segunda-feira, 9 de março de 2015

"Como Lidar Com o Negativo e Não Íntegro"

Como Lidar Com o Negativo e Não Íntegro


11 comentários:

Vinicius Teles Bezerra disse...

Olá Pedro como vai, espero que bem, gostei bastante de incentivar a nos identificarmos nos comentários, pois ser anonimo é ser medroso ou quase isso, penso eu.

Acredito que na questão de ser assertivo, como o "seu amigo animado, bom apelido o que axas? x)" disse devemos não ter medo da reação das pessoas, afinal estamos seguindo o caminho de seleção, logo as pessoas que não são compatíveis com a honestidade não são compatíveis conosco.

Com relação a ser mais firme com as mulheres, em minha opinião esqueces-te o contexto em que a mesma possa ter feito algo que não gostamos, nesses momentos acredito que devemos ser o mais firmes e tranquilos quanto podemos ser.

Para finalizar, gostei bastante pela forma como utiliza seleção consciente para suas amizades eu mesmo ja havia brincado com vos para vires ao brazil, contudo não respondeste sobre este assunto, no futuro irei morar um tempo em lisboa, para conseguir esta amizade tão desejada pelos fãs de espiritualidade (hahaha).

Fábio disse...

Olá Pedro, espero que esteja tudo bem :)

Pedro, eu vivo com os meus pais, e eles adoram ver o telejornal, que é horrível... mas eu não gosto, e sou praticamente obrigado a ver por causa da hora das refeições.
O que eu posso fazer para evitar o telejornal, e até que ponto isso pode afetar a minha evolução?

Muito obrigado

Pedro C. disse...

Fábio: "O que eu posso fazer para evitar o telejornal, e até que ponto isso pode afectar a minha evolução?"

Eu passei por algo semelhante. Evolução de consciência é uma questão de intenção, logo é independente do contexto e factores/circunstâncias externas.

Enquanto estás a comer, não precisas de estar a prestar atenção ao conteúdo do telejornal. Portanto contempla a tua actividade de comer, foca-te apenas nisso, de forma a que estejas "distraído" do telejornal, sem sequer saber quais foram as notícias e o que lá foi dito. Tens a oportunidade de agradecer a comida que estás prestes a comer. Podes ao mesmo tempo ver/percepcionar o telejornal como algo pateta e trapalhão (por ser negativo, focar-se no irrelevante e ser desnecessário), e assim vê-lo com humor e rires-te de todo o teatro dramático que é apresentado.

Não percas tempo a comer. Come rápido e sai da mesa rápido. Não estejas tempo desnecessário nesse contexto em que o telejornal está a dar. E depois de saíres de onde estavas a comer, larga todos os julgamentos e pensamentos sobre o telejornal (não penses em nada que ouviste/viste, não penses em nenhuma notícia), e põe-te a ver algo íntegro, nem que seja a ouvir música íntegra. De resto, perdoa tudo o que envolva o telejornal e todos os que o vêem.

Vinicius Teles Bezerra disse...

Opa, meu comentário foi aceito, estou aqui bastante emocionado x).

Já passei pela mesma situação do Fábio, simplesmente sentava de costas para a tv e usava fones de ouvido escutando alguma músicas do Gipsy Kings.

Como Pedro bem falou, nossa intenção tem de ser clara e devemos estar dispostos a "morrer" , por ela.

Esse e mais alguns motivos, foi o que me motivou a morar sozinho, o que contribuiu muito não somente para a paz de espirito, mas também para ser-se mais masculino, afinal tens de resolver tudo por conta própria.

Pedro espero não estar o incomodando, realmente fiquei bem entusiasmado com este audio.

Miguel disse...

Boas Pedro, mais um bom video, antes de mais o meu obrigado a ti e ao teu amigo, ele escolheu bem as perguntas, parece que vieram no momento certo, no entanto, gostaria de ouvir o teu conselho sobre a minha situação actual e ate que ponto ela me pode prejudicar a longo prazo.
Começando...
Como sabes, eu vivi tempos muito difíceis quando estava no nível da apatia, mas com coragem, consegui melhorar um pouco a minha vida e agora estou na escola a tirar um curso e a tentar ser "alguém" na vida, no entanto, a escola onde estou, é reinada pelo orgulho e por "princípios" que no meu ver são não íntegros, um deles por exemplo, e aquele que mais contesto é o de que "por uns pagam os outros" ou seja, se alguém fizer mal, todos pagam, e eu não concordo com isso porque acho que estão a desperdiçar bons alunos por causa de um ou dois alunos mais rebeldes. eu fico frustrado, porque eu tenho dado o meu melhor em todas as áreas da escola e só eu sei os sacrifícios e os esforços que faço para ter bom aproveitamento na escola, e depois como disse é frustrante ficar com o risco de perder de curso porque os lideres tem "princípios" FeIos xD!!! Já pensei em desistir, na maior parte das vezes fico sem saber se hei-de dizer tudo o que penso ou se deixo estar como está, para além do orgulho, devido ás regras nota-se claramente que a escola é controlada pelo medo, pois tem uma reputação a manter e ao mínimo erro eles não perdoam...
O que achas que deva fazer ou ate que ponto lidar com este tipo de pessoas pode prejudicar a minha evolução?
tipo eu por um lado também estou grato pois esse curso obrigou-me a enfrentar os meus medos sociais e agora já me sinto um pouco à vontade a falar com desconhecidos do que à um ano atrás, mas a verdade é que não me sinto confortável. Obrigado Pedro e Abraço.

Pedro C. disse...

Miguel: "O que achas que deva fazer, ou até que ponto lidar com este tipo de pessoas pode prejudicar a minha evolução?"

Obrigado Miguel.

És livre de ficar ou sair dessa escola. Se de facto é insuportável para ti lá continuar, então sai de lá. A questão é: para onde vais a seguir? A sociedade em si, e este mundo, são dominados pelos mesmos princípios que essa escola: medo e orgulho. Nuns sítios mais que noutros, mas regra geral é assim que 85% das pessoas funcionam neste planeta. Não ser confortável faz parte do desafio que é uma oportunidade de evolução. Será que não é confortável devido à energia do contexto, ou devido à tua percepção e julgamento do contexto? Sendo a escola como é, é possível ou não acabares o que tens lá a acabar? Sair por sair pode não ser a melhor escolha, portanto antes de tomares essa decisão há que ganhares consciência do máximo de factores reais em relação à tua situação. Se queres mesmo sair de lá então começa a procurar outro sítio para ir a seguir, senão voltas ao mesmo, pois ego com o seu orgulho e medo está por todo o lado, incluindo nós próprios, no nosso (in)consciente.

Lidar com as pessoas é uma coisa, envolver-se com elas é outra. O karma é definido pelos princípios de cada um, e não pelos dos outros que estão à volta. Portanto os princípios da escola e de quem os segue só vão limitar quem os segue. Se não os seguires estás livre do seu karma. O mundo em si é uma "escola" de almas, onde é possível o máximo de mérito karmico e na qual se é livre de ter qualquer essência, desde a mais narcisista e horrível, à mais angelical e benigna. É portanto um contexto no qual essências que não têm nada a ver se cruzam e interagem, mas lá porque existem essências de nível de consciência baixo, isso não significa que não se possa evoluir para além delas e transcender o mundo. O importante é não fazeres uma escolha precipitada, mas se queres sair dessa escola a minha sugestão é antes de saíres começares a procurar outra.

Thiago Martins disse...

Olá Pedro, boa tarde! quero agradecer por através do blog ter me ajudado a crescer, enfrentar meus medos e aos poucos tenho me sentido melhor, tenho experienciado momentos bons e conhecido pessoas também com vontade de crescer, tenho buscado colocar em minha vida seus ensinamentos e sou muito grato a ti por isso! gostaria de saber de ti como vê o trabalho de vendas e marketing junto ao trabalho de crescimento espiritual? trabalho com vendas de produtos que estão muito relacionado a vaidade, ao orgulho do outro e tenho tido dificuldade de separar, isso fazendo meu resultado não ser tão bom, porém comecei a trabalhar com vendas para desenvolver a capacidade de relacionar com pessoas e isso tem mexido um pouco comigo principalmente financeiramente, gostaria de saber de ti, como ser amoroso com as pessoas sabendo diferenciar o negócio de vida espiritual?

Alex ntl disse...

Pedro, o que você acha da liberdade sexual hoje em dia ? onde as mulheres querem ser livres iguais aos homens e fazer sexo com quem quiserem sem serem julgadas por isso.

ví um video recente onde uma mulher de 22 anos confessa que já foi para cama com 50 homens. isso seria puro narcisismo da pessoa ou é algo mais?

Qual sua opinião a respeito ?

Obrigado

Miguel disse...

Obrigado Pedro pela tua resposta, tive a pensar bem e acho que vou continuar lá e apercebi-me que apesar de aquele ser um local controlado pelo medo e orgulho, é também a minha percepção, ou melhor o meu medo dos desafios que fazem com que eu queira "fugir".

P.S apercebi-me no audio que falas que há pessoas que vem aqui ao Coolvibes tentar distorcer aquilo que partilhas e que é verdade, e eu tenho quase a certeza que sou uma dessas pessoas pois grande parte das perguntas que publicas como post fui eu que as fiz, e mesmo que eu esteja a interpretar mal o que disseste no audio, eu queria pedir-te desculpas a ti e aqueles que por minha causa duvidaram dos princípios íntegros do Coolvibes.
eu até posso parecer daqueles que vem para aqui só para ouvir o que interessa e o que me dá mais jeito, mas na vida real, eu todos os dias faço um esforço enorme para seguir os princípios do coolvibes e tornar o mundo um lugar melhor.
Mas sabes Pedro, eu não faço por mal, só estou um pouco farto de continuar a dar ouvidos ao ego, farto de me interessar por mulheres impossíveis (comprometidas, longa distancia, etc) farto de ser um cobarde sem energia suficiente para ter uma vida minimamente alegre....Mais uma vez Pedro muitas desculpas e obrigado.

Romário Belarmino disse...

Pedro, a nossa sociedade não olha com bons olhos as mulheres que são apelidadas de "fáceis". Mas, no meu entender, penso que não existem mulheres fáceis e nem mulheres difíceis, já que o que determina se a mulher é fácil ou difícil, é a forma como ela vier a comportar-se, no futuro, ao longo do relacionamento. Por conseguinte, acho que não tem qualquer sentido o julgamento que a sociedade faz relativamente às chamadas "mulheres fáceis". Por outro lado, penso que este tipo de julgamento por parte da sociedade carrega consigo uma certa dose de preconceito. Ou seja, visa, única e exclusivamente, rebaixar a pessoa em causa, que, neste caso, é a mulher.

nelson goncalves disse...

Falar mal dos outros , mexericos , Pedro isto é o que acontece no trabalho e fora dele ou seja são assuntos fúteis. Isto acontece-me no trabalho com os colegas , falam deles próprios , dos filhos e família chega a uma altura fico farto.