AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 9 de junho de 2014

"O Que Fazer Quando As Pessoas Que Nos Sustentam Não São Íntegras"

"O Que Fazer Quando As Pessoas Que Nos Sustentam Não São Íntegras"


Pergunta de leitor:


"Olá Pedro, como estás?
O que fazer quando as pessoas que nos sustentam não são integras?

Eu vou ser o mais sincero que conseguir, eu estou a atingir o limite das minhas capacidades espirituais e emocionais, tudo o que me está a acontecer está me metendo maluco, não sei se te lembras, mas eu sou aquele rapaz, que não "consegue" arranjar emprego e que está dependente dos meus pais, estou assim à 2 anos, e à tempos atrás perguntei-te o que seria melhor para mim ir tirar um curso ou continuar à espera, disseste-me que só iria saber se experimenta-se, pois bem, é isso que vou fazer, vou experimentar um curso, mas não é bem isso que interessa, meus pais vieram com a ideia que queriam viajar e que eu ia com eles, eu disse que não queria ir, mas eles acham que não consigo-me desenrascar em casa, então insistem, e até que a ideia agrada-me é sempre bom viajar, e eu gosto de conhecer novos sítios, a verdade é que: (eu não sei se a história a seguir é bem assim, porque é tanto esquema que nunca acabo por saber a verdade) surgiu um emprego onde precisavam de alguém, eu não vou alongar muito, só te vou dizer que é o emprego dos meus sonhos, um emprego que sempre ambicionei, mas minha mãe disse para procurarem outra pessoa para o lugar porque eu ia viajar, e lá se foi o emprego, o pior é que fazem me coisas tão absurdas que eu nem sei o que dizer, eles não me pedem opinião, fazem as coisas sempre a pensar neles achando que estão a pensar em mim, Pedro eu já não aguento, eu não crio discussões porque estas coisas estão a dar cabo de mim, eu tento ser forte e dizer para mim próprio que isto é ego, mas eu não estou a conseguir, por favor Pedro diz-me, isto o que é, é Karma? como combater o karma? ou é falta de atitude da minha parte? lembra-te, eles é que me sustentam e sem eles eu seria um sem-abrigo, mas com eles é quase impossível evoluir para patamares superiores.

Espero que me ajudes e desculpa ter o texto tão grande, é que não consegui resumir melhor."




Resposta, comentários:


Não é fácil, não é nada fácil. Tens de estar disposto a ficar só e sem nada pela tua felicidade/Integridade. É a única forma que tens de combater o controlo dos outros, sejam eles amigos ou quem te sustenta.

Parece-me haver falta de atitude da tua parte. Tens de dizer aos teus pais quando achas que o que eles te fazem e dizem é uma falta de respeito e que não aceitas mais essas atitudes deles. Quando não queres fazer algo tens de dizer que não o queres fazer, e ponto final. Façam ou digam eles o que for depois do teu não, ameaças, dramas, manipulações emocionais, que se lixe! Isso é problema deles pois primeiro eles têm de te respeitar como ser humano e a tua vontade individual, pois tens direito a ela. Se não queres ir viajar não vais viajar, nem que para que não vás viajar tenhas de discutir com eles. Tens de lhes mostrar que não és um animal de estimação nem um escravo, e que eles não te podem controlar e limitar para sempre.

Como é que a tua mãe soube dessa oportunidade de emprego? E porque foi ela a responder e não tu? E porque depois dela dizer para procurarem outra pessoa não os contactaste a dizer que queres o emprego e que não é a tua mãe que decide?

Quando temos de lidar com não íntegros há uma regra base que eu descobri e que é extremamente útil e eficaz: partilhar o mínimo possível de conteúdo com eles. Quanto mais eles souberem sobre nós e o que fazemos, etc, pior. Mais têm por onde nos prejudicar.

Se queres proteger o que tens de bom e bonito na vida, tens de te afastar deles, mas nas fases em que ainda não consegues ou não parece ser possível fazê-lo, tens de comunicar com eles o mínimo possível, dar-lhes alguma atenção de vez em quando para o ego pensar que está tudo bem (lol), ajudá-los e ser simpático. Dizes-lhes apenas aquilo de facto lhes diz respeito directamente, mas o resto é a tua vida, e ela é preciosa, e todos nós a temos de proteger dos "orcs" :)

A vida é um tesouro para além da nossa imaginação, pois é nela que temos a oportunidade karmica de nos tornarmos em algo eternamente feliz. É aqui, e em mais nenhum outro local. Depois de certo nível já não é preciso cá estar, mas até lá é aqui que tudo vai acontecer. E neste mundo do ego só Ascende quem estiver disposto a largar os "pesos" do narcisismo, e isso implica fazer muita coisa que deixa os eguinhos furiosos :D Há portanto conflito, somos atacados, e o ego está sempre a tentar fazer-nos cair. É extremamente difícil, mas a recompensa vale sempre a pena :)

Obrigado pela tua pergunta.

8 comentários:

Miguel disse...

Bem Pedro nem sei como agradecer-te, estava completamente perdido sem saber em que direcção ir,veio-me à mente pensamentos de suicídio, apesar de eu achar que não tenho coragem para isso, vou tentar ter mais atitude, apesar de que o meu maior medo é sem dúvida as manipulações emocionais que me fazem sentir culpado, vou procurar ter e viver a minha vida procurando seguir os princípios do coolvibes.
quanto ás tuas perguntas:
"Como é que a tua mãe soube dessa oportunidade de emprego?"
"E porque depois dela dizer para procurarem outra pessoa não os contactaste a dizer que queres o emprego e que não é a tua mãe que decide?"

vou-te contar o que sei, minha mãe foi a casa de meus avós, e minha avó disse a minha mãe que meu tio estava á procura de alguém para trabalhar na praia e que tinha pensado em mim, minha mãe como já sabes disse que não podia ser porque ia viajar(eu não estava presente). minha mãe chegou a casa e perguntou-me "se fosse para trabalhar na praia tu ias?" e eu respondi "claro porquê? estão a precisar?" e ela diz, " teu tio esteve á procura, mas vai arranjar outra pessoa", eu fiquei logo todo ansioso e mandei uma mensagem para meu tio a dizer se o lugar estava livre, ele disse que já estava ocupado.uns dias mais tarde, minha avó disse que se eu não fosse viajar o emprego era meu, subiu-me logo uns calores.
Passando á frente, vou tentar aproveitar o verão da melhor maneira e conviver o menos possível com eles e mostrar quem é que manda na minhas escolhas.
Bom Verão Pedro Abraço!!

P.S. achas Pedro se eu for viajar estou a ser interesseiro? É que tipo já que não fico com o emprego, ao menos vou viajar, é isso que penso, achas interesseiro?

Gabriel Amara disse...

Pedro, eu e a minha namorada temos ido a vários lugares juntos, incluindo jantares em restaurantes, cimena, praias, mas só que reparei que, ela não se sente à vontade, quando estamos nesses lugares. Então, perguntei-lhe o porquê de ela não se sentir à vontade e descontraída quando saimos juntos, ela disse-me que isso tem a ver com o facto de eu ser muito mais velho do que ela, já que é a primeira vez que ela namora um homem com uma enorme diferença de idade, uma vez que eu sou vinte e tal anos mais velho. Pedro, como contornar esta situação? Será que devo abordar, mais vezes, este assunto com ela? Ou devo deixar isto pra lá, fingindo que nada está acontecendo? Mas, só que isto, também, perturba-me, um bocado, já que não gosto de estar com alguém que não se sente seguro do meu lado. Pedro, qual seria a tua sugestão, neste caso?

Orion disse...

Olá Pedro, gostaria de te agradecer pois seus áudios me motivaram a arriscar mais em relação a relacionamentos e acabei por conhecer uma moça pela internet, saímos algumas vezes, acabamos por conversar todo dia por mensagem e nos aproximamos muito, acabei pedindo ela em namoro e ela aceitou, ela também se interessa por temas parecidos e estou tentando partilhar o que sei com ela e praticando a servindo, a relação está agradável e sempre nos divertimos quando saímos, ela também é bem humorada e isso ajuda bastante

Obrigado (:

Pedro C. disse...

Gabriel Amara: "Será que devo abordar, mais vezes, este assunto com ela? Ou devo deixar isto pra lá, fingindo que nada está acontecendo?"

Para já dá-lhe o benefício da dúvida. Continua a sair com ela e a tratá-la bem, desfrutando ao máximo o tempo que estiverem juntos. Talvez ela se habitue à diferença de idade e se comece a sentir à vontade. Mas dá-lhe apenas 1 mês: se depois de 1 mês ela continuar na mesma e não estiveres satisfeito com a atitude dela, acaba a relação. Mais vale procurares alguém que se sinta à vontade contigo, isso é o mínimo numa relação normal.

Pedro C. disse...

Miguel: "achas Pedro se eu for viajar estou a ser interesseiro? É que tipo já que não fico com o emprego, ao menos vou viajar, é isso que penso, achas interesseiro?"

Não viajes, tens de demonstrar que não é possível te manipularem e que não estás lá muito interessado em passar muito tempo com eles. Aceitares ir viajar é como se a situação do trabalho para ti fosse irrelevante e um sinal de que para ti não faz mal eles continuarem a mandar em ti e na tua vida.

Pedro C. disse...

De nada Orion. Aprecia e desfruta a tua namorada e relação :)

Romario Belarmino disse...

Pedro, existem mulheres que não querem compromisso, aliás, não estão interessadas em se envolverem numa relação de proximidade e intimidade, como costumas dizer, mas, por outro lado, querem ser tratadas como se estivessem interessadas num relacionamento sério. Ou seja, acham que têm direito a tudo aquilo que uma mulher/namorada, a sério, tem, apesar delas querem, na prática, apenas, curtição. Pedro, não achas que isto é falta de coerência da parte delas? Será que vale mesmo a pena manter relação com uma mulher destas? Será que isto não é uma forma disfarçada da mulher poder usar o homem ao seu belo prazer?

Pedro C. disse...

Romario Belarmino: "existem mulheres que não querem compromisso (...) mas, por outro lado, querem ser tratadas como se estivessem interessadas num relacionamento sério. "

Claro! lol o ego quer sempre ser idolatrado e tratada como um deus :D elas não querem dar... mas querem receber, e muito e exactamente como querem :D não é espectacular? haha

Sim, é falta de coerência (o ego é insano), não vale a pena estar com essas mulheres (assim que te apercebes dessa atitude afasta-te e esquece-as) e é uma forma de usar o homem.