AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

terça-feira, 7 de julho de 2015

“Como Lidar Com As Pessoas Que Nos Influenciam Negativamente”


“Como Lidar Com As Pessoas Que Nos Influenciam Negativamente”


Pergunta de leitor:


“Olá Pedro :) quero esclarecer uma coisa que me anda a afectar à alguns dias. É assim, sou um rapaz no início da idade adulta, ou seja, ainda sou estudante e estou descobrindo as minhas paixões. Uma das minhas paixões é viajar, e deparei-me com a oportunidade de viajar para um sítio a mais de 600 km da minha residência com um amigo que segue, tal como eu, o caminho da integridade. A minha mãe não quer aceitar que eu vá viajar porque diz que não tem assunto nenhum, que não vou lá para ver um festival ou algo do género e acrescentando diz que sou um rapaz mimado que não sei o que estou a fazer e que sou influenciado pelos outros. Eu respondi-lhe que aceitava com todo o respeito a opinião dela sendo que a minha seria diferente, ou seja, ser feliz a fazer uma das minhas paixões, conhecer coisas novas e partilhar grandes experiências! Não quis criar mais assunto porque ela não iria compreender, seguidamente ela começou a chorar e deixou-me um pouco revoltado. Eu tenho largado tudo e todos para continuar o meu caminho e a minha mãe referiu isso, ou seja, que eu me estava afastando das pessoas que gostavam de mim mas no meu ver são pessoas que me influenciam negativamente e é claro que afastei-me. Queria saber qual a tua opinião e se me poderias dar alguns conselhos ou algo do género. Abraço :)



Resposta, comentários:


Olá,

A tua mãe chorar parece-me um dos típicos esquemas de manipulação que as pessoas usam para tentar convencer outra pessoa de não fazer o que quer e de não se afastar, por exemplo. É a táctica da vítima triste e magoada, que te tenta controlar através de pena e sentimentalidade. Para essas pessoas as coisas só estão bem quando os outros nunca mudam, e a aprovação e validação mantêm-se. Isto significa que no fundo, para essas pessoas, os outros nunca podem ser mais felizes do que o que são, pois para o serem teriam de mudar, fazer escolhas diferentes, afastar-se, ter um estilo de vida diferente com princípios, preferências e prioridades diferentes, o que as colocaria de lado e as faria perder a aprovação e validação do costume, e elas não querem isso.

Agora, é normal uma mãe ficar triste porque um filho se afasta. Mas é assim a vida, e mais assim o é quando o filho busca por mais em si próprio e segue um caminho que exige mudança, pois sem isso não há evolução, nem felicidade. Todos temos a liberdade de sermos mais felizes, e ninguém tem o direito de se intrometer nisso, de o tentar impedir ou sabotar, de nenhuma forma, seja ela directa ou indirecta.

Por outro lado, vais fazer essa viagem com o dinheiro de quem? Se já és maior de idade e vais usar o dinheiro que ganhaste a trabalhar, então está tudo bem e a tua mãe não tem qualquer opinião na matéria. Porque nesse caso o esforço e mérito são teus, e tens idade para livremente fazer o que quiseres com a tua vida. Agora, se ainda não és maior de idade, e se o dinheiro é dela, então sim, és mimado, tens a mania e não sabes o que andas a fazer ^_^

Seguir as paixões não é para quem quer, é para quem merece. É para quem merece karmicamente isso. Se nem tens idade nem dinheiro para isso, tens de aceitar com humildade o contexto/fase de evolução em que te encontras e esquecer o prazer de viajar, pelo menos até teres idade e dinheiro para isso, ou pelo menos esquecer certos tipos de viagens, pois pelo que a tua mãe disse, ela aceita ires viajar para ires a festivais, o que já é muito bom. Pois ser-se feliz a fazer uma das nossas paixões, conhecer-se coisas novas e partilhar grandes experiências é muito giro em ideia, mas temos de o merecer karmicamente. Tudo é merecido karmicamente, desde o nosso estado interior ao que possuímos materialmente, e às pessoas que fazem parte da nossa vida, por exemplo.

Se és um rapaz no início da idade adulta, calculo então que tenhas mais de 18 anos. Em termos de idade és livre. Só não sei é em termos de dinheiro. Essa viagem seria paga com o teu dinheiro, ou com o da tua mãe? É que se for com o da tua mãe não tens qualquer direito em insistir ir nessa viagem, pois não és tu quem está a pagar. Podes pedir, claro, mas tens de aceitar com humildade o não da tua mãe. Se não tens o dinheiro, não mereces fazer a viagem, pois o dinheiro não vem do teu esforço e mérito. E nesse caso a tua mãe está certa: és um rapaz mimado que muito provavelmente não sabe o que está a fazer e que é influenciado pelos outros. Isto é em relação à viagem, e a lição que terás de aprender é que seguir as paixões é algo que se merece, não é algo que apenas se quer e pronto, e que depois se exige aos outros paguem lol isso é o que o orgulho do ego pensa, ele pensa que merece sempre tudo, quando o contrário é o que mais se verifica. Bons amigos só surgem quando se merece bons amigos, porque devido à nossa essência somos um bom amigo. Um sosse qualquer narcisista nunca terá bons amigos mesmo que queira pois não está à altura desse tipo de pessoa. Não merece ainda esse tipo de pessoa na sua vida. Pessoas negativas e fracas de espírito ainda não merecem pessoas positivas e íntegras na sua vida.

Em relação à influência negativa, aí a tua mãe não tem qualquer poder ou controlo sobre ti. Se estiveres disposto a fugir de casa e a viver debaixo de uma ponte sem dinheiro, e a morrer pela tua integridade e felicidade, nem ela nem ninguém pode fazer nada :D porque és livre. Aí o mérito é de consciência, não tem a ver com idade nem dinheiro. A tua mãe não te pode obrigar a estares emocionalmente envolvido com ela, e a teres grandes conversas íntimas e longos convívios com ela, etc. Não és obrigado a gostar dela, e és livre de ter as tuas razões para não gostares dela. Assim como também és livre para estares emocionalmente envolvido com ela, e teres grandes conversas íntimas e longos convívios com ela. És tu quem decide quem faz, ou não faz, parte da tua vida, sejam quais forem as razões, e os outros só têm é de aceitar. Não podes obrigar ninguém a fazer parte da tua vida, e ninguém te pode obrigar a fazeres parte da vida delas.

“Eu tenho largado tudo e todos para continuar o meu caminho e a minha mãe referiu isso, ou seja, que eu me estava afastando das pessoas que gostavam de mim mas no meu ver são pessoas que me influenciam negativamente e é claro que afastei-me.”

Se dizes que te influenciam negativamente calculo que ou tenham regularmente conversas negativas, ou que simplesmente não te sintas bem perto dessas pessoas, que te sintas em baixo ou desmotivado quando estás com elas, e quando não estás com elas descobres que te sentes automaticamente melhor. Essa razão é perfeitamente válida para te afastares dessas pessoas. E claro, eles gostam sempre de nós lol é engraçado como estamos sempre rodeados de anjos e santos, segundo a opinião deles :D alguns deles até podem gostar mesmo de ti, sem dúvida, principalmente a família, mas o gostar de ti não é o mesmo que ser uma pessoa cuja essência é positiva e contribui para a tua felicidade. Mas as pessoas não compreendem isso, nem querem compreender, por isso é uma perda de tempo tentar explicar-lhes isso. Se te influenciam negativamente por serem pessoas negativas, tristes, inseguras, tímidas, narcisistas, orgulhosas, revoltadas, frustradas, etc, então sim, é boa ideia evitá-las ao máximo, e afastar-se delas assim que possível.

Nunca as irás inspirar a mudar com a tua maneira de ser, pelo contrário, a essência negativa delas é que irá influenciar a tua, bloquear-te, limitar-te, puxar pelo teu ego, e podes esquecer o que de melhor a vida tem para oferecer. O ego está sempre presente, funciona automaticamente, e perante essas pessoas fica mais activo nas suas ilusões e emoções negativas. É impossível escapar a isso, e qualquer pensamento de "eu sou forte e aguento", vem de arrogância, do ego lol Todos temos de evitar as seduções do ego e aquilo que o alimenta, ou ficamos eternamente presos nas suas ilusões, e à mercê do seu controlo. Perante essas pessoas negativas o teu estado baixa, e és automaticamente menos feliz. A essência é o que define a qualidade dos momentos, e perante essências negativas irás sempre sentir-te pior. Esse é um sinal a seguir como orientação nas escolhas de vida em termos de ser mais feliz. Felicidade é em grande parte selecção. Selecção daquilo em que pensamos (largar ilusões), que vemos, ouvimos, lemos, onde vamos, que fazemos, com quem estamos, etc. Não se trata de uma conclusão lógica e fria, nem de aceder a memória, é algo que se sente automaticamente no momento, vindo da realidade, e para isso temos de estar conscientes (contemplação).

As pessoas envolvem-se sempre com o que está no seu nível, e aceitam-no sem hesitação. Ladrões dão-se com ladrões sem problema, psicopatas com psicopatas, manipuladores com manipuladores, tímidos com tímidos, orgulhosos com orgulhosos, corajosos com corajosos, etc. Mas se queres passar a viver num nível acima daquele em que estás agora, tens de largar o actual, e toda a tua vida como é agora aconteceu segundo o teu nível actual. O que quer dizer que para evoluíres e passares a experienciar um novo nível de felicidade, haverá uma espécie de conflito com o contexto anterior, e uma revolução. Pessoas, actividades e locais que antes eram preferidos passam a ser um bloqueio ao novo nível de felicidade, e por isso têm de ser evitados, rejeitados e afastados.

Por exemplo, os amigos tímidos não compreendem como é que o seu velho amigo tímido não quer ser mais amigo deles para se tornar mais confiante, e ter mais satisfação na sua vida amorosa e vida no geral. Porque para eles ser-se tímido é na boa, e tudo o que eles gostam é válido. Tudo o que estiver no nível de energia da timidez para eles é excelente, e não compreendem como é que o ex-amigo agora já não gosta dessas coisas, afasta-se deles, e já não faz as mesmas coisas nem vai aos mesmos sítios. Muito menos compreendem o porquê de ele agora achar todas essas coisas ex-favoritas como prejudiciais, quando para eles são tão fixes e estimulantes.

Estar rodeado dessas pessoas negativas, na situação de estar como que entalado no caso da família e colegas de trabalho, praticamente todos os dias várias horas, a solução é simples:

* Intensificar o trabalho espiritual. Temos de estar o máximo de tempo possível perante fontes de verdade e de energia positiva, tendo a disciplina constante de evitar todas as fontes negativas desnecessárias (filmes, música, livros, etc). A contemplação tem de ser quase constante, principalmente perante essas pessoas durante interacções mesmo necessárias, assim como o uso de afirmações, visualizações e aplicação dos princípios espirituais que farão a diferença;

* Tem de haver um desligar emocional dessas pessoas. A relação torna-se distante, como que apenas profissional ou entre conhecidos que pouco sabem um do outro, na qual há simpatia, educação e humor, mas não há conversas pessoais e íntimas, nem convites para ir tomar um café a sós, por exemplo;

* No caso da família, mantens-te prestável, e ajudas sempre que preciso. A família deixa-te em paz, geralmente, quando sente que os amas. Isso expressa-se não necessariamente através de intensos e regulares convívios e conversas, mas principalmente através de actos e atitudes que no momento o provam e demonstram;

* Evitas ao máximo revelar detalhes da tua vida privada. Apenas revelas aquilo que tem a ver directamente com os outros. Quanto menos os outros sabem sobre ti, menos podem julgar e sabotar. E quanto menos souberem sobre aquilo que segues em termos de princípios menos te podem atacar, o que evita conflitos desnecessários e reduz a negatividade no geral.


    O princípio aqui é simples: se queres escapar da prisão do ego não vais contar aos guardas o teu plano de fuga lol portanto a melhor atitude é a de ler e aplicar os princípios de evolução sem fazer conversa disso com as pessoas que fazem parte da tua vida. Pois é garantido que elas, de uma forma ou de outra, estão alinhadas com o ego, e elas jamais te deixarão escapar, e farão de tudo para que não mudes e desapareças. Aquilo que te vai ajudar a evoluir e ser feliz irá invalidar a maneira de ser deles e tudo em que acreditam, logo elas não verão isso como uma desejada solução, mas sim como um indesejado ataque. Não percas tempo com conversas e explicações, aplica no momento os princípios e faz os exercícios, é apenas isso que importa.


Portanto neste caminho deixamos de nos envolver emocionalmente com as pessoas, e passamos a estar alinhados com elas, quando os princípios que orientam a nossa maneira de ser são semelhantes. Ou seja, deixamos de ter relações com as pessoas devido a emoções e pensamentos (ilusões) semelhantes, mas sim devido a princípios (verdades) semelhantes.


Obrigado pela tua pergunta.

15 comentários:

nelson goncalves disse...

Pedro podias fazer um áudio a explicar sobre meditação e contemplação com exercícios.

Pedro Ribeiro disse...

Hey Pedro!

Comprei hoje aquele livro que tu recomendaste à uns tempos atrás.
"Trata a vida por tu" por Daniel Sá Nogueira.
Comecei agora a ler e estou entusiasmado com o que ele tem para me oferecer.

Obrigado pela recomendação!
Abraço

Ricardo Salas disse...

Boas Pedro :) tenho uma questão: eu costumo ouvir músicas nas quais as letras não costumam ser muito "íntegras", mas ao mesmo tempo sinto-me bem a ouvi-las e dão-me vontade de dançar. Devo deixar de ouvir estas músicas por causa da sua letra?

Romário Belarmino disse...

Olá Pedro, tudo bem?
Quando convidamos uma rapariga para uma saída e, ela, a poucas horas do encontro, avisa-nos que vai estar no encontro acompanhada de uma amiga/irmã, devemos, neste caso, fazer-nos acompanhar de um amigo ou isto será uma má ideia? Gostaria de saber como proceder nesses casos.
Olha, é que tempos atrás, tinha combinado uma saída com uma rapariga que eu conhecí através do facebook. Acontece que momentos antes do encontro, telefonei-lhe para combinarmos a hora e o local onde íamos nos encontrar e, para a minha surpresa, ela disse-me que iria estar acompanhada da irmã. Assim sendo, decidí, pura e simplesmente, a não comparecer no encontro, uma vez que ela tinha tempo mais que suficiente para me dizer não iria para o encontro sózinha, tendo em conta que nós tínhamos combinado essa saída semana antes, e conversamos, quase, todos os dias.

Leandro sc disse...

Um Deserto?

Pedro, minha cidade tem aproximadamente 12 mil habitantes, o que me permite, através do facebook, procurar e analisar, com certa facilidade, praticamente todas as mulheres que aqui vivem e ter uma ideia de como são e se me interessam como namorada.

Pelos meus cálculos deveriam haver algo entre 2 e 3 mil mulheres com uma idade compatível com a minha nas redondezas. Em resumo... acabei por fazer uma pequena lista com não mais que 30 mulheres que tinham, aparentemente, características que eu gosto e respeito, das quais, 90% estavam já comprometidas e, das 3 que sobravam, duas tinham uma religião que, infelizmente, não as permitiam fazer nada(lol) e, no caso da ultima, eu tentei e não deu certo lol.

E agora? @_@

O Destino ou Um Simples e Bobo Acaso?

Algum tempo atrás, no tempo em que já estava quase chegando à conclusão de que não havia nada para mim em um raio de 30 quilômetros, acabei por descobrir, sem querer no facebook, o perfil de uma moça... uma passada com o mouse sobre um nome no que fez abrir, por menos de um segundo, uma pequena janela, com aquele resumo do perfil, o qual vi somente de relance mas que me deixou estranhamente interessado.

No princípio preferi não dar bola e continuei o que estava fazendo... mas algo me dizia, sem ser com palavras, que eu deveria ir lá dar uma olhadinha... nisso me deparo com o perfil de uma mulher que, aparentemente, tinha muitas características que eu gosto, de longe a que mais gostei avaliando dessa maneira.

Estou começando a tentar me aproximar somente agora pois, pouco tempo depois de eu a descobrir, ela começou um relacionamento e acabei deixando pra lá essa possibilidade... porém, no inicio deste mês, tive um pressentimento de que, por algum motivo, eu deveria dar uma olhada no perfil dela... e advinha? havia ficado solteira no dia anterior @_@. (Esse namoro deve ter durado uns 2 meses e meio)

Será que devo continuar tentando me "aproximar" dela pela internet? 180 km de distância é impedimento demais lol?


Agradecido desde já.

Pedro C. disse...

Nélson Gonçalves:

Já o fiz. E o tema de "como contemplar" é dos que mais tenho repetido em posts recentes.

Pedro C. disse...

Pedro Ribeiro:

De nada, foi uma honra.

Qualquer livro que te deixe entusiasmado, te faça sentir melhor e que na prática te traga as mudanças e experiências que preferes, é um livro válido. Por isso força nessas leituras e na aplicação do que leste! :)

Pedro C. disse...

Ricardo Salas: "costumo ouvir músicas nas quais as letras não costumam ser muito "íntegras", mas ao mesmo tempo sinto-me bem a ouvi-las e dão-me vontade de dançar"

O problema das músicas, e de tudo, está na sua essência e não na sua aparência. Ou seja, no caso da música, o problema (influência) está na sua energia e não nas letras. Claro que é preferível ouvir apenas músicas com letras positivas, íntegras e inspiradoras, mas se achas que as que ouves têm letras que não são íntegras, mas cuja energia te faz sentir bem e dá vontade de dançar, não vejo para já razão para não as continuares a ouvir. Chegará o dia em que devido à tua evolução só aceitarás na tua vida músicas de energia íntegra com letras bonitas e positivas, portanto tanto a essência como a aparência são íntegras - e o mesmo acontecerá com filmes e pessoas, por exemplo. Mas se para já te sentes bem a ouvir essas músicas, então ouve-as, pois o mais importante é a sua energia e como te sentes a ouvir a música sem ligares às letras.

Pedro C. disse...

Romário Belarmino: "Quando convidamos uma rapariga para uma saída e, ela, a poucas horas do encontro, avisa-nos que vai estar no encontro acompanhada de uma amiga/irmã, devemos, neste caso, fazer-nos acompanhar de um amigo ou isto será uma má ideia?"

Eu compreendo que seja chato a mulher levar uma amiga para um encontro, quando o que queremos é estar só com ela. Mas isso não é o fim do mundo, nem razão para se decidir não comparecer no encontro. Vais se quiseres, se não quiseres não vais, mas em si não é um problema. Se ela aparecer com uma amiga estás a sair com 2 mulheres! :D isso é tudo menos um problema, e pode ser bastante divertido. Conversar quase todos os dias é um contexto diferente de estar na vida real a sós com outra pessoa. A mulher leva a amiga por protecção, regra geral. Aceitando isso com compaixão e desfrutando a saída com as duas, é provável que a 2ª saída já seja apenas entre vocês os 2, sem amigas à mistura. Podes comentar com ela, tranquilamente e meio na brincadeira, ela ter levado uma amiga com medo que fosses feio como o Frankenstein :D a minha sugestão é que não leves ninguém. Se fores vais sozinho, sempre.

Pedro C. disse...

Leandro SC: "Será que devo continuar tentando me "aproximar" dela pela internet? 180 km de distância é impedimento demais lol?"

Sim, 180 Km de distância é um impedimento. Não é prático para estarem juntos, e uma relação é viver a vida a dois, não é teclá-la ou telefoná-la a dois :D

O teu ego disse-te isto: "Pelos meus cálculos deveriam haver algo entre 2 e 3 mil mulheres com uma idade compatível com a minha nas redondezas. Em resumo... acabei por fazer uma pequena lista com não mais que 30 mulheres que tinham, aparentemente, características que eu gosto e respeito, das quais, 90% estavam já comprometidas e, das 3 que sobravam, duas tinham uma religião que, infelizmente, não as permitiam fazer nada (lol) e, no caso da ultima, eu tentei e não deu certo lol."

Estás-te a limitar desnecessariamente. Eu recomendo que leias este post: http://coolvibesblog.blogspot.pt/2015/06/como-sair-com-mulheres-usando-o.html

Leandro sc disse...

Então tu acha que devo tentar me aproximar de mulheres que não me atraem tanto?

Exemplo:uma mulher que considero bonita e que gosta de algumas coisas que eu também gosto mas que é, na minha percepção, masculina. (Neste caso eu considero ela masculina por transparecer, no meu ver, firmeza e força e não por se vestir de homem lol.)

Gustavo Mendes disse...

Pedro é possível evoluir de consciência e depois retroceder ? Acredito ter vivido um tempo onde estava perfeitamente alinhado com os princípios do Espírito , mas ocorre que houveram mudanças drásticas em minha vida. Tive um problema de saúde que me obrigou a retornar para minha cidade natal , para a casa de minha mãe onde é um ambiente extremamente negativo e desrespeitoso , e pelo que posso observar avaliando o momento presente é que vou ter que passar bastante tempo aqui, e tem dias que observo que acordo péssimo por causa disso tudo. Tenho tido relativo sucesso com as mulheres , ou seja , não tenho dificuldade para conhecer mulheres e tenho tido relações que duram o tempo que tem que durar. Meu único meio de transporte é uma motocicleta , e noto que quando conheço mulheres que possuem automóvel isso se torna obstáculo por elas acharem que eu devia ter automóvel também. Vejo que isso as desanima mesmo depois de ter encontros onde acontecem beijos , sexo e momentos alegres não consigo dar continuidade ao relacionamento as vezes por isso , e também por não possuir formação superior ( Formação em faculdade ) vejo que esses são os dois pontos onde comumente elas ( mulheres que possuem automóvel e formação superior ) costumam tocar. O fato é que elas sempre costumam me procurar , mas não para relacionamento sério. Apenas para encontros esporádicos , o que não aceito e acabo excluíndo a pessoa de todo acesso a mim. Mas o fato é que as vezes eu até gosto bastante da pessoa e observo que não posso prosseguir por não querer me iludir e quando recusam duas ou três vezes meu convite para sair eu excluo qualquer acesso. E ocorre na maioria das vezes encontrar casualmente a pessoa e esta me reclama por minha atitude. Que orientação podes me dar para melhorar de vida e ter relacionamentos de mais qualidade ?
Parabéns pelo excelente trabalho.

Ricardo Salas disse...

Obrigado Pedro :)

Pedro C. disse...

Leandro SC:

Esquece a tua magnífica e gloriosa percepção, pois não te está a levar a lado nenhum ^_^

Firmeza e força não são defeitos numa mulher, e tanto os homens como as mulheres têm lado masculino, o que é útil e natural.

A internet é um contexto específico e tem "regras", digamos assim. Se vês a foto da mulher e te sentes minimamente atraído, e ela é solteira e vive minimamente perto de ti, envia-lhe uma mensagem. Não te ponhas com julgamentos e cálculos mentais antes da falares com elas. Só conheces como uma mulher é depois de falares com ela, e não pelo que ela escreve no perfil. Gostar de algumas coisas que também gostas, como um dia irás descobrir, é um factor secundário. Precisas de falar com muitas, e convidar para sair todas aquelas com quem a conversa é minimamente entusiasmante de ambos os lados.

Pedro C. disse...

De nada Ricardo, foi uma honra.