terça-feira, 11 de setembro de 2007

Polaridade Masculino/Feminino



O Masculino e o Feminino são diferentes mas ambos têm o mesmo valor. Nenhum dos dois é melhor que o outro, logo não há sexo fraco. Esse conceito é infantil, criado através do Ego (ver último post) e desconectado da realidade.


São duas formas opostas mas compatíveis de funcionar na vida e de interagir com o sexo oposto. É por isso que se diz que os opostos se atraem.


O Masculino atrai o Feminino e vice-versa. A questão é que nem todos os homens crescem masculinos nem todas as mulheres crescem femininas. Seja como for há sempre um balanço entre o Masculino e o Feminino. Um homem muito masculino vai atrair uma mulher muito feminina e não uma pouco feminina, enquanto que um homem pouco masculino só irá atrair uma mulher pouco feminina e não uma muito feminina.


Ser-se Masculino é o que causa atracção sexual. É o que cria na mulher feminina o desejo de fazer sexo com um homem. No meu livro eu explico isto mais aprofundadamente, mas uma das nossas duas missões biológicas é a reprodução, e a reprodução é a única verdadeira utilidade do sexo. O sexo leva à reprodução e assim a raça humana continua a existir. Quando nascemos não escolhemos sentirmo-nos atraídos pelo sexo oposto. O nosso corpo nasce programado para se sentir atraído e ter desejo sexual pela essência do sexo oposto. A beleza física cria um desejo inicial, mas se um homem não for Masculino a mulher jamais terá vontade de fazer sexo com ele. Sente-se imediatamente repelida e afasta-se.


Portanto um homem masculino é um homem que cria sempre nas mulheres desejo sexual. Obtém quantidade de sexo, mas não necessariamente qualidade. Para isso é necessário desenvolver os outros dois grupos de qualidades (maturidade e ser-se interessante – também aprofundados no meu livro).


Faz parte da natureza do masculino ser DOMINANTE (devido ao seu corpo e função), assim como faz parte do feminino ser SUBMISSO (também devido ao seu corpo e função). E só assim é que ambos podem ter uma relação e sexo de qualidade.


Se és mulher certamente não estás a gostar de ler isto... e eu concordo contigo. A mulher não vai ser submissa com qualquer homem dominante... pois uma coisa é ser-se masculino, outra é ter-se maturidade. Uma mulher não vai ser submissa com um homem mentiroso, manipulador, abusador, falso, desonesto, traidor, agressivo, controlador, etc. Para a mulher poder ser submissa tem de CONFIAR no homem. É por isso (e por outras razões) que só os homens de qualidade são naturalmente atraentes para as mulheres, pois elas não só têm desejo sexual por eles como também sabem que podem confiar neles e render-se, baixar as defesas e sentir os prazeres da intimidade e de uma relação e sexo de qualidade. A durabilidade dessa relação depende se ambos são interessantes ou não.


Ser dominante não significa gritar, dar ordens, ser agressivo, controlador, tratar mal a mulher ou forçá-la a fazer coisas. Ser dominante significa liderar a mulher de forma a que ambos saiam a ganhar. Significa liderar a mulher para o bem de ambos. Significa tomar decisões acertadas pelos dois para melhorar a relação. Significa dizer com MATURIDADE à mulher o que se quer que ela faça. Não faz parte da natureza do feminino tomar decisões e liderar. E as mulheres que têm prazer em fazer isso muito provavelmente são demasiado masculinas e só lhes aparece à frente é homens femininos que não lhes interessam para nada (sim, eu sei que vocês mulheres apanham grandes secas).


A questão é que uma coisa é a vida e o dia-a-dia da mulher como ser humano independente e responsável. Ela tem de tomar decisões normais e criar a sua vida. Ela só é submissa no contexto certo e com o homem certo. No contexto da INTIMIDADE com o homem em quem CONFIA e que RESPEITA.


Faz também parte da natureza do masculino ser ACTIVO. É por isso que o homem deve SEMPRE tomar a INICIATIVA. O feminino é PASSIVO e RECEPTIVO. O homem toma a iniciativa para conhecer a mulher e depois a mulher selecciona o melhor para si (homem de qualidade). Já deves ter reparado como o corpo do homem e da mulher são diferentes... essas diferenças são muito mais profundas do que pensas e apesar de físicas afectam a personalidade do homem e da mulher.


O Masculino é LÓGICO e o Feminino é EMOCIONAL. São formas diferentes de funcionar na vida mas ambas têm o mesmo valor. Isto não quer dizer que os homens são inteligentes e as mulheres burras (mais um conceito ridículo criado pelo Ego), quer dizer que os homens apoiam-se mais na lógica para fazer as coisas e as mulheres mais no que sentem no momento.


É importante perceberes que é suposto um homem ser masculino, e que isso dá-lhe gratificação a curto prazo (quantidade de sexo) mas é limitado. Pois ele pode ser masculino mas infantil (e estes são os manipuladores que usam as mulheres e as tratam mal) e/ou desinteressante (ou seja, são sempre a mesma coisa, falam e fazem sempre as mesmas coisas banais e as mulheres fartam-se deles).


Outra coisa importante... há ACTIVIDADES masculinas e femininas. Isto não é julgamento, crítica ou preconceito, mas há homens que gostam de coisas femininas e mulheres que gostam de coisas masculinas. Qualquer desporto, como o futebol e as artes-marciais, é tipicamente MASCULINO. Qualquer telenovela ou livro de romance é tipicamente FEMININO. Isto não é preconceito, é a REALIDADE e a VERDADE. Há coisas que fazem parte da NATUREZA masculina e outras da feminina. São duas formas DIFERENTES de funcionar na vida que são definidas pelo CORPO. Os desportos exigem qualidades físicas e mentais que são tipicamente masculinas (confiança, lógica, etc) enquanto que as telenovelas são acerca de temas que estimulam a personalidade feminina (emoções através do mistério, drama, intriga, felicidade, etc).


Há que assimilar e estar atento a estas coisas pois há muitos homens femininos e mulheres masculinas, e essa é uma das maiores razões pelas quais há tantos divórcios e relações medíocres. Um homem ou uma mulher podem ser fisicamente atraentes. Um homem pode ser musculado e uma mulher pode ter curvas, seios grandes e rabo bem feito, mas o que define se se é masculino ou feminino não é o CORPO, é o COMPORTAMENTO.


Um homem feminino é o típico homem que nunca consegue ir para além do “amigo”. Ele não cria desejo sexual nas mulheres que conhece e então é colocado por elas na categoria de amigo, ou seja, “com este nunca!”.


Depois há a mulher masculina. Este tipo de mulher vive frustrada pois nunca consegue arranjar um homem de jeito. O tipo de homem que se sente atraído por ela é o homem feminino (há sempre um balanço e os opostos atraem-se) mas a relação é sempre medíocre e acaba. Ou então este tipo de mulher sente-se atraído por homens SUPER-MASCULINOS (ou ainda menos femininos que ela). Este é o tipo de homem “pré-histórico” que é INFANTIL e DESINTERESSANTE, ou seja, ela também se acaba por fartar dele (ou ele dela).


Se fores um homem é importante desenvolveres o teu lado masculino, se fores mulher é importante desenvolveres o teu lado feminino. Mas lembra-te sempre que há sempre uma percentagem de feminino no masculino e de masculino no feminino. Isso é normal, é o que permite compreender o sexo oposto e saber como interagir com ele. O símbolo do Yin/Yang é uma representação perfeita do que se passa em relação ao masculino e ao feminino. Procura uma imagem desse símbolo e observa-a, ele é a essência da relação entre o masculino e o feminino (Yin > Feminino; Yang > Masculino).


Para se ser um homem ou uma mulher de qualidade é necessário ter-se a percentagem certa de masculino e feminino. Só assim se pode criar relações de qualidade, ter sexo de qualidade e viver uma vida de qualidade. Tens de estar em contacto com o que é NATURAL em ti, com o que PARTE do teu CORPO, e desenvolvê-lo. Só assim é possível seres naturalmente atraente e teres uma ligação saudável com o sexo oposto.


No meu livro eu aprofundo mais este tema. Falo de quais são as qualidades que fazem parte do Masculino e como desenvolvê-las. Assim como falo também das qualidades que fazem parte da Maturidade e de se ser Interessante. E tenho um capítulo dedicado apenas ao Feminino.


Deixo-te aqui uma lista com algumas características que fazem parte da NATUREZA do Feminino e do Masculino. Algumas são opostas, outras são apenas diferentes, mas todas são QUALIDADES e têm o mesmo VALOR. Lê-a com atenção e procura descobrir se elas fazem parte da forma como funcionas na vida. Se és homem procura DESENVOLVER as MASCULINAS e COMPREENDER as Femininas. Se és mulher procura DESENVOLVER as FEMININAS e COMPREENDER as Masculinas.


Feminino

Masculino

Yin

Yang

Submisso

Dominante

Emocional

Racional

Passivo

Activo

Amoroso

Poderoso

Sensível

Lógico

Receptivo

Dogmático

Alegre

Confiante

Flexível

Organizado

Espontâneo

Disciplinado

Fluído

Paciente

Expressivo

Aventuroso

Pacífico

Concentrado

Intuitivo

Decisivo



Perguntas/Opiniões:

CoolvibesClub@hotmail.com

Achas o Cool Vibes útil e interessante? Achas o Cool Vibes uma estupidez que não faz sentido nenhum? Fala do Cool Vibes aos teus amigos e amigas.


Tudo é possível, tudo tem uma solução.

Pedro C.

7 comentários:

Paulo Nupi disse...

Olá! Acho que estás a tentar separar as águas de uma forma demasiado linear, que pode ser curvilínea é certo, mas não deixa de ser linear.

De facto existem diferenças comportamentais e mesmo a nível da química cerebral entre machos e fêmeas... mas com a evolução tudo tende para a unicidade.

De certa forma também estás a invocar que somos seres incompletos: sem a outra parte nunca seremos equilibrados. Eu acho que somos completos e unos. Não precisamos de outra parte para nos equilibrar.

Anónimo disse...

Isto contradiz a 100% uma outra opinião que expressa-te por e-mail... Aqui dizes que "o homem deve SEMPRE tomar a INICIATIVA. O feminino é PASSIVO e RECEPTIVO. O homem toma a iniciativa para conhecer a mulher e depois a mulher selecciona o melhor para si" e a mim dizes-me que "é irrelevante quem começa a interacção porque isso não define nada"? Pedro, desculpa lá mas isto não faz sentido nenhum...afinal em que é que ficamos?

David Veríssimo

Pedro Constantino disse...

David Veríssimo:

Este post já é antigo e explica apenas o básico da energia masculina e da energia feminina, é por isso que ficaste confundido.

Repara que eu digo que "Também faz parte da natureza do Masculino ser ACTIVO". Eu não estou a falar do que tens de fazer, mas estou a explicar princípios básicos da masculinidade, e no contexto de conhecer uma mulher, essa masculinidade expressa-se através de tomar a iniciativa. É apenas uma forma de expressares masculinidade pois é um acto que exige confiança.

Agora, seja qual for a área da vida, seja o que for que queiras alcançar na vida, tens de te mexer para o alcançar. Tens de ser tu a criá-lo. Sejas homem ou mulher, tens de ser activo para criar a vida que desejas.

O homem deve sempre tomar a iniciativa, pois o grande problema de muitos dos homens que vêm ao Cool Vibes é precisamente não tomarem a iniciativa. E para as coisas acontecerem é preciso haver acção. Eles têm de se começar a mexer. Só ler, aprender e saber sobre energia masculina vale zero.

Se é a mulher ou o homem a tomar a iniciativa para se conhecerem, não define nada em termos de atracção. Repara que tomar a iniciativa é um breve momento, é uma coisa tão pequena que a longo prazo não garante nada, são segundos... mas não deixa de ser uma expressão de energia masculina. E o homem tem todos os momentos em que está com a mulher para projectar a sua masculinidade, se ele FOR masculino. Isto não se trata de copiar comportamentos, do género "faz sempre 'A'", "toma sempre a iniciativa ou nunca serás atraente.

Uma coisa é compreender os princípios da energia masculina e da polaridade, e as suas diferentes variantes e como se pode expressar em diferentes situações e momentos, outra coisa é vivê-los, é de facto ter essa energia a funcionar em nós. E quando a temos a funcionar em nós, o momento em que tomamos a iniciativa deixa de ser tão importante e de definir tudo, pois todos os outros a seguir serão atraentes para a mulher.

Não é a acção que define as coisas, somos nós, como SOMOS. Imitar comportamentos não nos torna naturalmente atraentes ou masculinos. SER naturalmente atraente ou masculino faz a mulher sentir que o somos.

Não fiques escravo da ideia de que ou tomas a iniciativa ou é o fim. Não fiques escravo da ideia de que se a mulher toma a iniciativa para te conhecer cometeste um erro enorme e ela já não se vai sentir atraída. É nesse sentido que eu digo que não define nada. Tomar a iniciativa é uma acção que muitos homens precisam de começar a fazer... mas é a sua personalidade, energia e nível de consciência que vão atrair a mulher DURANTE a interacção e todos os momentos que estiverem com ela.

Seja como for, se vês uma mulher pela qual te sentes atraído, a única decisão consciente que podes tomar para aumentar a probabilidade de a conhecer é ires lá falar com ela, tomar a iniciativa. Não porque se não o fizeres vais ser feminino e estarás a cometer um erro, mas porque vais estar a criar uma oportunidade, a fazer as coisas que desejas acontecer. Depois de já lá estares a falar com ela, haverá ou não atracção e desejo conforme a tua personalidade e a dela.

Só vais perceber isto depois de o começares a fazer e experienciar, e não apenas pensando em conceitos cujo valor está no contexto em que são utilizados.

Para clarificar os conceitos: tomar a iniciativa é uma expressão de energia masculina, e os homens devem fazê-lo para a expressar, principalmente os homens que não o fazem (pois assim nada acontece e não há evolução). Faz parte da naturaza da energia masculina ser activo, e da energia feminina ser passivo. Mas uma coisa são os princípios da energia masculina e da feminina, outra coisa são os homens e as mulheres. Ambos têm energia masculina e feminina, e ambas são necessárias. Não quer dizer que os homens só podem fazer "A" e as mulheres "B". Quer dizer que "A" faz mais parte da energia masculina, e "B" da energia feminina.

O tomar a iniciativa não define nada pois não estraga nem prejudica nada. Eu expliquei-te isso por email no contexto de ter falado num post para as mulheres também tomarem a iniciativa e irem falar com os homens que desejam. Não tem mal nenhum as mulheres tomarem a iniciativa, não é por isso que vai deixar de haver atracção. Estás a ver o conceito muito na perspectiva de os homens só podem fazer "A" e as mulheres só podem fazer "B". E neste caso ou tomam só e apenas os homens a iniciativa ou tomam só e apenas as mulheres a iniciativa. É irrelevante, pois ambos devem tomar a iniciativa. Não porque é uma expressão de energia masculina e vai gerar polaridade (atracção), mas para fazerem algo acontecer na sua vida social e amorosa, em vez de ficarem a um canto inseguros, ou fechados com cara de mau.

Portanto a explicação final é esta: sejas homem ou mulher, ao veres alguém do sexo oposto (ou do mesmo sexo) que desejas conhecer, vai falar com essa pessoa, não fiques à espera. A atracção vai acontecer (ou não) durante a interacção, e durante todos os outros momentos em que estiverem juntos.

Procurar meramente o que FAZER não é o que mais te irá ajudar. Deves procurar o que SER. Pois não só do que ÉS virão todas as acções certas, como em diferentes momentos e contextos farás coisas diferentes que uma ao lado da outra se contradizem.

Evolução não se trata de coleccionar comportamentos e acções para determinados momentos. Trata-se de subir de nível de consciência.

É normal surgirem estas dúvidas e confusões, elas depois começam a desaparecer conforme formos agindo e ganhando experiência. Não dá para compreender estes conceitos meramente pensando neles. É preciso agir e ir iniciar muitas interacções para neste caso de facto perceber o que cada coisa significa.

Anónimo disse...

Não estás a falar do que eu tenho de fazer? Então realmente sou eu que não estou a perceber patavina do que li porque para mim, quando dizes "o homem deve SEMPRE tomar a INICIATIVA" estás a dizer ao homem que o que ele deve FAZER é tomar sempre a iniciativa.

Também não faz sentido dizeres que o que define a qualidade da relação é o que nós SOMOS e não um simples IMITAR DE COMPORTAMENTOS quando perdes tempo a explicar qual é o COMPORTAMENTO que expressa a masculinidade num contexto de relação.

Isto prova que lá no fundo tu também não achas que quem inicia a interacção seja algo tão irrelevante como queres fazer parecer.

Também quero dizer que NUNCA me ouviste dizer que eu acho que este comportamento é fulcral na atracção. Só estou a tentar entender, até que ponto é importante e quais são exactamente as suas implicações. Ninguém está a por este comportamento numa redoma de vidro nem tem nada a ver com o "ou faço isto ou jamais terei a minima chance com as miudas", tem que ver com o "fazendo isto terei mais chances porque serei mais masculino", tem a ver com "sabendo isto, posso escolher o que fazer segundo aquilo em que acredito e assim mostrar a minha personalidade". Sim porque, a nossa personalidade e o COMO SOMOS não é mais do que um conjunto de determinados comportamentos que escolhemos utilizar.

Além disso, alguma importância e poder de influência esta problemática há-de ter! Caramba, a natureza gere todos os outros animais desta forma! Já sei que nós somos diferentes porque o nosso cérebro evoluiu e deu-nos uma consciencia de nós próprios mas ainda assim, somos descendentes directos de uma espécie na qual este comportamento é fundamental.

O facto de ser "um breve momento" também não quer dizer nada, os momentos não se medem aos palmos. Muitos homens nasceram de um breve momento chamado "rapidinha" e no entanto foi esse breve momento que definiu toda a sua experiencia neste mundo no sentido em que, se esse breve momento não tivesse acontecido eventualmente ele nunca teria nascido.

Seja como for, eu não faço estas perguntas para ganhar coragem ou para justificar o facto de não iniciar a interacção. Não tenho o minimo problema em tomar a iniciativa, ir ter com A, B ou C e falar-lhes abertamente sem tretas. Acho que é um medo completamente irracional, infundado e sem razão de ser. A minha intenção é outra. O que eu quero é ENTENDER, mas entender verdadeiramente o que raio se passa aqui. Estou farto de receber respostas sem sentido, sem verdadeiro interesse em responder à questão que foi colocada e sem ser levado a sério, que às vezes me dão a impressão de que este é um tema "non grato" que não vale a pena ser explicado ou que, não podendo sê-lo, dá-se a "explicação possivel" para não ter que se dizer "desculpa lá mas não sei".

David Veríssimo

Pedro Constantino disse...

Então não percebi a tua dúvida e foi por isso que não te consegui responder de forma útil.

Quando disse que o homem deve sempre tomar a iniciativa isso era uma mensagem para os homens que nunca o fazem e precisam de começar a fazer, para as coisas começarem a acontecer, e não apenas porque é uma expressão de masculinidade.

Nós não somos os nossos comportamentos, os nossos comportamentos é que vêem do que somos. Eu explico-os porque têm a sua importância para compreender certos aspectos e conceitos, e são uma expressão do que somos. São as nossas acções/comportamentos que criam os resultados e as situações. Mas eles vêem de nós. Nós somos Consciência, ou espírito, somos a Testemunha do que existe e acontece, não somos o nosso corpo, mente ou comportamentos.

Quando disse que o homem deve sempre tomar a iniciativa e que é irrelevante se é o homem ou a mulher a tomar a iniciativa, estava a falar de coisas diferentes, e foi por isso que te devo ter baralhado. Não fui claro nesse aspecto. É irrelevante ser o homem ou a mulher a tomar a iniciativa, não por causa da expressão de masculinidade, mas porque não há nada de errado uma mulher tomar a iniciativa. Claro que se a mulher tomar a iniciativa, o homem não estará a usar o momento de tomar a iniciativa para expressar masculinidade. Mas esse é um tema diferente de julgar e criticar as mulheres por tomarem a iniciativa.

A importância de um breve momento depende do contexto. No contexto em que falaste é sem dúvida importante, do momento do acto sexual nasce um ser humano. Mas no breve momento de tomar a iniciativa, apesar de ir sempre expressar masculinidade e confiança, não garante nada. E o que eu quero dizer específicamente com o não garantir nada, é que o homem pode tomar a iniciativa, ri ter com a mulher e dizer algo, e a interacção não se desenvolver por eles serem incompatíveis. Continua a ser uma expressão de masculinidade, mas eles são incompatíveis e a interacção não se desenvolve, pois masculinidade é muito importante mas não é tudo. É apenas um das energias da atracção natural. Assim como o homem pode tomar a iniciativa, expressar masculinidade, e por haver compatibilidade a interacção se desenvolver. Mas pode ser a mulher a tomar a iniciativa e a interacção se desenvolver, pois apesar de o homem não ter usado a atitude de tomar a iniciativa para expressar masculinidade, ele expressa-a depois durante toda a interacção, que se desenvolve também porque ele é socialmente evoluído e sabe ter uma conversa estimulante com uma mulher, ou outra pessoa qualquer. E porque ambos são compatíveis.

Masculinidade cria desejo ou atracção sexual (polaridade masculino/feminino). Mas há mais energias, só que este post era apenas sobre a polaridade masculino/feminino.

A minha opinião pessoal é que é sempre melhor tomarmos a iniciativa e não ficarmos parados na esperança que as coisas aconteçam. Somos nós quem tem de criar o que deseja que aconteça, pois se assim não for pode nunca chegar a acontecer, e não é a responsabilidade dos outros criar as coisas por nós. Já me aconteceu ser abordado por mulheres em quem não tinha reparado e foram boas interacções e não foi por isso que não houve atracção ou que não expressei masculinidade. Mas se de facto vejo uma mulher que realmente me motiva a ir falar com ela, então tomo a iniciativa. Expressar masculinidade é importante mas não é tudo. Há mais coisas que são necessárias, a energia sexual não é a única que existe, é apenas uma que é importante e necessária.

Anónimo disse...

Ok, finalmente acho que estamos a começar a entrar em sintonia. Obrigado por teres tomado o tempo de escrever uma resposta com genuíno interesse em responder à minha dúvida.

David Veríssimo

Pedro Constantino disse...

Claro, estas coisas não são fáceis nem de compreender nem de explicar e por isso é natural surgir algumas confusões. Eu não sou nenhum campeão disto, estou a aprender a transmitir e a partilhar estas coisas da melhor forma possível.