AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

quinta-feira, 23 de abril de 2015

"Como Contribuir Para a Vida de Uma Mulher"

Como Contribuir Para a Vida de Uma Mulher

Pergunta de leitor:

“Olá Pedro! :] Em vários posts e áudios dizes para não andar com a intenção de obter algo da mulher, mas sim contribuir para o seu dia ser mais feliz e preenchido. Mas exactamente, como podemos fazer isso? Contribuir para o seu dia? Devemos oferecer algo? Elogiar? Partilhar? Mas partilhar o quê em concreto? Não percebo muito bem o que queres dizer com isso, desculpa a ignorância. Outro assunto que gostava que me esclarecesses é o seguinte... A minha intenção com esta rapariga com quem falo sempre foi de ter algo íntimo com ela, algo mais que amizade... No entanto nunca consegui chegar até aí e fiquei-me pela amizade. Já a conheço há alguns anos e sempre nos mantivemos amigos. Mas a minha intenção sempre foi outra... Estou a ser falso ao continuar amigo dela? Lembro-me de abordares este assunto algures no blog, em que ou há namoro ou então não há nada, pois se houvesse amizade estaríamos a ser falsos. Podes-me esclarecer este ponto? Muito obrigado pela tua disponibilidade, grande abraço!

Resposta, comentários:

Olá! =)

“…como podemos fazer isso? Contribuir para o seu dia? Devemos oferecer algo? Elogiar? Partilhar? Mas partilhar o quê em concreto?”

O que importa é a intenção. Por sua vez é importante estarmos conscientes de que a intenção de ser uma presença positiva e benéfica na vida (ou dia) de uma mulher vai logo pelos ares assim que surge a emoção de desejo do ego :D para essa intenção ser genuína e se manter perante uma mulher bonita, temos de aplicar os princípios espirituais que nos vão ajudar a transcender o desejo narcisista de querer algo da mulher, seja sexo, validação, atenção, conversa, contacto, afecto, aprovação, aceitação, etc. Contemplação é o que mais nos vai ajudar pois permite-nos ter consciência desse desejo quando surge, ao mesmo tempo que estamos conscientes da Realidade, contexto e mulher, logo não perdemos a noção do porquê do que estamos a fazer. Não nos vamos “esquecer” da mulher como ser humano a quem queremos proporcionar um bom momento, pois estamos conscientes dela como tal, ao mesmo tempo que estamos conscientes da emoção de desejo, logo a emoção de desejo não se torna na nossa única “realidade”, nem no elemento mais importante para nós. É apenas quando Amor é a nossa prioridade na vida que conseguimos de facto querer saber de uma mulher, pois até lá todas as “boas intenções” nada mais serão do que técnicas de manipulação do ego para tentar conseguir obter a aceitação da mulher, e evitar ser rejeitado, por exemplo.

Estando essa intenção presente, irá orientar todas as nossas interacções com as mulheres, e com o mundo no geral. Não é algo que se liga e desliga conforme se tem, ou não, uma mulher à frente lol não é uma técnica, é uma forma de se estar no mundo. Resume-se a ser-se íntegro, e a querer-se trazer ao mundo no geral o que de Bom está em nós. Isso pode-se expressar com as mulheres de várias formas. Pode ser um simples elogio sincero, seja à aparência da mulher, seja a uma qualidade invisível dela (inteligência, criatividade, empatia, etc). Pode ser oferecer algo simples como uma flor ou uma bebida (conforme o contexto), ou pagar-lhe algo, como um jantar ou um bilhete para o cinema. E estas coisas são referentes a qualquer fase, não apenas da primeira conversa, mas também das saídas e relação. O que estás a partilhar no fundo é tu próprio. Não sendo íntegro e sendo narcisista, a má vontade e má intenção irá proporcionar um mau momento à mulher. Sendo íntegro irás partilhar essa boa vontade e energia que tens em ti com ela, das mais variadas formas (elogio, flor, jantar, etc). Pode envolver dinheiro, ou não envolver dinheiro nenhum. Pode ser algo que construíste ou desenhaste, algo engraçado que encontraste, o que importa é a intenção. É a intenção de por apreciação, quereres proporcionar à mulher uma pequena alegria, um bom momento, algo positivo e bonito que a faça sentir-se bem de alguma forma. Isto apenas pensando nela e na sua felicidade, como se não existisses, pois esta intenção e escolha só são genuínas ausentes de ego/narcisismo.

Qualquer escolha íntegra que faças perante uma mulher, é uma contribuição para a sua vida, ou dia. Mesmo que ela não o compreenda conscientemente. Inconscientemente estarás a comunicar com o seu Espírito, e a plantar uma semente que irá dar frutos de felicidade no futuro. Dando o exemplo, mostrando no momento uma forma de ser mais elevada, estarás a inspirar, e essa é das maiores contribuições que podes fazer à vida de uma mulher, pois alivia-lhe sofrimento e potencia-lhe felicidade. Recontextualizar com humor algo que a faz sofrer, vai imediatamente fazê-la rir e sentir-se bem, e começar a curar uma falsa percepção negativa que ela tem de si, ou do mundo, ou das pessoas.

No teu caso, admitires a essa tua amiga que o que realmente querias na verdade era namorar com ela, e não ser seu amigo, seria uma forma de contribuir para a sua vida pois envolveria o princípio íntegro da honestidade. Isto não é uma técnica de atracção, e ela (o seu ego), provavelmente não o gostaria de saber. Mas estarias a trazer à sua experiência um princípio benigno, em vez de ao continuares com essa falsa amizade (pois apenas existe porque não conseguiste nada mais) estares a ser uma secreta presença desonesta que por isso em nada contribui para a sua vida e felicidade.

“A minha intenção com esta rapariga com quem falo sempre foi de ter algo íntimo com ela, algo mais que amizade... No entanto nunca consegui chegar até aí e fiquei-me pela amizade.”

Resta a questão se nessa altura, ao início, lhe admitiste o que pretendias. Se pelo menos lhe disseste directamente que a achavas bonita. Na verdade chegar a algo íntimo não é algo que se consegue, é algo que acontece naturalmente quando ambos o querem, e ambos querem isso quando as suas essências são semelhantes (compatibilidade), e procuram o mesmo tipo de ligação com o sexo oposto. Não é portanto algo que se consegue, que se força, é algo que se procura e encontra, digamos assim. E quando não acontece, quando não se encontra, não se fica numa de “amizade”, por perto, pois isso não é sincero. Se a intenção original que nos aproximou da mulher, e foi essa a única intenção, era a de namorar, é falso ficar-se numa amizade com a mulher pois não é nada disso que se quer na verdade. Até porque esse tipo de “amigo”, se a mulher quisesse algo mais saltaria logo para a oportunidade esquecendo a tão “desejada” amizade que tinha com ela :D

Outra coisa é a atracção frustrada. A atracção não desaparece, continua ao longo dessa “amizade”. Pode ser inconsciente e reprimida, mas está lá, sempre que se pensa na “amiga” ou se está com ela. O que acontece é que ao não ser satisfeita, essa atracção fica frustrada, o que contribui para a infelicidade do homem, e influencia indirectamente e inconscientemente o seu dia-a-dia de forma negativa. Não é preciso ser-se o Einstein para se perceber que isto é desnecessário e por isso não lá muito inteligente, se a pessoa quer ser verdadeiramente feliz. Se uma mulher não nos quer, afastamo-nos com educação e gratidão e seguimos com a nossa vida. Não lhe estamos a fazer favor nenhum em ficar como “falso” amigo. Mas ao nos afastarmos estaremos a ser uma presença íntegra no mundo por não negligenciarmos os princípios que estão por detrás da felicidade, e do que há de Bom e Bonito na vida. Poderemos assim inspirar os outros, e aliviar o seu sofrimento, desfazendo o nosso karma negativo e transformando-o em bom karma, o que significa na prática com as mulheres, e pode ser a curto ou longo prazo, momentos alegres e relações bonitas.


Obrigado pela tua pergunta.

12 comentários:

Romário Belarmino disse...

Pedro, é normal fazermos o uso do número de telemóvel das nossas amigas do facebook, uma vez que elas os deixaram disponível no perfil delas? Ou seria deseligante da nossa parte telefonar para uma mulher que não nos facultou o número de móvel, apesar de o ter exposto no facebook?

Romário Belarmino disse...

Pedro, acho que a maioria de nós, homens, ficamos confusos e, muitas vezes, caimos na ilusão de pensarmos que, lá porque a mulher está sendo simpática connosco, é porque ela está interessada em nós. A mulher pode até estar a sentir algum interesse, mas, isso não significa que ela quer namorar connosco. Agora, a mim me parece que as coisas não são assim tão simples. Ou seja, o problema é saber se a mulher está a ser simpática porque quer ganhar algo do homem e tem interesse narcisista, ou por uma mera questão de amizade e nada mais do que isso, ou se, de facto, está, genuínamente, interessada no homem e o vê como um potencial namorado. Entretanto, e como dizes, o homem terá que estar no momento presente, perante a realidade, para poder saber se existe ou não compatibilidade com a mulher com quem ele está tendo uma interação. Acho que em primeiro lugar tem que haver respeito, acima de tudo. Isto significa que a mulher terá que respeitar o homem não só como tal, mas, sobretudo, como um ser humano, tal como ela. Pedro, o que achas deste "meu" raciocínio?

waz1 disse...

Boa tarde Pedro, já estive a ler a sua história e queria tirar umas dúvidas...
Gostaria de saber o que é o Ego? Como funciona? E até que ponto nos beneficia/prejudica? Como podemos fazer para não nos prejudicar? Há gente que diz que não respeito as pessoas, que sou egocêntrico, como posso mudar isso? Eu nunca tive amigos, sempre fui vítima de bullying, nunca tive namorada e tenho auto-estima e auto-confiança em baixo, o que devo fazer para melhora-la?
Tenho poucas capacidades para socializar não sei como devo agir perante as outras pessoas, não sei como ver as intenções das pessoas, não sei porque as pessoas agem todas de maneira diferente e porque agem de certa maneira para comigo... outra questão é:
Como posso aprender com os erros se as pessoas são todas diferentes?
Queria ter uma vida normal, com uma auto-estima/auto-confiança normal, com um círculo social basicamente isso.
E já agora comportamento positivo atrai atenção/reação positiva? Mas nem sempre é assim vejamos... Um professor ordena: Faz este trabalho ou chumbas.
Comportamento do aluno: Faz o trabalho.
Ou seja foi um comportamento positivo que o professor conseguiu ter através da sua agressividade, podia me explicar melhor se faz favor? Obrigado!

Gustavo Vargas Portilho disse...

Olá Pedro!

Primeiramente quero lhe parabenizar por toda a dedicação em mostrar-nos o correto modo de viver para sermos íntegros e felizes. Sei que esta é só mais uma dádiva recebida do espirito, mas o teu esforço e dedicação foram (e são) fundamentais para isso.

Existe uma menina a qual estou interessado. Participamos do mesmo grupo religioso e já a vi muitas vezes, mas nunca havia reparado nela como mulher. Até que um dia ela despertou-me a atenção. Ela é uma menina bem tímida, mas com apenas um olhar deu-me grande exemplo de vulnerabilidade, coragem e compaixão para com suas limitações do ego.

O que acontece é que eu não consegui conversar com ela, devido as minhas limitações e nervosismo. Mas, por estar consciente das minha emoções de desejo, dei-lhe um presente, com a intenção de desfazer estas limitações. Confesso que meu nervosismo era grande e isso não permitiu ter um momento agradável e bonito com ela.

Depois disso não puder estar a sós com ela novamente, mas a encontrei no Facebook. Iniciei uma conversa em que tive a intenção de demonstrar meu interesse, mas parece que é muito difícil passar aquilo que estamos a sentir no momento por caracteres, pois não se pode sentir a energia da outra pessoa e tudo fica muito limitado e superficial. Mesmo assim lhe confessei que estava nervoso nas outras vezes que a vi e que agora também não estava conseguindo raciocinar direito, devido ao meu nervosismo. Todas as vezes ela mudava de assunto e voltava a algum assunto superficial.

Sei que a vulnerabilidade e emoções devem ser expressas no momento, mas no Facebook isso é não acontece, visto que não é uma conversa momentânea e não possibilita criar uma conexão com a essência da mulher.

Sei que você já usou a internet para interagir com mulheres e gostaria de saber a tua opinião sobre isto.

Obrigado Pedro e parabéns pelo grande trabalho!

Fábio disse...

Olá, tudo bem? :)

Pedro, uma mulher que adora dominar e comandar o homem sexualmente, é uma mulher masculina? Ou é apenas uma mera fantasia sexual que a excita?

Obrigado

Pedro C. disse...

Romário Belarmino: "é normal fazermos o uso do número de telemóvel das nossas amigas do facebook"

É melhor não se o fazer. Se a mulher não te deu o número depois de o pedires, não o uses se o vires no perfil. Até porque que razão tem ela para atender o telemóvel, ou responder ao sms, de um número que não conhece? É de facto deselegante, é uma forma fraca e narcisista de tentar ter-se aquilo que não se merece. Usa apenas os números das mulheres que te o deram, e nunca os números de mulheres que vês nos perfis. Também nunca peças o número de uma mulher a outra pessoa que a conheça. Sê tu a pedi-lo directamente sempre.

Pedro C. disse...

Gustavo Portilho: "no Facebook isso é não acontece, visto que não é uma conversa momentânea e não possibilita criar uma conexão com a essência da mulher."

Primeiro, obrigado pelas tuas palavras.

É verdade que falar no Facebook é diferente de falar ao vivo, e ao vivo é sempre bem melhor, mas isso não significa que pelo Facebook é impossível uma conexão com a essência da mulher.

Essa conexão acontece, não se cria. E acontece quando expressamos a nossa essência, e isso consegue-se fazer pelo Facebook. O teu problema é insegurança e desconforto com a tua emoção de atracção por ela, logo não consegues ser sincero, ou seja, deixar a conexão acontecer. Claro que perante tal emoção negativa, ela sente-se desconfortável também e procura mudar de assunto. A mensagem só precisava de ser isto:

«Acho-te bonita e sinto-me atraído por ti, o que me deixa nervoso e sem saber lá muito bem o que te dizer e fazer. Mas tenho vontade em te conhecer melhor e passar mais tempo contigo. O que achas?»

Uma mensagem destas é sincera e expressa a tua essência (o que és, sentes, pensas e queres), e deixa a mulher a saber o que se passa, podendo assim fazer a sua melhor escolha em relação a ti. O ego detesta este tipo de mensagens pois a intenção foi revelada e a mulher se não estiver interessada pode simplesmente rejeitá-lo logo, acabando-se ali a sua fantasia romântica :D por outro lado, se a mulher estiver interessada tudo avança mais rápido, e é em si um desafio de integridade (sacrificar o falso orgulho do ego por humildade).

Com todo esse teu nervosismo é possível que com ela nunca tenhas nada, mas que o teu caminho comece com ela, e numa próxima vez, mais sincero e confiante, tudo corra melhor.

Pedro C. disse...

Fábio: "uma mulher que adora dominar e comandar o homem sexualmente, é uma mulher masculina? Ou é apenas uma mera fantasia sexual que a excita?"

Se ela gosta e quer, é uma fantasia sexual masculina que a excita. Agora, tanto o homem como a mulher têm em si masculino e feminino, e a intenção é ter ambos equilibrados e acessíveis para os contextos apropriados. Isto significa que a mulher pode gostar de vez em quando de dominar e comandar o homem sexualmente, mas também gosta de fazer o papel feminino e ser submissa por vezes. E no resto da vida, e da relação, tanto é feminina como masculina, dependendo do contexto (na relação o normal é ser mais feminina que masculina, pois é mulher). Isto é o ideal, claro, não representa todas as mulheres. Há mulheres que são quase apenas masculinas na sua maneira de ser, fora e dentro da relação e sexualmente. Outras são quase sempre femininas. Estás a falar de uma mulher real que conheces?

Pedro C. disse...

Waz1: "o que é o Ego? Como funciona? E até que ponto nos beneficia/prejudica?"

O ego é aquilo que se decide esconder por detrás do falso nome "waz1". Enquanto assim for não tenho como te ajudar, pois não tens a coragem suficiente para compreender, fazer e aprender o que é necessário.

waz1 disse...

O meu nome é Énio Quintal, Pedro C.
Já me pode explicar/ajudar se faz favor?
Estou mesmo desesperado.

Fábio disse...

Olá :) Sim Pedro, é uma mulher que estou a conhecer e estou a adorar. Não há palavras para descrever a beleza desta relação :)
Numa conversa mais intima, ela me disse que na hora do sexo adora ser ela a dominar e a comandar, e acho que também aceitaria que fosse eu a dominar ás vezes, mas ela também adora dominar, dai ter tido aquela duvida :)

Pedro C. disse...

Fábio: "Sim Pedro, é uma mulher que estou a conhecer e estou a adorar."

Óptimo! Deixa-a dominar e comandar no sexo quando lhe apetecer. Não caias na armadilha de orgulho do ego que vem com a paranóia de, "se não sou eu a dominar e a comandar no sexo não estarei a ser masculino e ela vai deixar de se sentir atraída por mim". É um truque esperto e convincente, mas é apenas uma ilusão.

As mulheres são as verdadeiras mestras das relações, intimidade e sexo, logo é bom deixarmos serem elas a orientar essas áreas da vida, pois só assim teremos as melhores experiências possíveis com elas.