal existente entre nós. Mas, para a minha surpresa, as outras colegas que lá estavam, mal acabarmos de entrar fizeram um silêncio e quase não nos queriam cumprimentar, coisa que nunca tinha acontecido antes. Acho que ficaram cheio de ciúmes, mas a culpa não é minha.

Pedro C. disse...

Romário Belarmino: "fico com a impressão de que algumas pessoas andam, extremamente, preocupadas com a vida dos outros"

O ego adora focar-se no irrelevante, e em julgar os outros e as suas escolhas. É tudo por uma questão de orgulho, e para nos fazer evitar olhar para dentro e enfrentar as nossas limitações e erros. Qualquer distracção exterior é válida para evitar olhar para dentro, e qualquer julgamento é uma oportunidade de um "shot" de orgulho que mantém o ego com uma falsa auto-imagem de perfeição. Esquece o que os outros fazem ou pensam ou dizem! Sê tu próprio e desfruta a tua vida!