AMOR

"Ensina só Amor, pois é isso que tu és"

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

A Verdade Sobre Vídeos de Homens a Meterem-se Com Mulheres

A Verdade Sobre Vídeos de Homens a Meterem-se Com Mulheres


Pergunta de leitor:

Nota: havia um link na pergunta mas por razões óbvias que depois vais perceber decidi retirá-lo. Também fiz algumas correções de gramática para se perceber melhor a pergunta.  

Pedro, o que achas deste vídeo? Não sei se tem algo a ver com pick-up pois achei-o no 9gag. Mas, achei engraçado por ele quando sabe que ela tem namorado afasta-se e diz que a acha bonita. A intenção é bonita?


Resposta, comentários:

Oh valha-me Deus e todos os Santos que pisaram a Terra! Lol

Não pisques os olhos sequer pois a resposta vai ser rápida e implacável.

:D

Já por várias vezes me enviaram por comentário links de vídeos do Youtube de homens a meterem-se com mulheres, geralmente de uma forma que parece bonita ou íntegra, ou simplesmente engraçada. O que eu faço é não publicar esses comentários, não por causa dos comentários mas por causa do desencaminhamento subtil desses vídeos.

Não tem nada de bonito. Nenhum desses vídeos tem algo de genuinamente bonito, íntegro ou inocente. E quando eu digo nenhum, é mesmo nenhum sem excepções. Porquê?

Lol

Não é óbvio? Para mandar a concorrência abaixo! :D

Não lol agora a sério.

Porque qual é a intenção desses vídeos? Repara:

“Oh Tó Zé, filma-me aí a meter-me com esta miúda!”

Ou

“Oh Tó Zé, bora aí sair e filmar-me a meter-me com umas miúdas!”

A expressão até pode ser mais sofisticada, lógica e profissional, mas a essência é a mesma. Não há qualquer inocência, é o ego a querer ser a estrela do filme, a querer dar nas vistas, a querer que os outros vejam como ele é espectacular a meter-se com miúdas, seja de que forma for. Seja de uma forma esperta e manipuladora a alcançar um determinado resultado (validação, beijo, contacto), seja de uma forma aparentemente mais bondosa a oferecer uma flor ou a despedir-se à cavalheiro quando sabe que a mulher tem namorado. O filmar a situação derrota toda a integridade da mesma lol

Eu seria incapaz de pedir a alguém para me filmar a ir falar com uma mulher, e nunca fui falar com uma mulher para exemplificar a alguém como se faz ou para mostrar que… é possível! Haha porquê? Porque não seria genuíno, porque iria trair a Beleza da situação, porque seria uma falta de respeito para com a mulher que não sabe que está a ser filmada e a ser vítima de uma experiência fria e sem consideração por ela. Porque se eu vou falar com uma mulher faço-o porque é espontâneo e porque realmente sinto-me atraído por ela e quero passar algum tempo com ela, e não porque quero fazer um vídeo para colocar no Youtube e mostrar as minhas habilidades. É irrelevante se os vídeos são feitos com a intenção de ensinar algo, como ferramentas de ensino. O planear fazer vídeos disso em que a mulher é apanhada de surpresa e não sabe o que está a acontecer não é íntegro. A verdade e intenção não estão a ser expressas, e é mais uma forma esperta do ego alimentar o seu orgulho, sendo actor num mini-filme em que promove as suas habilidades. É tão óbvio que eu fico espantado quando alguém sente apreciação por isso lol é impensável para mim fazer uma coisa dessas! Não há qualquer beleza, pureza ou inocência. É quase como que uma violação da alma da mulher e um desrespeito pela intimidade e o Amor. E isso é grave para além da tua imaginação.

Seja qual for a desculpa ou justificação de quem faz esses vídeos, a intenção é sempre narcisista e a mulher está sempre a ser usada. Ele vai falar com a mulher, e faça ele o que fizer com ela, diga-lhe ele o que disser, e apesar de poder haver atracção da parte dele, ele apenas vai falar com ela para satisfazer o seu desejo de fazer um vídeo para mostrar ao maior número de pessoas. É show off. É ele quem quer fazer o vídeo, o desejo é apenas dele e ele faz o vídeo e mostra-o por razões narcisistas. É tudo menos Bonito, a milhões de anos-luz disso, apesar de tudo ser coberto com uma camada manhosa de “é fixe e na boa fazê-lo”. Claro que é! Para o ego tudo aquilo que o alimente e satisfaça vai ser sempre rotulado de “é fixe e na boa fazê-lo!” lol depois quando o karma bate à porta é que dói e se chora.

Afinal a resposta não foi rápida como achei que pudesse ser, mas quero deixar clara a verdadeira essência não-íntegra desses vídeos. Sem espontaneidade, planeado com alguém para ajudar a filmar, sem inocência, sem verdadeira consideração pela mulher e pela Beleza do momento em que se fala com ela pela primeira vez, sem pureza, feito por razões narcisistas de show off em que se quer apenas friamente demonstrar algo, mostrar as habilidades ou a boa pessoa/cavalheiro que se é, esses vídeos estão completamente chumbados por mim lol

Se explicamos a uma amiga que queremos fazer um vídeo em que exemplificamos como abordamos uma mulher que achamos bonita e com quem queremos passar um bocado (pois no início na verdade não sabemos mais que isso), tudo bem. Está tudo dentro dos limites da integridade pois é uma simulação e todos sabem disso. Agora o resto é má ideia e passa a ilusão (não íntegra) de que é na boa usar as mulheres para experiências sociais e por sua vez usar isso para dar nas vistas no Youtube.

Vai apenas falar com mulheres quando a tua intenção é passar pelo menos um bocado com elas e conhecê-las, pois acha-as lindas. E se daí vier algo mais, tudo bem. Mas pelo menos certifica-te que o teu interesse está na mulher e não em algum desejo narcisista teu. A consideração pela mulher começa na nossa intenção em ir falar com ela, até na forma como olhamos para ela. Tudo conta, é por isso que sem contemplação jamais saberemos o que se passa e o que estamos a fazer, e porque o estamos realmente a fazer.

O momento em que vais falar pela primeira vez com uma mulher é uma dádiva que deve ser experienciada com todo o respeito e gratidão, e é um momento só teu e da mulher, experienciado pela alegria dele em si e da mulher em si, e nada mais. Não é algo que se possa usar para fazer um Big Brother ou Casa dos Segredos da sedução lol as consequências da violação dos princípios do Amor são graves, e esses vídeos são tudo menos “brincadeiras inocentes”.

A mulher é abordada pelo homem e até gosta dele, e pensa que o que está a acontecer é espontâneo e inocente, e algo bonito e especial entre os dois, quando na verdade está secretamente a ser filmada e usada por motivos narcisistas do sosse que foi falar com ela, para depois publicar o vídeo e mostrar a dezenas, centenas ou milhares de pessoas? Uau, isso é mesmo feio. Eu até me sinto mal, sinto que a mulher está a ser desrespeitada e a sua confiança traída. Não está a haver consideração por ela, e se não te sentes mal com isso tenho de te alertar que é mau sinal. E não importa se ele depois lhe diz exactamente porque aconteceu o que aconteceu, que ela foi filmada, etc. O momento já aconteceu pelas razões erradas, ela foi usada sem saber o que se estava a passar, a dádiva desse momento foi completamente desrespeitada e abocanhada pelo ego para satisfazer um desejo narcisista qualquer. Esses vídeos serão sempre muito bem justificados, defendidos e desculpados, mas são o que são e só não vê isso quem não quer.

Se na minha vida social e saídas à noite por vezes ofereço uma bebida a uma mulher, ou flor, isso nunca é planeado quando saio de casa. Acontece espontaneamente pelo estado de alegria em que estou no momento, e pelo que sinto ao contemplar a mulher. É espontâneo e inocente, e por vezes acontece e por vezes não acontece. E quando acontece e experiencio algo bonito e divertido com a mulher, se algo acontece entre ambos, também é espontâneo e inocente. Vem da minha energia no momento e do potencial do contexto. Se ofereço uma flor a uma mulher não preciso de filmar isso para demonstrar como se o faz ou como eu sou um cavalheiro e boa pessoa lol ofereço pelo estado que estou no momento, como símbolo da minha apreciação pela mulher, e não preciso que ninguém o veja ou saiba pois não o faço por razões narcisistas de orgulho e show off. “olha eu a oferecer uma flor a esta mulher linda, repara como eu sou um cavalheiro e elas adoram!”… isso é ridículo e imaturo, e não tem nada de cavalheiro, nem de consideração pela mulher, pois o interesse não está só e apenas na mulher… há uma 2ª intenção. O que não tem mal nenhum é explicar que se ofereceres algo a uma mulher estarás a combater e contrariar o impulso de desejo do ego de precisar de obter algo dela, e vai ajudar-te a transcender as limitações que o narcisismo te traz com as mulheres. Mas oferece apenas aquelas que achas bonitas, como símbolo da tua apreciação pela sua femininidade e beleza, pois só assim será sincero e não uma técnica manhosa para obteres algo dela. Só te vai ajudar a evoluir se for sincero e bem intencionado, e aí será um gesto genuinamente bonito. Bonito porquê? Porque não vem de narcisismo.

E eu posso e consigo explicar isto sem precisar de me filmar a fazê-lo. Filmá-lo estragaria tudo pois o filmar vem de uma essência narcisista e a única beleza e utilidade desse gesto de oferecer algo é porque vem de algo espontâneo, inocente e verdadeiro pois está só e apenas a acontecer por causa do momento pelo momento. Não está a acontecer para fazer um vídeo desse momento e mostrá-lo ao máximo número de pessoas, banalizando-o assim (igual a ingratidão pela dádiva, o que é perigoso) e sendo algo que não tem uma essência íntegra, que é a única coisa que importa. Esta é uma das razões pelas quais deixei de fazer coachings ao vivo, pois o contexto de coaching traz uma atitude artificial quando estou na discoteca. Ou seja, não estou lá livre e à vontade, espontâneo apenas para desfrutar a noite pela noite… estou lá a explicar coisas com a intenção de ajudar homens a conseguir terem interacções com mulheres naquele contexto. Apesar de não ser tão mau como os vídeos, não é 100% natural e já não me motiva como há uns anos atrás.


Obrigado pela tua pergunta.

quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Como Se Relacionar Com As Mulheres e Desfrutar a Vida Com Integridade


Todos são bem-vindos a ouvir este áudio, mas a Verdade é que este áudio não é para todos. Nele partilho várias Verdades que o ego não gosta de ouvir, e por isso para aqueles que não estão verdadeiramente interessados em serem íntegros isso pode ser demasiado desagradável.


Para além disso explico qual é a escolha certa perante diferentes situações com as mulheres (denunciando mais uma vez o narcisismo e os sistemas de manipulação), como ter experiências estimulantes com as mulheres nas saídas à noite, barreiras espirituais e como se desfruta a vida com alegria e integridade.


domingo, 6 de Abril de 2014

"Porque é que algumas raparigas sentem-se logo atraídas por homens que estão acompanhadas por mulheres bonitas?"



Pergunta de leitor:


"Pedro, porque é que algumas raparigas sentem-se, logo, atraídas por homens que estão acompanhadas por mulheres bonitas? Ou seja, já aconteceu comigo numa discoteca em que fui convidar a mulher para dançar e ela não aceitou, mas quando ela me viu a dançar com uma mulher muito mais bonita do que ela, não pensou duas vezes e, quase, foi ela a convidar-me para dançar. Será porque as mulheres gostam de competir entre elas? Gostaria de ouvir a tua opinião."



Resposta, comentários:


Em muitos casos não é atracção, é ciúmes e/ou inveja. É o ego feminino a tentar combater a troca, ou seja, como não está a ser a escolhida, não está a ser validada e sente que é "a pior" na situação. Isso faz com que o seu ego feminino se sinta mal com um certo nível de vergonha, o que lhe dá motivação suficiente para entrar em acção e tentar mudar a situação para poder recuperar o orgulho (falsa auto-imagem de perfeição) que tinha antes quando demonstraste o interesse. É apenas por uma questão de orgulho, e não de atracção, e o homem está apenas a ser usado.

Mas por outro lado, há muitas mulheres que acham que é boa ideia fazerem-se de difíceis perante um homem de quem gostam, para serem vistas como uma mulher de valor e que é uma boa escolha. Logo "rejeitam" ao primeiro avanço, mas na verdade gostam do homem e esperam um segundo avanço como que a testar a confiança e nível de interesse do homem. E quando o vêem com outra mulher sentem-se magoadas e tentam-no recuperar lol

Neste grupo incluem-se também as mulheres interessadas no homem mas demasiado inseguras para o conseguirem aceitar e deixarem as coisas avançar na primeira abordagem. Como gostam dele e depois o vêem com outra, sentem os ciúmes normais do costume e tentam recuperá-lo, aflitas com medo de o perder pois têm vontade de experienciar algo com ele, nem que seja apenas uma conversa para o conhecerem melhor como pessoa.


Obrigado pela tua pergunta.

sábado, 22 de Março de 2014

"Como é Possível Manter "Cool Vibes", Quando Se Lida de Perto Com Sofrimento, Perdas e Morte"

"Como é Possível Manter Cool Vibes, Quando Se Lida de Perto Com Sofrimento, Perdas e Morte"



Pergunta de leitora:


"Boa noite. Antes de mais parabéns pelo blog!

Não sei se o que vou escrever está de acordo com este post, mas "ser feliz em 2014" e "desenvolvimento pessoal", estão em concordância com o que queria perguntar. Confesso que não venho há algum tempo a este blog, mas hoje lembrei-me de o fazer e de partilhar/questionar algo que penso ainda não ter sido abordado.

Estou a trabalhar numa Unidade de Cuidados Paliativos, sem dúvida é algo que mudou a minha vida e as minhas rotinas, em tudo que há de positivo e negativo. O que queria perguntar é como é possível manter "cool vibes", quando se lida de perto com sofrimento, perdas e morte. Ser humano também é ter sentimentos, emoções, coração, solidariedade e estas pessoas precisam de amor e dos melhores sentimentos que se consiga dar, mas muitas vezes é tão difícil depois vê-las partir. Bom o tema que proponho abordar é este. 

Beijinhos"




Resposta, comentários:


Olá e obrigado pela visita! :)

É tudo uma questão de percepção, e a nossa percepção da Realidade depende do nosso nível de consciência actual (NdC). Provavelmente para ti, no NdC em que te encontras actualmente, é-te impossível manter "cool vibes", ou seja sentir-te num estado positivo de consciência, quando tens de lidar com sofrimento, perdas e morte. Mas a longo prazo é possível, se fizeres trabalho espiritual verdadeiro, subirás de nível de consciência e passarás a ver esse sofrimento, perda e morte de outra forma, e a ter então o poder para realmente ajudares essas pessoas, não apenas físicamente, mas também em termos de consciência e essência. Pois nós só ensinamos e ajudamos aquilo que somos, e se o que somos é uma percepção negativa da Realidade, é só isso que temos para ensinar e ajudar, logo nada podemos fazer para aliviar o sofrimento da alma dos outros.

Seja como for, a tua dedicação é nobre. Não te torna especial nem superior, mas dá-te a oportunidade de, de alguma forma, aliviares sofrimento aos outros, neste caso pelo menos físicamente. Neste momento da tua vida podes pensar que se calhar é a melhor coisa do mundo e o irás fazer para sempre, e se calhar vais, mas não ignores o potencial de no futuro veres os cuidados paliativos de outra forma e de os deixares. No fundo é apenas mais uma estação no teu caminho, e terás de a deixar mais cedo ou mais tarde para passares para a próxima e evoluíres. Se calhar está a começar a incomodar-te demasiado o que lá sentes, senão não terias enviado o comentário em busca de uma solução para te sentires melhor no meio do que lá acontece (sofrimento, perda e morte). Podes estar agora a descobrir que não tens ainda o que é necessário para desempenhar essa função o melhor possível. Está-te a incomodar emocionalmente e estás a começar a sofrer com isso. A curto prazo não há nada que possas fazer, e eu não sei se deves ou não continuar. A escolha é tua e és tu quem tem de descobrir isso. O que eu sei é que o nosso caminho de evolução é feito de fases, e numa fase adoramos algo e não queremos mais nada e temos todo o tipo de justificações positivas para continuarmos a fazer esse algo... mas noutra fase quando se dá de facto evolução, aquilo que antes adorávamos perde a sua magia e uma nova fase começa, na qual nos dedicamos com todo o entusiasmo a algo novo e diferente, e válido. Mais curioso ainda é quando num NdC mais à frente voltamos a fazer aquela primeira coisa que fazíamos e da qual parecia que nos tínhamos fartado.

O que quero dizer com isto é que o caminho de evolução é feito de fases e ciclos, e largar uma actividade, por muito nobre e bonita que nos pareça, não é errado quando a intenção é experienciarmos novas coisas e evoluirmos, pois sem experiência não há evolução. A vida não é apenas uma actividade, e neste mundo tudo pode ser aproveitado pelo Espírito para nos ajudar a ser íntegros e a subir de NdC. Até aquilo que menos nos parece ter a ver com evolução... :)

Coloco esta hipótese pois parece que os cuidados paliativos te estão a começar a fazer sofrer, e isso pode ser ou um sinal de que a longo prazo não é ao que te deves dedicar, ou que está na altura de um intervalo e de experienciares outros aspectos da vida que contribuam para a tua evolução, e quem sabe um dia voltas aos cuidados paliativos, com mais sabedoria e poder para ajudar ainda melhor quem precisa.

"Ser humano também é ter sentimentos, emoções, coração, solidariedade e estas pessoas precisam de amor e dos melhores sentimentos que se consiga dar"

É engraçado como o ego adora defender com todas as suas armas lógicas e sentimentais a inexistência do Espírito, "segue-me só a miiiiiiiiiiiim!" lol

Ser humano também é sentir todo o tipo de emoções positivas e boas! Coragem, confiança, optimismo, entusiasmo, tranquilidade, gratidão, humildade, alegria, etc, mesmo perante sofrimento, perda e morte :) e quanto mais alguém estiver a sofrer, mais elevada e bonita tem de ser a nossa emoção ou estado de consciência. Porquê? Porque é assim que a vamos ajudar a sentir-se melhor.

De que vale ficarmos tristes perante a pessoa doente e triste? Qual é a ajuda e contribuição? Estamos a perpetuar o seu sofrimento de tristeza. Não vamos forçá-la a sentir-se alegre, isso seria absurdo, mas mantemos o nosso estado de optimismo e tranquilidade, e isso vai ajudar a aliviar um pouco a sua dor emocional. Só conseguimos dar aquilo que temos, e se o que temos é tristeza, frustração, raiva e medo, então é isso que vamos dar, mesmo que a nossa conversa seja positiva em termos de conteúdo.

Nós não mantemos nada... ou o Somos ou não o Somos. Se temos determinado NdC então a nossa percepção perante certos aspectos da vida será sempre a mesma, pois depende apenas do nosso NdC e não das circunstâncias que nos rodeiam (tradução: o mítico exterior e os outros lol).

O passo que quase ninguém quer dar é o de largar os sentimentalismos e emocionalismos do ego, quando estes são precisamente a fonte de todo o sofrimento lol esses "ismos" vêm de percepções erradas da Realidade, não são a Realidade. Logo se não são Verdade, para quê os alimentar e defender? É deixá-los cair e desaparecer pois só assim aliviamos o nosso sofrimento e depois o dos outros.

Em relação ao sofrimento, perdas e morte... nenhum dos 3 é real lol parecem reais, são muito convincentes graças aos mecanismos do ego, mas na Realidade não existem. São ilusões enganadoras e "reais" até certo NdC, mas para quem já espreitou e Viu acima do "nível da água" da Integridade, percebe que são breves fantasias no sonho da vida.

Sofrimento? É sempre de lamentar, mas a verdade por detrás deste desfaz bastante o potencial de se sofrer com o sofrimento dos outros. Sofrimento é uma questão de NdC, e NdC é uma questão de escolha livre. Quanto mais a pessoa escolhe se agarrar ao ego e ao seu narcisismo (seja por tristeza ou orgulho, ou outro estado qualquer negativo), mais vai sofrer. Logo é uma escolha livre. Por outro lado há o karma. Estamos cá todos a "pagar" karma negativo, cada um à sua maneira, dependendo das escolhas do passado (vidas passadas principalmente). Lamenta-se sempre o sofrimento, mas não é preciso sofrer-mos porque os outros sofrem lol há um estado de compaixão e neutralidade adequado, e há a percepção de que sofrimento faz parte do caminho de evolução, e sem ele ninguém teria a oportunidade de querer sair do buraco em que o ego as colocou e quer manter. Sofrer faz-nos ficar saturados de uma situação de vida e deixa-nos dispostos a largar e fazer tudo o que for preciso para mudarmos e alcançarmos um estado de felicidade que nos satisfaça.

Perda e Morte? São truques de ilusionismo no qual o nosso ego animal acredita sempre lol Morte não existe... nós simplesmente saímos do corpo como alma para uma dimensão imaterial, e na maior parte dos casos regressamos logo a seguir num novo corpo acabado de nascer. É quase espontâneo pois o tempo é uma ilusão construída pela mente. Quem "morre" não acaba, transforma-se. A pessoa não é o corpo que fica sem vida... é a alma que dá vida ao corpo. E para quê continuar num corpo que só traz sofrimento...? O ego vive numa dimensão material e física de aparências e percepciona erradamente que as pessoas são o corpo lol e é impossível sair dessa mentalidade se nunca se experienciar a Verdade pelo menos uma vez. Mas com trabalho Espiritual verdadeiro, com muita Contemplação, é possível ver-se isso e ver-se livre do sofrimento da ilusão que nos faz acreditar na morte. Assim sendo não é possível experienciar-se perda. Neste sonho da vida tudo nos é emprestado, nunca nada é nosso, tudo é temporário e temos de viver confortáveis com isso. Tudo se transforma, nada se perde na Verdade, apesar de o ego achar que sim :)

Portanto essas pessoas que sofrem e "morrem" na Verdade estão bem mas não o sabem. O Espírito, que é o que elas são, nunca sofre, e elas apenas deixam o corpo, não deixam de existir. A sua situação e o que lhes acontece faz parte de um plano maior de evolução em que gradualmente tudo vai ficando melhor, só que tem fases piores, mas que fazem sempre parte do caminho para algo melhor livre de sofrimento. A responsabilidade pela felicidade e sofrimento é de cada um, depende de escolhas, dedicação e esforço.

Isto não quer dizer que desprezemos essas pessoas e que não as ajudemos a sentirem-se um pouco melhor, seja apenas físicamente, seja também emocionalmente, etc. Se fazemos algum trabalho que envolva ajudar os outros, isso depende do nosso caminho pessoal de evolução, não é certo nem errado, não é obrigatório nem proibido. O que eu quero dizer é que ao ajudar-mos essas pessoas não precisamos de sofrer com elas. Não há mérito nenhum nisso, nem utilidade nenhuma nisso para as ajudar. No fundo está sempre tudo bem independentemente do que o teatro ilusório da vida nos traga, pois o que realmente somos não depende deste mundo e está sempre a salvo. E é a liberdade desse sofrimento perceptual e essa Visão através da ilusão que nos permitem realmente ajudar os outros.

Eu passei por uma fase na minha vida em que vivi alguns anos num ambiente semelhante a esse, na minha família. Adormecia e acordava nesse ambiente negativo de doença e sofrimento todos os dias (e depois morte), tendo de lidar com ele, participar nele e ajudar. A minha única solução era mais do que nunca aplicar os princípios espirituais e deixar-me de perdas de tempo e brincadeiras do ego. Os luxos desnecessários dos emocionalismos negativos do ego tiveram de ser largados rapidamente e profundamente como nunca antes, e isso permitiu que eu vivesse durante esses 2 ou 3 anos num estado de consciência positivo e bastante agradável, apesar das circunstâncias exteriores diárias que me rodeavam. Durante esse período continuei a ser o mesmo Pedro, e eventualmente subi de nível de consciência mais um pouco. Continuei dedicado ao que me entusiasma na vida, continuei a escrever no Cool Vibes, foi um dos melhores períodos em termos criativos para mim, fiz novas amizades, tive namoradas e aventuras sociais, a minha vida social continuou estimulante com vários picos de quase magia, etc. Senti o que havia para sentir, pois sou humano, mas de forma breve e sem desestabilizar o meu nível de felicidade e estilo de vida. Portanto eu sei por experiência que tudo isto é Real e possível e apenas uma escolha. Exige esforço e entrega, e sacrifício na percepção do ego, pois este acha que está a perder algo quando na Verdade estamos a ganhar algo Bom para além da nossa imaginação. 

Numa fase em que a pessoa comum ficaria deprimida, revoltada, negligenciaria o que tinha de bom e bonito na vida perdendo-o, perdia-se em vícios, fugia, e provavelmente suicidava-se, etc, eu evoluí, subi de nível de consciência e experienciei alegrias e milagres, tudo graças a uma dedicação espiritual verdadeira que me permitiu ajudar o melhor possível e no final abençoou-me com um sentimento de dever cumprido.

Obrigado pela tua pergunta.


domingo, 16 de Março de 2014

Como Lidar Com Mulheres Indecisas

Como Lidar Com Mulheres Indecisas


Pergunta de leitor:

"Pedro, como lidar com mulheres indecisas? Ou seja, mulheres que nos dizem sempre "sim", mas nunca assumem esse mesmo "sim" dito por elas. Será que elas não nos dizem "não" para não nos magoar? Será perda de tempo confiar nessas mulheres? Porquê é que elas têm esse tipo de comportamento?"


Resposta, comentários:


Não existem mulheres indecisas, isso é um erro de percepção lol o que existe é: ou a mulher não está verdadeiramente interessada, ou o homem é que está indeciso e a faz sentir-se insegura pois ela não sabe a verdadeira intenção do homem e tem medo de se magoar.

Portanto se expressarmos cedo e de forma clara a nossa intenção e avançarmos sem hesitações, a mulher fica a saber o que se passa sem espaço para dúvidas, logo assim elimina-se a "indecisão" por ignorância do que o homem quer. E quando realmente estamos interessados em alguém e somos capazes de Amor, ganhamos consciência da verdadeira intenção dos outros, das mulheres, e conseguimos saber quando as escolhas da mulher em relação a nós vêem de narcisismo e falso interesse ou se ela gosta realmente de nós. 



Quando ganhamos consciência daquilo que em nós quer usar os outros, ganhamos consciência daquilo que nos outros nos quer usar. A mulher falsamente interessada parece indecisa mas não está indecisa. Ela sabe que não está interessada em Amar o homem mas sim em usá-lo por questões de validação e orgulho ("tenho 1 interessado em mim"), por exemplo.

O homem indeciso e que inconscientemente quer usar a mulher por razões narcisistas de validação/orgulho e prazer sexual, será sempre uma vítima confusa de mulheres "indecisas" que não sabem o que se passa, receiam sair magoadas, são demasiado inseguras para poderem experienciar intimidade, e principalmente de mulheres narcisistas e espertas que fazem jogos de distância com falsos "sims" para usarem o homem por questões de validação, orgulho, companhia e muitas vezes dinheiro.


Obrigado pela tua pergunta.

sábado, 8 de Março de 2014

Como Detectar e Descobrir a Tempo Mulheres Interesseiras e Oportunistas


Como Detectar e Descobrir a Tempo Mulheres Interesseiras e Oportunistas


Pergunta de leitor:

Pedro, existem mulheres do tipo que nos fazem perder tempo e dinheiro. Ou seja, as ditas cujas fingem que já estão numa relação connosco, mas, apenas, nos procuram quando estão a precisarem de algum apoio, sobretudo, a nível financeiro. Como podemos descobrir, a tempo, por forma a evitarmos dos prejuízos que essas mulheres nos costumam causar?


Resposta, comentários:

Nós só não vemos aquilo que não queremos, e só continuamos aquilo que queremos. Isto quer dizer que a intenção da mulher interesseira ou oportunista só é invisível aos olhos do homem fraco de Espírito que não tem a Coragem suficiente para olhar para dentro de si próprio com Honestidade e Humildade e descobrir aquilo que em si, no seu ego, é interesseiro e oportunista com as mulheres e o mundo no geral. O verdadeiro trabalho Espiritual consiste não em pintar tudo de cor-de-rosa e ignorar a verdade das situações e contextos, mas sim contemplar essa verdade e aceitá-la sem distorções, justificações, negações ou repressões. Aquele que vê em si o lado feio do seu ego e o começa a largar, vê-o sempre nos outros e larga-os assim que apropriado.

Por outro lado, é preciso ser-se muito fraco para perante uma situação em que a mulher só nos procura para obter dinheiro de nós, se continuar a ter uma ligação com essa mulher. Quer dizer, é quase, senão mesmo, caricato lol isso deve-se geralmente à incapacidade do homem de conseguir melhor, de nunca ter opções, e de ser controlado pelo seu desejo narcisista de potencial prazer sexual, validação e o alívio emocional de alguma carência. Essas mulheres detectam-se a anos-luz de distância, pela sua essência que vem sempre ao de cima momento a momento. As máscaras sociais não existem na verdade, apenas a cegueira dos não íntegros que os impede de Ver a Verdade que está à sua frente. Essas mulheres têm um tipo de comportamento narcisista, sempre. Essência essa narcisista que se revela em todas as suas pequenas escolhas, reacções e respostas. O prejuízo nem sempre é possível de evitar, pois é normal a primeira vez o homem oferecer o que lhe é pedido. A questão é: porque raio oferece a segunda vez se não há proximidade, intimidade, afecto e apreciação da parte da mulher a um nível normal quando se está numa relação amorosa? Lol no máximo a mulher aproveita-se uma vez, depois fechamos a porta e passamos para outra.

É preciso viver-se acordado e muito atento ao nosso ego, pois este contém o grande segredo que nos permite ver quando alguém está a ser narcisista connosco. Quando realmente gostamos de alguém e respeitamos essa pessoa, cedo percebemos quando alguém não gosta realmente de nós e nos está a desrespeitar, tendo como intenção um desejo narcisista de se aproveitar de nós por dinheiro, por exemplo. O Amor sabe sempre quando está a ser atacado.

A nossa essência íntegra é o fundo com o qual contrastamos a forma da essência da mulher, e só assim podemos perceber o que nos espera se continuarmos a ligação que temos com ela. O homem não íntegro será sempre enganado e usado, pela sua cegueira e fraqueza de Espírito, sendo uma vítima não das mulheres interesseiras e oportunistas mas sim do seu próprio egocentrismo.

Obrigado pela tua pergunta.

domingo, 2 de Março de 2014

Cheers (TV Series) - Filme íntegro da semana


Cheers

(TV Series)

-

Filme íntegro da semana






Uma obra-prima de entretenimento íntegro. É obrigatório ver.




Filme íntegro da semana

Todas as semanas a sugestão de um filme íntegro que é seguro e útil veres para a tua evolução espiritual de consciência e integridade. Não precisas de compreender o filme nem de saberes porque é íntegro (seja a história em si ou as suas personagens). A sua energia e nível de verdade intrínseco irão sempre inconscientemente influenciar-te positivamente e ajudar-te no teu caminho, se a tua intenção for alinhares-te com a Verdade e tornares-te íntegro.

"Nós não nos conhecíamos, e do nada ela disse-me olá" - Testemunho Cool Vibes


"Graças aos conteúdos do Cool Vibes, tive duas semanas espectaculares! Há 2 semanas atrás consegui iniciar uma conversa com uma mulher atraente desconhecida (como já tinha dito), e na semana passada consegui o contacto telefónico de uma rapariga pela internet. E tudo isto sem qualquer mentira ou truque de manipulação. E hoje, cruzei-me com uma rapariga atraente que usava um belo casaco, muito parecido com um que já tive. Nós não nos conhecíamos, e do nada ela disse-me olá. Sim, foi ELA que falou comigo primeiro =)) Então, sorri-lhe e disse-lhe olá também. Até me enche de energia só escrever estas palavras. (:D)"

- Gonçalo T., Sintra



Obrigado Gonçalo pelo teu testemunho e Coragem para o teu caminho.

sábado, 22 de Fevereiro de 2014

Perguntas e Respostas, Fevereiro de 2014



Olá! Mais uma vez seleccionei um conjunto de perguntas que me fizeram através de comentários aqui no Cool Vibes e decidi responder a todas num só post. Os temas vão desde filmes íntegros, a Amor, intenções, ex-namoradas, namoradas narcisistas, o preço da evolução e sinais de interesse da mulher. São 8 perguntas ao todo, e espero que as respostas te sejam úteis e que te ajudem na prática a experienciar menos sofrimento e mais felicidade, ou pelo menos que te inspirem a seguir um caminho mais íntegro que te leve até à felicidade que preferes.

Aviso: os títulos não são para ofender ninguém. São humorísticos por razões não apenas de entretenimento mas principalmente de cura, uma vez que humor é uma poderosa ferramenta espiritual que nos ajuda a ver as coisas de uma forma diferente, menos negativa e mais benigna (compaixão), e que nos liberta do sofrimento das percepções distorcidas, sérias e apocalípticas do ego da Realidade. Foram corrigidos alguns erros ortográficos e gramáticos para maior facilidade de compreensão das perguntas.

Pergunta 1: O Mestre do Futuro
“Olá Pedro, eu gostaria que fizesses um post ou um áudio, se assim o entenderes, sobre como devemos e se devemos passar os ensinamentos para as nossas crianças. Devemos mostrar-lhes o caminho, devemos apenas servir de exemplo ou elas que aprendam por si? Outra coisa que vim aqui fazer foi recomendar um filme para ti e para o resto do pessoal. Esse filme foi-me recomendado por um amigo que fiz através do Cool Vibes e chama-se Dead Poets Society. O nome não é muito apelativo lol mas foi um dos melhores filmes que vi e tenho 99,99% de certeza que é íntegro. Se ainda não viram eu recomendo, a energia dele é parecida com a do filme do Breakfast Club e do Scent of Woman. Obrigado.”

Resposta, comentários:
O Dead Poets Society tem os seus momentos. O melhor do filme é sem dúvida a personagem de Robin Williams, tanto nas suas escolhas como na sabedoria que passa aos alunos. Em termos de Integridade é mais fraco que os outros dois filmes. O que te leva a ter tanta certeza que o Dead Poets Society é íntegro? Porque o achas um filme íntegro?
Quanto às crianças, nós só ensinamos aquilo que Somos. Não vale a pena estar a citar textos mentalizados, pois se a nossa essência não for como a que o conteúdo dos textos explica, não vamos estar a ensinar o que está no texto lol Dar o exemplo é a melhor escolha, mas para mostrar-mos o caminho temos primeiro de o percorrer, logo a melhor escolha é não pensarmos em como ensinar os outros, mas sim em como nos podemos tornar num ser humano mais decente e íntegro. E quando de facto o formos e tivermos algo a ensinar e Sabedoria a partilhar, a posição de mestre irá nos surgir do nada, sem pensarmos nisso, e sem o planear-mos.

Pergunta 2: Dilemas Amorosos, a sua nova telenovela da TVI.
Parte 1: “Olá Pedro, quem ama liberta sempre? Isto é, respeita sempre que a outra pessoa queira seguir com a sua vida? Liberta sempre, mesmo quando não nos é o mais conveniente? Mesmo que a outra pessoa nunca mais nos queira na sua vida? Ainda assim, é possível continuar a amá-la? De uma leitora assídua.”
Parte 2: “Tenho mais perguntas que entretanto me ocorreram. Amizades exigem compromissos? Quem ama para ser amado, na verdade, nunca amou? Se me puderes responder a todas as perguntas, agradeço.”

Resposta comentários:
Sim, quem ama liberta sempre, e respeita sempre que a outra pessoa queira seguir com a sua vida, e mesmo quando não nos é o mais conveniente, e mesmo ainda que a outra pessoa nunca mais nos queira na sua vida. E sim, é possível continuar a amá-la. Mas estou a falar de Amor, e não da percepção de amor do ego e do ser humano comum, que confunde Amor com atracção, desejo, carência e necessidade.
Uma amizade não é um contracto com responsabilidades lol é uma ligação que se dá espontaneamente quando há compatibilidade a nível pessoal entre duas pessoas, e estas passam tempo juntas, falando do que gostam, fazendo o que gostam, e dependendo do nível de consciência ajudam-se ou não, e ajudando-se ajudam-se pelas razões certas ou erradas. Sim, quem “ama” para ser amado nunca amou. Não é possível amar-se para se obter amor. É possível dar-se afecto e elogios, dar-se validação, para se obter isso mesmo, mas Amor é completamente diferente. Quem Ama sente-se completo e preenchido, Ama pois é Amor e quer Amar, e simplesmente aprecia o outro, não precisando de nada, mas apreciando tudo o que vier e experienciar com o outro.

Pergunta 3 – Toca e Foge Implacável
Olá Pedro. Preciso de um esclarecimento. Já faz um tempo que está acontecendo um mesmo evento na minha vida amorosa. Toda mulher que se interessa por mim realmente se mostra interessada, diz que gosta de mim, que quer ficar comigo, e até mesmo me chama bastante para conversar. Então, é claro, eu avanço. Mas frequentemente quando eu as convido para sair, elas começam a se fazer de difíceis. E mesmo que eu saia com elas e aconteça algum beijo, continuam a evitar as saídas. Elas me chamam sempre para conversar no Facebook, dizem que me acham bonito e continuam a dizer que gostam de mim. Sério, parece muito óbvio que estão interessadas, mas na prática não parecem querer nada. Quando eu tenho quase certeza que haverá uma relação entre mim e a mulher, logo dá tudo errado. E quando começa a dar errado, fico muito ansioso procurando soluções para fazer com que tudo dê certo. Cansado dessa situação, eu gostaria de agir de forma diferente para mudar algo, mas o que fazer?”

Resposta, comentários:
Primeiro de tudo, tu gostas mesmo dessas mulheres? Ou será que gostas apenas da ideia de elas parecerem gostar de ti e querer algo contigo? Será que gostas mesmo delas ou da sua validação? Será que queres mesmo ter uma relação com elas, mal as conheces, ou será que é apenas atracção sexual e a satisfação de ser validado que te aproxima delas?

Segundo, é normal a mulher fazer-se de difícil. Faz parte do seu processo de selecção para ver do que o homem é feito e se ele realmente gosta dela. Porque quando um homem gosta mesmo ele persiste e não se vai abaixo tipo menino com birra quando ela diz que não a um convite ou a um beijo. Quando a mulher diz que não, o homem volta a tentar mais tarde, ou noutro dia, ou para a semana, conforme a ligação que tem com a mulher, conforme a reacção da mulher e o contexto. É preciso estar acordado para se ter consciência dos “quandos” e “comos”. Tens quase a certeza que haverá uma relação, mas andas enganado. Essa é apenas a tua percepção, não é a Realidade… pois se fosse a Realidade estarias correcto e de facto teria havido uma relação, mas não houve. “fico muito ansioso procurando soluções para fazer com que tudo dê certo” porquê? Porque tem de dar tudo certo? Lol isso denota carência e desejo, emoções que geralmente afastam a mulher do homem.

Terceiro, revelas e explicas a tua intenção às mulheres de forma clara e sincera? Muitas vezes a mulher afasta-se do homem pois apesar de se sentir atraída por ele e até de gostar dele, uma vez que ele não diz o que quer e sente, ela sente-se desconfortável com a incerteza e prefere defender-se de se magoar. Tens de começar a revelar a tua intenção com sinceridade às mulheres, para elas saberem o que esperar de ti. Por outro lado, pensa menos em relações e mais momento a momento. Não se vai de uma conversa a uma relação, mas vai-se de uma conversa a mais conforto, e de mais conforto a mais proximidade, e de mais proximidade a mais convívios e saídas, e de mais convívios e saídas a mais intimidade, e de mais intimidade a um beijo, e por aí a fora. Parece-me que por falta de experiência ages da forma errada no contexto errado por não estares consciente do momento e do contexto em que te encontras com a mulher, e por isso estás cego em relação à fase amorosa da ligação que tens com a mulher. Então em vez de te comportares como é suposto numa saída em que apenas se estão a conhecer, comportas-te como se já tivessem beijado, por exemplo. Ou num contexto de sair e curtir, comportas-te como se já fosse um contexto de se comprometer numa relação. Se calhar muitas delas apenas querem beijos e sexo e não querem relações, mas isso terás de aprender a descobrir por ti ganhando experiência.

Pergunta 4: Integrity Geographic
Olá Pedro, tudo bem contigo? Conheces algum grupo na zona da grande Lisboa que se dedique de verdade a estes temas? Obrigado e um abraço.”

Resposta, comentários:
Não conheço nenhum grupo. A questão não é geográfica, é de essência. Quando tu te dedicares de verdade a estes temas irás automaticamente e sem procurar conhecer pessoas no mesmo caminho. Foi assim que aconteceu comigo. A vida não é linear, não segue um encaminhamento lógico de eventos… depende da tua essência, do que és e do teu nível de consciência, e conforme isso as coisas acontecem-te naturalmente. Se ainda não descobriste pessoas que se dediquem de verdade a estes temas é porque ainda não te estás a dedicar de verdade a estes temas como pensas que estás. Pois quem está não experiencia o problema que estás a experienciar, mais cedo ou mais tarde descobre-se sempre alguém por acaso e daí surge uma amizade. E atenção, o importa são as qualidades intrínsecas das pessoas e não apenas andar a ler livros sobre os temas. Quem se dedica de verdade a estes temas tem as qualidades intrínsecas consequentes da dedicação, e há quem já nasça com elas, ou que as adquire apenas por experiências de vida ou espirituais sem andar a ler os livros e a ir a formações.

Pergunta 5: Eu Tenho Dois Amores…
“Pedro, quando a nossa ex-namorada resolve voltar devemos abandonar a actual para ficar com ela, independentemente das razões que estarão por detrás dessa decisão? Ou será uma grande ingenuidade e falta de maturidade da nossa parte, ao ponto de nos deixarmos ser manipulados pela ex-namorada?”

Resposta, comentários:
Nem uma coisa nem outra. Não há consciência de Amor nenhuma por aí, hein? Lol no nível de Integridade mais básico é simples perceber que, se estamos numa relação, a porta fica fechada para todas as mulheres, sem excepções. Seja ex-namorada ou não. A única razão pela qual se acaba uma relação, é pela relação em si. Ou seja, se a namorada em questão se começa a tornar num impedimento para a nossa felicidade e bem estar, se nos desrespeita, etc. Se está tudo bem na relação, se de facto gostamos da pessoa com quem estamos, é insano acabar a relação. É quase doença mental lol mas o ego é insano, e é de esperar tais dúvidas. Igualmente importante, quando estamos comprometidos, quando estamos a namorar, numa relação amorosa, acabou-se o andar a conhecer outras mulheres e a sair com elas. Por respeito à nossa namorada e pelo princípio da lealdade. Não interessa se é a ex-namorada que regressa, e depois? Qual é a necessidade real de voltar a ir sair com ela? Não há nenhuma necessidade real e o resultado está à vista. Aprender a lidar com o nosso ego é em parte perceber quais são os contextos em que é mais provável os seus desejos nos dominarem e nos levarem a negligenciar algum princípio de Integridade. E andar a sair com outras mulheres quando numa relação é convidar o ego a fazer os seus disparates, o que demonstra que tem-se tudo menos interesse em se ser íntegro e não há qualquer Amor real pela pessoa com quem se está a namorar. Não é a ex-namorada que manipula o homem, é o homem que simplesmente é narcisista e se mete nas situações voluntariamente pois aprecia esse campo de baixa energia (contexto) em que há elevado potencial de satisfazer algum desejo de validação ou prazer sexual.

Pergunta 6: O Banco do Amor
“Quando a mulher com quem namoramos anda muito exigente, ao ponto de andar a pedir-nos dinheiro para ir para uma viagem de férias, é sinal de que ela, apenas, está a querer desfrutar da nossa fortuna? Ou será que o nosso ego anda muito desconfiado?”

Resposta, comentários:
Não é nada normal uma mulher fazer isso quando de facto gosta do homem. Sim, ela está a querer é desfrutar da tua fortuna, e está a tratar-te como uma espécie de “banco do amor”, ou seja, está na relação pelo dinheiro e tu és o banco dela que ela finge amar lol eu acho que temos aqui potencial para mais um fantástico prémio Cool Vibes de Super Pateta. Não tu, mas sim ela. A Super Pateta do mês =D é preciso ser-se mesmo narcisista e sem princípios para se pedir dinheiro ao namorado para se ir de férias. E que tal ir de férias COM o namorado? Lol foi uma ideia louca que me veio agora à cabeça. Exigir, ou pedir, dinheiro para ir de férias? Dá-lhe o dinheiro para umas férias permanentes e acaba a relação. Só pagas férias se forem ambos, ela não te está a respeitar e está a tentar usar-te. Qualquer exigência de pagar isto ou pagar aquilo “a mim” é mau sinal. Vê-te livre da Campeã da Idiotice, há muito melhor por aí fora =) e se ela não gostar, temos pena lol a escolha de ser narcisista e desrespeitadora foi dela. Coragem!

Pergunta 7: Solidão Ilusória
“Pedro, depois de se dedicar mais à evolução pessoal acontece à pessoa ficar mais solitária em termos de relacionamento ou amizades, ou isso é relativo?”

Resposta, comentários:
Mais ou menos. A transformação cria uma mudança no estilo de vida e isso leva a largar os “amigos” do nível de consciência anterior. Ou seja, há um período de quase solidão. Mas como ao mesmo tempo se está a sair e a ter uma vida social estimulante, vai-se tendo companhia para se divertir e conversar, e saindo com mulheres regularmente. Mais tarde começa-se a conhecer pessoas do nosso nível de consciência actual, e volta-se a ter amizades. Menos conhecidos e mais amigos verdadeiros, mas menos no total que anteriormente. Não é quantidade mas sim a qualidade de amigos que importa. Quanto mais se evolui mais facilidade se tem em conhecer pessoas e mais selectivo se é também. Cada vez se tem menos amigos, mas sente-se sempre que se tem os suficientes. Eu nunca fui tão selectivo como agora e nunca conheci tantas pessoas ao mesmo tempo lol não te preocupes, dedica-te ao teu caminho de evolução pois a solidão que daí vem é ilusória. Terás sempre alguém por perto com quem vale a pena estar, e nunca te sentirás só, pois essa emoção não vem da ausência de amigos, vem do nosso nível de consciência.

Pergunta 8: A Adorada Sinalética da Atracção
“Pedro, quando uma mulher está num sítio (café, bar, etc) e sai, mas no último instante ela olha para trás e sorri directamente para ti. Podemos incluir esta situação no leque de sinais que falaste?”

Resposta, comentários:
O ego adora ser validado pois isso traz-lhe mais orgulho, que por sua vez é mantido através de uma falsa percepção de auto-imagem de perfeição. É por isso que o homem comum vive tão fascinado pelos sinais de interesse da mulher: basta olhar, interpretar, e se o sinal significar “eu gosto de ti” ou “estou interessada em ti” ou “sinto-me atraída por ti” o homem fica todo contente pois não tem de fazer nada e silenciosamente é validado e sente-se orgulhoso. Por outro lado a dúvida em relação ao significado de determinado sinal (“será que ela está interessada ou não?”) interessa à cobardia do ego, pois nesse nível ele jamais irá falar com uma mulher que o possa rejeitar, e assim por não ter a certeza não tem de ir falar com ela e evita a probabilidade de ser rejeitado. Eu acho toda a história dos sinais mais uma desculpa de interesse narcisista que outra coisa qualquer. Imaginemos que a mulher faz o sinal de abrir as pernas, o que significa que está interessada em mim… o que é que isso interessa se eu não estiver interessado nela? Nada. Lol

A situação é simples: o homem vê a mulher, e se estiver interessado nela vai falar com ela se quiser. Não é preciso sinais nenhuns pois nós só vamos falar com quem estivermos interessados. Se a mulher estiver interessada e fizer os sinais mas o homem não estiver, de que interessam os sinais? Para quê esperar por eles e andar a fazer-se de pseudo-detective quando basta apercebermo-nos se nos sentimos atraídos por ela ou não, e depois irmos lá dizer olá? A mentalidade da mulher-semáforo faz-me rir: verde é sinal que está interessada, não vamos ser rejeitados, podemos avançar; amarelo deixa-nos na dúvida, o que significará? Há sem dúvida potencial de rejeição, logo vou ficar mas é quieto; Vermelho, ela não faz nada logo é como se não estivesse interessada. Curiosidade: a mulher pode estar interessada mas não saber porque nem nos viu. Muitas vezes quando lhe vamos dizer olá é a primeira vez que a mulher nos vê lol a busca pelo significado dos movimentos da mulher (sinais) é apenas mais uma distracção da Realidade. Coloca-nos na mente a pensar em vez de na Realidade a escolher e a agir. Menos pensamento e mais acção, menos análise e mais Coragem.

O propósito do post era passar isso mesmo, a mensagem de que procurar o significado dos sinais não é o que importa, mas sim percebermos se nos sentimos atraídos pela mulher ou não, e se sim irmos falar com ela. Coloco aqui a frase mais importante do post, localizada no final do mesmo:

“Por isso sempre que te sentires atraído por uma mulher vai lá falar com ela, independentemente de ela te ter enviado um SSIF (sinal subtil de interesse feminino) ou não.”

Obrigado pelas vossas perguntas.

sexta-feira, 7 de Fevereiro de 2014

Como Ser Feliz Numa Relação Amorosa, Namoro e Casamento

Como Ser Feliz Numa Relação Amorosa, Namoro e Casamento


Pergunta de leitor:

Olá Pedro! Tudo fixe? Existe diferença entre os Princípios Íntegros e os Princípios Espirituais, ou ambos são os mesmos? Gostaria de saber se: 1) Só podemos ser felizes com alguém que também siga princípios Espirituais e Íntegros? Neste caso, com alguém "Compatível Espiritualmente"?? 2) Ou podemos ser felizes ao lado de uma mulher que apesar de não seguir princípios Espirituais (não acredita na Espiritualidade) é honesta, fiel, verdadeira, bem humorada e íntegra? Um grande abraço Pedro!”


Resposta, comentários:

Olá! Não sei se está tudo fixe, tenho de ir perguntar ao Universo :D

Em essência não existe diferença pois tudo o que é íntegro vem do Espírito. Quando falo em princípios íntegros refiro-me a princípios e qualidades dos níveis de consciência antes do Amor. Princípios que são bons e elevados mas que ainda são do nível humano e da percepção humana da realidade. Quando me refiro a princípios espirituais estou a falar de princípios e qualidades de níveis de consciência do Amor e acima dele. No fundo todos são princípios espirituais mas eu uso essa distinção para mais facilmente poder explicar certas ideias. Porque por vezes quero-me referir a qualidades positivas humanas que apesar de íntegras e boas ainda não são do nível do Amor. Como por exemplo, Honestidade. É um princípio íntegro mas ainda muito abaixo do Amor. O Amor inclui Honestidade, mas vai muito mais além dessa qualidade. Coragem, Optimismo e Humildade são outros exemplos de princípios íntegros ou qualidades íntegras, dos níveis de consciência íntegros abaixo do Amor. O Amor contém essas qualidades, mas inclui muito mais do que apenas essas qualidades.

Sim, só é possível ser-se feliz numa relação amorosa com alguém que siga princípios íntegros ou espirituais. Com alguém que seja íntegro, e mesmo assim a relação apesar de ser feliz, não é perfeita. Terá sempre os seus altos e baixos, e muito provavelmente acabará mais cedo ou mais tarde. Isso não é mau em si, simplesmente é algo que acontece consequência de um número imenso de factores para além da nossa percepção e controlo.

Uma coisa é uma relação feliz, outra coisa é ser-se espiritualmente compatível. Isso implica uma de duas coisas: ou ambos não são íntegros e têm níveis de consciência semelhantes, ou ambos são íntegros e têm níveis de consciência semelhantes. A compatibilidade pode levar a uma relação mas não quer dizer que leve a uma relação feliz. A compatibilidade só leva a uma relação feliz se ambos os parceiros forem íntegros.

Basicamente a única maneira de se ser feliz numa relação é “matando” o ego. Enquanto a nossa forma de funcionar no mundo for egocêntrica (servir o ego e procurar satisfazer os seus desejos), é impossível ser-se feliz numa relação. Isto porque há 2 pessoas, 2 egos na relação. Cada ego puxa só e apenas para o seu lado, para si próprio. É como 2 pessoas num barco, cada uma a remar na sua direcção... o barco (relação) não irá a lado nenhum. Em vez de cada um apenas se esforçar por se satisfazer, cada um tem de se dedicar à relação e entregar-se a esta. Tem de se entregar ao parceiro e à relação. Primeiro tem de vir o parceiro e a relação, e só depois o “eu individual” (ego). Ora o ego por si só não consegue fazer isto lol ele não consegue colocar-se em segundo lugar, e prova disso são os inúmeros exemplos de casos de traição, abandono/troca e manipulação. O ego também acha estúpido a ideia de “primeiro o parceiro e a relação, e só depois o eu individual”. Ele acha isto estúpido, mas porquê? Qual é o problema disso? Não há problema nenhum nisso. O receio do ego é perder orgulho e controlo da realidade, mesmo que o primeiro seja muito secundário e o segundo impossível lol

Repara, quando digo “primeiro vem o parceiro e a relação, e só depois o eu individual”, isto não significa que a pessoa que tem esta atitude vá negligenciar tudo o que é essencial para o seu bem estar. Não tem nada a ver com isso. Uma coisa são necessidades essenciais humanas para um vida agradável, outra coisa são desejos e ilusões narcisistas sem consideração pelos outros. Uma coisa são as necessidades normais e essenciais, outra coisa são distracções, entretenimentos e prazeres egocêntricos. Essa atitude vai apenas eliminar o narcisismo e não a sobrevivência e bem estar. O ego só por si não o consegue fazer, e é por isso que ele tem de ser “morto”, ou seja, transcendido. Isto significa que a pessoa está consciente dos impulsos, emoções, desejos e ilusões do ego, e no momento em que os experiencia escolhe não os seguir, mas sim seguir a escolha íntegra, ou certa, ou mais apropriada conforme o contexto.

Exemplo: o ego sente-se atraído por uma mulher, e ela por ele. Dali ao sexo seria simples pois ambos querem o mesmo, mas o homem está consciente deste desejo e do seu contexto, e uma vez que está numa relação, uma vez que é comprometido, diz educadamente que não à mulher em questão, explica porquê e afasta-se independetemente da reacção dela pois ele está a fazer a escolha certa. O seu ponto de referência é um princípio de Integridade e não o que o ego da mulher em questão acha ou sente.

Vês? É simples J

O ego é insaciável. A satisfação de um desejo simplesmente leva ao surgimento de um novo desejo. Por ser insaciável é um caso perdido e uma perda de tempo lol uma coisa é transcendê-lo e recusar as suas sugestões narcisistas, outra coisa é idolatrá-lo e servi-lo intencionalmente recompensando toda e qualquer atitude narcisista de orgulho ou sucesso. Que é o que a sociedade mais faz hoje em dia. Basta dar uma vista de olhos nos famosos de hoje em dia, nos programas de entretenimento da tv, nos temas de grande parte das músicas e filmes, etc. Felizmente podemos todos virar as costas a isso e sermos felizes para além da imaginação daqueles que estão perdidos na “religião” contemporânea do deus-ego popstar hollywoodesco reality show :D

Então a única forma de sermos felizes numa relação é encontrarmos alguém no mesmo caminho espiritual que nós (objectivo Iluminação), dedicar-se a isso e conseguir lá chegar, digamos assim. Isto implica que ambos têm de estar no caminho, e é difícil estar-se no caminho e não se ter algumas qualidades básicas íntegras.

Como é que alguém honesta, fiél, verdadeira, bem humorada e íntegra não segue princípios espirituais? Lol isso é impossível, isso faz parte de um mundo de fantasia. No mundo real essas qualidades são princípios espirituais em si. O que pode acontecer é a pessoa apesar de ser assim na prática, não conhecer essas qualidades como espirituais na teoria. Há pessoas com qualidades íntegras, e há pessoas evoluídas espiritualmente, que apesar de na prática demonstrarem ter essas qualidades, não têm o conhecimento teórico espiritual e não conhecem os seus termos próprios. E não precisam! O que realmente importa é ser-se assim e ter-se essas qualidades. E sim, com uma pessoa com essas qualidades é possível ser-se feliz numa relação.

Mas repara que a pessoa não te vai fazer feliz... a pessoa simplesmente vai permitir-te continuar a ser feliz na relação, feliz como estavas antes em solteiro. A pessoa pode trazer-te várias alegrias durante a relação, e o melhor que uma relação tem para oferecer, mas a tua felicidade só depende de ti. Se não fores feliz antes da relação, um homem ou mulher solteira feliz, também não serás feliz na relação. A vida de solteiro tem a sua parte difícil e os seus desafios, e a vida de comprometido também. Sem se ser íntegro nunca se está à altura destes desafios, e sofre-se, seja-se solteiro ou comprometido. Os problemas do solteiro desaparecem quando este começa a namorar, mas nesse mesmo momento surgem os problemas do comprometido. No fundo não é mudar as circunstâncias que traz a felicidade, é sim mudar a nossa essência e evoluir em termos de nível de consciência, para que estejamos à altura do pior da vida e possamos apreciar o melhor da vida. Pois quem não consegue lidar com o pior da vida também não tem o que é preciso para poder verdadeiramente apreciar e desfrutar o melhor da vida.

Eu acho difícil uma mulher ter todas essas qualidades e não acreditar na Espiritualidade, uma vez que para ela ter todas essas qualidades tem que ser íntegra e isso significa que já há algum alinhamento com o Espírito e a Verdade. Mas seja como for, em termos de escolha de parceiro o que importa é a forma como nos sentimos quando estamos com a outra pessoa, e as qualidades reais que essa pessoa tem e que consistentemente demonstra ter na prática. Se anda a ler livros de espiritualidade ou se anda no yoga ou se vai a formações de desenvolvimento pessoal, isso é secundário. São as qualidades que temos que importam, e não meramente o que fazemos e a informação que temos na cabeça. Aliás, e isto pode soar mal, é comum as pessoas que andam dedicadas ao desenvolvimento pessoal ou espiritual, por não serem alertadas pelos mestres e professores que seguem, serem pessoas orgulhosas. Isto significa que apesar da sua dedicação, leituras, formações, retiros, etc, estas pessoas não melhoraram e se tornaram íntegras, mas porque fizeram algumas coisas “estranhas” e exotéricas, leram muito e foram a muitas formações e coachings, passaram a achar-se especiais e donas da verdade, como se já tivessem alcançado o nível máximo de evolução e soubessem tudo... logo tornaram-se arrogantes. São os típicos actores espirituais dos jogos de aparências, que confundem realidade com imaginação, conteúdo com contexto.

Geralmente são pessoas um pouco estranhas, sempre a tentar passar a ideia de que são evoluídas, sexy, espertas, fixes, de sucesso, etc, e que secretamente julgam os outros – os “infiéis inferiores” que não se dedicam ao mesmo que elas – e adoram falar daquilo que na verdade não sabem, e dar opiniões e sugestões não solicitadas a torto e a direito, como se soubessem o que os outros realmente precisam de fazer e pensar. Acham-se mestres absolutos... acham-se secretamente Iluminados. Isto acontece quando se seguem mestres e professores que parecem íntegros mas não são, e a prova disso é que nunca tornam o ego claro, não alertam para os seus perigos e não falam de orgulho como um defeito, mas sim como uma qualidade a alcançar e a ser.

No fundo são professores do egocentrismo que ensinam como satisfazer o ego e ser orgulhoso, e todos os egos adoram isso, e é por isso que eles têm tantos seguidores e fãs, e fazem tanto dinheiro, e têm um certo nível de fama. Outros mestres apesar da sua conversa espiritual fazer sentido, ser bonita e sofisticada, apesar do seu conteúdo parecer certo, em essência não são íntegros e fazem-se passar por espiritualmente evoluídos. Podem nunca o ter sido, ou podem simplesmente ter caído, e é preciso ter muito cuidado com esses “mestres”, pois nós só conseguimos ensinar aquilo que Somos. Aquilo que dizemos não é o que estamos a ensinar, mas sim o que Somos, é a nossa essência que silenciosamente Ensina os outros. E a única coisa que um falso mestre pode ensinar é a ser-se falso, e um mestre caído a única coisa que pode ensinar é a cair (baixar de nível de consciência).

Atenção que não estou a falar de todas as pessoas que se dedicam ao desenvolvimento pessoal e à espiritualidade, isso seria absurdo da minha parte. Mas já conheci várias dessas pessoas e em muitas delas verifiquei o que descrevi acima. Há bastantes excepções, felizmente =)

Portanto, nada como uma mulher normal com qualidades positivas reais J ela não precisa de andar a ler livros de espiritualidade nem ir a retiros de meditação, basta ter na prática as qualidades que potenciem bons momentos na sua presença e uma boa relação.

Vou dar alguns exemplos de qualidades importantes, que apesar das nossas preferências e opiniões, são a meu ver qualidades que sem elas não é possível ter-se boas relações. Isto é igual para os homens e para as mulheres:

Sentido de Humor – capacidade de rir-se da vida, de si próprio e de dizer piadas inocentes impessoais (humor que nunca ofende, humilha ou inferioriza).

Inteligência – capacidade de compreensão lógica e conhecimento prático da vida e das pessoas.

Confiança – hábito de arriscar e não sucumbir à dúvida e medos. Capacidade de avançar pelo que está certo e quando é normal. Sentido de independência, “eu aguento-me bem sozinho/a quando assim tem de ser”.

Humildade – capacidade de ver todos com o mesmo valor e de não dar opiniões e sugestões não solicitadas. Ter razão e ganhar nunca são prioridades, mas sim ser feliz e desfrutar o momento.

Inocência – capacidade de dizer e fazer as coisas sem segundas intenções (ou más intenções, ou intenções narcisistas), mas apenas pelo entusiasmo de dizer e fazer em si, como expressão espontânea de como é (essência). Não tenta manipular, enganar ou usar, consegue colocar os seus desejos em 2º lugar (ou largá-los completamente) quando estes podem entrar em conflito com o bem estar do outro. Sempre bem intencionado, é por isso uma pessoa de confiança, uma pessoa em quem se pode confiar.

Uma relação não é para meninos. Uma relação é uma responsabilidade. Há mudanças que têm de acontecer em termos de estilo de vida quando se vai de solteiro a comprometido, e têm de acontecer pois são apropriadas. A vida de solteiro é diferente da de comprometido, e quase todos falham nessa transição. Uma das atitudes mais comuns que verifico é andar a conhecer-se pessoas do sexo oposto sem se dizer que se é comprometido lol a atitude subtil e camuflada de se andar à pesca de validação do sexo oposto, com uma atitude de solteiro quando na verdade se está comprometido(a). Muitas mulheres e homens, apesar de comprometidos, metem-se em sites e perfis online sem deixarem claro que estão comprometidos, e com a secreta intenção de conhecerem pessoas do sexo oposto, ou por razões de validação ou mesmo em busca de encontros em concreto, seguindo a emoção de atracção sem discernimento do contexto (“estou comprometido/a” e “o potencial de sexualidade/traição”).

O pessoal anda cego e faz disparates lol faz parte da comédia da vida =) mas uma vez que estamos comprometidos há que evitar a todo o custo contextos que possam levar à traição. A necessidade de fazer novas amigas para os homens e novos amigos para as mulheres é falsa lol isso não existe! O que o ego quer é mais pessoas do sexo oposto a validar, e está a seguir a emoção de atracção inconscientemente. Uma coisa é conhecer-se pessoas novas espontâneamente como consequência natural do nosso estilo de vida, e quero dizer específicamente no trabalho ou estudos, ou numa actividade que se adora fazer – e adora-se não tendo nada a ver com o potencial de se conhecer pessoas novas do sexo oposto. Isso é uma coisa, outra coisa é intencionalmente ir-se para a internet e para as discotecas com atitude de solteiro de portas abertas a novas possibilidades e ligações lol claro que esta conversa só interessa a quem quer ser íntegro, e isso custa muito mesmo. Ser-se fiél é uma qualidade básica da Integridade, nem sequer é das mais elevadas. Mas para o homem e a mulher comum, é algo épico e incompreensível. A traição não é apenas o acto sexual com outra pessoa que não o parceiro... isso é apenas a expressão da traição na realidade. A traição começa na intenção, no primeiro pequeno passo de se andar com uma atitude de solteiro quando se está comprometido. Tão simples como num perfil colocar-se solteiro ou não se colocar nada quando na verdade se está comprometido. Tão simples como andar a meter-se com outras mulheres e aceitar-se os avanços de outros homens quando se está comprometido. Como já disse isso não é para meninos pois quando surge a emoção da atracção e para se ser íntegro tem-se de a ignorar e fazer o que está certo, a maior parte das pessoas falham =D uns vão até ao fim e traiem na prática, outros ficam-se por andar a adicionar pessoas do sexo oposto e a falar com elas com a intenção de ter novas ligações e sair com elas, colocando fotos menos apropriadas para quem está comprometido, isto para não falar no tipo de conversas. Quando estamos numa relação o ego vai-nos atacar e à grande! Há que realmente se querer ser feliz, íntegro e ter uma boa relação para resistirmos a esses ataques, tentações, desejos e atracções. Se a relação e/ou o parceiro não estão a satisfazer, fala-se naturalmente sobre isso. Se a insatisfação se manter e não for verificado um esforço do outro em mudar para melhor, ou se o outro não muda de todo, então por auto-respeito acaba-se a relação. Sim, antes de se saltar para cima do próximo parceiro primeiro sai-se de cima do actual lol Ou seja, primeiro acaba-se a relação actual, depois fica-se solteiro, e só enquanto solteiro é que se anda a conhecer pessoas do sexo oposto para uma nova relação. Isto é super simples, mas grande parte das pessoas não tem a confiança suficiente para isto, e é o seu egocentrismo que dita as escolhas, colocando a pessoa com um pé dentro da relação e outro fora a apalpar novos terrenos. Isto não é bonito nem íntegro e demonstra a fraqueza de Espírito e narcisismo da pessoa em questão. Quem está mal numa relação tem de ter a coragem de a acabar, custe o que custar. Se queremos ser felizes neste mundo temos de estar dispostos a morrer. É essa a atitude radical que nos dá o poder para seguir os princípios e de facto ser feliz como consequência de os seguir consistentemente, dizendo que não quando apropriado e que sim quando apropriado. Aqueles que escolhem fazer o fácil (trair ou andar a conhecer outras pessoas antes de acabar a relação), serão eternamente infelizes, independentemente do número de parceiros que tenham ou das ilusões em que vivam na sua vida amorosa.

Intenção é tudo, e há uma diferença entre o homem comprometido que tem dificuldades em conhecer mulheres e ter namorada, e o homem comprometido que tem o poder suficiente para conhecer mulheres regularmente e ter namorada sem grandes dificuldades. O primeiro tem medo que a relação acabe pois sabe que sozinho está tramado, logo o seu ego vai atacá-lo com fantasias com outras mulheres e frustração por não estar a experienciar variedade feminina e sexual lol o outro geralmente trai, se não for íntegro. Se for íntegro sabe o que o espera, sabe como o ego funciona, e porque a sua intenção é ser íntegro e fiél e não meramente satisfazer os desejos animais e sexuais do ego, de prazer e orgulho, quando chega o momento da verdade diz que não quando não é a escolha certa. E esses sim, esses são felizes numa relação e trazem ao de cima o que há de melhor no seu parceiro. Coragem é fazer o que está certo e não o que é fácil. Neste caso é evitar os contextos de traição pois o ego irá querer com toda a força e lógica satisfazer-se e sucumbir à tentação vezes sem conta pois ele é insaciável. Portanto nada de andar a conhecer pessoas do sexo oposto, e muita atenção ao porquê das coisas, neste caso porque se está a falar com aquele homem ou mulher, porque muito provavemente é porque há atracção, e atracção pode começar com uma conversa e acabar em sexo.

E quando se está solteiro e se conhece alguém comprometido do sexo oposto por quem nos sentimos atraídos, e que sabemos que essa pessoa também se sente atraída por nós, a escolha certa é afastarmo-nos dessa pessoa não deixando nada crescer, respeitando a relação, colocando assim o princípio em prática e tendo assim acesso a pessoas de um nível de consciência mais elevado, que são de confiança e que respeitam o princípio de fieldade e lealdade. São essas pequenas escolhas que depois fazem a diferença quando surge o momento da verdade e estamos comprometidos. A qualidade e o princípio são o mesmo quando estamos solteiros e comprometidos, não te esqueças ;)

O certo será em vez de se andar a investir tempo e energia em outras pessoas do sexo oposto, com justificações de “não faz mal sair na boa com elas” ou “é apenas conversar”, ou “novos e bons amigos nunca são demais”, quando na verdade está-se apenas a seguir uma emoção de atracção, em vez disso que tal investir-se tempo e energia no parceiro? =D eu sei, é uma ideia escandalosa lol mas já que se está numa relação, que tal darmos o 100% e Amar-mos como se nada mais existisse? Que tal vermos a relação como a melhor coisa do mundo, pois na verdade pouco ou nada neste mundo se compara à beleza que pode vir de uma relação? Que tal focarmo-nos mais na relação e no seu potencial de beleza e momentos extraordinários, e menos nas ilusões, paranóias, emoções negativas e desejos do nosso ego?

No fundo basta esquecermo-nos do nosso ego e já nos sentimos melhor. E aí sim, iniciamos o caminho na integridade e passa a estar presente em nós a capacidade de experienciar o potencial de felicidade que existe em todas as relações, umas durante mais tempo, outras durante menos tempo. É um equilíbrio entre os princípios que colocamos em prática e a escolha do parceiro, e as boas notícias é que a primeira resolve a segunda automaticamente.

Não há felicidade sem princípios, nem evolução sem princípios. A mera satisfação de desejos narcisistas traz um prazer a curto prazo, de curta duração, sempre temporário, e pode gerar na nossa cabeça a ilusão de que estamos a mudar e a evoluir, mas não estamos. Há que orientar a vida na direcção da Integridade e não apenas na satisfação desses desejos narcisistas. Há que largar as ilusões e abraçar a Verdade. Há que largar a imaginação e partir para a Realidade. As pessoas e as relações estão no mundo real, no momento presente, e é aí que com coragem e humildade se pode adquirir a experiência que nos trará a sabedoria que nos permitirá fazer melhores escolhas no futuro, consequência natural e espontânea de estarmos mais conscientes de diferentes aspectos da Realidade. E um dia descobrimos que todas as relações na Verdade foram e são só uma, com nós próprios. A separação é uma ilusão, e de uma percepção mais elevada todos os parceiros são vistos como uma extensão ilusória do eu, como nós próprios.

De certa forma é semelhante às pessoas com quem sonhamos: no momento em que estamos a sonhar, elas parecem reais e seres separados de nós, mas na verdade não são. Somos nós próprios a interagir com nós próprios nos nossos sonhos, mascarados de outras pessoas e aparências. Essas “pessoas” nada mais representam que as nossas próprias preferências, qualidades, defeitos e desejos. Não há nenhum ser separado e diferente a entrar na nossa mente quando dormimos e a participar nos nossos sonhos, são todos nós, é tudo nós, tudo a nossa imaginação a simbolizar partes de nós próprios.

Assim sendo percebe-se que na Verdade na vida não existem relações pois só existe Um. A capacidade de Ver o outro e de se ser feliz numa relação vem da capacidade de nos aceitarmos como humanos (consciência de nós próprios), tendo compaixão por todas as nossas imperfeições, e quando Amamos o humano em nós, Amamo-lo nos outros, pois na Verdade só existe um Ser. E é isso que, de uma percepção humana, nos aproxima verdadeiramente a todos e que traz o melhor dos outros ao de cima. Não é o (impossível) controlo da Realidade mas sim a consciência desta que resolve a nossa vida amorosa e nos permite ter boas relações, sejam estas curtas ou longas.

Na guerra invisível mas constante que existe entre o ego e o Espírito, escolhemos ser escravos e vítimas do primeiro, ou guerreiros e protegidos do segundo. Caminhamos na direcção da Luz da Consciência em busca de Salvação e Felicidade, progressivamente experienciando cada vez menos sofrimento, mas cada vez mais ataques do ego, que tenta sempre não perder a nossa servidão e a sua soberania. Estes ataques são como tempestades na neve que nos tentam fazer recuar e/ou mudar de rumo. Mas nós sabemos o rumo, sabemos a direcção da felicidade e seguimos o caminho da Integridade. Estas tempestades são como tentações, tentações que satisfazem e alimentam o ego se sucumbirmos voluntariamente, e que nos fazem negligenciar os princípios que nos levam à Integridade e que nos mantêm nesta.

Neste caminho de guerreiro a nossa única arma é a Verdade e o nosso único escudo é a Verdade também. E é agarrados ao escudo, contra os ventos de tentação da tempestade, que nos mantemos firmes no caminho, mesmo quando mais dói e quando mais sentimos que temos mais a perder e mais a ganhar sucumbindo às tentações, ilusões e desejos do ego. Quando chega o momento da verdade quase todos falham. Dar um passo ou dois atrás de vez em quando faz parte do caminho de evolução, mas mudar completamente de direcção e sempre que vem o vento do ego seguir-se nessa direcção vendendo a alma, já não faz parte. Há que nos mantermos firmes e fiéis aos princípios, agarrados ao escudo sem sairmos dali, custe o que custar, doa o que doer, e nunca trair a nossa única fonte de felicidade, a Verdade. A tempestade passa, e apesar do sofrimento temporário causado pelos ataques e tentações do ego, reerguemo-nos mais poderosos e continuamos a avançar. A vida está cheia de testes e tentações, e só aqueles que vivem conscientes dos princípios têm o escudo da Verdade que lhes permite evoluir, pois quando chega o momento da verdade sabem o que é certo e o que é fácil escolher, e não negligenciam por nada nem ninguém aquela que é a nossa única fonte de Felicidade. Estes têm as melhores relações neste mundo, sem sofrimento, pois momento a momento dedicam-se à relação consigo próprios, que é a descoberta de que não existe um eu individual mas sim um Eu Universal, um Espírito no qual todos brincam aos animais e seres humanos, num mar de Amor acessível a todos aqueles que o escolhem Amar.

Tu já estás numa relação feliz, só que ainda não o Vês.


Obrigado pela tua pergunta.