AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

“Como Viver Mais o Agora Contemplando Rumo a Um Estado Extraordinário Sem Preocupações”

Como Viver Mais o Agora Contemplando Rumo a Um Estado Extraordinário Sem Preocupações”

ou

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOMMMM"




Pergunta de leitor:

Hey, muito bom dia Pedro, venho aqui hoje super entusiasmado!! O ano estava a começar e eu estava pela primeira vez dentro de uma discoteca (quer dizer não era uma discoteca oficial, mas tinha tudo igual a uma, DJ, bebidas, mulheres, dança, luzes, enfim xD.)

Não fui para lá em lazer, mas sim em trabalho, mas é incrível como as pessoas sem me conhecerem falaram comigo, pagaram-me bebidas (eu também ofereci algumas eheheh) foi tipo mágico, e é importante aqui realçar que houve um homem que veio ter comigo ao bar dizendo que eu me tinha enganado no troco e dado a ele um euro a mais e ele devolveu-me o dinheiro, uma atitude íntegra que deve ser mencionada :). Praticamente não senti bloqueios nem desconforto, parecia que estava farto de fazer aquilo, saí de lá às seis e meia da manhã, e foi Brutal!

Mas calma Cowboy, a história ainda vai a meio hahaah, ontem pela primeira vez nos últimos 6/7 anos consegui sair com uma rapariga, e tipo não há palavras, só o simples facto de eu ter enfrentado os meus medos já me deixou super feliz. Foi muito difícil para o ego acredita, mas eu coloquei-o num caminho sem saída e mantive-me firme tipo William Wallace xD, meu ego inventou mil e uma desculpas para não me encontrar com a rapariga, "hoje não, está a chover", "hoje não porque não estou penteado", "fica para amanhã", "fica para a semana", "hoje não, esqueci-me do perfume", acredita essas coisas parvas passaram-me pela cabeça. Uma vez ouvi num áudio teu o seguinte, "...é apenas uma desculpa para amar", e o ego cria desculpas para não amar xD

Agora uma pergunta :)

Há dois anos para cá que eu estudo e trabalho e tenho digamos muitas "preocupações", testes, trabalhos, avaliações e um monte de coisas para decorar/saber. O menu das refeições, a carta dos cocktails, aprender a preparar os cocktails, saber os vinhos, onde são produzidos, como são produzidos, etc, por isso minha mente ou está no futuro ou está no passado e não consigo, ou tenho medo, de me colocar no momento presente porque o presente diz "o que importa é o AGORA" e outra parte diz "o que importa é o teste que vais fazer amanhã" e eu tenho muitas dificuldades de assimilação por isso esqueço-me das coisas com facilidade, o que me dá mais preocupação... resumindo, como viver o "AGORA" neste contexto?

Muito obrigada Pedro, Abraço! :P “


Resposta, comentários:

Mas calma Cowboy, a história ainda vai a meio hahaah”




Tem juízo e não menciones o nome do cowboy assim em vão, e muito menos nesse tipo de expressões à campeão, haha!

Muito bom! Tiveste de facto uma noite feliz, e isso é óptimo. A capacidade de passar regularmente por essas experiências alegres é essencial para uma vida feliz. O próximo passo é estares nesse estado sem bloqueios e desconfortos em todos os contextos da tua vida social, e principalmente quando sais à noite apenas em lazer. É maravilhoso! Parece um filme, e a vida flui como um sonho, haha! É mesmo mágico, um autêntico milagre.

Em 6 ou 7 anos só saíste com uma rapariga? Mas estavas a estudar para padre ou quê? Haha! Parabéns por oficialmente teres iniciado a tua vida amorosa. Tudo começa com uma saída =)

Enfrentar um medo é uma experiência libertadora, que nos enche de energia e satisfação. É importante agradecer essas experiências para não se cair no erro do orgulho de “eu sou o maior” :D é essencialmente ficarmos contentes com todos os pequenos avanços, e agradecer essas experiências. É o que nos vai mantendo no caminho com entusiasmo, e sem desvios desnecessários causados por cargas de ombro orgulhosas ou frustradas do ego, haha!

Entalar o ego e ir em frente mesmo com ele a espernear e a dizer que não é uma atitude necessária, pois as suas sugestões, justificações, razões e ataques são sempre altamente fortes e espertos. Temos que dizer que não e estar focados no que realmente queremos, e ir nessa direcção, desfazendo assim aos poucos o controlo que o ego e as suas ilusões e emoções negativas têm sobre nós. E sim, o William Wallace (pelo menos como é mostrado no filme Braveheart) é uma óptima inspiração!

Freeeeeeeeeeeeeeedoooooooooooooooooooom!!”

Adoro! =)

É verdade, o ego inventa todo o tipo de desculpas para evitar coragem e amor, e a realidade no geral. Pois tudo isso é o Espírito, e o Espírito é o fim do ego. A luz desfaz todas as sombras. Ir falar com uma mulher, ou ir sair com ela, ou qualquer outra coisa que se faça com uma mulher, é apenas uma desculpa para a amar. O propósito é sempre amar, nada mais, pois nada mais existe! Haha tudo o resto é ilusão e fruto de ilusão, amor é a única realidade. O que acontece é que são muito poucos aqueles que estão conscientes disso, mas não importa, pois essa é a verdade, e a verdade é imutável e indestrutível. Pode-se não a aceitar e ignorá-la, mas ela mantém-se. Noutro nível pode-se dizer que a mulher nem sequer existe, haha. Quando vamos dizer olá a uma mulher, na verdade não a vamos conhecer, vamos-nos conhecer a nós próprios. Não vamos enfrentar nada da parte da mulher, mas apenas do ego em nós. E temos na mulher uma oportunidade para desfazermos mais um pouco o controlo do ego e o ego em si, pois estamos a virar-lhe as costas, a não querer saber das suas sugestões/ilusões/emoções, para nos focarmos apenas na beleza e alegria da mulher =) sexo então torna-se numa expressão de amor incondicional, é apenas uma questão de intenção.

Arranja desculpas para amar, e não desculpas para fugir ao amor. O ego odeias coragem, amor e intimidade, e tens de ser implacável na tua intenção e foco na realidade, e na prática dos princípios que te levarão mais além na consciência. Deixa o ego para aqueles que querem ser ursos para a eternidade, e acelera na estrada da fúria para a integridade ;)

E agora as más notícias! Haha!

Isso do viver no agora é para iluminados! Haha!

Mas calma sosse, a história ainda vai a meio... ;)

Nenhum de nós tem a capacidade de viver sempre no momento, isso ainda não é possível para nós. Só um ser humano iluminado é que vive assim, só o David Hawkins ou o Buda, por exemplo.

O que é possível para nós é praticar contemplação, que é o estado natural espontâneo de um iluminado, segundo o que dizem. Um estado não linear de mente silenciosa, de ligação directa com a realidade pois é-se um com a realidade. Este estado é mais conhecido por viver no agora, ou viver no momento. Seja como for, há algumas técnicas que nos permitem estar nesse estado por determinado período de tempo, muito curto geralmente (lol). Depende do karma, mas a maior parte dos seres humanos simplesmente não tem acesso à realidade não linear, apenas à percepção da realidade, o que é um estado mental, de pensamentos, interpretações, ilusões, memórias e emoções.

Seja como for, podemos todos melhorar o nosso estado interior. Podemos todos querer saber do que é real e verdade, e começarmos-nos a alinhar com isso. Podemos todos começar a desfrutar mais o momento, em vez de vivermos perdidos e presos em pensamentos que só nos gastam energia e impedem de Ver o que realmente está à nossa frente. Este desfrutar o momento é um estado de não pensar em resultados ou objectivos, de não querer ou exigir nada em específico, de não forçar ou tentar controlar nada, de não prestar atenção a memórias, mas simplesmente de aceitar o momento e vivê-lo o melhor possível, com alegria e gratidão, coragem e amor, com humildade e entusiasmo.

Uma pessoa negativa não o consegue fazer, pois a carga negativa das suas emoções não a deixa. Ela tem a mente demasiado activa, e activa com pensamentos negativos e bloqueadores. Então começa-se por curar a mente. Temos que ganhar consciência de todos os nossos pensamentos, e se nos apercebermos que são negativos, temos de começar a fazer o esforço constante, firme e implacável para os tornar positivos. Temos de recusar todo e qualquer pensamentos negativo, seja sobre o que for, e focarmos-nos apenas no positivo. Esse é o esforço interior a fazer, e há sempre coisas positivas em nós e na nossa vida. A ideia de que isso não existe é treta, e já foi provado vezes incontáveis por muitos seres humanos ao longo dos séculos cujas transformações, descobertas e trabalhos inspiraram o mundo, nas mais variadas áreas.

Quando a pessoa torna a sua mente mais positiva, esta acalma-se. A actividade da mente tem de ser reduzida para o positivo e essencial. Se a mente for positiva então a pessoa já tem uma base para dar o salto para o silêncio mental. A mente é apenas uma ferramenta, e não precisamos dela para tudo na vida. Bem pelo contrário! Haha é suposto apenas a usarmos quando necessária, e não a toda a hora com todo o tipo de pensamentos inúteis para o momento e para a nossa felicidade. Há vida para além dos estados mentais! :D

Portanto a mente torna-se positiva e vai-se acalmando, ou silenciando. Neste estado a nossa participação no mundo torna-se mais poderosa, positiva, produtiva, construtiva e entusiasmante! Parece que se chegou ao fim da estrada, que se chegou ao último nível de evolução pois tem-se tanta energia e coisas boas na vida que nunca nos passa pela cabeça que há mais a seguir! E a razão pela qual isso não nos passa pela cabeça é porque nada tem a ver com a cabeça haha! Está para além da sua capacidade e poder. É uma experiência para além da mente, fora dela, digamos assim. Para isso temos de começar a prestar cada vez menos atenção aos pensamentos, e mais à realidade. Temos de começar a prestar cada vez mais atenção ao que está a acontecer aqui e agora, neste momento, a tudo o que está à nossa avolta, ao que estamos a fazer agora, ao que nos está a acontecer agora, etc. Isso chama-se contemplar. É um estado de ligação directa com a realidade em que a mente parece estar desligada, pois não há pensamentos. E é aqui que pela primeira vez experiencias algo muito mais poderoso que um orgasmo haha! E que espreitas pela primeira vez o Espírito, e todos os princípios e verdades que ouviste falar começam a fazer sentido, e todas as ilusões e pancas das pessoas e da sociedade começam a desmotivar-te pois só nos prendem num nível de existência aborrecidamente desnecessário, e desnecessariamente aborrecido :D

Quando experiencias o não linear, não dual e não formal pela primeira vez, tudo o resto no mundo do homem perde o glamour, haha! Começas a ver através das aparências, a tornar-te independente daquilo que sem o qual os outros não conseguem viver, haha e começas a viver de uma forma cada vez mais alinhada com a verdade, e por isso mais decente, íntegra e bonita. Mas há que ser capaz de espreitar acima do nível da água de vez em quando, e durante tempo suficiente. A nossa vida tem de ser dedicada a isso, dedicada a essa experiência.

É importante estares consciente de que lá porque conseguiste estar 3 segundos sem pensar, isso não quer dizer que és espiritualmente evoluído ou que estás Iluminado haha! Quer dizer que conseguiste prestar atenção total à realidade durante 3 segundos, e nada mais. O estado contemplativo tem níveis. Podes ser capaz de experienciar os primeiros, isso não quer dizer que te aches Iluminado. Quer dizer que tens essa capacidade, que tens esse bom karma que te permite espreitar até certo ponto o infinito de vez em quando. Não quer dizer que lá vivas ou que tenhas experienciado o nível final. Portanto há que sermos humildes e nos colocarmos no nosso lugar, mas ao mesmo tempo, se conseguimos qualquer coisa conseguimos qualquer coisa, isso não faz de ti arrogante. Quem tiver inveja temos pena haha! Não podemos negar as dádivas dos estados do Espírito, se as recebermos. Apenas as temos de receber com gratidão. Se o estado for real, óptimo! Não faças publicidade dele, mas também não negues que o tiveste. Os lobos não vão gostar e vão-te atacar de surpresa de noite, mas não te preocupes, pois se a tua intenção for pura e a tua atitude autêntica, a luz vem-te sempre salvar a tempo. Até na mais escura das noites.

Então como se contempla?

Decides prestar atenção ao momento. A tudo o que estiver dentro do alcance da tua visão periférica. Podes também prestar atenção à tua respiração se quiseres. Isto é algo que podemos fazer em muitos momentos do dia, a lavar a loiça, a aspirar a casa, a comer, a limpar o pó, a tomar banho, a lavar os dentes, a arrumar roupa, a estender roupa, a apanhar roupa, a andar na rua, a esperar pelo autocarro, a esperar na fila do supermercado, a esperar no consultório, sentado no metro, ou em pé no metro, a ouvir uma pessoa a falar, a fazer amor, etc. o dia e a vida estão cheios de oportunidades! É preciso é querer experienciar esse estado maravilhoso, e fazer o esforço diário e constante para contemplar.

Ao contemplar irás reparar que a mente não se cala, haha! Não faz mal. A ideia é simplesmente aperceberes-te de que surgiu um pensamento e imediatamente fazeres um esforço para o ignorar, deixar de o energizar com a tua atenção, e voltares a tua atenção para a realidade, para o que estás a fazer, para onde estás, para a tua respiração, para o que está a acontecer à tua volta.

Com a prática irás apanhar os pensamentos a surgir e a formarem-se cada vez mais cedo, pois os pensamentos não surgem completos do nada, vão ganhando forma progressivamente, e quanto mais cedo os apanhares, mais fácil é depois ignorá-los e voltar a atenção para a realidade. Uma das coisas que mais activa a mente é o impulso de comentar o que está a acontecer no momento, hahaa! Vais reparar que tens o hábito de comentar e formar uma opinião sobre quase tudo o que observas, sejam as pessoas, situações, carros, paisagens, árvores, animais, lixo no chão, sons, cores, qualquer coisa que aconteça ou surja, o ego tem a mania de comentar e formar uma opinião acerca. Terás de ganhar interesse em acabar com isso e simplesmente observar as coisas sem as comentar mentalmente. Não precisas de o fazer, acredita. Nunca te será necessário nem nunca te irá ajudar a resolver um problema importante ou te salvará a vida :D pelo contrário, impede-te de ver a essência por detrás da aparência, e é isso que te vai tramar. Isto para não falar que te mantém num estado de baixa energia, e quanto experienciares o maravilhoso estado que a contemplação te proporciona, já não vais querer mais nada! Até o ego adere e começa a deixar-te mais em paz! Haha

Até podes de vez em quando questionar-te, "como seria se a minha mente ficasse silenciosa?", e imaginares-te a fazer coisas normais do dia-a-dia com a mente silenciosa. É brutal! :D

No teu caso estás a escolher dar atenção às sugestões do ego, como se esses pensamentos negativos, essas preocupações, te fossem salvar a vida! Haha na verdade essas preocupações colocam-te num estado negativo que te prejudica a vida e a performance nos testes e trabalho. Caga nas preocupações! Faz as coisas quando as tens de fazer, lê e estuda quando tiveres de ler e estudar, e quando não o tiveres de fazer, desliga e desfruta o momento! A vida é curta, não a tornes azeda também :D se estás com uma mulher, ou estás a tomar banho, não tens de estar a pensar em testes nem em nada de trabalho! Reserva tempo para essas dedicações, e no resto do tempo sê livre e cavalga pelas pradarias da alegria! A vida é um saloon, deixa-te de tretas e curte! :D Salta-lhes para cima com carinho e brinca com o momento! Se o William Wallace andasse com preocupações (tipo “os ingleses podem matar-me”), nunca teria feito nada daquilo que o tornou num homem inspirador.

Se tens dificuldade em assimilar as coisas, das duas uma: ou estás nas áreas erradas para estudar/trabalhar, ou tens de descobrir como melhorar a tua capacidade de assimilação. Mexe-te e pesquisa! De certeza que há livros e cursos que possas adquirir que tenham sabedoria e exercícios que te ajudem a assimilar melhor o que precisas de saber. Uma coisa digo-te: num estado de preocupação é mais difícil assimilar-se seja o que for haha tens aí a tua primeira lição :D não vivas preocupado com o que tens de saber e fazer, vive dedicado a fazê-lo com excelência, estudando e praticando. O Conor McGregor tem uma boa citação sobre isso, na qual diz que “Doubt is only removed by action”. Dúvida e preocupação são a mesma coisa, portanto em vez de andares com pensamentos de preocupação com o que tens de assimilar e fazer, foca a tua mente e atenção em como podes melhorar a tua assimilação e em fazer melhor o que tens de fazer, e põe-te a mexer sosse!! hahaa! Entra em acção, estuda, pratica e aperfeiçoa-te como ser humano. E no processo, curte o momento, pois ele curte-te a ti! :D

Obrigado pela tua pergunta.

Segue o que amas (e não o que te preocupa haha!)

Pedro C.

4 comentários:

Miguel disse...

Obrigado Pedro pelas tuas palavras, a saída com a rapariga não deu em nada, quer dizer deu bons momentos, mas ela não quis avançar mais e também verdade seja dita, nossos horários eram incompatíveis, apesar de tudo, e apesar de estar triste porque gostava muito dela, estou feliz por ter arriscado e ter feito aquilo que era para ser feito e estou feliz por isso..

Falando do "viver o agora" e as minhas preocupações, de facto o que acontece é mesmo o que mencionaste, estou a fazer algo que gosto porque elas dão me coisas que eu gosto e que preciso(experiências, dinheiro, oportunidades)mas não gosto e faço muito esforço para me habituar, mas sinceramente não sei o que fazer, se continuo ou se desista para me dedicar a algo que goste de fazer correndo o risco de não obter as coisas que ganho dedicando-me a fazer algo que não gosto..
De qualquer das maneiras um grande Obrigado e um Abraço Pedro:)

Outlets e companhia disse...

Estou lendo este artigo e quase indo às lágrimas, aplaudindo de pé cada parágrafo, admirada por tanta iluminação em cada ponto frase! Muito grata por dividir tanta sabedoria, Pedro Constantino. Viva!

Pedro C. disse...

De nada Miguel, foi uma honra. Sê paciente e dedica-te às tuas responsabilidades. A seu tempo a resposta chegará até ti por via da tua experiência e entrega. É assim que te irás conhecer a ti próprio, arriscando, insistindo e aceitando o que te surge na vida.

Pedro C. disse...

De nada "Outlets e companhia" :) é uma honra.