AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

"Expressões do Ego"

O ego é uma das principais causas de todos os problemas na vida das pessoas e no mundo. Para alimentar o ego certas pessoas são capazes de tudo, e isso inclui trair amigos, trair a namorada, mentir, roubar, matar, violar, entrar em discussões e brigas, criticar e julgar a torto e a direito, começar guerras, manipular, etc. A lista é enorme... e completamente desnecessária. Saber detectar e evitar pessoas escravas do ego é portanto um passo muito importante para quem quer ter a vida de qualidade que deseja.

O passo mais importante é o ser humano libertar-se do seu ego e desenvolver AUTO-ESTIMA.

O ego alimenta-se das opiniões/reacções positivas do exterior. Quando uma pessoa alimenta o ego sente-se bem, mas se logo a seguir vier uma opinião/reacção negativa do exterior ela sente-se mal. Está fora do seu controlo. Nunca se consegue controlar o exterior, apenas o interior. Depender do ego para se sentir bem é não só prejudicial para a própria pessoa, pois nunca alcança paz interior, como também é para as pessoas que fazem parte da sua vida, pois ela acaba por prejudicá-las também com as suas decisões imaturas (como por exemplo aquele homem que vai para a cama com a namorada atraente do amigo de infância, apenas para sentir que tem valor como homem e poder dizer aos amigos que “comeu” mais uma, que ela era atraente e que ainda por cima tinha namorado... como se isso fosse uma prova do seu valor e qualidade como ser humano).

Nem todas as pessoas que alimentam o ego fazem coisas deste tipo, a maioria nem prejudica ninguém nem faz coisas graves, mas por estar a tentar alcançar a sua felicidade, paz interior e realização pessoal através do ego, está-se a prejudicar e a criar insatisfação e frustração.

Um ego alimentado é um mero castelo de cartas bem construído. Mas basta a qualquer momento vir um pouco de vento, um insecto, ou uma pessoa, e ele cai logo ficando todo destruído. Do exterior vêm sempre opiniões/reacções positivas e negativas, e por muito que a pessoa use todo o tipo de atitudes, truques, técnicas, acções, etc, para obter o maior número possível das positivas, as negativas vão sempre existir. É uma luta constante que nunca acaba. E depois, por desespero, vêm as atitudes medíocres, e estragam-se relações, amizades, a saúde, carreiras, empregos, etc.

O ego é muito fraco e frágil. Muuuuito fraco e frágil...

E nunca evolui. Nunca.

Por muitas opiniões/reacções positivas que uma pessoa tenha, as negativas vão sempre ter o mesmo impacto e força. A pessoa tenta-as combater, destruir, grita, fica furiosa, sente-se ofendida, perdida, chora, quer vingar-se, critica, julga, castiga, fica revoltada, por vezes mata ou viola, etc. E anda assim a vida toda numa montanha-russa de emoções, pois depende do ego, e jamais irá conseguir obter do exterior sempre aquilo que deseja, pois não o pode controlar.

A solução chama-se Auto-estima. Funcionar através do ego é simplesmente dar o poder ao exterior para definir o nosso estado emocional e a nossa identidade. Funcionar através da Auto-estima é sermos nós próprios a definir o nosso estado emocional e identidade. Nós somos aquilo que dizemos a nós próprios, que pensamos acerca de nós próprios e que acreditamos em relação a nós próprios. Qualquer pessoa pode decidir, a qualquer momento, viver através da sua Auto-estima, pois assim como a coragem, é apenas uma decisão. É a decisão de gostarmos de nós próprios, de nos aceitarmos como somos, de nos tratarmos bem, de nos respeitarmos e de aceitarmos apenas o melhor para nós e nada menos do que isso. E isso podemos controlar a 100%, todos os segundos da nossa vida, em qualquer lugar. O ego não.

O ego funciona mais ou menos assim:
Uma pessoa está com os seus amigos e um deles diz-lhe: “Tu és um grande amigo, és mesmo fixe”. Essa pessoa sente-se bem, pois do exterior veio uma opinião positiva. Sente-se bem pois pensa: “Ele disse que eu sou fixe, logo eu sou fixe, e ser fixe é bom”. Mais tarde nesse mesmo dia, na faculdade ou no emprego, alguém lhe diz: “Tu tens a mania que és melhor que os outros, és arrogante, mas fica a saber que és mas é um grande burro!”. E essa pessoa vai-se sentir mal, pois do exterior veio uma opinião negativa. Sente-se mal pois pensa: “Ele disse que eu sou arrogante e burro, logo eu sou arrogante e burro, e ser arrogante e burro é mau”. A reacção dessa pessoa é tentar destruir o que a outra disse, seja isso verdade ou mentira, pois o ego não distingue o que é verdade do que é mentira, apenas distingue o que é positivo do que é negativo. E começa uma pequena discussão em que a pessoa critica o colega que lhe chamou de arrogante e burro, chama-lhe uma ou duas coisas negativas e começa uma guerra de egos com o objectivo de inferiorizar o outro e de se sair da discussão sendo o melhor e o superior. Entretanto a vida destas duas pessoas está exactamente na mesma e elas estão a perder tempo com uma discussão ridícula.

Responde a esta pergunta:
Alguma vez ficarias irritado com alguém que te dissesse que tens umas mãos azuis e asas de dragão? Claro que não, pois tu sabes que isso não é verdade, que é um disparate. Mesmo que essa pessoa estivesse a dizer-te isso furiosa.

E se essa mesma pessoa furiosa te dissesse que tu és burro? Ou que és um traidor? Ou que és cobarde? Ou que és estúpido?

Hey, se calhar agora já irias reagir e atacar essa pessoa com termos semelhantes não? Afinal de contas não podemos deixar os outros levar a melhor depois de nos inferiorizarem não é?

Não.

O que essa pessoa te está a chamar não tem nada a ver contigo, e essa é a verdade. Porque tu não és burro... tu não és um traidor... tu não és cobarde nem estúpido. Ela é que se sente mal, revoltada, e quer deixar-te assim também. E se tu és inteligente porque é que ficas chateado quando alguém te chama de burro ou estúpido? Porque é que sentes a necessidade de reagir e de responder? Não faz sentido nenhum, pois todas as pessoas te podem chamar de burro, mas tu, porque és inteligente, vais ter sempre ao longo da tua vida as consequências positivas de seres inteligente. O que os outros dizem é irrelevante. Os outros não definem a tua identidade ou qualidade de vida, só tu. Digam eles o que disserem, por muito mau que seja, a tua personalidade e vida ficam na mesma. A questão é que o ego não sabe distinguir isto. Ele prefere que lhe mintam e lhe digam que ele é confiante, do que lhe digam a verdade, que ele é inseguro, para o ajudarem a evoluir e a melhorar a sua vida. O ego é uma criação do mau uso do cérebro humano. O ego existe quando se vive demasiado dentro da cabeça e não fora dela, na realidade, a trabalhar com a verdade.

E o ego expressa-se de várias formas.


DESPORTO

Não existe desporto apenas por desporto. O desporto existe apenas em formato de competições onde um vence e os outros perdem. Onde um alimenta o ego e os outros não. É a única forma saudável de alimentação do ego, pois quem o pratica está a dedicar-se a uma paixão (espero eu). Paixão por futebol, por ginástica acrobática, por snooker, por ténis, por artes-marciais, por rugby, etc. Mas não deixa de ser uma forma de alimentar o ego, de ter a validação do exterior, a aprovação das massas. Ser campeão num desporto é ser-se adorado por milhares ou milhões de pessoas. Milhares ou milhões de opiniões/reacções positivas do exterior. Isso não tem mal nenhum, o que prejudica a pessoa é depender disso para sentir que tem valor como ser humano e para gostar de si própria. Porque depois vem a derrota e com a derrota vem as críticas e com as críticas vem as más emoções e os pensamentos de “Eu não presto, eu sou inferior, eu sou um falhanço”.

Há homens que preferem ver um mau jogo de futebol e ver a sua equipa ganhar do que ver um bom jogo de futebol em que a sua equipa perde. Faz todo o sentido uma pessoa querer que a sua equipa ganhe, mas estar a ligar o bem estar interior a algo exterior que não se controla é ridículo. Assim como perder tempo a ver um mau jogo de futebol. Esses homens nem sequer gostam de futebol, eles querem é alimentar o ego pois a “sua” equipa ganhou e eles são um só... logo ele também ganhou e sente-se bem pois pensa “Nós ganhamos!!”. Nós?! Mas estar sentado num café a beber uma colecção de imperiais e a olhar para uma televisão é o mesmo que fazer parte de uma equipa profissional de futebol e correr durante 90 minutos...? Os Hooligans são meros escravos do ego. Eles usam o futebol como motivação para a violência. A equipa adversária ganhou, logo eles sentem-se inferiores e desconfortáveis. O seu objectivo torna-se então “equilibrar as coisas”. E o que eles fazem é tentar destruir as boas emoções da vitória do adversário para alimentarem o ego. “Sim, porque nós agora vamos partir isto tudo e espancar-vos a todos, e por isso agora somos os maiores”.


FAMA

Esta é óbvia. Ser-se famoso é o sonho de muitas pessoas. Mas se a fama fosse realmente a solução para a realização pessoal, não existiriam pessoas famosas com relações disfuncionais, que roubam, matam, violam, têm depressões, não têm talento nenhum, têm vícios como o alcóol e as drogas, etc. Ser famoso é apenas ter-se o ego super-alimentado. “Eu sou conhecido por milhões de pessoas, logo sou espectacular”. Sem esta super-validação estas pessoas não conseguem gostar de si próprias. Claro, há pessoas famosas que o são pois a sua paixão levou-os até isso (cinema, desporto, artes-plásticas, ciência, música, etc). E o seu objectivo não era alimentar o ego nem ser milionário. E sim, há pessoas famosas que não têm vidas disfuncionais nem cometem crimes, nem têm vícios, etc. Pois não são escravas do ego.

Foi realizado um estudo há uns tempos no qual perguntaram a crianças no início da adolescência o que elas queriam ser quando fossem grandes. A maioria respondeu: “Eu quero ser famoso/a”. Hey, ser famoso? Mas isso é uma actividade do caraças!! =D Isto é assustador, pois essas crianças nem sequer têm nada que gostem realmente de fazer para um dia mais tarde CONTRIBUIREM para a sociedade. Nem sequer responderam actor ou cantor, ou escritor, astronauta, polícia, bombeiro, médico, enfermeira, professora, etc. Elas apenas querem ter o mundo a adorá-las. A fama não é a solução para a baixa auto-estima. Ser uma estrela de rock ou de Hollywood não resolve nada. A baixa auto-estima continua lá dentro, pois ela nunca pode ser mudada através do exterior, apenas através do interior. E isso tu podes fazer agora, sem fama, sem os milhões de euros, sem o carro de luxo, sem a mansão, sem a namorada top model, etc.


COMPARAÇÃO

Já deves ter ouvido dizer que as mulheres não se vestem para os homens mas sim para as outras mulheres. Bem, é verdade, em parte. Nem todas as mulheres (FELIZMENTE!!) são escravas do ego. Muitas delas vestem-se bem e arranjam-se apenas porque gostam de si próprias e querem conhecer um homem de qualidade para terem uma boa relação . Mas há mulheres que querem apenas alimentar o ego, não querem homem nenhum nem partilhar nada com ninguém... por isso vestem-se e maquilham-se para uma vez na rua, num local público, ou num encontro social, sejam a mulher que dá mais nas vistas, a mais atraente e a com a roupa mais fixe. É por isso que elas ficam tão irritadas quando uma mulher aparece com uma roupa igual à delas... porque assim ficam empatadas. Comentários do género surgem nestas alturas: “Bah! Eu fico melhor nesta roupa”, “Olha só para aquele cabelo... que desgraça.”, “Deve ser uma imitação rasca da feira...”, etc, etc. O ego apercebe-se que assim não vai conseguir alimentar-se e cria defesas para se superiorizar a qualquer custo. E quem fala deste tipo de mulher, fala também de qualquer pessoa que se compara com outra pessoa.

Imaginemos uma pessoa, de classe média, que está sentada no sofá a ver televisão e vê um programa qualquer sobre um estrela de hip hop que tem duas mansões e 10 carros de luxo. Essa pessoa começa a pensar e chega à conclusão que é inferior à estrela de hip hop pois tem apenas um apartamento e 1 carro. E depois sente-se mal e o ego começa desesperadamente à procura de uma solução para inverter a situação e cria conceitos como “É sorte”, “É vigarice”, “Não são dele”, etc. Isto é uma grande TRETA. É como aquelas pessoas que nunca fizeram nada de corajoso para terem sucesso e que depois estão sempre a criticar os ricos, os que têm saúde, os que têm relações espectaculares, etc. Quando nos comparamos a nossa vida fica na mesma. Mesmo quando nessa comparação chegamos à conclusão que estamos melhor que a outra pessoa. Mas há sempre alguém com mais coisas que nós, com mais dinheiro, etc. É uma atitude ridícula que não ajuda ninguém. Comparação é inútil. A nossa felicidade depende só do que sentimos constantemente. E o que sentimos constantemente não tem NADA a ver com os objectos e o dinheiro que temos, mas sim com a relação que temos com nós próprios. E isto não tem nada a ver com se temos mais ou menos que outra pessoa. Pois essa outra pessoa pode ter mais dinheiro do que nós, ir a mais festas que nós, obter mais elogios que nós... mas depois ser um manipulador, ter depressões, ter vícios, não ter intimidade na sua vida nem amigos de qualidade, etc. Os objectos ou o dinheiro têm a sua importância mas não são o que define o nosso bem estar interior. O que define o nosso bem estar interior é ter auto-estima, viver fora da nossa cabeça, seguir as nossas paixões e partilhar o que de melhor temos com quem merece.


GUERRAS

O ego foi e é uma das principais causas de todas as guerras. Fazer guerras para conquistar um povo ou um país não tem nada a ver com as razões lógicas superficiais que todos nós conhecemos. Guerra por auto-defesa é uma coisa. Mas todas as outras guerras são simples expressões do ego. Conquistar um povo ou um país? Dominar? Isso é um símbolo de superioridade que alimenta o ego. “Nós ganhamos!”, “Matámo-los a todos!”, “Estão todos à nossa mercê!”, “Somos o maior Império do Mundo!”. É semelhante ao desporto, só que enquanto no desporto é saudável, aqui há imaturidade, não se está a seguir nenhuma paixão, não se está a criar ou construir nada... está-se apenas a destruir e a inferiorizar para se sentir construído (ou completo) e superior, ou seja, para alimentar o ego.

Qualquer atitude de superiorização em relação a alguém, ou de inferiorização de alguém em relação a nós, é uma expressão do ego.

Outras expressões do ego são a de ver o sexo oposto como um troféu que prova o nosso valor como seres humanos e procurar ter razão.

Exemplos da primeira são o homem que quer ter uma namorada super atraente e fazer sexo com ela para sentir que é um homem, e a mostrar aos amigos para obter a sua validação, e a mulher que quer ter o homem atraente/rico/famoso que todas as outras mulheres querem para sentir que tem valor como mulher e obter a validação das amigas e fazer inveja a todas as outras mulheres que o vejam com ele.

Exemplos da segunda são aquelas pessoas que precisam de ter sempre razão senão não sentem que têm valor como seres humanos. Elas preferem discussões a conversas agradáveis e estimulantes, pois só nas primeiras é que podem superiorizar a sua ideia à ideia da pessoa com quem estão a falar. O objectivo não é chegar a uma solução, mas sim travar uma guerra verbal, que não faz sentido nenhum, para aniquilar a ideia do adversário. Essa pessoa quer ter razão, pois se no final da discussão não tiver, ela sente-se inferior e o seu ego sai magoado. Conversar para se chegar a uma solução e resolver algo é uma coisa, discutir-se apenas para ganhar a discussão e ter razão é outra.

Não é fácil libertarmo-nos do ego, mas é possível. É um caminho, não um destino. Mas aos poucos vamos desenvolvendo Auto-estima e tudo à nossa volta começa a melhorar e a deixar-nos mais satisfeitos de uma forma constante, sem ninguém sair prejudicado.

E lembra-te disto: só o ego é que se sente ofendido e pode ser magoado. Pois quando gostas de ti próprio, quando funcionas através da tua auto-estima, os ataques negativos do exterior tornam-se irrelevantes. Tu nunca mais reajes ou respondes a ataques ao ego, pois ele já não existe... simplesmente tomas uma decisão em relação à pessoa que o tentou atacar: ou a deixas fazer parte da tua vida, ou afastas-te dela. Pois uma vez com Auto-estima, tu nunca mais vais deixar entrar nada na tua vida que não te faça sentir como te desejas sentir. Tu deixas de aceitar tretas e mediocridade na tua vida que te prejudicam e fazem sentir mal, pois com auto-estima tu respeitas-te, o teu bem estar torna-se importante para ti e vives a tua vida para o servir sem prejudicar ninguém, pois quando te sabes respeitar, sabes respeitar os outros também. Tudo começa em ti e parte de ti, por isso certifica-te de que te sentes bem, para que consigas criar à tua volta boas emoções para ti e para todos aqueles que te são especiais.


PERGUNTAS / MSN – MAILING LIST (adiciona)
COOLVIBESCLUB@HOTMAIL.COM



Só o ego pode ser magoado.
- Pedro Constantino

3 comentários:

Anónimo disse...

lBoas tenho curtido estes teus textos tava agora a ler este ke tou a comentar o que sugeres então para aumentar a auto-estima? Abraço

Diogo disse...

ola a todos, é com muito gosto que partilho estas duas óptimas músicas com vocês :D

"Boss Ac - Boa Vibe"
"Boss Ac - Tu és mais forte"

Paz e amor*

Luiza disse...

Estava navegando, na net, e me deparei com seu blog .Gostei do seu texto sobre Ego, muito interessante.

Parabéns !

Olha, não vá alimentar seu Ego com os meus parabéns...rsrs. ;)