AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

domingo, 1 de setembro de 2013

Go Slowly - Radiohead



Radiohead
Go Slowly



12 comentários:

Anónimo disse...

Como eu supero medo de levar um fora?
Eu gosto de uma menina na escola acho que ela tmb gosta de mim,tenho ela no facebook,mas tenho medo de me declarar e levar um fora

Anónimo disse...

Estou com mais de 30 anos e solteira. Será que vou me casar um dia?

Anónimo disse...

Tenho ciúme das amigas do meu namorado. O que faço pedro?

Anónimo disse...

Aos 23 anos, tinha a autoestima super baixa. Pesava 85 kgs, não saía e não tinha namorado. Hoje, tenho 26 anos, peso 64 kgs, faço academia e estou muito feliz e realizada com o meu corpo. Só que o problema foi que sempre achei que não tinha namorado por ser gorda e me achar feia, mas continuo sem namorado, sem conhecer ninguém, mesmo me sentindo muito mais bonita agora. Me sinto sozinha, e fico triste e insegura, pensando: "será que o problema é interno, é comigo? O que eu tenho de errado para estar sozinha?" Não sei mais o que fazer, gostaria de uma ajuda...

Anónimo disse...

Olá Pedro, Tudo Bem?
Quando falas em ser-se infantil o que queres dizer?
Por exemplo se eu gostar de algum desenho animado ou um programa para crianças...eu estou a ser infantil?
Obrigado!!!
Continuação de um otimo trabalho.

Pedro C. disse...

Eu separo infantil de imaturo. O importante é evitar ser-se imaturo, o que está relacionado com a atitude que temos perante as pessoas e a vida. Ser-se irresponsável e sem consideração pelos outros, tomar decisões inapropriadas relativamente ao contexto em que se está, isso é ser imaturo.

Pedro C. disse...

"Tenho ciúme das amigas do meu namorado."

Se ele tem muitas amigas e sai com elas constantemente isso é mau sinal. Há atracção no ar, e não apenas amizade pura.

De qualquer forma deves falar com ele sobre isso e procurar ver esses ciúmes com humor, e como normais pois és humana.

Pedro C. disse...

"Estou com mais de 30 anos e solteira. Será que vou me casar um dia?"

É possível que sim, mas primeiro terás de transcender a fantasia do casar. É algo muito vago e que surge apenas no fim do processo. Muitas mulheres prejudicam-se na vida amorosa por causa da fantasia do casamento, não estando conscientes que há um processo normal para lá chegar:

1) Primeiro têm de conhecer um homem com quem haja atracção mútua;

2) Têm de sair com esse homem e conhecê-lo como pessoa;

3) Tem de haver experiência sexual, seja logo na 1ª saída ou depois, não importa quando é, o que importa é a intenção;

4) Tem de haver um namoro, curto ou longo, mas tem de haver;

5) Só depois, durante esse namoro, e se ambos realmente gostarem um do outro ou gostarem o suficiente para se quererem casar, é que se dá o casamento.

Neste processo há ainda que se estar disposto a experienciar rejeição a qualquer momento (seja antes ou depois do sexo), e a mulher tem de ganhar consciência de que tem de ser agradável como ser humano (o mínimo narcisista possível), para que haja um homem que a queira por perto numa relação e depois casamento.

Não chega atracção, validação, simpatias superficiais, emocionalismos irrelevantes e sexo. Há que ser de facto uma pessoa mínimamente íntegra, corajosa e com interesse no outro e na sua felicidade.

Pedro C. disse...

"Como eu supero medo de levar um fora?"

Levando um fora. O medo transcende-se passando-se por ele e enfrentando-se. Sem coragem não há Amor.

Anónimo disse...

"Eu separo infantil de imaturo"
Não compreendi muito bem a distinção que fizeste. Quanto a imaturo compreendi e explicaste-te bem. Quanto ao infantil, o que é que entendes por isso?

Abraço!

Pedro C. disse...

"Quanto ao infantil, o que é que entendes por isso?"

Infantil é mais ser espontâneo e inocente, fazer e dizer as coisas porque apetece no momento, sem selecções de "isto é adulto e isto não". Claro que o infantil é equilibrado com maturidade, por isso sendo íntegro podes fazer todo o tipo de brincadeiras inocentes, ver desenhos animados e outras coisas do género. Se isso for equilibrado com maturidade (coragem + consideração), é uma qualidade. No fundo é viver de forma mais inocente e espontânea, sem se estar preocupado com a validação dos outros, mas escolhendo no momento o que realmente amas.

Pedro C. disse...

"Quanto ao infantil, o que é que entendes por isso?"

Infantil é mais ser espontâneo e inocente, fazer e dizer as coisas porque apetece no momento, sem selecções de "isto é adulto e isto não". Claro que o infantil é equilibrado com maturidade, por isso sendo íntegro podes fazer todo o tipo de brincadeiras inocentes, ver desenhos animados e outras coisas do género. Se isso for equilibrado com maturidade (coragem + consideração), é uma qualidade. No fundo é viver de forma mais inocente e espontânea, sem se estar preocupado com a validação dos outros, mas escolhendo no momento o que realmente amas.