segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Citação da Semana de David Hawkins






“There is one basic saying in zen that one can rely on completely: Walk through all fear no matter what, committed to spiritual truth, no matter what.”

— David Hawkins

8 comentários:

DeePak André Ramos disse...

"caminhe por todo o medo ?"
consegues descrever melhor esta parte ?

Miguel Adriano disse...

Olá Pedro eu estou a ler um livro do Hawkins sobre os níveis de consciência, e ele fala lá que o não integro calibra abaixo de 200 e o integro acima de 200 e desde que eu descobri isso eu só tento fazer coisas acima dos 200 por exemplo ouvir musica,, ver os filmes que recomendas etc. a minha duvida é a seguinte isso que estou a fazer vai me calibrar acima dos 200 ou seja vai me tornar integro ou isso é apenas um acontecimento do momento?
Outra duvida é a seguinte, nós para nos tornarmos íntegros temos que passar por todos os níveis ou um despertar é suficiente para mantermos no caminho certo?

Pedro C. disse...

André Ramos:

Significa ir em frente mesmo quando sentes medo, seja qual for o medo. Fazer o que está certo e não o que é fácil, fazer o que está alinhado com a Verdade em vez de seguir o medo e parar. É o mesmo que viver em constante Coragem: ir em frente mesmo que sintas medo.

Pedro C. disse...

Miguel Adriano:

Olá Miguel,
Ser e fazer são 2 coisas diferentes. Ouvir as músicas e ver os filmes é bom, pois se estes são íntegros e têm uma energia elevada, são uma boa influência e no momento fazem-te sentir melhor. E podem ser um momento de inspiração. Mas só por si não te tornam íntegro nem são uma prova de que és íntegro. São as nossas escolhas no dia-a-dia e o nosso esforço para largarmos tudo o que é o nosso ego (emoções negativas, pensamentos e intenções narcisistas, etc) que nos torna íntegros.

Temos de passar por todos os níveis, não linearmente, não por uma ordem específica, mas cada um de nós iniciando o caminho a sério terá de lidar com o seu inconsciente e torná-lo consciente, digamos assim. O ego em nós e nos outros torna-se claro como a luz, e a nossa percepção deste correcta e real. A ordem pela qual lidamos com as emoções negativas do nosso inconsciente pode não ser a mesma dos níveis, pois a Realidade Espiritual não é linear.

Miguel Adriano disse...

Muito obrigado Pedro, valeu:)
Continuação de um bom trabalho

Daniel de Goes Fernandes disse...

Olá Pedro, estou muito grato por suas colocações a respeito do tema abordado. Estou vivendo um momento muito difícil em minha vida. Mantive um casamento por 14 anos sem ter coragem de admitir para mim que não amava minha esposa - casamos porque ela engravidou - me anulei e fiquei doente, pois além de tudo me sentia manipulado por ela e nunca me senti amado. Me apaixonei por uma amiga de trabalho, uma mulher maravilhosa, ela também se apaixonou por mim, podia sentir isso, no entanto ela também era casada - ambos, sem comunicarmos nossos sentimentos nos afastamos pensando em nossos casamentos, em mantermos às aparências, com medo da verdade. Três anos após viver tentando ignorar o que sentia por ela, e me sentindo morto a cada dia em meu relacionamento, não mais suportei - decidi que iria romper com às aparências, que a partir de então iria viver de acordo com a verdade, custasse o que custasse. Falei a verdade a minha esposa e me separei; contei tudo o que sentia a minha amiga do trabalho. Descobri que estava certo, ela também me amava em silêncio durante todo esse tempo. Estou sofrendo muito, pois ela embora me ame não consegui por um fim em seu casamento assim como eu fiz. Ela já disse que não o ama, porém se sente responsável por ele ter deixado sua vida em outra cidade para vir viver com ela na cidade em que moramos; não tem família aqui, nem amigos. Ela acha que isso é motivo para viver insatisfeita. Mesmo eu lhe dizendo que não o fará feliz, tampouco será. Ela tem medo, não sei se tudo isso é muito novo para ela e tratasse de um processo pelo qual ela ainda está no início, ainda terá consciência e coragem para enfrentar sua insegurança, não sei, na verdade quero muito acreditar que sim. Quando estamos juntos, tudo é muito mágico, somos ambos medo e desejo, é uma atração muito louca - sinto que exerço uma atração muito forte sobre ela, na minha presença ela se contradiz, o que ela diz tentando me afastar é totalmente o oposto de sua linguagem corporal. Sinto que ela foge, pois é mais seguro. Como ela ainda é casada compreendo seu medo de ser desleal. Para não viver isso me separei...Por que ela não consegui...? Estou me sentindo muito mal - ela me quer,assim como eu a quero, mas foge - diz que não conseguirá dizer-lhe que ama outro e separar-se. Confesso que tenho muito medo, não como direito,não consigo fazer nada sem estar pensando nela; me parece impossível viver sem ela. Sei que não é, porém se torna infinitamente desmotivador e sem vida - gosto dela como ela é...Desculpa, acabei fazendo um desabafo, talvez o espaço nem seja apropriado. Mais uma vez, muito obrigado o- muito bela sua busca e o seu trabalho...

Daniel G. Fernandes

Pedro C. disse...

Daniel de Goes Fernandes:

Cumpriste a tua parte na perfeição, foste honesto contigo próprio e com a tua ex-mulher e corajoso para acabares com o casamento que só te deixava infeliz. Por isso tudo, estás de parabéns.

Quanto à outra mulher, sim parece que ela gosta de ti e se sente atraída por ti, mas só isso não chega. Ela está casada, logo nada feito. E ainda por cima nem tem a coragem para acabar a relação em que está, logo é um caso perdido e terás novamente de ser corajoso e de a colocar entre a espada e a parede: ou acabas o casamento ou nunca mais me voltas a ver pois esta situação está-me a fazer sofrer e eu quero ser feliz com uma mulher. E se ela não acabar o casamento desapareces para sempre da vida dela e partes para outra.

Não há Amor sem Coragem, e ela é demasiado insegura para ter poder Amar. O que ela diz e sente é secundário, é só e apenas o que ela escolhe que importa, e ela está a escolher fazer-te sofrer, escolhendo por sua vez continuar na mesma relação. Faz parte das lições da vida amorosa saber largar as pessoas erradas, não apenas porque estas nos fazem mal ou desrespeitam, mas também quando estas são demasiado cobardes ou negativas. Seja num caso ou no outro, são pessoas que bloqueiam a felicidade, e ninguém tem o direito de impedir outro ser humano de ser feliz, logo deixamos essas pessoas para trás.

A experiência de atracção correspondida, afecto, intimidade, sexualidade e convívio pode-se ter qualquer pessoa do sexo oposto compatível connosco. Não se trata de uma cara apenas ou de um nome apenas, mas sim de um tipo de pessoa com determinada essência, com determinado nível de consciência. Logo há muitas mais mulheres, apropriadas para ti, solteiras e com coragem suficiente para deixar as coisas avançar contigo e com quem passar momentos bonitos juntos.

Pedro C. disse...

Regra geral, mulheres comprometidas é sempre uma perda de tempo, e principalmente má ideia pois estamos desrespeitar uma relação e o parceiro da mulher em questão; estamos assim a negligenciar princípios de integridade e indirectamente a promover a traição. E acredita que tu não queres esse karma nem o tipo de pessoas a que se tem acesso sendo assim.