terça-feira, 8 de julho de 2008

"Os 6 Maiores Erros Que As Mulheres Cometem Com Os Homens"

Os 6 maiores erros que as mulheres cometem na sua vida amorosa com os homens...

A lista que estás prestes a ler vai-te dar uma ideia geral do tipo de coisas que nunca deves fazer para obteres melhores resultados na tua vida amorosa com os homens.

Se cometes algum dos erros de que te vou falar não tem mal nenhum. Isso não é prova da tua falta de valor como mulher... porque tu tens sempre valor, e todos nós temos exactamente o mesmo valor.

Mas se te aperceberes de que cometes algum destes erros, procura deixar de os cometer pois isso vai-te tornar mais atraente e trazer mais satisfação na tua vida amorosa.

Não vai resolver tudo, mas vai de certeza ajudar. E se queres começar por algum lado começa por aqui.

Nota: Esta lista obviamente não pretende ser nem uma crítica nem um estereótipo parvo qualquer. Quando digo que as mulheres cometem estes erros não estou a dizer que todas as mulheres os cometem, apenas estou a dizer que há mulheres que os cometem.

Estes são então os 6 maiores erros que as mulheres cometem com os homens:

1) “Os homens são todos a mesma coisa!”
Há muitas mulheres que têm este tipo de pensamento em relação aos homens. Isto tem origem num certo nível de “ódio” em relação aos homens devida a más experiências que tiveram com homens medíocres.

Então nada mais fácil do que para o seu ego criar um super escudo de defesa para que essas experiências nunca mais se repitam. Mete-se todos os homens no mesmo saco e pronto, assunto resolvido.

O problema desta atitude de “pé atrás” com os homens é que não evita apenas más experiências.

Evita TODOS os tipos de experiências, más e boas.

Especialmente as boas... porque esta atitude apenas vai atrair homens que tenham um certo “ódio” pelas mulheres.

Nós atraímos sempre aquilo que projectamos.

Mulheres que não gostam dos homens jamais terão uma relação íntima com um homem que goste delas. Porque esses homens ao interagir com elas vão sentir o seu “pé atrás” e vão afastar-se.

Esse “pé atrás”, esse “ódio”, faz com que as interacções sejam aborrecidas e mais um combate negativo de opiniões do que outra coisa.

E faz com que certas mulheres vejam os homens apenas como uma fonte de validação, ou uns patetas a quem se pode sacar dinheiro, favores, ajuda, companhia, etc.

Um homem de qualidade não tem o mínimo de interesse por uma mulher que vive através da máxima “Os homens são todos a mesma coisa!”.

Ele tem compaixão por todas as mulheres... logo apenas uma mulher que tenha compaixão por todos os homens lhe interessa.

E sim, eu compreendo que a maioria dos homens é uma grande treta. Eu sei que a maioria dos homens são desonestos e magoam as mulheres. Ou na melhor das hipóteses não as estimulam mínimamente e fazem-nas apanhas graaandes seeecaaas...

Mas também sei que a maioria não significa que são todos. Tens de pensar na minoria que te quer e pode fazer feliz, e aprender como ser mais atraente e estimulante para essa minoria, e como a encontrar e conhecer.

E eu também já percebi que não há homens perfeitos. Assim como também sei que não há mulheres perfeitas. Mas eu também nunca disse que um homem de qualidade era perfeito... o que existe é uma coisa chamada excelência. O desejo de evoluir e ser melhor que ontem.

Não melhor que os outros mas melhor que nós próprios para se ter mais satisfação na vida e fazer-se os outros à nossa volta sentirem-se melhor também.

Vontade de contribuir e partilhar. Integridade e honestidade. Compaixão. Estimular sexualmente. Nada disso tem a ver com “ser-se perfeito”... é apenas outro nível de consciência acima do ego humano.

2) Atitude Social Fechada
Esta é aquela atitude das mulheres que, uma vez num local público, têm uma postura e cara super séria do género: “Afasta-te de mim, eu não comunico com seres humanos. Se aqui vieres eu vou rejeitar-te com tanta violência que o teu ego vai pensar ter sido atropelado por um comboio”.

Isto acontece geralmente com as mulheres atraentes que sempre tiveram uma vida social activa, e que desde cedo começaram a ser abordadas por homens que se sentiam atraídos por elas e que as queriam conhecer.

Até aqui tudo bem... o problema foi quando elas começaram a levar com homens do pior que só as aborreciam, incomodavam ou as faziam sentir-se desconfortáveis, e que depois não as deixavam em paz.

Isto aconteceu tantas vezes que elas ficaram saturadas e levantaram uma parede à sua volta. Esta parede (ar sério, quase agressivo) de facto resolveu o problema... mas trouxe outro:

Repele homens medíocres... e homens de qualidade.

Há mulheres atraentes e espectaculares de personalidade a fazerem isto inconscientemente que depois queixam-se que é difícil conhecer um homem.

A razão pela qual é difícil para elas conhecer homens é a sua expressão facial séria e agressiva. É a muralha emocional que colocam à sua volta.

Ao olhar para ela o homem comum pensa algo do género: “É melhor não me aproximar senão ainda levo um tiro”.

O homem de qualidade pensa: “Falar com aquela mulher deve ser uma seca. E com aquele ar agressivo ela deve ser uma pessoa revoltada e negativa, e nunca vou poder divertir-me com ela. É pena, porque a sua aparência até me deixou curioso e com vontade de descobrir como ela é...”

Já deves ter percebido que esta atitude não ajuda lá muito.

Eu compreendo que é mesmo muuuito mau ter de falar com homens estranhos que incomodam e te fazem sentir desconfortável, e que depois nunca mais te largam.

Mas estar fechada a todos não é a solução.

Anda com um sorriso subtil na cara, ou pelo menos sorri aos homens que te deixam curiosa. Já é qualquer coisa...

Este seria um mundo muito melhor se todos tivessem prazer em fazer os outros sorrir, e em ter pequenas conversas agradáveis com estranhos.

Assim garanto-te que ninguém estaria sozinho ou sofreria por amor.

Por isso da próxima vez que fores sair ou passear com as tuas amigas, seja à noite ou de dia, evita andar com uma cara séria à super-vilão da Marvel Comics. Não em mal nenhum andares com essa cara e até te pode ajudar a curto prazo. Mas a longo prazo nunca te vai ajudar.

E não tenhas problemas em sorrir aos homens que te deixam curiosa. Se pensas que tem algum mal uma mulher demonstrar interesse num homem então pensa outra vez.

Esse conceito é completamente ridículo, e adivinha de onde ele vem...

Do nosso amigo ego.

Eu não consigo compreender que mal pode ter conhecer-se seres humanos do sexo oposto e querer-se estar e conversar com eles.

Se calhar sou eu que não percebo nada disto... deve ser porque ainda sou muito novo ;)

Evitar fazer-se isso é apenas ter-se medo daquilo que os outros podem pensar. E esse medo sabes de onde vem?

Do nosso amigo ego.

Portanto é ridículo. Se tens valores e sabes quais são as tuas intenções, cria a tua vida como queres e segue aquilo que te traz verdadeira satisfação.

A opinião negativa dos outros nessa situação será apenas uma expressão do ego. Uma mera tentativa de te impedir de te sentires bem ao fazeres algo que eles gostariam de fazer mas não conseguem fazer.

Se fores autêntica e assumires as tuas intenções, estarás a ser como quase ninguém é... e terás a vida que quase ninguém tem. Segue as tuas paixões e não a validação ou aprovação dos outros.

Na minha realidade não tem mal nenhum uma mulher querer conhecer um homem e fazer algo para que isso aconteça. Para mim isso é apenas um claro sinal de coragem (que a maioria dos seres humanos não tem - homens incluídos) e também um claro sinal de que essa mulher é sociável, divertida, vive a vida com intenção, quer mais e melhor para si, e que já tem um certo nível de libertação do seu ego.

Isto já está grande e eu ainda vou no 2º erro... mas evita o ar sério e fechado. Qualquer expressão ou projecção de uma emoção positiva tem valor e importância, e é o que realmente interessa na vida.

Pessoas positivas atraem coisas positivas. Por isso pelo menos começa pela tua vida social ;)

3) Pensar que beleza física é tudo.
Há mulheres que por serem físicamente atraentes começaram desde muito novas a obter o interesse e a validação dos homens.

Através da sua beleza física começaram a obter tudo o que queriam, e sempre tiveram quantidade de opções na sua vida amorosa.

Tradução: muitos homens a andar atrás delas e a querer ou uma relação íntima ou sexo. Ou basicamente validação.

Isto não tem mal nenhum, mas na cabeça destas mulheres surgiu uma lógica perigosa que é: “Eu só preciso de ser bonita para ter o que quero e os homens que quero”.

Isso pode ser verdade com o homem comum, mas não com o homem de qualidade.

Para o homem de qualidade não chega beleza física. É a personalidade da mulher que define se ele depois a quer voltar a ver ou não.

A beleza física deixa o homem de qualidade curioso em relação à mulher, e com vontade de se aproximar dela, de falar com ela e de descobrir como ela é...

Mas depois de descobrir como ela é, se ela não o estimular... ele desmotiva-se e afasta-se.

Porque uma mulher pode ser físicamente atraente, mas se for desonesta, manipuladora, aborrecida, negativa, desinteressante, masculina, etc, jamais irá atrair a longo prazo um homem de qualidade.

Ela terá quantidade de opções, mas não qualidade de opções. As suas experiências com os homens serão uma grande seca ou meramente sexuais e superficiais (troca de validação). Não haverá intimidade nenhuma e ela jamais será feliz.

Procura desenvolver uma personalidade naturalmente atraente, e não apenas cuidar da tua imagem. Imagem é fixe, mas não é tudo. E a beleza é comum... há por todo o lado.

4) Sem processo de selecção consciente.
Grande parte das mulheres não sabe detectar um homem de qualidade. Ponto final.

Partilham-se com os homens errados, pelas razões erradas e são constantemente manipuladas. Tudo isto contribui para a sua insatisfação.

Obviamente que elas não têm a culpa, mas chegou a altura de se procurar aprender a ultrapassar essa insatisfação.

Tu como mulher tens de saber exactamente quais são as qualidades que procuras num homem, como as detectar para poderes decidir continuar a sair e estar com ele, e como detectar o seu oposto ou ausência (defeito) para poderes decidir afastar-te e assim evitares sair magoada ou apanhar grandes secas.

Começa por este simples exercício:

Quais são as 10 qualidades que procuras num homem?

Escreve-as e decora-as. Tens de as assimilar e lembrar-te delas sempre que estiveres com um homem. Só assim te vais lembrar de procurar saber se o homem que está à tua frente as tem ou não.

Claro que não lhe vais perguntar directamente, porque ele iria dizer-te “Sim, claro” só para obter a tua validação e ter mais hipóteses contigo, mas estando com ele e avaliando de uma forma descontraída os seus comportamentos em diferentes contextos, as suas reacções, os seus temas de conversa, opiniões, etc.

Queres duas perguntas de fácil conclusão?

Pergunta-lhe quais são as suas paixões e qual é o seu caminho na vida e vais logo perceber que tipo de homem está à tua frente.

5) Não ser feminina / ser masculina.
Há mulheres que têm vidas profissionais que as obrigam a ser masculinas. Têm de ser confiantes, arriscar, tomar decisões difíceis, liderar, etc.

Mais uma vez, isto não tem mal nenhum. O problema é que depois funcionam assim em todas as outras áreas da sua vida, incluindo a amorosa.

E a coisa não corre bem.

E não corre bem porque para haver atracção tem de haver polaridade masculino/feminino.

O homem tem de ser masculino e a mulher feminina.

O que isto significa é que durante a interacção e durante a intimidade com o sexo oposto, o homem tem de ser masculino e a mulher feminina, senão não há atracção e ficam só amigos.

Agora, há duas coisas que podem acontecer:

A mulher é físicamente atraente e interage com homens masculinos. Mas o que acontece durante essas interacções é que como não há atracção ficam só amigos, e como são ambos masculinos vão entrar em conflito várias vezes e ter mais momentos maus que bons.

A outra coisa que pode acontecer é a mulher masculina sentir-se atraída por um homem feminino e terem uma relação íntima. Ao início corre bem porque é novidade... mas a longo prazo torna-se insatisfatória e a mulher perde desejo sexual. Isto porque ambos estão a funcionar de uma maneira desconectada do corpo, que é o que define o tipo de energia (masculina ou feminina) que deve ser usada.

Num futuro post vou explicar como desenvolver energia feminina, mas para já, e se sabes como ser feminina, então sê sempre feminina quando estiveres com um homem. Deixa o lado masculino para as outras áreas.

Todos nós temos masculino e feminino dentro de nós. A nossa missão é equilibrar os dois e depois usá-los de acordo com o contexto.

E no contexto da intimidade e da relação/interacção com o sexo oposto, o homem deve ser masculino e a mulher feminina. É assim que a Natureza funciona.

6) Confundir Amor com validação.
Este aqui é capaz de levantar algumas ondas... mas não faz mal porque há quem goste de fazer surf ;)

Este erro não é só das mulheres... é de 96% da população humana.

Eu não vou explicar tudo isto aqui, por isso é natural que surjam dúvidas. Mas em futuros posts vou aprofundar mais este tema.

Os homens também cometem este erro, mas vou falar das mulheres...

A maioria das mulheres confunde amor com validação. Mas amor não tem nada a ver com validação... tem a ver com Compaixão.

Com ter compaixão por todos os seres vivos. E não apenas por aqueles que são da nossa espécie, por quem nos sentimos atraídos, que nos validam e aprovam, que demonstram gostar de nós ou estar interessados em nós, que nos ajudam, que nos apoiam, que se sacrificam por nós, etc. É mesmo por TODOS.

Porque amor não é algo que se dá ou recebe, é algo que se sente. Não é algo que se vai buscar ao exterior, é um estado emocional constante através do qual se vive a vida.

Não é pensar, nem fazer, nem dizer... é SER.

A mente humana não pode compreender o amor, só validação. Porque amor ou compaixão nada têm a ver com a nossa mente, linguagem e lógica... é algo espiritual.

Tem a ver com Consciência... não com pensamento.

Dar validação é demonstrar-se a alguém que tem valor. E o ego adora receber isso.

O ego “vive” dentro da nossa cabeça... e 96% da população humana vive através do ego porque vive presa dentro da sua cabeça mergulhada em linguagem, lógica e todo o tipo de pensamentos.

E como vive presa dentro da sua cabeça não pode compreender nem experienciar o que está fora dela... logo só conhece validação.

Quando um homem te elogia ou demonstra gostar de ti, isso não quer dizer que te ama... isso quer dizer que quer obter de ti validação... porque a única coisa que ele está a fazer é validar-te.

E muitos homens usam validação para manipular as mulheres. Elas pensam que eles as amam e depois entregam-se a eles... e a coisa não corre lá muito bem.

Portanto lembra-te que um homem pode-te demonstrar que és espectacular, e que te adora, e oferecer-te coisas, e fazer sacrifícios por ti, mas isso é apenas dar-te validação e alimentar-te o ego, não é amar-te.

É um negócio camuflado para ver se consegue depois obter validação de ti.

Isto é muito avançado para aqui, e é difícil de compreender, eu sei. Mas são estas coisas que fazem toda a diferença, e depois de as aprender e experienciar a minha vida nunca mais foi a mesma.

O Segredo e a sua Lei da Atracção foi sem dúvida uma excelente introdução a estes temas.

Mas repara... é apenas uma introdução. Há muito mais a aprender no mundo da evolução pessoal e espiritual, e olha que aquilo que realmente te interessa saber jamais irás aprender na televisão, nas notícias ou no mundo do entretenimento.

Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com

10 comentários:

Anónimo disse...

Quando tu falas em sorrir para os homens dizes que isso revela uma certa libertação do ego... ou uma coisa assim parecida. mas quando lhes sorrimos estamos a darlhes validaçao...e dar validaçao é alimentar o ego. Como poderei distinguir até que ponto um sorriso é em busca de validação?? AGUARDO A RESPOSTA...se é que percebeste a pergunta. BGD

Pedro Constantino disse...

Revela uma libertação do ego da parte da mulher. Porque muitas mulheres andam com uma cara séria na tentativa de ter uma aparência superior de quem não precisa dos homens para nada. É uma tentativa de os inferiorizar e de se parecer inalcansável.

Sorrindo projecta-se compaixão e abertura a criar ligações com as pessoas. Porque não se trata de sorrir só para os homens, é para todas as pessoas com que se interage.

Sorris aos homens nos quais estás interessada, e aos quais te deixam curiosa. Não para lhes dar validação mas para demonstrares que és uma pessoa sociável, amigável, divertida e positiva que gosta de conhecer pessoas.

Só tu sabes a razão pela qual sorris: queres obter validação do homem, uma reacção positiva dele; ou simplesmente estás curiosa em relação a ele, queres descobrir como ele é e sentes-te motivada a falar um pouco com ele?

Não se trata de obter ou dar validação... trata-se de criar a tua vida e de criar ligações e relações gratificantes com as pessoas. Ou, no mínimo, pequenas interacções agradáveis.

Anónimo disse...

SE O AMOR É ALGO QUE SE SENTE, COMO PODEMOS PERCEBER QUE ALGUEM NOS AMA?
DISTINGUILO DA PROCURA DE VALIDAÇAO?

Pedro Constantino disse...

A questão aqui é que tu não precisas de saber se alguém te ama... porque isso é o mesmo que procurar saber: "Será que esta pessoa me vai validar?".

Como seres humanos nós não podemos dar amor... apenas validação. Amor não é algo que se mete dentro de outro ser humano, é algo que se cria dentro de nós.

Não é algo que se vai buscar ao exterior, é algo que cada um cria no seu interior. É ter auto-estima, compaixão por todas as formas de vida e viver alinhado com a Natureza. É não viver através da mente e do ego, pois aí é que se precisa constantemente de validação e confunde-se isso com amor.

Aproximadamente 96% da população humana vive presa dentro da cabeça, através do ego, tem baixa auto-estima, e anda sempre a tentar obter validação dos outros para se sentir bem. Mas essa emoção positiva que sente ao obter validação nada tem a ver com amor. Apenas se alimentou o ego... e segundos depois ele fica novamente vazio e precisa de ser alimentado.

Amor é um estado emocional constante em que se vive. É algo que tu crias em ti próprio... é uma forma de existir e de caminhar pela vida. E todos nós o conseguimos fazer... basta libertarmo-nos do ego. E é aqui que entra a espiritualidade.

Eu compreendo a tua pergunta e tem todo o valor. É natural ter-se essas dúvidas porque vivemos numa sociedade disfuncional e artificial. E quando olhamos à volta tudo parece um caos de negatividade sem soluções.

O que tens de compreender é isto:

Não deves tentar perceber se uma pessoa gosta mesmo de ti, se está interessada em ti ou se te ama. Porque a única coisa que ela pode dar-te é validação... e isso não tem nada a ver com a sua personalidade e com o que de facto pode acontecer ao estares e conviveres com essa pessoa.

O que tens de perceber é se TU gostas dessa pessoa. Se tu estás interessada nessa pessoa. E para isso tens de descobrir como é a sua personalidade... é essa a tua missão. Porque descobrindo como é a sua personalidade vais descobrir como é o interior dessa pessoa. Vais descobrir se ela tem as qualidades necessárias para que possas ter com ela momentos de qualidade. Momentos de emoções positivas. Momentos de amor, se assim os quiseres chamar.

E não porque essa pessoa te dá validação e demonstra que tens valor, mas pelo que essa pessoa É.

Ela tem auto-estima? Compaixão? Integridade? Honestidade? Autenticidade? Que tipo de decisões é que ela toma na vida? Ela vive através de medo ou paixões? Ela quer obter algo de ti (validação) ou quer partilhar experiências e momentos contigo?

Tens de te amar primeiro (ter auto-estima) para poderes perceber se o que sentes em relação a alguém vem do facto de ela te dar validação, ou se vem do facto de ela ter determinadas qualidades e valores que contribuem para a tua vida e realização pessoal.

Anónimo disse...

Caro Pedro Constantino, gostei muito de suas explanações a respeito... e o admiro muito pelas suas palavras.... mas confesso que tenho vivido uma relação nada amorosa e não tenho coragem de colocar um ponto final na estória, como poderia me ajudar... na verdade, não tenho a decissão formada em minha cabeça do que fazer... não tenho certeza se continuo na relação ou se saio dela.... Poderia sugerir como tomar a decissão?
Obrigada

Rui, Lx disse...

Gostei muito deste post. Está bastante de acordo com a minha experiencia, em relação às mulheres que tenho conhecido.

Um abraço, e continuação do excelente trabalho!

Pedro Constantino disse...

Obrigado pelas tuas palavras!

Em relação à tua situação, é isto que tenho a dizer:

Já sabes que a relação em que estás não te satisfaz. Porque se te satisfizesse não terias a mínima dúvida, estarias feliz a apreciá-la e nunca te passaria pela cabeça o pensamento "tenho vivido uma relação nada amorosa".

Logo é claro e óbvio que essa relação só está a contribuir para a tua insatisfação pessoal. A solução?

Acabar com ela o mais rapidamente possível.

Já sabes como ela é e como é estar nela, logo já sabes tudo o que precisas de saber para tomar a tua decisão. Acaba com a relação.

Coragem não é algo que se tem ou com a qual se nasce... é algo que se usa.

E todos nós somos capazes de usar Coragem. Porquê? Porque usar Coragem é apenas uma decisão. É a decisão de fazer o que está certo fazer independentemente de como isso nos faz sentir. E especialmente se isso nos fizer sentir desconfortáveis ou com medo.

Chama-se a usar Coragem sair da zona de conforto.

Pode parecer uma tarefa extremamente difícil acabar uma relação... mas no que te deves concentrar é nos benefícios a longo prazo que essa decisão te vai trazer.

Ao acabares a tua relação vais depois poder conhecer outras pessoas e procurar uma com quem possas ter uma relação íntima que realmente te satisfaça.

Não te preocupes com a reacção da outra pessoa... mantém-te firme no teu caminho. As pessoas não reagem bem a separações porque isso não lhes alimenta o ego. Porque isso não lhes dá validação. Por isso geralmente (nem sempre) ficam com o ego aos pulos e tentam desmotivar o outro a separar-se ou tentam convencê-lo a não se afastar, ou tentam controlá-lo através de ameaças, críticas e medo para ele não se afastar.

Toma a tua decisão e ignora a reacção da outra pessoa. Já sabes como é estar numa relação com ela, e já sabes que não é isso que queres.

Afasta-te e aproxima-te de outras pessoas. Das pessoas que são especiais para ti. As tuas amigas... sai com elas para te divertires. Ocupa o teu tempo dedicando-te às tuas paixões e interesses.

Não hesites mais: afasta-te e separa-te. E vai conhecer outras pessoas. Tem respeito por ti própria e aceita apenas o melhor para ti, e nunca menos do que isso.

Obrigado pela tua questão. Se quiseres perguntar-me mais alguma coisa envia-me a tua mensagem para CoolVibesClub@hotmail.com

Pedro Constantino disse...

Hey Rui, obrigado.

Força nessa evolução pessoal e até breve!

just_me disse...

Pedro, não sei como podemos amar todas as coisas, eu amo pessoas e animais, e gosto de certos objectos materiais, não o mundo inteiro...não consigo compreender isso...

Pedro Constantino disse...

Just_Me:

Amar e gostar são duas coisas completamente diferentes.

Gostar vem de um julgamento lógico pessoal em relação às coisas.

Amar é um nível de consciência que só surge com evolução espiritual.

Não é algo que se compreenda pois não é algo que exista na nossa mente. Não faz parte da nossa dimensão mental.

É algo que se experiencia através da nossa dimensão espiritual.

Quando o nosso ego é transcendido, quando largamos os julgamentos, a necessidade de controlar e de obter validação.

Porque muitas vezes gostamos de alguém apenas porque ela gosta de nós (julgamento). Reagimos ao que obtemos dela (validação), e não ao Ser que ela é.

Amor não se desliga quando não se obtém validação, porque não é uma opinião/reacção da mente.