domingo, 11 de novembro de 2007

"Zona de Conforto"

"Zona de Conforto?! Mas o que é isso? É aquela zona na sala que tem os sofás, os puffs e as almofadas?"

Hey... Também é. Mas não é dessa zona de conforto que eu vou falar. A zona de conforto de que eu vou falar não é física, mas sim emocional.

Esta zona de conforto emocional é no fundo um estilo de vida bastante saboroso e sedutor, mas que na realidade é muito prejudicial. É o estilo de vida no qual evita-se qualquer desafio, qualquer decisão difícil, qualquer coisa que crie medo, desconforto, incerteza ou insegurança. Neste tipo de vida vai-se sempre aos sítios do costume, está-se sempre com as pessoas do costume e faz-se sempre as mesmas coisas do costume. Apenas se procura o que é familiar e previsível e se evita tudo aquilo que crie insegurança, preocupação e que seja imprevisível e novo.

As pessoas que vivem na sua zona de conforto construíram muralhas à sua volta e nunca se aventuram para fora delas. O problema é que as coisas começam-se a gastar dentro das muralhas... e depois não há ninguém para ir lá fora buscar mais.

O que acontece é que certos problemas, certas chatices na vida, sacrifícios, etc, só se resolvem sendo-se corajoso. E uma vez dentro da zona de conforto, nunca se é corajoso, pois viver dentro dela é precisamente evitar desafios e decisões difíceis, é evitar o que cria medo e insegurança, é evitar ter de usar a coragem. A consequência disto é os problemas ficarem por ser resolvidos e começarem a ser a maior parte das coisas que acontece à pessoa que vive na zona de conforto. Ela evita desafiar-se e tomar decisões difíceis, logo a forma como lida com a presença desses problemas é acomodar-se. Engana-se a si própria dizendo coisas como “É a vida...” ou “Não há nada a fazer...” ou “Não é assim tão mau...”, etc. Nela vão-se amontoando más emoções de insatisfação, preocupação, frustração, saturação, etc, e depois surgem-lhe coisas como o stress, o nervosismo e umas quantas doenças que podem ir de tensão alta a problemas de coração.

A pessoa que vive na zona de conforto, como só tem problemas e chatices à sua volta, começa a desenvolver um tipo de pensamento: o negativo. E através deste tipo de pensamento ela isola-se e refugia-se cada vez mais na sua zona de conforto, na esperança que uma força superior magicamente lhe elimine todas as chatices e problemas e lhe resolva a vida. Mas a verdade é que as coisas não funcionam assim na realidade.

Essa mesma pessoa também pouco ou nada consegue criar que lhe dê prazer e não consegue alcançar a sua realização pessoal (ou felicidade), pois para se ter aquilo que realmente se quer também é preciso desafiarmo-nos e tomarmos decisões difíceis. É preciso coragem e honestidade.

Há um conceito no mundo da evolução pessoal chamado “Na vida o que não está a crescer (ou evoluir) está a morrer”. Antes de saber deste conceito eu tinha criado um meu: Não evoluir é como se ser um músculo parado e deitado numa cama a apodrecer. O músculo torna-se inútil, deixa de se mexer. Assim como a pessoa que vive dentro da sua zona de conforto, cada vez mais vai ter problemas e menos os conseguirá resolver.

Não tem mal nenhum viver na zona de conforto, mas se queres sair dela e melhorar a tua vida (e se lês este blog eu parto do princípio que queres mais e melhor para ti em todas as áreas da tua vida, e que estás disposto ou disposta a aprender e a fazer tudo o que for preciso para alcançares a tua realização pessoal), tens mesmo de começar a usar coragem.

Coragem é algo que se usa. É fazer o que está certo independentemente do que sentimos. E todos podemos fazer isso. Sem evolução não há vida de qualidade, sem coragem não há evolução. É essencial criar o hábito de se usar coragem, isso cria confiança e liberta qualquer pessoa de um número infinito de situações chatas e de problemas, completamente desnecessários e que só bloqueam a vida.

Portanto, a zona de conforto é aquele espaço emocional no qual se evita desafios, tomar decisões difíceis, o desconhecido e incerto, etc. E isso cria e deixa problemas por resolver que se vão amontoando e criando a vida cada vez mais difícil que cada vez mais é uma tortura.

A solução é dar o primeiro passo no desconhecido. Usar coragem. Se queres ter na vida aquilo que nunca antes tiveste, tens de começar a fazer aquilo que nunca antes fizeste. Para se ter resultados diferentes tem-se de tomar decisões diferentes. Acomodar-se às coisas só traz insatisfação e frustração. A curto prazo sabe bem pois evita-se um desafio ou tomar uma decisão difícil, mas a longo prazo, e quando uma pessoa dá por si própria, tem uma colecção de problemas, chatices e sacrifícios desnecessários aos quais se acomodou e que agora são a maior parte da sua vida. Uma das técnicas de criação da zona de conforto é o refúgio dentro da cabeça. Mergulhar em mundos de fantasia e distracções da realidade, como a televisão, os jogos de computador, as bandas desenhadas, etc. A nossa vida está fora da nossa cabeça, na REALIDADE. Se nos estamos constantemente a distrair da realidade e a não lhe dar atenção, o estado da nossa vida vai ser sempre aleatório e nunca como nós queremos, desejamos ou sonhamos. O que define e cria a nossa vida são as nossas decisões conscientes e intencionais.

É muito difícil sair da zona de conforto, mas são as decisões mais difíceis que criam as maiores e melhores mudanças na nossa vida. A solução para se sair da zona de conforto e começar a evoluir é esta: aos poucos, devagar e progressivamente.

Exactamente como na escola e no ginásio.

Quando entramos para a escola pouco ou nada sabemos ou conseguimos fazer. Começamos por coisas muito simples, como aprender a escrever as vogais, as consoantes e depois então a juntá-las para formar palavras. Depois aprendemos a juntar as palavras para formar frases simples, e por aí fora até aprendermos complexas regras gramaticais, estudarmos poesia e escrevermos tudo aquilo que quisermos.

No ginásio começa-se sempre por pesos mais pequenos e por séries mais pequenas, e depois vai-se aumentando aos poucos. Os melhores escritores do mundo aprenderam a escrever como qualquer outro ser humano. Os homens mais fortes do mundo começaram por pesos leves como qualquer outro ser humano. A diferença é que continuaram em frente e desafiaram-se para serem melhores do que eram, e assim evoluirem dentro da área da sua paixão.

A nossa vida tem de ser a nossa maior paixão, senão pouco ou nada fazemos por ela e apenas procuramos distracções dela, pois ela não nos satisfaz, o que leva a que ela ainda fique pior.

Portanto começa aos poucos. O primeiro passo é sem dúvida começares por, todos os dias, ou sempre que possas, procurar e estudar o conhecimento que te possa ajudar a melhorar a tua vida. Seja aqui no Cool Vibes ou em outro lado qualquer. Lê o The Secret da Rhonda Byrne, compra livros dos autores que entram no filme como o Joe Vitale, o James Arthur Ray ou o Bob Proctor. Lê o Think And Grow Rich do Napoleon Hill. Clica nos links que eu tenho aqui na coluna da direita, na secção Cool Vibes Inspirations. Assina as newsletters grátis, faz o download dos produtos grátis que estão nesses sites, vê os vídeos que coloquei no último post (vê mesmo, todos. Várias vezes), procura mais vídeos desses no YouTube, etc. Cerca-te e rodea-te diariamente desse tipo de influências úteis. Nem que seja só 20 ou 30 minutos por dia. E depois pensa naquilo que leste.

Quando saires de casa pensa no que leste. Tudo parte dos nossos pensamentos, por isso se começares a pensar de uma forma diferente e útil para ti, começas a ver a tua vida de uma forma diferente e mais útil e ela começa a mudar. Porque vais começar a tomar decisões através desses pensamentos. Esse é o passo seguinte: Agir. Começa por coisas simples e rápidas e vai aumentando a dificuldade para coisas mais complexas e que demoram mais tempo, e que exigem mais coragem.

Como é óbvio não há duas pessoas iguais, mas isso apenas revela que não há duas pessoas com vidas iguais e com coisas iguais para resolver e mudar. O caminho da evolução pessoal é igual para todos. São decisões que qualquer ser humano pode começar a tomar quando quiser. Começa pelas mais simples e segue depois para as mais difíceis. Começa por desafios mais simples e avança depois para desafios mais difíceis. Isso cria carácter, faz o ser humano desenvolver qualidades que não só lhe permitem resolver o que é necessário como também criar o que mais deseja ter. Ou seja, criar uma vida de qualidade.

Tudo é uma questão de hábito. Tudo custa um pouco ao início, mas não é por custar um pouco que se deve afastar e evitar coisas novas e desafios. Deve-se criar o hábito de ultrapassar essa barreira inicial, pois do outro lado está o prazer e a satisfação. Ou seja, os resultados a longo prazo, a felicidade, a realização pessoal, etc. Existem hábitos úteis e hábitos inúteis. A questão está é em saber seleccioná-los e desenvolver apenas os úteis. Devemo-nos afastar dos hábitos inúteis (ou prejudiciais) e não do que é difícil de desenvolver ao início.

Porque a vida não é uma questão de sorte ou azar. Essa é das maiores mentiras de todos os tempos. As coisas boas não acontecem às pessoas boas ou às pessoas más. As coisas boas não acontecem a quem as quer. As coisas boas não acontecem a quem as merece. As coisas boas acontecem a quem as sabe CRIAR. A vida é portanto uma questão de INTENÇÃO. Qualquer ser humano pode aprender a criar aquilo que quer ter na vida. Seja melhores relações de amizade, uma relação íntima de qualidade, mais dinheiro, etc. É tudo uma questão de conhecimento que se adquire e de qualidades que se desenvolve. A sorte e o azar só têm poder na vida de quem vive em piloto-automático, apenas a reagir ao que acontece, e deixa a sua vida de uma forma aleatória, sem tomar responsabilidade por ela, sem viver com intenção e consciência, e estando sempre a procurar distracções da realidade.

O único e verdadeiro poder não está fora de nós, está dentro de nós. Tu tens o poder para criar a vida que desejas e ter a relação que desejas. Apenas depende de ti. Tens é de dar atenção a isso e fazer algo em relação a isso. Agir e tomar decisões, intencionalmente e conscientemente. Muitas pessoas vivem a mentira de que não é possível mudar a sua vida ou obter-se o que se deseja. Por muito má que seja a vida de um ser humano, e isso deve ser respeitado, é sempre possível melhorá-la um pouco. Sempre.

Se fores ver quem é o Joe Vitale vais chegar à seguinte conclusão: um perito em marketing, que entra no filme The Secret, que é autor de bestsellers como The Attractor Factor e Spiritual Marketing, e que é um dono rico de companhias que fazem (mesmo) muito dinheiro. Hey... ele parece mesmo o tipo de pessoa para quem é fácil ser-se positivo, que nunca tem problemas pois está cheio de dinheiro e que tudo lhe corre bem não é?

Não.

O que tu provavelmente não sabes é que o Joe Vitale chegou a ser um sem-abrigo. Sim, um SEM-ABRIGO. Sem casa, sem dinheiro e praticamente sem comida. Mas ele tinha uma paixão... ele estava a seguir o seu caminho na vida e a lutar por ele. Ele acreditava no que escrevia e seguia a sua paixão da escrita. Ele queria editar o seu livro e estava disposto a tudo. Se ele tivesse pensado que não era possível ou se se tivesse refugiado na sua zona de conforto, ainda hoje seria um sem-abrigo ou já teria morrido à fome. Mas não, ele acreditou em si e andou para a frente. Lutou pela sua paixão... e o resto é história. Portanto se um sem-abrigo se pode tornar rico (e não foi por sorte, foi porque ele se MEXEU, DESAFIOU e LUTOU pelo que acreditava) qualquer pessoa pode melhorar a qualidade da sua vida.

J.K. Rowling, a autora dos livros do Harry Potter, também não andava lá muito bem de finanças... mas seguiu a sua paixão e agora é rica.

Rhonda Byrne, a autora do livro The Secret estava com uma vida miserável... agora alcançou a sua paz interior.

Silvester Stallone chegou a ser tão pobre que teve de vender o seu próprio cão para sobreviver. Mas mesmo a passar fome ele continuou a seguir a sua paixão de ser escritor. Foi constantemente rejeitado, mas numa noite de inspiração, escreveu um argumento para um filme que seria a metáfora da sua vida: Rocky. Por 3 vezes ofereceram-lhe milhares de dólares pelo argumento mas ele rejeitou. A sua paixão era entrar no filme e fazer de Rocky, mas não o queriam como actor pois ele não tinha experiência. Ele estava a passar fome e por 3 vezes rejeitou milhares de dólares. Isto chama-se INTEGRIDADE. Por fim uma produtora comprou o seu argumento por milhares de dólares e aceitou-o como actor. O filme foi um grande sucesso e ganhou 3 óscares nesse ano. E hoje em dia todos nós conhecemos Silvester Stallone. É pena que as pessoas prefiram gozar com a sua maneira de falar a conhecer a sua história inspiradora. Ele é um excelente escritor e um grande homem, simplesmente teve de ser tirado da barriga da mãe com forceps, por isso é que fala assim.

E o José Mourinho, que no início da sua carreira, era treinador-adjunto do Barcelona. Chamavam-lhe “O Tradutor”. Pois todos o viam como uma peça inútil no treino do Barcelona, e para todos ele apenas servia como tradutor para o Bobby Robson (que era o treinador do Barcelona). O que acontece é que o Mourinho estava a seguir a sua paixão, e quem segue a sua paixão alcança sempre a excelência no que faz e a sua realização pessoal. Mais tarde fez um excelente trabalho na União de Leiria, passou para o Benfica, foi para o Porto, ganhou uma Taça UEFA e uma Liga dos Campeões e tornou-se no melhor treinador do mundo. O tradutor tornou-se no melhor treinador do mundo... parece impossível não é? Então ele não era aquele homem que não percebia nada de futebol e que só servia de rapaz-dos-recados para o treinador principal? Ele teve foi sorte, aquilo foi só sorte! Pois, nada disso. Na altura ele de facto não sabia tanto de futebol como agora, só que as coisas aprendem-se quando há uma paixão. A evolução acontece quando há paixão. Ele o sucesso do Mourinho não se deve apenas a saber de futebol, há uma personalidade por detrás das suas palavras, opções tácticas e escolha de jogadores. E nessa personalidade existem qualidades desenvolvidas. Ele sabe motivar e liderar uma equipa, e é isso que faz ganhar títulos: o que se sente. Emoções positivas, motivação e inspiração. Confiança e auto-estima. Acreditar que é possível e agir através dessa crença. Mais uma vez as pessoas preferem criticar o Mourinho, como se ele fosse a razão dos problemas que têm na vida, em vez de estudar o que o faz ter sucesso. Mas pronto, o ego domina a grande maioria dos seres humanos.

E há muitas mais histórias assim, de pessoas que mesmo com dificuldades, e dificuldades quase extremas, conseguiram mudar e melhorar a sua vida. Algumas conseguiram resultados extraordinários, outras resultados mais discretos, mas todas alcançaram a sua realização pessoal. Estes 5 exemplos foram de pessoas que conseguiram fazer muito dinheiro ou alcançar a fama, mas a mudança e o melhoramento são possíveis em qualquer área. E estas pessoas não estavam a perseguir o dinheiro, mas sim a seguir as suas paixões, e esse é o grande segredo. Só que para isso tiveram de sair da sua zona de conforto. Tiveram de se desafiar e de tomar decisões difíceis. E se estás mesmo com vontade de andar para a frente com a tua vida e de a mudar e melhorar em todos os aspectos, é isso que também tens de fazer.

Não se muda a vida apenas com uma decisão. Não há uma super-solução, uma única acção ou decisão que mude e melhore tudo de uma só vez. É o hábito de se ir tomando várias decisões, é um caminho e não um destino. A solução não é algo que se decida ou faça uma vez e que resolva logo tudo magicamente. É um processo de evolução e melhoramento, uma dedicação constante que aos poucos vai eliminando os problemas, chatices e sacrifícios do costume, e melhorando tudo o resto. E claro, durante esse processo de evolução pessoal, vai-se também obtendo aquilo que mais se desejava e que se achava impossível de obter.


PERGUNTAS / MSN – MAILING LIST
COOLVIBESNEWSLETTER@HOTMAIL.COM

PROFILE – ADICIONA-TE
http://coolvibesprofile.hi5.com/


Segue as tuas paixões e acredita em ti.
Pedro Constantino

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá Pedro, "Zona de conforto" simplesmente perfeito, tá lá tudo, é um prazer ler, reler e voltar a ler!! Não pares, os teus textos são a "candeia q vai á frente" como diz o ditado!! Deves ter uma legião a seguir-te, eu pela minha parte tou rendido!!
Não tou a brincar, mas a tua filosofia (eu sei q há mais pessoas dedicadas a estes problemas, mas neste caso tou a referir-me aos teus textos)devia já estar a ser ensinada nas escolas, desde a mais tenra idade!! O mundo precisa d pessoas boas (pessoas boas, no sentido lato, mas tb d boa qualidade) e generosas como tu!! Parabéns, e n pares d escrever!! Abraço!!

Anónimo disse...

Devia ter descoberto este blog há muito mais tempo... não pára de me ajudar a desprogramar-me daquilo que de nocivo há em mim... os meus agradecimentos a Pedro... Abraços