sábado, 22 de março de 2014

"Como é Possível Manter "Cool Vibes", Quando Se Lida de Perto Com Sofrimento, Perdas e Morte"

"Como é Possível Manter Cool Vibes, Quando Se Lida de Perto Com Sofrimento, Perdas e Morte"



Pergunta de leitora:


"Boa noite. Antes de mais parabéns pelo blog!

Não sei se o que vou escrever está de acordo com este post, mas "ser feliz em 2014" e "desenvolvimento pessoal", estão em concordância com o que queria perguntar. Confesso que não venho há algum tempo a este blog, mas hoje lembrei-me de o fazer e de partilhar/questionar algo que penso ainda não ter sido abordado.

Estou a trabalhar numa Unidade de Cuidados Paliativos, sem dúvida é algo que mudou a minha vida e as minhas rotinas, em tudo que há de positivo e negativo. O que queria perguntar é como é possível manter "cool vibes", quando se lida de perto com sofrimento, perdas e morte. Ser humano também é ter sentimentos, emoções, coração, solidariedade e estas pessoas precisam de amor e dos melhores sentimentos que se consiga dar, mas muitas vezes é tão difícil depois vê-las partir. Bom o tema que proponho abordar é este. 

Beijinhos"




Resposta, comentários:


Olá e obrigado pela visita! :)

É tudo uma questão de percepção, e a nossa percepção da Realidade depende do nosso nível de consciência actual (NdC). Provavelmente para ti, no NdC em que te encontras actualmente, é-te impossível manter "cool vibes", ou seja sentir-te num estado positivo de consciência, quando tens de lidar com sofrimento, perdas e morte. Mas a longo prazo é possível, se fizeres trabalho espiritual verdadeiro, subirás de nível de consciência e passarás a ver esse sofrimento, perda e morte de outra forma, e a ter então o poder para realmente ajudares essas pessoas, não apenas físicamente, mas também em termos de consciência e essência. Pois nós só ensinamos e ajudamos aquilo que somos, e se o que somos é uma percepção negativa da Realidade, é só isso que temos para ensinar e ajudar, logo nada podemos fazer para aliviar o sofrimento da alma dos outros.

Seja como for, a tua dedicação é nobre. Não te torna especial nem superior, mas dá-te a oportunidade de, de alguma forma, aliviares sofrimento aos outros, neste caso pelo menos físicamente. Neste momento da tua vida podes pensar que se calhar é a melhor coisa do mundo e o irás fazer para sempre, e se calhar vais, mas não ignores o potencial de no futuro veres os cuidados paliativos de outra forma e de os deixares. No fundo é apenas mais uma estação no teu caminho, e terás de a deixar mais cedo ou mais tarde para passares para a próxima e evoluíres. Se calhar está a começar a incomodar-te demasiado o que lá sentes, senão não terias enviado o comentário em busca de uma solução para te sentires melhor no meio do que lá acontece (sofrimento, perda e morte). Podes estar agora a descobrir que não tens ainda o que é necessário para desempenhar essa função o melhor possível. Está-te a incomodar emocionalmente e estás a começar a sofrer com isso. A curto prazo não há nada que possas fazer, e eu não sei se deves ou não continuar. A escolha é tua e és tu quem tem de descobrir isso. O que eu sei é que o nosso caminho de evolução é feito de fases, e numa fase adoramos algo e não queremos mais nada e temos todo o tipo de justificações positivas para continuarmos a fazer esse algo... mas noutra fase quando se dá de facto evolução, aquilo que antes adorávamos perde a sua magia e uma nova fase começa, na qual nos dedicamos com todo o entusiasmo a algo novo e diferente, e válido. Mais curioso ainda é quando num NdC mais à frente voltamos a fazer aquela primeira coisa que fazíamos e da qual parecia que nos tínhamos fartado.

O que quero dizer com isto é que o caminho de evolução é feito de fases e ciclos, e largar uma actividade, por muito nobre e bonita que nos pareça, não é errado quando a intenção é experienciarmos novas coisas e evoluirmos, pois sem experiência não há evolução. A vida não é apenas uma actividade, e neste mundo tudo pode ser aproveitado pelo Espírito para nos ajudar a ser íntegros e a subir de NdC. Até aquilo que menos nos parece ter a ver com evolução... :)

Coloco esta hipótese pois parece que os cuidados paliativos te estão a começar a fazer sofrer, e isso pode ser ou um sinal de que a longo prazo não é ao que te deves dedicar, ou que está na altura de um intervalo e de experienciares outros aspectos da vida que contribuam para a tua evolução, e quem sabe um dia voltas aos cuidados paliativos, com mais sabedoria e poder para ajudar ainda melhor quem precisa.

"Ser humano também é ter sentimentos, emoções, coração, solidariedade e estas pessoas precisam de amor e dos melhores sentimentos que se consiga dar"

É engraçado como o ego adora defender com todas as suas armas lógicas e sentimentais a inexistência do Espírito, "segue-me só a miiiiiiiiiiiim!" lol

Ser humano também é sentir todo o tipo de emoções positivas e boas! Coragem, confiança, optimismo, entusiasmo, tranquilidade, gratidão, humildade, alegria, etc, mesmo perante sofrimento, perda e morte :) e quanto mais alguém estiver a sofrer, mais elevada e bonita tem de ser a nossa emoção ou estado de consciência. Porquê? Porque é assim que a vamos ajudar a sentir-se melhor.

De que vale ficarmos tristes perante a pessoa doente e triste? Qual é a ajuda e contribuição? Estamos a perpetuar o seu sofrimento de tristeza. Não vamos forçá-la a sentir-se alegre, isso seria absurdo, mas mantemos o nosso estado de optimismo e tranquilidade, e isso vai ajudar a aliviar um pouco a sua dor emocional. Só conseguimos dar aquilo que temos, e se o que temos é tristeza, frustração, raiva e medo, então é isso que vamos dar, mesmo que a nossa conversa seja positiva em termos de conteúdo.

Nós não mantemos nada... ou o Somos ou não o Somos. Se temos determinado NdC então a nossa percepção perante certos aspectos da vida será sempre a mesma, pois depende apenas do nosso NdC e não das circunstâncias que nos rodeiam (tradução: o mítico exterior e os outros lol).

O passo que quase ninguém quer dar é o de largar os sentimentalismos e emocionalismos do ego, quando estes são precisamente a fonte de todo o sofrimento lol esses "ismos" vêm de percepções erradas da Realidade, não são a Realidade. Logo se não são Verdade, para quê os alimentar e defender? É deixá-los cair e desaparecer pois só assim aliviamos o nosso sofrimento e depois o dos outros.

Em relação ao sofrimento, perdas e morte... nenhum dos 3 é real lol parecem reais, são muito convincentes graças aos mecanismos do ego, mas na Realidade não existem. São ilusões enganadoras e "reais" até certo NdC, mas para quem já espreitou e Viu acima do "nível da água" da Integridade, percebe que são breves fantasias no sonho da vida.

Sofrimento? É sempre de lamentar, mas a verdade por detrás deste desfaz bastante o potencial de se sofrer com o sofrimento dos outros. Sofrimento é uma questão de NdC, e NdC é uma questão de escolha livre. Quanto mais a pessoa escolhe se agarrar ao ego e ao seu narcisismo (seja por tristeza ou orgulho, ou outro estado qualquer negativo), mais vai sofrer. Logo é uma escolha livre. Por outro lado há o karma. Estamos cá todos a "pagar" karma negativo, cada um à sua maneira, dependendo das escolhas do passado (vidas passadas principalmente). Lamenta-se sempre o sofrimento, mas não é preciso sofrer-mos porque os outros sofrem lol há um estado de compaixão e neutralidade adequado, e há a percepção de que sofrimento faz parte do caminho de evolução, e sem ele ninguém teria a oportunidade de querer sair do buraco em que o ego as colocou e quer manter. Sofrer faz-nos ficar saturados de uma situação de vida e deixa-nos dispostos a largar e fazer tudo o que for preciso para mudarmos e alcançarmos um estado de felicidade que nos satisfaça.

Perda e Morte? São truques de ilusionismo no qual o nosso ego animal acredita sempre lol Morte não existe... nós simplesmente saímos do corpo como alma para uma dimensão imaterial, e na maior parte dos casos regressamos logo a seguir num novo corpo acabado de nascer. É quase espontâneo pois o tempo é uma ilusão construída pela mente. Quem "morre" não acaba, transforma-se. A pessoa não é o corpo que fica sem vida... é a alma que dá vida ao corpo. E para quê continuar num corpo que só traz sofrimento...? O ego vive numa dimensão material e física de aparências e percepciona erradamente que as pessoas são o corpo lol e é impossível sair dessa mentalidade se nunca se experienciar a Verdade pelo menos uma vez. Mas com trabalho Espiritual verdadeiro, com muita Contemplação, é possível ver-se isso e ver-se livre do sofrimento da ilusão que nos faz acreditar na morte. Assim sendo não é possível experienciar-se perda. Neste sonho da vida tudo nos é emprestado, nunca nada é nosso, tudo é temporário e temos de viver confortáveis com isso. Tudo se transforma, nada se perde na Verdade, apesar de o ego achar que sim :)

Portanto essas pessoas que sofrem e "morrem" na Verdade estão bem mas não o sabem. O Espírito, que é o que elas são, nunca sofre, e elas apenas deixam o corpo, não deixam de existir. A sua situação e o que lhes acontece faz parte de um plano maior de evolução em que gradualmente tudo vai ficando melhor, só que tem fases piores, mas que fazem sempre parte do caminho para algo melhor livre de sofrimento. A responsabilidade pela felicidade e sofrimento é de cada um, depende de escolhas, dedicação e esforço.

Isto não quer dizer que desprezemos essas pessoas e que não as ajudemos a sentirem-se um pouco melhor, seja apenas físicamente, seja também emocionalmente, etc. Se fazemos algum trabalho que envolva ajudar os outros, isso depende do nosso caminho pessoal de evolução, não é certo nem errado, não é obrigatório nem proibido. O que eu quero dizer é que ao ajudar-mos essas pessoas não precisamos de sofrer com elas. Não há mérito nenhum nisso, nem utilidade nenhuma nisso para as ajudar. No fundo está sempre tudo bem independentemente do que o teatro ilusório da vida nos traga, pois o que realmente somos não depende deste mundo e está sempre a salvo. E é a liberdade desse sofrimento perceptual e essa Visão através da ilusão que nos permitem realmente ajudar os outros.

Eu passei por uma fase na minha vida em que vivi alguns anos num ambiente semelhante a esse, na minha família. Adormecia e acordava nesse ambiente negativo de doença e sofrimento todos os dias (e depois morte), tendo de lidar com ele, participar nele e ajudar. A minha única solução era mais do que nunca aplicar os princípios espirituais e deixar-me de perdas de tempo e brincadeiras do ego. Os luxos desnecessários dos emocionalismos negativos do ego tiveram de ser largados rapidamente e profundamente como nunca antes, e isso permitiu que eu vivesse durante esses 2 ou 3 anos num estado de consciência positivo e bastante agradável, apesar das circunstâncias exteriores diárias que me rodeavam. Durante esse período continuei a ser o mesmo Pedro, e eventualmente subi de nível de consciência mais um pouco. Continuei dedicado ao que me entusiasma na vida, continuei a escrever no Cool Vibes, foi um dos melhores períodos em termos criativos para mim, fiz novas amizades, tive namoradas e aventuras sociais, a minha vida social continuou estimulante com vários picos de quase magia, etc. Senti o que havia para sentir, pois sou humano, mas de forma breve e sem desestabilizar o meu nível de felicidade e estilo de vida. Portanto eu sei por experiência que tudo isto é Real e possível e apenas uma escolha. Exige esforço e entrega, e sacrifício na percepção do ego, pois este acha que está a perder algo quando na Verdade estamos a ganhar algo Bom para além da nossa imaginação. 

Numa fase em que a pessoa comum ficaria deprimida, revoltada, negligenciaria o que tinha de bom e bonito na vida perdendo-o, perdia-se em vícios, fugia, e provavelmente suicidava-se, etc, eu evoluí, subi de nível de consciência e experienciei alegrias e milagres, tudo graças a uma dedicação espiritual verdadeira que me permitiu ajudar o melhor possível e no final abençoou-me com um sentimento de dever cumprido.

Obrigado pela tua pergunta.


domingo, 16 de março de 2014

"Como Lidar Com Mulheres Indecisas"

"Como Lidar Com Mulheres Indecisas"


Pergunta de leitor:

"Pedro, como lidar com mulheres indecisas? Ou seja, mulheres que nos dizem sempre "sim", mas nunca assumem esse mesmo "sim" dito por elas. Será que elas não nos dizem "não" para não nos magoar? Será perda de tempo confiar nessas mulheres? Porquê é que elas têm esse tipo de comportamento?"


Resposta, comentários:


Não existem mulheres indecisas, isso é um erro de percepção lol o que existe é: ou a mulher não está verdadeiramente interessada, ou o homem é que está indeciso e a faz sentir-se insegura pois ela não sabe a verdadeira intenção do homem e tem medo de se magoar.


Portanto se expressarmos cedo e de forma clara a nossa intenção e avançarmos sem hesitações, a mulher fica a saber o que se passa sem espaço para dúvidas, logo assim elimina-se a "indecisão" por ignorância do que o homem quer. E quando realmente estamos interessados em alguém e somos capazes de Amor, ganhamos consciência da verdadeira intenção dos outros, das mulheres, e conseguimos saber quando as escolhas da mulher em relação a nós vêem de narcisismo e falso interesse ou se ela gosta realmente de nós. 



Quando ganhamos consciência daquilo que em nós quer usar os outros, ganhamos consciência daquilo que nos outros nos quer usar. A mulher falsamente interessada parece indecisa mas não está indecisa. Ela sabe que não está interessada em Amar o homem mas sim em usá-lo por questões de validação e orgulho ("tenho 1 interessado em mim"), por exemplo.


O homem indeciso e que inconscientemente quer usar a mulher por razões narcisistas de validação/orgulho e prazer sexual, será sempre uma vítima confusa de mulheres "indecisas" que não sabem o que se passa, receiam sair magoadas, são demasiado inseguras para poderem experienciar intimidade, e principalmente de mulheres narcisistas e espertas que fazem jogos de distância com falsos "sims" para usarem o homem por questões de validação, orgulho, companhia e muitas vezes dinheiro.


Obrigado pela tua pergunta.

sábado, 8 de março de 2014

"Como Detectar e Descobrir a Tempo Mulheres Interesseiras e Oportunistas"


"Como Detectar e Descobrir a Tempo Mulheres Interesseiras e Oportunistas"


Pergunta de leitor:

Pedro, existem mulheres do tipo que nos fazem perder tempo e dinheiro. Ou seja, as ditas cujas fingem que já estão numa relação connosco, mas, apenas, nos procuram quando estão a precisarem de algum apoio, sobretudo, a nível financeiro. Como podemos descobrir, a tempo, por forma a evitarmos dos prejuízos que essas mulheres nos costumam causar?


Resposta, comentários:

Nós só não vemos aquilo que não queremos, e só continuamos aquilo que queremos. Isto quer dizer que a intenção da mulher interesseira ou oportunista só é invisível aos olhos do homem fraco de Espírito que não tem a Coragem suficiente para olhar para dentro de si próprio com Honestidade e Humildade e descobrir aquilo que em si, no seu ego, é interesseiro e oportunista com as mulheres e o mundo no geral. O verdadeiro trabalho Espiritual consiste não em pintar tudo de cor-de-rosa e ignorar a verdade das situações e contextos, mas sim contemplar essa verdade e aceitá-la sem distorções, justificações, negações ou repressões. Aquele que vê em si o lado feio do seu ego e o começa a largar, vê-o sempre nos outros e larga-os assim que apropriado.

Por outro lado, é preciso ser-se muito fraco para perante uma situação em que a mulher só nos procura para obter dinheiro de nós, se continuar a ter uma ligação com essa mulher. Quer dizer, é quase, senão mesmo, caricato lol isso deve-se geralmente à incapacidade do homem de conseguir melhor, de nunca ter opções, e de ser controlado pelo seu desejo narcisista de potencial prazer sexual, validação e o alívio emocional de alguma carência. Essas mulheres detectam-se a anos-luz de distância, pela sua essência que vem sempre ao de cima momento a momento. As máscaras sociais não existem na verdade, apenas a cegueira dos não íntegros que os impede de Ver a Verdade que está à sua frente. Essas mulheres têm um tipo de comportamento narcisista, sempre. Essência essa narcisista que se revela em todas as suas pequenas escolhas, reacções e respostas. O prejuízo nem sempre é possível de evitar, pois é normal a primeira vez o homem oferecer o que lhe é pedido. A questão é: porque raio oferece a segunda vez se não há proximidade, intimidade, afecto e apreciação da parte da mulher a um nível normal quando se está numa relação amorosa? Lol no máximo a mulher aproveita-se uma vez, depois fechamos a porta e passamos para outra.

É preciso viver-se acordado e muito atento ao nosso ego, pois este contém o grande segredo que nos permite ver quando alguém está a ser narcisista connosco. Quando realmente gostamos de alguém e respeitamos essa pessoa, cedo percebemos quando alguém não gosta realmente de nós e nos está a desrespeitar, tendo como intenção um desejo narcisista de se aproveitar de nós por dinheiro, por exemplo. O Amor sabe sempre quando está a ser atacado.

A nossa essência íntegra é o fundo com o qual contrastamos a forma da essência da mulher, e só assim podemos perceber o que nos espera se continuarmos a ligação que temos com ela. O homem não íntegro será sempre enganado e usado, pela sua cegueira e fraqueza de Espírito, sendo uma vítima não das mulheres interesseiras e oportunistas mas sim do seu próprio egocentrismo.

Obrigado pela tua pergunta.

domingo, 2 de março de 2014

Cheers (TV Series) - Filme íntegro da semana


Cheers

(TV Series)

-

Filme íntegro da semana






Uma obra-prima de entretenimento íntegro. É obrigatório ver.




Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.

"Nós não nos conhecíamos, e do nada ela disse-me olá" - Testemunho Cool Vibes


"Graças aos conteúdos do Cool Vibes, tive duas semanas espectaculares! Há 2 semanas atrás consegui iniciar uma conversa com uma mulher atraente desconhecida (como já tinha dito), e na semana passada consegui o contacto telefónico de uma rapariga pela internet. E tudo isto sem qualquer mentira ou truque de manipulação. E hoje, cruzei-me com uma rapariga atraente que usava um belo casaco, muito parecido com um que já tive. Nós não nos conhecíamos, e do nada ela disse-me olá. Sim, foi ELA que falou comigo primeiro =)) Então, sorri-lhe e disse-lhe olá também. Até me enche de energia só escrever estas palavras. (:D)"

- Gonçalo T., Sintra



Obrigado Gonçalo pelo teu testemunho e Coragem para o teu caminho.