AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

"Dicas Para O Dia Dos Namorados (Dia De São Valentim) Que RESULTAM!"

Dicas Para O Dia Dos Namorados (Dia De São Valentim) Que RESULTAM!

Hey, vem aí o grande dia... e já só falta uma semana.

Já tens ideias para o que vais fazer nesse dia?

Cuidado, olha que é um dia muito especial... não é?

Não.

E neste post eu vou-te explicar exactamente porquê.

É que eu tenho uma graaande surpresa para ti...

Sim, mesmo grande.

É que todos os dias são dia dos Namorados ou de São Valentim!

“É pá todos?! Então mas tenho de lhe estar a oferecer prendas e ir jantar fora todos os dias?? Isso é muito dinheiro, não dá!”

Pois aí é que está o problema... é que uma relação íntima não tem nada a ver com objectos, dinheiro, jantares, prendas, presentes, cartões, dedicatórias, ou qualquer outra coisa exterior a ti que tente simbolizar o que sentes pela outra pessoa.

Tem a ver com quem tu és. Todos os dias. Todos os segundos.

E não é o dia 14 de Fevereiro que irá tornar uma relação melhor ou mais estimulante, só porque se decora coisas para dizer, se compra presentes caros, ou se sai para algum sítio caro.

Não é nesse dia que alguém vai conseguir safar a relação só porque usa textos, dinheiro e objectos para bombardear o parceiro e fazê-lo “ver” o quanto gosta dele, apesar das asneiras que tem feito.

Uma relação íntima é para ter qualidade e ser estimulante TODOS OS DIAS. E não meramente num dia qualquer específico, idealizado pela mente humana.

O dia dos Namorados é um dia igual a todos os outros. O Sol nasce e põe-se. Não há nada de mágico ou especial, é um dia que deve ser apreciado como todos os outros, no qual deves procurar evoluir, ser mais grato, ter mais compaixão, mais respeito por ti e por todos, etc.

O dia dos Namorados não é o dia da “safa” da relação. Não é o dia em que se ganham mais uns pontos ou se sobe na consideração do parceiro.

A dedicação especial que se tem nesse dia deve-se ter todos os dias. Se a relação não te satisfaz sai dela. Respeita-te. Há milhares de pessoas que podes conhecer e de certeza que terás uma relação melhor com uma delas.

Não fiques à espera que o dia dos Namorados venha a mudar alguma coisa... pois fora da mente humana, num certo e determinado sítio onde todos nós vivemos, que é na Realidade, esse dia é igual a todos os outros.

Não é porque alguém oferece um presente caro, ou vai passear a um sítio bonito, ou vai jantar a um sítio especial, que irá fazer a relação melhorar.

No momento em que se está a experienciar o presente, o passeio (ou viagem), e o jantar, sim, há emoções positivas que satisfazem. Mas essas emoções positivas são momentâneas. No dia seguinte o parceiro é a mesma pessoa, com as mesmas conversas, pensamentos, atitudes e comportamentos. A relação é a mesma.

Pois a tua relação não é com os presentes, ou com o passeio, ou com o restaurante. É com a outra pessoa. E essa outra pessoa é o que é constante na relação, e é com ela que tens (ou não) intimidade. Logo é ela que define a qualidade da relação.

Mas isto não quer dizer que não devas fazer algo diferente no dia dos Namorados. Hey, se tens alguma ideia fixe, avança com ela. Diverte-te com a pessoa que é especial para ti. Força nisso. E lembra-te que o que fizeres de especial nesse dia, é o que deves fazer todos os dias.

São as emoções que criamos através da nossa personalidade que contam. E não as que criamos através do dinheiro que gastamos, dos elogios que fazemos, das prendas e dos presentes que oferecemos, dos objectos, dos locais onde vamos, das flores, etc. Tudo isto é exterior a nós. E a outra pessoa tem uma relação connosco, com o que está dentro de nós.

Imagina este cenário:

Se não existisse nada, se o ser humano ainda não tivesse criado nada, e se estivesses com alguém do sexo oposto, ambos nus, no meio de uma floresta, e se nem sequer existisse linguagem, o que farias, sem tocar no outro ser humano, para o fazer sentir-se naturalmente atraído por ti e gostar da tua companhia?

Hey, pergunta difícil não é?

Agora vem a grande surpresa: os nossos antepassados deviam ser uns génios... pois eles sabiam exactamente o que fazer nesta situação tão simples, pura e natural. Pois sempre existiu atracção, relações, intimidade e sexo... mesmo antes de tudo o que o ser humano criou, e antes de existir linguagem. E antes de existir o Dia dos Namorados.

Então qual é o grande segredo aqui?

Porque é que os nossos antepassados, cujos corpos eram “feitos” exactamente do mesmo que os nossos e sentiam as mesmas emoções que nós, criavam essa atracção natural e hoje em dia 99% dos seres humanos simplesmente não faz a mínima ideia como o fazer?

Eu tenho 3 letras para ti: E G O

Mas há uma forma de, mesmo como somos hoje em dia, se criar atracção natural...

Mas voltando ao tema deste post, vou dar-te agora dicas claras sobre o que deves fazer no Dia dos Namorados.

Caso estejas comprometido numa relação íntima:

Aproveita o dia, ainda que idealizado, e diverte-te. Não te apoies apenas no que é exterior a ti, mas procura criar emoções positivas no teu parceiro através da tua personalidade e qualidades. Pois é apenas isso que conta, uma vez que só isso é que é constante.

Oferece o que quiseres, vai onde quiseres, faz o que quiseres. Sê criativo e tem como objectivo principal estimular o teu parceiro e divertires-te.

Caso estejas solteiro mas andes a sair com alguém:

Afasta-te do Dia dos Namorados! Não penses que combinar algo nesse dia com alguém é uma espectacular táctica secreta e poderosa que fará essa pessoa apaixonar-se por ti.

Lembra-te desta palavra (escreve-a na testa): Selecção.

Se ainda estás solteiro e andas a conhecer pessoas, ainda nenhuma delas é especial para poderes combinar algo com ela para esse dia.

O dia é um dia como qualquer outro, mas está muito idealizado e essa pessoa com quem apenas andas a sair pode pensar uma destas duas coisas:

“Oh não... carente! Nós não temos nada e ele está a apressar/forçar isto! Bolas... vou ser simpática hoje, mas depois vou-me afastar.”

“Fixe... ele gosta de gastar tempo, energia e dinheiro com pessoas que não são especiais para ele. Bem, já que ele tem prazer nisso, quando não tiver ninguém com quem sair demonstro-me um pouquito interessada nele e assim aproveito-me do seu dinheiro.”

Nem todas as pessoas são assim, claro. Mas seja como for, sair com alguém no Dia dos Namorados com quem não se está numa relação, é uma espécie de simulação de intimidade que só dá mau resultado.

Por isso hey, nada de saídas com alguém do sexo oposto nesse dia. Nem telefonemas, sms, emails, etc.

Caso estejas solteiro e sozinho:

Mas que cenário tão espectacular... solteiro e sozinho.

Durante os meus negros anos de baixa auto-estima eu costumava sentir-me em baixo no Dia dos Namorados. Pensava coisas do género “Estou só”, “Nenhuma mulher me quer”, “Sou um frustrado”, “Há algo de errado em mim”, etc.

Hoje percebo o ridículo que era. Oh yeah! =)

Pois se estás solteiro e sozinho, eu tenho uma novidade para te dar:

É que mesmo solteiro e sozinho, estás sempre numa relação. E estás na relação mais importante de todas...

A que tens contigo próprio.

Não é angariar para a tua vida uma pessoa do sexo oposto que te irá resolver a insatisfação que sentes. Isso é uma fantasia e uma ilusão. É o teu ego a pregar-te partidas.

O que irá resolver a insatisfação que sentes é tratares da relação que tens contigo próprio. Pois é essa relação que irá definir tudo o resto na tua vida.

Se não tens uma boa relação contigo próprio, jamais terás uma boa relação seja com quem for. E jamais alguém quererá ter uma relação contigo... pois se não consegues criar emoções positivas em ti, não as sabes criar em ninguém.

É assim que a Realidade funciona.

A culpa não é tua, mas és o único responsável por mudar isso.

Aproveita o Dia dos Namorados para te tratares bem. Aproveita-o para saires para um sítio de que gostes, para ir ao cinema ver um filme fixe, ou simplesmente para fazeres algo que te dá prazer fazer.

Foi precisamente isso que eu tive de fazer. Não específicamente no Dia dos Namorados, mas todos os dias.

Passei a fazer mais coisas que gostava de fazer, passei a sair mais de casa, passei a conviver mais com pessoas... mas principalmente, passei a pensar sobre mim de uma forma diferente. Passei a pensar em mim de uma forma positiva. Em vez de me andar sempre a mandar abaixo pelo que não tinha, decidi conscientemente e intencionalmente passar a pensar naquilo que tinha e naquilo que queria ter e que viria a ter.

Os teus pensamentos criam aquilo que sentes. E aquilo que sentes é o que define se te sentes satisfeito contigo e com a tua vida, ou não.

Se não gostares de ti, ninguém irá gostar. Esta frase feita, e gasta também, é surpreendentemente Verdade. Eu não a compreendia, para mim era apenas texto irrelevante. Mas o que ela realmente transmite é que se decidires gostar de ti, irás procurar em ti aspectos positivos, e ao pensares em aspectos positivos, irás sentir emoções positivas. E depois, as pessoas à tua volta, irão ver-te bem disposto, e através dessa boa disposição, ao interagires com elas, irás criar nelas, de várias formas diferentes, emoções positivas.

E nesse momento elas irão sentir-se bem e gostar de ti.

Pois as pessoas gostam de nós pelas emoções que criamos nelas. Pelas emoções positivas que criamos nelas. E continuam a gostar de nós, ou a sentir-se atraídas e cativadas por nós, se nós criarmos constantemente nelas essas emoções positivas.

Mas para as podermos criar nos outros, temos de primeiro as sentir.


Perguntas:

CoolVibesClub@hotmail.com

Adiciona no MSN para receberes a Newsletter grátis do Cool Vibes.


Segue as tuas paixões.
- Pedro Constantino

2 comentários:

Anónimo disse...

doei a tua dica para o Dia dos Namorados! Gostei da filosofia que todos os dias são para namorar não havendo assim um dia específico para o fazer... É como o Natal é quando o Homem quiser.
Bjs.
Joquinha

sandra disse...

Ola!
Como todas as semanas venho cá ler teus posts, hoje vim, e lembrei-me de uma frase que reli no teu blog e a ouvi o ano passado várias vezes mais ou menos em fevereiro-maio. Sempre tive uma fraca auto-estima, e daí ter começado a frequentar um psicólogo, que me tem ajudado imenso, mas voltando ao assunto, a frase que ouvi era "Senão gostares de ti mais ninguém gostará", e outra "Ama-te a ti mesma", não sei se me amo, mas que gosto muito mais de mim e já não me culpo tanto,essa é a verdade. Acho que seria interessante ouvires o Prof. Dr. Joaquim Parra Marújo, ele tem uma visão fascinante de tudo, muito optimista e uma vida que refelecte isso mesmo. Hoje percebo que lhe devo muito, ele abriu-me os olhos... fez-me gostar um pouco mais de mim.
Beijinho