AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

"O Que Fazer Para Que A Mulher Não Pense Que Quero Algo Dela"


"O Que Fazer Para Que A Mulher Não Pense Que Quero Algo Dela"

Pergunta de leitor:

Olá Pedro Tenho uma dúvida: se me aproximo de uma mulher, como faço para ela não pensar que estou lá para obter algo dela, quando na verdade não estou? Obrigado”


Resposta, comentários:

Olá =)

Não fazes.

Porque se tentares fazer algo, estarás a ser o falso actor do costume e esse é o caminho errado.

Pensas que não queres nada mas na verdade queres, é inconsciente e estás cego a esse facto. Porque quem realmente não quer nada, não se questiona sobre o que fazer para a mulher não pensar que ele quer algo. O homem que realmente não quer nada não pensa em como manipular a percepção da mulher e o que esta pensa… pois só num estado de Amor ou Alegria nada se quer, e nesse estado Ama-se e Aprecia-se, não se manipula, não se preocupa com a percepção da mulher, muito menos se perde tempo com aparências e manipulações.

Se o homem realmente não quer nada e aproximou-se da mulher bem intencionado, apenas porque a acha bonita e quer estar por perto da sua beleza, ops! Já quer algo =D quer estar por perto da sua beleza. E se a mulher é bonita ele quer sexo, ops! Afinal parece impossível não se querer algo, não é? Lol sim, porque só perante uma mulher mesmo muito feia, ou sendo o homem homossexual é que não vai sentir a típica emoção de querer fazer amor com ela. Isso não tem mal nenhum, é normal e humano, e as mulheres também adoram sexo. O problema em si está em como o homem lida com o que quer (emoções) e não meramente se quer algo ou não. Claro que ele quer algo! Nem que seja apenas estar por perto dela e conversar com ela, motivado pela atracção e curiosidade que sente. O problema está em sentir a atracção e não ter qualquer consideração pela mulher, vendo-a apenas como um objeto sexual (corpo sem Ser) e de orgulho, que pode manipular à vontade (fingir intenções e maneira de ser) para satisfazer os seus desejos narcisistas.

A questão está em não se precisar de obter o que se quer. Em haver algo mais importante para o homem do que a mera satisfação dos seus desejos narcisistas. Integridade tem de ser mais importante que sexo e orgulho, isto é básico. Mas só o homem minimamente íntegro consegue Ver o Ser da mulher e ter consideração por este, ao mesmo tempo que só ele consegue Ver as suas próprias emoções e intenções e actuar apropriadamente independentemente do que sente e quer (ilusões e desejos do ego). Para o homem íntegro é mais importante amar a mulher e fazê-la sentir-se bem do que obter o sexo e o orgulho custe o que custar. Orgulho é completamente secundário e irrelevante. Sexo pode esperar, pois para o homem que realmente ama, sexo surge do nada. Ele não depende disso, não sofre por isso, não vive apenas para isso como prioridade.

Portanto talvez dizer que não se quer nada não seja o termo mais apropriado, mas sim que é mais importante para nós os princípios íntegros do que obtermos o que o nosso ego quer. É uma escolha real, não dá para fingir. Quando chega o momento da verdade os não íntegros vão sempre ser não íntegros, e cheira-se a quilómetros apesar de todos os esquemas de actor e manipulação que usam. Só c-egos não vêem a Verdade que está sempre presente, pois as aparências são na verdade sempre transparentes, uma ilusão que nada consegue esconder. Se consegues Ver o invisível em ti, consegues Ver o invisível nos outros apesar das suas patéticas, sofisticadas, complexas, espertas tentativas de parecer algo que não são =D

Estás lá sempre “para obter algo”, mas não apenas “para obter algo”, não meramente para satisfazer um desejo narcisista usando a mulher sem querer saber dela e sem a respeitar como Ser.

Estás lá sempre porque sentiste algo agradável em relação à mulher e estás a experienciar uma emoção normal e humana de desejo e atracção perante ela… mas isso não é importante para ti, os teus desejos narcisistas são secundários perante o bem estar, alegria, felicidade, paz e Ser da mulher, e dos outros. Então vais lá sempre porque algo te motivou, há uma vontade, um desejo, uma atracção, queres bem intencionado experiencar algo bom que a vida tem para oferecer. E não há nada de mal nisso. Simplesmente já te sentes preenchido pelo estado íntegro em que vives o dia-a-dia, pela energia do Espírito que está em ti, e portanto não só tens a capacidade de amar os outros apreciando-os, como de não precisares que aconteça o que preferias que acontecesse. Se acontecer óptimo! Mas se não acontecer, já estavas Feliz antes portanto lamentas mas não te afecta, não sofres por causa disso, nem vais escolher falsidade, manipulação e desrespeito para forçar que isso aconteça.

Portanto não fazes nada, deixas a mulher pensar o que quiser pensar. Se a tua intenção realmente é íntegra, bonita, pura, inocente, a mulher irá aperceber-se disso sem que lhe tenhas de explicar ou provar seja o que for. Porque se não for, e até podes achar que seja mas é-te inconsciente e estás errado, a mulher vai sempre sentir que se tem de proteger de ti. A tua presença, mesmo em silêncio exterior, fá-la sentir que queres algo e que isso é tudo para ti. Esta atitude de deixar a mulher pensar o que quiser é óptimo também em termos de selecção, pois se ela é demasiado narcisista (insegura ou arrogante), para ver que a tua intenção é boa, então ela também não te interessa pois não tem o que é necessário para ser uma boa namorada. Apesar disto tudo há sempre que se aproximar da mulher num estado positivo de Ser (tranquilidade, alegria, entusiasmo, etc), deixá-la sempre à vontade para fazer e dizer o que quiser (dizer não, rejeitar, ir-se embora, beijar-te, etc) – ou seja, nunca tentar controlar as suas escolhas - e sempre ser-se sincero em relação ao que se está a sentir, pensar, ao que se quer, à nossa intenção e ao porquê de termos ido falar com ela.

Não para que ela não pense que não queremos algo, mas porque queremos aprender a ser íntegros, autênticos e a amar. Quando a nossa essência é realmente elevada o suficiente, todos os problemas na vida amorosa desaparecem. Seremos sempre rejeitados por mulheres inseguras, orgulhosas, comprometidas ou demasiado diferentes de nós e incompatíveis connosco, não há nada a fazer em relação a isso, é o normal da vida e um homem a sério não tem problemas em ser rejeitado. Ele é-o como um cavalheiro, sem as fraquezas e espertezas do ego.

O ego pensa que se nada fizer, se não tentar controlar a reacção da mulher e a sua percepção (o que ela pensa e sente em relação a ele), vai perder quantidade de resultados (tradução: oportunidades de alimentar e manter orgulho e vezes que faz sexo), mas o que importa é a qualidade de resultados, a essência da mulher e o tipo de experiências e relações que se tem. O actor manipulador jamais terá acesso ao melhor e mais bonito da vida, nem consegue imaginar o que isso seja, limitado pela constante busca por mera satisfação em série dos seus desejos narcisistas.

Mas tu podes escolher algo muito melhor. Ser idiota é uma escolha, e não um azar. Tu és livre para ser feliz, não temporariamente mas permanentemente. A felicidade depende do nosso nível de consciência, quanto mais elevado mais feliz somos interiormente e independentemente do mundo físico. O requisito mínimo para esta felicidade permanente é o largar de tudo o que o ego é e representa, e o abraçar de coisas “estranhas” como dizer sempre a verdade, ser sincero, autêntico, humilde, inocente, espontâneo, etc. O que procuras não está à tua volta nem é visível, está dentro de ti, agora mesmo, à espera que largues os obstáculos que te impedem de o Ver e experienciar. Deixa a mulher pensar o que quiser e assim Ama-a como ela é. Deixa-a pensar que estás lá para obter algo (claro que estás lol)… deixa-a pensar que é para ti mais importante obteres o que queres do que a felicidade dela, e respeitá-la (claro que o é para o ego! Lol). Sê tu próprio, espontâneo e inocente, não tentes controlar seja o que for, apenas ser autêntico e fazer a melhor e menos narcisista escolha momento a momento. Foca-te mais em ser íntegro e feliz, e menos no que os outros pensam de ti.


Obrigado pela tua pergunta.

Citação da Semana de David Hawkins






“There is one basic saying in zen that one can rely on completely: Walk through all fear no matter what, committed to spiritual truth, no matter what.”

— David Hawkins

Filme íntegro da semana - The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring


Filme íntegro da semana

-

The Lord of the Rings:
The Fellowship of the Ring







Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.

Stayin' Alive - Bee Gees


Bee Gees
Stayin' Alive



segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Esclarecimentos Sobre Amar, Escolha de Parceiro e Selecção Consciente

Esclarecimentos Sobre Amar, Escolha de Parceiro e Selecção Consciente

-

Olá!

Tenho recebido perguntas sobre o tema da escolha de parceiro e contemplei nessas mesmas perguntas uma confusão desnecessária que considero ser a minha responsabilidade esclarecer e desmistificar.

Muitas destas perguntas são pseudo-perguntas, nas quais não há uma vontade real de saber a Verdade, mas sim de atacar a Verdade que partilhei, sendo clara a arrogância e resistência relativamente à mesma. O ego quer que a sua ilusão seja a lei, e por isso tenta destruir a Verdade pois vê-a como uma ameaça, num acto inglório e cómico =) as opiniões do ego são inúteis, só a Verdade importa e ajuda, pois só a Verdade é Real. Verdade e Realidade são a mesma coisa, mas o ego é cego e incapaz de Ver a Realidade.

Por vezes dizem-me que me contradigo. Esta observação nada mais é que mais uma táctica esperta ignorante do ego para tentar derrotar a Verdade. Parece que me contradigo, sim isso é verdade. Parece, pois há coisas que são Verdade num contexto, e o seu “oposto” é Verdade noutro. Há coisas que são válidas para uma fase ou nível de consciência, mas não o são para outro. Aquilo que digo depende da pessoa que me está a fazer a pergunta, e da ajuda que essa pessoa precisa.

A Verdade depende do contexto, mas como o ego é cego «c + ego = cego» lol e não consegue ver a Realidade, se num texto eu digo que “A” é o caminho, e noutro digo que “A” não é o caminho mas que “B” é o caminho, na sua limitada e equivocada percepção ele julga que eu me estou a contradizer. Não, o que se passa nessas situações é que o ego é cego e ignorante/inconsciente em relação ao contexto, à intenção com que algo é dito, e para que tipo de nível de consciência/fase/pessoa algo é dito. Não há qualquer contradição, apenas Verdades diferentes para contextos diferentes.

Agora que já expliquei o A, E, I, O, U, vamos aprender a contar de 1 a 10! =D

Escolha de parceiro, um tema sobre o qual partilho princípios desde praticamente o início do Cool Vibes em 2007. Para este tema usei muito o termo Selecção Consciente, que na sua essência significa escolher um parceiro com base nas suas qualidades reais. Isto requer que a pessoa que está a escolher saiba e consiga ver para além das aparências e das suas próprias emoções de desejo, carência, medo, ódio e orgulho como a outra pessoa realmente é.

A minha sugestão há anos tem sido que a pessoa faça uma lista de qualidades que pretende que o seu parceiro tenha. Se a outra pessoa tiver todas ou pelo menos as mais importantes qualidades dessa lista, então decide-se continuar a estar e a sair com essa pessoa. Caso não tenha alguma dessas qualidades essenciais, decide-se afastar da pessoa. Porquê? Porque se estamos interessados em ser íntegros e em ter uma boa relação, temos de estar acordados para o facto de que a qualidade de uma relação depende do nível de consciência de ambos os parceiros, e se a outra pessoa não tiver certas qualidades é impossível ter-se uma boa relação com ela.

O ego lê estes princípios e imediatamente desenvolve uma atitude errada sobre a questão. Selecção Consciente não significa nem ser-se demasiado selectivo e esquisito com as pessoas, nem arrogante, nem evitar relações por medo. Eu nunca disse isso em lado nenhum, mas é isso que o cego ego interpreta. Daí depois vêm todo o tipo de interpretações erradas sobre tudo aquilo que falo em relação a Amar, escolher parceiro e Selecção Consciente, o que resulta nas já mencionadas pseudo-perguntas e noutras atitudes cómicas e infelizes do ego relativamente à Verdade =)

Assim sendo, para quem é este tema?

Se apenas pretendes validação e sexo, isto não te interessa para nada. Validação e sexo obtêm-se com relativa facilidade de mulheres não-íntegras, usando-se técnicas de manipulação e de actor. Não é preciso ser-se íntegro nem ter-se relações, logo estes princípios são desnecessários e o Cool Vibes é o sítio errado para ti.

Se andas desesperadamente à procura de parceiro, de namorar, de ter alguém, isto também não te será lá muito útil. Isto porque não tens a força de Espírito suficiente para colocar em acção os princípios, e irás aceitar a 1ª pessoa que pareça gostar de ti minimamente. O teu ego irá encarregar-se de gerar as ilusões que te irão impedir de ver como essa pessoa realmente é, e não tens o auto-respeito para dizer que não a quem tens de rejeitar.

Mas…

Se realmente te queres tornar íntegro…

Se queres aprender a Amar…

E queres experienciar boas relações e uma vida agradável, então este tema e princípios são para ti. Este tema e princípios são para todos aqueles que realmente querem Ser Felizes e estão dispostos a fazer e a largar o que é necessário. Pois a nossa Felicidade depende do nosso nível de consciência e não da satisfação narcisista dos desejos do ego, que levam a um prazer a curto prazo mas a uma infelicidade a longo prazo (karma negativo). A Felicidade apenas começa na Integridade, e é por isso que eu muitas vezes escrevo que Integridade é Felicidade.

Neste processo a primeira coisa que se pode fazer é escrever uma lista de qualidades que preferimos que o nosso parceiro tenha. No passado sugeria uma lista de 7 qualidades, mas agora vou sugerir apenas de 5 qualidades. Oh não! Mais uma contradição! O apocalipse!! =D

Depois, dessas 5 qualidades escolhes 2 que são mesmo essenciais para ti. Isto significa que se a pessoa tiver apenas essas 2 qualidades chega para te manteres interessado em continuar a estar e a sair com ela.

Em terceiro lugar, escreve 2 defeitos ou atitudes que de nenhuma forma aceitas, e que uma vez encontrados na pessoa são o suficiente para, por auto-respeito e vontade de ser íntegro/feliz, te afastares da pessoa e nunca mais a veres ou falares com ela. Grande parte do verdadeiro trabalho Espiritual é o largar de tudo aquilo que não é íntegro, principalmente as pessoas não-íntegras.

Parece um processo mental frio de avaliação, em que não se sente nada pela outra pessoa e se é indiferente, mas não é. Nunca disse que era e não o deve ser. A forma correcta é tudo menos fria. Frio é o ego, e é por isso que ele interpreta este processo dessa forma.

Esta fase inicial de escrever qualidades e defeitos é para ajudar a pessoa a começar a prestar mais atenção à essência de quem está à sua frente, e menos atenção às suas próprias emoções de carência e desejo (ou a outras quaisquer do ego, pois todas lhe distorcem a percepção), assim como prestar menos atenção à mera aparência de quem está à sua frente. Aparência não se trata apenas de corpo e roupa lol as palavras e comportamentos também fazem parte da dimensão da aparência. Temos de conseguir ver para além das aparências, e começar a Ver a dimensão invisível da essência, onde está a Verdade sobre a pessoa, o seu nível de consciência, o que está a sentir, a verdadeira intenção com que diz e faz o que diz e faz, etc.

Nota: é o contraste ou comparação entre a intenção da pessoa e o contexto em que está e diz/faz algo que revela muito da sua essência e da Verdade sobre si própria. Para se poder beneficiar deste discernimento tem que se estar consciente do contexto em que se está com a pessoa, e da intenção da pessoa no momento em que diz ou faz algo. Para isso é necessário um estilo de vida Contemplativo.

Na vida amorosa, para querermos estar ou sair com alguém basta ao vermos essa pessoa pela primeira vez nos sentirmos atraídos por ela. Nesta fase inicial não é necessário ter em mente qualquer qualidade, basta estar-se consciente se existe atracção da nossa parte ou não por essa pessoa. Se há então avança-se para se conversar e conhecer a pessoa. É durante essa conversa, e posteriores possíveis saídas que iremos prestar atenção à essência da pessoa (qualidades e defeitos), e não antes. O ego usa este processo da Selecção Consciente para julgar os outros antes de os conhecer, e assim não só manter-se num estado de orgulho, mas porque rejeita logo os outros antes de os conhecer, também para evitar Intimidade e Amor (tradução: querer saber de alguém). O ego usa isto principalmente quando a pessoa está no nível de consciência do medo ou abaixo, porque assim a pessoa não tem de ir lá falar e sujeitar-se a ser rejeitada.

Se há atracção basta isso na fase inicial para se avançar. Só depois de se passar momentos com a outra pessoa é que se chega às conclusões de discernimento que nos levarão a querer continuar a estar com ela ou não.

Agora, para de facto se Ver a essência (qualidades e defeitos) da outra pessoa, primeiro temos de ser capazes, ou seja, ter a consciência suficiente, para ver a nossa própria essência. Muitos tentam usar este processo secretamente e inconscientemente julgando-se perfeitos, e nunca foi isso que eu expliquei. Primeiro ganhamos consciência do nosso ego, das nossas qualidades e defeitos, e só depois é que seremos capazes de Ver a essência dos outros. Para Vermos determinada qualidade nos outros, primeiro temos de a Ver em nós, e para a Vermos em nós… temos primeiro de a Ter. Querer alguém com sentido de humor sem o termos é absurdo.

No último post escrevi isto:

Quero deixar já aqui claro que, se achas a mulher atraente e é agradável para ti estar com ela, só precisas disso como sinal verde para ires em frente e estares o resto da vida com ela. Não entres em paranóia com a questão do íntegro/não-íntegro, autêntico/actor. Relaxa =) mas orienta-te! Se a coisa começar a ser consistentemente desagradável... não adormeças. Vê o que realmente se passa e acaba o que tiver de ser acabado se necessário. Valoriza a tua felicidade, mesmo que isso signifique largares-te a ti próprio. O que é o mesmo que dizer, ser íntegro e transcender o ego.

 

Pode parecer surpreendente como algo tão simples e claro possa ter sido incorretamente interpretado, mas houve quem comentasse que eu me tinha contradito pois dizia aqui que bastava a pessoa ser agradável para se estar o resto da vida com ela, o que mandava fora a busca por qualidades concretas na pessoa, que esta tinha de ter ou então não valeria a pena ter uma relação com ela. A pessoa que fez este comentário deve ter ficado sem internet antes de ler a parte em que eu explico: “mas orienta-te! Se a coisa começar a ser consistentemente desagradável... não adormeças. Vê o que realmente se passa e acaba o que tiver de ser acabado se necessário.” O que significa que, sim estamos dispostos a estar com aquela pessoa para o resto da vida (e isso é Amor), mas, e eu repito, mas, ao experienciarmos/testemunharmos/contemplarmos que consistentemente/repetidamente não é agradável estar com aquela pessoa – o que significa na prática que lhe faltam determinadas qualidades essenciais, como humildade e respeito/consideração pelos outros, por exemplo – decidimos acabar a relação e afastamo-nos para sempre dessa pessoa. Não percebo onde me estou a contradizer aqui, é que nem sequer digo que basta a pessoa ser agradável e está feita a escolha para sempre, às cegas e sem mudanças de decisão ao longo da relação.

 

Se eu digo “e é agradável para ti estar com ela”, isto significa que ela tem o mínimo de qualidades que procuras. Quando falo em agradável se calhar deveria escrever essa palavra com “A” grande, Agradável. O que quero dizer com esta palavra não é que a pessoa é passivamente e fracamente simpática e que não nos incomoda para obter a nossa validação e aceitação (tradução: por razões narcisistas para não ser rejeitada), mas sim que tem um nível suficiente de inocência, humildade, sentido de humor, inteligência e respeito para ser uma companhia Agradável. Para ser genuinamente Bom estar com ela. A minha intenção com este parágrafo foi ajudar aqueles que poderiam estar a levar demasiado a sério a questão do “afasta-te dos não-íntegros”, ao ponto de estarem sempre sozinhos, e aqueles que ficam na paranóia do julgamento pois no fundo não querem Amor na vida nem uma boa relação, mas sim apenas odiar e julgar os outros secretamente.

 

A única forma de Vermos como os outros realmente são é Amando-os. Não há volta a dar. E quando Amamos alguém estamos abertos à hipótese de ficar com essa pessoa para o resto da vida. O Amor não julga friamente e mentalmente qualidades e defeitos como se fosse uma equação. Simplesmente Ama, e porque Ama não tem distorções na percepção, e por isso tanto Vê Tudo em si próprio como nos outros. O que faz o Amor rejeitar alguém é quando se sente desrespeitado ou atacado. Essas atitudes não vêm de Amor, e por isso não interessam ao Amor. O Amor nem lhes dá nomes, apenas experiencia que é desagradável estar por perto do campo de energia com o qual determinada pessoa está alinhada, e simplesmente decide deixar de estar. É espontâneo e tranquilo, não há qualquer emoção de ódio ou arrogância. O afastamento é realizado da forma mais apropriada conforme o nível de consciência da outra pessoa, sendo esta forma sempre ilógica e incompreensível para o ego.

 

Todas as relações começam e acabam, sejam boas ou más. Até podem durar uma vida inteira, mas acabam com essa vida. A questão é que podem ser boas relações enquanto duram, e isso depende do nosso nível de consciência, e do nível de consciência da outra pessoa.

 

O processo de selecção consciente, ou discernimento de essência, tem fases de aprendizagem. Começa-se pelo princípio e vai-se evoluindo, sendo-se capaz de cada vez mais se ver a essência dos outros, e conseguir dizer-se que sim ou que não quando é suposto dizer-se que sim ou que não. Começa-se por prestar mais atenção à maneira de ser dos outros e valorizar isso acima de tudo, procurando encontrar determinadas qualidades que valorizamos, mas no final tudo se resume a Amar. Amando Vemos o que realmente É. Sem carências, desejos, ódios, arrogâncias ou qualquer tipo de distorção. É quando se Dá tudo que se Vê se o outro nos Ama ou não, o que é importante para quem está interessado em Amor. Se não Amar… adeus =) mas até à confirmação de que é consistentemente desagradável estar com a outra pessoa, dedicamo-nos a 100% a ela. Na Intimidade e no Amor não há pés-atrás, nem jogos, nem tentativas de controlar o que o outro É e sente por nós.

 

Nota: Curiosamente aqueles que escolhem odiar e julgar arrogantemente, ser “demasiado selectivos” por medo ou orgulho, ter pé-atrás, fazer jogos e tentar controlar o que os outros São e sentem por eles, apesar de fazerem o exercício da lista de qualidades são automaticamente rejeitados por todos aqueles que são minimamente íntegros e escolhem Amar. Isto na prática significa que não têm acesso ao único tipo de parceiros com quem poderiam ter uma boa relação.

 

É uma entrega a 100% logo desde o início, portanto não é para meninos nem fracos de Espírito ;) só depois dessa entrega é que se ganha consciência suficiente para se discernir se continuamos ou não com a pessoa em questão. E Selecção Consciente não funciona sem ao mesmo tempo haver uma dedicação real à subida de nível de consciência, à Integridade e ao Amor. O ego usa este processo de selecção como técnica de sedução, para parecer confiante, superior, desinteressado e difícil na percepção da mulher, o que parece esperto, e muitas vezes é inconsciente, e é um erro karmico de falsidade e narcisismo.

 

Selecção e Evolução fazem parte de um bolo maior chamado Amor, e o real benefício da real presença de ambos na vida de alguém está apenas ao alcance daqueles que pelo caminho da autenticidade querem mesmo deixar de ser narcisistas (eu, eu, eu) e passar a ser íntegros, a realmente querer saber dos outros, a Amar. É só quando nos esquecemos do nosso eu individual que nos Lembra-mos do nosso Eu Verdadeiro, onde está a Felicidade, a Sabedoria e os Olhos que Vêem toda a Verdade, pois o nosso Verdadeiro Eu é toda a Realidade.

Citação da Semana de David Hawkins







“Everyone gets a secret pleasure from resentments, from being the martyr or the victim, and from feeling misunderstood, unappreciated, etc.[...]To undo the ego, one must be willing to abandon this payoff game, with its grandstanding of emotions and repetitive rehashing of data and stories to justify its positions.[...] When the ‘inner juice’ is abandoned, it is replaced by inner peace.”

— David Hawkins

Filme íntegro da Semana - Agatha Christie's Poirot



Filme íntegro da Semana

-

Agatha Christie's Poirot
(TV Series)









Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.

You Should Be Dancing - Bee Gees


Bee Gees
You Should Be Dancing



segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Perguntas e Respostas, Novembro 2013 – Evolução Espiritual e Vida Amorosa


Perguntas e Respostas, Novembro 2013 – Evolução Espiritual e Vida Amorosa


Olá caro ouvinte da rádio Cool Vibes...

Ops, programa errado! :D

Bem-vindo a mais um louco *perguntas e respostas* sobre evolução espiritual e vida amorosa no geral.

A minha intenção é esclarecer o melhor que conseguir dúvidas comuns relativamente ao verdadeiro caminho espiritual de evolução, porque, coff... há muita palhaçada “hollywoodesca” por aí :D

Assim como desmistificar aquilo que é o simples, belo e natural processo da vida amorosa, ou seja, como ir de solteiro a namorado de forma íntegra, e ter uma relação que valha a pena em vez de uma dor de cabeça/pedra no sapato/xulé de orc, etc :D

Confere aí! Hahaha

Oh cavalheiro, espera aí! Pára aí a camera se faz favor... esqueci-me do aviso chato do mês =)

Tenho recebido muitas perguntas de tópicos básicos sobre os quais já escrevi e falei muitas, muitas, muitas vezes no Cool Vibes de várias formas diferentes e de perspectivas diferentes. Isto revela que estas pessoas não estão a explorar o blog. Neste caminho não pode haver preguiça, se o Cool Vibes existe é porque eu não fui preguiçoso neste caminho. Há pesquisa a fazer, e o Cool Vibes tem uma secção de tópicos à direita, que pode não ser perfeita, mas serve o seu propósito. Temos de saber o que realmente queremos e estar dispostos a fazer tudo o que for necessário, eu não faço o trabalho por ninguém, não é assim que funciona. Se uma pessoa não está disposta a pesquisar, ha!, quando a coisa apertar vai saltar do barco sem hesitar =) pesquisar? Ler!? Não são desafios, não pode haver preguiça. Os preguiçosos morrem na praia, e nós Somos aquilo de onde vem o mar.


Passando às perguntas do mês:


Pergunta 1 – O Feiticeiro Implacável

“Olá Pedro! Tudo fixe? É normal quando estamos namorando e estamos seguindo um caminho de integridade, nossa namorada começar a se tornar mais integra também? Ou seja, ela começa a ter comportamentos mais íntegros e menos narcisistas porque de certa forma ela está sendo influenciada por nós naturalmente, mesmo inconscientemente ela começa a se tornar mais agradável como pessoa. Veja que eu não tento mudá-la, ela mesmo se tornar mais agradável por nossa influência natural de convívio. É normal isso ? Muito obrigado!”

Resposta, comentários:

Nota: Os títulos que dou às perguntas não são para ofender nem inferiorizar ninguém. São apenas para trazer humor à situação, facilitando a sua cura de percepção, e trazendo a verdade ao de cima de forma mais directo e instantânea.

Nota 2, O Regresso: “O Feiticeiro Implacável”... faz-me imaginar o Schwarzenegger de chapéu de Merlin, charuto na boca, cinta de balas ao ombro e Gatling Gun nos braços! Tipo filme de acção dos anos 80! :D

 

E depois desta tão útil e maravilhosa partilha, a resposta =)

 

O caminho para a Integridade é uma constante batalha com as vontades do ego. Pode levar uma vida inteira, trazer muita angústia, conflito com os não-íntegros (ataques do ego), mudanças drásticas de estilo de vida e preferências, etc. E para que de facto se esteja a andar para a frente e a mudar, é necessário uma sólida intenção, aliás, uma inabalável e implacável intenção e motivação de se estar disposto a ir até às últimas consequências, e uma dedicação intensa.

 

Portanto, não é assim tão simples lol tem que se ganhar consciência de todas as pequenas sugestões do ego (pensamentos/emoções) e largar uma série de coisas que sem as quais o ego nos faz acreditar que vamos morrer lol Ninguém se torna magicamente íntegro só porque a pessoa ao lado está a fazer o esforço de o ser.

 

Então se não somos um feiticeiro implacável que magicamente influencia os outros a mudar para melhor, como explicar a mudança de comportamentos dela?

 

:O fui apanhado! Agora vou ter de acabar com o Cool Vibes! :D

 

É a velha balada das aparências.

 

Tu podes estar com a intenção verdadeira de ser íntegro e a fazer o esforço... ela está apenas a ser a actriz para te agradar. É o que quase todas as pessoas fazem: performances. Ela pode gostar de como és, até a podes ter inspirado com as tuas escolhas e acções no momento, mas ninguém muda assim a essência haha! Ninguém, nunca, de maneira alguma. O ego tem essa ilusão de mudança mágica instantanea, mas Sabe quem realmente está a fazer o esforço que “mal eu consigo safar-me a mim próprio... esquece lá o que faço aos outros!”. No máximo a pessoa por inspiração fica interessada em também ser assim e inicia, inicia... i-n-i-c-i-a o seu caminho. Primeiro vem a informação, depois a prática com erros, a experiência, a sabedoria... e a mudança milimétrica e lenta lol

 

Não te preocupes com o caminho dela... não és responsável por ele. Só o Espírito o é, se ela deixar. E não podes fazer nada em relação a isso, intencionamente ou indirectamente. Podes inspirar, mas depois é a pessoa que a muito custo e lentamente dá os passos. Trata da tua parte e torna-te íntegro e evolui espiritualmente, e desfruta a relação que tens com ela, e quando acabar acabou =)

 

O ego finge ser íntegro por questões de validação. Para ser aceite e não ser rejeitado. É o melhor que consegue fazer, não há que odear isso. É aborrecido, triste e cómico, dependendo do nosso nível e estado (percepção). Não te iludas... a aprovação dos outros não interessa para nada haha! E os seus comportamentos fazem parte da dimensão da aparência, e não da essência (Verdade do que realmente se passa dentro deles e do que eles são). Há muitos actores espirituais por aí... que escrevem livros e vão à TV ;)

 

Quero deixar já aqui claro que, se achas a mulher atraente e é agradável para ti estar com ela, só precisas disso como sinal verde para ires em frente e estares o resto da vida com ela. Não entres em paranóia com a questão do íntegro/não-íntegro, autêntico/actor. Relaxa =) mas orienta-te! Se a coisa começar a ser consistentemente desagradável... não adormeças. Vê o que realmente se passa e acaba o que tiver de ser acabado se necessário. Valoriza a tua felicidade, mesmo que isso signifique largares-te a ti próprio. O que é o mesmo que dizer, ser íntegro e transcender o ego.

 

 

Pergunta 2 – Integrity Walkthrough: Game of the Year Edition

 

“Olá Pedro! Então quer dizer que o processo de nos tornamos íntegros envolve 3 coisas principais. Uma externa e outra interna. 1º Largar as pessoas não-íntegros. 2º Contemplar as emoções e transcender as emoções que estão no nosso inconsciente e que começam a vir com o tempo. Além dessas 2 coisas, o que mais pode ser feito para nos tornarmos íntegros? Um grande abraço”

Resposta, comentários:

“envolve 3 coisas principais. Uma externa e outra interna.”

=)

Então são 2 ou 3? Hehe

Está correcto. A essas 2 vou adicionar mais algumas que considero essenciais... tipo ignição para o carro trabalhar =)

1)    Realmente querer ser íntegro. Esta escapa a muito boa gente, e é normal. Quando não se é íntegro não se sabe o que é ser íntegro. Logo pensa-se que é outra coisa, e então quer-se ser essa coisa imaginada, e não na verdade querer ser íntegro. Ser íntegro porquê? Está na moda? Lol O querer ser íntegro vem da descoberta de qual é o fim do sofrimento. Portanto o realmente querer ser íntegro vem da intenção certa: “estou farto de sofrer, se for preciso largar tudo e morrer para ser íntegro/feliz, então que assim o seja!”. Ámen =)

2)   Revelar no momento o que vai cá dentro. O que estás realmente a sentir? O que estás realmente a pensar? Para sermos íntegros temos de deixar de planear discursos e deixar de ser o actor oscarizado (eu pessoalmente acho que Horácio seria um nome bem mais engraçado do que Óscar hehe). Isto significa na prática que deixamos de dizer e fazer as coisas para passar uma aparência ou para tentar controlar a vida (obter algo, não ser rejeitado, etc), mas passamos a fazer e a dizer as coisas para expressarmos como realmente somos e o que vai dentro de nós (emoções, pensamentos). Chama-se a isto alinhar a nossa aparência com a nossa essência.

3) Semelhante ao nº 2, revelar a nossa intenção. Porque fizemos/dissemos o que fizemos/dissemos? Porque queremos/pedimos o que queremos/pedimos? Há que estar consciente do impulso antes da escolha. Intenção não é algo que se inventa para se justificar/racionalizar uma escolha (embaraçosa/ofensiva)... a intenção surge antes de decidirmos fazer as coisas, e não depois lol

4)    Integridade não tem nada a ver com ganho pessoal lol não é um esquema para se obter o que se quer dos outros e do mundo. O ego acha que é... ele acha que se for íntegro vai conseguir ter aquilo que sempre quis! Haha! Satisfazer todos os seus desejos! :D é o oposto... a Integridade é o princípio do fim do ego, é o largar dos desejos do ego, e é o início de interesses mais elevados. Tornar-se íntegro é altamente desconfortável para o ego, pois há um estilo de vida, actividades e pessoas que começam a desaparecer, que não gostam do que está a acontecer e de forma esperta, indirecta e ninja (lol) te tentam convencer de que estás a ir na direcção errada. Mas não estás. Este passo aparentemente louco é a única coisa que importa, pois quando o “dragão” vem, apenas tens a tua integridade. És sempre tu sozinho frente-a-frente com o “dragão”... nenhum idiota pseudo-amigo lá está, nunca, ninguém... pois nem sequer existem. Neste sonho evolutivo és sempre tu e o “dragão”.

Eu gosto da metáfora do cavaleiro que vai salvar a princesa do dragão. Ele não derrota o dragão com a sua habilidade como guerreiro, com as suas técnicas de luta com espada e escudo lol o dragão só precisa de dar um arroto e lá se vai o cavaleiro pelos ares chamuscado! O cavaleiro derrota o dragão largando a espada e escudo, armadura e helmo, estando vulnerável a qualquer ataque, e assim “derrota-o” ganhando o seu respeito. Só Amor consegue fazer isto... porque na verdade não há dragão, o dragão é uma ilusão. O dragão é o ego da mulher. O dragão é o teu ego. E o momento da verdade é quando o “dragão” chega e a pergunta emerge: quando o “dragão” chegar, o que escolherás ser?

 

 

Pergunta 3 – Comer a Casca e Mandar a Banana Fora


“Olá Pedro Tudo Bem? Como Ser em vez de parecer? De todos os temas que abordas no coolvibes, esse talvez seja aquele que eu nem sequer consigo entender, há uns tempos fizeste um video de como ser-se positivo em vez de pensar positivo, e também numa resposta a uma pergunta que te fiz, disseste que ter atitudes de integro não é ser integro e então desde ai a minha duvida. Qaul a diferença entre o ser e o parecer.”

Resposta, comentários:

A tua incapacidade de compreender esse tema vem da verdade de teres vivido até hoje parecendo e não sendo. Parecer algo é quando decoramos o que fazer e dizer em diversos contextos e situações, e fazêmo-lo através de memória no momento, porque ouvimos dizer que é isso o certo e apropriado dizer e fazer. É quando a intenção é querer obter a validação dos outros, e então vamos tentar parecer o que achamos que eles gostam e é fixe, e evitar sermos julgados e rejeitados por eles. Vendemos a alma no OLX da vida... e ficamos a seco lol

Ser é quando por experiência de vida, de onde vem Sabedoria, fazemos e dizemos as coisas. Não por memória para parecer algo, mas porque assim o somos. É espontâneo, não é estudado em casa. Não é para obter algo dos outros, ou para evitar algo, é apenas uma expressão directa da nossa essência. E fazêmo-lo inocentemente, espontâneamente, porque é assim que somos... e não porque é assim que achamos que os outros gostam, ou porque é assim que achamos que vamos obter o que queremos.

O parecer é ser actor. É estar triste e dizer que está tudo bem, é decorar frases para parecer confiante no engate hahaha! É dizer que também se gosta de jazz porque ela gosta... é dizer “que espectáculo!”, quando na verdade achamos que é mau e não gostamos, apenas para a pessoa não ficar triste ou chateada.

Temos de alinhar a nossa aparência (comportamentos e palavras) com a nossa essência se queremos ser felizes. O ser autêntico não é ser perfeito... é viver autenticamente na imperfeição humana. E assim por experiência no momento vamos aprender quando algo é feio e inapropriado (narcisista) ou não. E essa experiência desagradável, o erro, vai-nos fazer aprender, e para a próxima iremos espontâneamente fazer uma escolha mais apropriada e bonita. Não porque lemos que assim devia ser e decorámos os comportamentos e palavras e os repetimos roboticamente, não para passar a ideia de que somos de determinada maneira para sermos validados e não rejeitados, não para obtermos o que queremos, mas como expressão autêntica do que somos e do que nos vai cá dentro. Para Sermos e não apenas parecermos temos de começar a transcender o ego e a mente, e viver mais no momento. Quando se vive mais no momento é-se cada vez mais autêntico pois não há memória a ser acedida para se repetir comportamentos tipo actor, e não há um ego a manipular-nos com medos e desejos condicionando a nossa escolha ao parecer para obter algo ou evitar algo.

Porque é a banana que se come, e não a casca. É a essência do fruto que importa e não o seu exterior (aparência). Pode-se tentar comer a casca, mas não é a mesma coisa. Esta metáfora não é perfeita, mas o que é importante perceberes é que enquanto houver narcisismo a mais, nunca Serás, apenas irás parecer porque estás a servir o ego, e este está sempre disposto a tudo para obter o que quer. O ego é um lobo disfarçado com pele de ovelha, sempre.

 

 

Pergunta 4 – O Que Conta é a Intenção

“Olá Pedro. Estou me desafiando para me tornar uma pessoa mais agradável socialmente. Gostaria de saber: É íntegro decorar várias frases para iniciar conversas com as pessoas em diferentes contextos, ou devemos mesmo falar qualquer coisa que vier a mente no momento? Obrigado.”

Resposta, comentários:

Depende da tua intenção e nível. Se o homem é tímido e inseguro, essas frases podem ajudá-lo a desafiar-se e a ir finalmente falar com uma mulher que ache bonita. Sem essas frases ele irá sempre seguir o medo e nunca entra em acção. Porque ele na verdade tem medo de ser rejeitado, e a frase parece garantir que as coisas vão correr mínimamente bem (alta probabilidade de ser uma experiência agradável e de não ser rejeitado). O medo bloqueia a criatividade, logo estes homens cobardes nunca sabem o que dizer à mulher. Eles vêem um dragão que não existe, mas que tem de ser enfrentado como se existisse. A cura é coragem, é estar disposto a morrer pela nossa felicidade, para que finalmente consigamos experienciar o normal da vida como ser humano. Começamos por aí, e foi o que tive de fazer. Ou estava disposto a morrer ou ficaria na mesma, porque o medo é sempre convincente. É sempre boa ideia para o medo ficar-se na mesma e não se fazer nada, e a carta máxima que ele usa é a morte. Ora se for mais importante para ti ser feliz do que estar vivo apenas, essa carta não tem qualquer poder sobre ti, e serás capaz de ir em frente, mesmo nervoso. Chama-se a isso coragem.

Depois desta 1ª fase, vem a autenticidade. O homem já o fez várias vezes, tem experiência, essa experiência trouxe-lhe novas ideias, logo já não precisa da bengala inicial. Para quem quer mesmo ser íntegro não pode haver planeios, diz-se o que vier à cabeça no momento e aprende-se assim por experiência o que é apropriado ou não. E se não vier nada então é isso mesmo que se diz: “gostei de te ver aqui, mas parece que o meu cérebro foi para casa entretanto e não sei o que te dizer =) “ nada é mais poderoso que a Verdade, pois apenas a Verdade traz felicidade. O resto é passageiro e ilusório, e a longo prazo não traz lá grande coisa.

Portanto, podes usar as frases decoradas à vontade. Se estás numa fase inicial, se a tua intenção não é enganares a mulher e usá-la, fingindo ser algo que não és, mas sim seres feliz no geral e normal na tua vida amorosa (e podes vir a revelar isto a uma mulher que estás a conhecer), então está tudo bem.


Pergunta 5 – Tornando Visível o Invisível

“Olá Pedro, Como é que eu posso descobrir os meus princípios e valores? Eu não entendo muito bem, tem que haver um lista de princípios e valores ou e quilo que se faz no dia a dia. Esclarece-me, por favor. Obrigado e continuaçao de um otimo trabalho”

Resposta, comentários:

Princípios e valores são aquilo que regulam as nossas escolhas. São a razão por detrás daquilo que fazemos no dia-a-dia. Aquilo que fazemos é apenas aparência, pode ser feito por muitas razões diferentes. Uma pessoa pode ajudar outra por medo de retaliação se não o fizer, ou porque querer aliviar o sofrimento dessa pessoa. Princípios e valores fazem parte da dimensão invisível da essência, e não da dimensão visível da aparência (comportamentos).

São as nossas intenções, o porquê de fazermos aquilo que fazemos. Tens de ganhar consciência do impulso que te leva a fazer e a dizer aquilo que fazes e dizes no dia-a-dia. Ganhando consciência desse impulso irás perceber qual é a tua intenção, e porque escolhes o que escolhes. Assim chegarás aos teus princípios e valores, que podem ser íntegros ou egocêntricos.

Ou podes simplesmente decidir como queres ser, e aprender que princípios esse tipo de pessoa segue. O trabalho que está por detrás de te tornares assim inclui ganhares consciência das tuas emoções e narcisismo, logo ajuda-te a transcender princípios e intenções egocêntricas que te impedem de ser feliz e experienciar o que a vida tem de melhor para experienciar.


Pergunta 6 – Amar é Uma Escolha

“Como se apaixonar pela vida?”

Resposta, comentários:

Como não se apaixonar pela vida? É preciso viver-se não se valorizando o que é bom, bonito, benigno e útil.

Começa-se por parar e ver-se que se é negativo, ingrato e que se vive a dormir para a Realidade. Que se vive através de ilusões, e não de como as coisas realmente são.

Depois começa-se a fazer um esforço para ignorar aquilo que achamos mau, em detrimento do esforço para vermos o que temos de bom, bonito e útil na vida. Aqui pode-se descobrir coisas inacreditáveis como comida no prato, casa, roupa, saber ler e escrever, saber matemática, conhecer pessoas, ser livre para sair e desfrutar a vida, ter trabalho, estar a estudar, ter saúde, ter este ou aquele entretenimento, etc.

Ao se começar a fazer esse esforço e essa lista, e ao se prestar atenção a essas coisas positivas e boas reais, começamos a sentir como é bom tê-las e experienciá-las, e chegamos à conclusão que sem elas seríamos miseráveis. Isto leva-nos a viver com gratidão, pois reconhecemos o que de bom temos e experienciamos. Esta gratidão e foco no bom e bonito, leva-nos a ver a vida de outra forma. Em qualquer lado e a qualquer momento estamos focados nisso, e por isso vamos ver mais coisas boas e úteis, e ter mais experiências boas, e mais gratidão virá. E iremos descobrir várias delas que nos vão deixar... apaixonados. E quanto mais explorarmos o bom e bonito mais felizes e gratos iremos ficar. E iremos Ver que a vida na Verdade está cheia de coisas boas e experiências inacreditáveis! E ficas apaixonado pela vida, e queres mais e mais porque é fantásticamente bom e bonito, nada antes te fez sentir tão bem.. e começas a Ver o seu milagre e Beleza, se decidires alinhar-te com tudo isto. E irás descobrir que todos somos responsáveis por tudo o que sentimos, dependendo daquilo que valorizamos e a que prestamos atenção, e que podemos largar, ignorar e esquecer tudo o que é negativo e que achamos ser mau no mundo.

No extremo oposto da Beleza da vida está o telejornal e 85% das pessoas =)

O mundo tem um propósito. É suposto ser como é para estar alinhado com esse propósito. Já existe um Céu, o mundo é para ser transcendido e esquecido. Nada acontece cá por acaso... desde a maior alegria ao maior sofrimento. Tudo é karmico, consequência natural de escolhas realizadas no passado. Talvez não apenas desta vida, mas das anteriores. A boa notícia é que Somos sempre Livres de experienciar o que quisermos, ninguém está onde está contra a sua vontade, o ego é servido Livremente, assim como Livremente se pode começar a caminhar no sentido oposto, em direcção ao Espírito e à Felicidade. Cada um é responsável pelo que é e pela sua experiência neste mundo cujo propósito é servir de terreno neutro onde tudo é possível, desde o mais baixo ao mais elevado, como escola de Iluminação. Todo o sofrimento vem de seguir o sentido oposto do propósito do mundo: conquistá-lo, ser o maior por cá ou sugar todas as energias e atenções são as escolhas erradas para quem quer ser feliz =)

Não esperes ser capaz de Amar a vida já este fim-de-semana... não te tornes em mais um actor. A tua pergunta revela que provavelmente levará esta vida toda até ao mínimo de Amor por algo. Leva tempo, conforme a intensidade de dedicação e pureza de intenção. E depois? Isso não significa que com dedicação não possas a curto prazo ir experienciando estados melhores e uma vida mais agradável e bonita. E também isso é motivo de gratidão, qualquer pequeno passo de coragem ou breve experiência de alegria te vão ajudar a aprender a Amar a vida. Um segredo: a Vida é invisível lol o que realmente é a Vida e a sua Fonte não tem nada a ver com o que vemos com os olhos, mas sim com o que sentimos com o Coração, o Espírito =)



Obrigado pelas perguntas, espero que as resposta vos ajudem e inspirem no vosso caminho em direcção à felicidade.

Citação da Semana de David Hawkins







“Never underestimate the ego’s wily strategies. The more realistic position is to respect its capacities and compassionately heal it. Once the ego is docile it is much more amenable to evaporating into the sunshine.”

— David Hawkins


Filme íntegro da semana - Indiana Jones and the Raiders of the Lost Ark



Filme íntegro da semana

-

Indiana Jones and the Raiders of the Lost Ark









Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.

Logical Song - Roger Hodgson


Roger Hodgson
Logical Song



segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Citação da Semana de David Hawkins






“People hate me” stems from one’s own inner hatreds. “People don’t care about me” stems from one’s narcissistic absorption with one’s happiness and gain instead of others. “I don’t get enough love” stems from not giving love to others.

— David Hawkins

Filme íntegro da semana - Murder On The Orient Express


Filme íntegro da semana

-

Murder On The Orient Express









Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.