AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

"Como NUNCA Deves Começar O Texto Sobre Ti Do Teu Perfil Se Queres Começar A Ter Sucesso A Atrair E Conhecer Mulheres Pela Internet - Vídeo"

Como NUNCA Deves Começar O Texto Sobre Ti Do Teu Perfil, Ou As Mulheres Vão Fugir Tão Depressa Que Ao Passarem Pela Luz Esta Vai Pensar Que Está Parada!





Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com


Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino

"Seminário Cura Quântica Na Vanguarda Da Transformação"

Para quem estiver interessado, a minha amiga Susana vai dar um seminário em Sintra sobre espiritualidade nos dias 6, 7 e 8 de Fevereiro (começa já na próxima 6ª feira), chamado Cura Quântica Na Vanguarda Da Transformação.


Apresentação:

Tens vontade de viver a vida em pleno?

De desenvolver ao máximo o teu potencial intuitivo e também racional?

E vontade de aprender técnicas energéticas poderosas de cura?

Se a tua resposta é sim, então este seminário é para ti.

A cura quântica é um processo que utiliza energia de forma consistente e orientada para a felicidade do ser humano, em harmonia com o Todo.

Cada um de nós e o que existe no Cosmos desde as árvores, animais, carros, é na realidade energia. Um composto quântico organizado que emite e recebe ondas de energia sistematicamente, afectando e sendo afectado por elas e que está inserido num todo - o campo unificado de energia.

Creio que todos nós já passámos pela experiência de estarmos aborrecidos e quando falamos com um amigo que está animado, mudamos de estado e passamos a sentirmo-nos bem. Isto aconteceu porque o campo de energia do amigo influenciou positivamente o nosso campo e nós alterámos a vibração.

O que ensinamos e praticamos com a cura quântica, que é um instrumento na vanguarda da transformação, é estarmos sintonizados com o campo unificado de energia, ligando-nos à ficha de alimentação universal e a recarregarmos as nossas baterias, mantendo diariamente o nosso campo de energia saudável, sentindo-nos alegres e confiantes, bem como, a dirigirmos a nossa energia para outros campos (pessoas, objectos, acontecimentos, etc) de forma eficaz e harmoniosa, facilitando as actividades quotidianas, bem como a realização do nosso propósito de vida.

Na cura quântica reeducamos pessoas para a felicidade, que é o verdadeiro motivo da nossa existência, através da mudança de percepção acerca da realidade, alterando a forma como pensamos, falamos e nos sentimos e sobretudo como agimos. Estimulamos novas acções que dão sentido à sua vida e que vão afectar a comunidade positivamente.

É possível através da cura quântica reverter qualquer desequilíbrio no campo energético humano quer se chame doença, solidão, problema de relacionamento, financeiro ou falta de motivação, porque ao removermos as resitências que estavam a bloquear o livre fluxo de energia e introduzirmos a energia na proporção «certa» e na frequência adequada a manifestação física acontece.

O desencadear da cura, isto é, o regresso ao equilíbrio em qualquer aspecto da vida, por exemplo, na saúde, ou profissão, começa com uma decisão do indivíduo no sentido de encontrar a solução para a vivência que está a ter; é a decisão o trampolim que faz catapultar infinitas possibilidades para que a vida se organize no sentido pretendido da forma mais célere, simples e adequada.



Alguns pontos teóricos e práticos do seminário:

*Energia – noção; Quantas e velocidade; Ondas de consolidação energética; Matriz energética e ressonância magnética;
*Instrumentos da construção da realidade; Cura e níveis de cura.
*O papel da decisão
*Razão e intuição
*Polaridades e sua função; Campo electromagnético;
*Como cuidar de mim?
*Fisiologia da espiritualidade
*A aura.
*As 9 chakras;
*Como me posso tornar mais útil na comunidade?
*Iniciações.



Alguns dos benefícios do seminário:

*Ficar cheio de energia e com sentimentos de amor e gratidão profundos.
*Experimentar paz
*Realizar objectivos com facilidade.
*Curar-se num sentido global.
*Compreender-se a si próprio e ao mundo.
*Poder ajudar outros através das ferramentas aprendidas.
*Crescer e fazer do mundo um lugar melhor para todos.


A Susana é uma pessoa espectacular e tem um trabalho muito interessante, especial e eficaz.
Para saberes mais visita o seu site em:
http://susanacorderosa.googlepages.com/

Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino

PS: Boa sorte Pinky! ;)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

"O Momento Certo Para Se Beijar Uma Mulher"


Aqui está uma das maiores dores de cabeças que muitos homens têm em relação às mulheres:

Mas quando é que eu a devo beijar?

Como é que eu sei que é o momento certo para beijar a mulher?

Como é que eu sei que ela me quer beijar?

A situação é esta:

O homem conhece a mulher, cria uma boa ligação com ela, começam a sair juntos, é espectacular, o homem sente-se atraído pela mulher e gosta dela, quer mais que uma amizade, quer uma ligação física, intimidade física...

...mas não sabe se a deve beijar ou não, ou quando a deve beijar.

Então, qual é o momento certo para se beijar uma mulher?

Como é que se sabe que ela quer que a beijemos?

Como é que se faz a coisa de forma a que ambos se sintam bem e estimulados?

Isto vai ser muito rápido...

...porque não existe um momento certo para se beijar uma mulher.

Repara bem: o desejo de perceber quando se deve beijar uma mulher vem da preocupação e medo do ego de ser rejeitado.

O ego borra-se todo só de pensar que ao tentar beijar a mulher ela não quer e rejeita-o.

Essa dúvida vem de medo. Logo não te é útil.

A Verdade é que se te sentes atraído por uma mulher, se andas a sair com ela e ela já “passou” no teu processo de selecção, e a queres beijar... então beija-a.

Não fiques à espera de sinais dela, sejam eles verbais ou corporais, óbvios ou subtis. A única coisa que te está a bloquear é o medo da rejeição provocado pelo ego. É a sua dúvida constante de “vou obter validação ou não?”

Porque há uma coisa que tens de compreender em relação ao ego, é que ele só se mete em jogos que sabe que vai ganhar. Se há uma potencial derrota então esquece lá isso.

É por isso que muitos homens estão sempre em busca de sinais de interesse da mulher, para saberem se é seguro irem lá falar com ela, para assim poderem evitar potenciais “derrotas” e a rejeições.

Um homem a sério, o tipo de homem que as mulheres realmente desejam, não faz destas coisas. Ele age com Coragem e arrisca. Ele desafia-se. Porque ele sabe e sente que o seu valor como homem nada tem a ver com como as mulheres lhe reagem.

Logo ele não precisa de truques para obter o que deseja das mulheres nem de perceber se o “jogo” está “ganho” ou seria uma potencial rejeição.

E ao tentares beijar uma mulher, aí vais logo perceber se ela o quer ou não. Aprende a ouvir um não, pois isso é uma das coisas que mais te vai ajudar a evoluir como homem e ser humano.

Queres beijá-la, beija-a. Se no momento em que a estás a tentar beijar ela disser que não, afastar-te ou afastar-se, respeita a sua decisão e não insistas (até porque isso também é altamente repelente – a atitude do “vá lá, por favor”).

Continua a fazer com ela o que estavam a fazer, e prova-lhe nesse momento que não és mais um daqueles trolhós para quem as mulheres só servem para o sexo. Prova-lhe que sabes apreciar uma mulher pelo Ser que ela é, pela companhia e interacção, pelo divertimento e pela ligação, e que não és dependente de, ou estás desesperado por, beijos, curtes ou sexo.

Não estás ali só para usar o corpo dela para obteres validação e prazer físico. Estás ali porque de facto tens um verdadeiro fascínio e consideração por ela. Logo o não haver beijo não te incomoda nem afecta.

E o não dela pode muito bem ter significado um ainda não. Naquele momento ela não se sentia estimulada ou motivada a fazê-lo... mas no futuro pode vir a querer. Desde que a vossa ligação se mantenha viva, tudo é possível. Mas a ligação só se manterá viva se em ti houver um forte desejo genuíno de ter algo mais com ela do que apenas uma ligação física e sexual, do que apenas curtes porque ela é gira ou físicamente atraente.

Até porque a ligação física nunca pode ser grande coisa quando não há uma ligação emocional forte, confiança entre ambos, Compaixão, Integridade e Autenticidade. Pois há coisas altamente estimulantes a nível físico que só podem ser realizadas quando esses “ingredientes” estão presentes na relação.

Outra coisa super importante:

Há um caminho natural de conforto físico para se chegar ao beijo. Se conheces uma mulher e andas a sair com ela, tens de lhe tocar.

Seja colocar a mão nas costas, tocar-lhe no ombro, puxar-lhe o cabelo na brincadeira, fazer-lhe cócegas, pegar-lhe na mão, abraçá-la, etc, tens de lhe ir tocando.

Porque senão o beijo depois torna-se num enorme desafio desconfortável para os dois. A mulher tem de se sentir confortável com o teu toque. Só assim poderá sentir-se mais à vontade para te beijar. Porque ela até te pode querer beijar, mas se não se sentir confortável com isso, se não sentir que pode confiar em ti, isso jamais irá acontecer. Ela irá evitá-lo e afastar-se. Cabe-te a ti criar esse conforto físico indo-lhe tocando durante os momentos em que estão juntos.

Agora vem a parte difícil de acreditar:

Quando tens a energia certa, muitas vezes são as mulheres que te vão beijar a ti. Quase que serás violado ;)

Tal como aconteceu a um dos homens que participou na última Noite do Guerreiro Social – Como Iniciar Conversas E Conhecer Mulheres Em Discotecas De Uma Forma Natural e Autêntica.

Este é um dos meus programas ao vivo do Cool Vibes que irei brevemente abrir ao público, pois tem estado acessível apenas a um número muito restrito de pessoas.

Não vou revelar muito aqui hoje, pois irei escrever um post só sobre isso. Mas esse homem, apenas sendo Autêntico e tendo a energia certa, não só conheceu facilmente uma rapariga atraente muito fixe e divertida - que ficou viciada nele a noite toda - como também sem esforço nenhum obteve o seu contacto, e no final ela ainda o beijou.

Isto é o que acontece quando há evolução a sério, e se tem Compaixão pelas mulheres. Um novo Universo de possibilidades surge, e onde antes existiam muralhas, agora existem portas abertas com um néon por cima que diz: “Entra, estava a ver que nunca mais aparecias!”.

Este é o nível de consciência da atracção natural. Experimenta pelo menos uma vez, e começarás depois a ver todas as tuas dúvidas e problemas com as mulheres desaparecer... para sempre.

Segue as tuas paixões e faz as mulheres felizes!
Pedro Constantino

-


Interessado numa educação mais avançada e detalhada sobre como ser atraente, iniciar conversas, conhecer mulheres, experienciar intimidade, namorar, tornar-se Amor e espiritualizar a vida para alcançar Alegria e felicidade? Dá uma vista de olhos aos cursos do Cool Vibes:

COMO ATRAIR E CONHECER MULHERES
CURSO ONLINE NÍVEL 1


«Como Ser Naturalmente Atraente, Iniciar Conversas e Conhecer Mulheres»

14 ebooks + 6 meses de email coaching personalizado )

Mais informações em http://coolvibesblog.blogspot.com/2011/04/curso-online-como-atrair-e-conhecer.html

* * * * *

COMO TER UMA VIDA AMOROSA ALEGRE
CURSO ONLINE NÍVEL 2


«Espiritualidade / Aumento de Consciência / Como Atrair, Conhecer e Amar a Mulher dos teus Sonhos / Intimidade e Relação Amorosa / Vida Social / Afirmações, Visualizações, Meditação, Contemplação e Exercícios»

( 8 áudios / 9 horas de mp3 + 6 meses de email coaching personalizado )

Mais informações em http://coolvibesblog.blogspot.com/2011/06/como-ter-uma-vida-amorosa-alegre-curso.html


sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

"Cometes Estes Erros Na Tua Vida Amorosa?"


Muitas vezes surgem-nos problemas e as coisas não são como gostaríamos, e fazem-nos sentir mal, porque cometemos determinados erros sem nos apercebermos disso.

Não temos a culpa de os cometer, mas é um facto que eles nos prejudicam e não nos deixam ter a vida amorosa espectacular que desejamos e merecemos.



Se estás farto/a de:


*Ter relações íntimas insatisfatórias nas quais há insegurança e desonestidade;

*Atrair o tipo errado de parceiro;

*Ser vítima de traições, manipulações, controlo, rejeições e tampas;

*Não conseguir atrair e conhecer o tipo de pessoa que desejas;

*Ter grandes desilusões e andar desmotivado/a e frustrado/a;

*Acabar sendo apenas amigo/a quando desejavas mais do que uma amizade;

*Ser trocado/a ou abandonado/a injustamente;

*Não saber lidar com o sexo oposto, nem de o compreender e perceber o que ele realmente quer;

*Não saber o que fazer numa saída com alguém que estás a conhecer;

*Não perceber se a outra pessoa está interessada em ti e se deves avançar ou não, e quando o deves fazer...



Então presta bem atenção a isto:

Há 7 erros que as pessoas costumam cometer na sua vida amorosa que são a verdadeira causa e origem de todas as coisas que eu acima referi.

E se queres criar uma vida amorosa e sexual extraordinária, que te estimula a todos os níveis, e que é uma fonte de energia, alegria, sucesso e motivação, então é essencial que não cometas nenhum desses 7 erros.

O primeiro passo é, claro, saber quais são e depois começar conscientemente a evitá-los.

E eu considero este tema tão importante e transformador (porque o foi para mim), que decidi escrever um ebook no qual partilho quais são todos esses 7 erros, porque é que as pessoas os cometem (sem terem a culpa disso) e quais são as consequências negativas específicas (e desnecessárias) de os cometer.

Este ebook chama-se “Os 7 Maiores Erros Que As Pessoas Cometem Na Sua Vida Amorosa”... e é grátis.


Sim, este ebook é completamente grátis!

Por isso, se este tema te interessa, se tens curiosidade em saber quais são os 7 erros, se queres ver-te livre dos problemas e sofrimento que tens tido na tua vida amorosa, e se queres começar a criar a vida amorosa e sexual espectacular que desejas e mereces, então envia-me agora um email para
CoolVibesClub@hotmail.com com o assunto “ebook dos 7 erros” e recebe grátis por email o ebook “Os 7 Maiores Erros Que As Pessoas Cometem Na Sua Vida Amorosa”!

Nota: o ebook está em formato pdf, precisas do acrobat reader para o ler.

E se gostares do ebook, se achares que tem alguma utilidade, envia-o a alguém. Envia-o aos teus amigos e amigas, a quem aches poder estar interessado nestes temas ou a quem aches que o ebook vai ajudar de alguma forma. Partilha-o com quem quiseres.

Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino
Criador do Cool Vibes

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

"Os 7 Tipos De Fotos Que NUNCA Deves Colocar No Teu Perfil Se Queres Atrair e Conhecer Mulheres Pela Internet Com Sucesso - Vídeo"

"Os 7 Tipos De Fotos Que NUNCA Deves Colocar No Teu Perfil Se Queres Atrair e Conhecer Mulheres Pela Internet Com Sucesso - Vídeo"


PARTE I




PARTE II




Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com

Obrigado por veres,
Pedro Constantino

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

"Como Mudar a Tua Vida e Conhecer Pessoas, Mesmo Não Tendo Nada De Interessante Para Dizer Sobre Ti e a Tua Vida"


Há uns dias atrás recebi aqui no blog este comentário:

“Eu também sinto vergonha de tudo isto que se passa dentro de mim que não consigo falar com ninguém sobre o que se passa comigo. Como vou mudar a minha vida e conhecer pessoas se não tenho nada de interessante para dizer sobre mim e a minha vida medíocre? Eu não me posso dar a conhecer!! As pessoas vão se afastar. Era importante que respondesses.”

É importante perceberes que “não ter nada de interessante para dizer sobre ti e a tua vida medíocre” é uma ilusão.

É apenas o teu ego a pregar-te partidas...

E depois, evoluir, mudar a nossa vida e conhecer pessoas nada tem a ver com ter-se algo de interessante para dizer sobre nós e a nossa vida.

Se a nossa realidade presente não nos agrada, mudamo-la. É esse o propósito da evolução pessoal e espiritual. Se achamos que não somos interessantes, evolução pessoal/espiritual é tornarmo-nos no tipo de pessoa interessante que desejamos.

Se consideramos que a nossa vida é medíocre, evolução pessoal/espiritual é começarmos a criar o tipo de vida espectacular que desejamos ter.

O que significa para ti ser interessante? Que tipo de pessoa gostarias de Ser?

Como gostarias que fosse a tua vida, em todas as áreas?

Se agora, na realidade presente, não dá para criarmos as experiências que gostaríamos – como por exemplo conhecer pessoas – então ANTES de tentarmos conhecer pessoas há trabalho interior e pessoal a fazer.

Não é o conhecer pessoas que nos vai fazer evoluir e mudar a nossa vida.

É o evoluir que nos vai permitir mudar a nossa vida e conhecer pessoas.

E depois há outra coisa importante:

Há sempre coisas interessantes para dizer. Uma pessoa interessante é uma pessoa que tem interesses na vida, que tem paixões.

Quais são as tuas paixões? Quais são os teus interesses na vida?

O que é que te enche de energia fazer? O que é que te deixa altamente motivado e fascinado?

Sobre o que é que gostas de ler? O que mais gostas de fazer?

Qualquer ser humano é livre de ter as paixões que quiser na vida. Seja ele quem for, tenha ele a vida que tiver. Não é preciso ter muitas... quantidades aqui é completamente irrelevante. Assim como o custo das paixões...

Ser interessante é viver fascinado por algo... não é fazer ou ter coisas que impressionam os outros. Tipo ego à caça de validação exterior.

A tua paixão pode ser observar as nuvens e olhar para o céu azul, e isso encher-te de energia como nada mais na vida. E depois falas sobre as nuvens e o céu como ninguém... com fascínio, com conclusões curiosas, com imaginação, com Amor...

E as pessoas vão ouvir-te e vão querer conhecer-te. Vão ficar curiosas em relação a ti, porque tu falas com paixão sobre algo tão simples e belo.

Ser-se interessante ou fascinante é uma qualidade completamente desligada do tipo de vida que tens. Podes ter a vida mais simples do mundo e passar por dificuldades, mas quando estás com as pessoas estás de coração aberto, genuínamente interessado nelas e com vontade de contribuir para a sua vida... e não a andar atrás delas para OBTER algo. Tipo caçador de validação (manipulador) ou pedinte de esmola emocional (vítima).

Serás interessante, conhecerás pessoas e mudarás a tua vida porque és Autêntico, e vives uma vida de Coragem, Integridade e Compaixão.

E quando estás com as pessoas elas vão sentir-se como nunca se sentiram antes ao pé de alguém, mesmo que estejas a falar do tempo ou de um pombo que passou à vossa frente.

Não é o que tens, fazes ou dizes... é quem és, como és. O caminho que segues na vida.

Não tem a ver com o mundo material... não tem a ver com ser-se rico, famoso e bonito. Não tem a ver com ter-se sucesso, viajar pelo mundo e ter uma colecção de carros e outra de mulheres atraentes de baixa auto-estima à tua volta.

Muitos alcançam tudo isso e não se tornam interessantes. As pessoas aproximam-se deles para OBTER coisas deles... e não porque de facto estão interessadas neles. E eles sabem isso, e são eles que quando vão para a cama à noite choram, pois o vazio interior continua lá... cada vez maior e mais intenso. E aquilo que eles pensavam que os podia ajudar, não ajudou. Só piorou.

Não há nada de errado em ser-se rico e famoso e ter sucesso material... nada de errado. A única coisa errada que há é o significado que se dá a isso, e o pensar-se que isso é que vai trazer a felicidade e resolver tudo.

Resolve muita coisa material, mas nem tudo na vida é material...

Não há razão para teres vergonha de ti e da tua situação. Tens sempre o mesmo valor que todos os outros seres humanos, o teu ego é que não te deixa sentir isso.

O que não resulta de facto é fazer-se de vítima e escrever “apaixonadamente” uma lista de razões pelas quais as coisas estão mal e não podem melhorar – e só podem é piorar. Infelizmente a maioria dos seres humanos são profissionais nisso, quase artistas a fazê-lo.

O ego prefere obter atenção com o seu sofrimento do que não obter atenção mas ver-se livre do sofrimento.

E eu acho que é por isso que de vez em quando somos visitados por OVNIs: eles querem-se rir do ego humano... porque é a melhor comédia do Universo! ;)

“Hey man, bora hoje à Terra ver a cena do ego dos humanos! Aquilo é brutal!!”

“Yah bora, eu levo pipocas! Tens a máquina? Temos de pôr no GalaxyTube um vídeo deles a serem usados pelo ego, tipo por exemplo quando têm medo de ser rejeitados. Então mas eles não vêem que há humanos por todo o lado para conhecer?? E depois dizem que o Amor é que é cego LOL.”

“lool brutal man, é mm isso! Lol como é que é, hoje deixamo-los filmarem-nos? Eles curtem ver-nos no telejornal...”

“Sim, mas temos de fazer cara de mau senão eles não percebem... acho que é proibido sorrir na Terra. Não espera, tem que se pagar... é isso!”

“Quanto tempo é que achas que vai levar até eles acordarem? Já há bastantes acordados mas tipo, são uma minoria. E depois os outros não percebem nada daquilo que esses dizem para os ajudar...”

“Não sei man... mas os dinossauros quando souberam que os seres humanos íam aparecer com as cenas do ego, piraram-se logo. Meteram os óculos escuros, vestiram a camisa às flores, espalharam uns ossos de plástico para parecer que tinham morrido todos e puseram-se a andar!”

“Ganda cena man, pois foi lol olha, tá-se a fazer tarde vou desligar o MSN. Combinamos no spot do costume.”

“Yah, fica bem man, até já! Vai ser a loucura!”

“Fui.”

Depois deste momento intergaláctico, e para acabar o post de hoje:

Não há nada de errado contigo, não há razão nenhuma para teres vergonha de ti próprio. Tens o mesmo valor que todas as outras pessoas.

Seja qual for a tua situação actual, podes sempre melhorá-la um pouco. A tua paixão pode ser dar pão aos pombos... e se de facto for algo que te preenche e deixa bem disposto, isso vai saltar cá para fora quando falares com as pessoas.

O que importa é como te sentes, e como fazes os outros se sentirem. E o teu estado emocional pode vir de onde quiseres. Como por exemplo das tuas paixões.

E não é conhecer pessoas e ter algo de interessante para dizeres sobre ti e a tua vida que te vai fazer evoluir e mudar a vida. É ao contrário.

Há trabalho interior a fazer. Primeiro tornas-te no tipo de pessoa que desejas ser, e só depois começas a criar a realidade que desejas experienciar. Seja ela qual for.

Tu conheces pessoas não porque as consegues impressionar (manipular)... mas sim porque contribuis para a sua vida. Elas não querem saber se tens problemas e uma vida má quando no momento presente, quando estás com elas, as fazes sentirem-se bem.

É esse o grande segredo de se ser naturalmente atraente: é ter emoções positivas para contribuir para a vida dos outros, e desejar partilhar experiências com os outros, sejam elas a coisa mais simples e breve do mundo, ou não.

Se te ergueres e deres o passo de Coragem quando todos os outros se escondem atrás de desculpas, justificações lógicas, discursos de vítima e julgamentos, tu serás alguém verdadeiramente interessante que facilmente conhece pessoas e tem aquilo que precisa para mudar a sua vida e criar a realidade que deseja.


Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino

Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

"A Verdade sobre os Estados da Relação e as Situações Amorosas - Vídeo"




Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com

Lista de Ebooks Grátis do Cool Vibes




Tens em baixo a lista de todos os ebooks grátis do Cool Vibes, uma breve descrição e como os podes adquirir.



• As Qualidades – Descobre quais são e como desenvolver todas as 20 qualidades que te vão tornar naturalmente atraente para as mulheres. Conhece o TAN (Triângulo da Atracção Natural), o poderoso e original processo de desenvolvimento pessoal do Cool Vibes! Depois deste ebook nunca mais serás o mesmo.


• Atracção Natural – Aprende sobre a origem e as dinâmicas deste fenómeno invisível e essencial que aproxima uma mulher de um homem e a torna na sua namorada.

• Arte Social – Aprende tudo, desde como te preparares para sair, como iniciares conversas com mulheres, o que fazer e dizer para que a conversa seja atraente, como obter o contacto da mulher, como a convidar para sair e muito mais!
• Arte Social Advanced - Com princípios e conceitos mais avançados, específicos e surpreendentes!

• Arte Social Special Report – Ainda mais conceitos e princípios essenciais e “secretos” da Arte Social de como conhecer mulheres.

• Projecção - Como ter uma Linguagem Corporal e Imagem naturalmente atraentes.

• Segredos do Feminino – Tudo sobre as mulheres, aprende a compreendê-las e torna-te num homem raro.

• Mindset Challenge – Torna-te num homem mais positivo e optimista em apenas 3 dias!

• A Arte da Selecção - Como escolher o tipo certo de mulher para ti (Selecção Consciente).

• Introdução à Atracção – O melhor ebook para começar, engloba as bases de um pouco de tudo do Cool Vibes, desde desenvolvimento pessoal, a atracção natural, conhecer mulheres, etc.

• Atracção Online - Como conhecer mulheres pessoalmente pela Internet. Complemento útil para praticar a Arte Social.

• Como Conhecer Mulheres – Ainda mais conceitos e esclarecimentos sobre o tema. É o ebook mais pedido de sempre do Cool Vibes.

• Os 23 Maiores Erros Que Os Homens Cometem com as Mulheres - O ebook mais popular do Cool Vibes, um clássico.

• Os 7 Maiores Erros Que As Pessoas Cometem Na Sua Vida Amorosa – Descobre quais são as 7 coisas que te podem estar a impedir de ter a vida amorosa que desejas.


Para adquirires todos os ebooks grátis do Cool Vibes vai a:

http://www.4shared.com/rar/2w4mzeRWce/CursoOnline_CoolVibes_14_ebook.html

Pedro Constantino
Criador do Cool Vibes

"A Visão do Cool Vibes sobre Homossexualidade e Bissexualidade"

Porque existe a homossexualidade? Qual é a causa?

Qual é a Verdade que está por detrás da homossexualidade?

Eu procuro partilhar contigo aqui no Cool Vibes apenas aquilo em que tenho experiência e o que me ajudou e ajuda a obter resultados práticos e mudanças reais. Mas a pedido de um leitor do blog, e sem ter qualquer experiência ou conhecimento aprofundado relativamente ao tema – pois sou heterossexual e nunca estudei o tema a sério – vou partilhar contigo a minha opinião sobre homossexualidade, tendo como bases os 3 temas principais do Cool Vibes: Atracção Natural, Evolução Pessoal e Espiritual.

Acredito que para se compreender o que homossexualidade realmente é e qual é a sua causa, é necessário analisá-la de diferentes perspectivas e ângulos.

Aquele que todos conhecem é o lado biológico e físico da questão:

Um homossexual, seja ele homem ou mulher, não pode contribuir para a reprodução da espécie humana. Um corpo de homem não se pode reproduzir com o corpo de outro homem, assim como o corpo de uma mulher não se pode reproduzir com o de outra mulher.

Isto claro (espero eu) já é senso comum e fácil de compreender.

Portanto em termos de reprodução a homossexualidade não ter qualquer utilidade. Isto não a torna um crime, não a torna uma coisa má, não a torna num pecado, nem a torna em motivo de vergonha... simplesmente torna-a inútil em termos de reprodução.

Claro que, quem é homossexual, seja homem ou mulher, não tem a culpa disto, nem a responsabilidade disto, e não deve ser julgado ou castigado por isto. Mas esta é uma realidade que tem de ser aceite por todos nós: a homossexualidade é inútil em termos de reprodução.

A verdadeira causa da homossexualidade eu não sei, nem sei nenhuma espécie de “cura”, se é que isso é importante e necessário, pois não há nada de errado nela.

Mas isto eu sei:

1 - Ser homossexual, homem ou mulher, não tira valor nenhum à pessoa como ser humano. O homossexual tem exactamente o mesmo valor que qualquer outro ser humano, e a única coisa que tem de fazer é sentir-se confortável com quem e como é. Sentir-se confortável com a sua homossexualidade.

2 – Nem todas as pessoas, homens e mulheres, que se sentem sexualmente atraídos pelo mesmo sexo são homossexuais. Eles podem ser bissexuais e ainda não se terem apercebido disso. Podem-se sentir mais atraídos por um do que pelo outro, mas há uma atracção pelos dois sexos, o próprio e o oposto. Mais uma vez, não há nada de errado nisso, e aqui até pode haver contribuição para a reprodução do ser humano.

3 – Já reparaste como as mulheres, sendo hetero, homo ou bi, sentem-se muito confortáveis tendo intimidade umas com as outras? Claro que nem todas têm, mas já reparaste como é tão natural elas irem juntas à casa-de-banho, tomarem banho juntas, darem as mãos, abraçarem-se (muito), beijarem-se na cara (ou na boca), apalparem-se na brincadeira, dançarem umas com as outras e outras coisas do género? E isto mesmo sem sentirem desejo sexual umas pelas outras... e são coisas que os homens hetero não fazem. Mas elas, sendo hetero ou não, fazem. Nem todas, mas muitas fazem-no. Há uma proximidade física entre as mulheres hetero que não há entre os homens hetero. A minha opinião é que talvez isso venha do seu lado feminino de carinho e afeição, e que quem sabe, talvez até seja perfeitamente natural uma mulher feminina ser “bissexual”. Agora cuidado com a interpretação que fazes das minhas palavras. Eu não estou a dizer que o são, mas apenas que há uma inclinação em muitas mulheres hetero (não em todas) pois verifica-se muito à vontade relativamente a proximidade física. Não é que seja sexo, mas apenas um carinho e toque que não se vê nos homens hetero. Há uma clara diferença e naturalidade, e o exemplo mais simples e óbvio é que praticamente todos os homens hetero cumprimentam-se com um aperto de mão (ou um pequeno abraço se forem bons e velhos amigos), e cumprimentam as mulheres com um beijo na cara... mas as mulheres cumprimentam-se entre elas com um beijo na cara. Claro que isto não são todas as pessoas e não é assim em todas as culturas, mas é algo que se verifica e muito. Fica aqui esta observação só a título de curiosidade.

4 – Não havendo hoje em dia lá grande equilíbrio relativamente às energias masculina e feminina, essa pode precisamente ser uma das causas da homossexualidade. Não estou a dizer que é, mas que pode ser. Repara bem nisto: só há desejo sexual quando há polaridade masculino/feminino. Quando um dos parceiros se identifica mais com uma das energias e o outro com a outra. Graças ao movimento feminista (que trouxe coisas muito importantes às mulheres e ainda bem, já estava na altura) os homens masculinos passaram a ser vistos como vilões. Ser homem ou masculino passou quase a ser um crime, e os homens por todo o mundo, para não serem julgados e criticados – ou por pensaram que serem masculinos de facto era a causa de abusarem das mulheres e de as fazerem sofrer, o que está errado, pois a causa do abuso vem do ego humano e não dese ser masculino – começaram a reprimir os seus impulsos masculinos e a tornarem-se mais femininos.

Resultado: uma geração de homens perdidos a andar atrás das mulheres, sem saber o que fazer para serem sexualmente e intimamente desejados por elas. Uma geração de homens-amiga sexualmente frustrados. E as mulheres tornam-se assim pseudo-rainhas em termos de ter um número quase infinito de homens interessados nelas, que lhes alimentam o ego constantemente, pois para além disso não sabem o que fazer para as “atrair”.

Na Verdade não há nada de errado nisto... mas o papel dos pais é pela sua presença desenvolver na criança energia masculina e feminina. E se num casal a mulher é feminina e o homem também, onde é que a criança desenvolve a energia masculina, cresce com as duas equilibradas e como pode ela ter uma vida amorosa e sexual saudável? Bem, não pode.

Claro que estes casamentos e relações de pai-feminino e mãe-feminina têm sempre um fim, pois não há atracção sexual nem intimidade física, e a mulher quer satisfazer-se sexualmente, logo farta-se e põe-se a andar. E se se põe a andar com a criança, se o homem cresce sozinho com a mãe, apenas a ser naturalmente influenciado por ela e pela sua energia feminina, não poderá ele crescer desiquilibrado, demasiado feminino, e quem sabe, até sentir desejo sexual por outros homens que sejam masculinos, verificando-se polaridade... uma vez que ele sendo assim as raparigas nunca quiseram nada com ele?

Esta pode ser uma explicação para a homossexualidade dos homens – não quer dizer que seja a explicação, mas quem sabe - mas então e a das mulheres?

Já falei no à vontade de muitas mulheres para terem, com toda a naturalidade, uma proximidade física com outras mulheres que não se verifica entre dois homens hetero. Uma coisa curiosa que um homem descobriu ao entrevistar centenas de lésbicas foi que muitas delas (não todas) não tinha uma paixão por mulheres, ou seja, não amavam mulheres. A sua motivação não era uma paixão e fascínio por mulheres, mas sim um ódio em relação aos homens.

No seu passado por causa dos homens sofreram muito, foram abusadas, enganadas, traídas, trocadas, abandonados, perderam coisas importantes, tiveram muitos problemas e dor... e por isso “viraram-se” para o outro lado. Mais como alívio e afastamento da dor, estando contra o vilão homem (como se todos fossem iguais), do que por verdadeiro fascínio e atracção pelas mulheres.

Não estou a dizer que é esta a causa, ou só esta, mas é sem dúvida uma descoberta muito interessante. Até porque eu pessoalmente acredito que há mulheres que gostam mesmo e apenas de mulheres, só se sentem sexualmente atraídas por mulheres e só fazem sexo com mulheres.

Agora outra curiosidade: já reparaste como as lésbicas têm geralmente um ar mais masculino de homem (nem todas, mas é algo que se verifica) e as bissexuais são geralmente (mas também nem todas) mais femininas, tanto pela forma como são como pela forma como se arranjam?

Vem agora uma potencial causa da homossexualidade que eu espero que não seja esta:

Validação.

Ou seja, a homossexualidade como “estar na moda e ser fixe”.

Isto com o ego humano tudo é possível (até matar pessoas em nome de “Deus”... como se ele fosse algum padrinho da máfia, mas enfim), e há quem diga que está na moda ser-se gay.

Será que há mesmo homens que se “tornam” homossexuais só porque algo ou alguém lhes disse que é fixe, que assim vão projectar ter mais valor, e como consequência disso vão obter mais validação e aliviar o vazio interior?

Eu espero que não. E também não acredito muito nesta... mas há quem fale nela. E eu calculo porquê: nunca antes se viu tanto homossexual. Mas talvez porque antes só uma minoria muito muito pequena se assumia. Todos os outros eram-no em segredo. Eles andavam por aí... mas ninguém sabia. A diferença é que agora sabem-no.

Mas eu acredito mais na do miúdo que cresce com a mãe, extremamente feminino e constantemente rejeitado pelas raparigas, do que na da homossexualidade como moda fixe – como as modas de usar determinado tipo de roupa ou ouvir um determinado tipo de música.

Há também quem diga que os homossexuais são seres humanos que ficaram presos ou bloqueados num nível de evolução. Não faço a mínima ideia.

Agora, esta aqui para mim é a mais acertada de todas as explicações:

Algo de “errado” se passou durante o processo de reencarnação.

Acredites ou não na reencarnação, dediques-te ou não à tua evolução espiritual, diz-se que nós nas nossas várias reencarnações anteriores já experimentámos ser homem e ser mulher.

E a explicação que se dá à existência da homossexualidade é que um homossexual, homem ou mulher, na vida anterior era do sexo oposto (portanto o homem homossexual na sua vida anterior tinha sido uma mulher hetero) e na sua nova vida ainda “pensa” que é desse sexo.

E com isto acabo este post. Mais uma vez, isto foi apenas a minha opinião e não pretendeu representar de forma alguma A GRANDE VERDADE da causa da homossexualidade. E muitas das coisas que aqui escrevi foram apenas a título de curiosidade.

Mas para mim o mais importante não é descobrir a verdadeira causa da homossexualidade para se tentar chegar a uma espécie de cura, ou se tentar perceber se tem valor ou não.

O mais importante é compreendermos que os homossexuais, homens ou mulheres, e os/as bissexuais, têm exactamente o mesmo valor que qualquer outro ser humano, e pormos essa compreensão em prática.

Por isso respeita os homossexuais e deixa-os em paz a viver as suas vidas.

Sem julgamentos, sem críticas, sem castigos, sem humilhações, sem ódios, sem medos...

Bora pôr um pouco de Compaixão a funcionar, para variar.

O ego humano adora julgar e inferiorizar, seja porque a pessoa é homossexual, de outra raça, de outra religião, de outra cultura, de outro país, de outra côr, de outro clube de futebol, de outro partido político, de outra capacidade financeira, de outra zona do país, de outro continente, de outra marca de cereais... enfim, a lista é interminável, ridícula e completamente desnecessária.

Todos temos o mesmo valor, e enquanto isto não encaixar a sério em todos nós, enquanto os julgamentos não pararem e serem substiuídos por Compaixão, então a Humanidade nunca mais vai evoluir e passar ao próximo nível de Consciência.

E isto não é algo que se fica à espera que aconteça lá fora, e que se veja no telejornal que aconteceu. É algo que começamos em nós, aqui e agora.

Segue as tuas paixões,
Pedro Constantino

Perguntas:
CoolVibesClub@hotmail.com

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

“Hitch, A Cura Para O Homem Comum: Análise Das Personagens”

No post anterior analisei várias dicas do Hitch e alguns diálogos que achei relevantes. O objectivo era identificar o que de facto era Verdade e podia ajudar, e o que era mera fantasia, informação errada ou um mau caminho a seguir. Hoje vou-te falar acerca de algumas das personagens do filme. Não de todas, apenas daquelas que acho com as quais se tem algo importante a aprender.

Para melhor poderes compreender estas análises (deste post e do anterior) é essencial que vejas o filme Hitch.

Então bora lá falar do pessoal do filme! Prepara-te, pois temos aqui malta muuuito “interessante”...





Chip (David Wike)





Chip é o homem que se mete com a Sara Melas no bar.

Este é o típico PickUp Artist. O típico homem sedutor manipulador. Ele até começa bem, com alguma naturalidade, simpatia e humor... mas depois, e como sempre, a Verdade veio ao de cima.

Sara não estava interessada e com simpatia expressou isso verbalmente e deixou-o bem claro, mas ele forçou a situação e tentou manipulá-la. Nem sequer a estava a ouvir ou a respeitar... limitou-se a lançar perguntas variadas e comentários para a impressionar, na tentativa de que algum colasse ou resultasse.

O que ele fez não tem nada a ver com “dar uma segunda oportunidade à mulher”, ou “ser persistente para alcançar o que deseja”. Isso são as típicas justificações do ego. O que se passa com o tipo de homem que faz o que Chip fez (forçar, manipular, etc) é que esse tipo de homem não sabe ouvir um “Não”. O seu ego não aguenta um “Não”, e ele sente a necessidade desesperada de dar a volta à situação para obter o “Sim”. Para obter a validação, o alívio do vazio interior. Para se conseguir sentir bem com ele próprio... porque senão não sente que tem valor como homem. É a baixa auto-estima a bombar e o ego a controlar. Como se não houvessem mais mulheres naquele bar para conversar e conhecer. Só que com aquele “Não” ele depois não se podia gabar aos amigos da sua grande conquista e obter a sua validação. O que era uma grande chatice.

A maior parte dos homens que se aproximam de uma mulher para a conhecer são assim: caçadores de validação. Vão lá para obter algo, e não para partilhar uma experiência. Não há verdadeira consideração ou fascínio pela mulher... apenas o desejo de satisfazer a atracção que sentem usando o corpo da mulher para terem um orgasmo, e obter dela validação para aliviarem a baixa auto-estima e o vazio interior.

Chip, como grande parte dos homens do nível de consciência mais comum, precisa de ter uma lista de conquistas, um currículo limpo de falhanços. Ele não consegue ouvir um “Não”, senão o seu ego vai ganir como um cão aleijado. Ele tem de ser uma espécie de campeão da sedução, num jogo de manipulação onde vale tudo.

Conclusão: um bom exemplo daquilo que NUNCA deves fazer ao iniciar uma conversa com uma mulher por quem te sentes atraído e que queres conhecer.


Ben (Michael Rapaport)



Ben é o amigo de Hitch com quem ele está a jogar snooker no bar.

Um tipo fixe que desenvolveu bastante maturidade. Antes era como Hitch, à caça de gratificação a curto prazo com as mulheres, e agora está numa relação íntima com uma mulher que o faz sentir realizado.

O que se passou com Ben foi que abriu o seu coração, pelo menos um pouco. O ego controla-o menos... e por isso ele consegue ver mais além que Hitch. Procura mais partilha e gratificação a longo prazo, e menos conquista em série (alimentar o ego) e gratificação a curto prazo.

Só que ao entrarem as mulheres atraentes dos decotes grandes no bar, descobre-se o resto da Verdade sobre Ben: o seu corpo, a atracção que sente, o desejo sexual ainda o controlam muito. A sua reacção deixa isso bem claro, e ele sabe-o. Neste diálogo isso fica bem claro:

Hitch: You excited?
Ben: What'd you say?
Hitch: Do you want me to go get them and bring them over here?
Ben: No, don't do that.
Hitch: Are you saying you don't wanna talk to them because you can't go home with them?
Ben: I'm just trying to keep my head above water.


“I’m just trying to keep my head above water”. Ou seja, “Estou à rascal”. Mais concretamente: “Estou a tentar manter a minha integridade, mas está a ser difícil porque a atracção que sinto está-me a controlar”.

Não é só o ego que tem de ser transcendido, o desejo sexual também o tem de ser.

E transcender não significa fazer desaparecer, ignorar ou reprimir. Significa deixar de se ser controlado pelo desejo sexual. Continua-se a senti-lo com a mesma intensidade, mas ele não nos controla. E por não nos controlar conseguimos assim tomar decisões conscientes. As traições acontecem porque a pessoa que traiu era escrava do seu corpo e mente. Era completamente controlada pelo ego e desejo sexual, logo ao sentir o desejo sexual não conseguiu tomar uma decisão consciente, afastar-se e ser íntegra. Foi simplesmente atrás do desejo sexual como um cavalo atrás de uma cenoura, ou um macaco atrás de uma banana.

Como se não tivesse qualquer vontade própria ou Consciência. E de facto não tem. Ser-se escravo do ego e do desejo sexual faz com que as pessoas tomem decisões que as prejudicam e que prejudicam os outros. Que negligenciem os seus valores e integridade. Não há uma análise Consciente do contexto e das consequências, apenas reacções a estímulos exteriores. É tipo o zombie que vai na direcção do estímulo exterior mais forte (reacção), e não da direcção que ele quer ir (decisão consciente).

Transcender o ego e o desejo sexual implica claro um desenvolvimento sério de Consciência, e isso só se alcança através de evolução espiritual.

Conclusão: um tipo fixe com boas intenções, mas que tem um grande caminho de evolução pela frente.

“Honestly, I just hope one day you're able to experience... the unconditional love, trust, and openness... that I share with Grace every single day.”

Esta sua frase deixa bem claro que ele está sem dúvida no caminho certo. Mas apesar de mentalmente e verbalmente ele estar no caminho certo, a sua reacção à entrada das mulheres e ao que Hitch lhe disse de as ir buscar não é de um homem que vive aquele tipo de relação e experiência com uma mulher. Há uma certa inconsistência entre aquilo que ele diz e depois como reage. Seja como for não é grave, mas é algo a ter em atenção.


Casey Sedgewick (Julie Ann Emery)



A amiga solteira (e desesperada) de Sara Melas.

Casey é um bom exemplo da típica mulher de baixa auto-estima. Toda a sua forma de falar sobre a sua situação de não ter ninguém e como depois se relaciona com os homens deixa bem claro que está carente e desesperada.

Aqui temos uma escrava do ego em busca de validação. E esta é a Verdadeira causa de uma mulher se partilhar com um homem que não a merece, tal como ela fez com Vance Munson. O desespero para aliviar o sofrimento da solidão é tão grande, ela precisa tanto de aliviar o vazio interior, de ser aceite por um homem e de obter validação de um homem, que até mente a ela própria convencendo-se que Vance é uma opção de qualidade.

Resultado: sentir-se usada e miserável. Ou seja, pior do que estava antes.

Todas as decisões que tomamos e que depois nos prejudicam só contribuem para a nossa baixa auto-estima. O que Casey precisava de fazer não era arranjar um homem mas sim tornar-se emocionalmente independente dos homens. Desenvolver auto-estima e auto-respeito, para que ao conhecer um homem pudesse perceber se ele a merecia ou não, e tomar uma decisão consciente em relação ele.

Quando temos uma necessidade que nos faz sofrer nós vamos sempre aceitar aquilo que a vai aliviar, independentemente da sua qualidade. É como uma pessoa esfomeada: qualquer comida que lhe apareça à frente vai ser devorada em segundos sem haver qualquer selecção. E a pessoa só vai descobrir que aquilo que comeu era uma sola de sapato quando já for tarde demais...

Conclusão: um bom exemplo daquilo que uma mulher NUNCA deve fazer quando é solteira e está aberta a conhecer homens. Há que desenvolver auto-estima e não viver num estado de desespero por ser aceite por um homem e obter dele validação e sexo.
Auto-respeito é a chave de uma porta que as pessoas têm medo de abrir. Mas abrir essa porta é precisamente o que lhes vai trazer a Felicidade que desejam.


Sara Melas (Eva Mendes)

A mulher que faz Hitch abrir o seu coração... e passar por várias situações embaraçosas e problemáticas.

Sara é a típica mulher inteligente e confiante que tem sempre um escudo de defesa em relação aos homens. Nada disto é negativo, a não ser que seja um extremo. Pois a mentalidade dela é do género: “Todos os homens são a mesma treta, por isso vou-me fechar a todos e duvidar de todos até que aquilo que eu suspeitava se confirme. Porque se vai sempre confirmar”.

Obviamente que isto não atrai homens de qualidade. Ela é um ego fechado, sempre na defensiva e sempre com comentários e piadas para desvalorizar/inferiorizar os homens que estão com ela. Um belo exemplo de um ego a funcionar a tempo inteiro.

Ela não é conscientemente selectiva, simplesmente está contra os homens. O que ela faz não vem de Amor (selecção consciente), vem do ego (medo que leva a defesa constante e a processos de rejeição/inferiorização) . E as suas decisões, mentalidade, comentários e sentido de humor deixam isso bem claro.

Conclusão: boa rapariga, mas não deixa isso vir cá para fora. Muitas mulheres atraentes acabam por, infelizmente, desenvolver um tipo de atitude semelhante à de Sara, que vive fechada aos homens, logo homens de qualidade ao observá-la nem sequer se aproximam. Porquê? Porque ao observá-la não iriam sentir um coração aberto e uma mulher sociável, mas veriam uma cara e presença do tipo “se vieres falar comigo levas uma cabeçada”. Nesta atitude fechada não há claro nenhuma intenção de partilhar uma experiência, e isso não interessa a um homem que tenha um nível de consciência elevado. Logo tudo o que ela faz impede-a de conhecer o tipo de homem que a poderia ajudar a sair desse ciclo negativo.

É engraçado verificar como Sara é o extremo oposto de Casey. Uma está sempre a julgar e a desconfiar, e a outra é ingénua. Uma é confiante e independente, e a outra é insegura e dependente. Uma fecha-se a todos e a outra abre-se a todos... mas nem uma nem outra têm o equilíbrio necessário para criar uma vida amorosa de qualidade, que só Consciência e Auto-Estima podem trazer.





HITCH - Alex Hitchens (Will Smith)




O misterioso Date Doctor que ajuda homens bem intencionados, mas trapalhões com as mulheres, a alcançar intimidade física com a mulher que desejam em apenas 3 dias.

Hitch é a cura para o homem comum... ou talvez não. Apesar de ele no fundo ter bom coração e ser bem intencionado, está a usar o mapa errado para chegar onde deseja. Ele de facto gosta das mulheres e tem consideração por elas. Mas Hitch está muito preso a uma mentalidade de manipulação e controlo, na qual sente a necessidade de montar espectáculos e cenários para impressionar as mulheres e assim conquistá-las e alcançar intimidade física com elas, o mais rapidamente possível.

É pena pois ele transmite aos seus clientes grandes Verdades que nada têm de desonesto. O problema está depois em limitar-se a dizer-lhes o que fazer e dizer para obter um resultado com as mulheres que desejam (e assim promover uma atitude de actor), e não em ajudá-los a transformar-se no tipo de homem que as mulheres desejam naturalmente.

É tudo muito à base de esquemas espertos e criativos, e pouco ou nada tem a ver com Verdadeira evolução pessoal ou espiritual. Eles acabam sempre claro por mudar um pouco, pois são obrigados a fazer coisas que nunca tinham antes feito e ganham alguma confiança. E com as dicas do Hitch sobem um pouco de nível de consciência. Mas é muito insuficiente, pois o objectivo nem é esse, é obter o resultado final.

Hitch era um desastre com as mulheres, tal como é mostrado no filme. Era o típico homem tímido de baixa auto-estima que sufocava a mulher numa tentativa de obter a mega validação eterna. O que é completamente disfuncional e não causava qualquer atracção. É fácil perceber que esta era uma área importante para ele, e que quando as coisas começaram a mudar para ele, sentiu a necessidade de passar o conhecimento e ajudar outros homens.

“And it's an education I feel obliged to pass on to my fellow men.”

Há muito boa intenção em Hitch, mas a forma como ele tenta ajudar não é a melhor. Ele próprio deve ter aprendido errando muito, e foi tudo muito à base de “jogo exterior”, ou seja, o que fazer no momento “A”, o que dizer no momento “B”, que máscara usar com a mulher “C”, que espectáculo montar com a mulher “D”, etc, etc.

Para um homem que vivia numa frustração e sofrimento extremos com as mulheres, descobrir estes truques é quase o mesmo que descobrir o Santo Graal... mas não é. Apesar de se começar a obter resultados que antes eram impossíveis, esta mentalidade é manipuladora e não há nela quaquer consideração pela mulher. É um vale tudo para obter o resultado final, num esquema desonesto em que Compaixão, Contribuição, Amor, Partilha, Integridade, Autenticidade e Honestidade são praticamente palavras proibidas.

Seria interessante no filme ter sido mostrado o processo de aprendizagem de Hitch.

Conclusão: Hitch é um homem bem intencionado, que quer ajudar outros homens que são como ele era – trapalhão com as mulheres - e que no fundo tem consideração pelas mulheres. Mas depende muito de espectáculos montados, máscaras e jogos de palavras. É o nível de consciência do ego a bloquear. Ele vive muito na gratificação a curto prazo, e em prazeres rápidos, que não têm mal nenhum... mas libertando-se deles Hitch poderia alcançar experiências muito melhores, e ajudar muito mais os seus clientes. Pois aí haveria Verdadeira transformação, e não apenas homens enfeitados para parecerem atraentes e obterem um resultado específico.



Se o que Hitch ensinava aos seus clientes fosse 100% íntegro, ele nunca teria problemas ao ser descoberto. Honestidade nunca é criticada, a não ser por quem não tem o que é preciso ter para conseguir lidar com a Verdade (ou seja, o nosso amigo ego). Mas Hitch é um exemplo a seguir em alguns aspectos: como na sua atitude de não ajudar Vance Munson por este ser um abusador de mulheres que as usa e faz sofrer; por ser um homem sociavelmente confiante e divertido; por muitas das coisas que ensina aos seus clientes (tal como eu expliquei no post anterior); pela forma como se veste; pela sua linguagem corporal; pela sua criatividade e sentido de humor (mas nem sempre pela forma como os usa), etc. Hitch pode não ser a Verdadeira cura para o homem comum... mas o seu nível de consciência acima da média já ajuda em alguns aspectos importantes.







Vance Munson (Jeffrey Donovan)


O homem que pede ajuda a Hitch mas que se revela mal intencionado, e depois usa e engana a amiga de Sara, Casey.

Aqui temos o senhor campeão da sedução! Vance Munson...

Este é o típico homem masculino e imaturo que usa as mulheres para obter o que deseja e depois abandona-as, fazendo-as sofrer.

Ele sente-se atraído por uma mulher e nesse preciso momento decide que tem que ir para a cama com ela. E se não for para a cama com ela ele já não consegue pensar em mais nada... pois o seu ego ainda não foi alimentado. O desejo sexual e a necessidade de obter validação controlam-no completamente. Ele é desonesto e manipulador, e está disposto a dizer as maiores mentiras e usar os maiores esquemas para obter o que deseja das mulheres. Mas partilhar está quieto. Até porque ele não tem nada para partilhar... não há Amor neste homem, logo não pode haver Compaixão e Contribuição. O que há são jogos de manipulação, dinâmicas de distâncias e migalhas, e negócios de validação que controlam completamente as reacções das mulheres de baixa auto-estima que andam em busca de um homem para lhes aliviar o vazio interior. É tão fácil para estes tipos manipulá-las... pois elas têm todos os requisitos mínimos para serem manipuladas.

Elas caiem na armadilha pois há atracção. Ele é claramente um homem masculino, logo facilmente verifica-se polaridade masculino/feminino nas suas interacções com as mulheres. As mulheres seguem essa atracção dando-lhe significados que ela não tem... e depois lixam-se. Pois a partir do momento em que desejam algo deste tipo de homem, ele sabe que as tem na mão. E é só uma questão de tempo até obter o que deseja e pôr-se a andar, deixando a mulher pior do que a encontrou.

Que é precisamente o oposto daquilo que deve ser feito: deixar uma mulher melhor do que a encontrámos.

Enfim, infelizmente há muitos homens deste género por aí à solta e para as mulheres só há uma solução: evolução.

Conclusão: um bom exemplo de um manipulador desonesto que para alcançar os seus objectivos é capaz de tudo. Ausência plena de Integridade e Compaixão pelas mulheres. Um predador sexual cheio de esquemas e mentiras que ao longo da sua vida vai conquistando (tradução: enganando) mulheres atraentes de baixa auto-estima.

Sim, pois a beleza física de uma mulher não é o que lhe traz auto-estima. Há muitas, mas mesmo muitas mulheres físicamente atraentes que estão sempre na dúvida se são bonitas ou não. O que a sua beleza física lhes traz é validação exterior que lhe alivia durante algum tempo a insegurança interior constante em que vivem. E algum tempo significa alguns segundos ou minutos. No máximo algumas horitas...e depois o ego regressa em grande a cantar a bela canção da eterna dúvida (vestido à Elvis Presley e tudo).

Sim, grande parte das mulheres atraentes que vês não se sentem bonitas (por isso é que, por exemplo, se maquilham tanto). O ar de confiança que têm nada mais é do que uma mera máscara... pois lá dentro, e especialmente quando estão sozinhas em casa à noite, é uma tortura. E algumas dessas mulheres, para se sentiram bem com elas próprias, para se conseguirem sentir bonitas, partilham-se com homens que não as merecem. Bem, lá aliviadas são elas, mas depois dessa partilha e alívio da dúvida (e do homem se pôr a andar) elas sentem-se muito mal... pois tomaram uma decisão que as prejudicou. E sempre que tomamos uma decisão que não seja íntegra ou que nos prejudique, só contribuímos para a nossa baixa auto-estima. É o mesmo que tentar apagar fogo com... fogo. Acredita que não resulta lá muito bem.

Portanto uma mulher ser físicamente atraente não garante nada que tenha auto-estima e goste de si própria, sem ter dúvidas ou inseguranças em relação ao seu valor como mulher. Muitas delas dependem de validação exterior para se conseguirem sentir bonitas e bem com elas próprias. E esta necessidade é inteiramente patrocinada pelo seu ego. É por isto que muitas mulheres desejam ser modelos, popstars ou estrelas de cinema... porque aí estariam numa posição em que obteriam quantidades massivas de validação exterior, e o vazio interior, a dúvida, a insegurança, não as incomodaria e torturaria tanto. Mas hey, isso não resulta. E para perceber isso basta olhar conscientemente para o bonito exemplo da Amy Winehouse.

E o nome... “Casa do Vinho”... de facto não inspirava lá grandes resultados. Mas lá que era uma boa artista isso era. E eu digo isto mesmo sem me sentir atraído pelo seu tipo de música.

Ok, esta conversa já se afastou muito do tema do post e no nosso amigo Vance Munson. Fica então uma última pergunta/observação em relação a esta personagem:

Sou só eu, ou o actor que faz de Vance Munson tem mesmo cara de Donovan...?








Albert Brennaman (Kevin James)


O cliente trapalhão e nervoso de Hitch que quer conquistar a atraente, famosa e poderosa Allegra Cole.

Albert é daquele tipo de homens que dá um bom amigo: divertido, de confiança e com bom coração. E este é curiosamente o mesmo pensamento que muitas mulheres teriam em relação a ele. Dá um bom amigo.

Na verdade não há nada de errado com Albert. Ele não é nenhum totó nem nenhum parvo. Ele tem boas intenções, falta-lhe é confiança e tomar a iniciativa para as coisas acontecerem. Ele não é feminino, só um pouco inseguro e nervoso. É muito trapalhão... o que não iria atrair lá muitas mulheres.

Mas ele sendo assim iria sempre atrair o tipo de mulher que corresponde ao tipo de homem que ele é. Até na famosa e cómica parte da dança. Se era assim que ele dançava então era assim que ele devia dançar. Ele não tinha de mudar aquilo por nada nem ninguém. Claro que muitas mulheres não se iriam sentir atraídas por ele, mas outras iriam. Mulheres que também dançassem assim iriam ADORAR dançar com ele. Outras mulheres não.



O que mais atraiu Allegra nele foi a sua Autenticidade. O mau e o bom foram mostrados naturalmente, e a sua atitude de consideração (o extremo oposto de Chip e Vance), fizeram-na sentir algo em relação a um homem que ela nunca antes tinha sentido. Porque lembra-te que o último namorado dela, pelo que disseram no filme, era muito rico e atraente... mas era desonesto e traiu-a. Infelizmente é este o único tipo de homem que grande parte das mulheres atraentes conhece ao longo da sua vida: um tipo confiante que se mete com elas, mas depois que não é honesto e só as quer usar para obter validação e prazer sexual.

Aqueles que realmente as poderiam fazer felizes não têm a Coragem ou confiança de se aproximar delas, logo elas nunca os conhecem e nunca têm relações com eles. E isto traz alguns aspectos importantes que vou agora deixar claros: Isto não significa que todos os homens tímidos e inseguros, que não se aproximam das mulheres para as conhecerem, podiam fazê-las felizes. Isso não é um selo de garantia de qualidade. Mas é Verdade que muitos desses homens são bem intencionados, e alguém em quem a mulher podia confiar. Outro aspecto é que as mulheres têm de começar a tomar mais a iniciativa, senão só levam com o tipo de homem que decide meter-se com elas. Dependem dos homens para conhecer homens... e em termos de selecção consciente isso pode ser um pesadelo.

Há que começar a irem falar com os homens por quem se sentem atraídas.

Agora, por muito bem intencionado que um homem seja isso não significa que tenha transcendido o ego... logo as questões do necessitar de obter validação, ter baixa auto-estima e sentir um vazio interior mantê-se presentes. E Albert não fugiu à regra.

Conclusão: boa pessoa mas precisava de entrar mais em acção, de se desafiar mais e tomar mais a iniciativa. De arriscar e de comunicar mais com as mulheres. E claro, de evolução pessoal e espiritual a sério. Não sei se na vida real Allegra se teria sentido atraída por Albert. Teria sem dúvida gostado dele, mas daí a sentir-se atraída...

Não é que Albert tenha feito algo de errado ou demasiado repelente, mas Allegra é uma personagem muito “vazia”, muito pouco é demonstrado sobre ela e torna-se difícil perceber se haveria compatibilidade ou não. Até porque perto do final do filme acontece este diálogo:

Hitch: So, wait... that stuff worked for you?
Allegra: It was adorable.


Allegra expressa aqui uma admiração pela autenticidade de Albert, mas pouco ou nada é demonstrado em relação ao seu fascínio por ele como homem. É que é mesmo preciso compreender que Amor nada tem a ver com Atracção. Amor não garante que haja sexo ou relação íntima entre um homem e uma mulher... esse é o papel da Atracção. Amor traz Harmonia, Paz, Compaixão, Partilha, Abertura e Entrega entre dois seres humanos, e isso tudo pode ser apenas uma amizade, não uma relação íntima.



Não havia qualquer vestígio de Amor em Casey ou Vance, e eles fizeram sexo. Quando há Amor ninguém tem baixa auto-estima e falta de auto-respeito, nem ninguém tem falta de consideração pelos outros e os usa e engana. Mas há sexo. O que havia entra Casey e Vance era Atracção, polaridade masculino/feminio, o desejo do corpo de um de se reproduzir com o do outro.

O GRAAAAAAAANDE problema do ser humano contemporâneo é confundir Amor com Atracção... o que o leva a interpretações erradas e depois a más decisões na sua vida amorosa.

Amor é um nível de consciência espiritual... Atracção faz parte do reino do mundo físico e material. Não quer dizer que a causa seja física, porque pode ser e não o ser. A Polaridade Masculino/Feminino é uma energia que causa Atracção Sexual... mas essa Atracção Sexual pode também ser consequência de mera atracção física, causada pela aparência e corpo do parceiro. Curiosamente atracção física não garante que haja sexo (a não ser que se esteja bêbado), pois para que haja sexo a mulher primeiro tem de sentir de alguma forma que pode confiar no homem, tem de ter uma sensação de segurança (e é por isso que o alcóol “ajuda” e muitos homens arranjam esquemas de manipulação).



E mais: mesmo que haja atracção física, se ao haver interacção não haver polaridade, esse desejo sexual físico deixa de ter qualquer poder. Porque um homem pode ser físicamente atraente, mas feminino. E se a mulher for feminina, não há atracção sexual, nem sexo, nem relação íntima. Garantido.

A energia manda em tudo. Foi (e é) energia que te fez ler este post até aqui e não te ficares apenas pelo título ou parares a meio.

Por hoje é tudo. No próximo post vou partilhar contigo a visão do Cool Vibes em relação à homossexualidade, a pedido de um leitor do blog. Por isso, se o tema te interessa de alguma forma, regressa ao blog daqui a uns dias.

Até lá, segue as tuas paixões!
Pedro Constantino

Perguntas:
CoolVibesClub@hotmail.com

PS: Basic principles: There are lots of them! ;)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

"Hitch, A Cura Para O Homem Comum: Análise Do Filme"


Hey este é o primeiro post do Cool Vibes de 2009, e é daqueles muito especiais (e grandes, por isso prepara-te...).

Hitch, The Cure For The Common Man!




A cura para o homem comum… há já uns bons meses que tinha em mente escrever sobre este filme, mas outros temas foram surgindo e fui adiando. Curiosamente o filme deu na TVI no sábado passado, mas antes de saber isso eu já tinha decidido ser este o primeiro post de 2009.

Este é um dos meus filmes favoritos de sempre (e também tem uma das minhas músicas favoritas a Five Fathoms dos Everything But The Girl). Tem grandes lições sobre os temas da atracção, relações, conhecer pessoas, dinâmicas homem/mulher... mas também algumas ideias erradas que são meras fantasias (e conclusões de níveis de consciência inferiores) e outros conceitos pouco ou nada íntegros que não são um bom caminho a seguir.

O Hitch é dos poucos filmes que existem no qual se verifica um nível de consciência acima da média sobre o tema da atracção, e quando o vi adorei. Fiquei mesmo fascinado com o filme.

Artísticamente não é nada de extraordinário. É uma boa comédia, é divertido, os actores cumprem bem o seu papel, mas o que de facto mais me atrai no filme é a simplicidade e eficácia visual com que são demonstradas muitas Verdades sobre a atracção, os homens, as mulheres, o ego humano, dinâmicas sociais, etc.

Sejas um homem ou uma mulher, e andas em busca de soluções e respostas para a tua vida amorosa, sexual, íntima ou social, este é um filme que tens MESMO de ver.

Se ainda não o viste vai comprar o DVD, agora está bem barato.

O que eu vou fazer neste post é analisar algumas das mais importantes dicas que o Hitch dá, assim como alguns dos diálogos mais relevantes sobre os temas da atracção natural e conhecer pessoas do sexo oposto.

Se não fazes a mínima ideia de que filme é este, fica aqui uma breve apresentação:

Hitch (Alex Hitchens) é um Date Doctor que ajuda homens bem intencionados (mas muito trapalhões com as mulheres) a conseguir conhecer a mulher por quem se sentem atraídos, a sair com ela e finalmente a ter intimidade física com ela, em apenas 3 dias.

Tudo estava a correr bem até chegar a Hitch um cliente super-trapalhão (Albert Brennaman) que quer conhecer, sair e ter intimidade física com, uma mulher atraente famosa, poderosa e rica (Allegra Cole). Como se isso não bastasse, Hitch ao mesmo tempo conhece uma colunista atraente de uma revista côr-de-rosa (Sara Melas), que é altamente confiante e cautelosa com os homens, e que lhe começa aos poucos a dar cabo dos esquemas, dificultando-lhe a vida profissional, pessoal e amorosa e colocando-o nas mais variadas, difíceis e cómicas situações possíveis.

O filme é de 2005, foi realizado por Andy Tennant, e tem no elenco Will Smith (Hitch), Eva Mendes (Sara Melas), Kevin James (Albert Brennaman) e Amber Valletta (Allegra Cole) entre outros.

Breve conclusão: É uma boa comédia que te pode e vai ajudar na tua vida amorosa.

E agora chega de publicidade... bora lá à análise do filme!

Como já expliquei seleccionei dicas do Hitch e diálogos relevantes sobre os quais vou fazer alguns comentários. Não estão aqui todas as dicas nem todos os comentários, apenas aqueles que eu acho mais importantes. Mas para além destes há mais alguns... só que para comentar todos ao pormenor teria de escrever um livro sobre o filme, e o meu objectivo é escrever um post apenas.

Primeiro algumas frases do Hitch:


“No woman wakes up saying: God, I hope I don't get swept off my feet today.”

Isto é Verdade. Todas as mulheres desejam conhecer um homem de qualidade que as faça feliz. Admitir isso já é outra história, pois na maior parte dos casos há um ego a bloquear. Mas não há uma mulher que deseje intencionalmente não ser feliz com um homem. Todas elas estão abertas a essa possibilidade... por isso vai falar com elas.


“60% of all human communication is nonverbal. Body language. 30% is your tone. So that means that 90% of what you're saying... ain't coming out of your mouth.”

Sim, também é Verdade. Os números não estão correctos mas isso é o menos importante. 93% daquilo que estás a dizer... não está a vir da tua boca. 55% de toda a comunicação humana é não-verbal. 38% é o teu tom de voz.


“No matter what, no matter when, no matter who... any man has a chance to sweep any woman off her feet.”

Sejas tu quem fores, primeiro de tudo tu mereces qualquer mulher que desejes. Em segundo lugar podes evoluir, subir de nível de consciência, tornar-te naturalmente atraente e ser desejado por essa mulher. Nenhuma mulher é boa demais para ti, nenhuma mulher é superior ou inferior a ti. Todas elas têm o mesmo valor que tu tens, sejam elas quem forem. Seja ela atraente ou não, rica ou não, famosa ou não, etc.


“You cannot use what you do not have. So if you're shy, be shy. If you're outgoing, be outgoing.”

Por outras palavras: sê Autêntico. Sê tu próprio. É assim que vais atrair e conhecer mulheres compatíveis contigo, e não mulheres que só te vão trazer desilusões e dores de cabeça.


“She may not want the whole truth, but she does want the real you. She may not want to see it all at once, but she does want to see it.”

Não sejas um daqueles homens que quando falam com uma mulher pela primeira vez, ou estão a sair com ela pela primeira vez, lhe fazem a sua auto-biografia completa e revelam todos os pormenores e detalhes da sua vida desde o momento em que nasceram. A única coisa que tens de fazer quando estás com uma mulher é criar uma experiência emocional positiva, estimulante e atraente. Transmitir informação apenas informa a mulher, não a faz sentir-se atraída pelo homem, nem com vontade de o ver outra vez. E saber tudo sobre ele logo no primeiro encontro é aborrecido e desinteressante. Sê misterioso e procura antes fazer perguntas à mulher. Se ela te fizer perguntas sobre ti e a tua vida responde-lhe directamente, sem respostas inteligentes, sem omições, sem piadas. Se a queres entreter tens todos os outros momentos para o fazer. Ao responderes directamente às perguntas sobre ti e a tua vida projectas ser um homem que se sente confortável com quem é e com o que faz. E isso é atraente... mesmo que a mulher não concorde contigo e não a voltes a ver. Porque isso é um sinal de que ela não era compatível contigo.


“So tonight, when you're wondering what to say, how you look, or if she likes you... just remember, she is already out with you. That means she said yes when she could have said no. That means she made a plan when she could have just blown you off. So that means it is no longer your job to try to make her like you. It is your job not to mess it up.”

Uma saída é um período de divertimento. É uma festa. É para celebrar, conversar, brincar e rir. A tua missão é apenas divertires-te, contribuires para a vida da mulher e perceberes que tipo de mulher está à tua frente. Porque se ela está à tua frente, se ela aceitou sair contigo e estar a sós contigo, é porque de alguma forma se sente atraída por ti, cativada por ti, curiosa em relação a ti e interessada em ti. Não tem de acontecer nada durante nem depois desse encontro, a não ser haver interacções estimulantes e uma ligação emocional. Se não der em intimidade dá em amizade. Lembra-te que nunca sabes quem ela pode conhecer e para o que te pode convidar no futuro. Desenvolve um prazer genuíno por estar com uma mulher apenas pelo estar em si, e não por andar à caça de um resultado final qualquer.


“And when she answers, don't be looking at her mouth. Don't be wondering what she looks like naked. Listen to what she is saying and respond. Listen and respond.”

Ouve o que a mulher diz, sempre. Não sabes o que dizer? Ouve. E a partir do que ouvires desenvolve o diálogo. A maior parte dos homens não ouve as mulheres... estão sempre a pensar algo do género: “Será que ela gosta de mim?”, “Será que vou conseguir conquistá-la?”, “O que é que digo/faço a seguir para conseguir dela o que quero?”. E isso é um erro. A única coisa que tens de fazer é ouvir e responder.


“In case you didn't go to high school, hitting is a good thing.”

Quando dizes uma piada a brincar com a mulher e ela te bate no ombro, isso é um sinal subtil de interesse.


“Three dates is all I need.”

Esta dica é muito à campeão dos 100 metros. Não coloques uma data limite para atingir um resultado com uma mulher, porque uma mulher não é um objecto e a vossa relação não é um jogo. A mulher é um ser humano e a vossa relação é uma ligação emocional. Se acontecer em 2 encontros aconteceu em 2 encontros. Se acontecer em 4 aconteceu em 4. Se acontecer em 10 aconteceu em 10. Se nunca acontecer nunca aconteceu, são amigos e tens uma companhia feminina para te divertires. O mais importante é seres selectivo e não teres pressa... que é o oposto do que a maioria dos homens são: altamente impacientes e desesperados para chegar à ligação física. Seja isso curtes ou sexo.


“After that, you're on your own.”

Ou seja, depois de teres usado os truques é bom que haja algo de atraente que seja Verdadeiro em ti, senão estás tramado. Porque obviamente que a mulher irá deixar de se sentir atraída por ti e nunca mais a voltas a ver – para além de passares por manipulador desonesto.


Agora diálogos e frases de várias personagens:


Sara: What is it about guys that makes them want to screw anything that walks... even when they're going out with someone as awesome as Allegra Cole?

O que se passa com esse tipo de homem é que ele é escravo do seu corpo e dos desejos do seu corpo, e quando se sente atraído não se consegue controlar e tem de ter sexo com a mulher. É na Verdade uma fraqueza e falta de consciência. É a emoção física de atracção ligada à necessidade do ego de obter validação. Esse tipo de homem não consegue sentir a atracção e deixá-la passar... tem de obter algo dali, custe o que custar, tenha ele de fazer seja o que for. Incluindo trair a namorada, trair um amigo, ser desonesto e manipulador, etc.


Sara: Relationships are for people waiting for something better to come along.

Para esse tipo de pessoas é. Mas esta dica da Sara é muito de quem só teve más relações e associa emoções negativas ao conceito de relação íntima. Dizer o que ela disse é o mesmo que dizer que “Relações são uma coisa parva”. Bem, para o nível de consciência dela talvez, o que não tem mal nenhum. Mas é uma perspectiva limitada que prejudica a pessoa que a tem.


Max: You know, kiddo, there is more to life than watching other people live it.

Esta é uma boa dica para se perceber como o ego humano funciona. Ou pelo menos uma das suas muitas faces. Em vez de se passar a vida a observar os outros e a criticá-los, que tal passarmos a vida a observarmo-nos a nós próprios e a ver onde temos que evoluir, e assim criar conscientemente uma vida que nos satisfaça e vivê-la? ;)


Ben: You know what your problem is, Hitch? You're all about the short game. You pick your shots based on what you see first... not what's necessarily best for you... in the long run.

A maior parte dos homens não são selectivos. Se a mulher os atrai físicamente eles escolhem-na logo e já só pensam em ter algo com ela. Não há qualquer selecção consciente. Logo esse tipo de homem procura gratificação a curto prazo e nunca gratificação a longo prazo. Aquilo que escolhe sabe bem no momento mas depois só o prejudica, e muitas vezes de uma forma invisível da qual ele nunca se apercebe.


Ben: When I think back to when I used to run around with you... and chase all these really gorgeous but shallow women... I don't know, it's kind of ridiculous and vaguely pathetic.

Sim, é de facto patético pois para começar está-se a perseguir mulheres atraentes e superficiais. Novamente não há selecção nem auto-respeito. Há uma escravidão do desejo sexual, e perseguir... perseguir não é lá grande coisa. Um homem a sério não persegue mulheres, não anda atrás de mulheres nem depende da sua validação... ele segue as suas paixões, ele segue o seu caminho. E através desse estilo de vida ele conhece mulheres naturalmente. Umas conseguem acompanhá-lo no seu caminho, outras não. Mas ele não persegue nem anda atrás de nenhuma.


Casey: Actually, he said he was buying something for his mom.
Sara: His mom? Casey, who buys high-priced lingerie for their mother?
Casey: Well, maybe he was looking for a robe.
Sara: Casey, he was hitting on you while he was buying lingerie for another woman.
Casey: I prefer the mother story.

Cá está um bom exemplo de um homem desonesto e manipulador e de uma mulher sem auto-estima. O homem mente-lhe para obter o que deseja dela, e ela depois em vez de funcionar com a Verdade mente a si própria para poder ficar numa situação em que a probabilidade de obter validação do homem seja mais alta.


Casey: Have you heard of the Date Doctor?
Sara: Urban myth.
Casey: Really?
Sara: Absolutely.
Casey: I was hoping he also helped women.
Sara: Casey, you're not sick. You're single. You just have to relax and enjoy the ride.
Casey: I haven't been ridden in months.


Não há nada de errado em ser-se solteiro, muitos menos em se estar vários meses sem se fazer sexo. Isso não define nada em relação a nós e muito menos em relação ao nosso valor. Mas é curioso como a Casey até através do seu sentido de humor revela carência, pois a sua observação/piada é o mesmo que dizer “Estou mesmo a precisar”. E é esse falso “estou mesmo a precisar” que depois a faz estar aberta a um homem desonesto e manipulador que obviamente não a merece.


Hitch: Some guys naturally develop a comfort with the opposite sex. They like women, women like them. Everything flows naturally.

Todos os homens nascem naturalmente atraentes, mas só alguns depois se mantêm assim. Outros terão de intencionalmente aprender e evoluir o que for preciso para voltarem a ser naturalmente atraentes. Seja como for é uma opção, pois todos podem ser assim. Não é fácil nem rápido, mas é possível. E é bem melhor do que ser um actor que finge ter certas características que não tem só para conseguir obter o que quer das mulheres sem ter Verdadeira consideração ou fascínio por elas.


Hitch: Because with no guile and no game, there's no girl.

Isto soa muito a “porque sem truques e sem esquemas não há rapariga”. Para um certo nível de consciência isso é Verdade. Mas para quem se transforma a sério e evolui, não precisa de um único truque ou esquema para atrair e conhecer mulheres de qualidade. Ele já é aquilo que elas desejam, não o precisa de fingir ou simular. É a sua forma natural de ser, a sua energia e nível de consciência.


Hitch: Daydreams are for private time. When you're in the room, be in the room. Concentrate. Focus. Women respond when you respond to them.

Quando estiveres com uma mulher mantém-te sempre presente no momento. Nunca te ponhas a pensar em algo que não tenha nada a ver com o que se está a passar fora de ti à tua volta. Não penses no passado, não penses no futuro, não fantasies, não sonhes acordado... concentra-te e foca-te na mulher como se só ela existisse.


Allegra: People never talk to me like that. I guess it's kind of scary for them. But that's why I really appreciate what you did in there.

Grande parte dos homens tentam a táctica da simpatia para conquistar uma mulher. Não são eles próprios, não dizem o que realmente querem dizer... e isso não é atraente. E quanto mais atraente é a mulher, menos eles são eles próprios pois mais medo têm de não obter a validação dela. Muitas mulheres bonitas queixam-se de que os homens nunca se metem com elas. Sim, isto é uma realidade. Pois os homens ao observá-las sentem-se intimidados pela sua beleza e ficam paralizados com o medo. Logo tens de perceber que ao ires falar com uma mulher, se fores tu próprio, autêntico, descontraído, confiante, sem ir em busca de nada mas procurando contribuir com algo, só esse acto em si vai impressionar a mulher. Por isso vai falar com elas.


Hitch: Who'd believe there's a man out there that can sit by a woman he doesn't know... and genuinely be interested in who she is, what she does, without his own agenda?
Sara: I wouldn't even know what that would look like.


É uma triste realidade que a maior parte das mulheres nem consegue imaginar como é um homem de qualidade. Elas não têm a culpa, o nível de consciência da maior parte dos homens é que é a causa disso. Pois elas ao longo da sua vida ou encontraram homens manipuladores e desonestos com esquemas, ou homens inseguros e carentes que as sufocaram. A questão é: estando elas diante de um homem de qualidade, saberiam reconhecê-lo? Grande parte delas não, pois teriam um escudo de defesa e logo a partir do primeiro segundo iriam catalogá-lo de “mais um igual aos outros”. E a partir daí estariam fechadas e o homem de qualidade desapareceria para sempre a pensar: “Bem, mais um ego feminino, um coração fechado, uma mulher pouco sociável que se sente desconfortável a falar com um homem desconhecido, e que prefere fechar-se a ter uma pequena interacção agradável.”


Hitch: They'd both probably go on to lead the lives they were headed toward. My guess is they'd do just fine. It's a pleasure to have met you, Sara Melas.

Não se tem de conseguir ter uma interacção com todas as mulheres que se aborda. Não se tem de conhecer todas as mulheres por quem nos sentimos atraídos. Não temos de voltar a ver todas as mulheres que conhecemos e com quem tivemos uma boa primeira interacção. A vida continua, há mais mulheres para conhecer. Há que saber ouvir e aceitar um não... o que é complicado para um ego. Só o ego não consegue aceitar um não e vive na ilusão de querer ter sempre sucesso. Há que ser independente das mulheres e seguir o nosso caminho na vida. Por isso sempre que uma mulher não te quiser conhecer, sempre que uma mulher não quiser falar contigo ou voltar a ver-te, respeita a sua decisão, deseja-lhe um bom dia e que ela se divirta, segue com a tua vida e passa à próxima. Outra coisa é não ficar colado à mulher. Fala com ela um pouco, apresenta-te e vai-te embora. Dá-lhe espaço e liberdade, não sejas um daqueles homens “pega-monstros”, tipo melga irritante que não se vai embora.


Vance: She gives me her number. Now she won't return my phone calls. I don't know what it is about her. I just can't get her out of my mind. You know, food has lost its taste. Colors, they seem dull. Things that used to matter... I don't know, they just no longer do. I think things aren't gonna snap back unless I... Unless I bang her.
Hitch: Excuse me?
Vance: You know, bang her. Clear my head. Get in, get off, get out.


Cá está o campeão dos campeões! O prémio trolhozice 2009 do Cool Vibes vai para a fantástica personagem Vance Munson. O típico engatatão, manipulador, desonesto, sem consideração, homem masculino imaturo que apenas quer usar as mulheres para obter validação e o corpo delas para ter um orgasmo. Ele sente-se atraído e quer logo ter sexo com a mulher... e depois, como isso não acontece, o seu ego começa aos saltos pois ele assim não sente que tem valor. Então enquanto não a conquista e tem sexo com ela, não consegue ficar descansado pois sente que algo ficou por fazer, que algo está incompleto e ele não consegue sentir-se bem com ele próprio enquanto não obter a aceitação e aprovação da mulher através do acto sexual.


Vance: You see what I'm doing? This is what I'm about. Power suit, power tie, power steering. People can wince, cry, beg, but eventually they do what I want.

Boa, para além de ser um ego manipulador ainda por cima tem orgulho nisso, gosta de deixar claro que assim é, e é básico ao ponto de dizer que força à bruta para que as coisas aconteçam... para que o menino se consiga sentir bem com ele próprio. Porque se não fizeres o que o menino quer o seu ego vai ficar a gemer como um cão que acabou de levar um pontapé... ;)


Sara: All right, hop on.
Hitch: Scoot back.
Sara: Hitch, I'm already here.
Hitch: But you don't know where we're going.
Sara: Why don't you tell me? Then we'll both know. Man, male egos. I don't know how you guys make it through the day with them.
Hitch: What? It is not my ego. I just don't want to ruin the surprise.


Por acaso não foi o ego dele, foi o dela. Ele tinha uma surpresa preparada... obviamente que não a queria estragar. O ego dela é que interpretou logo o ir-se sentar onde ele disse e ir ele a conduzir a mota de água como uma expressão de inferioridade dela que não podia acontecer. Em vez de apreciar a experiência e a surpresa, ela defendeu-se logo com um não com medo de ser a inferior na situação. Só um ego é que se preocupa com coisas insignificantes destas... e depois projecta cá para fora a dizer que é o ego dos outros. Um duplo julgamento! Esta mulher só podia ser um ninja do ego.


Hitch: Women like Allegra Cole don't pick up numbers they don't recognize.

Nunca, mas nunca arranjes o email ou número de alguém se não for através dessa mesma pessoa. Porque achas que a mulher se vai sentir atraída por um homem que não teve a coragem de lhe pedir o número ou email directamente? Claro que não. O que pode também acontecer é ela nunca atender o telemóvel porque não reconhece o número, ou ignorar os sms porque não sabe quem és, ou nem sequer te responder aos emails ou te aceitar no MSN. Se queres o número de alguém pede-lhe directamente. Um homem que não é capaz de pedir um contacto directamente a uma mulher é um homem que não está à altura dessa mulher, ou seja, ele não tem o que é preciso para que ela se sinta atraída por ele. Tradução: falta de confiança. A pior forma de uma ligação começar é com um acto de insegurança. Se a mulher não tiver opções ou andar carente, o homem é capaz de conseguir alguma coisa obtendo o email ou número dela através de outra pessoa. Mas se for uma mulher atraente, com opções e com auto-estima, então esquece lá isso.


Hitch: It's gonna be loud in there... so this is our opportunity to break the touch barrier...

Uma mulher tem que se sentir confortável ao ser tocada por ti. Porque se ela não se sente confortável com o teu toque, achas que ela vai-se sentir confortável para te beijar? Não. Quando estás a sair com uma mulher tens de lhe tocar. Seja com brincadeiras, seja abraçá-la, seja tocar-lhe no ombro ou braço quando estiveres a falar com ela, etc. Tem de haver toque físico... senão a ligação nunca será física (intimidade) mas apenas emocional (amizade).


Hitch: Shake hands hard and speak up. Let them know you're there.

Por outras palavras: sê socialmente confiante.


Hitch: Women can always tell when you're not being real with them. Worst thing you can do is try to fake it, because you are a great guy. And you do have something to offer Allegra that no other man does.

Mais uma vez: sê Autêntico. É fácil para uma mulher perceber quando estás a tentar ser algo que não és... e isso é repelente. Sê tu próprio porque não há nada de errado em ti, e tens coisas fantásticas para partilhar com a mulher.


Hitch: A woman's best friend has to sign off on all big relationship decisions.

Isto não é sempre verdade mas há muitas mulheres que numa situação de dúvida são sempre influenciadas pelas amigas. Mas quando há verdadeira atracção nunca há dúvida... e por muitos argumentos lógicos que as amigas usem, a mulher vai continuar em frente com o homem. Mesmo que esse homem seja um manipulador desonesto.


Hitch: Women relate dancing to sex, all right? Even a great dancer can lose it
with one of these.


Não é só através da dança que as mulheres avaliam um homem. É através de... tudo. Principalmente as mulheres com auto-estima.


Hitch: One dance, one look, one kiss. That's all we get, Albert. Just one shot to make the difference... between happily ever after and: "Oh, he's just some guy I went to some thing with once."

Uma vez que elas avaliam um homem através de tudo, basta uma expressão de algo que elas não aceitam ou que as repela naturalmente, e acabou-se. Ou fica-se apenas amigo ou nunca mais as voltamos a ver.


Hitch: This is what most guys do. They rush in to take the kiss. But you're not most guys.

A maioria dos homens estão sempre com pressa para obter o que desejam das mulheres, e isso não é lá grande coisa. Não há selecção, não há consideração pela mulher, não há compaixão, não há nada. Apenas um desespero para satisfazer o desejo sexual e/ou aliviar o vazio interior.


Sara: He's too much of a player to have a bad date on his record.

Mais um exemplo da necessidade do ego de certos homens de ter de conquistar todas as mulheres para se sentirem bem com eles próprios. Logo não conseguem aceitar um mau encontro... têm sempre de tentar corrigir tudo. Não conseguem seguir em frente e passar à próxima, porque o ego fica sempre preocupado e bloqueado quando algo corre mal, pois precisa sempre de projectar uma ideia de superioridade e valor.


Casey: Can you believe what a beautiful day it is... not?
Sara: What's wrong, pumpkin?
Casey: I'm so stupid. I ignored your advice. I went on that date.
Sara: With who? Not the lingerie guy.
Casey: Vance Munson. And you're right, there's no way he ever had a mother.
Sara: That bad?
Casey: He took me to Scalinatella, and he was affectionate and sweet. He told me all these intimate things, like how he can't taste food... and he wants three kids.
Sara: So you slept with him.
Casey: I never seen anybody get dressed that fast…


Ora cá está o belo resultado de não se ser uma mulher selectiva: o homem usa o seu corpo para se validar e ter um orgasmo e depois adeus. Repara bem na situação dela, onde ele a levou e o que lhe disse, pois é o que os homens manipuladores costumam fazer para enganar as mulheres. A solução? Não precisar de validação nem de sexo... porque ele podia-a ter levado aquele sítio e dito aquelas coisas, e ser tudo verdade... mas nessa noite não ter havido nada físico porque ela disse “Não”. Assim ela teria mais oportunidades para ver que tipo de homem ele realmente era. Porque se ele fosse mesmo assim, estar com ele seria o mesmo tipo de experiência especial e positiva. Ele não tentaria forçar nem apressar nada. Se de facto ele estivesse a ser desonesto e manipulador, da 2ª ou 3ª vez que eles se encontrassem, das duas uma: ou ela nunca mais ouvia nada dele (porque o que ele queria era sexo e não o estava a obter. Porque se ele gostasse mesmo dela e da sua companhia, o não haver sexo – ou ainda não haver sexo - não iria afastá-lo. Ele continuaria a conviver com ela porque tinha verdadeira consideração e fascínio por ela), ou então ele iria procurar forçar e apressar as coisas para o sexo, agarrando-a ou tentando convencê-la através de lógica, ou criando um cenário do género “vamos à tua casa...” ou “vem à minha casa...”.


Sara: Case, I'm so sorry.
Casey: Maybe I'll just die alone after all.
Sara: No, you won't. You'll meet a great guy with a great smile and you'll travel the world together.
Casey: Who are you? Where's my best friend?
Sara: It's true. He just hasn't found you yet. But he will.


Muito provavelmente um homem de qualidade que podia fazer a Casey feliz viu-a com o Vance e por isso ela não o conheceu. É por isso que é importante ser selectivo. Ela já sabia que ele era desonesto, e mesmo assim deixou-o entrar na sua vida. Para o tipo certo de pessoas poder entrar na nossa vida, temos de deixar para trás o tipo errado... pois só assim haverá espaço e tempo para as outras que vão de facto adicionar valor e qualidade à nossa vida, e que nos vão ajudar a evoluir e a contribuir. E com quem podemos ter relações íntimas de qualidade.


Max: Louise made an interesting observation on the way home the other night. She said people who are guarded are afraid... that you can see right through them. That's why they hide behind layers of secrecy or humor.

Quando te perguntarem algo responde directamente. A reacção da pessoa à tua resposta vai-te sempre dizer se ela é compatível contigo ou não. Se ela está à tua altura ou não. Se podes ter uma relação ou ligação de qualidade com ela ou não. Esconder a Verdade atrás de respostas espertas, contra-ataques inteligentes ou piadas é uma expressão de desconforto com quem somos, como somos e o que fazemos. Se queres entreter a pessoa tens todos os outros momentos da interacção. Se ela te faz uma pergunta sê directo e honesto. Ser Autêntico é um acto de Coragem. Não tenhas medo de ser rejeitado, criticado, gozado ou julgado... isso são as típicas preocupações do ego humano. Sê Íntegro.


Hitch: Does it ever occur to women that maybe a guy might like to have a plan... because he's nervous? He's not sure that he could just walk up to you and you'd respond if he said: "I like you."

- That sounds good to me.
- True, you can't tell them you like them.
- I tried that. It didn't go well.
- I've crashed and burned on that.

Sara: That is what you did, and I did like you! I just didn't know I was being worked over by some professional.


Estar nervoso não é uma desculpa para se ser falso ou desonesto. Não há desculpas para se ser desonesto. O que há é um ter medo da consequência de se ser honesto e não se saber lidar com ela. Preparar uma pequena surpresa porque isso faz parte da pessoa que és, é uma coisa. Outra coisa é fingir ser alguém que não se é, e montar-se um espectáculo só para obter algo da mulher. O filme procura passar uma mensagem de “Sê Autêntico”. E eu concordo com ela. Mas passa também uma ideia falsa de que ser Autêntico é ser trapalhão e ter insucesso. E dizer a uma mulher “Eu gosto de ti” não é sinónimo de falhanço. O que interessa não é o que dizes, é como o dizes. Obviamente se fores dizer isso sentindo-te nervoso ou carente, não vai atrair a mulher. Mas se isso vier de outro lado, de confiança, compaixão, de uma energia positiva, de auto-estima, de um homem que segue o seu caminho... ela vai gostar e sentir-se atraída. Lembra-te que 93% daquilo que dizes não vem da tua boca.



Sara: The only time he was sincere or spontaneous... was when everything was going wrong or when you were stoned out of your head.

Esta é a ideia errada do filme. Ser Autêntico não tem nada a ver com ser-se trapalhão e ter insucesso. Pode ter a ver... se de facto nós formos assim. Lá porque um homem não é trapalhão e tem sucesso não quer dizer que está a ser falso e a tentar passar uma imagem de perfeição que não é real. O importante é perceber que deves ser Autêntico e não deves usar truques, nem esquemas, nem mentiras, nem máscaras, nem manipulações ou controlos para conhecer e atrair mulheres. Vais sempre atrair alguém. Vais sempre atrair o tipo de mulher que corresponde ao tipo de homem que és. E isso não tem nada a ver com a tua aparência ou com a aparência dela. E se por acaso o tipo de mulher que tens atraído, conhecido e com quem tens tido relações não te satisfaz, entao tens de evoluir como homem para poderes atrair naturalmente outro tipo de mulher. Mas isso tem a ver com SER. Com verdadeira transformação. Não com truques para parecer alguém que não se é.


Albert: I've waited my whole life to feel this miserable. If this is the only way I can stay connected with her... then this is who I have to be.
Hitch: No, you don't. You can change, you can adapt. You can make it so you don't ever have to feel like this.


O Albert é um homem muito bem intencionado, mas infelizmente o seu ego controla-o completamente. Ele viu na Allegra uma fonte de validação como nunca teve antes, e por isso ele prefere sofrer a desligar-se dela para sempre. Quando a Verdade é que ele é um tipo fantástico e facilmente poderia conhecer outras mulheres, sair com elas, divertir-se com elas e ter uma relação íntima de qualidade com uma delas. Não tinha de ser com a Allegra. Ela não é a única mulher que existe no mundo. Ela não é a única mulher com quem ele podia ter intimidade (tipo conceito da alma-gémea: só há uma pessoa para cada um de nós). Há muitas mais mulheres no mundo do mesmo tipo e nível de consiência da Allegra. E isto não tem nada a ver com Amor. Pois para se Amar uma mulher tem que se Amar todas. Quando é direccionado a apenas uma pessoa... é validação. Não tem mal nenhum, mas é o que é. Amor é um nível de consciência elevado, em que não há vazio interior. Logo não se vê as pessoas como a salvação que nos vai preencher... porque já estamos preenchidos. Vemos as pessoas como uma oportunidade para partilharmos aquilo que nos preenche e assim contribuir para a sua vida. E não ficamos bloqueados por apenas uma pessoa... a sentirmo-nos miseráveis. Não vamos ficar felizes por nos separarmos dela, mas como já temos Amor em nós vamos procurar outra para o partilhar com ela. Não é mera troca ou negócio de validação, é partilha verdadeira. É contribuição. E é semelhante ao que o Hitch disse: mudamos e adaptamo-nos. O filme procura passar uma mensagem de consideração pelo outro e entrega ao outro, e eu concordo com isso. Mas essa mensagem vem de um nível de consciência que não é o mais elevado. Pois ou conhece o lado mau do ego que desrespeita e mente, ou conhece o lado “bom” do ego que se auto-inferioriza, que não tem auto-estima e que mergulha no sofrimento por alguém. Portanto ou se fala em manipuladores desonestos sem consideração que não fazem nada por ninguém, só querem obter sem partilhar, ou em vítimas negativas carentes, que têm boas intenções, que fazem o negócio de validação, mas que se auto-negligenciam pelos outros. Nem um nem o outro são maus, simplesmente há e é possível algo bem melhor do que qualquer um dos dois. Algo equilibrado em que tanto o Eu como o Outro saem a ganhar satisfeitos. Mas para isso é preciso haver evolução.


Hitch: Basic principles: There are none.

Isto era desnecessário. Tudo acontece por uma razão, e a atracção tem os seus princípios básicos. Atracção e Amor são conceitos concretos que em determinados níveis de consciência não se compreendem, mas noutros níveis mais elevados compreendem-se e conseguem-se criar naturalmente. Não há níveis de consciência maus... mas uns prejudicam-nos, outros prejudicam quem nos rodeia, e outros ajudam-nos a ajudar a nós e aos outros. Não há perfeição, mas isso não é desculpa para ficarmos na mesma. Lá porque nós não conseguimos fazer algo, não quer dizer que seja impossível fazê-lo. Lá porque nós não compreendê-mos algo, não quer dizer que seja impossível compreendê-lo. A Atracção e o Amor têm princípios básicos que qualquer ser humano pode aprender e integrar em si. É preciso é ele querer aprendê-los e desenvolvê-los.

E hoje vou ficar por aqui. O post está enorme... obrigado por o teres lido até aqui. Podia ter dito mais coisas sobre os vários diálogos e frases, mas fica aqui assim o que acho ser o mais importante. Para melhor perceberes tudo isto é essencial que vejas o filme.

No próximo post vou fazer uma análise geral do filme e uma análise das personagens principais para que se perceba melhor porque é que o que não resultou não resultou, e porque é que o que resultou resultou. E que características são úteis e quais devem ser definitivamente deixadas para trás.

Até lá, segue as tuas paixões e tem um excelente 2009!
Pedro Constantino

PS: se ainda não o fizeste lê o meu post super especial sobre como conhecer mulheres atraentes aqui:
http://coolvibesblog.blogspot.com/2008/12/como-conhecer-mulheres-atraentes-na.html
Perguntas: