AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

“O Que Fazer Quando Se Está Interessado Numa Colega De Trabalho”


“O Que Fazer Quando Se Está Interessado Numa Colega De Trabalho”


Pergunta de leitor:

Olá Pedro, tudo bem? Curti o áudio e também os gráficos. Eles ajudam a entender melhor os conceitos pela sua simplicidade! Uma pergunta:

No meu trabalho (um call center enorme) há uma mulher por quem eu me sinto bastante atraído (bem, na verdade há varias :-) ). Ela trabalha numa equipa diferente da minha, na outra ponta do escritório (que é bastante grande), por isso só a vi algumas vezes. Não sei qual é a melhor maneira de lhe dizer algo. Sinto-me um pouco estúpido se simplesmente chegar lá e dizer olá. E também não quero andar tipo stalker a persegui-la para ver se a apanho numa pausa ou a ir à casa de banho (até porque não posso entrar na das mulheres). Qual seria a maneira mais natural para dizer-lhe algo? Normalmente tenho a tendência de fantasiar sempre com as mulheres de quem gosto, o que nunca dá em nada... Tive a ouvir o teu curso novamente (o de nível 2) e tirei apontamentos, e tento fazer os exercícios. Tenho vontade de finalmente entrar em acção e fazer algo, em vez de me perder na fantasia de "o que gostaria que fosse". Obrigado pelo teu trabalho Pedro, Abraço!”



Resposta, comentários:


A tua percepção é o teu único obstáculo / problema. Pensas que finalmente tens vontade em entrar em acção e largar as fantasias, mas na verdade não tens. Se tivesses já estavas a entrar em acção e a largar as fantasias lol é assim que funciona. Quando realmente se quer, escolhe-se e faz-se. Estou-te a alertar para isto para poderes evitar o sofrimento dessa ilusão que certamente te fará andar aos círculos sem chegar a lado nenhum. Imaginação não é Realidade.

O que na prática / realidade estás a fazer é arranjar justificações e desculpas – que para ti são completamente válidas – para não fazeres nada, não avançares, não entrares em acção. O ego é assim e não há nada a fazer para o mudar. Só podemos desistir das suas sugestões e de tudo o que ele representa, e arriscar, seguindo um novo caminho que para ele é assustador e estúpido =)

Se na prisão dos inocentes (ego) apenas fizeres aquilo que quem te está a guardar e te mantém preso (ego) te diz, e se acreditares nas suas ameaças, jamais escaparás e irás continuar a sofrer.

“Sinto-me um pouco estúpido se simplesmente chegar lá e dizer olá.”

Claro que sim. Para o ego é estúpido ir dizer olá a uma mulher e arriscar ser rejeitado. É estúpido porque para ele é mais importante a falsa auto-imagem de perfeição que lhe traz orgulho, do que Coragem, Humildade e Amor. Ires ter com ela e dizeres-lhe olá é tudo menos estúpido. É um acto de Coragem, é uma atitude que pode ser inspiradora, é uma demonstração de interesse, ou seja, estás a demonstrar a alguém que gostas dessa pessoa. Essa é a verdade da situação... Coragem é estúpido? Demonstrar apreciação é estúpido? Não me parece. Estúpido é nunca fazer nada e arranjar desculpas ridículas que apenas perpetuam sofrimento =)

Se ela está a trabalhar, então sim, não é apropriado ir falar com ela pois estarás a interrompê-la. Estarás a atrapalhar a sua função. Mas se a vês em pé sem fazer nada, num intervalo, estás à espera de quê? Vai lá, diz-lhe olá, que tens reparado nela e que ficaste curioso por a conhecer melhor. Ou pelo menos que se não fosses lá dizer-lhe olá e que a achavas bonita ficarias arrependido para o resto da vida. O teu único escape nessa situação é coragem e humildade, indo lá falar com ela só para seres sincero e tu próprio, e o resto logo se vê.

“E também não quero andar tipo stalker a persegui-la para ver se a apanho numa pausa ou a ir à casa de banho (até porque não posso entrar na das mulheres).”

E porque raio precisarias de entrar na casa-de-banho das mulheres para falar com ela? Essa desculpa é inválida. Mas tu és um stalker... lol a tua atitude com essas fantasias é de stalker. Não te iludas, lá porque és passivo e não a andas a perseguir isso não muda a tua essência. O normal é ir dizer olá, e não dizendo nada o normal é não fantasiar e esquecê-la. Ora se nem fazes uma coisa nem a outra... não estás a comportar-te normalmente / ser normal.

Eu se fosse a ti perseguia-a. Essa desculpa do stalker é esperta mas longe da verdade. É a intenção com que fazemos as coisas que importa. Logo podes perfeitamente procurá-la num intervalo, ou ficar à espera que ela saia da casa-de-banho, para falares com ela. A única coisa que tens de fazer é admitir o teu esforço para conseguir falar com ela, de forma humilde e inocente. Se ela for mínimamente normal irá apreciar a tua sinceridade e esforço, mesmo que não se sinta atraída por ti e nunca mais se falem ou cheguem a trocar contacto e sair os dois a sós.

“Normalmente tenho a tendência de fantasiar sempre com as mulheres de quem gosto, o que nunca dá em nada...”

A sério? Lol

Porque nunca dá em nada? Porque a mulher está no mundo real e não dentro da tua cabeça na imaginação.

Com contemplação constante, como estilo de vida, resolves isso, pois a contemplação coloca-te atento ao mundo real e a ignorar fantasias / pensamentos / ideias / imaginação, etc. É uma questão de querer e de fazê-lo, nada mais.

A simplicidade da tua situação chega a ser cómica. Na Realidade não há nada a impedir-te de ires falar com essa colega e de te dares a conhecer. E se ela não sentir o mesmo por ti, tens as outras. Tanto no trabalho, como fora dele. Não esperes muito da primeira conversa com ela, mantém as interacções simples, breves e cómicas. Se ela gostar de ti ela irá puxar pela interacção. Ela irá fazer-te perguntas. Ela irá procurar-te. Se ela não fizer nada disso é porque não está interessada. Aí continuas a cumprimentá-la, mas não fazes conversa nem andas mais atrás dela. Porque aí sim, estarias a ser stalker na prática =)

Obrigado pela tua pergunta

terça-feira, 25 de novembro de 2014

"O Que Fazer Quando Se Está Apaixonado Por Uma Colega De Turma Que Tem Namorado"

O Que Fazer Quando Se Está Apaixonado Por Uma Colega De Turma Que Tem Namorado


Pergunta de leitor:


“ Boa Noite Pedro :)
Possa, ainda tenho que ir mais fundo para poder evoluir? E eu que pensava que já tinha atingido o meu fundo. Sim, realmente essa cena de energia emprestada nunca tinha ouvido falar, mas talvez tenha sido isso que me tenha deduzido ao erro. Eu agradeço todos os dias à noite o meu dia e peço sempre ao espírito Coragem e outra coisa, por exemplo, se tiver doente peço coragem e saúde. Vou passar a não resistir e a aceitar-me como sou. Esta semana falei com umas amigas sobre a minha vida medíocre e senti-me mais aliviado, pois faz parte daquilo que sou. Muito obrigado Pedro, és uma boa pessoa, nem tenho palavras para te descrever, obrigado do fundo do coração :)

Posso fazer mais uma pergunta xD ?

Bem Pedro, saio de uma e meto-me noutra, adivinha tu que eu agora apaixonei-me por uma rapariga que tem namorado, o que faço eu?

Tudo aconteceu naturalmente, não houve tentativas da minha parte, mas a verdade foi que me apaixonei. Eu e ela damo-nos muito bem, mas como é óbvio eu estou limitado porque dá vontade de a beijar e eu não a beijo, dá vontade de a abraçar e eu não a abraço, porque aprendi no Cool Vibes a não mexer nas mulheres que não nos pertencem xD. O que achas melhor fazer: Afastar-me dela (se bem que poderá ser complicado visto que ela anda na mesma turma que eu); ou dizer-lhe o que sinto? E ver se ela acaba com o namorado e vem a correr para mim xD ? Obrigado Pedro :) “


Resposta, comentários:


Olá e obrigado pelas tuas palavras.

Atingir o fundo é uma experiência negativamente e desconfortavelmente intensa, inconfundível e inegável. Transforma-nos sem escolha da nossa parte, é um largar espontâneo de certas ilusões do ego que nos impedem de aprender e evoluir. Surge uma humildade, vontade e disposição que nunca antes tivemos, e assim começa a grande aventura.

Energia “emprestada” foi um termo que usei para me referir à essência intrínseca de tudo. Porque é energia “emprestada”? Porque tendo mais energia que nós, ao nos sujeitarmos a essa fonte, seja ela um texto, música, filme ou pessoa, “eleva-nos” a consciência / energia temporariamente, e leva-nos a fazer coisas durante esse período que antes não fazíamos. A energia não é nossa, nunca é nossa, vem sempre do Espírito, que é a Grande Fonte Original da nossa Existência. Mas uns, devido a terem menos ilusões (bloqueios) do ego activos, têm acesso a mais dessa energia que outros. Na prática, ler um texto do Cool Vibes “eleva” o leitor devido à sua energia ser mais elevada que os textos comuns que se encontram. Num texto do Cool Vibes é partilhado um certo nível de Verdade sobre uma certa área ou situação da vida, o que ajuda a curar as percepções equivocadas / erradas / incompletas / distorcidas / doentes do ego. Isto “liberta” a pessoa um pouco, e potencia nela melhores sensações de Existência, e mais Poder. Esta energia é “emprestada” ao leitor pois ele ainda não tem acesso a ela naturalmente, como consequência natural do seu actual nível de consciência. O escritor tem, pois o texto surge-lhe espontaneamente. Mas o leitor ainda não tem. Daí o seu estado mais elevado ser temporário, e daí eu usar a expressão energia “emprestada”. A mesma energia do texto nem sequer é minha, nada é meu, mas sim uma prenda do Espírito ao qual tenho acesso devido a sério, disciplinado e constante trabalho espiritual verdadeiro. O que eu escrevo resulta pois representa um certo nível de verdade, que me é revelado pelo Espírito. Apenas precisamos de largar as ilusões / opiniões / bloqueios / limitações que nos impedem de Ver a Realidade que Brilha sempre à nossa frente.

Gratidão, aceitação e sinceridade são 3 atitudes essenciais neste caminho, por isso continua a fazer o que disseste que tens feito.

Quanto à situação da colega comprometida… tenho “más” notícias =D

É a típica situação em que o Homem-Medo se entala constantemente. Para o S.O.M. (Sistema Operativo do Medo lol), é uma situação perfeita. Porquê? Porque como a mulher está comprometida e não pode haver nada com ela, assim o ego não tem de se desafiar, avançar com o seu interesse exposto, e colocar-se numa posição vulnerável em que pode ser rejeitado. Assim o ego evita o potencial de a sua (falsa) auto-imagem de perfeição ser destruída pela rejeição da mulher. Quem idolatra o medo, ou seja, quando este surge segue-o cegamente, está constantemente em situações de conhecer uma mulher, apaixonar-se por ela e descobrir que ela tem namorado. Boa! Assim não tem de se desafiar, avançar e evita ser rejeitado lol outra situação comum é a do homem que diz, “as mulheres por quem estou interessado não querem nada comigo, mas as que não me interessam querem-me!”. Mais uma vez, perfeito para o medo. Porquê? Porque assim o ego não tem de se desafiar, expor o interesse e habilitar-se a ser rejeitado pela mulher. As primeiras não o querem, e ele não quer as outras hahaha! Resultado: Solidão desnecessária.

O que tens de fazer é enfrentar os teus medos sociais / interpessoais / amorosos / sexuais, e saíres dessa *tribo de frustrados* que se estão sempre a sabotar das formas mais espertas e ninja =) tens de deixar o teu orgulho morrer pelo amor de uma boa mulher. Quando estiveres disposto a largar o falso orgulho da auto-imagem de perfeição, irás conseguir falar com mais mulheres e experienciar mais oportunidades. Porque enquanto idolatrares o medo que o ego te sussurra na mente como sedutora sugestão mal intencionada, nem sequer irás reparar nas mulheres bonitas que já gostam de ti como és… ups! =D essa “religião” do medo impede-te de te sentires atraído pelas mulheres certas e disponíveis. Oh oh… =D

Notícia de última hora: Surge na noite um alarme de ambulância gigante com a palavra “totozice” a piscar hehe

Eu conheço todos os milímetros quadrados desse terreno do medo, porque foi daí que tive de escapar. Por isso acredita que estás a potenciar / atrair essas frustrações todas na tua vida amorosa porque estás a idolatrar o medo. Quando o homem deixa de idolatrar o medo e passa a idolatrar o entusiasmo, ele senta-se na discoteca e com regularidade há mulheres solteiras que se sentam ao seu lado para falar com ele. Não percas tempo com “totozices”, sê o William Wallace da vida social! Acorda disposto a morrer, e a perder tudo e todos na tua vida, para seres feliz. Com essa atitude cedo descobrirás que não tens de morrer, e nem irás perder nada nem ninguém lol nenhuma perda é experienciada. Bem pelo contrário… sentir-te-ás mais vivo do que nunca, tranquilo e poderoso aconteça o que acontecer, e terás acesso a mais coisas e pessoas boas do mundo.

Primeiro, larga essa ideia do “estou apaixonado” lol isso não é nada! Haha sentes-te atraído por ela… queres fazer amor com ela, isso sim, é uma linguagem que expressa a realidade / verdade da situação. Chamares a isso de “apaixonado” limita-te pois dá uma aura de especial ao que estás a sentir por ela, e a partir do momento que é considerado especial, ficas preso por isso. Ou seja, assim é algo que o ego acha que tem de ser alimentado e defendido, ignorando a realidade da situação (contexto); é algo sério e importante que te vai deixar criativamente bloqueado pois prende-te a um nível baixo de energia “social”. Ficas tenso, quase paralisado, sem saber o que dizer / fazer, pois tens receio ( = medo ) de estragar a oportunidade com ela. Larga essa ilusão do apaixonado e descreve o que realmente se está a passar: achas que ela é bonita, sentes-te atraído por ela, e gostavas de ter a sua companhia e de fazer amor com ela… MAS nem sempre é apropriado avançar na direcção dessa vontade.

Isto leva ao princípio de que, os princípios são mais importantes que as emoções (e que as pessoas também). Evolução é alinhamento progressivo com princípios cada vez mais elevados (reais). Emoções são consequência de percepção, são fruto de ilusões, não são Realidade. Onde está a emoção do medo? Na gaveta? Debaixo da árvore? Em cima da nuvem? Não está, não existe lol é algo que sentimos devido a uma percepção equivocada da realidade. Quando a percepção é substituída por Visão (estamos Um com o Momento / Realidade), essas emoções simplesmente desaparecem como se… nunca tivessem existido. Porque nunca existiram na realidade. Quando nos desafiamos e enfrentamos um medo é precisamente isso que descobrimos: Estamos a colocar à prova a ilusão-medo, e descobrimos por experiência que era uma loucura desnecessária pois, depois de irmos dizer olá à mulher bonita, não morremos, mesmo depois de sermos rejeitados lol o Universo não desaparece, nem vamos parar a um inferno de tortura eterna haha um exemplo simples, prático e comum desta experiência é quando temos de apresentar algo em público, falar em público. Antes estamos nervosos, mal conseguimos comer e só pensamos é em fugir e evitar fazer a apresentação; mas depois de o fazermos chegamos à conclusão de que, “não foi tão mau como pensava”, e há até quem fique num estado em que lhe apetece ir apresentar outra vez.

Qual é o contexto? Ela tem namorado, logo como eu já disse mais vezes que o infinito aqui, esquece-a. O afastar não tem de ser apenas físico, logo é irrelevante se ela é da tua turma ou não e se a tens de ver todos os dias. Larga a emoção (ilusão) e alinha-te com o princípio (realidade).

Tem de ser mais importante para ti respeitar a relação dela, do que obter aquilo que o ego quer dela.

Quando isto for verdade, assim que descobres que uma mulher está comprometida, a atracção pode manter-se, mas reduz-se imenso, e é praticamente substituída por uma sensação de aborrecimento e desmotivação que surge espontaneamente, e esqueces a mulher comprometida.

Podes dizer-lhe o que sentes… podes dizer-lhe que a achas bonita e que se ela não tivesse namorado gostarias da sua companhia. MAS… uma vez que tens, achas que é mais correcto não passarem muito tempo juntos (nem falar à distância por sms, Facebook ou sinais de fumo). E depois esquece-a. Há tanta mulher à tua volta que é *insano* só a "veres" a ela. Ela, e a situação em que te encontras, nada mais é do que um desafio do Espírito para ver até que ponto queres ser feliz. Falhas no desafio, e irás continuar no mesmo nível de frustração. Pois abrir as portas ao Espírito é meramente fechá-las ao ego.


Obrigado pela tua pergunta.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Mapa de Atracção - O Caminho Certo Para Conhecer Mulheres e Descobrir Namorada

Mapa de Atracção
O Caminho Certo Para Conhecer Mulheres e Descobrir Namorada


Tópicos principais do áudio: 

* A forma mais poderosa e atraente de lidar com a solidão da vida de solteiro;

* Como ficar no estado mais criativo para saber sempre o que dizer e fazer para se iniciar conversas, conhecer mulheres, ficar com o seu contacto e convidá-las para sair;

* A atitude mais eficaz nas saídas e encontros com mulheres, e como ultrapassar a barreira do pessoal / social para o íntimo / sexual;

* Os princípios de um namoro e relação amorosa feliz, estimulante e duradoura;

* Como detectar e evitar os tipos de mulheres que são má ideia como companhia e namorada;

* Perguntas e respostas: a mulher portuguesa.


 















Diz olá ao Senhor Pavão Macho :)

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

“Como Lidar Com As Emoções Negativas Da Contemplação”

“Como Lidar Com As Emoções Negativas Da Contemplação”


Pergunta de leitor:

“Olá Pedro, tenho aqui uma pergunta. Ultimamente tenho andado bastante farto de mim mesmo e da vida que levo, desde que decidi levar isto da contemplação a sério. Durante uma semana foi essa a minha principal intenção, mas aconteceu que comecei a sentir-me mal com aquilo que eu ía vendo acerca de mim próprio. Há alturas em que é muito desagradável contemplar. Noto que tudo que faço e fiz não é íntegro. Sinto-me doentio e sem alegria nenhuma, e quando tento disfarçá-lo (na presença de outras pessoas, trabalho, etc.) só me comporto de maneira esquisita. Também noto que todos os meus pensamentos no fundo não são íntegros. Isto também te aconteceu? Como posso mudar isto?

PS - David Hawkins fala muitas vezes no livro "Um Curso Em Milagres". Eu tenho feito os exercícios. Tu também os fizeste? Obrigado pelo teu blog (já o sigo há muito tempo). É sempre bom passar por aqui e ler os teus posts e vídeos. Abraço!”


Resposta, comentários:

Ora aí está, finalmente! Finalmente, alguém a fazer verdadeiro trabalho espiritual a sério, e a contemplar como é suposto contemplar. Parabéns e obrigado. Parabéns pelo teu esforço e dedicação à descoberta da Verdade, e obrigado pelo teu bom exemplo. Há anos que ando a falar “para o boneco” sobre contemplação, e como contemplar, mas quase nunca recebo comentários em que são descritas as verdadeiras consequências de se contemplar correctamente e pelas razões certas. Estás sem dúvida no caminho certo, portanto continua a contemplar como tens contemplado, e seja o que for mais que andes a fazer para a tua evolução espiritual, continua. Isto é essencial na minha percepção, e é a minha primeira sugestão com a intenção de te ajudar.

Agora, porque raio é que a contemplação nos faz sentir mal?! Não era suposto ser uma prática para nos sentirmos melhor e em paz? Livres das emoções negativas e limitações do ego? Para ganharmos consciência do Amor e Beleza que nos rodeia, e para subirmos de nível de consciência?

Contemplação é uma técnica espiritual, não é o Espírito nem é passatempo preferido de Iluminado (a partir de certo nível de consciência já não é preciso contemplar, digamos assim). É uma prática que nos faz tornar mais conscientes da Realidade, ou Verdade. Logo sim, a longo prazo faz-nos subir de nível de consciência. E a curto prazo pode-nos facilitar a experiência de estados mais elevados que o nosso estado actual mais comum. Mas contemplação torna-nos conscientes de Toda a Verdade (isto faz-me lembrar daquele programa de TV hahaha!).

Ou seja, contemplação não nos torna conscientes apenas do lado positivo da Realidade, mas também do seu lado negativo. Seja na vida em geral, seja nos outros, seja, e principalmente, em nós. Então gradualmente, e lentamente mas progressivamente, com um estilo de vida contemplativo (contemplar ao longo do dia enquanto vivemos normalmente), vamos ganhando consciência do invisível da Existência, da essência de tudo, do Amor, da Beleza, da Unidade que ilusoriamente “nos rodeia” pois somos todos Um com tudo e nada rodeia esse Um pois nada existe fora desse Um. Dessa consciência mais elevada surge todo o tipo de estados agradáveis de Amor, Paz, Alegria, Êxtase, e outros indescritíveis.

Mas isso é a longo prazo, e raramente a médio prazo. Ao mesmo tempo, contemplação vai-nos progressivamente tornando conscientes do lado negativo da vida e do ser humano, principalmente e primeiro, de nós próprios. Ou seja, do nosso ego, e da nossa essência actual. Contemplação torna o inconsciente consciente, e todos nós temos muitos elementos nossos inconscientes pois no nosso nível actual de consciência não conseguiríamos lidar com essa dor. Não seriamos capazes de curar isso em nós. Mas contemplação muda isso. Faz-nos subir de nível de consciência, e ao mesmo tempo traz-nos mais Poder para lidar com o nosso lado mais feio, que está como que perdido e esquecido no nosso inconsciente.

Então contemplamos, evoluímos um pouco, sentimos-nos melhor, mas porque evoluímos um pouco, parte do nosso inconsciente é-nos revelado pois passamos a ter o Poder para lidar com ele e curá-lo, o que depois nos irá fazer evoluir ainda mais. Parece então um caminho de “altos e baixos”, e é suposto ser assim. Não é linear nem logicamente compreensível, está completamente para além do poder e dimensão da mente. É uma experiência espiritual, e não mental.

Resumindo, começaste a contemplar, e continuaste a contemplar, correctamente e pelas razões certas, e porque evoluíste um pouco passaste a ter o Poder suficiente para lidar com parte do teu inconsciente, e com a tua verdadeira essência. Foi-te Revelado como és, a verdade sobre ti próprio, a tua vida e os teus pensamentos. Viste o ego pela primeira vez na vida, e que estás alinhado com ele. E claro, é horrível lol é péssimo!

Não é bonito de Ver e Saber, é genuinamente mau e feio. Mau e feio pois não representa algo benéfico para a nossa vida e felicidade. É perfeitamente narcisista. Se não estivesses a contemplar pelas razões certas e correctamente, nunca chegarias ao ponto de Ver o ego e a tua essência. Portanto, apesar das emoções negativas que estás a experienciar nesta fase, Veres esse teu lado negativo e a tua verdadeira essência, é algo bom e de louvar.  É sinal de evolução, pois agora que viste a verdade sobre ti próprio, podes fazer algo em relação a isso =) não é óptimo? É perfeito! Aquilo que te tem feito sofrer e te tem limitado já não tem como se esconder e prejudicar-te às escondidas. Agora sabes “onde está” e podes entrar em acção e libertar-te das suas correntes. É razão para ficares grato, contente e celebrares =)

A fase é desagradável, eu sei. Eu passei e passo por isso. Essa fase desagradável de revelação do negativo anteriormente inconsciente repete-se até ao último segundo da totalidade da nossa evolução nesta dimensão lol É de “altos e baixos”, como já disse. Mas depois do “baixo”, vem um “alto” melhor, mais elevado, que o anterior experienciado por nós. Ou seja, depois de lidarmos com determinado negativo que nos era inconsciente, subimos de nível de consciência, e passamos a experienciar estados mais positivos, de alegria e felicidade, ainda mais agradáveis e poderosos.

O esforço de passar por essas fases negativas vale sempre a pena pelos milagres que a seguir nos acontecem. Milagre, em essência, é uma mudança de percepção, que surge devido a uma subida de nível de consciência. Parece mágico quando é novidade e não estamos habituados, e também porque desconhecemos a sua origem. O que é partilhado por Hawkins, e que é fantástico, é que em níveis de consciência mais elevados o milagre é constante e comum. A vida torna-se num milagre, porque sempre o foi, nós é que não estávamos conscientes disso.

Então perguntas-me, como podes mudar isso?

Podes, e não podes mudar isso lol

Comecemos pelo não podes.

Ganhaste consciência do ego. Porque este é uma desgraça, ao veres a sua verdade sentiste-me mal, o que é normal. Ver o feio, mau e negativo do ego não traz orgulho. O choque está em nos apercebermos que não somos tão espectaculares como andávamos a achar que éramos. Surge então um estado de vergonha, que é o mais desagradável que o ser humano pode experienciar. Por outro lado, Viste a vida que o teu ego te trouxe, e claro, também não gostaste do que descobriste. Daí a inevitável desmotivação. Então o que não podes mudar afinal?

O ego. Não é possível mudar o ego. Eu tentei, esquece. Todos os verdadeiros mestres espirituais já disseram isto milhares de vezes ao longo de milhares de anos: o ego não se muda, larga-se. Não é algo que se modifique, é algo do qual desistimos e nos desidentificamos. Não há nada a fazer, o ego é o ego, sempre. Estejamos conscientes, ou não, disso. Sempre que o ego assume o controlo, miséria emocional segue-se lol ele irá sempre atirar-te para a lama e manter-te em sofrimento. A solução não está, portanto, em mudar o ego, nem em eliminá-lo, mas sim em mudar a nossa percepção do ego.

O que podes mudar então é a tua percepção do ego, o que te fará subir de nível de consciência e experienciar estados mais agradáveis e poderosos. Amar o ego é a solução. Vemos que sim, este é limitado e a fonte de todo o sofrimento, assim como a fonte de tudo aquilo que observamos estar mal no mundo. Mas ao mesmo tempo vemos a utilidade do ego em termos de sobrevivência. Se não fosse o ego, não terias sobrevivido tempo suficiente para poderes sequer considerar evoluir. O ego tem portanto o seu lado útil, e o seu lado inútil. Ver o ego como um animal de estimação é uma grande ajuda. O ego é no fundo o nosso “eu individual”, que nem sequer é um “eu” na verdade, mas sim um “aquilo”. Nós não somos o ego, temos um ego. E podemos trata-lo como um animal de estimação, tonto e perdido, que se deixarmos fazer o que ele quer e lhe apetece, é um comboio infinito de disparates e as coisas ficam mal. Temos então de estar atentos, e orientá-lo. O nosso corpo, emoções e pensamentos fazem todos parte deste “aquilo individual”, que é o nosso animal de estimação. Nós somos aquilo que está consciente do corpo, emoções e pensamentos, mas não somos nem o corpo, nem as emoções, nem os pensamentos. Temos um corpo, temos emoções, e temos pensamentos, assim como temos um telemóvel, temos um carro, temos uma casa e temos um computador, mas não somos o corpo, nem as emoções, nem os pensamentos, nem o telemóvel, nem o carro, nem a casa, nem o computador, nem o preservativo, etc. Simplesmente estamos conscientes deles.

“Ultimamente tenho andado bastante farto de mim mesmo e da vida que levo”

“comecei a sentir-me mal com aquilo que eu ía vendo acerca de mim próprio”

“Noto que tudo que faço e fiz não é íntegro.”

“todos os meus pensamentos no fundo não são íntegros”

Então que podes fazer em relação a tudo isso?

Primeiro, tens de te perdoar a ti próprio por tudo não íntegro que fizeste e pensaste. Tudo acontece por ignorância inocente, e num contexto de evolução. Não há crimes universais, digamos assim. Tudo acontece porque é uma oportunidade para aprendermos uma lição, evoluirmos, e ficarmos mais felizes a seguir. Por isso perdoa-te.

Segundo, foi o ego, e não tu, que fez e pensou essas coisas todas lol foi ele, não tu! O problema é que estás identificado com o ego, mas tu não és o ego, tu és aquilo que está consciente do ego. Não há motivos de vergonha ou culpa, foi o ego, e não tu. Foste vítima do ego, mas agora podes-te começar a libertar disso, e deixar de repetir essas escolhas não íntegras.

Terceiro, tens de estar sempre atento a todas as sugestões do ego, e não as seguir. É natural que estejas farto de ti e da vida que levas, pois tens seguido as sugestões (ilusões) do ego. As sugestões do ego são aquela voz, parecida com a tua, que ouves na tua cabeça. Mas tu não és essa voz, apesar de o parecer. Então tens de estar atento a isso, pedir ajuda ao Espírito, e assim que qualquer pensamento negativo surgir, ignoras-o, não o deixando crescer. Contemplação é eficaz nisto, pois presente no momento não estás presente na mente à mercê de pensamentos negativos. Com as emoções negativas, tens de as contemplar. Quando estas surgem, não pensas em nada, ficas num estado contemplativo, e esperas que a emoção passe (não tens de ficar parado à espera. Podes praticar qualquer actividade enquanto estás a contemplar e à espera que a emoção passe). Todas as emoções são temporárias. Assim o ego não te pode controlar, e podes começar a fazer escolhas melhores na vida, que não só te tornarão mais íntegro, mas também te trarão uma vida mais bonita e satisfatória.

Quarto, porque o ego alimenta-se do negativo, tens de evitar tudo o que seja negativo (ou não íntegro). Seja pessoas, filmes, música, livros, videojogos ou locais negativos. Isto é essencial, pois estar na presença destes campos de energia negativos impede-te de evoluir, e mantém-te num nível de consciência não íntegro, no qual continuas a ser dominado pelo ego, e identificado com ele, a sofrer. O negativo alimenta a ilusão do ego, o ego alimenta-se então do negativo. Não é meramente por causa do conteúdo dito por essas pessoas, ou que está nesses filmes e músicas, mas sim devido ao seu baixo nível de energia que nos distorce a percepção. O perigo está no invisível dessas coisas, na sua essência e não na sua aparência (infelizmente hoje em dia os não íntegros conseguem dar uma aparência cada vez mais apelativa, e enganadora, ao que tem na verdade uma essência não íntegra).

Então para te sentires melhor tens de começar a fazer o esforço de mudar os teus pensamentos, percepção e vida. Mudar os pensamentos negativos por positivos, e rejeitar os negativos assim que eles começam a surgir; Amando o ego e tratando-o como um animal de estimação, não seguindo as suas sugestões; e fazendo escolhas diferentes na vida. Sem contemplação e a ajuda do Espírito isto não é possível.

“Sinto-me doentio e sem alegria nenhuma, e quando tento disfarçá-lo (na presença de outras pessoas, trabalho, etc.) só me comporto de maneira esquisita.”

Se te sentes doentio e sem alegria, faz algo em relação a isso, mas não finjas que estás feliz da vida. Se te sentes doentio e sem alegria, revela isso, deixa isso vir cá para fora. Não sejas falso, mas autêntico. Não mintas respondendo que está tudo bem, quando na verdade não está. Não tens de entrar em detalhes, apenas revelar às pessoas, “ultimamente tenho-me sentido um pouco em baixo, mas a vida é assim às vezes”. Aceitação é o que te irá ajudar. É claro que te comportas de forma esquisita, pois não estás a ser autêntico (estás a seguir ilusão/falsidade e não Realidade/Verdade). Deixa a verdadeira emoção que estás a sentir no momento ser aquilo que expressas, em vez de fingires que estás a sentir outra coisa. Ao fazeres aquilo que te sugeri acima, esse estado de doentio e sem alegria será substituído por tranquilidade e entusiasmo, mas enquanto estes estados não forem reais em ti, não os podes fingir. Expressa o que realmente és, e o que realmente sentes, pois isso é funcionar com a Verdade e a Realidade. Tudo o resto são as velhas ilusões do ego que mantêm em sofrimento. Honestidade é coragem, e só te sentirás confiante e optimista ao olhar para dentro, para ti próprio, para a tua essência, depois de começares a fazer o que está certo, e não o que é fácil. Lida e trabalha com a Realidade, e não finjas que te sentes melhor, e que és melhor, do que realmente te sentes e és. Aquele que finge aquilo que sente é sempre esquisito, mas aquele que expressa aquilo que realmente sente e é, é por definição normal. E por fazê-lo liberta-se do sofrimento desses estados, aprende melhores formas de os expressar, e começa a ver o lado cómico deles, assim como ganha compaixão por aqueles que também os sentem. E mais felicidade surge a seguir.

Quanto ao “Um Curso Em Milagres”, se te sentes motivado em fazê-lo, faz. Que é eficaz, não há qualquer dúvida. Se praticares as suas lições, irás evoluir e ser mais feliz, isso é garantido. Seja pela recomendação do Hawkins (se ele diz que é bom, ou refere algo como elevado, é porque é. Ponto final.), seja pelos relatos das pessoas que fizeram o curso, e as transformações positivas pelas quais passaram (muitas delas curaram-se de doenças consideradas incuráveis, e diz-se que aqueles que acabam o curso ficam imunes a estímulos negativos). Eu experimentei o curso, mas não é o meu estilo. O curso é apenas mais um caminho para a Verdade e a Iluminação, mas há vários caminhos e técnicas, e cada um terá a sua preferência. Portanto não é obrigatório, mas é excelente para quem gostar do seu estilo de práticas.


Obrigado pela tua pergunta.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

"O Que Fazer Quando a Mulher Aparece No Encontro Com Uma Amiga”

"O Que Fazer Quando a Mulher Aparece No Encontro Com Uma Amiga”


Pergunta de leitor:

“Obrigado, Pedro. Fiz tal e qual como me sugeriste, ou seja, aceitei o seu pedido de amizade, mas deixei bem claro que fiquei muito desapontado com o facto dela nunca ter aparecido no encontro. Daí, ela respondeu-me dizendo que, desta vez, não me irá desiludir. Pronto, combinamos o encontro e ela apareceu como me tinha prometido, mas só com um único senão, pois, levou a amiga juntamente com ela.”


Resposta, comentários:

Primeiro de tudo, parabéns pela coragem de teres feito o que sugeri. E porque fizeste o que era certo fazer, a situação melhorou e finalmente conheceste-a pessoamente.

Ao longo dos anos, de vez em quando recebi perguntas sobre o que fazer quando a mulher aparece no encontro com uma amiga de quem não se estava à espera. O encontro era para ser a dois, e não a três. Porque raio levou ela a amiga, se esta nem sequer foi convidada?

Eu sempre respondi a essas perguntas, mas nunca cheguei a escrever um post sobre isso. Pelo menos não me lembro de ter escrito um post só dedicado a esse tema. A minha intenção é então deixar aqui a resposta, para já, definitiva a esse tipo de pergunta. É comum haver homens que se deparam com essa situação, logo faz todo o sentido para mim deixar escrito como lidar com isso.

Seja qual for a razão pela qual a mulher leva a amiga, esta é sempre um elemento de protecção. Há, no entanto, 3 razões pelas quais a mulher pode decidir aparecer no encontro, ou saída, com uma amiga que não foi convidada:

  1. Desinteresse amoroso pelo homem;
  2. Incerteza em relação às intenções do homem;
  3. Insegurança perante a atracção que sente pelo homem.


* Desinteresse amoroso pelo homem:

Neste caso a mulher leva a amiga pois não quer ter nada a nível amoroso com o homem. Só apareceu no encontro devido a insistência do homem, e porque não quer nada de físico com o homem, leva a amiga como escudo anti-beijo ou barreira-sexual. A presença da amiga dificulta, ou chega mesmo a bloquear, o desenvolvimento natural da proximidade e intimidade que pode levar a um beijo, algo físico e sexual, amoroso. Intimidade só se desenvolve quando o homem e a mulher estão a sós, seja num local público, seja num local privado sem ninguém a vê-los. No local público pode levar a um beijo, num local privado a sexo. A amiga é então uma espécie de rolha-amorosa lol a mulher poderia simplesmente dizer ao homem que não quer nada amoroso com ele e rejeitar sempre os seus convites, mas o problema é que raramente o homem expressa a sua intenção. Não sabendo a verdadeira intenção amorosa/sexual do homem, a mulher não lhe expressa o seu desinteresse pois não tem a certeza do que se passa, e pode até pensar que se trata apenas de um encontro amigável. O que importa é que ela não sente atracção pelo homem, apareceu por insistência ou porque gosta de falar com ele, e leva a amiga para impedir que ele a tente beijar.


* Incerteza em relação às intenções do homem:

Neste caso a mulher até se pode sentir atraída pelo homem, e vamos supor que sim, e gostou de conversar com ele, mas porque o homem não lhe revelou as suas intenções, ela não confia nele e decide levar uma amiga com receio de se estar a meter numa situação perigosa. Repara, a mulher mal conhece o homem, não sabe se ele é perigoso, se a quer assaltar, raptar, violar ou simplesmente se a vai tratar mal de alguma forma e magoá-la. A mulher, apesar de se sentir atraída pelo homem, não sabe o que ele quer, e intenções escondidas podem gerar desconfiança desnecessária. Dessa desconfiança, ou insegurança, vem a decisão de levar alguém para se estar protegida do homem, e dificultar qualquer atitude mal intencionada da parte dele.


* Insegurança perante a atracção que sente pelo homem:

Aqui a mulher sabe que o homem se sente atraído por ela, e ela sente-se atraída por ele, mas por insegurança em relação a isso e ao potencial beijo durante o encontro, decide levar uma amiga para dificultar que este aconteça. A presença da amiga bloqueia a evolução natural de intimidade, logo impede o beijo de acontecer naturalmente.

É possível haver uma mistura destas 3 razões, na qual a mulher leva a amiga não só para bloquear o homem em termos de avanço para o beijo, mas porque também não sabe ainda se ele é de confiança ou não. Seja como for, lida-se com esta situação sempre da mesma forma. Há 3 momentos essenciais para lidar com esta situação, nos quais se tem de fazer a escolha certa: antes, durante e depois do encontro.


Antes:

* O homem tem de revelar sempre a sua intenção à mulher. Seja dizer-lhe que a acha bonita, seja dizer-lhe que se sente atraído por ela. O seu interesse a nível amoroso tem de ser revelado. Isto elimina qualquer dúvida ou mal entendido, ou seja, a mulher percebe (se não for idiota) que o homem não quer apenas amizade ou qualquer tipo de ligação assexuada, e que não quer sair com ela para lhe fazer mal (raptar, assaltar, violar, etc). Assim das duas uma: ou a mulher recusa sair com o homem pois não se sente atraída por ele; ou aparecendo no encontro não leva amiga pois sabe qual é a intenção do homem.


Durante:

* A mulher chega ao local marcado na hora combinada... com uma amiga! =D é correcto o homem sentir-se surpreso e deixar a mulher perceber que ele não estava à espera que ela fosse acompanhada. Ele tanto a pode fazer perceber isso através de uma expressão facial de admiração ao olhar para a amiga dela, como através de uma simples frase como, “não estava à espera que viesses acompanhada”, dita vinda de surpresa, e de forma positiva: “fixe, duas pessoas para me divertir e rir!”.

Perante a presença da amiga, o homem dá igual atenção às duas, fazendo perguntas e comentários às duas, e até pagando algo às duas. Ambas são tratadas com a mesma apreciação, gratidão, bondade, generosidade, entusiasmo, confiança e interesse. O homem íntegro não despreza ninguém só porque não era o seu interesse inicial. Seja a mulher, seja a amiga, ambas são mulheres que ele está a conhecer. A única diferença é que a mulher que ele convidou já tinha falado com ele pelo menos uma vez... mas a mulher da sua vida até pode ser a amiga dela. Nunca se sabe =)

E depois há outro pormenor, a amiga até lá pode estar, para além da função de bloqueio ao beijo e de dar protecção e segurança à mulher, para que a mulher tenha uma 2ª opinião sobre o homem. O encontro acaba e a mulher pode perguntar à amiga que levou, “então, que achaste dele?”. O idiota que desprezou a amiga não sairá bem classificado lol mas o homem de qualidades e atitudes genuínas (reais), que tratou bem a amiga porque ele é assim e não como técnica esperta para conquistar seja quem for, será visto com outros olhos e com outra apreciação. Repito, isto não é uma técnica, e se a atitude for falsa não terá qualquer poder a longo prazo.

Agora, há 2 coisas que o homem pode fazer durante o encontro que tornam a presença da amiga irrelevante em termos do beijo.

=)

Queres saber quais são?

Portanto por 5000 euros...

=D

A primeira coisa que podes fazer é certificares-te que ficas sentado ao lado da mulher a quem enviaste o convite para sairem. Assim reduzes ao máximo a distância entre ambos, o que leva naturalmente, a nível físico, ao beijo. Podes ficar sentado entre a mulher ou a amiga, ou ficar ao lado da mulher e a amiga à vossa frente, ou ficas do lado direito da mulher e a amiga do lado esquerdo, por exemplo. Aqui eliminas os obstáculos distância e corpo da amiga. O objectivo é que a amiga não fique entre vocês. Terás de ser claro e firme nesta escolha, com um pouco de humor e sinceridade, pois se a convidaste para sair é suposto que queiras ficar perto dela.

Depois, a meio da conversa (e mesmo que, por alguma estranha razão, não tenhas conseguido ficar sentado ao lado da mulher), perguntas à amiga: “será que te sentirias desconfortável se eu beijasse a tua amiga?”

=)

E pronto, a intenção está lançada. Ambas assim já sabem o que queres, e conforme as reacções à tua pergunta, logo saberás o nível de interesse da mulher, a intenção por detrás da presença da amiga, etc. Conforme a reacção, assim será a tua resposta e atitude. Mantendo a sinceridade e o humor, tudo corre bem e não há karma negativo. E quem sabe, ainda ouves uma resposta do género da parte da amiga: “só se nos beijares às duas ao mesmo tempo”.

Hehe ;)


Depois:

* Imaginemos que não houve beijo e que a amiga te fez marcação cerrada. Ao chegares a casa envias uma mensagem deste género à mulher:

«Olá ‘Madalena’! Gostei de te conhecer pessoalmente, passei bons momentos na tua companhia e quero repetir a dose brevemente =) Mas preferia que viesses ter comigo sozinha. Não tenho nada contra a tua amiga, que acho ser uma pessoa amorosa, mas é em ti que estou interessado e acho que pode ser ainda melhor, e que nos podemos conhecer ainda melhor, se estivermos a sós. Por um lado, não precisas de ter medo de mim, eu não tenho qualquer intenção em te fazer sentir mal, por isso podes deixar a ‘guarda-costas’ em casa hehe. Por outro lado, aprecio a discreta e subtil sugestão do ménage, mas para que isso possa acontecer primeiro preciso de te conhecer melhor =)»

Esta é a essência do que lhe tens de dizer a seguir ao encontro a 3. O importante é seres sincero, mas de forma educada, com compaixão pela mulher e com algum humor pelo meio. A mensagem tem de conter que gostaste de estar com ela e que queres voltar a estar com ela, que preferias se a amiga não fosse mas que gostaste da amiga, que sabes que a presença da amiga pode ter vindo de insegurança (dizendo isto com algum humor, demonstrando compreensão e não ódio) e podes dizer algo alinhado com o teu interesse amoroso nela demonstrando ao mesmo tempo como a presença da amiga é inapropriada no contexto do vosso encontro e ligação.

Com Amor todas as respostas surgem, mais cedo ou mais tarde.


Obrigado pela tua pergunta.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

“O Que é Aceitável, e Não Aceitável, Uma Mulher Fazer - Como Saber a Diferença Entre o Ego da mulher e o Feminino da Mulher”

“O Que é Aceitável, e Não Aceitável, Uma Mulher Fazer - Como Saber a Diferença Entre o Ego da mulher e o Feminino da Mulher”


Pergunta de leitor:

Olá Pedro, como vão as coisas? Eu tenho contemplado sobre uma dúvida que eu tenho tido e que, curiosamente, muitos rapazes têm, que tem a ver com mulheres. Tipo, não sei bem como explicar isso, mas tipo, o que é que é aceitável uma mulher fazer e o que não é aceitável? Como saber a diferença entre o ego da mulher e o feminino da mulher? Uma colega minha disse que combinou sair com o agora namorado, e depois à última da hora disse que ía sair com os amigos e não ía ao encontro. Ela disse que o estava a testar, eu fiquei naquela: «e se isso acontecesse comigo, o que eu faria?». Provavelmente não acharia muita piada xD. Daí as minhas dúvidas. Eu não sei se me consegui explicar bem, seria óptimo se desses alguns exemplos e falasses sobre o feminino da mulher. Obrigado Pedro, um abraço.”


Resposta, comentários:

Oh oh…

=)

Conseguiste explicar-te bem. Essa é uma boa pergunta, na medida em que eu não sei a resposta =D

Lol este parece que será *daqueles* posts da parvoíce =) humor cura.

A primeira lição é, perguntaste à tua colega o que pretendia ela testar no namorado? Se não perguntaste, para a próxima em vez de imediatamente te escapares para a tua mente onde não está a resposta para as tua dúvida, pára um segundo e pergunta à mulher qual é a sua intenção. O convívio regular com mulheres, e a atitude humilde em que procuras aprender com elas, observando-as atentamente e fazendo-lhes todo o tipo de perguntas, é algo que te vai ajudar a perceber melhor a sua essência feminina.

Que queria ela testar no namorado?

Se ele é fraco ou forte, na medida em que reage à sua falta de respeito/desprezo e a confronta em relação a isso? E se não o fizer, ela sente que o controla e pode fazer tudo o que quiser, logo ele é fraco e deixa de estar interessada nele?

Se ele gosta mesmo dela ou está só interessado no sexo?

Esses são os típicos testes.

Ou será que ela deu a justificação de “estou a testá-lo”, para parecer que iria fazer algo válido e importante, quando na verdade estava apenas a tentar esconder uma escolha meramente narcisista de desrespeito e desprezo pelo agora namorado? Ela pode apenas ter preferido ir sair com os amigos sem qualquer intenção de testar o namorado. É mais fácil e confortável para o ego ir sair com os amigos do que ir sair com o namorado. Porque um namorado exige o largar de narcisismo, exige dedicação e respeito, logo é preciso querer saber do namorado e para isso é preciso esquecer-se o ego. É uma chatice para o ego pois tem de colocar o bem estar e felicidade do namorado, e a relação, em primeiro lugar, e dar mais importância a isso do que aos seus desejos narcisistas. Apenas sair com os amigos é um convívio mais superficial, desligado e solto. Quer as pessoas estejam conscientes disto ou não, é a verdade. As “amizades” são mais confortáveis para o ego, e as saídas com “amigos” potenciam a pesca de um novo parceiro (novidade) e de mais validação e atenção, ao mesmo tempo que permitem a pessoa ser narcisista à vontade (lol).

Daqui é-me impossível saber qual era a verdadeira intenção dela, pois não a conheço de lado nenhum. É verdade que é comum a mulher testar o homem, mas para teres a certeza tens de começar a perguntar directamente à mulher qual é a sua intenção. Neste caso, em vez de ires para a imaginação, perguntavas-lhe: “Então mas que pretendes testar nele? O que queres descobrir em relação a ele com essa atitude e escolha de cancelar a vossa saída e de ires sair com os amigos?”.

O que posso dizer é que, se eles já estão a namorar… é estúpido e imaturo (inapropriado, inadequado) da parte dela ainda estar a testar o namorado. Porquê? Porque se eles já estão a namorar… ela já o aceitou como namorado. Então se ela já o aceitou como namorado, aceitou-o baseado em quê? Se ainda o está a testar é porque ainda não confia nele, ainda não tem a certeza de algo em relação a ele… logo não deveria já estar a namorar com ele. Se a pessoa já foi contratada, é porque passou a testes para isso. Primeiro vêm os testes, e se a pessoa passar neles e provar/demonstrar que tem o que é preciso, então é contratada, a nível profissional. Não é depois de se fazer o contrato que se vai ver se a pessoa de facto está à altura e tem o que é preciso, isso é ridículo.

Portanto os testes têm a sua fase apropriada: enquanto se está a sair, antes de se namorar. Aceita-se a outra pessoa como parceiro apenas depois desta passar nos testes, ou de demonstrar que de facto tem as qualidades mínimas que se procura num parceiro. Portanto essa tua colega acabou de chumbar no meu teste =D que tem como origem um contexto mais elevado, e eu nem precisei de perder tempo a “andar atrás dela” para sairmos e conversarmos lol

A minha Visão da situação vem de experiência e intenção.

A razão pela qual as mulheres tanto testam os homens, é porque raramente são testadas pelos homens.

Como sabemos se o que uma mulher faz é aceitável ou não?

Isso cada um de nós define para si próprio. Cada um escolhe o que está disposto a tolerar, e o que não tolera, numa namorada. A questão é que essa escolha vem directamente do nosso nível de consciência, o que significa que nós aceitamos aquilo que somos. O honesto não tolera desonestidade, mas o desonesto tolera. O honesto sabe reconhecer honestidade, mas o desonesto não sabe, nem se lembra no momento de o procurar, nem o sabe identificar, os sinais de desonestidade passam-lhe ao lado, ele sente-se atraído e quer satisfazer o desejo e ponto final. Ser-se honesto é uma coisa, pensar-se que se é honesto é outra.

Portanto vamos-nos queimando até ficarmos fartos dessa dor, e nesse momento já não aceitamos nem toleramos a falta de determinada qualidade ou virtude. Logo passa a ser importante, essencial e imperativo estarmos muito atentos e tentarmos descobrir se a pessoa à nossa frente tem a qualidade que procuramos, pois de nenhuma forma queremos continuar a estar com ela se houver o potencial de voltarmos a experienciar a mesma falta de respeito e sofrimento.

Aquele que verdadeiramente respeita sabe identificar genuína falta de respeito.

O ego claro não quer engolir esta verdade, ele quer acreditar que já tem verdadeiro respeito pelos outros e que o problema é outro, e exterior de preferência para o orgulho não fazer dói-dói =) mas a verdade é que se uma pessoa não sabe identificar quando está realmente a ser desrespeitada, é porque não respeita os outros, e isso está fora da sua consciência (é-lhe inconsciente). Ela pensa que sim, mas pensamento não é realidade. Ela pode acreditar que tem essa intenção de respeitar, mas crença não é realidade. Ela pode ter decorado uma série de atitudes, comportamentos e escolhas para diferentes situações que ela considera de respeito pelos outros, mas isso é uma performance de actor, e aparência não é essência. Passividade também não é respeito, é simplesmente passividade (praticamente não dizer, ou fazer, nada).

Ou no momento se Vê o valor da Existência dos outros, ou esquece, o respeito é falso, ou incompleto.

Para se Ver isso, é preciso primeiro ganharmos consciência do Valor da nossa Existência. É preciso Vermos a vida como uma dádiva do Espírito, pois esta é a oportunidade perfeita para podermos evoluir e alcançar níveis de Felicidade mais Elevados. É então necessário primeiro valorizarmos a nossa vida, e o que temos de Bom e Bonito nela, para que a verdadeira atitude de auto-respeito surja. Sem auto-respeito verdadeiro ninguém espontaneamente é, adequadamente, selectivo. Sem isso, sem Ver a verdade disso, ninguém sabe, ao estar com uma mulher, procurar automaticamente se ela é digna da nossa dedicação ou não. Selecção consciente sem verdadeiro auto-respeito torna-se numa atitude fria e robótica, meramente lógica, e incorrectamente aplicada.

Verdadeira selecção consciente vem de Amor, não vem da lógica da mente. É uma valorização da nossa Felicidade e Bem Estar; é a gratidão pela vida e oportunidade que o Espírito nos deu para podermos ser ainda mais Felizes. Isso só se torna importante quando é verdadeiro em nós. Quando não é verdadeiro em nós é apenas algo sobre o qual lemos, e que forçosamente tentamos fazer pois parece-nos que nos torna mais atraentes =D mas só nos torna mais atraentes quando é real. Quando não é real apenas nos torna mais orgulhosos, e cegos. Quando não é real, apesar de eu explicar exactamente o que selecção consciente é, as pessoas simplesmente se tornam esquisitas e demasiado selectivas. Eu nunca disse nem escrevi que o objectivo é ser-se esquisito ou demasiado selectivo, mas é isso que as pessoas acabam por se tornar, e ficam sós. Selecção consciente não é uma atitude fria na qual a pessoa se julga superior aos outros, e tem prazer em rejeitar. Não vem de orgulho (valorização exagerada e falsa do eu individual/ego), mas de Amor pela vida e felicidade que se tem (valorização real do Bom e Bonito que se tem na vida).

Então essa valorização e gratidão trazem auto-respeito, e esse auto-respeito traz verdadeiro respeito pelos outros, pois a vida deles é também uma dádiva do Espírito, e se eles estão cá neste mundo é porque o Espírito também lhes deu a oportunidade de poderem ser mais felizes. Logo não fazemos nada que os possa impedir, ou baralhar, de se tornarem mais felizes. Repara que eu disse *tornarem* e não *sentirem*, pois aquilo que nos faz evoluir nem sempre implica, e começa por, emoções agradáveis. Daí o ego detestar quando alguém diz a verdade sobre ele próprio (pois traz-lhe vergonha), mas ao sabermos a verdade sobre nós próprios podemos trabalhar esses defeitos/erros, evoluir e ser mais felizes. Agora, tem de ser a Verdade sobre a pessoa/ego, e isso não tem nada a ver com a nossa opinião ou o que achamos que a pessoa é lol uma coisa é discernimento, outra é julgamento (digamos assim, para distinguir as duas atitudes). Discernimento vem da Visão de Essência do Espírito; Julgamento é apenas uma opinião emocionalizada do ego (ilusão e projecção).

Então a maior parte dos homens nunca testa as mulheres, o que é um erro. Uma mulher nunca testa um homem se estiver ocupada a tentar passar os testes desse mesmo homem. Este é o “segredo de atracção” do dia =) tatua-o na alma, hehe

Porque é tão importante testar as mulheres e estar atento à sua essência (que qualidades tem e não tem)?

Porque se a mulher não for minimamente decente e íntegra, o namoro será sempre de dor e sofrimento, e não de alegria no seu geral. O objectivo, ou a intenção, aqui é sermos mais felizes, logo neste contexto de aprendizagem é inútil ter-se uma relação com uma pessoa que nos iria impedir de sermos felizes. Se isto não faz sentido para ti, então eu não tenho como te ajudar e estás no sítio errado.

O homem que tem auto-respeito, respeita, e porque respeita consegue identificar no momento quando a mulher não o está a respeitar. Logo ele sabe o que é, e o que não é, aceitável uma mulher fazer e dizer. Como? Porque ele respeita ele sabe a origem do que é feito e dito, e sabe o que nunca faria ou diria, pois sabe o que não teria a outra pessoa em consideração. E ele sente isso no momento sem ter de recorrer à memória ou lógica da mente.

Ele sabe, por exemplo, que ego e feminino não são origens diferentes de escolhas.

Ego é um nível de evolução do feminino. O feminino pode ser animal, humano ou espiritual. Ou seja, narcisista, íntegro ou Amor. Aquilo que queremos identificar na essência da mulher, na sua maneira de ser, é se é demasiado narcisista no geral, ou se, apesar de haver narcisismo, este é colocado de parte na sua maioria quando ela está com um homem num contexto amoroso de potencial, ou real, namoro. Mesmo quando uma mulher não é íntegra, é possível passar bons momentos com ela. A questão é que a falta de respeito e desilusão virá mais cedo e mais vezes. Conforme o teu nível de consciência actual, irás tolerar ou não tolerar determinadas coisas. Para quem não tem grande sentido de humor, uma mulher sem grande sentido de humor é aceitável. Mas para quem tem sentido de humor, é essencial que a mulher tenha sentido de humor. Imaginemos que uma pessoa está no nível de felicidade 4. Qualquer pessoa abaixo desse nível de felicidade será aborrecida, pois não permite experienciar aquilo que a pessoa do nível de felicidade 4 mais adora. Aceitar uma pessoa abaixo seria dar passos atrás e torturar-se desnecessariamente. Há outras pessoas para as pessoas dos níveis abaixo do 4, assim como há outras pessoas no nível 4, e acima deste. É então inútil, em termos de felicidade, estarmos a aceitar pessoas abaixo do nosso nível. Não lhes estamos a fazer favor nenhum nem a salvá-las de nada, nem a abandoná-las ou a tratá-las mal ao não as aceitarmos. Elas têm pessoas do seu próprio nível para experienciar todo o tipo de relações, ligações e momentos. Nada lhes está a ser barrado, tirado ou impedido.

Porque é que a tua colega “chumbou no meu teste”?

Porque ao escolher livremente cancelar uma saída com o namorado e preferir ir sair com os amigos, dando a justificação de que é um teste, demonstrou ser imatura. Primeiro porque se já está a namorar já não é apropriado andar a testar o namorado. Numa relação ama-se e dedica-se, não se testa. Isto se a intenção de testar era verdadeira. Se não era, e ela simplesmente desprezou o namorado, bom, então nem é preciso explicar. Tendo ela feito essa escolha livre, ela demonstrou ser a miúda que numa relação prefere andar a testar o namorado e/ou a desprezá-lo, do que a dedicar-se a ele, a apreciá-lo, respeitá-lo e amá-lo. Logo ela ainda não tem o que é preciso para ser uma namorada decente, para a relação poder ser decente. Logo ela não é de interesse para quem, como eu, prefere namorar e ser feliz.

Então temos o feminino narcisista, o feminino íntegro, e o feminino espiritual. A intenção é detectar e evitar as mulheres do feminino narcisista. O problema é que, quando ainda estamos num nível de narcisismo, o narcisismo feminino é-nos invisível e indetectável.

Por exemplo, é normal a mulher, devido ao seu lado feminino dominante (porque também tem lado masculino), ter mais altos e baixos emocionais que o homem. Seja durante o período ou fora deste. Logo só porque a mulher tem mudança repentina de emoções, isso não é razão para a largarmos ou rejeitarmos. Mas, porque o ego não é o fim da evolução, graças a Deus, a mulher pode aprender a lidar com essas suas emoções. Ou seja, lá porque a mulher tem esses altos e baixos emocionais, isso não significa que ela tenha de os despejar em cima do homem, não querendo saber de como isso o faz sentir e de como isso afecta o seu bem estar e felicidade no momento. A mulher pode, num ataque de raiva, não o despejar para cima do homem. Com maturidade avisa o homem de que está num estado negativo, e que se calhar não seria a melhor companhia. Logo, sozinha, contempla o estado e espera que este se esgote, até ela ficar num estado minimamente positivo que a permita ser uma companhia adequada que não perturbe a paz dos outros. Isto é maturidade e querer saber dos outros. Narcisismo é simplesmente pôr-se a berrar com as pessoas porque é o que sente e temos pena lol a pessoa mais evoluída pode ter um estado de raiva, mas estar consciente de que a pessoa com quem está não tem nada a ver com isso, não é responsável por isso, e manter a serenidade. Porque nós não somos a emoção, sentimos a emoção. E ao sentir a emoção podemos escolher expressá-la de muitas formas diferentes. Com humor consegue-se expressar qualquer emoção e respeitar a outra pessoa, mas para isso é preciso ser-se evoluído o suficiente para não se identificar com a emoção. Emoção não é realidade.

É normal também, como já disse, as mulheres testarem os homens. E elas fazem muito bem. É uma atitude de defesa válida, pois o que há mais por aí são homens que as iriam magoar, e homens que não são o que parecem ser. Mas há testes inapropriados, tal como o da tua colega. Os testes são para ser feitos *antes* da relação começar, para se saber se é boa ideia, ou não, ter uma relação com aquela pessoa. Logo continuar a fazer testes depois da relação começar é estúpido. Quando a relação começa o que é suposto fazer não é fingir-se de desinteressada, dar desprezo ou fazer-se de difícil lol é dedicar-se ao homem, amá-lo, apreciá-lo e desfrutar os momentos que ambos passam juntos. É trabalhar para a relação, e não para o ego. Depois há os testes na fase errada… por exemplo, o homem e a mulher já saíram várias vezes, digamos 2 ou 3 vezes, e ela continua com a atitude de como se ainda não conhecesse o homem, haha! Isto é imbecilidade =) se a mulher só se fazer de difícil e nunca demonstrar que gosta do homem, está à espera do quê? É suposto o homem nesse contexto perder o interesse. E ele não perde o interesse porque na verdade nunca gostou da mulher. Não, não é nada disso. Ele perde o interesse porque do outro lado está uma mulher demasiado narcisista que, por medo ou orgulho, é incapaz de ser normal naquela fase e demonstrar que gosta dele também. Não é só o homem que tem de demonstrar que gosta mesmo da mulher, a mulher também o tem de fazer. Duh! =D para que é que o homem vai andar atrás de uma mulher que só se sabe fazer de difícil? Qual é a utilidade disso? Para que é que o homem vai continuar interessado numa mulher que não o aprecia? É inútil.

Fazer-se de difícil não é garantia de qualidade da parte da mulher lol assim como também não é ir para a cama com quase todos que demonstram essa vontade. Não é 8 nem 80, é conforme o contexto. Se há atracção mútua e o homem é decente, qual é o problema real da mulher ir para a cama com ele no mesmo dia que se conhecem? Para quê adiar a relação e o amor entre ambos? Se ele é decente ele não a verá como indecente por causa disso. Ele vai é ficar contente que as coisas não se tenham adiado e arrastado desnecessariamente, e vai querer namorar com ela. Não irá, portanto, usá-la para sexo e pirar-se, magoando-a, pois ele é de facto decente. Se ele for indecente, então sim, a mulher deve testá-lo e claro, evitá-lo. E isso demonstra que ela tem auto-respeito e que é de valor como potencial namorada.

A mulher tanto é indecente por não ser selectiva e ir com quase qualquer um para a cama rapidamente, como em desprezar e fazer-se de difícil com um homem decente e bem intencionado. No primeiro caso está a demonstrar falta de auto-respeito, fraqueza de espírito e carência. No segundo caso está a mostrar narcisismo e falta de consideração pelo homem, assim como incapacidade de detectar essência, o que é um sinal de falta de evolução. Nos dois casos não se verifica uma mulher capaz de ser boa namorada. Lamento =)

Vou dar exemplos de atitudes de mulheres com quem saí que me fizeram perder o interesse nelas.

Se for alvejado por alguém, a responsabilidade é totalmente do cavalheiro que me enviou esta pergunta. Hahaha! Estou a brincar =)

Era uma vez uma rapariga que era modelo. Ela anda normalmente pela rua como se fosse ser fotografada por alguma revista. A sua aparência era de facto impressionante, mas ela já não me impressiona nada lol esta rapariga com quem eu saí algumas vezes tinha o lindo hábito de chegar praticamente sempre atrasada, sendo os atrasos de 20 a 40 minutos. E lá estava eu à espera, à espera. Imprevistos acontecem a qualquer um, de vez em quando, mas os atrasos dela eram consistentes. Através de contemplação foi-me revelado que, por um lado, era desleixo. Isto é o mesmo que não querer saber da pessoa que pode ter de ficar à espera, falta de consideração portanto. Mas pior, havia também a intenção de se superiorizar a mim, pois se eu estava à espera da vedeta, eu era o pobre coitado interessado e ela a princesa inalcançável lol

Só aqui ela já estava riscada como potencial namorada. Mas há mais…

Ela também tinha o lindo hábito de estar agarrada ao telemóvel, demasiado tempo, demasiadas vezes. E eu ali, à espera. Não só tinha de esperar 30 minutos por ela, como ao chegar, ela ainda estava ao telemóvel mais uns 10 ou 15 minutos. Mais uma vez, falta de respeito. Se eu vou sair com alguém, esse alguém é a prioridade. Eu certifico-me que chego às horas marcadas e que não tenho a minha atenção dividida ou distraída. Duplamente riscada.

Mas há mais! Haha

Apesar de ser uma mulher inteligente e interessante, o seu narcisismo estraga-lhe qualquer hipótese de conseguir um homem decente. A companhia, depois da épica espera, até era boa. Bonita, de conversa estimulante, estava quase lá. Mas faltou o quase. Para além dos atrasos e do desprezo do telemóvel, ela ainda se punha com jogos de sedução. Aí eu tive de sacar do revólver, porque já não havia tolerância. Do nada punha-se a falar de sexo, e a descrever coisas eróticas, e a fazer olhares, e aproximar-se lentamente quando falava, etc. “É pá! Ela quer fazer amor comigo!”, pensou o ego. Mas tudo o resto, seja quando não estávamos juntos, seja nas outras saídas, era inconsistente. Não existe o interesse meramente sexual se não existir apreciação pela pessoa. O que quero dizer é, se a mulher apenas sugere sexo com palavras e atitudes, mas não te procura, ou só te procura porque dá-lhe jeito a conversa ou companhia, quase que a fazer tempo para outra coisa, e nunca demonstra interesse em ti como homem, essa “interesse” sexual é falso. Na prática nada estava a acontecer, a não ser o seu narcisismo a tentar controlar-me e inferiorizar-me. Era um falso interesse, apenas para me fazer correr atrás dela. E como eu não estou interessado em fazer atletismo, demonstrei-lhe que sabia o que estava a acontecer. Ela tentou o truque de lamber os lábios, mas sinceramente, fê-lo rápido demais. Porque eu percebi que era apenas mais um truque de sedução totó, disse-lhe: “tens de fazer isso mais devagar, ou não funciona”. Hahaha!

“É pá! Mas se calhar era ela a querer que a beijasses!”, pensa o ego.

Não, porque isso fiz eu logo na primeira saída e ela não quis. Como ela continuou com atitudes de desrespeito, jogos de sedução e não houve mudança em termos de demonstrar interesse genuíno, eu perdi o interesse em sair com ela e larguei-a. Entretanto em conversa ela revelou-me que queria ser famosa, o que também foi uma desmotivação para mim. Eu ainda dei o benefício da dúvida, porque talvez ela tivesse essas atitudes por insegurança e depois as largasse e desfrutasse a minha companhia. Mas não lol praticamente a única coisa agradável era estar perante a sua beleza, mas só isso é insuficiente para um convívio regular e um namoro minimamente bom. Com estas atitudes não admira que depois surjam homens que só as queiram por desejo e sexo… porque depois a pessoa não cativa a longo prazo.

Houve outra que mal nos tínhamos sentado pediu lume a 1 sosse que estava ao balcão. Passados uns minutos fez-lhe uns olhares. Foi a nossa primeira e última saída hahaha!! Isso era para quê? Para me fazer ver que não estava assim tão interessada em mim como eu poderia pensar? Lol depois as histórias que ela me contou eram quase apenas de atitudes imaturas com “amigos”. Bah! =) tudo mau sinal, adeus.

Houve uma outra que, enfim, quase surreal. Combinámos a nossa 1ª saída depois de 1 conversa online. Foi para o dia seguinte a determinada hora, confirmado pelos dois. Eu saí do trabalho e recebo um sms dela a pergunta se sempre nos íamos encontrar, e eu disse que sim, que estava a caminho. Ela responde que estava a acabar de ver um filme. Eu cheguei 5 minutos atrasado devido ao trabalho e ao metro… mas avisei-a. Já no local combinado (centro comercial), ela responde que ainda estava a ver o filme. Eu disse que já tinha chegado. Esperei 25 minutos e nada… decidi dizer que me ía embora e fui para casa. 15 minutos depois de me ter ido embora recebo um sms a dizer que ela tinha acabado de ver o filme e que se eu me tinha ido embora é porque também não estava lá com muita vontade em me encontrar com ela. Fui o vilão, portanto haha!

Repara, primeiro, se tínhamos combinado encontrarmo-nos num determinado sítio a determinada hora, e ambos expressaram que tinham percebido essa informação, porque raio é que ela vai decidir ir ao cinema à mesma hora?! Quando sabia perfeitamente que ao ir ver o filme seria impossível estar à hora combinada no sítio combinado fazendo-me esperar por tempo indefinido? Falta de respeito, não quis saber. Já me conhecer ou não é irrelevante, a partir do momento que se é um ser humano, as coisas fazem-se com consideração. Se eu depois me revelasse uma desilusão, então ela rejeitava-me e decidia nunca mais me ver. É simples.

Depois, desde que ela me disse que estava a *acabar* de ver o filme até me enviar a mensagem de que o filme tinha acabado, passou-se 1 hora lol do que estava ela à espera? Ir fazer o que lhe apetecia sem consideração pela pessoa com quem combinou a saída, e depois essa pessoa teria de esperar o tempo que fosse preciso para estar com ela? Haha isso é estúpido. Eu, sem saber se ela ainda estava a ver o filme ou tinha desistido da saída, ainda esperei no local uns 20 ou 25 minutos. Eu fiz a minha parte, ela não quis saber. Se combinamos estar, por exemplo, na 4ª feira às 17h com alguém, seja essa pessoa amigo ou desconhecido, não vamos ao cinema às 16h sabendo que só às 18h é que conseguimos estar no local combinado lol isso é idiota. Não é na boa, é falta de consideração pela outra pessoa. Não é aceitável portanto.

Estes são os melhores exemplos de que me lembro. Outros sinais de campeonice (imbecilidade) são:

A mulher anda no dia-a-dia vestida e arranjada de forma sexy. Qual é o problema? Seja porque quer chamar a atenção dos homens e sentir-se orgulhosa porque tem esse poder de atracção e é desejada por um grande número de homens, seja pela ignorância do que é de facto vestir-se de forma bonita, é totozice.

Primeiro, sexy é uma atitude ou aparência apenas apropriada na intimidade com o homem que é o seu namorado ou marido. É como que uma prenda da mulher ao seu homem, que significa que ela quer fazer amor com ele. É essa a mensagem do sexy. Claro que isto desperta o desejo do homem, pois a mulher não só é bonita para ele como está a demonstrar que o quer e está pronta. Agora pergunto… será inteligente andar por todo o lado, perante todo o tipo de sosses, com uma atitude e aparência de “quero sexo e estou pronta”? LOL

Noooooooooooooooooops! =)

Seja por orgulho ou ignorância, é sempre um sinal de imaturidade. Aquilo que contemplo é que é mais uma escolha intencional de obter a validação dos homens, logo é por orgulho na sua maioria. Repara, na prática não tem qualquer utilidade lol ela não quer sexo nem está pronta para sexo com quem a vê… logo não é uma escolha íntegra (a aparência não está alinhada com a essência). E depois isto vê-se em todo o lado! É uma epidemia… hey, espera lá… será o início do apocalipse porno?! :D não, nem isso é… =( a mim já me deixa irritado porque quando as vejo (só não as veria se andasse sempre a olhar para o chão) isso puxa pelo desejo animal do ego, o que é um estado baixo de consciência. Essas mulheres portanto não são fixes, são uma desmotivação, pois mesmo que comecem a namorar, achas mesmo que vão desistir do prazer narcisista de ser o centro de atenções para onde quer que vão? Noooooops! =) o ego é viciado nisso, e por isso elas solteiras ou comprometidas terão a mesma atitude de fingir que querem sexo e que estão prontas, para obterem a atenção e validação dos homens que as virem, por questão de orgulho (narcisismo). Neste grupo inclui-se as miúdas que usam o Facebook com fotos sexy. É a mesma intenção e essência.

Elas fazem e vestem o que quiserem, não estou a condenar ninguém, e seria um disparate proibi-las de andarem sexy pela rua. A questão não é essa… a questão é que todas as nossas escolhas revelam algo sobre nós, e essa escolha do sexy em todos os contextos revela uma inconsciência e narcisismo que não permitem uma relação feliz. É esta a verdade e é esta a realidade, e quem não gostar isso não é problema meu =)

Estar Bonita é uma coisa, estar sexy é outra. Faz parte do processo de evolução da mulher aprender a diferença. Rara é a mulher que sabe estar Bonita, pois a grande maioria confunde isso com sexualizar a aparência (enaltecer aquilo que no corpo potencia desejo sexual no homem) sem saberem que o estão a fazer. Como obtêm atenção e demonstrações de interesse, o seu ego julga que é bonito lol

Words of Wisdom:

Se não queres ser tratada como um objecto sexual, então começa por não te vestires como um objecto sexual.

:D

A tribo dos ginásios inclui-se no grupo das *sempre sexy*.

Expliquem, por favor, a utilidade de ir maquilhada para um ginásio lol têm todas o mesmo estilo de aparência! Haha é engraçado de observar. Que ir ao ginásio pode fazer bem à saúde e bem estar do corpo, é algo que aceito. Mas… =D a verdadeira intenção não é essa :P

Se fosse, as roupas seriam práticas, mas discretas, ou seja, não seriam super justas a enaltecer as curvas hahaha!! Portanto é uma questão de aparência, para dar nas vistas, e não de essência, por questões de saúde. Depois há uma distorção da beleza da mulher, ou seja, ter músculos à macho não é bonito. E porque será que elas vão para lá treinar as pernas e... o rabo! Hmm… será que a saúde da mulher se centraliza em tal zona? Será o núcleo de bem estar da mulher o rabo? Estará o espírito da mulher… no seu rabo?

Noooooooooooooooooooooops!! =D

O rabo da mulher, a partir de determinado tamanho, excita o homem. O homem repara num bom rabo a quilómetros de distância, ao mesmo tempo que pisa uma armadilha de ursos, à noite, com néons à volta. Hmmm… espera lá… será que elas treinam o rabo para que mais homens olhem para elas?! Será que querem dar nas vistas e ser o centro das atenções, de forma a que se sintam bonitas e orgulhosas porque os homens olham mais para elas e andam mais atrás delas…? Na… isso não faz sentido nenhum =) Eu estou drogado… sou louco para insinuar tal coisa! =D até porque elas nem entram e saem dos ginásios com roupas super justas que permitem quase medir com um transferidor a curva do rabo, e das pernas também =) naa… estou a alucinar. Pior ainda seria dizer que estas mesmas mulheres andam de roupas justas em dias em que nem sequer vão ao ginásio. Que marado que eu sou =) é claro que as leggings (pernings em português lol) são apenas usadas porque são um vestuário mais prático para a execução dos exercícios pernais. É só porque é mais prático, não há outra solução sequer… não há outro tipo de roupa, que não mostre o rabo em toda a sua glória, para ir ao ginásio. Fato de treino é ficção científica… calções normais sem serem justos também. Talvez no futuro criem tal coisa… por enquanto não há escolha, tem de ser as calçar pretas justas, é o que há. Sim, pretas, porque assim gera uma mancha de contornos bem definidos. Só assim as máquinas e aparelhos aceitam ser usados para a prática muscular =)

Enfim.

Dizem que só nascemos nesta dimensão com a nossa permissão. Ok, mas não me perguntem isso quando eu estiver bêbado lol

“Então mas agora tem algum mal as mulheres andarem assim vestidas e irem ao ginásio? Isso é machismo cárai!”

Não tem mal nenhum, mas revela algo sobre a mulher. E qualquer mulher que use a sua aparência para validação e questões narcisistas de orgulho, aqui, neste contexto, é uma má escolha como potencial namorada.

Eu sei que há mulheres que vão ao ginásio com intenções mais inocentes, apesar de usarem essas roupas. Eu não disse que eram todas assim… há aqueles que adoram desporto e exercício físico desde novas, a sua formação é essa, o seu curso foi esse. A intenção, logo, é outra. Portanto há excepções… há quem tenha o coração no rabo tonificado e enaltecido por calças tão justas que quase se rasgam com o olhar =)

“Então não olhes para os rabos, oh tarado!”

Eu preciso de ver por onde estou a andar, não fico a olhar de olhos esbugalhados a babar-me para o rabo. Tenho um ginásio mesmo ao lado de casa, e é impossível, ao olhar em frente, não ver a mulher na sua totalidade quando ela sai ou entra no ginásio, e ver como ela está vestida. Não é preciso olhar para nenhuma parte do seu corpo em particular. Por outro lado já conheci senhoras do ginásio, já convivi e conversei com elas, e a atitude/essência de narcisismo relativamente à aparência está lá. Mas há excepções, claro.

Outro mau sinal são as mulheres comprometidas que andam na internet a falar com todo o tipo de homens. Falem só pelo chat ou skype (que sou a “escapa” lol), ou saiam com eles; apenas conversem com eles em pessoa, ou de facto tenham algo sexual com eles; é sempre uma falta de respeito para com o namorado. Qualquer atitude que faça a mulher parecer que está solteira e livre, o que leva a uma pesca secreta de homens e a interacções de todo o tipo, é uma falta de respeito e consideração pelo namorado. Mais vale acabar a relação para poder estar com quem quiser.

E para acabar, mulheres com muitos “amigos”.

Estás a ver aquelas mulheres que saem em grupos de 10 ou 20 pessoas? Mau sinal. Pode ser sinal de qualidades sociais e facilidade em conhecer pessoas, o que tem a sua validade e mérito, mas… é também sinal de que não há qualquer tipo de selecção, e que a mulher aceita “de tudo” para saídas e convívio, o que revela inconsciência relativamente à essência das pessoas. O problema disto é que, ao haver proximidade e intimidade com ela, é apenas uma questão de tempo até termos de levar com os amigos em saídas em série. Se 85% das pessoas não são íntegras, isso significa que quantos mais “amigos” ela tiver, maior o potencial de problemas, maus momentos, ciúmes, invejas e caos. O ego do grupo de “amigos” tratará disso, garanto-te, e tentará destruir a relação. Assim como será um bloqueio que não permitirá momentos mais alegres e felizes, que assim o poderiam ser, sem a sua presença.

Quanto menos pessoas souberem que existes, melhor. Mais tranquilamente poderás viver a tua vida, sem grandes obstáculos à tua felicidade, com o mínimo de potenciais destruidores do que tens de Bom e Bonito na vida. O ego vai sempre encarregar-se de te dar cabo de tudo lol seja distorcendo a verdade, seja fazendo aceitar o inconcebível e inútil, seja seduzindo-te, manipulando-te, controlando-te, limitando-te, e pintando tudo de cor de rosa, e é tudo na boa, e vais-te afogando sem dares por isso, num mar de convincentes e confortáveis ilusões. Mas se tiveres auto-respeito, se realmente valorizares a tua vida e a dos outros, e Vires que só o que é Bom e Bonito importa, quererás ser selectivo para poderes ser feliz, e por isso procurarás por ti descobrir a verdade por detrás do que aqui expliquei. Se não, bem, sempre podes pegar numa cadeira de praia e numa grade de minis, e contemplar os magníficos rabos que entram e saem do ginásio =)

O que podes fazer como exercício diário é escrever as 7, ou mais, qualidades que preferes que uma namorada tenha. Não tens de o escrever todos os dias, mas reler a lista antes de saíres de casa. Depois, sempre que a mulher demonstrar que não tem determinada qualidade da tua lista, cuja ausência não toleras, deixas de sair com essa mulher e de a aceitar na tua vida, seja em que momento da vossa ligação for. Seja antes ou depois de se beijarem, antes ou depois de fazerem amor, antes ou depois de estarem a namorar. Auto-respeito é sempre válido, pois vem de Amor.

Obrigado pela tua pergunta.


(som de tiros… som do corpo de Pedro Constantino a cair no chão… um fantástico rabo afasta-se, em direcção ao horizonte… as pernas também não são más.)