AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"O Que Fazer Quando a Mulher Aparece No Encontro Com Uma Amiga”

"O Que Fazer Quando a Mulher Aparece No Encontro Com Uma Amiga”


Pergunta de leitor:

“Obrigado, Pedro. Fiz tal e qual como me sugeriste, ou seja, aceitei o seu pedido de amizade, mas deixei bem claro que fiquei muito desapontado com o facto dela nunca ter aparecido no encontro. Daí, ela respondeu-me dizendo que, desta vez, não me irá desiludir. Pronto, combinamos o encontro e ela apareceu como me tinha prometido, mas só com um único senão, pois, levou a amiga juntamente com ela.”


Resposta, comentários:

Primeiro de tudo, parabéns pela coragem de teres feito o que sugeri. E porque fizeste o que era certo fazer, a situação melhorou e finalmente conheceste-a pessoamente.

Ao longo dos anos, de vez em quando recebi perguntas sobre o que fazer quando a mulher aparece no encontro com uma amiga de quem não se estava à espera. O encontro era para ser a dois, e não a três. Porque raio levou ela a amiga, se esta nem sequer foi convidada?

Eu sempre respondi a essas perguntas, mas nunca cheguei a escrever um post sobre isso. Pelo menos não me lembro de ter escrito um post só dedicado a esse tema. A minha intenção é então deixar aqui a resposta, para já, definitiva a esse tipo de pergunta. É comum haver homens que se deparam com essa situação, logo faz todo o sentido para mim deixar escrito como lidar com isso.

Seja qual for a razão pela qual a mulher leva a amiga, esta é sempre um elemento de protecção. Há, no entanto, 3 razões pelas quais a mulher pode decidir aparecer no encontro, ou saída, com uma amiga que não foi convidada:

  1. Desinteresse amoroso pelo homem;
  2. Incerteza em relação às intenções do homem;
  3. Insegurança perante a atracção que sente pelo homem.


* Desinteresse amoroso pelo homem:

Neste caso a mulher leva a amiga pois não quer ter nada a nível amoroso com o homem. Só apareceu no encontro devido a insistência do homem, e porque não quer nada de físico com o homem, leva a amiga como escudo anti-beijo ou barreira-sexual. A presença da amiga dificulta, ou chega mesmo a bloquear, o desenvolvimento natural da proximidade e intimidade que pode levar a um beijo, algo físico e sexual, amoroso. Intimidade só se desenvolve quando o homem e a mulher estão a sós, seja num local público, seja num local privado sem ninguém a vê-los. No local público pode levar a um beijo, num local privado a sexo. A amiga é então uma espécie de rolha-amorosa lol a mulher poderia simplesmente dizer ao homem que não quer nada amoroso com ele e rejeitar sempre os seus convites, mas o problema é que raramente o homem expressa a sua intenção. Não sabendo a verdadeira intenção amorosa/sexual do homem, a mulher não lhe expressa o seu desinteresse pois não tem a certeza do que se passa, e pode até pensar que se trata apenas de um encontro amigável. O que importa é que ela não sente atracção pelo homem, apareceu por insistência ou porque gosta de falar com ele, e leva a amiga para impedir que ele a tente beijar.


* Incerteza em relação às intenções do homem:

Neste caso a mulher até se pode sentir atraída pelo homem, e vamos supor que sim, e gostou de conversar com ele, mas porque o homem não lhe revelou as suas intenções, ela não confia nele e decide levar uma amiga com receio de se estar a meter numa situação perigosa. Repara, a mulher mal conhece o homem, não sabe se ele é perigoso, se a quer assaltar, raptar, violar ou simplesmente se a vai tratar mal de alguma forma e magoá-la. A mulher, apesar de se sentir atraída pelo homem, não sabe o que ele quer, e intenções escondidas podem gerar desconfiança desnecessária. Dessa desconfiança, ou insegurança, vem a decisão de levar alguém para se estar protegida do homem, e dificultar qualquer atitude mal intencionada da parte dele.


* Insegurança perante a atracção que sente pelo homem:

Aqui a mulher sabe que o homem se sente atraído por ela, e ela sente-se atraída por ele, mas por insegurança em relação a isso e ao potencial beijo durante o encontro, decide levar uma amiga para dificultar que este aconteça. A presença da amiga bloqueia a evolução natural de intimidade, logo impede o beijo de acontecer naturalmente.

É possível haver uma mistura destas 3 razões, na qual a mulher leva a amiga não só para bloquear o homem em termos de avanço para o beijo, mas porque também não sabe ainda se ele é de confiança ou não. Seja como for, lida-se com esta situação sempre da mesma forma. Há 3 momentos essenciais para lidar com esta situação, nos quais se tem de fazer a escolha certa: antes, durante e depois do encontro.


Antes:

* O homem tem de revelar sempre a sua intenção à mulher. Seja dizer-lhe que a acha bonita, seja dizer-lhe que se sente atraído por ela. O seu interesse a nível amoroso tem de ser revelado. Isto elimina qualquer dúvida ou mal entendido, ou seja, a mulher percebe (se não for idiota) que o homem não quer apenas amizade ou qualquer tipo de ligação assexuada, e que não quer sair com ela para lhe fazer mal (raptar, assaltar, violar, etc). Assim das duas uma: ou a mulher recusa sair com o homem pois não se sente atraída por ele; ou aparecendo no encontro não leva amiga pois sabe qual é a intenção do homem.


Durante:

* A mulher chega ao local marcado na hora combinada... com uma amiga! =D é correcto o homem sentir-se surpreso e deixar a mulher perceber que ele não estava à espera que ela fosse acompanhada. Ele tanto a pode fazer perceber isso através de uma expressão facial de admiração ao olhar para a amiga dela, como através de uma simples frase como, “não estava à espera que viesses acompanhada”, dita vinda de surpresa, e de forma positiva: “fixe, duas pessoas para me divertir e rir!”.

Perante a presença da amiga, o homem dá igual atenção às duas, fazendo perguntas e comentários às duas, e até pagando algo às duas. Ambas são tratadas com a mesma apreciação, gratidão, bondade, generosidade, entusiasmo, confiança e interesse. O homem íntegro não despreza ninguém só porque não era o seu interesse inicial. Seja a mulher, seja a amiga, ambas são mulheres que ele está a conhecer. A única diferença é que a mulher que ele convidou já tinha falado com ele pelo menos uma vez... mas a mulher da sua vida até pode ser a amiga dela. Nunca se sabe =)

E depois há outro pormenor, a amiga até lá pode estar, para além da função de bloqueio ao beijo e de dar protecção e segurança à mulher, para que a mulher tenha uma 2ª opinião sobre o homem. O encontro acaba e a mulher pode perguntar à amiga que levou, “então, que achaste dele?”. O idiota que desprezou a amiga não sairá bem classificado lol mas o homem de qualidades e atitudes genuínas (reais), que tratou bem a amiga porque ele é assim e não como técnica esperta para conquistar seja quem for, será visto com outros olhos e com outra apreciação. Repito, isto não é uma técnica, e se a atitude for falsa não terá qualquer poder a longo prazo.

Agora, há 2 coisas que o homem pode fazer durante o encontro que tornam a presença da amiga irrelevante em termos do beijo.

=)

Queres saber quais são?

Portanto por 5000 euros...

=D

A primeira coisa que podes fazer é certificares-te que ficas sentado ao lado da mulher a quem enviaste o convite para sairem. Assim reduzes ao máximo a distância entre ambos, o que leva naturalmente, a nível físico, ao beijo. Podes ficar sentado entre a mulher ou a amiga, ou ficar ao lado da mulher e a amiga à vossa frente, ou ficas do lado direito da mulher e a amiga do lado esquerdo, por exemplo. Aqui eliminas os obstáculos distância e corpo da amiga. O objectivo é que a amiga não fique entre vocês. Terás de ser claro e firme nesta escolha, com um pouco de humor e sinceridade, pois se a convidaste para sair é suposto que queiras ficar perto dela.

Depois, a meio da conversa (e mesmo que, por alguma estranha razão, não tenhas conseguido ficar sentado ao lado da mulher), perguntas à amiga: “será que te sentirias desconfortável se eu beijasse a tua amiga?”

=)

E pronto, a intenção está lançada. Ambas assim já sabem o que queres, e conforme as reacções à tua pergunta, logo saberás o nível de interesse da mulher, a intenção por detrás da presença da amiga, etc. Conforme a reacção, assim será a tua resposta e atitude. Mantendo a sinceridade e o humor, tudo corre bem e não há karma negativo. E quem sabe, ainda ouves uma resposta do género da parte da amiga: “só se nos beijares às duas ao mesmo tempo”.

Hehe ;)


Depois:

* Imaginemos que não houve beijo e que a amiga te fez marcação cerrada. Ao chegares a casa envias uma mensagem deste género à mulher:

«Olá ‘Madalena’! Gostei de te conhecer pessoalmente, passei bons momentos na tua companhia e quero repetir a dose brevemente =) Mas preferia que viesses ter comigo sozinha. Não tenho nada contra a tua amiga, que acho ser uma pessoa amorosa, mas é em ti que estou interessado e acho que pode ser ainda melhor, e que nos podemos conhecer ainda melhor, se estivermos a sós. Por um lado, não precisas de ter medo de mim, eu não tenho qualquer intenção em te fazer sentir mal, por isso podes deixar a ‘guarda-costas’ em casa hehe. Por outro lado, aprecio a discreta e subtil sugestão do ménage, mas para que isso possa acontecer primeiro preciso de te conhecer melhor =)»

Esta é a essência do que lhe tens de dizer a seguir ao encontro a 3. O importante é seres sincero, mas de forma educada, com compaixão pela mulher e com algum humor pelo meio. A mensagem tem de conter que gostaste de estar com ela e que queres voltar a estar com ela, que preferias se a amiga não fosse mas que gostaste da amiga, que sabes que a presença da amiga pode ter vindo de insegurança (dizendo isto com algum humor, demonstrando compreensão e não ódio) e podes dizer algo alinhado com o teu interesse amoroso nela demonstrando ao mesmo tempo como a presença da amiga é inapropriada no contexto do vosso encontro e ligação.

Com Amor todas as respostas surgem, mais cedo ou mais tarde.


Obrigado pela tua pergunta.

17 comentários:

Ângelo Leite disse...

Olá Pedro, antes de mais quero-te agradecer pelo penúltimo post que fizeste pois inspirou-me. Ainda não me lembrei da outra pergunta mas decidi fazer uma pergunta relacionada com o que me tem acontecido mais do que uma vez.

Eu felizmente falo bem com raparigas, não tenho “problemas” em falar com elas dependo da situação.
Tenho notado mais do que uma vez que quando vejo uma rapariga com quem até poderia ter uma relação amorosa acabo por “ignora-la”.

Por exemplo: Uma vez fui a uma loja e estavam 3 raparigas a trabalhar, eu nesse dia até estava com uma boa energia, uma delas veio-me atender foi muito simpática e reparei que depois ela comentou com a colega/amiga sobre mim, parecia que me tinha achado piada.
Eu podia ter ido falar com ela, meter conversa, mas não, apenas fui simpático, disse obrigado e sai da loja.

Isto já me aconteceu imensas vezes reparar na rapariga e acabar por ignorar, isto é inconsciente quando acontece, só depois de acontecer é que me apercebo, acabando por ficar um pouco chateado de não aproveitar as oportunidades.

Também tenho usado o facebook para procurar perfis, em muitos que já passei só fiz 3 pedidos de amizade lol, uso também o badoo e twoo, mas sem resultados.
Por um lado acho que online não dou o devido valor ás fotos, acho que posso estar a ser esquisito, visto que se eu visse pessoalmente metade das raparigas dos perfis que já passei provavelmente teria uma opinião diferente. Mas por outro lado acho que não.

Estou solteiro á 1 ano e meio, 2 anos, quero mesmo mudar isso e olha venho-te pedir ajuda =)

Fábio disse...

Olá :)

Pedro, é na primeira conversa com a mulher que digo que a acho bonita e atraente, mesmo que seja virtualmente certo?
Isso não a leva a pensar que o homem só quer sexo e sentir receio?

Por outro lado também já disse que andava a conhecer mulheres para ter uma futura relação amorosa, fui sincero, mas se calhar revelei cedo demais a minha intenção.

Abraço e obrigado

David Nunes disse...

"Por outro lado, aprecio a discreta e subtil sugestão do ménage" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
ri muito, kkk

Pedro C. disse...

Ângelo Leite: "Estou solteiro há 1 ano e meio, 2 anos, quero mesmo mudar isso"

O ego faz de tudo para evitar amor, e é altamente esperto, criativo e convincente ao fazê-lo.

Contempla as tuas últimas conversas com mulheres, e diz-me: o que arriscaste? Disseste-lhes que as achavas bonitas? Expressaste com clareza e simplicidade a tua intenção?

Sim, parece-me que estás a ser esquisito, como defesa do ego para não ter de enfrentar a rejeição. Então "rejeitas" as mulheres antes que elas te rejeitem a ti (como aquele velho anúncio das borbulhas lol). Tens de começar a ser mais sincero com as mulheres, em vez de orgulhoso. Porque falar com elas é fácil quando nada se está a arriscar. O que temos de arriscar é o nosso estado de orgulho que é baseado numa falsa auto-imagem de perfeição que temos de nós próprios. O ego não quer que isso lhe seja retirado, logo evita colocar-se em situações em que isso pode acontecer. E rejeitar, claro, traz orgulho: "ela não é boa o suficiente para mim".

O que tens de fazer é largar o orgulho e dar o benefício da dúvida às mulheres que se cruzam contigo no dia-a-dia, ou às dos perfis que descobres. A selecção não é feita antes de conversares com a mulher, mas durante ou depois. Estás a negar a atracção que sentes por elas. Estás a fingir que não estás interessado a esse nível. Estás a negar que estás farto de estar só e solteiro. Tens de começar a admitir isso, só assim terás namorada.

"Eu vim falar contigo pois estou farto de estar solteiro e achei-te bonita".

A solução é simples :)

Começa a deixar a atracção levar-te até às mulheres, e a motivar-te a querer voltar a estar com elas. Essa motivação real e válida irá levar-te a falar com mais mulheres e a lembrar-te de pedires o contacto e de as convidares para sair, de as beijares, etc. E durante esse processo (e não antes desse processo), vais descobrindo mais sobre elas e então decides se elas valem a pena como namorada ou não. Pois nem todas as mulheres com quem vais ter boas conversas, boas saídas, bons beijos e boas noites de amor têm de ser, ou serão, tuas namoradas. E enquanto humildemente as conheces e beijas, e buscas pela mulher digna como namorada, vais ganhando experiência, o que é essencial.

Tens de parar e dizer a ti próprio, "eu vou ter namorada brevemente", e aceitar tudo aquilo que envolve esse processo, desde as rejeições e desilusões, aos desafios, persistência, sinceridade, entrega total e dedicação sem limites. E depois, quando realmente aceitares tudo isso e fizeres o que é necessário fazer, é quando estarás pronto para namorar, e é apenas aí que a namorada aparece, do nada. A namorada aparece apenas quando o homem está pronto para namorar. Pensar que se quer namorar é uma coisa, estar pronto para isso é outra. Estar pronto envolve uma escolhe interior que tem a ver com intenção e aceitação dos altos e baixos naturais do processo.

Pedro C. disse...

Fábio: "é na primeira conversa com a mulher que digo que a acho bonita e atraente"

Sim, é logo na primeira conversa. Isso elimina logo qualquer mal entendido, e evitas investir tempo, energia e dinheiro numa mulher que afinal só queria amizade.

Ao revelares que a achas bonita, só uma idiota vai imediatamente pensar que só queres sexo. O que estás a revelar é que estás interessado nela a esse nível, mas não estás a admitir de nenhuma forma que *SÓ* queres sexo. Também queres sexo, mas não estás apenas à procura disso. E se estivesses, qual era o problema? Há mulheres que também só estão interessadas em sexo, e não há nenhum julgamento moral a fazer em relação a isso. O valor de revelar a intenção é que mais rapidamente eliminas as que não querem o mesmo que tu, e mais rapidamente permites que as coisas aconteçam com as que querem o mesmo que tu.

"também já disse que andava a conhecer mulheres para ter uma futura relação amorosa, fui sincero, mas se calhar revelei cedo demais a minha intenção."

Depende de como e quando o disseste, é o contexto que dita se está certo ou errado o quando e como. Se dizes algo vindo de carência ou desejo, a mulher nunca irá sentir-se confortável e bem com o que disseste, mesmo que aparentemente sejam as palavras mais lindas, quase poéticas na sua descrição. Se mal conheces a mulher e lhe dizes que queres namorar com ela, sim é demasiado cedo. Porquê? Porque como sabes que queres namorar com ela? lol mal a conheces... não a "testaste" em saídas suficientes. Primeiro vem a revelação do interesse amoroso ("acho-te bonita"), depois vem o beijo, e depois de várias saídas com beijos (e até sexo), é que podes dizer que queres namorar com ela. Isto porque só nessa altura é que já tiveste experiências suficientes a esse nível com ela para saberes como é realmente estar com ela como namorada. É essencial passarmos pela fase de "simulação" de namoro.

Revelar a intenção não é uma técnica de atracção que fará a mulher desejar-te lol é uma técnica espiritual que te ajuda a tornar num homem sincero, confiante, decente e íntegro. Sê sempre sincero, revelando sempre a tua intenção com humildade, para te tornares em alguém mais elevado, e não para tentar engatar a mulher. Muitas não sabem lidar com honestidade a esse nível, logo a sua reacção é negativa, não porque disseste algo de errado, mas porque elas não são boa escolha como namorada. A mulher "certa", digamos assim, irá adorar a tua humildade e sinceridade, e é isso e a tua transformação e felicidade que importa.

Ângelo Leite disse...

Obrigado pela tua resposta Pedro.

Vou fazer o que escreveste e dar o beneficio da dúvida.

Obrigado mais uma vez.

Abraço.

Alex NTL disse...

Pedro, você diz que só realmente nos dedicamos as mudanças quando chegamos ao fundo, mas queria saber, tem pessoas que são muito depressivas, e não tem forças nenhuma para sair dessa depressão, vivem anos e anos assim, e muitas cometem suicídio, como uma pessoa que chega nesse nível de insatisfação na vida consegue uma mudança, já que esse seria o fundo?

Pedro C. disse...

De nada Ângelo.

Pedro C. disse...

Alex NTL: "como uma pessoa que chega nesse nível de insatisfação na vida consegue uma mudança, já que esse seria o fundo?"

Se a pessoa não decide mudar e dedicar-se a uma mudança positiva, isso é sinal de que ainda não atingiu o seu fundo, ainda não alcançou o seu estado de saturação de sofrimento. Talvez noutra vida...

Angelo disse...

Hola Pedro, tenho aqui uma pergunta. Ultimamente eu tenho andado bastante farto de mim mesmo e da vida que levo assim que decidi levar isto da contemplação em sério. Durante uma semana foi essa a minha principal intenção mas aconteceu que comecei a sentir me mal com aquilo que eu ia vendo acerca de mim propio, há alturas em que e muito desagradável contemplar. Noto que tudo a faço e fiz não e integro. Sinto me doentio e sem alegria nenhuma e quando tento disfarça-lo (na presença de outras pessoas, trabalho etc) só me comporto de maneira exquesita. Também noto que todos os meus pensamentos no fundo não são íntegros. Isto também te aconteceu? Como poso mudar isso?
Ps- David hawkins fala muitas vezes no livro " um curso de milagres". Eu tenho feitos os exercícios. Tu também os fizeste?

Obrigado pelo teu blog (já o sigo há muito tempo). Sempre e bom passar por aqui e ler os teus post e vídeos.
Abraso!

Alex NTL disse...

Agradecendo ja, estou a enviar outra pergunta, não sei bem como começar

A alguns anos conheço o cool vibes, melhorei como pessoa, pelo menos em alguma parte sinto uma melhora, mas ainda penso demais, reclamo demais, me preocupo demais, sempre foi assim de ter as melhoras e depois parava de praticar e vinha as quedas, acho que nunca estive tão perdido como agora, as coisas não vão bem, meu vicio em pensar tomou conta, mas exatamente a um dia, foi diminuindo, e consegui ver muitos erros meus, o sentimento de culpa e não aceitação das coisas me fez ficar bem desanimado, eu já ouvi tanto e li tanto aqui, mas as vezes parece que não vai, que não consigo, sei que não é a realidade total que é só uma fase, mas parece que as quedas estão cada vez maiores, como consigo sair dessa situação, e conseguir fazer minha vida andar para frente ?

Obrigado

Romário Belarmino disse...

Pedro, de acordo com as minhas experiências com as mulheres, reparei que, as mulheres ditas materialistas e interesseiras, jamais admitem isso. É basta a gente confrontá-las com este facto para elas refutarem essas acusações, imediatamente. Ou seja, quando são confrontadas com a verdade, elas refutam, dizendo que nunca iriam namorar um homem por interesse e/ou à espera de algo e que não fazem parte do leque das mulheres deste tipo. Mas, só que isto são conversas para o boi dormir, já que, na prática, são mulheres, completamente, diferentes. Porque será que elas fazem isso? Será que elas fazem isso para tentarem limpar a imagem, uma vez que foram descobertas? Ou o fazem para testarem o homem?

Pedro C. disse...

Romário Belarmino: "as mulheres ditas materialistas e interesseiras, jamais admitem isso"

Yap lol é o mesmo fenómeno do ladrão que não admite ter roubado :) é assim que o ego se defende de ser rejeitado. É por questões de orgulho, o ego quer ser bem visto e aceite, e por isso tenta esconder as suas escolhas menos aceitáveis, mesmo que estas tenham sido óbvias.

Não percas tempo a filosofar sobre o porquê de o fazerem. Assim que detectas atitudes que não toleras, afasta-te e esquece-as. Não deixes que a falta de integridade dos outros te aprisione na mente, sê livre!

Pedro C. disse...

Alex NTL: "como consigo sair dessa situação, e conseguir fazer minha vida andar para frente?"

Primeiro tens de saber que tipo de pessoa te queres tornar, e como te queres sentir no dia-a-dia. Depois tens de dedicar a tua vida à integridade, como principal motivação, e não como algo que fazes de vez em quando porque te alivia algum sofrimento. A evolução tem de ser o contexto que orienta todas as escolhas na tua vida. Tens de contemplar para passares a Ver a verdade sobre ti e a tua vida; tens de enfrentar os teus medos e desafiar-te; tens de começar a dedicar-te aos outros e pensar menos em ti (serviço); tens de investir mais na tua vida social e amorosa, como pontes para amor, serviço e intimidade; tens de diariamente estudar estes temas, rodear-te de todo o tipo de fontes de energia positiva e integridade, e evitar tudo o que seja negativo e não seja íntegro.

Começa por ler o Power versus Force do David Hawkins, e depois o teu próximo passo ser-te-à revelado.

Alex NTL disse...

Obrigado novamente

Pedro C. disse...

De nada Alex.

Matheus Alencar disse...

Obrigado, Pedro :). Realmente, ás vezes parece ter um abismo enorme entre o idealizar e o fazer. Mas basta um simples passo para ver que aquele medo todo era ilusão. Dessa forma eu vejo quando fala de "perder o medo da morte", nesse contexto a coragem para dar esse passo se manifesta sempre. Até lá, acho que estamos presos em "altos e baixos".
Muito obrigado pela boa vontade com que reproduz os conteúdos do coolvibes.