AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

terça-feira, 11 de agosto de 2009

"Introdução à Meditação"

Se queres começar a meditar mas não sabes como, então este post é para ti.

Neste post vou-te explicar passo-a-passo como podes começar a meditar e a alcançar todos os benefícios dessa prática.



"Introdução à Meditação"


Depois de ter publicado aqui o meu post “Uma Aventura Chamada Consciência” (http://coolvibesblog.blogspot.com/2009/07/uma-aventura-chamada-consciencia.html), foram muitas as pessoas que me enviaram emails, mensagens e comentários a fazer perguntas sobre a prática da meditação.

Essencialmente queriam também começar a meditar, mas não sabiam como.

E por isso hoje vou-te explicar como o fazer.

Primeiro conceito do post:

Eu não sou nenhum campeão da meditação. Mas desde que o comecei a fazer que muita coisa mudou. No post “Uma Aventura Chamada Consciência” (http://coolvibesblog.blogspot.com/2009/07/uma-aventura-chamada-consciencia.html) relato aquela que foi até hoje talvez a minha mais intensa e importante experiência espiritual através da meditação. Se o meu nível de consciência actual não te satisfaz, então aconselho-te a procurares respostas e ajudas noutro lado.

É mais importante para mim que vás buscar informação a outro lado e que de facto evoluas e possas depois ajudar o Todo a evoluir, do que me considerares alguma espécie de guru – o que é sempre giro para o ego – e depois o Todo fica de lado em nome de um eu separado qualquer que precisa de atenção.

Aqui não há gurus... há um guerreiro pronto a desafiar-se, ajudar e contribuir. O mais importante é o Todo, e estar em sintonia com a sua tendência natural de evolução.

Segundo conceito do post:

Há muitos tipos diferentes de meditação.

Há meditações para tudo e mais alguma coisa. Pois se meditar é o processo de desidentificação com a realidade material... pode haver uma meditação para cada aspecto da vida. E não são poucos.

Agora, não precisas de 3267 tipos de meditação. Basta-te um. Pois o resultado é o mesmo. Tens é de ser mesmo bom naquele que escolheres.

Eu vou partilhar contigo uma forma muito simples de meditação que te vai de certeza ajudar, tal como me ajudou a mim.

Lembra-te que isto é introdução à meditação... os estados mais elevados e intensos de consciência não vão surgir em 5 minutos.

Nem em 5 dias.

Nem em 5 semanas.

Talvez surja um ou dois em 5 meses.

Em 5 anos irás de certeza já estar muito evoluído.

A primeira coisa que tens mesmo de perceber relativamente à meditação é que o seu objectivo é colocar-te num estado puro de testemunho do que te rodeia.

Tradução: zero pensamentos. A mente tem mesmo de ficar silenciosa. 100% silenciosa.

E é por aí que tens mesmo de começar.

*Então como é que fazes isso?*

Começas por te sentar de uma forma confortável. O mais confortável para ti.

Podes-te também deitar... mas eu sei que se nunca meditaste vais adormecer. Por isso mantém-te sentado.

Depois de estares confortavelmente sentado, relaxa. Relaxa todos os músculos do corpo enquanto assentas os dois pés no chão.

Olha em frente.

E agora controla a tua respiração.

Passa a respirar mais lentamente.

A inspirar lentamente. A expirar lentamente.

A inspirar até os pulmões ficarem completamente cheios...

A expirar até ficarem completamente vazios...

Mas lentamente. És tu quem controla conscientemente a respiração.

E concentra-te na respiração. Presta atenção ao ar a entrar e a sair.

Se surgirem pensamentos – que é o mais certo – não faz mal. Assim que te aperceberes que estás a pensar estarás consciente, e volta a prestar atenção à respiração.

Faz isto durante o tempo que te apetecer... pois na meditação não há tempo. Se tens um tempo limite, ou mínimo, vais estar a pensar quando ele chegará... e a ideia é não pensar.

Começa pela respiração. A primeira mudança que vais sentir é no teu estado emocional. Vais relaxar.

Tens de insistir e ser persistente nisto. Não será no primeiro dia, e se calar nem no segundo. Vai fazendo todos os dias um pouco, o tempo não interessa. Nem penses nisso. Apenas pára e faz o que tens a fazer.

O segundo passo é sentires o teu corpo. O peso do teu corpo na cadeira. Os teus pés a tocarem no chão. A temperatura.

E fazes isto enquanto fazes a respiração.

Depois, prestas atenção aos sons à tua volta.

A ideia é vires para o momento presente. Estar presente no momento. Sair da mente (passado, futuro, fantasia), e vir para o momento presente, para o que existe agora e está a acontecer em tempo real.

1 – Respiração

2 – Sensações do corpo

3 – Sons

E é isto. É simples, e é por isso que a Iluminação é tão complicada: é porque é tão simples.

É apenas acordar e aperceber-se do que já cá está e sempre esteve. Não é experienciar uma viagem vortex cheia de cores e trovões.

É ficar num estado de testemunho puro, que já aí está. Só que ainda não o reconheceste.

Portanto, silenciar a mente. É esse o objectivo.

Faz este exercício todos os dias. Para sempre. Podes fazer isto em pé se quiseres, em qualquer lado a qualquer momento.

Num transporte público, quando estás à espera de algo, a andar na rua, etc etc.

Não há desculpas. Até numa discoteca podes fazer isto. Eu faço.

Todos os segundos livres são uma oportunidade para vires para o momento presente.

Lê um pouco menos e medita mais.

Joga menos computador e medita mais.

Vê menos TV e medita mais.

Apercebe-te cada vez mais da inutilidade da maior parte dos pensamentos e medita mais.

Mete-te presente no momento sempre que possível. Até o podes fazer a lavar a loiça ou a aspirar a casa.

E principalmente quando estás a ouvir alguém a falar.

Aos poucos irás aperceber-te de que cada vez tens menos distracções (não ouvir o que alguém disse, enganaste-te no caminho, partires um copo, etc), que te sentes mais relaxado e em paz, que te sentes mais confiante... e depois que mais saberás sobre a vida e os outros. Que tudo se começará a tornar menos fatal e importante, mas com valor.

Quanto mais meditares mais consciente ficarás, menos identificado ficarás com a realidade material e o eu separado, e menos tudo te pode incomodar, afectar ou controlar. Sejam eventos, pessoas, pensamentos ou emoções.

Irás sentir mais tudo pois estarás mais ligado e aberto a tudo. Irás sentir a alegria e sofrimento dos outros. Mas também menos te incomodará ou controlará pois não estarás identificado com o eu separado que está a sentir isso.

Tu és consciência pura, acto de testemunho. E está na altura de descobrires e experienciares isso.

Medita.

Perguntas:
CoolVibesClub@hotmail.com


Pedro Constantino
Criador do Cool Vibes


PS: queres fazer uma meditação guiada por mim? Então vem à minha próxima workshop *INTRODUÇÃO à ATRACÇÃO*. Envia-me agora um email para
CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto “workshop IA – informações”, recebe o PDF grátis e descobre como te podes inscrever. Aproveita já, pois as vagas estão-se a esgotar!

11 comentários:

João Vitor Campos dos Reis disse...

primeiro meus parabéns pelo seu blog, ele me incentivou a ser eu mesmo e mudar. Minha situação até conhecer isto era quase que nem a sua: decepções, jogos, etc. Enfim... recentemente consegui namorar. Tive experiências novas; curti romances e uns contratempos com a 1ª; com a 2ª foi algo rápido, mas me levou a uma relação de amizade bastante compreensiva. Seu blog contribuiu para alcançar tais feitos, assim como outras leituras. Agradeço.

Agora sobre meditação noto que isto é relacionado ao ato de transcender o ego, isto no formato que você me explica.

E parabéns pelos 2 anos! de um visitante quase que frequente, do Brasil,

JV.

Rodrigo disse...

Ainda bem que abordaste esta questão.

Sabes o que eu noto, Pedro? Já tenho tentado fazer isso que dizes, mas esbarro contra uma sensação de que me estou a "mortificar"... Enfim, ao afugentar os pensamentos sinto-me como se estivesse a calar toda a vida que há em mim. E em troca de quê? De um silêncio que aparentemente não cria nada?

O que achas disto? Eu sei que devo estar a ver mal as coisas... Obrigado

Vinicius disse...

Então, eu já fazia isso há um tempo atrás, e só agora soube que o que fazia e faço é um tipo de meditação lol

Anónimo disse...

adoro o silêncio, o contacto com o que de mais verdadeiro há cá dentro! é bom meditar, em todo e qualquer lugar, em todo e qualquer momento!

Rodrigo, estás a ver mal a cena... Isto não tem nada a ver com mortificar a vida que há em ti... tem a ver com contactar realmente com a vida que há em ti! mas chegarás a esta perspectiva, a seu tempo :)

boas meditações para toda a comunidade do Cool Vibes

Ricardo disse...

Uma das coisas que me acontecia muito nas primeiras vezes que meditava (e ainda me acontece um pouco) era surgirem um turbilhão de pensamentos, um turbilhão de ideias, uma verdadeira enchente... Pensava que isso era mau e que me impedia de meditar, lutava contra isso... Finalmente percebi que era normal isso acontecer e que quanto mais o deixasse acontecer melhor... mais facilmente chegava a um estado em que ja não acontecia! Agora tenho essa enchente apensa se passo muitos dias sem meditar :)
Aproveitem, é mesmo muito bom!

Ricardo Peixe
Confiança GT

Rodrigo disse...

"Anónimo":

Obrigado! Vou continuar a meditar, a ver se atinjo esse nível.

Clenio disse...

Olá Pedro !! Estava relendo esse post e notei algo que não havia notado. Só pra ver se eu entendi certo mesmo, especificamente esse tipo de meditação que ensinou, a gente "olha pra frente", e fica com os olhos abertos? Porquê eu tava fazendo com os olhos fechados. Grande abraço :)

Pedro Constantino disse...

Clénio:

Podes meditar de olhos abertos ou fechados, é como preferires e sentires que mais te vai ajudar. Eu pessoalmente medito de olhos abertos.

Pedro Constantino disse...

Rodrigo:

E tens razão: meditação é a "morte" do ego. A ideia é essa, por isso tens mesmo de meditar. E pensamentos não são vida, são pensamentos. Só viverás quando experienciares a vida na sua plenitude, Sendo-a, e não apenas através do corpo/mente (ego). E para aí chegares tens de meditar.

David Veríssimo disse...

Pedro, o que dizes relativamente à posição que se adopta? Vale de alguma coisa adoptar a posição de lotus por exemplo? Ou basta que estejamos confortáveis e com os pés no chão?

Obrigado pela ajuda!

Pedro Constantino disse...

A posição de lótus é muito boa, mas é também opcional. Meditação não tem a ver com a posição do corpo, mas com atingir um estado de consciência pura, de Testemunho Silencioso, de Ser. Tudo o que te ajude a lá chegar é sempre útil, e em relação à posição do corpo é o que te ajudar mais no processo. Basta estares físicamente confortável, seja sentado, deitado ou em pé.