terça-feira, 27 de novembro de 2007

"A Verdade Sobre Beleza Feminina"

Como é realmente uma mulher bonita?

O que significa uma mulher ser bonita?

Qual é a realidade por detrás da beleza feminina?

Qual é a função real da beleza feminina e porque é que ela atrai o sexo masculino?

O conceito de beleza é uma idealização, não existe na realidade. O que eu quero dizer é que não existe fora da nossa cabeça, na Natureza. Beleza é um conceito criado pela mente humana para catalogar algo que é visualmente apelativo ou agradável. Mas na Natureza as coisas apenas existem, não têm definição. O belo existe em oposição ao feio, é apenas uma catalogação mental criada através da nossa inteligência e poder racional. Ela apenas “existe” pois nós seres humanos criámos essa palavra, esse conceito, e a associamos a algo na realidade, ou Natureza, que causa uma determinada emoção em nós.

Antes do ser humano existir a palavra “beleza” não existia em lado nenhum. Os dinossauros não falavam nisso nem pensavam nisso... mas sempre houve atracção entre macho e fêmea. E mesmo depois do ser humano ter surgido, e antes de ter desenvolvido a linguagem como a conhecemos hoje, ele já se sentia atraído pelo sexo oposto. A palavra ou conceito de “beleza” não existia, mas as mulheres da altura atraíam os homens (e vice-versa) e sempre houve reprodução. E é por isso que tu existes e estás agora a ler este texto. Portanto o conceito de beleza é irrelevante, só o ser humano é que o tem e usa.

“Hã?! Isto é muito estranho para mim... não faz lá muito sentido.”

Pois não, porque isto tem apenas a ver com o que está FORA da nossa cabeça. Com o que apenas É. Com o que simplesmente Existe. Pois as coisas existem fora da nossa cabeça e são independentes dos nomes ou significados que lhes damos. Podemos não as catalogar ou dar um nome, mas elas continuam lá e existem. Simplesmente São. A realidade experiencia-se através das emoções, não dos pensamentos, não da lógica, não da razão. E a atracção entre os sexos não tem nada a ver com uma análise consciente e lógica, mas sim com uma reacção emocional inconsciente.

Quando um homem vê uma mulher na rua, o que acontece realmente não é que ele pára e põe-se a pensar: “Ora ela tem a cara assim, o corpo assim, anda assim, veste-se assim... hey fixe, vou decidir sentir-me atraído por ela!”.

Se ela é atraente, ele vai sentir-se atraído por ela 1 ou 2 segundos depois de a ver, sem sequer ter tempo para pensar. A realidade por detrás disto é esta: a atracção existe com o objectivo de haver REPRODUÇÃO. O corpo da mulher atraente tem símbolos que o corpo do homem interpreta inconscientemente da seguinte forma: “A reprodução com esta mulher será um sucesso. O nosso filho será atraente e terá grandes possibilidades de assim atrair alguém do sexo oposto e de se reproduzir também”.

Tem tudo a ver com a continuação e existência da nossa raça, nada mais. Nós servimos algo muito mais grandioso do que as nossas vidas particulares: nós servimos uma entidade chamada Humanidade. Se veres ou leres o The Secret, vais perceber que todos nós, e que tudo no universo, é feito da mesma coisa: energia. Estamos todos ligados, somos todos a mesma coisa. Essa energia não se consegue ver a olho nu, mas qualquer pessoa a pode ver através de um microscópio poderoso.

Estas coisas são as últimas descobertas da ciência e da psicologia evolutiva, mas eu acredito que seja apenas uma questão de tempo até serem senso comum.

O ser humano vive cada vez mais dentro da sua cabeça e distraído da realidade, e assim cada vez mais afastado do que é natural em si. O que acontece é que funciona e toma decisões baseadas em idealizações da realidade... e depois cria resultados que o prejudicam. Mas mais cedo ou mais tarde, com as descobertas do mundo do desenvolvimento pessoal e com a divulgação das mesmas, todos esses problemas vão acabar.

Continuando com o tema do post. Se calhar já conheces este vídeo, mas dá uma vista de olhos:





Isto é o que se chama de idealização da realidade. A mulher que aparece em todo o lado num outdoor nem sequer é assim. A sua beleza foi manipulada e idealizada. O que acontece depois é que todas as mulheres que a vêem sentem-se mal por não serem “bonitas” como ela. E ainda bem que não são, pois ela não é bonita, ela é outra coisa: irreal.

E existem destas mulheres por todo o lado, especialmente em revistas. Elas são super maquilhadas e arranjadas, são-lhes tiradas milhares de fotos e seleccionadas apenas as 5 ou 7 melhores (em média). Depois as fotos são tratadas digitalmente (nem todas) e vão parar a uma revista. Os homens que vêem essa revista pensam: “Que espectáculo de mulher... ela é LINDA!!!”, dão-lhe um valor que ela não tem e sentem-se inferiorizados pois imaginam que nunca irão conseguir ter aquela mulher na sua vida. E as mulheres sentem-se mal pois ao compararem-se com a modelo da revista chegam à conclusão que não são bonitas pois não são como ela. O que é UMA GRAAANDE TRETA :)

Isto é o que causa baixa auto-estima nas mulheres de hoje em dia. E também o disfuncional mundo da moda. Não existe um peso ideal. Não é por pesares 57,3Kg que um homem vai querer casar contigo e dizer-te que és bonita. Antes de existirem balanças o ser humano já tinha relações, amor, sexo e se reproduzia. O que existe hoje em dia é uma idealização da beleza. Os outros animais devem ter uma colecção de piadas sobre o ser humano só acerca da existência de balanças e da preocupação com o peso. Comer comida saudável é uma coisa, procurar ter um peso ideal (54,32 Kg) é ridículo.

Um homem sente-se atraído por uma mulher ao VÊ-LA, sem PENSAR e sem precisar de saber o seu peso. Ele pode ver uma mulher de 1,70m que pesa 60Kg e sentir-se atraído por ela, assim como pode ver uma mulher de 1,70m que pesa 54,2Kg e sentir-se atraído por ela. A relação peso/altura é uma grande treta, à excepção de casos graves extremos em que ter isso em conta pode salvar a vida da pessoa. Mas de resto, para a atracção, é irrelevante.

E também há outra coisa...

As mulheres que mais se arranjam e maquilham são também, geralmente, as mais inseguras.

A sua beleza é "falsa". Não tem nada a ver com o seu corpo natural, a sua pele e carne, mas sim com o que ela põe em cima dele e usa para o enfeitar. Ela maquilha-se e arranja-se pois tem de ter sempre uma aparência perfeita para assim chamar sempre à atenção dos homens, ver que eles têm interesse nela, e assim sentir-se bem com ela própria. Isto não tem mal nenhum, mas chama-se alimentar o ego e NUNCA resolve a questão da baixa auto-estima. Se essa mulher se sentisse confortável com o corpo e cara que tem, e se gostasse realmente do corpo e da cara que tem, jamais sentiria a necessidade de o enfeitar para parecer diferente. É como se alguém pensasse: “Adoro o meu carro vermelho. Vou pintá-lo de azul e por-lhe uns desenhos e efeitos verdes”.

Esta mulher precisa de estar sempre maquilhada para obter sempre uma opinião/reacção positiva do maior número possível de homens, senão sente-se feia e sente que não tem valor. Muitas modelos são assim. Precisam da validação constante dos homens para sentirem que são bonitas e que têm valor e qualidade. Apesar de serem atraentes, de terem o ego alimentado e de terem um ar de quem é superior e inalcansável, o seu interior está cheio de inseguranças, incertezas e de baixa auto-estima. Nem todas são assim claro, e para saberes mais sobre este tema lê o post “Sair com Modelos”.-lhe umodos os dias.

A verdadeira beleza feminina tem APENAS a ver com o corpo natural com o qual a mulher nasce, nada mais. Maquilhagem e roupa são apenas truques superficiais para sobressair em relação às outras mulheres, chamar à atenção dos homens e despertar o seu interesse. A verdadeira atracção não tem nada a ver com maquilhagem ou roupa, mas sim com o corpo natural e com a femininidade da mulher.

Um homem não se sente atraído por maquilhagem, que é apenas tinta, pó, e cremes sobre a pele. E ele também não se sente atraído por tecidos, e muito menos por casacos de peles de animais que foram torturados lentamente, e que uma vez vestidos só servem para chamar à atenção e alimentar o ego, como se fossem alguma medalha que provasse que a pessoa tem valor por a estar a usar. É ridículo.

O corpo é para ser “usado” e não observado. Nós não somos imagens, somos ser vivos inteligentes, comunicadores, criadores e com emoções.

Um homem quando está com a mulher quer tocar-lhe e beijá-la. Mas como é que ele a pode beijar se borra o baton?

Como é que lhe pode mexer no cabelo e senti-lo se ela fez um penteado todo elaborado para dar nas vistas e ele não o pode desmanchar?

Como é que ele a abraça se lhe pode descompor a roupa?

A mulher torna-se assim em algo que só serve para ser observado, e não experienciado. Ela própria cria obstáculos à existência da intimidade que tanto deseja sentir.

Não tem mal nenhum usar maquilhagem e criar uma aparência mais apelativa e interessante. Isso é positivo e agradável de ver, mas depender disso para se sentir bem causa na realidade insatisfação e frustração. É uma constante luta e dedicação que nunca tem um resultado positivo constante. Resulta a curto prazo, mas a longo prazo não cria nada. Usa maquilhagem à vontade, arranja-te à vontade, mas tenta perceber qual é a verdadeira razão pela qual te arranjas tanto todos os dias.

Não tem mal nenhum fazer-se operações plásticas, quem as decide fazer é que tem de se aperceber, para o seu próprio bem estar interior, qual é a verdadeira motivação que a leva a fazê-las.

Pois aquelas mulheres de corpos fantásticos, criados através de operações plásticas, nem sequer gostam deles. A sua atitude padrão é apenas procurar, e dar atenção e valor, ao que ela não gosta no seu corpo. O resultado disto é nunca estar satisfeita e sentir-se bem. Vai sempre sentir-se mal, feia e em baixo, pois só procura ver e pensar naquilo que não gosta no seu corpo. É por isso que a verdadeira solução não está em mudar tudo aquilo que não se gosta no corpo, mas sim aceitá-lo como ele é e decidir gostar dele e apreciá-lo. Pois as operações podem tornar o corpo mais atraente para os homens e assim obter deles mais interesse, mas interiormente existe sempre um vazio, uma insatisfação, uma frustração... uma idealização.

Colocar silicone nos seios alimenta o ego, mas não cria auto-estima. Qualquer mulher deve e tem o direito de fazer as operações plásticas que bem entender e pelas razões que quiser, isso não tem absolutamente mal nenhum. Se ela tem a certeza que essas operações a vão fazer sentir-se melhor e mais bonita, óptimo, mas o que acontece é que o resultado nem sempre é esse.

A beleza feminina tem muito mais que se lhe diga, mas não vou aprofundar mais neste post. O importante a reter é que uma mulher só é bonita quando se achar e sentir bonita. E isto é uma decisão que não custa dinheiro nenhum, não precisa de nenhuma operação plástica, nem de ter a palavra “modelo” escrita na testa, nem de maquilhagem ou de roupas provocantes. É apenas uma decisão.

Qualquer mulher é bonita quando disser a si própria todos os dias “Eu sou bonita”. E não é uma questão de magia... o que acontece é que depois de o dizer, vai-se sentir melhor e tratar-se melhor. Vai ter mais cuidado com o que come, vai fazer exercício, vestir-se melhor, maquilhar-se um pouco, ser mais feminina, etc. E todas as pessoas a vão ver como bonita e gostar dela a partir do momento em que ela se ver como bonita e gostar de si própria. É estranho, mas é assim que funciona. Pois a relação que temos com nós próprios define sempre como será a relação que temos com os outros.

Tens de te tratar como queres que os outros te tratem. Se não gostares de ti, se não te tratares bem e te respeitares, ninguém irá gostar de ti, tratar-te bem ou respeitar-te.

Beleza é uma decisão chamada Auto-estima. Deixa de idealizar a beleza, deixa de pensar um números, deixa de estar à espera que sejam os outros a provar-te ou a demonstrar-te que és bonita, deixa de te comparar com as modelos super-maquilhadas e inseguras que aparecem na televisão e nas revistas.

Escolhe já e agora mesmo dizeres a ti própria que és bonita. Agora e sempre, todos os dias. E sente-te bonita, sente-te satisfeita por quem és e como és, e pela aparência que tens. Desenvolve auto-estima, decide gostar de ti própria e aceitares-te como és. Pois só assim é que terás a verdadeira beleza feminina e irás atrair o homem dos teus sonhos, que se sente atraído por ti pelo que realmente és, e não pelo que ele idealiza de ti.


PERGUNTAS:

COOLVIBESCLUB@HOTMAIL.COM


Segue as tuas paixões.
Pedro Constantino

5 comentários:

Anónimo disse...

Isto foi escrito para as mulheres, mas também serve para os homens! Fiquei de boca aberta na questão do vídeo. Já me tinham dito que tanta beleza, tinha os seus truques, só que eu achava que essas pessoas estavam redondamente enganadas... Quanto à questão da maquilhagem, já tinha pensado no assunto. Achava que não fazia sentido nenhum estar a tentar parecer o que não se é..., agora que era muito em parte devido ao facto de as pessoas não terem auto-estima essa é que eu não estava à espera. Obrigado por nos ajudares a tomar consciência da vida triste que levamos e assim ir mudando para melhor.

Pedro disse...

Isto foi escrito para as mulheres, mas também serve para os homens! Fiquei de boca aberta na questão do vídeo. Já me tinham dito que tanta beleza, tinha os seus truques, só que eu achava que essas pessoas estavam redondamente enganadas... Quanto à questão da maquilhagem, já tinha pensado no assunto. Achava que não fazia sentido nenhum estar a tentar parecer o que não se é..., agora que era muito em parte devido ao facto de as pessoas não terem auto-estima essa é que eu não estava à espera. Obrigado por nos ajudares a tomar consciência da vida triste que levamos e assim ir mudando para melhor.

Anónimo disse...

Isto foi escrito para as mulheres, mas também serve para os homens! Fiquei de boca aberta na questão do vídeo. Já me tinham dito que tanta beleza, tinha os seus truques, só que eu achava que essas pessoas estavam redondamente enganadas... Quanto à questão da maquilhagem, já tinha pensado no assunto. Achava que não fazia sentido nenhum estar a tentar parecer o que não se é..., agora que era muito em parte devido ao facto de as pessoas não terem auto-estima essa é que eu não estava à espera. Obrigado por nos ajudares a tomar consciência da vida triste que levamos e assim ir mudando para melhor.

Maria disse...

Ouve duas fases na minha vida (que não duraram mais de duas/três semanas, felizmente), em que eu pensava: "todos dizem que fico mais bonita se me maquilhar, então vou-me começar a maquilhar".
Achava que só assim iria-me sentir mais feliz, mais confiante... Mas depois percebi que não..
Aliás, descobri uma forma de me sentir mais confiante: os saltos altos! Sinto-me mais feminina e mais elegente, diferente!
Agora, e muito graças ao teu blog, tenho percebido que eu sou bonita à minha maneira. Meti na cabeça que sou como sou, bonita ao meu jeito e quem gosta, gosta!
Sou bonita como sou, e ao "virar da esquina", quando menos pensar encontrarei a pessoa ideial.
Bjs
Obrigada!

Pedro Constantino disse...

Maria:

É precisamente essa a mensagem que eu quero transmitir com este post. Todos nós somos bonitos à nossa maneira. A solução não está numa busca constante pela mudança de aparência, mas na aceitação da nossa aparência e imagem natural e pessoal, e em sentirmo-nos confortáveis como somos.

Acertaste em cheio Maria, parabéns pela tua atitude! :)