sexta-feira, 29 de maio de 2015

"Como Não Ter Medo De Perder Uma Mulher"

"Como Não Ter Medo De Perder Uma Mulher"



Pergunta de leitor:

"Olá Pedro, tudo bem?

Recentemente, tomei consciência do que poderá ser uma dúvida que me causa paragem ego-espiritual xD que é a seguinte:

Quando eu me interesso por alguém, normalmente ao início eu porto-me bem, mas com o passar do tempo começam a surgir pensamentos do tipo "ela não quer nada comigo", "ela tem um monte de rapazes atrás de si", "eles são melhores que eu" e por aí vão mais pensamentos do tipo. Já pensei em mudar estes pensamentos para algo como "eu sou o rapaz dos sonhos dela", "eu tenho tudo para lhe fazer feliz", mas acho que isto também não é a melhor solução pois daí poderá vir uma certa arrogância da minha parte. O que me recomendas?

Tipo, eu tenho uma certa dificuldade em aparecer ou em fazer-me entender, ou então são elas que não querem entender. Porque eu digo as coisas sérias meio na brincadeira, mas digo. Não sei, acho que elas não percebem a mensagem, acho que vou dizer as coisas de uma forma mais séria. Obrigado Pedro."


Resposta, comentários:

Olá!

Não és tu quem tem esses pensamentos, é o ego. Portanto sempre que eles surgirem, lembra-te que eles não são os teus pensamentos, mas sim os pensamentos do ego. Não fazem parte do teu verdadeiro eu, são apenas algo do qual tens consciência, como carros a passar na rua ou moscas a passar no ar. Não te identifiques com esses pensamentos, pois eles não são teus nem fazem parte de ti. Tu és apenas alegria, e não medo.

É normal o ego ter esses pensamentos pois ele está preocupado coma  aceitação da mulher. Ele sente desejo pela mulher, e não quer ser rejeitado. Orgulho é importante e prioritário para o ego, e ser rejeitado pela mulher significa para o ego que ele não presta, é feio, estúpido, não é atraente, não tem valor, é inferior aos outros, etc. Seja pensar que a mulher não o quer, ou que ela prefere os outros, vai dar ao mesmo: medo de ser rejeitado. A mulher preferir outro homem é apenas, para o ego, um estilo diferente de o rejeitar, por uma razão diferente. Mas no fundo o medo é o mesmo.

E está correcto, pensares "eu sou o rapaz dos sonhos dela" ou "eu tenho tudo para lhe fazer feliz", são percepções/ilusões de orgulho, e há uma atitude e mentalidade mais elevada para te ajudar. Se o "ela não me quer" e "ela vai preferir outro que anda atrás dela", são ilusões negativas, "eu sou o rapaz dos sonhos dela" e "eu tenho tudo para lhe fazer feliz" são ilusões orgulhosas. Ilusões porquê? Porque ainda não sabes se isso é verdade. Não são ideias baseadas na realidade do que está a acontecer. Se estás a sair com a mulher, ainda não sabes se ela não quer nada contigo. Se ela ainda não começou a andar com outro homem, não sabes se ela irá preferir outro homem que anda a sair com ela. Não sabes se és o rapaz dos sonhos dela, pois vocês podem ser incompatíveis e ela pode não se sentir atraída por ti para um namoro. Não sabes se tens tudo para a fazer feliz, porque ainda não estás num contexto com ela, de completa intimidade e relação, em que a estás a fazer feliz apenas sendo tu próprio. E fazer feliz também é uma ilusão, pois podemos contribuir para a felicidade de alguém, trazendo algo de bom à sua vida, mas as pessoas apenas são felizes conforme o seu nível de consciência e essência. Não dá para fazer os outros mais felizes do que aquilo que o seu nível de consciência permite.

Portanto pode-se contribuir para o nível de felicidade que a mulher já tem, não a impedindo de o experienciar, e trazendo-lhe boas experiências e momentos connosco, mas não dá para adicionar energia, sabedoria, poder e amor à sua essência. Isso só o Espírito "faz" conforme ela deixar, conforme for largando o seu ego para essa energia da realidade "entrar" em si.

Essas percepções negativas e orgulhosas começam-se a curar quando se começa a aceitar a realidade de que não é possível controlar nada lol a vida não se controla, aceita-se, pois tudo o que nos acontece tem uma lição que precisamos de aprender. A realidade é que apenas um pequeno número de mulheres vai gostar de nós como nós somos. Aceitando essa lição passamos a ficar tranquilos em relação à mulher "x" não querer nada connosco, ou a preferir outro homem que conhece, pois aceitamos que isso é normal na vida, e que não significa nada em relação ao nosso nível de valor como homem e ser humano. Há diferentes tipos de pessoas no mundo, logo nem todas se vão sentir atraídas por todas, isso é normal. É bom vermos isto como impessoal, pois é impessoal, em vez de lhe darmos um significado pessoal relativo ao nosso valor individual.

"Ela não quer nada comigo".

"E depois?" lol

Há mais mulheres e és o mesmo, com a mesma liberdade, para conheceres mais mulheres até descobrires uma do tipo que irá gostar de ti como és. Quando a mulher gosta mesmo de nós como somos, apenas um esforço mínimo é necessário para as coisas avançarem na direcção de um namoro. Basta tranquilamente e alegremente desfrutar e apreciar os momentos que se está com ela, demonstrar essa apreciação por ela, avançar fisicamente (beijo), e procurar estar com ela sempre que nos apetecer. Ela irá aceitar tudo isto com entusiasmo e apreciação pois quer o mesmo que nós, pois gosta mesmo de nós como nós somos. É um erro manipular e forçar uma mulher seja para que for, pois ela estará connosco por razões falsas que não existem, e só resulta a curto prazo. Para não falar de que não é nada bonito de se fazer, pois não tem em consideração a mulher, uma vez que se a leva a fazer escolhas baseadas em algo falso sobre nós, que não existe.

Por outro lado podes não ser o rapaz dos sonhos dela, nem ter tudo para a fazer feliz.

E depois? lol

Não tens de ser, mas poderás ser algo semelhante para uma próxima mulher que conheças e namorarás com ela. Não tens de ser perfeito, nem espectacular. Basta seres humano e sincero na tua apreciação pela mulher. Seres normal o suficiente para as conheceres, estares com elas, avançares e colocares o narcisismo de lado para realmente quereres saber delas e elas sentirem que estão a ser amadas e apreciadas, em vez de usadas por egocentrismo (busca de validação ou sexo). No fundo as mulheres apenas querem a companhia do homem. Se essa companhia for boa - segura e estimulante - tudo acontece naturalmente. Mas ao mesmo tempo depende sempre da compatibilidade entre os dois, e isso é algo que se descobre, não é algo que se cria, constrói ou força. Cada um já tem uma essência real, o que se faz é ver como estas essências interagem, e se é consistentemente estimulante ou não. Se ambos não amam o mesmo tipo de coisas, sobre o que vão falar? O que vão fazer juntos? Se não valorizam o mesmo tipo de coisas, como estarão em harmonia?

Outra lição importante é que tudo na vida é temporário. E não há nenhuma técnica que mude isso lol o teu corpo está neste momento e constante transformação. Células morrem e nascem. Não o conseguimos ver, mas está a acontecer. Tudo é temporário e está em transformação. Não há como o controlar, e parte de ser feliz é aceitar aquilo que não é possível controlar, em vez de se ser arrogante achando que se será capaz de controlar o incontrolável. Portanto aceitamos que todas as relações são temporárias, nem que seja porque um dos dois morre primeiro. Seja qual for a razão porque uma relação acaba, isso é secundário. Ela acaba, é suposto acabar pois é assim a vida: tudo é temporário e é bom o aceitarmos. Há uma imensa tranquilidade e liberdade que vem de aceitar essa realidade da vida. Não há nenhuma técnica de sedução ou estratégia lógica de desenvolvimento pessoal que irá impedir a morte de todas as pessoas que conhecemos. Tudo é temporário.

Portanto, aceitando com humildade as lições da vida, e que todas as relações são temporárias, vamos ver as mulheres como uma boa experiência temporária. Não algo que é nosso para sempre, mas algo que surge temporariamente na nossa vida como uma dádiva, que permanece o tempo que permanecer, que apreciamos e desfrutamos e amamos enquanto durar, e que é livre de ir-se embora quando assim o quiser, seja quando for, seja porque razão for. Esta atitude traz-nos tranquilidade e confiança baseadas na realidade, o que é atraente, ao contrário da atitude de ter medo de perder alguém de e tentar controlar e forçar a sua presença na nossa vida e proximidade, o que nos coloca num estado negativo, que por sua vez provoca na mulher um estado de estar a ser sugada e presa, o que é repelente. Na vida, ou realidade, força traz sempre contra-força. Se forçamos a mulher a ficar, nela surgirá a contra-força de se libertar. Se a mulher quer acabar a relação, mais vale a deixarmos acabar com uma atitude bonita de gratidão e respeito pela sua liberdade, do que a forçar a ficar desrespeitando a sua liberdade, e tornando a separação numa má experiência.

As mulheres são como uma inocente borboleta que poisa na nossa mão aberta, e que apreciamos enquanto está poisada, e que deixamos ir embora a voar quando quiser. São como ondas do mar que surgem e nos banham com a sua energia feminina, e que se vão com a maré. Não são nossas, são dádivas. Não ficamos indiferentes à sua partida, ficamos com pena e tristes durante um período de tempo, mas respeitamos a sua vontade e deixamo-las ir em paz, livres e lindas.

Se a nossa essência é bonita, é apenas uma questão de tempo para, sem grande esforço, outra mulher surgir na nossa vida. Isto não é para tirar valor às mulheres pois são muitas, e se não for esta será outra. Todas as que surgem na nossa vida são tratadas com o mesmo nível de amor, apreciação e respeito. Nenhuma é desvalorizada lá porque há mais no centro comercial da zona lol mas esta é a realidade, e um dia percebemos que não é a mulher específica individual, mas sim o feminino em si, impessoal, que buscamos. Portanto o nosso nível de amor e apreciação torna-se mais global, mais ao nível do Todo. Não baixa por haverem mais mulheres, pelo contrário sobe, pois o que é apreciado e amado é uma energia impessoal que está em todas as mulheres. Aprecia-se a ama-se a mulher que no momento está connosco devido ao seu valor como ser humano e alma. Isto traz-nos paz, mulher a mulher. Amar todas não é o mesmo que ter relações com todas ou sexo com todas lol é apreciar todas pelo que são, pela sua energia feminina.

Nota: Sempre que uma mulher demonstra interesse no homem, e sempre que o homem consegue fazer sexo com a mulher, (portanto sempre que a mulher valida de alguma forma o homem), o ego masculino leva como que um "shot" de orgulho e pode ficar viciado nisso, buscando por mais validação, de mais mulheres, de mais formas diferentes, sentindo sempre que falta algo, nunca estando satisfeito ou completo. Esse "shot" de orgulho (validação) é algo que faz o ego masculino sentir-se melhor do que o que geralmente se sente, logo é viciante para ele.

Amar todas as mulheres é uma questão de atitude perante todas as mulheres que se cruzam connosco na vida. E quando uma entra na nossa vida de forma mais profunda, procuramos ser Um com ela, dedicando-nos a 100% apenas a essa, e não vamos "amar" as vizinhas de Erasmus do 4º direito. lol o ego acredita na ilusão da separação e de seres individuais, então acha que para amar todas as mulheres tem de correr todos os corpos e personalidades lol não. O Espírito vê campos de energia não-linerares e não-físicos, e as suas interacções. Vê tipos de pessoas, e de atitudes. Logo isto é uma maneira de ser no mundo, um tipo de atitude perante as mulheres como expressão da energia e beleza feminina.

A realidade é que basta uma mulher para se experienciar a beleza e energia feminina... não é preciso ir provar os corpos de todas as miúdas do 3º ano do curso de Direito para se "amar" todas as mulheres :D isso é querer-se prazer com muitas mulheres, e obter a validação de muitas mulheres, não é o mesmo que amar todas as mulheres. Uma mulher é o suficiente, está-se com ela o tempo que se estiver, e depois da relação acabar é apenas uma questão de tempo até se estar com outra. Sendo solteiro pode-se fazer sexo com quem se quiser, não estou a dizer que haja alguma coisa de errado nisso. O que quero clarificar é que ter uma relação com apenas uma mulher não nos impede de amar todas as mulheres, pois amar todas as mulheres é amar o feminino nelas, e isso é uma atitude, não é uma acção. É espiritual, não é físico.

Se quiseres usar alguma afirmação que te ajude, creio que algo do género, "há mulheres que vão gostar de mim como eu sou", será útil e está alinhado com a realidade.

Quando estás a dizer algo importante a uma mulher, tens de o dizer de forma normal, senão ela não o percepciona como real. Tens de ser claro e directo na tua comunicação. Se disseres coisas importantes na brincadeira, é isso que ela vai percepcionar: é uma brincadeira, portanto não é verdade. Se dizes na brincadeira que gostas de cães, ela não vai acreditar pois disseste-o na brincadeira. Tens de o dizer de forma sincera, clara e directa, com o entusiasmo normal que vem de falar de algo que gostamos. O dizer coisas na brincadeira só resulta quando é óbvio que não és assim. Mas tem mesmo de ser óbvio que não és assim, e tens mesmo de não ser assim. Por exemplo, se dizes na brincadeira à mulher que não és tímido, mas na verdade és tímido, ela não vai acreditar. Mas se disseres na brincadeira, com humor, que és tímido, e és mesmo tímido, ela vai acreditar e verá que não tens problemas em ser tímido, que aceitas isso e o admites. Por outro lado, se não fores tímido nem virgem, mas com humor disseres que és tímido e virgem, a mulher vai perceber que não és, pois brincar com isso demonstra que é impossível o seres pois só quem já não é, é que brinca com essas coisas. Porquê? Porque só quem já não é, é que geralmente tem o à vontade para brincar com isso. Quem é leva a questão a sério e sente-se mal com isso e ou evita o assunto ou mente dizendo que não é.

O melhor é praticares dizer sempre o importante de forma sincera, directa e clara. O humor virá depois mais tarde quando tiveres mais experiência e à vontade.


Obrigado pela tua pergunta. 

6 comentários:

Miguel disse...

Muito Obrigado Pedro pela tua resposta, vou praticar o dizer as coisas de forma mais seria e procurar amar as mulheres como se fossem ondas do mar:)
Abraço!

Administrador disse...

Olá Pedro,

Gosto bastante do teu blog, e sigo-o com atenção. Gostaria de te expor a minha situação, e que me desses a tua opinião.

Ontem fui tratar de um problema com uns óculos meus, fui à loja, e ao chegar lá encontrei uma das funcionárias (que eu nunca tinha visto), muito simpática, bonita e com sensivelmente a mesma idade que eu. Mas não estava nos meus melhores dias… na noite anterior fui para a noite festejar um aniversário de um amigo e foi até as tantas, e digamos que estava muito pouco inspirado e cansado… e por isso acabei por tratar do assunto na loja e vir embora, não causei nenhuma boa impressão e provavelmente se passar por ela hoje, secalhar nem se lembra de mim. Mas a verdade é que me senti bastante atraído pela sua beleza e forma de ser e gostava de a conhecer melhor.

Vou ter de voltar a loja para ir buscar os óculos, vão me ligar quando tiverem prontos. Como digo, eu nunca a tinha visto na loja, ela provavelmente só faz os fins de semana… mas eu não me importo de esperar uma semana e voltar só no fim de semana quando ela estiver (espero eu), para ter a certeza só perguntando quando me ligarem… mas estar a perguntar quando uma das funcionárias trabalha… parece-me um pouco estranho.

Mas mesmo que tenha a sorte de a “apanhar” lá, não sei se consigo convida-la para sair. A loja tem poucas pessoas por norma, e por norma existe sempre mais que uma funcionária lá, ou seja, se fosse para lhe fazer um convite tinha de ser a frente de mais alguém… não basta ser desconfortável fazer-lhe o convite a ela, com mais pessoas então… e para além disso é o sitio de trabalho dela, não sei se será o melhor local para fazer o convite. A alternativa era pelas redes sociais. Eu sei o nome dela, embora ela não me tenha dito, eu descobri… mas como digo, posso adiciona-la e ela não aceitar porque não se lembra de mim, ou porque vai achar-me creepy por ter andado a procura do facebook dela.

Nunca tive muitas namoradas, porque sou um tanto esquisitosito, e não tenho grande jeito para “engates”, mas tenho muitas amigas e tudo mais… mas pronto, chegar ao local de trabalho de uma pessoa que acho interessante mas não conheço e convida-la para sair, existe muita gente que não tem coragem para fazer isso… eu acho que tenho, tenho convicção disso, só não sei é se será a melhor forma de o fazer.

Espero que a tua resposta venha antes de eu voltar a loja :p
Obrigado Pedro.

Pedro C. disse...

De nada Miguel, foi uma honra. Se te apetecer dá um mergulho nas ondas de vez em quando, mas com carinho :D

Alex N.Marcio disse...

Olá Pedro, Gostaria novamente de te agradecer por todo o conteúdo positivo e de grande ajuda que disponibiliza em seu blog, estou namorando e me vem alguns pensamentos assim as vezes, e te agradeço muito pois sem esse conteúdo não sei se iria estar namorando no momento, consegui melhorar um pouco minha consciencia, mas por vezes o medo, o egoismo, o desejo aparecem, tem que ser uma atividade diária realmente.

Ando sem muito tempo para visitar o blog, mas sempre estou me atualizando e buscando coisas novas, acho que a minha maior dificuldade é silenciar a mente, no começo é realmente tão dificil assim ? ou será que estou tentando da forma errada?

Obrigado.

Pedro C. disse...

Administrador: "chegar ao local de trabalho de uma pessoa que acho interessante mas não conheço e convidá-la para sair"

Obrigado eu por vires ao Cool Vibes.

Eu não sei se ela gosta de administradores :D

Para a próxima usa o teu nome real, pois esse é um acto de coragem que vai contribuir para a tua felicidade e experiências com as mulheres. Não escondas aquilo que admiras, admite-o ao mundo. A coragem de aqui usares o teu nome real vem do mesmo sítio que a coragem de admitires a uma mulher que te sentes atraído por ela, de lhe admitires que queres sair, de lhe admitires o que queres e qual é a tua intenção, etc, e isso é atraente. E é atraente pois é real, é o que na verdade está a acontecer em ti, e estás confiante e tranquilo em relação a isso, não o precisando de esconder nem de o disfarçar (cobardia).

Em relação à funcionária da farmácia, a meu ver tens duas escolhas:

1 - Ou o contexto não é para ti, e não tem de ser, e esquece-la e vais conhecer outras mulheres pois há mulheres por todo o lado;

2 - Ou enfrentas o teu medo, dizes o que lhe queres dizer, e quem estiver por perto e ouvir, ouviu e não há problema nenhuma nisso.

A minha sugestão é que, sim tu sentes-te atraído por ela, mas porque quererá ela sair contigo? Só porque queres muito? :D

Tem de haver o mínimo de interacção para a mulher se sentir segura o suficiente contigo, e também avaliar-te. Se a queres convidar logo, convida. Aqui não há escolha certa nem errada.

A minha sugestão é que pegues num cartão e coloques nele o teu nome e contactos (telemóvel, Facebook e email) e o entregues à funcionária da farmácia, depois de uma breve conversa em que revelas o que queres, e na qual expressas que compreendes que ela está a trabalhar e que não tem tempo para estar tranquilamente a falar contigo.

Assim se ela estiver minimamente interessada em ti irá contactar-te de alguma forma, nem que seja apenas adicionar-te como amigo no Facebook, o que te dá a oportunidade de a poderes contactar, e depois de uma conversa, convidar para sair. Porquê depois de uma conversa? Porque só tendo uma conversa é que dá para ambos perceberem se há compatibilidade suficiente para valer a pena saírem e estarem juntos. Se o entusiasmo não for mútuo, esquece. Será assim com muitas mulheres, pois a realidade é que apenas um pequeno número de mulheres gosta realmente de nós como somos.

Pedro C. disse...

Alex N. Márcio: "a minha maior dificuldade é silenciar a mente, no começo é realmente tão difícil assim? ou será que estou tentando da forma errada?"

Obrigado eu Alex, é uma honra.

É normal surgir medo, egoísmo e desejo, mas não te julgues por isso, pois isso é o ego, não és tu. Apenas precisas de estar consciente dessas emoções negativas e de dar o teu melhor para não as seguires, para não te identificares com elas.

Não sei se estás a tentar de forma errada, pois não sei como estás a tentar :D

Mas é verdade, no começo é mesmo muito difícil, e leva semanas ou meses de persistência diária até aos primeiros estados de calma e silêncio mental. A intenção é estar totalmente focado na realidade, ou momento, ou agora, e ignorar e rejeitar todos os pensamentos. Contemplando irás apanhar os pensamentos a formarem-se, e podes voltar a tua atenção para a realidade antes deles estarem completamente formados e te envolverem na sua ilusão. Contemplar é simples e podes fazê-lo durante praticamente todas as actividades do dia-a-dia (menos quando pensamento lógico é de facto necessário, o que não tem mal nem problema nenhum. Aliás, contemplação irá ajudar-te a ter mais energia para o tipo de pensamento de que precisas). Olhas em frente e prestas atenção a tudo o que estiver na tua visão periférica (mais a tua respiração, se quiseres, não é obrigatório). Se por exemplo estiveres a lavar a loiça, podes focar-te apenas naquilo que estás a fazer, nos objectos e movimentos, sem pensar em nada. É normal surgirem pensamentos e sensações de desconforto, isso é o ego a tentar fazer-te tropeçar e cair. Não faz mal, quando isso acontecer só tens de fazer a tua atenção regressar novamente para a tua visão periférica e/ou respiração e/ou o que estás a fazer. A ideia é teres toda a tua atenção apenas na realidade e no que está realmente a acontecer diante de ti (e em ti), ignorando e rejeitando todo e qualquer pensamento (imagens e sons mentais), que nada mais são que ilusões e distracções da realidade. Uma vez presente no momento, ou consciente da realidade, nesse estado tens mais energia, sentes-te mais tranquilo, confiante e entusiasmado, e as emoções negativas incomodam-te cada vez menos, deixando de ser um bloqueio para a tua felicidade e para fazeres aquilo que está certo. Ficas mais apto para fazer o que é preciso fazer, e dedicar-te ao que amas, e amar, pois passas a ver a realidade tal como ela é, e deixas de viver através de percepções, interpretações e ilusões mentais.