AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Perguntas e Respostas, Novembro 2013 – Evolução Espiritual e Vida Amorosa


Perguntas e Respostas, Novembro 2013 – Evolução Espiritual e Vida Amorosa


Olá caro ouvinte da rádio Cool Vibes...

Ops, programa errado! :D

Bem-vindo a mais um louco *perguntas e respostas* sobre evolução espiritual e vida amorosa no geral.

A minha intenção é esclarecer o melhor que conseguir dúvidas comuns relativamente ao verdadeiro caminho espiritual de evolução, porque, coff... há muita palhaçada “hollywoodesca” por aí :D

Assim como desmistificar aquilo que é o simples, belo e natural processo da vida amorosa, ou seja, como ir de solteiro a namorado de forma íntegra, e ter uma relação que valha a pena em vez de uma dor de cabeça/pedra no sapato/xulé de orc, etc :D

Confere aí! Hahaha

Oh cavalheiro, espera aí! Pára aí a camera se faz favor... esqueci-me do aviso chato do mês =)

Tenho recebido muitas perguntas de tópicos básicos sobre os quais já escrevi e falei muitas, muitas, muitas vezes no Cool Vibes de várias formas diferentes e de perspectivas diferentes. Isto revela que estas pessoas não estão a explorar o blog. Neste caminho não pode haver preguiça, se o Cool Vibes existe é porque eu não fui preguiçoso neste caminho. Há pesquisa a fazer, e o Cool Vibes tem uma secção de tópicos à direita, que pode não ser perfeita, mas serve o seu propósito. Temos de saber o que realmente queremos e estar dispostos a fazer tudo o que for necessário, eu não faço o trabalho por ninguém, não é assim que funciona. Se uma pessoa não está disposta a pesquisar, ha!, quando a coisa apertar vai saltar do barco sem hesitar =) pesquisar? Ler!? Não são desafios, não pode haver preguiça. Os preguiçosos morrem na praia, e nós Somos aquilo de onde vem o mar.


Passando às perguntas do mês:


Pergunta 1 – O Feiticeiro Implacável

“Olá Pedro! Tudo fixe? É normal quando estamos namorando e estamos seguindo um caminho de integridade, nossa namorada começar a se tornar mais integra também? Ou seja, ela começa a ter comportamentos mais íntegros e menos narcisistas porque de certa forma ela está sendo influenciada por nós naturalmente, mesmo inconscientemente ela começa a se tornar mais agradável como pessoa. Veja que eu não tento mudá-la, ela mesmo se tornar mais agradável por nossa influência natural de convívio. É normal isso ? Muito obrigado!”

Resposta, comentários:

Nota: Os títulos que dou às perguntas não são para ofender nem inferiorizar ninguém. São apenas para trazer humor à situação, facilitando a sua cura de percepção, e trazendo a verdade ao de cima de forma mais directo e instantânea.

Nota 2, O Regresso: “O Feiticeiro Implacável”... faz-me imaginar o Schwarzenegger de chapéu de Merlin, charuto na boca, cinta de balas ao ombro e Gatling Gun nos braços! Tipo filme de acção dos anos 80! :D

 

E depois desta tão útil e maravilhosa partilha, a resposta =)

 

O caminho para a Integridade é uma constante batalha com as vontades do ego. Pode levar uma vida inteira, trazer muita angústia, conflito com os não-íntegros (ataques do ego), mudanças drásticas de estilo de vida e preferências, etc. E para que de facto se esteja a andar para a frente e a mudar, é necessário uma sólida intenção, aliás, uma inabalável e implacável intenção e motivação de se estar disposto a ir até às últimas consequências, e uma dedicação intensa.

 

Portanto, não é assim tão simples lol tem que se ganhar consciência de todas as pequenas sugestões do ego (pensamentos/emoções) e largar uma série de coisas que sem as quais o ego nos faz acreditar que vamos morrer lol Ninguém se torna magicamente íntegro só porque a pessoa ao lado está a fazer o esforço de o ser.

 

Então se não somos um feiticeiro implacável que magicamente influencia os outros a mudar para melhor, como explicar a mudança de comportamentos dela?

 

:O fui apanhado! Agora vou ter de acabar com o Cool Vibes! :D

 

É a velha balada das aparências.

 

Tu podes estar com a intenção verdadeira de ser íntegro e a fazer o esforço... ela está apenas a ser a actriz para te agradar. É o que quase todas as pessoas fazem: performances. Ela pode gostar de como és, até a podes ter inspirado com as tuas escolhas e acções no momento, mas ninguém muda assim a essência haha! Ninguém, nunca, de maneira alguma. O ego tem essa ilusão de mudança mágica instantanea, mas Sabe quem realmente está a fazer o esforço que “mal eu consigo safar-me a mim próprio... esquece lá o que faço aos outros!”. No máximo a pessoa por inspiração fica interessada em também ser assim e inicia, inicia... i-n-i-c-i-a o seu caminho. Primeiro vem a informação, depois a prática com erros, a experiência, a sabedoria... e a mudança milimétrica e lenta lol

 

Não te preocupes com o caminho dela... não és responsável por ele. Só o Espírito o é, se ela deixar. E não podes fazer nada em relação a isso, intencionamente ou indirectamente. Podes inspirar, mas depois é a pessoa que a muito custo e lentamente dá os passos. Trata da tua parte e torna-te íntegro e evolui espiritualmente, e desfruta a relação que tens com ela, e quando acabar acabou =)

 

O ego finge ser íntegro por questões de validação. Para ser aceite e não ser rejeitado. É o melhor que consegue fazer, não há que odear isso. É aborrecido, triste e cómico, dependendo do nosso nível e estado (percepção). Não te iludas... a aprovação dos outros não interessa para nada haha! E os seus comportamentos fazem parte da dimensão da aparência, e não da essência (Verdade do que realmente se passa dentro deles e do que eles são). Há muitos actores espirituais por aí... que escrevem livros e vão à TV ;)

 

Quero deixar já aqui claro que, se achas a mulher atraente e é agradável para ti estar com ela, só precisas disso como sinal verde para ires em frente e estares o resto da vida com ela. Não entres em paranóia com a questão do íntegro/não-íntegro, autêntico/actor. Relaxa =) mas orienta-te! Se a coisa começar a ser consistentemente desagradável... não adormeças. Vê o que realmente se passa e acaba o que tiver de ser acabado se necessário. Valoriza a tua felicidade, mesmo que isso signifique largares-te a ti próprio. O que é o mesmo que dizer, ser íntegro e transcender o ego.

 

 

Pergunta 2 – Integrity Walkthrough: Game of the Year Edition

 

“Olá Pedro! Então quer dizer que o processo de nos tornamos íntegros envolve 3 coisas principais. Uma externa e outra interna. 1º Largar as pessoas não-íntegros. 2º Contemplar as emoções e transcender as emoções que estão no nosso inconsciente e que começam a vir com o tempo. Além dessas 2 coisas, o que mais pode ser feito para nos tornarmos íntegros? Um grande abraço”

Resposta, comentários:

“envolve 3 coisas principais. Uma externa e outra interna.”

=)

Então são 2 ou 3? Hehe

Está correcto. A essas 2 vou adicionar mais algumas que considero essenciais... tipo ignição para o carro trabalhar =)

1)    Realmente querer ser íntegro. Esta escapa a muito boa gente, e é normal. Quando não se é íntegro não se sabe o que é ser íntegro. Logo pensa-se que é outra coisa, e então quer-se ser essa coisa imaginada, e não na verdade querer ser íntegro. Ser íntegro porquê? Está na moda? Lol O querer ser íntegro vem da descoberta de qual é o fim do sofrimento. Portanto o realmente querer ser íntegro vem da intenção certa: “estou farto de sofrer, se for preciso largar tudo e morrer para ser íntegro/feliz, então que assim o seja!”. Ámen =)

2)   Revelar no momento o que vai cá dentro. O que estás realmente a sentir? O que estás realmente a pensar? Para sermos íntegros temos de deixar de planear discursos e deixar de ser o actor oscarizado (eu pessoalmente acho que Horácio seria um nome bem mais engraçado do que Óscar hehe). Isto significa na prática que deixamos de dizer e fazer as coisas para passar uma aparência ou para tentar controlar a vida (obter algo, não ser rejeitado, etc), mas passamos a fazer e a dizer as coisas para expressarmos como realmente somos e o que vai dentro de nós (emoções, pensamentos). Chama-se a isto alinhar a nossa aparência com a nossa essência.

3) Semelhante ao nº 2, revelar a nossa intenção. Porque fizemos/dissemos o que fizemos/dissemos? Porque queremos/pedimos o que queremos/pedimos? Há que estar consciente do impulso antes da escolha. Intenção não é algo que se inventa para se justificar/racionalizar uma escolha (embaraçosa/ofensiva)... a intenção surge antes de decidirmos fazer as coisas, e não depois lol

4)    Integridade não tem nada a ver com ganho pessoal lol não é um esquema para se obter o que se quer dos outros e do mundo. O ego acha que é... ele acha que se for íntegro vai conseguir ter aquilo que sempre quis! Haha! Satisfazer todos os seus desejos! :D é o oposto... a Integridade é o princípio do fim do ego, é o largar dos desejos do ego, e é o início de interesses mais elevados. Tornar-se íntegro é altamente desconfortável para o ego, pois há um estilo de vida, actividades e pessoas que começam a desaparecer, que não gostam do que está a acontecer e de forma esperta, indirecta e ninja (lol) te tentam convencer de que estás a ir na direcção errada. Mas não estás. Este passo aparentemente louco é a única coisa que importa, pois quando o “dragão” vem, apenas tens a tua integridade. És sempre tu sozinho frente-a-frente com o “dragão”... nenhum idiota pseudo-amigo lá está, nunca, ninguém... pois nem sequer existem. Neste sonho evolutivo és sempre tu e o “dragão”.

Eu gosto da metáfora do cavaleiro que vai salvar a princesa do dragão. Ele não derrota o dragão com a sua habilidade como guerreiro, com as suas técnicas de luta com espada e escudo lol o dragão só precisa de dar um arroto e lá se vai o cavaleiro pelos ares chamuscado! O cavaleiro derrota o dragão largando a espada e escudo, armadura e helmo, estando vulnerável a qualquer ataque, e assim “derrota-o” ganhando o seu respeito. Só Amor consegue fazer isto... porque na verdade não há dragão, o dragão é uma ilusão. O dragão é o ego da mulher. O dragão é o teu ego. E o momento da verdade é quando o “dragão” chega e a pergunta emerge: quando o “dragão” chegar, o que escolherás ser?

 

 

Pergunta 3 – Comer a Casca e Mandar a Banana Fora


“Olá Pedro Tudo Bem? Como Ser em vez de parecer? De todos os temas que abordas no coolvibes, esse talvez seja aquele que eu nem sequer consigo entender, há uns tempos fizeste um video de como ser-se positivo em vez de pensar positivo, e também numa resposta a uma pergunta que te fiz, disseste que ter atitudes de integro não é ser integro e então desde ai a minha duvida. Qaul a diferença entre o ser e o parecer.”

Resposta, comentários:

A tua incapacidade de compreender esse tema vem da verdade de teres vivido até hoje parecendo e não sendo. Parecer algo é quando decoramos o que fazer e dizer em diversos contextos e situações, e fazêmo-lo através de memória no momento, porque ouvimos dizer que é isso o certo e apropriado dizer e fazer. É quando a intenção é querer obter a validação dos outros, e então vamos tentar parecer o que achamos que eles gostam e é fixe, e evitar sermos julgados e rejeitados por eles. Vendemos a alma no OLX da vida... e ficamos a seco lol

Ser é quando por experiência de vida, de onde vem Sabedoria, fazemos e dizemos as coisas. Não por memória para parecer algo, mas porque assim o somos. É espontâneo, não é estudado em casa. Não é para obter algo dos outros, ou para evitar algo, é apenas uma expressão directa da nossa essência. E fazêmo-lo inocentemente, espontâneamente, porque é assim que somos... e não porque é assim que achamos que os outros gostam, ou porque é assim que achamos que vamos obter o que queremos.

O parecer é ser actor. É estar triste e dizer que está tudo bem, é decorar frases para parecer confiante no engate hahaha! É dizer que também se gosta de jazz porque ela gosta... é dizer “que espectáculo!”, quando na verdade achamos que é mau e não gostamos, apenas para a pessoa não ficar triste ou chateada.

Temos de alinhar a nossa aparência (comportamentos e palavras) com a nossa essência se queremos ser felizes. O ser autêntico não é ser perfeito... é viver autenticamente na imperfeição humana. E assim por experiência no momento vamos aprender quando algo é feio e inapropriado (narcisista) ou não. E essa experiência desagradável, o erro, vai-nos fazer aprender, e para a próxima iremos espontâneamente fazer uma escolha mais apropriada e bonita. Não porque lemos que assim devia ser e decorámos os comportamentos e palavras e os repetimos roboticamente, não para passar a ideia de que somos de determinada maneira para sermos validados e não rejeitados, não para obtermos o que queremos, mas como expressão autêntica do que somos e do que nos vai cá dentro. Para Sermos e não apenas parecermos temos de começar a transcender o ego e a mente, e viver mais no momento. Quando se vive mais no momento é-se cada vez mais autêntico pois não há memória a ser acedida para se repetir comportamentos tipo actor, e não há um ego a manipular-nos com medos e desejos condicionando a nossa escolha ao parecer para obter algo ou evitar algo.

Porque é a banana que se come, e não a casca. É a essência do fruto que importa e não o seu exterior (aparência). Pode-se tentar comer a casca, mas não é a mesma coisa. Esta metáfora não é perfeita, mas o que é importante perceberes é que enquanto houver narcisismo a mais, nunca Serás, apenas irás parecer porque estás a servir o ego, e este está sempre disposto a tudo para obter o que quer. O ego é um lobo disfarçado com pele de ovelha, sempre.

 

 

Pergunta 4 – O Que Conta é a Intenção

“Olá Pedro. Estou me desafiando para me tornar uma pessoa mais agradável socialmente. Gostaria de saber: É íntegro decorar várias frases para iniciar conversas com as pessoas em diferentes contextos, ou devemos mesmo falar qualquer coisa que vier a mente no momento? Obrigado.”

Resposta, comentários:

Depende da tua intenção e nível. Se o homem é tímido e inseguro, essas frases podem ajudá-lo a desafiar-se e a ir finalmente falar com uma mulher que ache bonita. Sem essas frases ele irá sempre seguir o medo e nunca entra em acção. Porque ele na verdade tem medo de ser rejeitado, e a frase parece garantir que as coisas vão correr mínimamente bem (alta probabilidade de ser uma experiência agradável e de não ser rejeitado). O medo bloqueia a criatividade, logo estes homens cobardes nunca sabem o que dizer à mulher. Eles vêem um dragão que não existe, mas que tem de ser enfrentado como se existisse. A cura é coragem, é estar disposto a morrer pela nossa felicidade, para que finalmente consigamos experienciar o normal da vida como ser humano. Começamos por aí, e foi o que tive de fazer. Ou estava disposto a morrer ou ficaria na mesma, porque o medo é sempre convincente. É sempre boa ideia para o medo ficar-se na mesma e não se fazer nada, e a carta máxima que ele usa é a morte. Ora se for mais importante para ti ser feliz do que estar vivo apenas, essa carta não tem qualquer poder sobre ti, e serás capaz de ir em frente, mesmo nervoso. Chama-se a isso coragem.

Depois desta 1ª fase, vem a autenticidade. O homem já o fez várias vezes, tem experiência, essa experiência trouxe-lhe novas ideias, logo já não precisa da bengala inicial. Para quem quer mesmo ser íntegro não pode haver planeios, diz-se o que vier à cabeça no momento e aprende-se assim por experiência o que é apropriado ou não. E se não vier nada então é isso mesmo que se diz: “gostei de te ver aqui, mas parece que o meu cérebro foi para casa entretanto e não sei o que te dizer =) “ nada é mais poderoso que a Verdade, pois apenas a Verdade traz felicidade. O resto é passageiro e ilusório, e a longo prazo não traz lá grande coisa.

Portanto, podes usar as frases decoradas à vontade. Se estás numa fase inicial, se a tua intenção não é enganares a mulher e usá-la, fingindo ser algo que não és, mas sim seres feliz no geral e normal na tua vida amorosa (e podes vir a revelar isto a uma mulher que estás a conhecer), então está tudo bem.


Pergunta 5 – Tornando Visível o Invisível

“Olá Pedro, Como é que eu posso descobrir os meus princípios e valores? Eu não entendo muito bem, tem que haver um lista de princípios e valores ou e quilo que se faz no dia a dia. Esclarece-me, por favor. Obrigado e continuaçao de um otimo trabalho”

Resposta, comentários:

Princípios e valores são aquilo que regulam as nossas escolhas. São a razão por detrás daquilo que fazemos no dia-a-dia. Aquilo que fazemos é apenas aparência, pode ser feito por muitas razões diferentes. Uma pessoa pode ajudar outra por medo de retaliação se não o fizer, ou porque querer aliviar o sofrimento dessa pessoa. Princípios e valores fazem parte da dimensão invisível da essência, e não da dimensão visível da aparência (comportamentos).

São as nossas intenções, o porquê de fazermos aquilo que fazemos. Tens de ganhar consciência do impulso que te leva a fazer e a dizer aquilo que fazes e dizes no dia-a-dia. Ganhando consciência desse impulso irás perceber qual é a tua intenção, e porque escolhes o que escolhes. Assim chegarás aos teus princípios e valores, que podem ser íntegros ou egocêntricos.

Ou podes simplesmente decidir como queres ser, e aprender que princípios esse tipo de pessoa segue. O trabalho que está por detrás de te tornares assim inclui ganhares consciência das tuas emoções e narcisismo, logo ajuda-te a transcender princípios e intenções egocêntricas que te impedem de ser feliz e experienciar o que a vida tem de melhor para experienciar.


Pergunta 6 – Amar é Uma Escolha

“Como se apaixonar pela vida?”

Resposta, comentários:

Como não se apaixonar pela vida? É preciso viver-se não se valorizando o que é bom, bonito, benigno e útil.

Começa-se por parar e ver-se que se é negativo, ingrato e que se vive a dormir para a Realidade. Que se vive através de ilusões, e não de como as coisas realmente são.

Depois começa-se a fazer um esforço para ignorar aquilo que achamos mau, em detrimento do esforço para vermos o que temos de bom, bonito e útil na vida. Aqui pode-se descobrir coisas inacreditáveis como comida no prato, casa, roupa, saber ler e escrever, saber matemática, conhecer pessoas, ser livre para sair e desfrutar a vida, ter trabalho, estar a estudar, ter saúde, ter este ou aquele entretenimento, etc.

Ao se começar a fazer esse esforço e essa lista, e ao se prestar atenção a essas coisas positivas e boas reais, começamos a sentir como é bom tê-las e experienciá-las, e chegamos à conclusão que sem elas seríamos miseráveis. Isto leva-nos a viver com gratidão, pois reconhecemos o que de bom temos e experienciamos. Esta gratidão e foco no bom e bonito, leva-nos a ver a vida de outra forma. Em qualquer lado e a qualquer momento estamos focados nisso, e por isso vamos ver mais coisas boas e úteis, e ter mais experiências boas, e mais gratidão virá. E iremos descobrir várias delas que nos vão deixar... apaixonados. E quanto mais explorarmos o bom e bonito mais felizes e gratos iremos ficar. E iremos Ver que a vida na Verdade está cheia de coisas boas e experiências inacreditáveis! E ficas apaixonado pela vida, e queres mais e mais porque é fantásticamente bom e bonito, nada antes te fez sentir tão bem.. e começas a Ver o seu milagre e Beleza, se decidires alinhar-te com tudo isto. E irás descobrir que todos somos responsáveis por tudo o que sentimos, dependendo daquilo que valorizamos e a que prestamos atenção, e que podemos largar, ignorar e esquecer tudo o que é negativo e que achamos ser mau no mundo.

No extremo oposto da Beleza da vida está o telejornal e 85% das pessoas =)

O mundo tem um propósito. É suposto ser como é para estar alinhado com esse propósito. Já existe um Céu, o mundo é para ser transcendido e esquecido. Nada acontece cá por acaso... desde a maior alegria ao maior sofrimento. Tudo é karmico, consequência natural de escolhas realizadas no passado. Talvez não apenas desta vida, mas das anteriores. A boa notícia é que Somos sempre Livres de experienciar o que quisermos, ninguém está onde está contra a sua vontade, o ego é servido Livremente, assim como Livremente se pode começar a caminhar no sentido oposto, em direcção ao Espírito e à Felicidade. Cada um é responsável pelo que é e pela sua experiência neste mundo cujo propósito é servir de terreno neutro onde tudo é possível, desde o mais baixo ao mais elevado, como escola de Iluminação. Todo o sofrimento vem de seguir o sentido oposto do propósito do mundo: conquistá-lo, ser o maior por cá ou sugar todas as energias e atenções são as escolhas erradas para quem quer ser feliz =)

Não esperes ser capaz de Amar a vida já este fim-de-semana... não te tornes em mais um actor. A tua pergunta revela que provavelmente levará esta vida toda até ao mínimo de Amor por algo. Leva tempo, conforme a intensidade de dedicação e pureza de intenção. E depois? Isso não significa que com dedicação não possas a curto prazo ir experienciando estados melhores e uma vida mais agradável e bonita. E também isso é motivo de gratidão, qualquer pequeno passo de coragem ou breve experiência de alegria te vão ajudar a aprender a Amar a vida. Um segredo: a Vida é invisível lol o que realmente é a Vida e a sua Fonte não tem nada a ver com o que vemos com os olhos, mas sim com o que sentimos com o Coração, o Espírito =)



Obrigado pelas perguntas, espero que as resposta vos ajudem e inspirem no vosso caminho em direcção à felicidade.

12 comentários:

Matheus disse...

Pedro, tua resposta sobre áquela pergunta tão profunda: "como nos apaixonar pela vida?" foi realmente linda, obrigado por se dedicar a tornar a nossa vida mais agradável, sucesso!

Anónimo disse...

Simplesmente magnifico *.*

Anónimo disse...

olá Pedro,tudo bem?
Como iluminar os tiques nervosos e o nervosismo em si?

Anónimo disse...

Com raparigas que não sinto muita atração, eu consigo estar mais a vontade para tocar nessa pessoa e estar com ela, enquanto que com as que sinto bastate atração sinto-me muito menos à vontade de tocar e estar etc, porquê? Como posso mudar isto? Tem sido sempre assim há já uns anos...

Anónimo disse...

Muito Obrigado Pedro, tua resposta foi impecável, Continuação de um bom trabalho.

P.S Eu sou o sócio que deita as bananas fora:D

Pedro C. disse...

"Como iluminar os tiques nervosos e o nervosismo em si?"

Olá! Os tiques nervosos e o nervosismo em si têm como origem um estado negativo de ser. A solução para se deixar de ter tiques nervosos e nervosismo é primeiro ganhar consciência deles, tornar-se numa pessoa positiva e transcender o ego, deixando para trás assim todos os estados negativos, que antes eram inconscientes e nos traziam esses tiques e nervosismo. Quanto mais elevado o nosso nível de consciência menos nervosismo experienciamos. Os tiques e o nervosismo são mais incomodativos quando a pessoa ainda está no nível de consciência do medo ou abaixo desse nível. Portanto um esforço para se tornar numa pessoa positiva e para enfrentar os seus medos é essencial para subir de nível de consciência, ganhar energia (confiança) e deixar de ter tanto nervosismo em tantos contextos, assim como testemunhar o desaparecimento dos seus tiques nervosos. Qualquer exercício verdadeiro de relaxamento é útil, sendo o melhor e mais poderoso a Contemplação (que é muito mais do que apenas um mero exercício de relaxamento). Uma vez que é a nossa permissão para que a mente se acalme e até silencie, todo o pensamento e nervosismo consequente desaparece.

Anónimo disse...

O post ficou brutal! E as respostas 1 e 6 ficaram excelentes ... Principalmente a 6°. Grande abraço

Pedro C. disse...

"Com raparigas que não sinto muita atracção, eu consigo estar mais a vontade..."

É a limitação do estado de desejo do ego. Quando ele deseja uma mulher, esse estado controla-o, ele vê o obter a mulher como uma questão de vida ou de morte, e fica bloqueado com medo de perder a oportunidade, em vez de desfrutar a oportunidade.

O desejo tem de ser transcendido. Isto não significa que desaparece, significa que apesar de o sentirmos e vermos pelo que é, este não nos controla pois o nosso nível de consciência está acima dele. Então apenas sentimos nervos normais humanos, que não nos bloqueiam e que nos permitem desfrutar a presença da mulher com entusiasmo e humor.

Diana Queiroz disse...

Olá Pedro. A escolha certa é nos afastarmos das pessoas não íntegras mesmo quando temos amor por elas? E quando não somos íntegros não merecemos uma segunda chance se evoluirmos e mudarmos?
Eu tinha um namorado que não gostava que eu saísse com minhas amigas e uma vez era um feriado prolongado ele foi pra Miami com os amigos e eu fiquei no Brasil e acabei indo numa discoteca mas para não chateá-lo disse que não tinha saído e ele acabou descobrindo a mentira. Ele passou a ficar entrando no meu computador com freqüência. Ele disse que não confiava mais em mim. A atitude dele não era íntegra mas eu também menti uma vez pra ele e nunca mais. O certo foi me afastar mesmo sendo eu a culpada pelas desconfianças dele?

Pedro C. disse...

Diana Queiroz:

Vocês não são íntegros, é claro e óbvio. Tanto tu pelas tuas escolhas e reacções, como ele.

Só é possível Amar-se o que existe, logo não é possível Amar-se a não-integridade pois a essência desta é baseada em ilusões, ou seja, naquilo que não existe. As pessoas não-íntegras funcionam através de egocentrismo e ilusões, e não do que é Real. Então, vamos odiá-las ou quê? lol não, não vamos odiá-las. Simplesmente gravitacionamos para aquilo que está alinhado com a nossa essência de Amor, e eles não estão. Logo deixamo-los tranquilamente e espontâneamente continuamos a seguir o nosso verdadeiro caminho.

Se ambos são não-íntegros, então a prioridade é a satisfação do eu (ego) justificado com lógicas baseadas em ilusões. É a carência/dependência emocional e a atracção que mantêm essas pessoas juntas apesar de todas as faltas de respeito e escolhas narcisistas, e não Amor lol Amor é auto-respeito, e a partir do momento que não és como essas pessoas, jamais voltarás a aceitar comportamentos desrespeitosos, não-íntegros e narcisistas, nem tens de os aceitar de ninguém.

A escolha certa depende daquilo que realmente queres. Como já o traíste e lhe mentiste, não me parece que queiras ser íntegra, mas que apenas queres mantê-lo por perto pelo medo que tens de estar sozinha e sem ninguém para te aliviar e validar emocionalmente - porque tens as costas viradas para o Espírito e serves o ego, vives em constante dúvida e sofrimento pois não tens a energia e consciência que poderias ter. É também apenas uma questão de atracção fantasiada de algo que não é (Amor).

Outlets e companhia disse...

Oi Pedro!
Estava lendo uma frase de um psiquiatra famoso no Brasil, o Dr. Flavio Gikovate, e ele diz que um dia percebeu que as pessoas não têm medo de amar, mas sim de serem felizes ao amar. Eu senti exatamente isso uma vez, e foi uma iluminação tão grande que foi como se alguém me dissesse, uma voz viesse até a mim em um momento em que eu acreditava piamente que havia encontrado o homem que seria o amor da minha vida. Essa sensação de amar era tão real que eu podia sentir o amor correndo por todo o meu corpo, eu me senti arrebatada, em extase. Mas em seguida eu tive uma revelação, se é que isso pode ser dito dessa maneira. Percebi que na verdade ele não era o amor da minha vida, mas sim que eu o amava e que o amor estava em mim: eu era o amor! E ponderei que eu nunca havia amado assim antes e me perguntei: mas por que? E me veio a resposta: por ter medo de ser feliz. Simples assim. Essa revelação me causou um espanto enorme, e daí o medo se apoderou de mim, e senti como algo físico de tão real que era: o medo de ser feliz. Eu sentia que eu não era capaz de ser feliz, que eu não conseguiria aguentar tamanha felicidade... e bom, hoje eu vejo que tudo se esvaiu pelas minhas mãos por imaturidade. Me perdi, o que seria normal pois foi uma fase de muito amadurecimento interior, quando eu subi vários degraus de autoconhecimento, autopercepção, etc. E hoje eu ainda estou engatinhando, como ser que descobriu que há um nível "palpável" a ser atingido e como ele é: ser íntegra.
Ser íntegro. Você me mostrou essa luz no fim do túnel, entre tantas falsas luzes. Me trouxe mais alguns passos que preciso dar, nessa escalada para conseguir suportar a felicidade.
Desde essa experiência venho buscando novamente sentir e entender nas minhas entranhas, pois confesso que essa experiência foi tão intensa e tão poderosa que eu não me vejo ainda suportando "carregar o peso de ser feliz." É maravilhoso, é como descobrir ouro puro. Mas não consigo ainda pois estou presa a medos, a inseguranças, a falta de confiança em mim mesma e na vida.
Felizmente sei que isso existe, e que um dia eu vou superar tudo isso. Agora mais facilmente com você me dando mais um pedaço do mapa em busca do tesouro.
Agradeço seus ensinamentos, seus textos são maravilhosos.
Ana

Pedro C. disse...

Obrigado Ana, é uma honra poder ajudar. Boa sorte no teu caminho de evolução em direcção à felicidade que só a integridade nos pode dar.