sexta-feira, 27 de novembro de 2009

"Os Opostos Atraem-se (?)"

Os opostos atraem-se.

Quantas vezes ao longo da tua vida já ouviste isto?

Eu já perdi a conta.

É um conceito que faz parte do senso comum... e com o qual grande parte das pessoas concordam.

Mas olhando atentamente para estas pessoas que defendem e concordam com este lindo conceito, rapidamente se observa que têm a mesma quantidade (ou mais) de problemas e insatisfação na sua vida amorosa.

Hum... porque será?

Porque será que o “os opostos atraem” não está a ajudar estas pessoas a ter uma vida amorosa extraordinária?

A ter a aventura romântica que realmente desejam?

A ter a relação íntima fantástica com o parceiro dos seus sonhos?

A resposta é super simples:

Porque “os opostos atraem-se” é apenas METADE da verdade.

E hoje, aqui e agora, eu vou-te explicar a segunda metade da verdade desse conceito!

The Cool Vibes way... ;)

Oh yeah!

Ainda nem comecei a explicar isto e já estou todo entusiasmado!

Eu ADORO o que faço!! =)

Voltando ao tema do post...

Sim, é verdade que os opostos se atraem...

Agora, aquilo que quase nunca ninguém diz, aquilo que muito provavelmente nunca ouviste, é que os opostos não se atraem em todas as situações. Não é bem assim que funciona...

Vou-te dar uns exemplos simples, repara bem nisto:

Uma pessoa optimista e uma pessoa pessimista. São opostos certo?

Certo ;)

Mas achas mesmo que se atraem? É que podes ter a certeza que não.


A pessoa optimista não se vai sentir atraída pela pessoa pessimista nem que os planetas se alinhem e as vacas comecem a voar e a cantar o “Bad” do Michael Jackson!

O pessimismo será sempre uma seca e desmotivação para a pessoa optimista, e isso só a irá repelir. É uma energia negativa de que ela não gosta... a que ela gosta, a qual adora, aquela pela qual vive a vida, é oposta a essa, é positiva. A pessoa positiva está diante da negativa, a interagir e só lhe vai apetecer fugir!

Agora, a pessoa negativa, ou pessimista, pode-se sentir atraída pela positiva/optimista... pois a sua energia é de facto estimulante, traz algo de especial ao mundo, contribui para melhores interacções, momentos e relações.

Mas não há atracção mútua... a positiva não se sente atraída pela negativa. E se és uma pessoa positiva e já lidaste com pessoas negativas tu sabes do que estou a falar. Já o sentiste.

Opostos? Sim. Atracção? Não.

Outro exemplo...

Uma pessoa confiante (A) e uma pessoa insegura (B).

Achas que há atracção mútua? Não.

Pois enquanto que (A) quer experimentar coisas novas, partir à aventura, arriscar, é espontânea, faz e diz sem hesitar... a (B) está sempre preocupada com as consequências, a pensar no que pode correr mal, a desmotivar, a bloquear energia criativa, a encravar momentos com a sua hesitação, etc.

A confiante não tem prazer em estar com a insegura pois assim não pode fazer livremente aquilo que adora, uma vez que a insegura tem medo de o fazer e a sua atitude é a de tentar convencer a confiante a não fazê-lo, encher-lhe a cabeça de cenários negativos e estragar a magia toda, a aventura, a beleza dos momentos. É uma encravadora de criatividade... faz tudo pelo seguro. Não há nada de extraordinário, muito menos evolução.

A insegura pode-se sentir atraída pela confiante... pelo seu carisma, por fazer coisas difíceis que a maioria não faz, por inspirá-la através das suas decisões e atitudes de coragem, etc.

Mas se és uma pessoa confiante e num determinado contexto lidaste com uma pessoa insegura, tu sabes de que estou a falar. Sentiste a diferença de energia... em ti algo de puxava em frente e para o novo, o desconhecido, o estimulante... enquanto que a insegura puxava para dentro do seguro, previsível, para trás, para dentro da armadura e do colete à prova de balas, com joelheiras, caneleiras e capacete de mota!

Opostos? Sim... Atracção? Não!

E o mesmo se verifica relativamente a uma pessoa honesta e outra desonesta... a uma pessoa íntegra e uma não-íntegra... uma interessante e outra desinteressante... uma cómica e outra aborrecida... uma autêntica e outra falsa... etc.

Verifica-se opostos... mas não há atracção mútua. Um dos lados até se pode sentir atraído pelo outro... (porque o outro tem a capacidade que ele não tem, ex: optimismo/confiança e pessimismo/insegurança – e a energia positiva que ele não tem) mas a atracção não é mútua.

Em certas relações de dependência isto dos opostos funciona... “bem, eu sou super lógico... e ela é emocional/artística, um lado que eu não tenho desenvolvido e que me dá jeito”.

Ok, eu sei que isto não é um processo mental e que as pessoas não o verbalizam assim na sua mente, mas tu percebeste a ideia.

Nas relações de dependência, de uma forma geral, é assim que funciona:

A pessoa (A) tem a capacidade “X”, que é oposta à capacidade “Y” da pessoa (B).

Logo (A) precisa de (B) porque não tem “Y”, e (B) precisa de (A) porque não tem “X”.

O exemplo mais simples de explicar aqui é mesmo o dos opostos emocional/lógico. Precisam um do outro pois um tem uma capacidade que o outro não tem, e sem essa capacidade a vida torna-se mais difícil. Com o parceiro que tem a capacidade em falta, a vida torna-se mais fácil.

Mas as relações não são supostas ser de dependência (atitude de obter), mas sim de interdependência... em que cada um é evoluído naquilo que precisa e está assim com alguém, não porque essa pessoa vem preencher um vazio ou falta de capacidade, mas para contribuir para a vida desse alguém, com um atitude de dar e partilhar momentos e intimidade.

“Ah, ela completa-me!”

Palavras bonitas a disfarçar uma dinâmica feia.

Não é suposto os outros completarem-nos... é suposto NÓS completarmo-nos a nós próprios, e a isso chama-se desenvolvimento humano.

Uma relação de dependência surge devido a um vazio, à falta de algo... logo nunca poderá haver nesta a grande intimidade e satisfação que existe numa relação interdependente em que cada um é independente e preenchido, e está com o outro por puro Amor, admiração e fascínio pelo Ser que o outro é, e com a intenção genuína de dar e contribuir para a sua vida, partilhando momentos juntos e uma intimidade profunda e com significado.

Sim, neste caso das relações de dependência – que em si não têm mal nenhum mas não são a forma mais elevada e evoluída, logo não trazem os momentos e a intimidade extraordinária que é possível – os opostos atraem-se... e é uma atracção mútua.

Mas será que é mesmo esse tipo de atracção que queres?

Uma atracção “negativa” pois falta algo a ambos, que um precisa de preencher ao outro...?

Eu acho que não.

Só há 1 caso em que de facto os opostos se atraem naturalmente:

Na polaridade masculino/feminino.

Todos os seres humanos têm em si energia masculina e energia feminina. São energias opostas, mas com o mesmo valor. A ideia é ter as duas equilibradas em nós, para que usemos cada uma no contexto certo. Porque se só tivermos uma das energias... lá vem a relação de dependência. Pois o parceiro feminino vai precisar da masculinidade do outro e o masculino vai precisar da femininidade do outro.

No contexto das relações e interacções, quando o homem é masculino e a mulher feminina, gera-se naturalmente entre ambos uma atracção, uma energia, que leva a sua ligação numa direcção íntima e física.

Quando se diz que os opostos se atraem, é disto que na verdade se está a falar: do masculino e feminino, do Yang e do Yin.

Não é do optimismo/pessimismo.

Não é do confiante/inseguro.

Não é do aventureiro/caseiro.

Não é do científico/artístico.

Não é do mental/emocional.

É sim do Masculino e do Feminino.

Porque nos outros casos, ou só um dos lados sente atracção, ou a atracção que sentem é por um motivo negativo de falta de alguma capacidade importante, que leva a relações de dependência.

Infelizmente circulam na sociedade todo o tipo de mitos da atracção que as pessoas sem ter a culpa seguem, e que só os mantêm frustradas na sua vida amorosa e social.

Basta um conceito errado ou incompleto, uma pequena peça estragada, para que a grande máquina funcione mal ou não funcione de todo.

Antes de 2004 eu costumava seguir as grandes regras, leis e dicas da sociedade. O que o senso comum dizia para fazer e dizer. O que amigos e familiares partilhavam. O que ouvia nas músicas e nos filmes. O que lia em livros de fantasia. As minhas conclusões do meu nível de consciência da altura...

O resultado?

ZERO!

A minha vida simplesmente não era como eu gostaria que fosse. As emoções do dia-a-dia eram a maior parte do tempo negativas. Não me sentia satisfeito a um nível profundo... sentia a agonia de faltar algo essencial. A vida era uma tortura diária, parecia um labirinto de chamas sem saída (inferno...?) que me queimava sempre que pensava, dizia ou fazia algo sem sucesso. Não experienciava o que desejava... apesar de ter as minhas qualidades e ser boa pessoa.

Tu não queres seguir o senso comum... porque o senso comum leva a uma vida comum. E a vida comum é a vida de sofrimento que a maioria dos seres humanos tem. Sem significado, sem magia, sem beleza, sem inspiração, sem Amor, sem Intimidade, sem poder, sem Felicidade...

E isso é completamente desnecessário.

Não é assim que se contribui para o mundo.

São poucos aqueles que de facto rompem com o normal, com o senso comum, e seguem um novo caminho de descoberta e evolução, no qual desvendam os grandes mistérios da vida.

Como de facto as coisas funcionam... a versão correcta e completa da Verdade. E não apenas a do senso comum...

Como criar momentos extraordinários... em vez de meramente consumir entretenimento temporário e vazio de significado, que depois deixa a sua vida na mesma.

Como SER... em vez de apenas pensar, fazer, dizer... e até sentir.

Como mudar interiormente e criar a realidade exterior... em vez de ficar numa mentalidade de vítima que pensa que não tem escolha, a quem as coisas simplesmente e misteriosamente acontecem.

Isto é MESMO importante, e basta um passo em falso para se criar algo que nos vai retirar energia e prejudicar para sempre.

Seja a profissão errada, a relação errada, os hábitos errados, as amizades erradas, o local de trabalho errado, a zona de habitação errada, as crenças erradas, os princípios e valores errados...

Como saber o que é errado e certo? Como saber o que te vai prejudicar e o que te vai de facto ajudar?

Há um primeiro passo de coragem a dar... pois é necessário aprender e fazer algo novo que muitas vezes é o oposto do que a sociedade e todas as pessoas que conheces te dizem para fazer.

Mas é o caminho certo, é o caminho da felicidade. E é o caminho que depois te vai permitir, de uma forma directa ou indirecta, ajudar essas mesmas pessoas que não te o queriam deixar começar a percorrer.

Primeiro de tudo, Humildade. Aceitar que há algo que não se sabe, que o que se sabe pode estar errado, e que há capacidades e consciência a desenvolver.

Em segundo lugar, Auto-Honestidade. Descobrir e admitir-se a si próprio o que não se sabe, onde se está errado, e quais são as capacidades que precisam de ser desenvolvidas.

Em terceiro lugar, Coragem. Dar o primeiro passo de Coragem em direcção à Verdade. Começar a aprender e a fazer tudo o que é preciso para que se passe a saber o que não se sabia, para que se passe a saber o que está certo, e para que se desenvolva as capacidades que antes não estavam desenvolvidas.

Desenvolvimento Humano é a minha grande paixão e é o meu caminho na vida. É por isso que criei o Cool Vibes, é por isso que estes posts existem, é por isso que todos os dias ajudo alguém de alguma forma, seja por email, seja pessoalmente.

Porque eu sei que quantas mais pessoas souberem sobre estes temas e aplicarem os conceitos na sua vida, melhor o mundo vai ficar.

Mas atenção: Nós não estamos cá para mudar o mundo... nós SOMOS o mundo. Logo é mudando-nos a nós próprios interiormente, a nossa consciência, que o mundo irá mudar automaticamente. Mudar o mundo não é algo que se faz exteriormente. Exteriormente consegue-se alívios temporários, remendar algo durante algum tempo.

Mas depois é apenas uma questão de tempo até voltar a ficar tudo na mesma.

A verdadeira origem de tudo é interior... logo se esse “tudo” não satisfaz é porque vem de um interior que não está suficientemente evoluído. A ideia não é mudar a criação... mas sim o criador, para que este passe a criar naturalmente algo diferente e melhor para si e para os outros.

Será que isto se aplica à nossa própria vida?

Podes ter a certeza que sim.

Humildade, Auto-Honestidade, Coragem... é assim que as verdadeiras e extraordinárias mudanças interiores e de vida começam. E eu passei por isso pessoalmente.

Se estás mesmo interessado numa mudança interior extraordinária, numa mudança fantástica de vida, em desenvolver-te interiormente de uma forma autêntica e permanente, então eu tenho algo que criei especialmente para ti...

Chama-se Workshop Cool Vibes LifeStyle.


23 de Janeiro (Sábado) de 2010
15h – 19h45m
Aparthotel VIP Suítes do Marquês
Lisboa


Temas Gerais:


* Princípios para desenvolver uma linguagem corporal mais saudável, que nos traga melhores emoções, interacções e relações!

* Como encher o corpo de energia e descontracção, para o trabalho e a diversão!

* Como ser uma pessoa mais positiva e optimista!

* Como definir e alcançar com sucesso o que se deseja na vida!


* Como usar o nosso potencial adormecido e ver-se livre de energia negativa!

* Como seleccionar eficazmente o que traz e mantém a nossa qualidade de vida!

* Como começar a transcender o Ego e assim ver-se livre das suas limitações e sofrimento!

* Como ter uma vida prática mais espiritual, na qual evoluímos e contribuimos mais facilmente, atraímos e criamos mais momentos extraordinários, e de facto somos Felizes!


Depois deste workshop saberás como evoluir de uma forma simples e prática em todas as tuas 4 dimensões humanas (corpo, mente, emoções e espírito), para que possas lidar de uma forma saudável e eficaz com as surpresas da vida, e alcançar a satisfação interior, o sucesso, a realização pessoal e a Felicidade que mais desejas em qualquer área!


Para mais detalhes pede-me agora o PDF grátis. Envia-me um email para CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto "Workshop LifeStyle - informações" e recebe todas as informações, os temas em detalhe e como te podes inscrever já, e garantir o teu lugar na workshop de desenvolvimento humano mais *completa* a que já foste na vida!


AGORA é a altura certa para aprenderes e fazeres o que é necessário para seres Feliz. Começa 2010 com o que de facto te vai fazer desenvolver as capacidades e a consciência que vão mudar a tua vida de uma forma autêntica e permanente!


“Quando o Pedro diz, nos seus anúncios, que no dia seguinte pensarás diferente, sentirás diferente e agirás diferente, ele não está a exagerar.”
-- Hugo Roque, Aveiro
Mais testemunhos:


Vais FAZER exercícios práticos simples, poderosos e divertidos, que te vão fazer mexer e entrar em acção, e ajudar a compreender melhor os conteúdos e conceitos que vou partilhar, assim como te vão fazer desenvolver as 4 dimensões humanas no dia-a-dia!

Vais SABER e aprender como funcionam as 4 dimensões humanas, como as usar e criar o que desejas com elas, como se muda a vida, como se evolui como ser humano e como se vive um estilo de vida de Felicidade!

Vais SENTIR emoções positivas a percorrerem-te o corpo, devido à energia gerada por todos os participantes, às conversas, aos exercícios, ao fascínio de descobrires algo novo que te vai ajudar e transformar...

Vais SER no final uma pessoa mais consciente, mais inspirada, mais motivada, mais confiante, mais descontraída e mais alegre relativamente a si própria e à sua vida. E essencialmente ser uma pessoa com maior capacidade de contribuição!


Envia-me agora um email para CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto "Workshop LifeStyle - informações", e recebe grátis o PDF com todas as informações!


Vem descobrir como criar uma vida extraordinária!

Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino
The Cool Vibes Man

7 comentários:

FlopTOURISM disse...

Querido,

Meu dia fica melhor qd leio teu post.
Obrigada!

Bom dia!

Marise disse...

Olá Pedro,

sobre o teu post "Os opostos atraem-se":
vivi 10 anos aprox. com uma pessoa que era o oposto a mim em quase todas as coisas que realmente fazem parte de mim: eu gostava de sair à noite, ele não, eu gostava de dançar, ele não, eu gostava de ter as janelas abertas. ele queria as fechadas.. pequenos pormenores que no fundo não querem ser reconhecidos mas estão presentes.. e pouco a pouco vão minando uma relação.. às tantas sente-se frustração porque não se consegue fazer quase nada que agrade a ambos.. tinhamos as bases: como honestidade, sinceridade, uma relação de abertura, mas não chegava.. e agora concluo.. não, os opostos servem-se uns dos outros porque como tu dizes, um tem o que falta no outro.. mas isso não serve para nada... não se trata de completar, mas de complementar.. por isso as pessoas devem partilhar algumas das principais vontades porque senão ambos caminham em caminhos opostos até que um dia já não se vai a lado nenhum e partem em vidas opostas...

Pedro Constantino disse...

O teu exemplo é perfeito Marise, obrigado por o teres partilhado. As pessoas têm de ser compatíveis senão não há harmonia possível... é cada uma a querer ir na sua direcção e nenhuma acaba por de facto ser como gosta de ser, e fazer o que gosta de fazer.

E não se trata de mudar por causa do outro, mas sim de apenas se iniciar uma relação com alguém que já é compatível connosco.

Don Conejo disse...

A seleção consciente é essencial..
Hoje em dia, nos pequenos momentos, já percebo a personalidade da gata, e se é compativel comigo.
Humor, conversa, visão das coisas, e, principalmente, yng\yang.
Uso sempre aquele teu conselho Pedro, de perguntar para ela por que está ali comigo.. o que ve em mim que é diferente dos outros.. impressionante a variedade de reações que recebo.
Quanto ao Masculino\Feminino, aconselho a todos lerem " Por que os homens fazem sexo, e as mulheres fazem amor". De uma forma descontraída, é explicado passo a passo as características de cada um
Abraço a todos do CoolVibes!!

Rosy disse...

Ola.
Boa Noite!
tenho seguido o cool vives, e desde ja lhe dou os parabens por este espaço e por desenvolver este tema.
Como diz, para conseguirmos uma verdadeira felicidade precisamos de desenvolver 4 coisas, Corpo, Mente, Emoçoes e Espirito.
Agora pergunto o que realmente se pode fazer resumidamente em cada uma delas, para desenvolvermos as 4 e nos sentirmos melhor?
O que realmente lhe aconteceu em 2004 que lhe fez mudar a vida?
Obrigada e fico á espera por uma resposta.
Uma boa continuação.
Beijinhos, Rosy.

Pedro Constantino disse...

Obrigado Rosy.

Não dá para resumir esse tema, resumida já é a workshop e são 4 horas. Se puderes participa.

Não me aconteceu nada em 2004 que me fez mudar a vida. Eu é que a decidi mudar... foi um impulso interior e não um estímulo exterior. A razão foi porque estava farto de como as coisas estavam, sentia-me insatisfeito, e o que mais desejava nã estava a experienciar.

Rosy disse...

Ola mais uma vez ;)
obrigada pela resposta.

Sim, eu gostava de assistir, mas como moro no distrito do porto, é um bocado complicado, mesmo quando há workshops no porto, porque ainda moro a uma distância considerável do centro do porto.
Mas vou continuar atenta, e numa oportunidade que possa, eu vou!
Boa continuação no seu trabalho do cool vibes. Felicidades.
Beijinhos