AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sábado, 5 de dezembro de 2009

"Como Ser Fiel Numa Relação Íntima, Namoro ou Casamento"

"Como Ser Fiel Numa Relação Íntima, Namoro ou Casamento"



Portanto, estás numa relação íntima e queres ter a certeza que não tomas nenhuma decisão precipitada, ou escolha inconsciente, ou que não tens um comportamento imaturo e não-íntegro que vá magoar a pessoa que Amas, e destruir a relação, ligação e intimidade que ambos têm.

Como é que se faz isso? Como é que se garante que isso NUNCA irá acontecer?

Será possível garantir isso...?

Claro que é.

Hoje vou partilhar contigo um pequeno, mas poderoso (e difícil de engolir) guia que, se o seguires, irá tornar impossível o acto de traição (ou adultério).

A traição não surge por maldade. É um sinal de baixo nível de consciência, de falta de Amor na pessoa, mas nunca é por maldade. É uma decisão inconsciente. A pessoa é controlada pela emoção do momento e nada consegue fazer. O ego (mente/corpo) é quem controla e a pessoa sofre com isso.

Quantas histórias não ouviste já de pessoas que traem e ficam super arrependidas depois? Esse arrependimento não é falso, e é altamente doloroso. A minha intenção é reduzir o sofrimento humano, e desenvolver a qualidade da Integridade é sem dúvida um dos caminhos mais directos para isso acontecer.

Ler este post não vai tornar ninguém Íntegro instantaneamente (era bom era...), mas se fizeres o que nele partilho e sugiro, vais começar a desenvolver Integridade. O que é sempre bom para o mundo ;)

Primeira lição do post:

Tem compaixão por todos aqueles que traem, pois o que fazem vem de sofrimento, e o que fazem traz-lhes ainda mais sofrimento. De uma forma directa ou indirecta. Isto acontece sempre, mesmo que eles não o expressem e pareçam indiferentes ao facto de terem acabado de trair e magoar alguém.

Nota: isto não fará sentido nenhum para ti a não ser que medites. Só meditando te tornas capaz de sentir o sofrimento dos outros, e a falta de energia de Amor e Integridade nos outros.

Agora bora lá passar directamente ao tema da traição.

Quando falo em traição estou a falar em ter sexo com outra pessoa que não a pessoa com quem se está numa relação íntima.

Se se está numa relação com a pessoa (A), então traí-la significa ter algo físico/sexual com a pessoa (B).

Pode-te parecer ridículo eu estar a explicar isto assim, algo tão básico, mas acredita que o ego humano não deixa esta informação entrar naturalmente. Ele nega estas coisas para se defender... e eu tenho de explicar o mais básico, da forma mais simples, para o “macaco” que vive em todos nós conseguir ir aceitando os conceitos e as ideias que o vão de facto ajudar a livrar-se do sofrimento. Sim, isto não é nada fácil. Mas para mim é divertido ;)

Um nível mais subtil (e difícil de engolir para o ego) de traição é o flirt. Exemplo: a pessoa (A) está numa relação íntima com a pessoa (B), mas anda a sair com a pessoa (C) – e se calhar também com a pessoa (D) e a pessoa (E) - por quem se sente atraída, com quem se comporta como se fosse solteira, com quem anda a ver se dá em algo físico (beijo ou sexo), e com quem está aberta a ter algo físico.

Qual dos dois tipos de traição é o pior?

Os dois.

Apesar da segunda situação parecer inofensiva pois não está a acontecer nada de físico/sexual, a atitude é uma completa falta de compaixão, consideração e respeito pela pessoa com quem se está numa relação. A pessoa a quem se disse “Eu gosto de ti”, “És especial para mim”, “Adoro-te”, “Amo-te”, etc. É vergonhoso e completamente imaturo. Isto para além de ser completamente inútil para o mundo.

Eu chamo as coisas pelo nome para acordar as pessoas. Partilhar a Verdade e servir o mundo é infinitamente mais importante do que não chatear, ou não criar desconfortos, em alguns egos.

Mas repara que eu estou a falar do acto de traição, e não do traidor em si. É o acto de traição que é vergonhoso e completamente imaturo e inútil para o mundo. Eu tenho total compaixão por quem trai, pois trai sempre por sofrimento, e eu sinto isso.

Depois há uma mentalidade mesmo “engraçada” que é: “Se eu trair mas ela/ele não souber, então não faz mal”. Esta é tão “espectacular” que nem é preciso comentar ou explicar... (espero eu).

Agora talvez estejas a pensar:

“Mas ele está mesmo revoltado com esta história das traições... deve ter sido traído de certeza”.

Eu nunca fui traído numa relação, nem nunca traí numa relação. O que me custa é sentir o sofrimento de quem é traído e de quem trai. É uma energia que não aprecio e que tenho como intenção substituir por Integridade.

“Hã?! Nunca traiu nem foi traído?! Mas como é que isso é possível?? Será que ele tem algum super-poder? Será que é de outro planeta??”

Eu falo vezes sem conta em meditar e estudar sabedoria espiritual... falo vezes sem conta em selecção consciente... vezes sem conta em detectar a existência ou ausência de Integridade nos outros e afastar-se de quem não a tem... mas ainda há pessoas que resistem a estes conceitos e apenas querem saber o que dizer para conversar com a mulher, e uns truques de linguagem corporal. Não há nada de errado nisso, mas são peças tão pequenas do puzzle...

Ok, então como é que se é fiél numa relação? Concretamente o que se tem de fazer?

Não é o que se tem de fazer, é o que NÃO se tem de fazer.

Repara bem nisto:

A traição apenas acontece num determinado contexto. Se a pessoa que está numa relação NUNCA se meter neste contexto, então é impossível que haja traição. E o nunca se meter neste contexto irá fazer com que esta pessoa aos poucos vá indirectamente desenvolvendo Integridade.

Mas que contexto é este?

É o contexto de se estar a sós com alguém do sexo oposto, por quem se sente atraído, e cuja razão para se estar com essa pessoa não é amizade genuína - mas sim o desejo de que algo mais (sexual) aconteça - como se se fosse solteiro.

Eu vou voltar a explicar:

Se uma vez que se está numa relação íntima, NUNCA se sair a sós ou se estiver a sós com alguém do sexo oposto que não é amigo genuíno, mas é alguém cujo contexto da ligação é o desejo sexual, então nunca vai haver traição.

É SUUUUUUPER BÁSICO!

Até os dinossauros eram capazes de perceber esta ;)

O problema é que as pessoas ignoram os princípios por serem simples e básicos, quando na Verdade toda a Grande Sabedoria é simples e básica. A mente é que gosta de complicar as coisas para elas parecerem mais importantes, e para o ego parecer mais importante pois sabe algo complicado. Mas isto não é uma escola de validação, é uma “escola” de Compaixão.

Para não haver traição, não é preciso fazer NADA. Basta apenas recusar convites para sair (seja para onde for, seja para fazer o que for); não ir sair; não estar a sós; não ir para casa de/com; não abrir as portas a; não se comportar como se fosse solteiro/a, etc. com alguém do sexo oposto que está a demonstrar interesse amoroso/sexual em nós. É tão fácil e simples!

É tão simples que eu até já apanhei dois cães na rua a falar sobre isto! ;)

Se a pessoa (A) está numa relação, e entretanto surge alguém (novo que se mete com ela, ou alguém que ela já conhece) que começa a demonstrar interesse amoroso/sexual em (A), é óbvio que essa pessoa que demonstra esse interesse não quer sair com (A), ir beber um café com (A), estar a sós com (A), para serem amigos... ela quer SEXO ou CURTES. Logo se (A) aceitar e for sair com essa pessoa, ela vai pensar que (A) também quer o mesmo e vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que isso aconteça.

Temos de saber criar uma distância deste tipo de pessoas quando estamos numa relação. Faz parte da atitude natural de uma pessoa íntegra. E se elas insistirem ou forem chatas, rompe a 100% com a ligação que tens com elas. Não atendas os seus telefonemas, não respondas a sms, emails, MSNs ou seja o que for. Ignora tudo. Deixa-as ficar chateadas e desaparecer... é um favor que te estão a fazer.

Se a relação não satisfaz, acaba-se. Essa é a forma madura e íntegra de lidar com a situação. Não se anda à pesca de outras opções às escondidas do parceiro. Deve-se sempre deixar claro que se está numa relação e que não se está disponível para nada. Nem para novas “amizades” com o sexo oposto... pois nunca se trata de amizades, a motivação é sempre atracção e desejo sexual e tem que se aprender a admitir isso. E mesmo quando a motivação é apenas para obter validação emocional, vai dar ao mesmo.

Porque raio é que se está com alguém que mal se conhece, em vez de se estar com o parceiro da relação a quem se disse “Adoro-te”?

Não faz sentido nenhum e nunca há justificação. Se a relação não satisfaz acaba-se a relação.

Portanto em relação ao pessoal que se mete e está interessado em “conhecer melhor”, o que na verdade quer dizer “quero fazer sexo contigo, e estou-me nas tintas se estás numa relação ou não, pois o meu nível de consciência macacóide é tão baixo que eu não tenho capacidade para respeitar isso”, o que se faz é: NÃO FAZER NADA!

1 – deixar logo claro verbalmente e directamente que se está numa relação e não se está disponível para nada, aberto a nada, interessado em nada. Deixar claro que não se está interessado em conhecer pessoas novas do sexo oposto, e se quiseres dizer algo com mais humor diz “Eu não estou interessado/a em trair a pessoa que Amo”.

2 – Não dar contacto nenhum! Nem telemóvel, nem email, nem msn, nem pager, nem telefone, nem telégrafo, nem pombo correio, nem aquela cena dos copos com um fio a ligá-los.

3 – Não aceitar nenhum convite para nada. Nem saída, nem café, nem conversa, nem para algo que se gosta, NADA.

4 – Não aceitar nenhum avanço da outra pessoa. Rejeita logo.

“Mas Pedro, há coisas que não têm mal nenhum... estás a exagerar”.

Há coisas que em si não têm mal nenhum, mas são pequenas coisas que depois abrem a porta a outras que têm mesmo muito mal.

“Ah, não faz mal ser simpático/a para ela/e e deixá-lo tocar-me assim e entrar na minha vida nesta fase em que estou comprometida/o...”

“Ah, não faz mal dar o contacto. Ele/a até é simpático...”

“Ah, não faz mal ir ao café com ele/a conversar. O sítio até é fixe...”

“Ah, não faz mal estar sozinho/a com ele/a em casa. É normal os amigos irem a casa uns dos outros...”

Há coisas que só acontecem se nós as deixarmos acontecer. É fácil tomar decisões inconscientes e apenas reagir à emoção do momento... o difícil e belo é tomar a decisão consciente que serve algo que vai para além de nós, que é mais importante para o nosso parceiro e para o mundo. Os animais deixam-se levar pela emoção do momento, e isso não é lindo é apenas caótico, inconsciente e por interesse próprio. O lindo é o que Amor nos faz fazer, e especialmente não fazer, pelos Outros. Amor e Consciência são a mesma coisa... são uma forma Acordada de viver a vida. As emoções que se seguem são diferentes... e seguem-se por razões diferentes. Elas não nos controlam, elas servem-nos. São uma manifestação temporária de algo dentro do nosso corpo... não têm de ser seguidas. Amor não é uma emoção, é um nível de Consciência.

Há o contexto do pessoal que se mete, demonstra interesse, quer o contacto e quer sair...

E depois há o contexto de andar activamente a conhecer pessoas do sexo oposto como se se fosse solteiro.

A solução para este é simples: é não o fazer.

Como é que se não o faz? Não iniciando conversas com pessoas do sexo oposto por quem nos sentimos atraídos.

SUUUUUUUPER simples! ;)

Ganha-se muito mais tempo e energia para tanta coisa na vida quando não se anda por aí a conhecer pessoas do sexo oposto em série. Já em solteiro é imaturo... então comprometido atinge o nível do ridículo. Há uma independência do sexo oposto a desenvolver. Isto não significa que se vai andar a fugir das pessoas, mas que se toma decisões conscientes que fazem sentido no contexto em que nos encontramos. E se nos encontramos no contexto de estar comprometidos numa relação íntima com alguém que de facto gostamos, então a atitude certa e mais elevada é a de não se andar a conhecer pessoas do sexo oposto, nem a deixá-las entrar na nossa vida. E nós sabemos sempre quando é por algo que não tem nada a ver com atracção ou desejo sexual, e quando tem completamente e apenas a ver com atracção e desejo sexual.

Uma relação íntima é uma dinâmica de partilha. Uma oportunidade de contribuição. Um processo constante de criação. Não é para se andar à pesca de outras opções às escondidas do parceiro. O ego detesta quando sabem que ele faz isto, e ele vai logo tentar negar que o faz ou procurar tornar errado ou desnecessário tudo o que eu disse neste post.

Mas o mundo precisa de Integridade, não de mais macacadas.

Perguntas:



Torna-te naquilo que mais falta faz ao mundo e ajuda-o a mudar,
Pedro Constantino




Temas:

* Princípios para desenvolver uma linguagem corporal mais saudável, que nos traga melhores emoções, interacções e relações!

* Como encher o corpo de energia e descontracção, para o trabalho e a diversão!

* Como ser uma pessoa mais positiva e optimista!

* Como definir e alcançar com sucesso o que se deseja na vida!

* Como usar o nosso potencial adormecido e ver-se livre de energia negativa!

* Como seleccionar eficazmente o que traz e mantém a nossa qualidade de vida!

* Como começar a transcender o Ego e assim ver-se livre das suas limitações e sofrimento!

* Como ter uma vida prática mais espiritual, na qual evoluímos e contribuimos mais facilmente, atraímos e criamos mais momentos extraordinários, e de facto somos Felizes!

Depois deste workshop saberás como evoluir de uma forma simples e prática em todas as tuas 4 dimensões humanas (corpo, mente, emoções e espírito), para que possas lidar de uma forma saudável e eficaz com as surpresas da vida, e alcançar a satisfação interior, o sucesso, a realização pessoal e a Felicidade que mais desejas em qualquer área!

Para mais detalhes pede-me agora o PDF grátis. Envia-me um email para CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto "Workshop LifeStyle" e recebe todas as informações, os temas em detalhe e como te podes inscrever já, e garantir o teu lugar na workshop de desenvolvimento humano mais *completa* a que já foste na vida!

AGORA é a altura certa para aprenderes e fazeres o que é necessário para seres Feliz. Começa 2010 com o que de facto te vai fazer desenvolver as capacidades e a consciência que vão mudar a tua vida de uma forma autêntica e permanente!


“Quando o Pedro diz, nos seus anúncios, que no dia seguinte pensarás diferente, sentirás diferente e agirás diferente, ele não está a exagerar.”
-- Hugo Roque, Aveiro


Vais FAZER exercícios práticos simples, poderosos e divertidos, que te vão fazer mexer e entrar em acção, e ajudar a compreender melhor os conteúdos e conceitos que vou partilhar, assim como te vão fazer desenvolver as 4 dimensões humanas no dia-a-dia!

Vais SABER e aprender como funcionam as 4 dimensões humanas, como as usar e criar o que desejas com elas, como se muda a vida, como se evolui como ser humano e como se vive um estilo de vida de Felicidade!

Vais SENTIR emoções positivas a percorrerem-te o corpo, devido à energia gerada por todos os participantes, às conversas, aos exercícios, ao fascínio de descobrires algo novo que te vai ajudar e transformar...

Vais SER no final uma pessoa mais consciente, mais inspirada, mais motivada, mais confiante, mais descontraída e mais alegre relativamente a si própria e à sua vida. E essencialmente ser uma pessoa com maior capacidade de contribuição!


Até dia 23 de Janeiro, segue as tuas paixões!
- Pedro Constantino
Criador do Cool Vibes

PS: Partilha este evento com todas as pessoas que conheceres! Qualquer dúvida envia-me um email.

13 comentários:

JS disse...

Um pouquinho exagerado em algumas partes, mas mto bom!

Anónimo disse...

Realmente é impressionante a falta de integridade de muita gente envolvida em relacionamentos..

Sempre acreditei que o motivo para se estar num relacionamento é gostar-se verdadeiramente da pessoa com quem se está e com quem se quer partilhar tudo.. logo para quê traições?

Eu so consigo estar com alguem de quem gosto, quando não posso estou perfeitamente bem sozinha... nunca consegui compreender a dependência e necessidade de ter sempre alguem, inclusive ter varias pessoas em simultaneo...

À medida que fui crescendo fiquei abismada com o comportamento de certos homens que me abordavam! Por vezes eu dizia que tinha namorado e que não me apetecia trai-lo apenas para que homens comprometidos deixassem de me chatear quando isso nem era verdade, quem estava em relacionamentos eram eles mas isso para eles não contava.. e mesmo quando eu dizia que não estava minimamente disponivel insistiam.. sempre pensei que havia algo de errado comigo para atrair estas pessoas mas depois conclui que infelizmente a maioria é mesmo assim.. e o meu unico "erro" é ter bom aspecto!

Gosto do cool vibes para me sentir minimamente enquadrada porque no dia-a-dia é muito dificil.. ninguém parece compreender certos principios e valores como a fidelidade, por exemplo, e muito menos viver segundo eles...

é uma pena ainda vivermos num mundo de macacos!!! e eu pergunto se as mulheres são cegas e se não vêem como são os seus parceiros ou se esse tipo de comportamento não as incomoda simplesmente...

(acredito que hajam também mulheres traidoras, eu apenas falei dos homens porque é do que tenho mais experiência)

Kohinoor disse...

Man, eu acho que a traição é normal, de acordo com a natureza humana.
É impossível o homem não ter desejos por outras mulheres e se se enrolar com outras, só é traição se assim o entender. É tudo uma questão de perspectiva, definição de regras e decisões pessoais.

Segundo a perspectiva de níveis de consciencia, imagina que estás numa relação com uma mulher de nível 16 e um dia deparas-te com uma de nível 18 pronta para te acolher nos braços. Manténs a relação que tens, preferindo a segurança e conforto... ou segues a nova aventura e crescimento de "consciência"?

Pedro Constantino disse...

JS:

Obrigado. Sim, um pouco exagerado em certas partes pois por vezes é necessário explicar as coisas no extremo para serem mais facilmente compreendidas.

Pedro Constantino disse...

Sim, infelizmente tanto há mulheres traidoras como homens traidores. A falta de Integridade afecta aproximadamente 85% da população humana. Obrigado pelo teu comentário!

Pedro Constantino disse...

Kohinoor:

A traição é normal, assim como é normal crianças morrerem à fome, todos os tipos de crimes, a violação, a doença, a guerra, etc. São coisas normais pois é comum encontrá-las no mundo. Um ser humano de pele azul, 3 olhos e asas de dragão, isso sim, não é normal. Mas lá porque são coisas normais, não quer dizer que sejam boas, úteis ou necessárias no mundo. Incluíndo a traição. Todas elas vêm de sofrimento e falta de Amor.

Faz parte da natureza humana, sim. Da nossa natureza ANIMAL sentir esses impulsos sexuais e segui-los ao calhas. Mas nós também temos uma natureza ESPIRITUAL, mais elevada, e a ideia é transcendermos esse nosso lado animal (o belo macaco). Para o EGO HUMANO é tudo sempre uma questão de perspectiva pois ele é fraco e limitado, e a perspectiva permite-lhe defender-se das porcarias que faz constantemetne e assim evitar sentir culpa, vergonha, etc pelas asneiras que faz constantemente.

Isso é o EGO humano, não é o SER humano. É a mente/corpo a funcionar, não é a nossa dimensão ESPIRITUAL. O ego é para ser transcendido (e isso inclui ter compaixão por ele, o que significa ver ao mesmo tempo o "atrasado" e perdido que ele é), e não seguido e defendido.

O ego humano só é capaz de perspectivas... a perspectiva 1, a 2, a 3, a 4, porque é o nosso Eu-Separado-Estou-me-Nas-Tintas-Para -Os-Outros-Eu-é-Que-Sei.

Mas nós temos a capacidade de ver uma Perspectiva Absoluta, o Contexto Absoluto de Tudo. E de facto ver as palermices dos minúsculos egos, e o imaturo, infantil e desnecessário da sua forma animal-natural de funcionar, pensar e sentir. Ele é ignorante, acredita que apenas existe a realidade material e apenas consegue funcionar com esta. É materialista, e nesse seu mundo superficial de guerrinhas pelas suas necessidades e desejos pessoais, os outros estão sempre em segundo lugar e são os impulsinhos que importam porque ele é tão fraquinho e desesperado que não tem mais nada a que se agarrar. É o fim do mundo se não fizer sexo com aquela mulher naquele momento, ao mesmo tempo que se está nas tintas para o ser humano que é a sua namorada.

Conhecer mulheres não é como escolher produtos num super-mercado. Não tem nada a ver com números nem é um processo mental de preferências. Se eu estou satisfeito numa relação, não interessa quem possa surgir à minha frente. A pessoa com quem eu estou vem sempre em primeiro lugar. Se a relação não me satisfaz acabo-a para estar livre e poder conhecer quem eu quiser. Não há cá tretas nem desculpas.

Decidir manter-se numa relação não tem apenas a ver com conforto e segurança, isso é para quem está lá para obter validação e quer garantir uma fonte constante de validação e prazer físico. E o crescimento de consciência é algo que desenvolves interiormente por ti, sozinho, e não tendo aventuras sempre que te sentes excitado pelo corpo de uma mulher.

O ego jamais compreenderá isto (Integridade, Amor), por isso começa já a transcender aos poucos o teu. Há que pensar mais em meditar e menos em sexo e curtes com mulheres que se acabou de conhecer.

Danilo Macedo disse...

Pedro, e se no caso uma pessoa comprometida não sentir-se atraída por outra pessoa que queira algo íntimo com ela, é necessário ai um afastamento também? Mesmo se a pessoa comprometida saber impor limites no outro e o outro através do entendimento da situação, aceitar ser apenas um amigo(a)? Porque esse lance da atração ocorre com amigos já conhecidos...aí fica complicado o afastamento. Gostaria da sua opinião.

Kohinoor disse...

Não estou a defender nem a condenar a traição, apenas a dizer que ela existe.

Em relação à causa para esse comportamento, dizer o sofrimento, a "falta de amor" ou de integridade é uma generalização muito grande. No meu ponto de vista, se ambas as pessoas numa relação estão satisfeitas, a probabilidade de traição é reduzida.

Se eu ou a minha companheira cometemos traição, a culpa é quase tanto minha como dela, ao não contribuirmos para satisfazer as necessidades um do outro. Se ela ocorrer, não digo ser bom nem mau, apenas que poderá ter consequências que alguém não irá beneficiar.

Ou há falta de comunicação e honestidade, ou inseguranças pessoais, ou desejos e fantasias insatisfeitos, ou o que chamas de ser conduzido pelo ego. Os motivos podem ser inúmeros e só analisando caso a caso se consegue ter um bom diagnóstico do problema. Embora isso não interessa muito, a solução é que nós queremos ;)

"Mas nós temos a capacidade de ver uma Perspectiva Absoluta, o Contexto Absoluto de Tudo."

Onde fundamentas isto? Segundo sei, só se fores iluminado, Deus todo poderoso e Omnipresente se consegue ter uma "perspectiva absoluta". O "Eu sou" está constantemente a observar-te :P

"Se eu estou satisfeito numa relação, não interessa quem possa surgir à minha frente. A pessoa com quem eu estou vem sempre em primeiro lugar. Se a relação não me satisfaz acabo-a para estar livre e poder conhecer quem eu quiser."

Se estás relação monogâmica séria e validada socialmente (como o casamento), então concordo que esta é a atitude correcta a fazer de modo a ficares "livre" e conheceres quem quiseres.

Pedro Constantino disse...

Danilo Macedo:

É perfeitamente natural as pessoas sentirem atracção por alguém do sexo oposto, estejam comprometidas ou não. O que faz a diferença é a existência de Integridade na pessoa... pois quem a tem apenas segue essa atracção estando solteiro e com pessoas solteiras. Quem não tem vai seguir essa atracção comprometido ou solteiro, com pessoas comprometidas ou solteiras. Falta de Integridade é o que faz o ser humano tomar decisões ou ter reacções que não têm os outros em consideração. Que de facto os magoam e prejudicam directamente. O que deves procurar é Integridade nas pessoas. E boa sorte para isso, pois somos poucos. Mas ATENÇÃO: se a única razão pela qual a outra pessoa convive contigo é porque se sente atraída por ti, estás a perder o teu tempo. Isto tendo em conta que estás numa relação, claro. Não deves desenvolver ligações nesse contexto de "Eu estou numa relação e esta pessoa que sai comigo apenas está comigo porque quer ir para a cama comigo". Isso não é lá muito bom pois estás a deixar entrar na tua vida falta de Integridade. Não da tua parte, pois já disseste que não farias nada, mas da parte dessa pessoa e da sua atitude. Isto da Integridade é mesmo importante, e deves cortar amizades e ligações seja com quem for preciso. Sejam amizades de 10 anos, não interessa. Tens de fazer uma selecção consciente e apenas manter na tua vida e deixar entrar Integridade. Um dia mais tarde vais-me agradecer ;)

Pedro Constantino disse...

Kohinoor:

Isso não se fundamenta, não se trata de um conceito ou intelectualização. Isso experiencia-se por si próprio, meditando-se regularmente. É o que eu faço.

Enquanto não se experienciar regularmente um nível de consciência acima do ego/mente, não dá para Perceber o que aqui escrevi. Racionalizações e jogos de lógica não chegam lá.

Não pensei que partilhar algo tão simples como o conceito de respeitar o nosso parceiro fosse gerar tanto confusão mental e dúvida. Mas o ego é sempre o ego, e irá negar e justificar tudo para poder continuar a fazer as suas asneiras favoritas.

Don conejo disse...

Tenho que discordar de ti Kohinoor..
Nunca a falta de respeito que envolve uma traição, pode ser atribuída à quem é traído.
É natural do ser humano (e de qualquer animal) sentir atração. Quando passa uma mulher muito bonita na rua, ela vai chamar tua atenção.
Mas atração é diferente de desejo.
Muito simples: se estás satisfeito, não trai. Do contrário, terminas a relação.
A única explicação para teres confundido tanto o assunto, é porque provavelmente costumas trair. E procuras argumentos na tua cabeça para justificar tal ato. Se é isso, estás tramado amigo.

Pedro Constantino disse...

Don Conejo:

Eu conheço pessoalmente o Kohinoor, e se ele ainda é a pessoa que eu conheci e não mudou radicalmente, então eu sei que ele NÃO trai. Ele não é desse tipo de homem, e não sei o que lhe deu na cabeça para resistir tanto ao conceito de respeitar o parceiro. Talvez um mal entendido, pois eu sei que não consigo explidar as coisas de uma forma perfeita.

Não estou a falar dele neste momento, nem de ninguém em específico: há homens, que por darem prioridade ao sexo, não se querem meter em relações e buscam por ter uma imagem de sedutor implacável. Este tipo de homem quer ser eternamente solteiro e não se quer envolver emocionalmente, apenas físicamente.

O que acontece é que ele vai-se envolver físicamente e sexualmente tanto com mulheres solteiras, como com mulheres comprometidas. E ele não quer que o chateiem com moralidades em relação a isso. Ele quer o sexo e ponto final, seja ela solteira e comprometida. Claro que depois o ego/mente vai arranjar justificações espertas para parecer que está a fazer algo super normal. E a justificação esperta geralmente é semelhante a isto:

"Ela era comprometida, mas se foi para a cama comigo é porque o namorado é uma treta e não a satisfaz sexualmente. Logo eu até lhe fiz um grande favor e não há nada de errado em relação ao que fiz".

O que faz todo o sentido, mas é como uma criança a esconder a jarra partida atrás das costas para não ter de ouvir a mãe ralhar.

Esta mentalidade não tem respeito nenhum nem pelo namorado/marido da mulher, nem pela própria mulher que vai ter de viver com a culpa do que fez - e lidar sozinha com as consequências: muito provavelmente perder alguém de quem de facto gostava por o ter traído. Não tem nada a ver com Amor, muito menos com fazer um favor à mulher... é puro interesse próprio e atitude egocêntrica. É querer obter o sexo independentemente de tudo... tal como há quem queira dinheiro independentemente de tudo e depois seja um vigarista e monte um super negócio enganador.

Estes "sedutores implacáveis" contam esta história de "a culpa é do namorado pois não a satisfaz" a si próprios para não se sentirem culpados e poderem continuar a fazer a sua asneira favorita.

Testemunhar o ego humano e os seus conflitos interiores e justificações exteriores é o melhor filme que alguma vez irás ver na vida! lol Esquece lá o Lord of the Rings... isto é o Lord of the Stupid Things! =D

Don Conejo disse...

Espero que não ter parecido que eu quis julgar nosso amigo, pois minha intenção era outra..
A tempos acompanho os comentários dele, e muito me agradam.
Traição é mesmo um tema complicadíssimo, sendo que sei lá, 90% das pessoas de certeza absoluta o fazem.
Parabéns por trazer este assunto à tona Pedro. É o coolvibes, sempre falando sobre as coisas mais loucas que fazem parte das nossas vidas. ;)