quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

"Como Escolher o Tipo Certo de Parceiro"


Há um tipo certo de parceiro?!

Sim, há um tipo certo de parceiro para ti. Que pode ser diferente do tipo certo para outras pessoas, uma vez que todos somos diferentes em algum aspecto, preferência, princípio, valor, prioridade, estilo de vida, nível de consciência, desenvolvimento pessoal, etc.

Uma das maiores queixas das pessoas em relação à sua vida amorosa é escolherem constantemente o tipo errado de parceiro. Isto é um facto pois grande parte das mensagens e perguntas que recebo são sobre isso: o tipo errado de parceiro.

Por tipo errado de parceiro quero dizer alguém que é muito negativo e pessimista.

Alguém sem vida ou motivação.

Alguém que mente, que é falso.

Alguém que manipula, trai e magoa.

Alguém que é muito carente e dependente e não dá espaço ao parceiro para viver e ser.

Alguém incompatível, etc.

E há mais tipos errados de parceiro, mas estes são os principais de que me lembro agora.

A solução para este fenómeno chama-se Selecção Consciente. E se esta conversa de Selecção Consciente te aborrece, então é um claro sinal de que precisas mesmo de aprender a escolher o tipo certo de parceiro. Mesmo que penses, ou acredites, que não.

Quando falo de Selecção Consciente, geralmente digo que se deve esperar 6 meses até ter algo físico e iniciar uma relação com a pessoa com quem se está a sair, para se poder perceber que tipo de pessoa ela realmente é. Estes 6 meses NÃO são uma regra ou lei. São uma sugestão para quem nunca teve uma verdadeira atitude selectiva e a pretende desenvolver.

Para se poder desenvolver algo é mesmo necessário dar-se prioridade a isso. Tens mesmo de perceber que NÃO há nada de errado em ter algo físico com alguém minutos depois de se conhecer essa pessoa. Mas se queres desenvolver uma verdadeira atitude selectiva, tens primeiro de por em 2º lugar o sexo/relação, viver uns tempos assim, e praticar o processo de Selecção Consciente. O evitar a parte física é apenas no contexto de desenvolver a verdadeira atitude selectiva, não é nenhuma regra ou lei para a vida em geral. Imagina que és um jogador de futebol e tens mesmo de treinar o passe. Só vais treinar o passe se passares muitas vezes a bola. Se continuares a apenas fintar, e depois logo se vê se surge a oportunidade de passar, nunca irás treinar nem desenvolver o passe.

Para podermos correctamente seleccionar conscientemente alguém, temos primeiro de saber olhar para dentro de nós e seleccionar conscientemente o que nos interessa e deixar para trás o que não interessa.

Sejam crenças, hábitos, certas emoções, certos defeitos...

Porque selecção consciente não é selecção mental. Não é uma análise robótica-lógica-racional de alguém. É Consciente... a mente não entra no processo. Apenas fornece a conclusão e interpretação final dos sinais silenciosos da Consciência.

Se não estás a perceber não faz mal, eu vou explicar isto melhor passo-a-passo.

Primeiro de tudo: há uma “regra” que é igual para todos em termos de Selecção Consciente. E essa “regra” chama-se: Busca por Integridade, afasta-te da Não-Integridade. Integridade pode ser simplificada e explicada como sendo a forma de funcionar através da Verdade e de boa intenção, tendo o outro em consideração. Engloba claro coisas como a Honestidade, a Autenticidade, o Amor, a Contribuição, a Coragem, etc.

Logo, pessoas que mentem não são íntegras.

Pessoas que são falsas, não são íntegras.

Pessoas que fazem jogos e manipulam, não são íntegras.

Pessoas que só querem obter algo dos outros e agem por interesse próprio, não são íntegras.

Pessoas que vivem através de Medo, não são íntegras.

Pessoas que só desabafam, são pessimistas e fazem-se de vítima, não são íntegras.

Pessoas que cobram atenção e favores, não são íntegras.

A falta de Verdade tanto existe na sua vida exterior, como na interior. Tanto na forma como falam e funcionam com os outros, como na forma como falam e funcionam consigo próprias.

É por isso que para se ser capaz de detectar com sucesso as pessoas não-íntegras, é necessário primeiro aprendermos a detectar a nossa própria falta de Integridade. Todos temos uma percentagem de falta de Integridade, é assim que o ego/mente funciona. E o caminho para mudarmos isso é Auto-Honestidade. É sermos honestos com nós próprios e admitir-mos a nós, e aos outros, os nossos defeitos, erros, falhas e onde sinceramente somos uma desgraça (zero à esquerda) e precisamos de melhorar.

Essa atitude vai automaticamente fazer desenvolver em nós um certo nível de Integridade. Uma vez com um nível básico de Integridade, iremos ser capazes de automaticamente identificar nos outros a existência ou falta de Integridade.

As pessoas não íntegras têm o hábito de negar os seus defeitos e asneiras por uma questão de orgulho. É o desporto favorito do ego/nível de consciência da mente. Eles também vão tentar obter a tua atenção, simpatia, energia, etc. São duas atitudes que se expressam da mesma forma... não superficialmente, mas energéticamente. Quando tu lidas com essa energia em ti através da Auto-Honestidade, desenvolves a maravilhosa capacidade de perceber quando os outros não o estão a fazer. Logo, no momento. Eles podem estar com a conversa mais inteligente e planeada, e tu SENTES a energia “manhosa” não íntegra neles a funcionar... porque sabes como é Ser sem essa energia.

Passas a ter uma “distância” suficiente dessa forma de funcionar (pois já saíste dela o suficiente) para reconheceres automaticamente quando alguém lá está. E a mente nem sequer entra no processo. É o Silêncio da Consciência que te diz tudo.

Quando és Íntegro sabes reconhecer a falta de Integridade nos outros.

Sentes a energia da mentira, da negação, da omição, da manipulação, etc... que nada mais são do que variantes da energia do Medo... que por sua vez é o oposto do Amor.

É tudo um sistema do ego para evitar ser rejeitado e ferir o seu orgulho. Ele tem tanto meeeeeeeeeeeeedooooooooooo de ser rejeitado e de ferir o seu orgulho que é capaz de mentir ao melhor amigo, trair a namorada, roubar, matar, violar, etc só para parecer o maior aos olhos dos outros e obter a sua validação e admiração. Ele quer destacar-se, a bem ou a mal. E não há nada de mau nisso... é suposto ele ser assim. Todos o temos em nós, esse impulso de brilhar para que os outros gostem de nós. Mas quanto mais Íntegros somos, menos ele nos controla e controla a nossa vida. Devemos Amar o nosso Ego pois ele faz aquilo que é suposto fazer, e não é nada fácil.

Só que o querer brilhar, ser o grande sedutor, o maior, o campeão, etc, faz com que ele entre em jogos e processos de negação e manipulação para poder proteger o seu orgulho. Isto faz com que ele viva uma vida de ilusão... uma semi-fantasia, em constantes conflitos interiores, e com um constante ruído e conversa na mente.

Nada disso é Amor. Amor é Silêncio, ambos são a mesma coisa. Amor, Silêncio, Consciência, Integridade.

As pessoas deixam entrar e ficar na sua vida parceiros ou amigos não íntegros pois não tratam da sua falta de Integridade interior. Por não o fazerem, depois não têm capacidade para perceber quando alguém não é íntegro, pois não sabem o que é ser íntegro. Não têm a “distância” para Ver. Para sentir a energia subtil da negação, da desonestidade, da manipulação. Estão mergulhados no mesmo lago.

Só conseguimos manter na nossa vida aquilo que somos.

Se não somos interessantes (ou seja, se não temos interesses na vida, actividades ou temas que adoramos), até podemos conhecer uma pessoa interessante e ter uma primeira conversa ou saída agradável, mas com o tempo a ligação vai-se desfazendo pois não temos essa capacidade em nós para manter essa pessoa na nossa vida. Simplesmente pois connosco ela não pode experienciar o que mais gosta: conversas interessantes e experiências variadas.

Se queres um alto nível de satisfação na vida Selecção Consciente é uma “ferramenta” – mais uma forma de Ser – imprescindível.

Se calhar, tal como eu, terás de te afastar de 90% dos teus amigos actuais. Quando não se sabe reconhecer Integridade, é como deixar a porta aberta: entram todo o tipo de moscas. Quando começas a fazer um trabalho interior de Auto-Honestidade, começas logo a perceber quando alguém não é íntegro pois Vês neles aquilo que costumavas fazer quando eras assim. Tu sentes o bloqueio de Medo neles que te fazia negar, mentir, evitar, omitir, esconder, manipular, etc. Que te fazia arranjar justificações espertas para esconder a Verdade sobre ti, de forma a não seres criticado, julgado, gozado, rejeitado pelos outros e sentir o teu orgulho/ego ferido.

Como é belo o nível de consciência da mente =)

É extraordinária a ginástica racional e verbal que ela faz para parecer a maior e evitar ferir o seu orgulho... é hilariante! Lol

Não há mal nenhum em viver neste nível, mas há uma consequência. E essa consequência é o sofrimento de que todos se queixam. A frustração e infelicidade interior. O tipo errado de parceiro que insiste em regressar.

Nós somos os criadores da nossa vida.

Logo nós somos os criadores do nosso Inferno. O que é óptimo pois isso quer dizer que também somos os criadores do nosso Paraíso. Quer dizer que depende de nós, que há algo que podemos fazer para lá chegar.

A questão é: queres mesmo lá chegar?

Não é fácil nem rápido. Exige Coragem e Humildade. Temos de reconhecer que no fundo estamos tão marados como o resto do mundo, e precisamos de tratar disso. Temos que deixar as nossas opiniões e seguir a Verdade. Deixar de ser prisioneiros da mente/ego, passar a Amá-la e direccioná-la de uma forma saudável e consciente. Usá-la em vez de sermos usados por ela.

Selecção Consciente tem de ser uma prioridade na tua vida... faz parte do caminho de verdadeira transformação. Podes não o compreender agora, mas irás depois de o começar a percorrer e experienciar a diferença no tipo de pessoas e momentos que se manifestam e surgem na tua vida.

Selecção Consciente na sua essência é dizer sim à Integridade e dizer não ao tipo de energias e nível de consciência que criam todo o sofrimento no mundo que preferias que não existisse.

Se Integridade (que é o mesmo que Amor) não for o nº1 da lista, não há como lá chegar. Isso nunca acontece por acaso... no dia-a-dia estás rodeado de todo o tipo de informação, conversas, pessoas, crenças, dicas, formas de funcionar que são o oposto disso... logo para lá se chegar tem-se de dizer NÃO a isso tudo, e focar-se apenas naquilo que se deseja e que é importante para o mundo.

Pobre do macaco que acredita que truques, comportamentos decorados, esquemas de manipulção e comunicação esperta para parecer o maior são alguma coisa de especial e revelam qualidade... se ele soubesse o pateta que tudo isso é morreria de vergonha. Mas depois, é por isso mesmo que ele não o consegue admitir a si próprio. Ele cria o seu Inferno pessoal por opção. Pois ele escolhe Medo em vez de Amor.

Ele esconde e nega o pior/menos fixe em si com Medo de ser rejeitado e ferir o seu orgulho... quando a única forma de Coragem que existe é a total Vulnerabilidade. É um macaco a mascarar-se de tartaruga ninja... a sua vida é um carnaval constante. É o retirar a máscara e ser vulnerável, levar com as balas do mundo que o torna extraordinário e admirado. A Verdadeira Coragem. Aquele que admite “eu sou um pateta nisto, mas eu vou mudar... ou morrer a tentar”. É admitir que se tem medo, que se tem vergonha, que não se é bom em “X”, que de facto até se é um zero à esquerda em “X”...

Aquele que se mantém no campo de batalha, disposto a morrer por algo mais Elevado que si próprio, mesmo sabendo que pode ser o seu fim... esse sim, é o “maior”. O macaco é aquele que se esconde vestido das cores do inimigo para evitar morrer... julgando a sua esperteza ser alguma coisa de especial. Esperteza é apenas o escudo do Medo. O esquema mental para evitar ferir o orgulho... o “meu” orgulho. Eu, eu ,eu. É completamente egocêntrico. A mente domina completamente, e o homem é uma mera marioneta.

Não se luta nem mata por Amor. Essa é a atitude do Medo.

Por Amor morre-se. Leva-se com as balas e as flechas. Está-se com os 300 até ao fim contra os 250.000. Admiti-se o erro, a falha, o defeito. É-se autêntico. Diz-se a Verdade. Mesmo que doa. Mesmo que isso signifique ser-se rejeitado. Para o Amor poder nascer, o orgulho tem de morrer. O reinado da mente e do ego tem de acabar. E esse reinado também só acaba quando a mente e o ego forem Amados por ti próprio. O teu ego e mente, e o ego e mente de todos os outros que observas no mundo.

Sê Honesto contigo próprio. Sê Gentil com a tua mente e ego. Sê Vulnerável em tudo. Sê o Guerreiro Corajoso que inspira o mundo e deixa o seu orgulho morrer por Amor.

Daí eu posso parecer uma grande coisa, mas não sou. Eu sou imperfeito como todos os outros. Ser o criador do Cool Vibes e mudar vidas não vem de ser o maior... vem de admitir não o ser. Há várias coisas em mim e na minha vida que precisam mesmo de melhorar. Sim, em várias importantes para mim eu estou muito bem e sinto-me extraordináriamente satisfeito. Mas noutras é uma desgraça. É ridículo, é patético, é motivo para rir. E tenho mesmo de fazer alguma coisa em relação a esses aspectos interiores e exteriores.

A diferença entre mim e os outros, o que me faz poder mudar vidas e ter este projecto, é que eu não me escondo atrás de escudos ou esperteza. Eu aceito e admito imediatamente o que falha em mim e na minha vida, admito e aceito que estava errado... e começo a fazer algo em relação a isso. E então vou andando em frente, aos poucos.

Este ano teve fases extraordinárias... um sonho tornado realidade. Tu não acreditarias se eu te contasse as minhas aventuras. Mas foi também o ano mais difícil. Mesmo difícil. Trouxe-me medo, stress, incerteza, tristeza, dúvida, ansiedade... fez-me mergulhar no Inferno e queimou-me nas suas chamas. O desafio foi mais elevado do que eu alguma vez imaginei ser possível depois daquilo que tinha alcançado. Fez-me pôr a mexer novamente como se eu nada soubesse. Como se fosse 2003 outra vez... mas a outro nível, de uma forma diferente. O resultado foi que mesmo chamuscado recuperei. Quanto maior o desafio, quanto mais difícil... maior será o teu salto também.

E depois da fase complicada ter acabado, veio a loucura total! Eu estava a viver um sonho... pensava que estava tudo bem. E em muitos aspectos estava, e a um nível extraordinário! Mas naquilo que era mais importante para mim... vim a descobrir que afinal não estava. E isso dói muito. A flecha tinha-se enterrado no sítio mais sensível.

Eu sou humano como todos os outros... e fiquei mesmo muito triste e magoado. Só que eu já não era o Pedro de 2003. Este Pedro, apesar de imperfeito, através de muito sacrifício já tinha aprendido ao longo destes quase 6 anos o que era Coragem. A caminhar sozinho pela escuridão e pelo nevoeiro denso sem ter a certeza de ía na direcção certa. A olhar o Medo nos olhos e a sair do buraco mesmo sentindo a dor. A erguer-se ainda com a flecha espetada no corpo, onde era mais sensível. Desta vez eu estava pronto... não por ser o maior, mas por saber ser vulnerável e honesto comigo próprio.

A batalha da evolução continua, mas para passar ao próximo nível eu percebi que tinha mesmo de levar o “sem escudo e sem esperteza” ao extremo. E então larguei a espada e o helmo, e ergui os braços. Decidi Amar Incondicionalmente o “inimigo”, a deixá-lo acertar em mim com as flechas que quiser... e estou a seguir um novo caminho para poder alcançar o que realmente desejo. Porque admiti a mim próprio que afinal era um zero e tinha muito a aprender em relação a algo que pensava já estar desenvolvido a um nível saudável.

Estamos sempre a aprender, e vamos evoluir se deixarmos o orgulho de lado. Custa muito porque dói muito. Mas a recompensa é infinita. Chama-se Amor... e na Verdade nada mais importa. E quando descobrires isso, e experienciares isso, e sentires isso... TUDO na tua vida irá transformar-se de tal forma que qualquer sonho que tenhas ou filme que vejas serão aborrecidos e chatos. É Verdadeira Magia em tempo real.

Eu sei que não expliquei exactamente o que me aconteceu. Nem vou explicar. Isso só partilho com as pessoas que de facto fazem parte da minha vida e são especiais para mim.

A metáfora e a lição é o que deve importar para ti. Tem cuidado com aqueles que querem que tu aches que eles sao os maiores... o guru... o campeão... o sedutor implacável. Esses apenas têm medo de ferir o seu orgulho e na Verdade não querem saber de ti para nada. O ego só quer saber da sua sobrevivência pois é para isso que ele existe... ele não tem capacidade para Amar. A capacidade de Amar é uma espécie de “UpGrade” que temos de fazer a nós próprios. A condição natural em que nascemos só por si não chega... a consciência tem mesmo de ser desenvolvida. Tem mesmo de haver um caminho espiritual e muita meditação, uma verdadeira e permanente transcendência do ego ou nada feito.

Vais ser o guerreiro ou o macaco?

Vulnerabilidade ou Esperteza?

Amor ou Medo?

Coragem ou Escudo?

Integridade ou Não-Integridade?

Agora já sabes que através de Selecção Consciente podes chegar onde realmente desejas chegar. O benefício com ‘b’ pequeno é que passas a rodear-te com pessoas que de facto gostam de ti, com quem de facto podes contar e em quem podes confiar. O que é a base das grandes e verdadeiras amizades e relações amorosas.

O Benefício com ´B´grande é que irá fazer-te desenvolver a tua Consciência, fazer evoluir interiormente, tornar Íntegro, trazer ao mundo o que mais lhe falta e facilitar o caminho aos outros... e saberás finalmente o que de facto é Amor.

Selecção Consciente não é tudo... mas é um excelente início. E tu tens de começar por algum lado.

Perguntas:
CoolVibesClub@hotmail.com

Segue as tuas paixões,

Pedro Constantino

PS: eu vou falar sobre Selecção Consciente na próxima workshop do Cool Vibes. Por isso se este tema te interessa, envia-me agora um email para
CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto “Worshop LifeStyle – informações” e recebe grátis o pdf com tudo o que precisas de saber, e descobre como te podes inscrever.




8 comentários:

marmelo disse...

Depois de ler estas coisas, consegues deixar-me com um sorriso na cara... tava cheio de sono e com vontade de ir para a cama esquecer o dia, mas agora tou com vontade de ir para a rua divertir-me :) obrigado

Anónimo disse...

é dificil vencer este macaco... qualquer coisinha ele passa-se logo! mas felizmente também já tive momentos de pleno amor, já consigo reconhecer onde é que eu quero afinal viver... no coração e não na cabeça! e já me esforço por acertar mais vezes, o que aliás tenho conseguido! agora já é fácil saber se estou no sitio certo ou não e já sei como caminhar para onde eu quero estar.. é tudo uma questão de consciência e selecção.. tens toda a razão!

mais um excelente post!

Kohinoor disse...

As energias semelhantes atraem-se, portanto é como dizes, trabalhar em nós próprios para termos relações ao nosso nível, que nos tragam amor e desafios para crescer e contribuir um ao outro. Pessoalmente tenho uma fatia da "pizza da vida" dedicado à integridade ;)

PS: Era fixe se escrevesses essas aventuras, nem que seja para ti próprio para recordar mais tarde.

♥rose♥ disse...

Até chorei com este post, "por amor morre-se" nem tenho palavras para descrever o quanto esta frase me comoveu, foi um post definitivamente inspirador. Admiro a tua coragem e vulnerabilidadae, com a evolução mais e maiores desafios virão, por isso preparem-se.

goncalo disse...

Ola pedro, tudo bem como sempre?

não sei exatacmente o que te aconteceu, mas só quero que saibas que me ajudas-te muito durante este ultimo ano ;) muito obrigado!

independemente disso , espero que continuas a ajudar pessoas, como me ajudas-te a mim...

e o mais engraçado é que para mim, o que tu me ajudas-te mais foi sobre um tema que nem sequer falas (espiritismo e encarnações...) ao falares da importancia da espiritualidade, abriste-me os olhos a toda uma serie de informacoes, que (tal como aconselhas) resolvi investigar...

MUitO oBrigADO Por tUDO nunca desiStas, aBRAÇO!

carla disse...

nao sei muito sobre este site e descobri este site por uma busca que nao era bem contextualidade neste assunto, mas, derivado ao meu interesse no assunto parei para ler. Muitos parabens, adorei!!! Passei durante uns bons anos por uma fase dificil, creo que fui o macaco que se escondia com as cores do inimigo, mas felizmente, apesar de o processo nao estar completo claro, como creio que nunca vá estar, sei que já estou na parte da recuperaçao, e fiquei impressionada por numa parte de testemunho as palavras estavam como se saissem da minha mente. Muito impressionada. Parabens pedro. Creio que fiquei fã do seu blog. esperarei por mais artigos assim ;)

Ze disse...

Ola! Ao ler os comentários reparei na frase "e o mais engraçado é que para mim, o que tu me ajudas-te mais foi sobre um tema que nem sequer falas (espiritismo e encarnações...)" que o Gonçalo disse e fiquei curioso. Será que podes dar algumas indicações por onde posso começar para explorar mais este assunto?
Desde já obrigado!

Pedro C. disse...

Zé:

O único autor que recomendo é o David Hawkins. Se não for esse, é o Stephen Covey ou o Wayne Dyer.