segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

David R. Hawkins - Spiritual Entrapment, "I Want Out Of Here"

13 comentários:

Miguel Adriano disse...

Olá Pedro, espero que esteja tudo bem contigo, vim aqui porque preciso da tua ajuda e de conselhos.
É assim Pedro, eu com 16 anos iniciei a minha jornada aqui no Coolvibes, primeiro o entusiasmo, depois o querer ajudar os outros, a seguir a mania que sabia e era mais que os outros(arrogância) e agora, segundo o que eu li num livro de Hawkins, eu estou no nível da apatia, então eu tou a procurar transcender isso, já li um artigo que tens aqui no Coolvibes e inclusive no livro de Hawkins ele dá nos dicas para transcendermos esse nível.
Eu estou a aplicar esses ensinamentos, mas o que acontece é que ao fazer esses ensinamentos continuo apático, por exemplo, eu saio para um centro comercial porque é um sitio com muita gente e essas cenas, eu vou sozinho e nem vou com expectativas, apenas penso, "vou relaxar e as coisas vão surgir naturalmente, mas se não surgir nada não faz mal" mas a verdade é que eu faço isso tudo sem vontade, e quando dou por mim pareço um homem velho, sento-me num banco a ver quem passa, sem "forças" apático, e distante,eu tento reanimar-me e meto-me a andar, mas rapidamente encontro me num canto outra vez xD.
Isso é muito chato porque nesse nível não conseguimos ter relações com mulheres.
E também tem outra coisa, é que eu era rodeado de amigos,eram não integros,e eu pensei que pessoas integras iriam aparecer na minha vida, a verdade é que nem não íntegros porque isso seria dar um passo atrás nem íntegros porque para isso é preciso dar um passo em frente, então eu sou a minha própria vontade, mas como já mencionei não tenho vontade de nada. Obrigado :)

P.S adoro os filmes que recomendas, sinto-me sempre bem quando os vejo, obrigado

matheus alencar disse...

Pedro, muito obrigado pela resposta ao meu comentário anterior, estou tentando esquecer a garota que eu ainda gosto e me focando no momento presente, mas constantemente tenho alguns "devaneios" como os do pessornagem "Walter Mitty", onde idealizo muito um eu que faz coisas incríveis e nada é impossível para ele, mas na vida real, eu não tenho coragem de ser nem 1/10 dessa passoa, alguma sugestão de como posso me tornar mais seguro e transcender essas ilusões para viver minha vida com pelo menos um pouco mais de felicidade verdadeira?

jcvf disse...

Por vezes deixa-me triste o facto de saber que estou solteiro. Normalmente, digo para mim mesmo uma frase que me motive, "mais cedo ou mais tarde vais encontrar alguém", ou faço visualizações/afirmações

Outras vezes adoro estar solteiro, ao ponto de não me imaginar numa relação.

Como é que transcendo esta bipolaridade de estado civil permitindo-me ter uma vida em paz? lol

Pedro C. disse...

JCVF: "Como é que transcendo esta bipolaridade de estado civil permitindo-me ter uma vida em paz?"

Tens de entrar em acção e deixar de te envolver com esses pensamentos negativos. Aprecias a vida de solteiro e quando vês uma mulher de que gostas vais falar com ela, e depois logo se vê. Deixas de filosofar e dramatizar na tua mente a tua vida amorosa, e passas a viver mais a tua vida e a fazer o que amas.

Pedro C. disse...

Matheus Alencar: "alguma sugestão de como posso me tornar mais seguro e transcender essas ilusões para viver minha vida com pelo menos um pouco mais de felicidade verdadeira?"

Sim, coragem. Se queres confiança tens de entrar em acção e enfrentar os teus medos. Tens de ir falar com mulheres que não conheces e que achas bonitas. Tens de entrar em acção e fazer o que é certo, em vez do que é fácil, e estar disposto a avançar independentemente de como te sentes no momento. Chama-se a isso coragem.

Essas fantasias vêm de um desejo de ser visto como fabuloso, ou seja, é a fantasia de orgulho do ego, que quer sempre alimentá-lo e ser validado por tudo e por nada, ser o herói, a estrela, o sexy, o campeão, etc. Tens de passar a ver o orgulho como algo secundário e partir em busca da qualidade da Humildade.

Pedro C. disse...

Miguel Adriano: "o que acontece é que ao fazer esses ensinamentos continuo apático"

Estás com pressa, e essa transformação leva muito tempo. Estás a começar a aceitar como és e a ver como és, e quando sofreres o suficiente com isso irás estar disposto e cheio de vontade de entrar em acção. Tens de contrariar sempre que possível o teu impulso de não fazer algo. Tens de contrariar a apatia e preguiça, ou nada feito. Tens de querer mesmo ter novas experiências e conhecer pessoas novas, e tens de estar mesmo farto da vida que tens agora. Rodeia-te ao máximo de fontes de energia positiva, integridade, inspiração e motivação. Tens de o fazer todos os dias, e escrever afirmações poderosas que te ajudem a mudar a tua mentalidade para positiva e motivada. E ser paciente, muito paciente. Não julgues o teu progresso, sê humilde pois não tens capacidade para saber se vais bem ou mal, rápido ou lento. Só o Espírito sabe isso, e só precisas de aplicar todos os dias os princípios. Um dia quando deres por ti estarás diferente e a sentir-te melhor, foi o que me aconteceu. Coragem! :)

jcvf disse...

Qual é o significado de "a realidade é subjectiva"?

jcvf disse...

Os acontecimentos futuros e as ocasiões que nos acontecem na vida são devidas ao nosso karma.

Se não estou a distorcer os ensinamentos, penso que as nossas atitudes actuais mudam o nosso karma. Por exemplo, se escolhermos coragem em vez de medo ou orgulho, isso poderá trazer resultados futuros mais agradáveis.

Assim sendo, o nosso karma é possível mudar consoante as nossas acções? Por exemplo, por ter escolhido o caminho A em vez de B poderei conhecer a mulher C em vez de D, ou ter o emprego E em vez de F?

Pedro C. disse...

JCVF: "o nosso karma é possível mudar consoante as nossas acções?"

Não é apenas consoante as acções. Acções e comportamentos fazem parte da dimensão da aparência.

As nossas escolhas aumentam a probabilidade de um determinado karma. Mas não são as acções da escolha, e sim a intenção e essência da escolha. Pode-se fazer algo aparentemente bom com má intenção, ou com uma intenção narcisista. Isso não vai encaminhar o nosso karma numa direcção positiva e benigna. É então o que escolhemos ser que condiciona o nosso karma. Boas acções de intenção íntegra vão desfazer karma negativo e potenciar karma positivo. Acções aparentemente boas mas cuja intenção é apenas ser visto como herói ou "mais boa pessoa que os outros" numa busca por atenção,validação e orgulho, mantém a pessoa numa de karma negativo. Por isso atenção à intenção por detrás das acções.

Miguel Adriano disse...

Hey Pedro, muito obrigado, muito obrigado mesmo, apenas ao ler a palavra "coragem" que escreveste senti-me com mais vontade e mais ganas de melhorar minha vida. obrigado pela força.

Pedro C. disse...

JCVF: "Qual é o significado de "a realidade é subjectiva"?"

Sempre que vejo as iniciais do teu nome lembro-me do Van Damme (JCVD) lol

Não sei em que contexto leste/ouviste isso, mas creio que quer dizer que a Realidade que experienciamos depende da nossa percepção subjectiva, que depende do nosso nível de consciência. Assim sendo a Realidade é subjectiva pois pessoas de níveis de percepção/consciência vêem e experienciam Realidades diferentes.

jcvf disse...

haha!

O Van Damme.

E diz-me outra coisa. Quando estamos com uma mulher várias vezes, imagina que vivemos com ela, ou assim. Eu por vezes tenho dificuldade em continuar conversa porque sinto que não há mais para falar lol. Como vivo com ela, ela já sabe as novidades, aliás, ela é parte das novidades.

O que sugeres? É claro que quando se vive juntos não é suposto estar sempre a falar, mas por exemplo ao jantar não é fixe estarmos os dois calados o jantar inteiro, a olhar um para o outro.

Pedro C. disse...

JCVF: "Eu por vezes tenho dificuldade em continuar conversa porque sinto que não há mais para falar"

Mesmo quando se está com a mulher todos os dias há sempre coisas para falar. O tema de conversa não vem de conteúdos na mente mas sim da energia da relação. Então fala-se sobre o momento, planeia-se coisas, faz-se coisas juntos como por exemplo ver um filme, jogar algo, etc. O convívio não é apenas conversa mas sim o existir a 2. Com entusiasmo, sentido de humor e imaginação há sempre algo para falar e fazer juntos :)